Os Pilares do Criacionismo

por Henry Morris, Ph.D.

O Criacionismo pode ser estudado e ensinado em qualquer das 3 formas básicas:

(1) Criacionismo científico (que não depende da Revelação Bíblica, mas utiliza apenas dados científicos que solidificam o modelo criacionista).
(2) Criacionismo Bíblico  (que não depende dos dados científicos, mas utiliza apenas a Bíblia para defender o modelo criacionista).
(3) Criacionismo científico Bíblico (dependência total na Revelação Bíblica ao mesmo tempo que usa dados científicos como forma de apoiar e desenvolver o modelo criacionista).

Obviamente que estes sistemas não são contraditórios mas sim complementares, cada um apropriado para certas aplicações. Por exemplo, os criacionistas não devem propor o ensino do criacionismo Bíblico nas escolas públicas, tanto devido a restrições legais contra o ensino de doutrinas Cristãs nas escolas públicas, mas também (e mais importante) porque os professores que não acreditam na Bíblia não devem ser coagidos a ensinar a Bíblia.

No entanto, é desejável e legal ensinar o criacionismo científico nas escolas públicas como alternativa ao evolucionismo.

Nas escolas dominicais, por outro lado, dedicadas a ensinar as Escrituras e “todo o Conselho de Deus,” o criacionismo Bíblico deve ser fortemente promovido e ressalvado como o fundamento para todas as outras doutrinas Bíblicas. Numa escola ou faculdade Cristã, onde o mundo de Deus é estudado à luz da Palavra de Deus, é apropriado e muito importante e demonstrar que o criacionismo Bíblico e o criacionismo científico são perfeitamente compatíveis, dois lados da mesma moeda, se é que se pode dizer assim. A revelação da criação presente das Escrituras é facilmente suportada pelos factos da natureza. A combinação de ambas pode mais propriamente ser chamado de criacionismo Bíblico científico.

Claro que todos os 3 sistemas estão em marcada e explícita oposição ao modelo evolucionista.

O modelo evolucionista e o modelo criacionista, na sua forma mais simples, podem ser delimitados da seguinte forma:1
Modelo Evolucionista
Modelo Criacionista
  1. Origem naturalista contínua
  2. Aumento geral da complexidade através do tempo
  3. História inicial dominada pelo uniformitarianismo
  1. Origem sobrenatural finalizada
  2. Diminuição geral da complexidade
  3. História inicial dominada pelo catastrofismo

O modelo evolucionista, tal como delineado em cima, está caracterizado em traços gerais. O mesmo pode ser expandido e modificado de várias formas até que esteja de acordo com os vários tipos de evolucionismo (evolução ateísta, evolução teísta, Lamarckianismo, neo-Darwinismo, punctuated equilibrium, etc.).

O mesmo é se pode dizer do modelo criacionista, que tem o registo Bíblico como fonte adicional de informação que de outro modo nunca poderia ser adquirida por meios estritamente científicos. Os três principais do modelo criacionista listados em cima são frequentemente modificados da seguinte forma:

Modelo Criacionista Bíblico

  1. A criação foi finalizada através dum processo sobrenatural no espaço de seis dias.
  2. A criação encontra-se sob o jugo do pecado e decadência devido à maldição resultante da entrada do pecado.
  3. A história da Terra está dominada pelo grande Dilúvio que ocorreu nos dias de Noé.

No entanto, os criacionistas não suportam a ideia do ensino da criação em seis dias, da Queda do Homem e do Dilúvio de Noé nas escolas públicas, mas concordam com 1) o ensino da criação complexa finalizada, 2) o princípio universal do declínio (em contraste com a crença evolucionista dum aumento organizacional), e 3) as evidências espalhadas por todo o mundo que suportam a ideia dum dilúvio universal.

Todos estes pontos são dados científicos observáveis implícitos que certamente deveriam ser incluídos na educação pública.

Tanto o modelo criacionista científico como o modelo criacionista Bíblico podem ser consideravelmente expandidos de modo a incorporar muitos eventos da criação e da história da Terra, tanto em termos de observação científica como em termos de doutrinas Bíblicas. De facto, estes podem ser desenvolvidos como uma série de princípios formais do criacionismo científico e criacionismo Bíblico – respectivamente – como listado mais em baixo.

Princípios do Criacionismo Científico

  1. O universo físico composto pelo do espaço, tempo, matéria e energia nem sempre existiram mas foram criados de forma sobrenatural por Um Criador Transcendente que, Sozinho, existiu desde a eternidade.
  2. Os fenómenos da vida biológica não se desenvolveram a partir de processos naturais a agir sobre sistemas inanimados mas sim como efeito da criação específica e sobrenatural do Criador.
  3. Cada um dos tipos básicos de plantas e animais foi criado totalmente funcional desde o princípio, e nenhum deles evoluiu dum tipo básico de organismo para outro tipo básico de organismo. As variações que ocorrem nos tipos básicos desde a sua criação são limitadas a variações “horizontais”, dentro do mesmo tipo, ou variações “negativas” (perda de informação genética, mutações deleteriosas, ou extinções).
  4. Os primeiros humanos não evoluíram de um animal ancestral, mas foram especialmente criados totalmente funcionais desde o princípio. Para além disso, a natureza “espiritual” do Homem (imagem própria, consciência moral, raciocínio abstracto, linguagem, natureza religiosa, etc) é uma entidade criada de forma sobrenatural, distinta da mera vida biológica.
  5. A pré-história da Terra, tal como especialmente preservada na rochas crustais e depósitos fósseis, são primeiramente um registo das intensidades catastróficas dos processos naturais, operando largamente dentro das leis uniformes e não dentro das taxas de processamento uniformitárias. Não há qualquer motivo à priori para não se considerarem as muitas evidências científicas em favor da criação recente da Terra e do universo, em acréscimo às evidências científicas que demonstram como a maioria dos sedimentos fossilíferos foram formados num ainda mais recente evento cataclismo hidráulico global.
  6. Os processos actuais operam primariamente dentro de leis naturais fixas e taxas processuais relativamente uniformes. Uma vez que estas foram elas mesmas originalmente criadas, e são diariamente mantidas, pelo Criador, existe sempre a possibilidade duma intervenção milagrosa nestas leis e processos por parte do Criador. As evidências em favor de tais intervenções devem ser analisadas de modo crítico uma vez que tem que haver um motivo claro por trás de tais acções levadas a cabo pelo Criador.
  7. De algum modo, o universo e a vida têm estado debilitadas desde que a criação foi finalizada, de modo a que imperfeições na estrutura, doenças, envelhecimento, extinções e outros fenómenos são o resultado de modificações “negativas” nas propriedades e nos processos decorrendo na ordem originalmente perfeita da criação.
  8. Uma vez que, originalmente e tendo em vista um propósito, o universo e os seus componentes primários foram criados perfeitos por parte dum Criador Competente e Volitivo, e uma vez que o Criador continua activo na criação (hoje marcada pela maldição do pecado), continua a existir um propósito e um significado no universo. Considerações teleológicas, portanto, são parte integrante dos estudos científicos onde quer que sejam consistentes com os dados observados. Dado isto, é razoável assumir que a criação actual espera a consumação do propósito do Criador.
  9. Embora as pessoas sejam limitadas e os dados científicos em relação às nossas origens sejam circunstanciais e incompletos, a mente humana (quando aberta à possibilidade da criação) é capaz de explorar a manifestação do Tal Criador de forma racional e científica, e tomar decisões inteligentes no que toca a plano do Criador.

Princípios do Criacionismo Bíblico

  1. O Criador do universo é TriUno – Pai, Filho e Espírito Santo. Só existe Um único Deus Eterno e Transcendente – Fonte de toda a existência e propósito – e Ele existe em Três Pessoas, todas Elas participantes activos do processo de criação.
  2. A Bíblia, que é constituída por 39 livros canónicos do Antigo Testamento e 27 livros canónicos do Novo Testamento, é a revelação Divinamente inspirada do Criador para o homem. A sua inspiração verbal, única e plenária, garante que todos estes escritos, tal como originalmente e milagrosamente dados, sejam infalíveis e totalmente autoritários nos assuntos que eles lidam, livres de qualquer tipo de erro (científico, histórico, moral e teológico).
  3. Tudo o que existe no universo foi feito e criado por Deus em seis dias literais durante a semana da criação descrita em Génesis 1:1-2:3, e confirmado por Êxodo 20:8-11. O registo da criação é factual, histórico e perspícuo  [ed: "claro, inteligível, fácil de compreender"]: devido a isto, todas as teorias em torno das nossas origens ou desenvolvimento que envolvem a teoria da evolução são falsas. Tudo o que agora existe é sustentado e ordenado pelo cuidado providencial de Deus. No entanto, uma parte da sua criação espiritual, Satanás e os seus anjos, revoltarem-se contra Deus depois da criação numa tentativa de contrariar os propósitos de Deus para a sua criação.
  4. Os primeiros seres humanos, Adão e Eva, foram especialmente criados por Deus e todos os outros seres humanos são seus descendentes. Em Adão, toda a humanidade foi ordenada a exercer “domínio” sobre todos os outros organismos criados, bem como sobre a Terra em si (uma comissão implícita para o exercício da verdadeira ciência, tecnologia, comércio, arte e educação), mas a tentação de Satanás e a entrada de pecado trouxe a maldição de Deus sobre tal domínio, culminando na morte e na separação de Deus como consequência natural e ajustada.
  5. O registo Bíblico da história primordial descrita em Génesis 1-11 é totalmente histórico e perspícuo, incluindo a criação e a queda do homem, a maldição colocada sobre a criação e a sua sujeição à servidão da deterioração, o anunciado Redentor, o cataclismo global nos dias de Noé, a renovação pós-diluviana da comissão Divina de subjugar a Terra (agora expandido com a instituição do governo humano) e a origem das nações e das línguas na Torre de babel.
  6. A alienação do homem do Criador devido ao pecado só pode ser remediada pelo Próprio Criador, que Se tornou Homem na Pessoa do Senhor Jesus Cristo através da milagrosa concepção no nascimento virginal. Em Cristo encontravam-se indissoluvelmente unidas a humanidade perfeita e sem pecado e a Divindade plena, de modo a que a Sua morte vicária é o único e suficiente preço para a redenção do homem. Que a redenção foi totalmente eficaz é-nos garantido pela ressurreição corpórea dos mortos e ascensão ao Céu: a ressurreição de Cristo é, portanto, o ponto fulcral da História, garantindo a consumação do propósito de Deus para a criação.

  7. A restauração final da perfeição da criação é ainda um evento futuro, mas os indivíduos podem imediatamente restaurar a comunhão com o Criador tendo como base o Seu trabalho redentor feito em favor dos indivíduos, recebendo o perdão e a vida eterna somente através da confiança pessoal no Senhor Jesus Cristo, aceitando-O não só como o Criador Indiferente mas também como Redentor reconciliador e Rei. Aqueles que, no entanto, O rejeitarem, ou se recusarem a acreditar Nele, continuam num estado de rebelião e têm que ser por fim consignados ao fogo eterno preparado para o diabo e os seus anjos.
  8. A eventual realização do eterno propósito de Deus para a criação, com a remoção da Sua maldição e a restauração de todas as coisas para a perfeição Divina, ocorrerá no regresso Pessoal e Corporal do Senhor Jesus Cristo para julgar e remover o pecado e estabelecer o Seu reino eterno.
  9. Cada crente deverá participar no “ministério da reconciliação” buscando, ao mesmo tempo, trazer indivíduos de volta a Deus em Cristo (a “Grande Comissão”) e “subjugar a Terra” para a glória de Deus (a Comissão Edénica e a Comissão pós-Dilúvio). As três instituições estabelecidas pelo Criador para a implementação do Seu propósito no mundo (casa, governo e igreja) deverão ser honradas e apoiadas como tal.

Embora os princípios do criacionismo científico possam ser explanados de forma relativamente independente dos princípios do criacionismo Bíblico, os dois sistemas são totalmente compatíveis. Todos os genuínos factos da ciência apoiam o criacionismo Bíblico e todas as declarações presentes na Bíblia são consistentes com o criacionismo científico.

Qualquer um dos sistemas pode ser ensinado independente um do outro, ou ambos podem ser ensinados de forma harmoniosa, dependendo das exigências situacionais.

REFERENCIAS

1 See Scientific Creationism, ed. Henry M. Morris (San Diego: C.L.P. Publishers, 1974), p. 12.
2 These tenets have recently been adopted by the staff of the Institute for Creation Research and incorporated permanently in its By-Laws.
About these ads

Sobre Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
Esta entrada foi publicada em Biologia com as etiquetas , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

22 respostas a Os Pilares do Criacionismo

  1. Lucian diz:

    Irmão, agradeço por compartilhar a revelação de conhecimento e sabedoria que lhe foi concedida como dádiva…Gostaria dizer que ainda não compreendi muito bem a questão dos seis dias literais entre o aspecto científico e o Bíblico…parece haver discordância…

    Gosto

    • Mats diz:

      Olá Lucian.

      Qual é o tipo de discordância que vê entre a ciência de Deus a a Palavra de Deus?

      Veja este texto: http://darwinismo.wordpress.com/2011/09/03/14-fenomenos-naturais-que-contradizem-os-mitologicos-milhoes-de-anos/

      Abraços.

      Gosto

      • Azetech diz:

        Mats

        A doutrinação mental que os naturalistas imputaram aos cidadãos desde a infância, com crenças em evolução, longas eras, big bang, etc.. , como se fossem VERDADES ABSOLUTAS, enraizaram tanto em suas mentes, que até mesmo nossos irmãos bem intencionados, possuem dificuldades em aceitar de forma SIMPLES os relatos bíblicos como ele É, e dificuldades em rejeitar estas vãs filosofias como são.

        Graças a Deus os tempos são outros, e a ditadura intelectual que crentes naturalistas faziam, estão “a cair por terra”.
        Hoje existem pessoas, assim como tu, efetuando trabalhos para divulgar o quanto maléfico é a crença secular e o quanto edificante é a palavra de Deus.

        Está de parabéns pelo seu trabalho, e que Deus continue te dando forças para continua-lo sempre.

        Gosto

  2. joao melo de sousa diz:

    Mats:

    “Nas escolas dominicais, por outro lado, dedicadas a ensinar as Escrituras e “todo o Conselho de Deus,” o criacionismo Bíblico deve ser fortemente promovido e ressalvado como o fundamento para todas as outras doutrinas Bíblicas.”

    Completamente de acordo. Num templo de qualquer religião deve ser preservada a liberdade de culto. Sem qualquer interferência. Excepto em casos muito limites.

    Os criacionistas da terra jovem devem ter o direito de afirmar que a terra tem 6000 anos ou mesmo um quarto de hora, os judeus e islâmicos de abominarem o presunto, outros de só ordenarem gays, outros ainda de não ordenarem gays, aqueloutros que acham que houve uma série de guerras no continente americano..

    Penso que deve ser garantido o direito a uma igreja de, dentro do seu templo e para que lá quiser ir, de se expressar livremente podendo chamar as autoridades para expulsar quem quer que seja que lá vá perturbar a boa ordem.

    Fora das igrejas reina a ordem civil, a sã convivência e, porque não dizê-lo, os bons costumes.

    Eu sei que sou um chato e estou sempre aqui a fazer comentários desagradáveis. Não por antipatia pessoal. Creio que já o demonstrei várias vezes mas porque o YEC extravasa o seu local que é o templo.

    Tu estás convencido que a homossexualidade desagrada ao teu Deus, que a evolução além de fraude é contrária ao desígnios do teu Deus e que o sábado é dia de guarda.

    Tens todo o direito de assim pensar.

    Tens todo o direito de impedir um padre católico de interromper uma cerimónia religiosa por achar que és blasfemo, cismático e mais uma série de palavrões teológicos. Deves chamar a policia se à porta do templo estiver quem quer que seja a impedir a vossa -PRIVADA – reunião.

    Agora extravasar da igreja é que está errado. Muito errado.

    É o caso do casamento gay.

    As pessoas que professam a tua religião não podem ser homossexuais e – evidentemente- casarem com pessoas do mesmo sexo ?

    Óptimo !

    Em sede própria – nas reuniões da tua congregação – avisa as pessoas que se forem gays, não crerem no criacionismo da terra jovem e não guardarem o sábado não podem ser lá aceites.

    Cá fora reina a ordem civil, a academias de ciências e as universidade……

    .

    Gosto

    • joao melo de sousa diz:

      Eu acho francamente que as igrejas estão a dar um grande tiro no pé ao tentarem passar para a sociedade civil as suas crenças.

      As religiões não precisam de fundamentar as suas posições. Vivem no livre arbítrio do profeta, pastor ou o que quer que se autodenomine.

      Sabes tão bem como eu que mesmo só dentro das igrejas que se dizem cristãs – nem para tal é possível um critério minimamente objectivo – há as mais diversas e contraditórias posições possíveis.

      Se começam a pedir ao poder civil que adopte normas religiosas entras no caos completo.

      Repara que se um país caísse na asneira de colocar na constituição que é um país cristão e que a lei deve ser subordinada à lei de Deus isto ia ser o bom e o bonito.

      As maiores confissões cristãs em Portugal são :

      A Igreja católica

      A IURD .

      As testemunhas de Jeová.

      Os Evangélicos em geral.

      Achas que ia haver algum acordo sobre o dia de guarda, divórcio, ensino da evolução nas escolas, aborto, contracepção, venda de bebidas alcoólicas, Fátima, transfusões de sangue e ensino religioso nas escolas ?

      Nem a mim nem a ti te parece…..

      Todos com exemplares diferentes da Bíblia e com interpretações absolutamente verdadeiras mas, infelizmente, antagónicas-

      Deixem a religião para dentro dos templos e não se exponham fora deles ao escrutínio publico.

      Gosto

      • Azetech diz:

        João Melo

        Com outras palavras, “mantenha o público sobre domínio e EXPULSE as religiões.”
        Que conveniente não?
        Este pensamento “teocrático” ateista era muito compartilhado entre líderes comunistas.

        Prezado, se não percebeu, quem deu um “tiro no pé” foram vós, ao tentar “enfiar goela abaixo” suas doutrinas Materialistas.
        Desde a infância, nas escolas, este “estupro mental” ocorre sobre os jovens. Teorias Materialistas, SEM COMPROVAÇÃO, é forçada a nós como se fossem “verdades absolutas”.

        Devido este motivo, cientistas que se opõe a estes sistemas de crença baseados em FÉ, manifestaram-se contra.
        Então, como foram VÓS que iniciaram esta “guerra”, e teus “armamentos” (evidências científicas) são escassas e quase INEXISTENTES para sustentar a visão que possuem, vá se acostumando com nossas investidas (pois ao contrário de Vós, Temos MUITOS “armamentos”).

        Enquanto tiver um crente ATEU pregando as teorias naturalistas, haverá CÉTICOS a crença ATEIA se opondo a eles.

        O D.I. é só um exemplo de MUITOS que irão surgir.

        Gosto

      • Guilherme Padovani diz:

        Liberdade religiosa apenas dentro de templos é um absurdo. Na minha “religião” não existe o conceito de templo para adoração, então eu estaria proibido de manifestar minha fé?

        Nem toda religião possui a doutrina de se adorar em um edifício separado. Impor a manifestação de fé apenas em templos seria totalmente contra a liberdade religiosa.

        A Graça e a paz do nosso Senhor Jesus Cristo esteja sobre vós!

        Gosto

      • joao melo de sousa diz:

        Azetech:

        Penso que desde os tempos de Galileu não há guerra significativa entre a ciência e as religiões. Se é certo que uma parte dos cientistas são agnósticos ou ateus há uma muitos Indus, Judeus, Católicos, Islâmicos e de quase todas as religiões.

        Podemos discutir se as suas convicções afectam ou não as teorias que propuseram.
        Para mim parece-me que sim. O facto de Lemaitre ser católico possivelmente teve alguma influência na sua hipótese , mais tarde passada a teoria, do big bang. A educação judaica de Einstein e Heisenberg se calhar tiveram algo a ver com as hipóteses apresentadas.

        As hipóteses não passam a teorias porque alguém fala de cátedra e diz que é sua convicção que a coisa é assim.

        A teoria da Evolução, a relatividade, a mecânica quântica e todas as teorias aceites tem de ser bem examinadas e só depois são aceites.

        Fazer uma guerra entre “ciência naturalista” e convicções religiosas particulares é puro disparate.

        Tu tens o exemplo das universidades católicas, que como sabes são de muito boa qualidade, que produzem imensa ciência no âmbito do que tu chamas “ciência naturalista”. Tens biólogos Jesuítas entre os melhores dos melhores.

        Se lhes propuseres ensinar criacionismo da terra jovem vão-se rir imenso. Vão te explicar que o criacionismo da terra jovem e o di não são teorias cientificas com os mesmos argumentos que eu.

        Aliás é fácil fazê-lo: entra em contacto com a secção de História da universidade católica mais perto de ti e pede-lhes para te falarem do dilúvio…..vão te dizer que do posto de vista cientifico não há qualquer indicio do dilúvio. Certamente com muito mais conhecimentos que eu e duma forma muito mais elaborada.

        A religião é do foro privado. A ciência é do domínio público. Tentar levar para as escolas os mitos da criação para aulas de biologia, história, quimica ou fisica é grande disparate. Estudá-los em antropologia já é outra coisa.

        E tu já viste o que era alterar os programas escolares para adaptar o ensino às diversas religiões?

        Os Meninos Mórmones vão para a sala X porque se vai falar da colonização das américas e vamos dar a visão mormone da história, os Indus para sala Y porque vamos dar a criação dos Indus, católicos e protestantes vão dar a evolução, adventistas do sétimo dia a criação biblica, os nativo americanos, consoante a sua tribo de origem os mitos da criação da sua tribo de origem, os afro-americanos os diversos mitos africanos. E o Timorense ia para uma aula sozinho aprender os mitos de Timor.

        Tudo era dado como teorias concorrentes e com igual número de evidências…..

        Vê um exemplo do que é a incoerência criacionista da terra jovem:

        Alegam que é possível existirem dinossauros vivos. So far so good.

        Fizeram algum estudo de campo controlado ? utilizaram a metodologia cientifica na procura de evidências ?

        Népias!

        Repetem que houve quem dissesse que sim, que são comuns os avistamentos….

        Trabalhinho de campo e apresentação de resultados para que possam ser analisados… tá quieto ó malandro.

        Assim não vão lá……trabalhinho e resultados….

        Gosto

    • jephsimple diz:

      “As pessoas que professam a tua religião não podem ser homossexuais e – evidentemente- casarem com pessoas do mesmo sexo ?”

      Não podem ser?

      O João não se apercebeu que o cristianismo não impõe nada a ninguem?O João não entende que DENTRO DO CRISTIANISMO o homossexualismo [não o homossexual] é tão abominável quanto o adultério, o roubo, a mentira, a prostituição … O João não se apercebeu que dentro do cristianismo TODOS os seres humanos se encontram PERDIDOS “A PRIORI”?

      O João não se apercebeu que Deus condena o homossexualismo mas esta pronto a perdoar e aceitar todos os que querem abandonar esta pratica, e praticarem o natural?O João não se apercebeu que Deus condena a pratica do adultério mas está pronto a perdoar e aceitar aqueles que querem mudar de atitude e passar a ser fiel ao seu parceiro/parceira?

      Ele não se apercebeu que Deus condena a mentira, mas está pronto a aceitar e perdoar aqueles que estão disposto a abandonar a mentira e ter compromisso com a verdade?

      O João não se apercebeu que o tempo atual é o tempo da graça?Onde as pessoas não são punidas de imediato por insistirem em permanecer no adultério, no homossexualismo, prostituição, na mentira e etc e etc?E que Deus reservou um tempo para todos escolherem entre se converterem ou não, e que esse tempo findará e ele há de julgar TODOS os humanos segundo AS SUAS OBRAS?

      Deus não condena ninguem, os humanos são condenados por suas próprias obras, a única forma de escapar da condenação é aceitar e obedecer os ensinamentos de Jesus Cristo, nele está TODA BOA OBRA QUE DEVEMOS PRATICAR, além do seu sacrifício PERFEITO para nos perdoar e nos dar direito a vida eterna! Se as pessoas querem insistir no erro , Ele não pode fazer nada.Mas como Deus pode retribuir segundo nossa vontade.

      Gosto

  3. joao melo de sousa diz:

    Padovani : Quem diz templo diz qualquer reunião privada. O que está aqui em causa é o respeito e sã convivência que tem de haver entre a sociedade como um todo e as comunidades religiosas que são partes dessa mesma comunidade.

    Não é errado que a pessoa diga que professa uma determinada fé. Errado é quando tenta impor ao resto da sociedade os seus preceitos próprios ou hostiliza mesmo que verbalmente grupos de pessoas.

    Eu entendo perfeitamente que as Testemunhas de Jeová não aceitem fazer transfusões de sangue. É um direito que assiste aos membros maiores de idade e no uso das suas faculdades mentais. Já me parece errado que façam manifestações de protesto frente ao instituto nacional de sangue ou que andem com cartazes a acusar os dadores de sangue de pecadores, imorais e mais o que quer que seja.

    Nada contra que digam que são testemunhas de Jeová, que até batam à porta das pessoas para as converter e que se reúnam privadamente e digam das pessoas que recebem transfusões o que Maomé não disse do presunto. Vai lá quer quer, é como no casino, e não ofendem ninguém.

    São regras simples de convivência democrática que beneficiam todos

    Até porque, repito, as normas religiosas mesmo dentro duma só denominação como são os cristãos são tão variadas e contraditórias entre si que são uma fonte de tensão social.

    Gosto

    • Guilherme Padovani diz:

      João,

      Eu também sou contra qualquer instituição religiosa influencie o estado. Concordo que as instituições e denominações não concordam entre si, e seria uma bagunça. Mas sou a favor de que qualquer pessoa professe sua fé em qualquer lugar, obviamente sem uso de violência, ofensas ou qualquer coisa que interfira na liberdade de outros, coisa que a constiuição já prevê e protege.

      Eu sou Cristão em qualquer lugar, não só dentro de um edifício. Se você me perguntar o que eu creio na rua, na faculdade, no shopping center, no trabalho, etc., eu vou dizer que creio em Cristo e quero ter liberdade para dizer isso. E quero todos tenham liberdade de dizer abertamente que crêem em fulano ou sicrano ou não crêem.

      Deus abençoe a todos!

      Gosto

  4. joao melo de sousa diz:

    “O João não se apercebeu que o cristianismo não impõe nada a ninguem?O João não entende que DENTRO DO CRISTIANISMO o homossexualismo [não o homossexual] é tão abominável quanto o adultério, o roubo, a mentira, a prostituição … O João não se apercebeu que dentro do cristianismo TODOS os seres humanos se encontram PERDIDOS “A PRIORI”? ”

    Correcção :

    Na sua interpretação o cristianismo é isso tudo.

    Como sabemos há imensas, variadas e antagónicas interpretações do que é o cristianismo e o que é ser cristão.

    Todas elas com razões lógicas e bem estruturadas para defenderem a sua posição particular.

    Como o meu amigo também deve ter as suas. Certamente pelo menos tão bem fundamentadas como a das congregações que ornam mulheres e fazem casamentos gays.

    Como não há ninguém que tenha uma procuração de Cristo para dizer quem tem a genuína interpretação o que podemos dizer é que qualquer interpretação, até prova em contrário, é tão boa como outra qualquer.

    Ou seja o que o meu amigo deveria dizer é :

    Na minha interpretação e da minha congregação parece-nos que Cristo desejava isto e aquilo, abominava aqueloutro e parece ter este plano assim assado.

    Isto evidentemente com salvaguarda de melhor interpretação.

    Não parece mais humilde ?

    Gosto

    • Mats diz:

      “O João não se apercebeu que o cristianismo não impõe nada a ninguem?O João não entende que DENTRO DO CRISTIANISMO o homossexualismo [não o homossexual] é tão abominável quanto o adultério, o roubo, a mentira, a prostituição … O João não se apercebeu que dentro do cristianismo TODOS os seres humanos se encontram PERDIDOS “A PRIORI”? ”

      Correcção :

      Na sua interpretação o cristianismo é isso tudo.

      “Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores, herdarão o reino de Deus.” 1 Cor 6:10

      Gosto

    • jephsimple diz:

      Prezado João,

      “Como sabemos há imensas, variadas e antagónicas interpretações do que é o cristianismo e o que é ser cristão.”

      Pra mim esta bem claro que :

      Todo verdadeiro cristão nasceu de novo.

      Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
      Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
      Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, NÃO PODE entrar no reino de Deus.
      O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
      Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
      João 3:3-7

      Pra isso não existem varias interpretações … ou vc é nascido do Espírito ou vc não é !Se vc não nasceu de novo vc não é cristão, não podes VER quanto mais ENTRAR no Reino de Deus.

      Assim entendemos pq os ateus são tão cegos , e quando falam de assuntos espirituais falam como criancinhas .

      Sem contar que o deus deste século cegou o entendimento, e que o anti-cristianismo é uma profecia do fim dos tempos, pra mim não é surpresa nenhuma o espírito do anti-Cristo se alastre por toda a terra, isto é inevitável.

      Enfim me parece que para o João as igrejas que se declaram cristãs tornam automaticamente seus seguidores cristãos, e esses “cristãos” dão diferentes interpretações para os mesmos textos bíblicos.

      O João não entende que para o ser humano o que realmente importa, que realmente é nescessário, é que o ser humano nasça de novo, ou seja, se torne um filho [literalmente, de "sangue"] de Deus, ou seja a definição de Cristão.

      Aqueles que seguem de forma disciplinada os ensinamentos de Cristo e nasceram de Deus … Sabendo que a única forma de seguir os ensinamentos de Cristo é nascer de novo, pois a pessoa passa a ter o mesmo “DNA” de Cristo.

      Quem não nasceu de novo ainda não é cristão, mesmo que ele frequente uma igreja que pregue a Cristo, a sua frequencia a igreja não o tornará cristão, o que o tornará cristão será suas atitudes e o dia que ele nascer de novo e isto é uma lei.

      E isso é muito pessoal, ninguem escapará disto, nem lideres que pregam o cristianismo, estes mesmos líderes se não nasceram de novo não são cristãos, precisam nascer de novo como TODOS OS SERES humanos que almejam a salvação.

      Gosto

  5. joao melo de sousa diz:

    Para que a proposição :

    Deus ama os homossexuais mas abomina o homossexualismo

    Tinha-mos de começar por definir o que é homossexual e homossexualismo.

    Em seguida teríamos de verificar:

    Deus existe?

    Se sim comunica connosco ?

    De que forma comunica connosco ?

    Como se interpreta essa comunicação ?

    A questão de homossexual e homossexualismo até me parece fácil:

    Homossexual é a pessoa que sente atracção física predominantemente ou exclusivamente por pessoas do mesmo sexo.

    Homossexualista será uma pessoas cuja actividade sexual é predominantemente ou exclusivamente com pessoas do mesmo sexo.

    Dando de barato que Deus existe e que quer e pode comunicar connosco resta saber qual ou quais os meios utilizados.

    Antes de analisar a fonte, seja ela qual for, é necessário encontrar um critério objectivo que permita distinguir fontes verdadeiras de falsas.

    Que critério nos pode indiciar que os livros atribuídos a Paulo ou outros quaisquer são mensagens de Deus ?

    Só depois desse trabalho prévio e no caso de sermos bem sucedidos é que podemos passar à analise do texto em si.

    O texto citado e traduzido fala de efeminados e sodomitas Um efeminado parece mais alguém do sexo masculino com um distúrbio de identidade de género. É sabido que muitas pessoas com disturbo de identidade de género não são homossexuais.Os sodomitas também são difíceis de definir. Poderão ser homossexuais activos ou ambos.

    Como estamos a falar de traduções seria necessário saber o que cada palavra correspondia no contexto da época em que foram escritas

    Assim o que podemos afirmar é :

    Se Deus existir, se Deus quer e pode comunicar connosco, se os textos atribuídos a Paulo forem mensagens de Deus, parece-me que os homens com distúrbio de identidade do género e os homossexuais activos não herdarão o reino do céu.

    No entanto sem fortes evidências que os textos atribuídos a Paulo são comunicações de Deus e sem saber qual o significado das palavras utilizadas com maior precisão não é possível encontrar uma resposta satisfatória.

    Gosto

    • Mats diz:

      Estás a fugir ao assunto.

      Gosto

    • Azetech diz:

      João

      Se Deus existir, se Deus quer e pode comunicar connosco, se os textos atribuídos a Paulo forem mensagens de Deus, parece-me que os homens com distúrbio de identidade do género e os homossexuais activos não herdarão o reino do céu.

      “””Disturbio de identidade do gênero””” ………. O_o….. ?!
      Estás querendo insinuar que esta prática COMPORTAMENTAL, é devido uma “doença” FISIOLÓGICA e que a pessoa que a comete é “inocente”???

      Em parte concordo ser uma doença, porém uma doença ESPIRITUAL, onde a pessoa NÃO É INOCENTE, consentindo com a prática errada que comete.
      Agora, se afirmas ser esta prática, uma DOENÇA FISIOLÓGICA, tornando a pessoa que VIOLA o próprio corpo inocente, como a comprova esta CRENÇA?

      Gosto

  6. joao melo de sousa diz:

    Azetech. Uma coisa é sexo outra género.

    Homossexualidade e distúrbio de identidade são coisas distintas.

    Um homossexual é atraído por pessoas do mesmo sexo. Exteriormente os seu género corresponde ao sexo (sendo homem é másculo e tem um comportamento másculo não é efeminado)

    Um homem com distúrbio de identidade de género apresenta uma identidade efeminada ( apresenta trejeitos femininos) normalmente estas características surgem na infância e mantêm-se durante a idade adulta.

    Nota que um homem com distúrbio de identidade de género não é obrigatoriamente homossexual.

    O efeminado do texto, a querer dizer : homem com trejeitos femininos não obrigatoriamente homossexual.

    Vê bem o que é transtorno de identidade do género e homossexualidade.

    Gosto

  7. Sérgio Sodré diz:

    Mats,
    Acabei agora mesmo de encontrar isto http://www.covertmessiah.com/
    É uma autêntica bomba!

    [[ "Jesus Christ is a fabricated cover story for an Imperial psychological warfare operation born out of the First Jewish-Roman War in the first century."
    Quando alguém defende uma coisa dessas, é seguro afirmar que vem aí propaganda e mitologia. Parece outras "bombas" que entretanto, nunca chegaram a explodir. A forma mais directa de ver que isto é uma fraude é ver se o autor desta hipótese está disposto a ser interrogado por historiadores. Invariavelmente, tal como acontece com o Dan Brown, eles fogem com a cauda entre as pernas. (Mats)

    ]]

    Gosto

  8. Nemo diz:

    É errado dizer que evolução só é positiva, na verdade a evolução não promove aquele que é mais complexo, mas sim o mais adaptável a aquele momento e lugar.
    Bactérias primitivas e simples existem até hoje para provar isso.

    Gosto

    • Vitor diz:

      Bacterias não são de modo algum organismos simples, são bastante complexos, seu DNA possui em torno de 4 milhoes de unidades. Então elas evoluiram de que organismo, já que é o mais “simples” exemplo citado?

      Gosto

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s