A Dívida de Hitler para com Darwin

In Hitler: A Study in Tyranny, Alan Bullock writes: “The basis of Hitler’s political beliefs was a crude Darwinism.” What Hitler found objectionable about Christianity was its rejection of the conclusions that followed from Darwin’s theory: “Its teaching, he declared, was a rebellion against the natural law of selection by struggle and the survival of the fittest.”

Joachim C. Fest, in Hitler, describes how the Nazi tyrant “extract[ed] the elements of his world view” from various influences including “popular treatments of Darwinism.” Hitler, like lots of other Europeans and Americans of his day, saw Darwinism as offering a total picture of social reality. In his biography, Hitler: 1889-1936: Hubris, Ian Kershaw explains that “crude social-Darwinism” gave Hitler “his entire political ‘world-view.’”

John Toland’s Adolf Hitler: The Definitive Biography, finally, says this of Hitler’s “Second Book” (1928), never published in his lifetime: “An essential of Hitler’s conclusions in this book was the conviction drawn from Darwin that might makes right.”

http://www.evolutionnews.org/2008/04/hitlers_debt_to_darwin.html

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Não classificado and tagged . Bookmark the permalink.

41 Responses to A Dívida de Hitler para com Darwin

  1. Joaquim Coelho says:

    Matts

    Já não tenho pachorra para comentar deturpações, descontextualizações, falsas interpretações e mentiras.

    Mas responde-me a algumas perguntas:

    1. Achas que Gobineau era evolucionista e se baseou em Darwin quando escreveu o mais influente ensaio apologista do racismo e da superioridade ariana e das raças brancas (Ensaio sobre a desigualdade das raças humanas) ?

    2. Achas que Hitler era anti-semita por influência de Darwin e da teoria evolucionista ?

    3. Pressupondo que por absurdo o evolucionismo estava na base dos massacres de Hitler achas que então por isso a teoria passa a ser falsa ?

    4. e que mesmo que a considere verdadeira a comnunidade cientifica deve rejeitar essa teoria por ela ter eventualmente no passado ter sido usada erradamente como argumento para atitudes e acções que conduzairam a massacres ?

    Responde honestamente a estas perguntas e depois conversamos.

    Like

  2. Joaquim Coelho says:

    Uma última pergunta: achas que se Darwin não tivesse proposto nunca a teoria da evolução (ou até que nunca tivesse nascido) o Holocausto não teria acontecido ?

    Like

  3. Mats says:

    joaquim,

    1. Achas que Gobineau era evolucionista e se baseou em Darwin quando escreveu o mais influente ensaio apologista do racismo e da superioridade ariana e das raças brancas (Ensaio sobre a desigualdade das raças humanas) ?

    Não, Gobineau não era um evolucionista, mas acreditava em coisas que estão de acordo com o que Darwin disse, nomeadamente, de que havia raças inferiores e raças superiores (“The Descent of Man”). A Bíblia, no entanto, diz que todos os seres humanos são iguais, tendo sido criados pelO Mesmo Deus, e sendo descendentes do mesmo pai (Adão) e da mesma mãe (Eva). A Biblia é a única resposta contra o racismo.

    2. Achas que Hitler era anti-semita por influência de Darwin e da teoria evolucionista ?

    Hitler até poderia ser um anti-semita antes de conhecer Darwin, mas o darwinismo deu-lhe a justificação “científica” para exacerbar o seu racismo.
    Lembra-te de uma coisa: eu não disse o racismo nasceu com a teoria da evolução. O que eu digo, e curiosamente alguns evolucionistas concordam, é que a teoria da evolução serviu de justificação para o racismo.

    3. Pressupondo que por absurdo o evolucionismo estava na base dos massacres de Hitler achas que então por isso a teoria passa a ser falsa ?

    A Biblia diz que a árvore má produz frutos maus (Lucas 6:43). O resultado da práctica evolucionista no mundo só causou problemas, especialmente para os mais fracos, aqueles que o Darwin dizia que deveriam ser “tratados”.

    4. e que mesmo que a considere verdadeira a comnunidade cientifica deve rejeitar essa teoria por ela ter eventualmente no passado ter sido usada erradamente como argumento para atitudes e acções que conduzairam a massacres ?

    Se uma teoria foi contextualmente usada como fundamento “científico” para eliminar judeus, africanos, australianos, doentes mentais, ciganos, e outras pessoas, então deve-se fazer o possível para discartar essa teoria.

    Vou-te fazer uma pergunta:
    Concordas com as experiências humanas feitas pelo Dr Josef Mengele? Se não, porquê?

    Uma última pergunta: achas que se Darwin não tivesse proposto nunca a teoria da evolução (ou até que nunca tivesse nascido) o Holocausto não teria acontecido ?

    Sinceramente, não sei. Talvez sim, talvez não. O que importa aqui é que a teoria da evolução, tal como Darwin, suportam o racismo.

    Like

  4. LM says:

    “A Bíblia, no entanto, diz que todos os seres humanos são iguais, tendo sido criados pelo Mesmo Deus, e sendo descendentes do mesmo pai (Adão) e da mesma mãe (Eva).”

    “Escravos, obedecei em tudo aos vossos senhores terrenos, não só sob o seu olhar, como se os servísseis para agradar aos homens, mas com simplicidade de coração, por temor de Deus”.
    – Colossenses 3:22

    “Se uma teoria foi contextualmente usada como fundamento “científico” para eliminar judeus, africanos, australianos, doentes mentais, ciganos, e outras pessoas, então deve-se fazer o possível para discartar essa teoria.”

    Deveremos por isso deixar de investigar a energia atómica, tendo em conta que ela possibilitou a morte de muitos milhares de pessoas?

    Like

  5. LM says:

    Darwin disse mesmo que havia “raças inferiores e raças superiores”?
    És capaz de arranjar a citação?

    Like

  6. Joaquim Coelho says:

    Matts
    Não concordo com nenhum tipo de experiências contra a vontade ou o desconhecimento das “cobaias”.
    Razões: A leitura da carta dos direitos universais do homem mostra-as.
    Há mais, mas tenho pouco tempo.

    quanto ao resto fica para o prometido texto sobre a polémica nazismo/evolução.

    mas deixo ainda uma provocaçãozita:
    mais evolucionistas a apoiar Hitler e o anti-semitismo 🙂

    O que achas disto:
    Em 1938, as SS e SA organizam a “Noite de Cristal”: com trajes civis, os milicianos nazistas atacam sinagogas e lojas pertencentes a judeus. A população alemã está horrorizada e aterrorizada. O bispo de Freiburg, monsenhor Gröber, declara então, em resposta às perguntas sobre as leis racistas e os pogroms da noite de cristal: “Não podemos recusar a ninguém o direito de salvaguardar a pureza da sua raça e de elaborar medidas necessárias a esse fim”.

    Hitler torna obrigatória uma prece a Jesus nas escolas públicas alemãs e reintroduz a frase “Gott mit uns” (Deus está conosco) nos uniformes do exército alemão.

    Na Alemanha, em janeiro de 1933, o Zentrum, partido católico, cujo líder é um prelado católico (Pralat Kaas), vota plenos poderes para Hitler: este último pode assim atingir a maioria de dois terços necessária para suspender os direitos garantidos pela Constituição. Com uma caridade toda cristã, o bom prelado aceita também fechar os olhos para os discutíveis processos nazistas, como a prisão dos deputados comunistas antes da votação.

    Na França, a Igreja declara, desde 1940, que “Petain é a França”: ela prefere de fato o Trabalho-Família-Pátria do estado francês às Liberté-Égalité-Fraternité da República, que sempre a horrorizaram. (para os esquecidos Petían foi o chefe da França colaboracionista que participou no envio de judeus para campos de exterminio.)

    Like

  7. Mats says:

    Tiago:

    “Se uma teoria foi contextualmente usada como fundamento “científico” para eliminar judeus, africanos, australianos, doentes mentais, ciganos, e outras pessoas, então deve-se fazer o possível para discartar essa teoria.”

    Deveremos por isso deixar de investigar a energia atómica, tendo em conta que ela possibilitou a morte de muitos milhares de pessoas?

    A morte de pessoas devido à bomba atómica não foi por razões racistas. A morte de africanos, australianos e outros foi devido à natureza racista da teoria da evolução.

    Like

  8. LM says:

    A teoria não é racista. Quando muito pode haver pessoas racistas que a utilizam para os seus objectivos. Dizer que uma teoria que apenas descreve um mecanismo como sendo racista, é a mesma coisa que dizer que a cor amarela é mais doce que a verde. É um julgamento subjectivo.

    Like

  9. LM says:

    Mas reparei que não comentaste a situação da escravatura, nem arranjaste a citação que te pedi, sobre darwin.

    Like

  10. Mats says:

    LM,

    A teoria não é racista. Quando muito pode haver pessoas racistas que a utilizam para os seus objectivos.

    Segundo o próprio Darwin, o fundador da teoria da evolução na sua vertente moderna, existem raças inferiores e raças superiores. Adivinha quem eram os superiores e os inferiores?

    Quanto a citação da Bíblia, eu não sei o que é que queres afirmar com isso. Estás a dizer que esse texto suuprta superioridade racial? Lembra-te quem é que está a escrever essa carta.

    Para acabar, a citação de Darwin:

    “At some period, no very distant as measured by centuries, THE CIVILIZED RACES WILL ALMOST CERTAINLY EXTERMINATE, AND REPLACE, THE SAVAGE RACES THROUGHOUT THE WORLD….The break between man and his nearest allies will then be wider, for it will intervene between man in a more civilized state, as we may hope, even than the Caucasian, and some ape as low as a baboon, instead of as now between the NEGRO or Australian and the Gorilla”

    E mais:

    On 17 December 1832, Charles Darwin arrived in Tierra del Fuego1 at the southernmost tip of South America, as part of his world tour aboard H.M.S. Beagle. Here he got his first view of the native inhabitants,2 whom he described as ‘miserable degraded savages,’ a term he used many times in his journal concerning these people. He wrote, ‘I could not have believed how wide was the difference between savage and civilized man: it is greater than between a wild and domesticated animal, inasmuch as in man there is a greater power of improvement.’3

    Darwin era um racista.

    Like

  11. luis afonso says:

    Matts:
    Belo blog.
    Vou adicionar aos meu blogroll.
    Abs,
    LA

    Like

  12. LM says:

    Ok, o Darwin aparentemente seria um pouco racista, provavelmente tal como a maior parte dos europeus da sua época.

    Em relação à citação da biblia, o que eu quero dizer é que, se como tu dizes, todos os seres são iguais, pq motivo é que a biblia promove a escravatura?

    Like

  13. Mats says:

    LM,

    Ok, o Darwin aparentemente seria um pouco racista, provavelmente tal como a maior parte dos europeus da sua época.

    O problema é que o racismo de Darwin ficou codificado na sua teoria, e milhões sofreram por isso.

    Em relação à citação da biblia, o que eu quero dizer é que, se como tu dizes, todos os seres são iguais, pq motivo é que a biblia promove a escravatura?

    A Bíblia não “promove” a escravatura. Se lêres a carta q tu cistaste, hás-de vêr bem que o contexto é bem diferente daquilo que estás a vêr

    Segundo, se a Bíblia promove a escravatura, então porque é que as principais figuras que lutaram contra a escravatura eram cristãs?
    A cultura ocidental, liderada por cristãos, foi a única sociedade na história da humanidade a lutar com sucesso contra a escravatura.
    O princípio que conduziu esses cristãos a serem contra a escravatura foi a crença Bíblica de que TODOS os seres humanos foram criados à imagem de Deus.

    A Bíblia é a única resposta contra o racismo.

    Like

  14. Tiago says:

    “O problema é que o racismo de Darwin ficou codificado na sua teoria, e milhões sofreram por isso.”

    Hitler fez o que fez porque achou que era o desejo do criador.
    Eu sou a favor da teoria da evolução e não é por isso que vou para a rua matar pessoas.

    “Segundo, se a Bíblia promove a escravatura, então porque é que as principais figuras que lutaram contra a escravatura eram cristãs?”

    Eu não preciso de ser cristão para ser contra a escravatura.
    É só preciso ter um bocado de bom senso.
    Se as pessoas fizeram isso por causa do lugarzinho no céu e não por acharem que estava mal, fizeram-no pelas razões erradas.
    Portanto devias dizer que as pessoas tiveram bom senso em vez de associares isso à religião.

    “A Bíblia é a única resposta contra o racismo.”

    As religiões foram as principais causadoras de muitos conflitos bélicos, portanto a tua afirmação não está correcta.

    Like

  15. alogicadosabino says:

    “Hitler fez o que fez porque achou que era o desejo do criador.”

    Então das duas uma… ou é muito burro ou não sabe ler.

    “É só preciso ter um bocado de bom senso.”

    Aqueles que são a favor da escravatura também acham que é normal, que é bom senso. Mas se o nosso cérebro são só o fruto de reacções químicas aleatórias o que significa “ter bom senso” ?

    <b<“As religiões foram as principais causadoras de muitos conflitos bélicos, portanto a tua afirmação não está correcta.”

    E os outros muitos conflitos bélicos foram causados por regimes ateístas.

    Like

  16. Mats says:

    Tiago,

    “O problema é que o racismo de Darwin ficou codificado na sua teoria, e milhões sofreram por isso.”

    Hitler fez o que fez porque achou que era o desejo do criador.

    Qual “criador”?

    Eu sou a favor da teoria da evolução e não é por isso que vou para a rua matar pessoas.

    Eu também não disse que os evolucionistas são uns assassinos em série. O que eu disse é que a teoria da evolução deu justificação pseudo-científica para o racismo.

    “Segundo, se a Bíblia promove a escravatura, então porque é que as principais figuras que lutaram contra a escravatura eram cristãs?”
    Eu não preciso de ser cristão para ser contra a escravatura.

    Mas os anti-esclavagistas eram anti-esclavagistas precisamente porque eram cristãos.

    É só preciso ter um bocado de bom senso.
    Se as pessoas fizeram isso por causa do lugarzinho no céu e não por acharem que estava mal, fizeram-no pelas razões erradas.

    Dizes tu. Além disso, quem é que decide o que é “bom senso”?

    Portanto devias dizer que as pessoas tiveram bom senso em vez de associares isso à religião.

    Se eu dissesse isso, estaria a mentir.

    “A Bíblia é a única resposta contra o racismo.”
    As religiões foram as principais causadoras de muitos conflitos bélicos, portanto a tua afirmação não está correcta.

    AS maiores guerras de sempre não foram por motivos religiosos (primeira e segundaguerra.

    Like

  17. Tiago says:

    “Qual “criador”?””

    Aquele ser todo poderoso em que vocês acreditam 😉

    “Mas os anti-esclavagistas eram anti-esclavagistas precisamente porque eram cristãos.”

    Tinham bom senso meu amigo, concerteza também haviam religiosos a favor da escravatura.


    “Eu também não disse que os evolucionistas são uns assassinos em série. O que eu disse é que a teoria da evolução deu justificação pseudo-científica para o racismo.”

    Não deu justificação alguma, alguns fanáticos é que podem ter entendido tal coisa como se pode também sub-entender coisas da biblia de outra maneira.

    “Dizes tu. Além disso, quem é que decide o que é “bom senso”?

    Bom senso é viver a vida tranquilamente sem ter necessidade de atacar terceiros e tomar juizos de consciência que estão de acordo com o bem de todo o povo.

    “AS maiores guerras de sempre não foram por motivos religiosos (primeira e segundaguerra.”

    Essas foram as guerras melhor documentadas e talvez por isso tenhas a noção que tenham sido as maiores guerras, no entanto muitas guerras se travaram no passado apenas e somente por causa da religião.

    Like

  18. Joaquim Coelho says:

    “Mas os anti-esclavagistas eram anti-esclavagistas precisamente porque eram cristãos.”

    Mas isto eles estão-se baribando.

    Os protestantes sulistas dos EUA foram os maiores esclavagistas e ainda são.
    O Ku Klux Klã eram maioritariamente formado por protestantes.

    Conheces a WASP sucedâneo da Ku Klu Klã e uma organização racista.
    Foram influenciados por Darwin e a teoria da evolução, não é foram Matts.

    “WASP é a sigla que em inglês significa “Branco, Anglo-Saxão e Protestante” (White, Anglo-Saxon and Protestant). Alguns ainda traduzem como “Branco, Americano, Sulista e Protestante” (White, American, Southern and Protestant).

    Surgiu no início do século XX tendo como base o combate à raça, nacionalidade (ou regionalidade) e religião alheia. Inicialmente combatiam os negros e qualquer aspecto relacionado à eles (principalmente a música, jazz e blues, que começava proliferar em discos e rádios), mas logo voltaram seus ideais contra outros grupos: os italianos, pois bebiam demais o que levou o governo a criar a Lei Seca na década de 20; os irlandeses, por tolerarem os italianos e também pela questão do alcoolismo; e os judeus, por começarem a dominar a estrutura bancária do país através dos empréstimos de dinheiro.

    A cultura WASP é focada nos chamados valores tradicionais e fortemente baseada numa reliosidade inflexível e visões ditas “tradicionais” da sociedade em todas as suas vertentes desde a família e sexualidade aos papeis homem/mulher em geral.”

    Like

  19. Joaquim Coelho says:

    Mais influências de Darwin e da Evolução no racismo.

    Cirilo, hoje Santo Cirilo, doutor da Igreja, é nomeado bispo de Alexandria e sucede a seu tio Teófilo. Excita os sentimentos anti-semitas difundidos entre os cristãos da cidade e, à frente duma multidão de cristãos, incendeia as sinagogas da cidade e faz fugir os judeus. Em seguida encoraja os cristãos a tomar os bens dos fugitivos, deixados para trás.

    O primeiro índio da América no paraíso. Quando Cristóvão Colombo, que teve o cuidado de levar um monge nas bagagens, chega à América, encontra os índios que descreverá como gente amigável e solícita. Prende 12 deles e os leva para Espanha. À chegada, um deles fica doente: antes da sua morte, é batizado rapidamente, o que permite a corte dos muito católicos reis exultar, porque um indígena do Novo Mundo acabava de entrar no paraíso cristão. Esta triste história marcará o início da trágica cristianização dos índios americanos, onde os episódios dos redutos do Paraguai e as perseguições aos índios Pueblo serão alguns dos mais trágicos.

    “Pogrom” de Lisboa: 3000 judeus são trucidados pelos piedosos católicos, incitados pelos prelados.

    Lutero escreverá e dirá diversas vezes que era necessário queimar as sinagogas e escorraçar os judeus das cidades: ele se situa assim dentro da tradição dos pais da Igreja católica, e que será mantida até ao século XIX pela inquisição e depois no século XX pelos camisas castanhas (seguidores de Mussolini).

    Em 1938, as SS e SA organizam a “Noite de Cristal”: com trajes civis, os milicianos nazistas atacam sinagogas e lojas pertencentes a judeus. A população alemã está horrorizada e aterrorizada. O bispo de Freiburg, monsenhor Gröber, declara então, em resposta às perguntas sobre as leis racistas e os pogroms da noite de cristal: “Não podemos recusar a ninguém o direito de salvaguardar a pureza da sua raça e de elaborar medidas necessárias a esse fim”.

    Assim, quando em 1994 a milícia liderada por hutus iniciou a chacina da minoria tutsi, milhares de pessoas correram para a igreja em busca refúgio. Mas, em vez disso, encontraram a morte. Um padre, Athanase Serumba, é acusado pelos sobreviventes de ter apressado a ação dos soldados que atacaram o edifício e o destruíram.

    O Tribunal Internacional de Crimes de Guerra para Ruanda indiciou um ministro da Igreja Adventista do Sétimo Dia. O governo francês acusou sacerdotes catóticos de ter cometido crimes de guerra. Outros sacerdotes e freiras, acusados de crimes de guerra pelas autoridades ruandesas, estão sob custódia.
    Funcionários ruandeses e representantes internacionais agora discutem medidas para punir esses religiosos e o papel que suas igrejas deveriam desempenhar – ao admitir sua responsabilidades em tais episódios.

    Num sinal de que leva muito a sério essa questão, o governo ruandês (liderado por tutsis) criou uma lei sobre genocídio que enquadra “autoridades religiosas” acusadas de crimes contra a humanidade, como sujeitas à pena de morte.

    Theodor Fritsch, the founder of “practical antisemitism,” reissued Luther’s 1543 advice to the princes in 1931, as part of a catechism of antisemitism. Some of his cohorts complained that it had taken several centuries to revive the anti-semitic Luther. As Alfred Falb, a prominent nationalist agitator, put it in 1921: “What have they [Protestant theologians] made of our German prophet! They have suppressed his assessment of the dangers of Judaism and withheld it from the German people.” Falb seemed aware of the fact that theologians showed little, if any, interest in lifting up Luther as an antisemitic “German Prophet,” as did ideologists in Hitler’s camp. Thus Nazi propaganda tried to exploit Luther’s views on the Jews, and many German Lutherans fell prey to this propaganda. The rest is the history of terror launched against Jews during the reign of Adolf Hitler which resulted in the holocaust.

    Como gostas tanto de citações, Matts, se quiseres ainda tenho mais umas centenas.

    Like

  20. alogicadosabino says:

    é preciso estar muito reticente de qualquer coisa que venha de ti… desde que apresentaste um fóssil fraudulento como prova de evolução 🙂

    Like

  21. Joaquim Coelho says:

    Pois Sabino uma fraude (no meio de muitos exeplos que não pudeste rotular de fraude) que reconheci (interessante que são sempre cientistas evolucionistas a denunciar estas fraudes, como é com as patranhas biblicas, Sabino ?), ao contrário de ti que dizes que se biblia diz que jonas apanhou boleia na boca de uma baleia isso é verdade. Até o contr´´ario seria verdade se viesse na biblia.

    Então aqui fica mais um estudo fraudulento:

    É pena é provar que as tretas da relação de evolucionismo/ boa moral
    são de todo falsas:

    Click to access 2005-11.pdf

    É pena ser publicado por uma instituição religiosas senão.

    Like

  22. Mats says:

    Joaquim,
    Pelso vistos tu não tens estado a ler aquilo que tenho escrito. Sempre disse que existem pessoas que deturpam a Bíblia para fins racistas, mas essas deturpações são óbvias a olho nu. Desde o princípio ao fim que Biblia é consistente no ponto em afirmar que não há raças superiores ou inferiores. TODOS os seres manos são criaturas do Mesmo Deus, e todos são feitos à Imagem do Mesmo Deus.
    No que toca a Darwin, é bem conhecida a sua faceta racista. Já te dei vários textos onde se vê isso, e onde se vê como a filosofia de Darwin influenciou pesoas como Hitler, Stalin e Mao Tse Tung, os grandes assassinos evolucionistas do século 20.

    Like

  23. Joaquim Coelho says:

    Deixa de dizer tolices Matts

    Não se mata em nome da evolução. No máximo uns anormais deturpam-na e usam-na como uma pseudojustificação entre muitas.
    Não se mata para obrigar a acreditar na Evolução.

    Matou-se e mata-se em nome de Deus
    Matou-se e mata-se para obrigar a crer num Deus
    Matou-se e mata-se inspirado e influenciado pela biblia e corão.

    Nada na teoria da evolução diz que é correcto, nem sequer aceitavel, um ser humano matar outro, apenas com base no principio da descriminação.

    E POR MUITO QUE TE CUSTE OS GRANDES RACISTAS DOS SÉCULOS XIX/XX FORAM RELIGIOSOS PROTESTANTES.

    E ainda há muitos. Apenas um exemplo entre muitos: http://www.elduanewhatley.com/wasp.htm

    Like

  24. Joaquim Coelho says:

    Hitler, Stalin e Mao Tse Tung, os grandes assassinos evolucionistas do século 20.

    Não Matts, mais uma vez mentes. Mesmo admitidndo que eram evolucionistas, a que os ligava era a politica e o totalitarismo.
    Foi em nome disso que mataram.
    Não foi por serem evolucionistas que mataram, pois já concordaste comigo que os criacionistas não são melhores.

    Like

  25. Rui Almeida says:

    Caro Mats,

    Vá lendo este texto, bem anotado e bem citado, que desmistifica a inacreditavelmente estúpida ideia de que a teoria da evolução é a origem de todos os males do século XX.

    Mas se não tiver tempo para ler este link e os associados, fique só com este excerto do Mein Kampf:

    “Hence today I believe that I am acting in accordance with the will of the Almighty Creator: by defending myself against the Jew, I am fighting for the work of the Lord.”

    Faça-nos um favor e deixe de nos enfiar a Biblia pela goela abaixo a cada ocasião. O papel é um bocado indigesto.

    Like

  26. Rui Almeida says:

    Ou então vá lendo esta descrição de actos anti-semitas cometidos por notórios darwinistas… ah esses malandros!… Apoiantes acérrimos da teoria da evolução mesmo muitos séculos antes desta ter sido publicada!

    Like

  27. Caçador de dragões says:

    Matts, podes ter as tuas opiniões, mas não caias nas armadilhas da ignorância. Aqui vai uma citação para veres o que os investigadores actuais sobre Darwin estão a dizer:

    “They arrive at a radical thesis: that a single humanitarian objective—the condemnation of slavery—energized Darwin’s evolutionism. They propose that his thinking about evolution derived in large part from an urge to prove that all races of mankind were joined genealogically and therefore had equal ethical status; that consanguinity demanded common decency. Darwin’s main interest, almost obsession, was to explain racial variation in a way that confounded the polygenist’s assertion of separate creations. And in so doing, it is claimed, he arrived at the idea of sexual selection as a means of explaining the racial characteristics (such as skin colour) so important to the polygenists. For Darwin, these reflected local aesthetic preferences that predominated due to the force of sexual selection. They were emphatically not evidence of distinct origins.”

    Mais uma citação de Darwin, desta vez dos seus diários pessoais:

    “On the 19th of August we finally left the shores of Brazil. I thank God, I shall never again visit a slave country. To this day, if I hear a distant scream, it recalls with painful vividness my feelings, when passing a house near Pernambuco, I heard the most pitiable moans, and could not but suspect that some poor slave was being tortured, yet knew that I was as powerless as a child even to remonstrate. I suspected that these moans were from a tortured slave, for I was told that this was the case in another instance. Near Rio de Janeiro I lived opposite to an old lady, who kept screws to crush the fingers of her female slaves. I have staid in a house where a young household mulatto, daily and hourly, was reviled, beaten, and persecuted enough to break the spirit of the lowest animal. I have seen a little boy, six or seven years old, struck thrice with a horsewhip (before I could interfere) on his naked head, for having handed me a glass of water not quite clean; I saw his father tremble at a mere glance from his master’s eye. These latter cruelties were witnessed by me in a Spanish colony, in which it has always been said, that slaves are better treated than by the Portuguese, English, or other European nations. I have seen at Rio de Janeiro a powerful negro afraid to ward off a blow directed, as he thought, at his face. I was present when a kind-hearted man was on the point of separating for ever the men, women and little children of a large number of families who had long lived together. I will not even allude to the many heart-sickening atrocities which I authentically heard of; – nor would I have mentioned the above revolting details, had I not met with several people, so blinded by the constitutional gaiety of the negro, as to speak of slavery as a tolerable evil. Such people have generally visited the houses of the upper classes, where the domestic slaves are usually well treated; and they have not, like myself, lived amongst the lower classes. Such enquirers will ask slaves about their condition; they forget that the slave must indeed be dull, who does not calculate on the chance of his answer reaching his master’s ears.

    It is argued that self-interest will prevent excessive cruelty; as if self-interest protected our domestic animals, which are far less likely than degraded slaves, to stir up the rage of their savage masters. It is an argument long since protested against with noble feelings, and strikingly exemplified, by the ever illustrious Humboldt. It is often attempted to palliate slavery by comparing the state of slaves with our poorer countrymen: if the misery of our poor be caused not by the laws of nature, but by our institutions, great is our sin; but how this bears on slavery, I cannot see; as well might the use of the thumbscrew be defended in one land, by showing that men in another land suffer from some dreadful disease. Those who look tenderly at the slave-owner and with cold heart at the slave, never seem to put themselves into the position of the latter; – what a cheerless prospect, with not even a hope of change! Picture to yourself the chance, ever hanging over you, of your wife and your little children – those objects which nature urges even the slave to call his own – being torn from you and sold like beast to the first bidder! And these deeds are done and palliated by men, who profess to love their neighbors as themselves, who believe in God, and pray that his Will be done on earth! It makes one’s blood boil, yet heart tremble, to think that we Englishmen and our American descendants, with their boastful cry of liberty, have been and are so guilty: but it is consolation to reflect, that we at least have made a greater sacrifice, than ever made by any nation, to expiate our sin. ”

    Ele podia achar que as raças eram diferentes,e podia achar que os negros estavam mais próximos do gorila,mas não achava que isso era justificação para se matar e subjugar pessoas pela sua religião ou raça. Percebes agora a diferença?!

    Like

  28. Mats says:

    Joaquim,

    Não se mata em nome da evolução.

    Claro que se mata em nome da evolução. O que é o eugenismo senão a “auto-evolução do homem” ?

    No máximo uns anormais deturpam-na e usam-na como uma pseudojustificação entre muitas.

    Mas como é que pode ser “deturpação” se o próprio Darwin disse que num futuro próximo as raças “civilizadas” eliminariam as raças inferiores? Hitler estava apenas a acelerar o processo evolutivo. Infelizmente para ele, a evolução nunca aconteceu.

    Não se mata para obrigar a acreditar na Evolução.

    Eu nunca disse isso, mas o que dizes pode ser facilmente refutado. Quantos e quantos cristãos foram perseguidos nos regimes comunistas ateus por acreditarem na criação, e não na evolução?

    Like

  29. Caçador de dragões says:

    Então Mats, o que tens a dizer das citações que te indiquei? Eu decides simplesmente ignorar os argumentos que não te interessam? Andas a imitar o teu mestre dracolino de propaganda e desonestidade intelectual é? Bem me parecia…

    Like

  30. Mats says:

    Caçador,
    Tu chegaste a lêr alguma das coisas qeu eu tenho dito a esse respeito?

    Eu nunca disse que o DARWIN queria matar todo o mundo. O que eu digo é que 1) Darwin era um racista 2) Os seus seguidores justificaram o seu racismo com a teoria de Darwin.
    Isto não quer dizer que o racismo não acontecia previamente; o que quer dizer é que, depois da teoria de Darwin, houve justificação “científica” para o racismo.
    Percebes agora?

    Like

  31. Caçador de dragões says:

    Mats,

    La estas tua com a estrategia do “e por isso que eu nao disse aquilo que disse”. Tambem deves ter aprendido isso com o dracolino.

    “1) Darwin era um racista”

    Vais ter que explicar o que e para ti um racista, mas para mim implica uma discriminacao negativa, e no caso de Hitler (o titulo do posto e a divida de hitler para com Darwin nao e?) implica mesmo repressao violenta e genocidio. Nesse aspecto, Darwin nao era racista. Alias, ele nem sequer considerava o conceito de raca, nem sequer de especie (apesar de o livro se chamar a origem das especies, esse termo e raramente usado no livro). Ele achava que eram apenas variedades, diversidade que era essencial para o processo evolutivo. Ou seja, para a sua doutrina a variedade e algo imprescindivel, e nao algo que e preciso eliminar (alias, uma coisa que saberias se tivesses lido o livro e nao te limitasses a papaguear aquilo que outros dizem por ai na net).

    “2) Os seus seguidores justificaram o seu racismo com a teoria de Darwin.”

    Primeiro, nao te deves estar a referir ao Hitler pois nao? Porque esse justificou/o com a vontade do Deus criador. Discordas, entao vai la ler o Mein Kampf. Depois, quanto aos outros, talvez tenham usado uma qualquer teoria que possa parecer superficialmente com a teoria de Darwin, mas na teoria em si nao foi. Se eu disser que vou crucificar todos os barbudos de cabelo comprido do mundo porque na biblia fizeram isso, dizes que eu usei o cristianismo para justificar os meus actos? No maximo dizes que usei uma visao deturpada do cristianismo, ou vais ser desonesto nisto tambem?

    “…depois da teoria de Darwin, houve justificação “científica” para o racismo.

    Cientifica nao, desculpa la. Porque segundo a teoria de Darwin, se existem judeus hoje em dia, e porque eles estao bem adaptados ao meio ambiente em que vivem e como tal nao sao racas inferiores ou menos aptas. O que a teoria de Darwin diz, em termos “cientificos”, e precisamente o contrario, e que nao cabe ao homem fazer a seleccao, mas sim ao ambiente de forma passiva e nao direccionada. Alem disso, em termos “cientificos” a diversidade e (como ja disse) essencial para a evolucao, e como tal o genocidio e limitar a capacidade adaptativa da especie humana aumentando assim o seu potencial de extincao. Por isso, nao me venhas com essa de que Darwin forneceu uma justificacao cientifica porque isso simplesmente nao faz sentido.

    Percebeste agora, ou precisas de um desenho?

    Like

  32. Caçador de dragões says:

    Mats, o que se passa com o teu blog que agora me apaga os comentários? Ou serás tu que os apagas quando o comentário não te agrada? Pelos vistos não gostas quando alguém demonstra claramente que tu estás errado…

    Like

  33. Rui Almeida says:

    Mats,

    já leste as citações do “Mein Kampf” que deixei acima, ou vais continuar a achar que o Darwin é o maior culpado?

    Cumprimentos,
    Rui Almeida.

    Like

  34. Mats says:

    Caçador de dragões,
    Eu não apaguei comentário teu algum. Aliás, acho hunca apaguei comentário algum que já tivesse sido aprovado.

    Rui Almeida,
    dei uma vista de olhos nas tuas citações, e parece-me que ainda não estás bem dentro do assunto. Lê aquilo que eu tenho dito, e depois comenta.

    Like

  35. Beowulf says:

    Mats, talvez te interesse a análise dessa questão feita aqui cronicasdebeowulf.blogspot.com. Também vais ter a tua resposta, por isso vai ficando atento se a questão te interessa. Boa noite e boas leituras.

    Like

  36. Joaquim Coelho says:

    Claro que se mata em nome da evolução. O que é o eugenismo senão a “auto-evolução do homem” ?

    Desculpa lá mas és um bocado bronco.
    O Eugenismo previa a esterilização não a morte. Foi recusado por grande parte da comunidade cientifica e por Darwin.
    O que Hitler fez não foi eugenismo foi assassinio.

    Darwin não era mais racista (pelo contrário) que os protestantes e católicos do século xix.

    Escreves: “Mas como é que pode ser “deturpação” se o próprio Darwin disse que num futuro próximo as raças “civilizadas” eliminariam as raças inferiores”

    Isto é mentira. Darwin nunca disse isto. Ele afirmava que os selvagens (negros para ele) seriam extintos pelos civilizados porque estes estavam mais preparados para enfrentar o mundo. Aplica-se aqui o conceito selecção natural que não preve assassinio ou destruição maciça. Lê a teoria da evolução antes de dizeres burrices.

    Já agora a teoria da evolução teve como biblia a Origem das Espécies que não menciona raças e quase não fala do ser humano.
    E Darwin aplicou uma teoria já existente de competição nos humanos à generalidade do mundo animal. Não foi o contrário como dizes.

    Quantos e quantos cristãos foram perseguidos nos regimes comunistas ateus por acreditarem na criação, e não na evolução?
    Nem um Matts. prova-me. Esta é a mior barbaridade que já disseste.
    Eram mortos por se oporem de qualquer forma ao regime.
    Não há exemplos de uma perseguição com intenção exclusivamente religiosa.
    Os perseguidos eram padres ou gente influentes que propagavam o anticomunismo. Os religiosoos eram regra geral perigososo para os regimes porque influenciavam as pessoas contra o comunismo.
    Se a religião dissesse bem do comunismo não havia perseguições. A religião foi sempre um motivo acessório para perseguições nesses regimes.
    Estaline demonstra-o quando por lhe dar jeito repos a igreja durante a II Guerra,

    Mata-se em nome de Deus não da evolução.

    E já agora, mesmo que se matasse em nome da evolução, era pior do que matar em nome de Deus ?

    Ainda sobre Hitler. Tanta barbaridade que dizes. Primeiro o recaismo de Hitler não era propriamente tipico. Era mais um xenofobismo etnico de dimensão louca. Não existe a raça judaica nem a raça eslava. Os principais inimigos.

    Se não existisse evolução e todos acreditassem na treta criacionista o holocausto judaico teria acontecido na mesma.
    Se não existisse anti-semitismo (de origem cristão) certamente não teria existido.

    Fico siderado com a cegueira que a religião provoca nas pessoas. É capaz de transformar pessoas com elevado pontencial intelectual em loucos religiosos.
    Bebe umas imperiais e arranja umas gajas que isso passa-te.
    Se não resultar, Matts, podes sempre tentar o Júlinho.

    Oh Matts: “auto-evolução do homem”:-) 🙂 🙂

    Já desisti de argumentar seriamente contigo. Brincar e provocar um bocadinho é bem melhor.

    Like

  37. Joaquim Coelho says:

    Excelente Rui

    Esta não conhecia. Ao que parece os evangelistas protestantes eram acerrimos defensores do eugenismo.
    Vou já investigar bem isto.
    E esta, ein Matts ?

    Já agora Matts não te deixes levar pelo “Reductio ad Hitlerum” que ficas mal na fita. Estes argumentos falaciosos dos evangélicos já forma todos desmontados. O Reductio ad Hitlerum prova-o.
    Leiam que é extraordinário.

    Obrigado Rui pelos links que conduziram a estas perolas.
    Estes criacionistas da terra nova quanto mais falam mais se enterram.

    Like

  38. Joaquim Coelho says:

    Falta o link dos evangelistas eugenicos:

    Evangelical Engagements With Eugenics, 1900-1940 aqui:

    http://www.ethicsandmedicine.com/18/2/18-2-durst.htm

    Like

  39. Joaquim Coelho says:

    “social-Darwinism”

    Matts o social darwinismo é uma teoria social que já existia (com outro nome claro) antes da evolução e que não tem nada a ver com a evolução.

    Um dos principais proponentes foi Thomas Malthus.
    Darwin inspirou-se nesta teoria para a sua selecção natural, estendendo-a a toda a vida animal.

    Em 1944 (Depois de iniciado o Holocausto) devido ao sucesso da teoria de Darwin passou a ser popularmente chamada social darwinismo.

    Por isso este teu argumento é mais uma vez uma treta. Leituras ráoidas e enviesadas de sites criacionistas é o que dá.

    Like

  40. Mats says:

    Joaquim,
    Pelos vistos não lêste nada sobre o eugenismo.

    Like

  41. Laninha says:

    a teoria da raça ariana do partido nazista partiu do filósofo Herbert Spencer e não de Darwin.

    Como sempre Hitler esta isento de culpa e não venham com a baboseira do holocausto étnico, pois o que morreu de russos, uns 29 milhões, e ng fala nada e qtº ao fato dos russos terem vencido a 2ª GM que na verdade é a 1ª já que a 1ª não foi 1 conflito mundial? Algum ocidental agradece a eles? Não, o ocidente apossou-se da idéia do filosofo que considera os eslavos como sub-raças, os russos são eslavos!

    P/ entender a ”de cristal” devem ler este livro, ele esta disponível on line e podem fazer download dele:
    http://www.scribd.com/doc/8499961/Holocausto-Judeu-Ou-Alemao-26-Edicao

    Poxa, o polaco maluco matou um Conselheiro que era sobrinho de um Embaixador, experimentem fazer isto em Israel com os doce e dóceis judeus.

    Estou entregando os pontos e ficando com o presidente iraniano qt° ao que ele disse: ”os judeus não morreram nos campos de concentração, foram o khazares e os alonos que morreram”, aonde já se viu semita ter olhos azuis? P/ ser judeu tem que ser semita e o povo judeu é um povo inventado.

    .

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s