A Islamização da Europa

Os corpos de todos aqueles europeus que lutaram para manterem a forma de vida ocidental devem estar a rebolar nos seus caixões.

Os ditadores da união europeia mostram cada vez mais as suas intenções e os seus sonhos de acabar com a cultura dominante na europa, e substituí-la por (mais) uma utopia marxista.

Não contentes em serem uma organização não-represntativa das intenções europeias, os traidores da união europeia tencionam re-escrever a história, e mostrar o islão numa “luz positiva”.

Lembrem-se que este islão é o mesmo islão que causou as mortes no 7/7 em Londres, e o atentado em Madrid, para além de 1400 anos de agressões violentas à Europa.

Eis algumas das medidas da “união” europeia:

Resolution 1605 of the Council of EuropeCouncil of Europe member states should continue to be vigilant in their work to prevent and combat the phenomenon of Islamophobia.

9. In light of the above, the Assembly calls on the member states of the Council of Europe to:

9.1. act strongly against discrimination in all areas;

9.2. condemn and combat Islamophobia;

9.7.6. encouraging the participation of people with an immigrant background in political parties, trade unions and non-governmental organisations;

9.7.7. taking all the necessary measures to eliminate the inequality of opportunity faced by immigrants, including unemployment and inadequate education;

9.7.8. removing unnecessary legal or administrative obstacles to the construction of a sufficient number of appropriate places of worship for the practice of Islam;

9.7.9. ensuring that school textbooks do not portray Islam as a hostile or threatening religion;

11.6. encourage young European Muslims to become imams;

11.8. encourage the promotion of fair coverage of Muslim reality and views in the media and ensure that the voice of moderate Muslims is also reported;

11.9. develop ethical guidelines to combat Islamophobia in the media and in favour of cultural tolerance and understanding, in co-operation with appropriate media organisations;

Não deixa de haver uma certa ironia neste processo todo. Os ateus europeus lutaram com unhas e dentes para se livrarem do “jugo” judaico-cristão na cultura europeia. O que eles não sabiam, muito por desconhecimento da História e da Bíblia, é que o a cultura judaico-cristã era a “alma” da europa. Era a força ideológica que mantinha a europa unida. Uma vez dismantelada essa força, a europa é um barco à deriva, sem propósito, sem objectivo, sem força de viver, pronto a ser tomado.

O que os ateus europeus também não sabiam é que o vazio ideológico iria ser preenchido com outra religião, mais cedo ou mais tarde. A questão: que religião?

Pois bem, agora, com a ajuda da união europeia, uma força sinistra vai-se impondo bem no meio da europa sem que os europeus sejam consultados nesse processo.

Essa força por mais do que uma vez demonstrou as suas intenções destrutivas e deu evidências nesse sentido.


Mas, pronto, “tudo está bem” desde que a religião a ser promovida não seja o Senhor Jesus Cristo, e Ele Crucificado e Ressurrecto.

Advertisements

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Não classificado and tagged , , . Bookmark the permalink.

19 Responses to A Islamização da Europa

  1. Joaquim Coelho says:

    Isto já não é tolice religiosa.
    É fanatismo e loucura.

    E é muito, muito perigoso. A tua posição leva a pensar que para alguns fanáticos está na hora de uma nova cruzada.

    O que há que combater é o extremismo e o terrorismo seja ele qual for.
    E de passagem à que lembrar às pessoas que o irracionalismo religioso, seja qual for, é a causa destas porcarias todas: o extremismo islâmico e o teu extremismo.

    Ou duvidas que se o mundo ocidental não fosse tão livre do autoritarismo religioso, o mesmo aconteceria no Ocidente, com novas caças aos “renegados” da religião.

    Se o mundo Ocidental está em melhor situação, não se deve ao cristianismo mas ao secularismo e à forma como inculcou nos ocidentais, regra geral, uma perpectiva menos intolerante e fanática da religião.

    És completamente fanático, intolerante e ignorante da politica e do que os povos querem.

    Os governos são eleitos. Não fazes ideia do que é uma ditadura e o que gostavas mesmo era de uma Europa revanchista e teocrática em que a “palavra” (a treta melhor dizendo) Deus fosse a lei e quem se desviasse levasse no toutiço.

    Felizmente bem que podes tirar o cavalinho da chuva, pois tal não acontecerá.

    Se os islâmicos na Europa aceitarem e seguirem as regras da democracia e a convivencia pacifica e tolerante com as outras culturas, não vejo problema algum em se tornarem maioritários. Eles ou qualquer religião.
    Embora gostasse mais que a utopia de uma europa não religiosa se tornasse realidade.

    Para os fanáticos que quebram a lei, então existem as forças policiais e os tribunais.

    Matts, já não estamos na idade média, onde quem não seguisse os preceitos religiosos cristãos era morto.

    Sinceramente se há coisa que me irrita é o extremismo e radicalismo estúpido e ignorante como o teu.

    Para quem toda a vida se esforçou pelo respeito dos direitos humanos, da diversidade, e da tolerância dentro dos limites do respeito pelos outros, este teu delirio é para mim um insulto, por isso estou-me nas tinats para que te sintas ou não ofendido com este post.

    Os teus ultimos posts são verdadeiros delirios lunáticos. Aconselho-te sinceramente a ires a um psiquiatra e a conversares menos com esse maluco a que chamas deus.

    Like

  2. Joaquim Coelho says:

    Os corpos de todos aqueles europeus que lutaram para manterem a forma de vida ocidental devem estar a rebolar nos seus caixões.

    Realmente devem rebolar mas é os corpos de todos aqueles que deram a vida pela liberdade e contra todas as ditaduras, durante e aapós a segunda guerra, mas por causa das parvoices que aqui dizes.

    Os ditadores da união europeia mostram cada vez mais as suas intenções e os seus sonhos de acabar com a cultura dominante na europa, e substituí-la por (mais) uma utopia marxista.
    As saudades que eu já tenho de Hitler, Mussoline, Salazar, Franco, Estaline, etc, etc.
    Nunca na história da Europa houve um periodo com tão poucos ditadores (e os que há são disfarçado como o da bielorússia e rússia de putin, mas mesmo assim disfarçados de democracias e com alguma legitimidade para
    governar) como o actual.
    Que delirios os teus Matts.

    Não contentes em serem uma organização não-represntativa das intenções europeias, os traidores da união europeia

    Pois, todos os governos da europa foram colocados lá contra o voto dos eleitores. Reina o partido unico, a policia politica, detenções ilegais, prisões cheias de pessoas por delito de consciencia, tortura, não há liberdade de impresa, há censura, etc, etc.

    Quantos aos outros delirios (deves estar para aí com 50 graus de febre) são tão ridiculos que nem há palvras para os descrever.

    Como é possivel num único post alguém dizer tanta asneira é que me deixa siderado. Só pode mesmo ser inspiração divina. Andaste a falar com deus ultimamente, de certeza.

    Like

  3. Mats says:

    Joaquim,
    Deduzo, portanto, que estás plenamente de acordo com a promoção do islão ns escolas públicas?

    Concordas com a distorção histórica que a (Des)”União Europeia” está a fazer em relação ao islão?

    Like

  4. Joaquim Coelho says:

    Deduzo, portanto, que estás plenamente de acordo com a promoção do islão ns escolas públicas?

    Acho que o estado tem de ser laico. Isso significa duas coisas:

    1.Não promover nehuma religião. Nenhuma religião deve ser incluida nas escolas (com excepção de uma história das religiões ). Nem deve ser promovidas em locais e edificios publicos.

    2. Tem de permitir a promoção privada e o culto de qualquer religião, e garantir que todo e qualquer um possa participar nas actividades religiosas da religião que professa, desde que no cumprimento integral da lei e da cosntituição.

    E não há qualquer promoção do islão nas escolas públicas europeias.

    Não há distorção. As religiões quando apresentam uma visão fundamentalista são por natureza repressivas e recorrem à violência para impor as suas pretensões.

    O cristianismo fê-lo logo no inicio, quando o imperador romano a tornou religião oficial e matava quem não a professasse. E continou com as cruzadas, com as mortes de apostatas, com as foguiras da inquisição, com as guerras dos trinta anos, etc.

    Felizmente a sociedade ocidental laicizou-se e impôs-se a sociedade clerical.
    E isso obrigou as igrejas a moderarem-se.

    Infelizmente tal não aconteceu no mundo islâmico que contonua com as regras religiososas por base. Por isso continua violento.

    O islão só mudará quando as mulheres assumirem um papel de igualdade na sociedade (que foi fundamental para as alterações de comportamento na sociedade ocidental), todos tiveram acesso´à educação e se fizer a total distinção entre estado e religião.
    O islão é hoje sem dúvida uma sociedade mais propensa à violência porque os lideres religiosos têm mais influência que os politicos. Como muitos deles são fanáticos, propagam o odio pelos que os ouvem.

    NUma sociedade como a islâmica se a religião fosse outra a violência era a mesma. É esta dualidade sociedade/religião, e a relação de forças e importância entre elas que torna mias ou menos violenta a sociedade em ternmos de religião.

    Like

  5. Mats says:

    Joaquim

    Se defendes o estado laico, porque é que te insurges quando eu mostro que a união europeia está a 1) promover o Islão e a 2) distorcer a história?

    Like

  6. Joaquim Coelho says:

    Porque isso é uma completa mentira, alarvidade e fanatismo cristão que vê inimigos em todo o lado.

    Não disseste nada, mas mesmo nada que tenha sequer uma ligeira semelhança como o que afirmas agora em 1 e 2.

    Será que incluis a proibição do véu nas escolas públicas francesas (assunto aliás sobre o qual tenho dificuldade em tomar uma posição) como 1 ?

    Será que incluis o facto de Portugal ainda continuar com capelões militares e suportar os custos de capelões em vários hospitais públicos, mas não o fazer em relação a outras religiões, está incluido em 1?

    Será que ultraextremistas católicos gemoes polacos (presidente e 1º ministro) tb estão em 1 ?

    Mais uma vez Matts, tretas.

    Like

  7. Mats says:

    Joaquim
    O post diz, entre outras coisas, “11.6. encourage young European Muslims to become imams”.

    Além disso diz “9.7.9. ensuring that school textbooks do not portray Islam as a hostile or threatening religion”.

    Estes dois pontos são uma promopção do islão e revisionismo histórico. O Islão SEMPRE foi agressivo em relação à europa. Porque carga de água não se pode relatar estes factos históricos, segundo a união europeia?

    Like

  8. Joaquim Coelho says:

    11.6. encourage young European Muslims to become imams”.

    Só uma leitura religiosa acerbada pode ver nisto uma promoção do islão.
    Não se diz para outros se converterem e serem imams. 🙂

    N a cultura islamica os imans têm muita influência. Este ponto pretende que jovens já com uma cultura europeia devido à vivência, que sejam islâmicas, se tornem lideres. Isto evita que os imams sejam recrutados de países islâmicos, (regra geral) com uma visão muito mais extremista e ortodoxa do islamismo.
    Assim consegue-se transmitir um modo de viver europeu e mais tolerante aos muçulmanos europeus sem obrigar a uma ruptura com a sua religião, o que tem sempre consequências graves.

    O outro ponto é correcto. Do ponto de vista histórico o islão não é mais violento que outras religiões.
    Na actualidade, a violencia e extremismo, não representam a generalidade do islão.
    Não é a religião em si que é mais ou menos violenta, mas a existência de grande número de radicais que usam a religião para conseguirem os seus objectivos.

    É esses radicais que se tem de combater e não um religião.
    Os motivos deste radicalismo, já aflorei levemente nos outros comentários e são muito complexos.

    Sou de opinião que temos de ter mão dura contra quem viola as leis em nome seja do que for, incluindo o terrorismo religiosos (e as medidas estão a ser tomadas).

    Like

  9. Mats says:

    Joaquim,
    Desculpa a pergunta, mas conheces alguma coisa sobre a história do islam, a sua formação, o estilo de vida de Maomé, e as suas revelações? As tuas palavras revelam que a informação que a união europeia anda a espalhar na europa está a resultar.

    Eis aqui um site para vêres quem na verdade era o fundador da rteligião islâmica, e para vêres que o que chamas de “extremismo” nada mais é que a ortodoxia islâmica.

    Like

  10. Joaquim Coelho says:

    Matts, conheces o velho testamento ? Muito mais violento que o corão ?

    Conheces a história da religião judaico/cristã ?
    A implantação no império romano sobre ameaça de espada ?
    As fogueiras ?
    Os assassinatos da inquisição ?
    Os assassinatos peretardos em nome da reforma de lutero e seguidores ?
    As cruzdas ?

    Em termos histórios o judaismo/cristianismo nada deve ao islamismo.
    Em cruelade e barbaridade foram iguais ou piores.

    Hoje, sem dúvida há diferenças, e em que na minha opinião do mal o menor, escolhia os católicos.

    E já agora, escusas de colocar referencias de sites extremsitas evangelicos, que não me interessam para nada.
    E a europa e os usa são as zonas do mundo mais plurais na informação disponibilizada.

    Qualquer um pode fazer um quadro comparativo da violencia e atrocidades de cada religião ao longo da história. Estou certo que não havia de haver um vencedor destacado.

    Note-se que não estou a defender o islão (não gosot de religiões, nenhuma), mas não gosto de ver falsas lágrimas de crocodilo falsas virgens ofendidas com a desflorestação das outras.

    Apenas alguns exemplos: a matança da pascoa dos judeus em Lisboa em 1504
    No Massacre de Lisboa de 1506 – também conhecido como Progrom de Lisboa ou Matança da Páscoa de 1506, uma multidão movida pelo fanatismo religioso perseguiu, violou, torturou e matou entre duas mil e quatro mil pessoas, acusadas de serem judias.

    O massacre de Ricardo coração de leão em Acre em 1191 durante a terceira cruzada
    Ricardo mandou matar todos os 3 mil prisioneiros em campo aberto, defronte à cidade de Acre, bem em frente das tropas de Saladino.

    O massacre protestante na tomada de Roma em 1527

    A violencia louca das penas estabelecidas pelo lunático Calvino na “sua cidade santa”
    …arrastaaem para o cadafalso uma mulher de oitenta anos com sua filha, esta mãe de seis filhos, que não cometeu outro crime senão o de negar o batismo das crianças

    Tomás de Torquemada e Girolamo Savonarola também podiam concorrer com maomé.

    Cá para mim tudo malicos e lunáticos. É o que dá quando as religiões mandam.
    E ainda querem mais poder do que o que a Europa lhes dá. O tanas ….

    Religião é religião, politica é politica. cada macaco no seu galho é que está bem.

    Like

  11. Mats says:

    Joaquim,
    Como eu estava à espera, não quiseste vêr a diferença entre o que os seguidores fazem e o que o fundador faz.
    Jesus Cristo NUNCA mandou ninguém converter pessoas à força.

    Maomé mandou converter pessoas sob pena de morte.

    Consegues vêr a diferença?

    Like

  12. Pingback: Muito pior do que o 11 de Setembro « Islão a nu - Para tomar consciência do terror

  13. Joaquim Coelho says:

    Primeiro segundo a treta da religião Jesus é filho de Deus.

    Assim segue as instruções do dito inexistente e e a religião desse Deus. Certo ?

    Logo a religião desse Deus aplica penas de morte a quem a renega ou faz algo que deus não gosta.

    Jesus não é o Deus original em si nem funda uma religião com base num Deus novo, mas apela a que se siga um já existente. O Cristianismo não é mais que uma religião derivada do judaísmo. Não é uma religião nova mas uma interpretação um pouco mais branda da tolice que é o velhho testamento.

    E muitos outros seguidores, profetas e santos dos cristianismo cometeram as mesmas atrocidades de maomé.
    É tuod ma mesma treta.

    Like

  14. Teodora says:

    O sr Coelho e a sua religião o ateísmo é ainda pior que os evangelicos americanos republicanos. Um ateísta convicto procura lavar o cerebro de todos e quer sempre ter razão, pois acha que sabe tudo somente porque nao acredita em um Deus se acha superior e ve no outro o burro orelhudo.
    Tambem eu nao acredito em um Deus biblico, tao pouco creio que Jesus é mais filho de um Deus do que eu poderia ser ou qualquer outro, aliás somos todos filhos do planeta terra, isso é uma verdade.
    Infelizmente esta ocorrendo uma islamização do continente europeu. O sr Coelho disse que ele nao se importa em viver em um país ou continente onde ele e outros seriam a minoria desde que os “mulcumanos” no caso seriam a maioria e se aceitassem a conviver em paz isso o deixaria satisfeito, somente que o sr Coelho apesar de transparecer ter muitos conhecimentos gerais ainda nao percebeu que nunca seremos aceitos e seremos sempre os “infieis” e o Corão é mesmo muito explicito a respeito da nosso desaparecimento.
    Existe sim a islamização da Europa, e estranho é o facto de que os ateístas diplomados e reconhecidos sempre mostram mais paternalismo pelos mulçumanos e menos para o cristãos judaicos por serem estes os culpados de tudo errado que há no mundo inclusive o seu próprio nascimento.
    Não esqueça sr Coelho o seu motivo maior ou seja a evangelização do seu ateismo depende dos crentes cristão, seja gentil e não esqueça que são eles que enfeitam os teus dias.

    Like

  15. alice says:

    Isso de que a religião não influencia na sociedade e nas leis é ilusão. Diversas leis em favor de Direitos Humanos e muitas outras atuais tiveram base judaico-cristã. A maioria das pessoas em geral não se dá conta disso. O igualitarismo não vai longe não. O igualitarismo destruiu várias sociedades no passado e começa a destruir novamente hoje. A democracia consiste em votos da maioria. Hitler na Alemanha foi eleito democraticamente. Ora, se os muçulmanos forem maioria, o que vai predominar são o que eles querem.

    Like

  16. Francisco says:

    Bom texto.
    Eis o que muitos multiculturalistas ainda não perceberam, a determinação dá ideologia política em causa, que tem como único objectivo, a subjugação e atentar contra as liberdades individuais, nem que para isso usem tudo o que puderem perante a ingenuidade da elite europeia.
    A imigração indiscriminada, insustentável e suicida, associada ao recuo do cristianismo, pela inércia de alguns e traição de outros, abriu espaço às várias partes integrantes da “Grande Babilónia das confusões, prostituições e abominações”. É o preço que se paga quando nos afastamos de Deus. É o “dejá vu” na relação dos judeus com Deus que está de regresso nestes tempos que vivemos.
    Um cristão informado não se admira com estas coisas, pois estes acontecimentos são proféticos, e como se diz em Daniel, os doutos e os perspicazes entenderiam, enquanto os perversos efectivamente não entenderiam.
    Não se trata de xenofobia nem de racismo, isso é já um discurso ultrapassado de vitimização e bóia de salvação de quem fica sem argumentos.
    A doutrina cristã é a doutrina do amor, interétnica e inter-racial, mas não sejamos nem ingénuos nem suicidas, porque eles não brincam! Basta olhar para o mundo e estar atento aos canais de informação “não corporativos”.
    Há os que lutarão contra a islamização pelas mais variadas razões, mas existirão com certeza, aqueles que querendo lutar contra ela, argumentam sempre contra o cristianismo usando as estapafúrdias interpretações que fazem do Antigo e Novo Testamento.
    Espero sinceramente que as pessoas se esforcem por ser genuínas e deixem de se esconder atrás de ideologias que os obrigam a tomar posições ridículas e irracionais.
    Pior cego é o que não quer ver, e contra factos não há argumentos. Quando eles forem maioria, se isso um dia acontecer, eles é que mandam!
    A superior civilização ocidental, nascida e enraizada na moral judaico-cristã, está agora minada pelos marxistas (e outras “frentes” como a “New Age, maçonaria, e outras que, falando sobre meias verdades, contam grandes mentiras) com suas ideias nocivas, caóticas e suicidas baseadas na subjectividade moral, ou seja, na imoralidade.
    A continuarmos nesse marxismo, que se apresenta como um dos paradigmas civilizacionais da humanidade, e cujas correntes que nele se sustentam parecem conquistar a nossa cultura, a sociedade caminha para a desordem, confusão … caos!
    Eles se apresentam como a solução para os nossos problemas, criando uma ilusão de felicidade, que se traduz efémera, superficial, agonizante, vazia, assente nos escombros da relatividade moral que sustentam (se é que isso existe, pois no meu entender a subjectividade moral não é mais do que imoralidade), e acabará por descambar, como disse antes, em ansiedades, problemas psicológicos e variadas “desordens”.
    Apesar de serem diferentes em vários aspectos, o fenómeno “New Age” (com o seu sincretismo/panteísmo, assumindo-se também como um dos paradigmas civilizacionais da humanidade) e o marxismo (e todos os que nele se sustentam) estão juntos no puzzle do anticristo.
    Obviamente que houve muitos erros por parte de muita gente no passado, e isso inclui a religião e toda e qualquer ideologia fora dela. A nossa história é o exemplo do “como não deve ser”, e um cristão sabe sobre os males dos homens, estivessem eles onde estivessem, fossem eles quem fossem. É fácil olhar para o passado e julgar, difícil foi viver como muitos viveram e ainda hoje vivem, neste mundo miserável e inundado de maldade. Não aprender com a história é ainda mais grave! O Homem tem um péssimo problema de memória, e tal como o ciclo da água, volta tudo de novo, só que, a cada ciclo que passa as trevas são cada vez mais densas, e a bondade cada vez mais a acompanha, tal como profetizado por Nosso Senhor Jesus Cristo na parábola do trigo e do joio …

    «Deixem que o bem e o mal amadureçam, e logo fazemos a colheita»

    «Porque tanto sofrimento no mundo? Exactamente por vivermos sem Deus, e é necessário que tudo aconteça, para que assim não haja argumentos de que podemos ser autónomos gestores da criação sem Deus. Necessário é que venha o caos e as trevas com toda a sua força e astúcia acumuladas ao longo dos séculos da civilização, para que vejamos quão pequeninos e ignorantes somos a respeito das “profundezas de Satanás”»

    Like

  17. luciano says:

    Concordo com o que disse o Sr. Francisco. Jesus está voltando, e o palco do anti cristo está sendo montado. Estejamos preparados para o arrebatamento.

    Like

  18. rodney says:

    Bom quero parabenizar em primeiro lugar quem criou o tópico, tudo o que foi dito é verdade, quem diz asneiras do cristianismo “apenas” é um ignorante em história.

    Vejam bem, o cristianismo não se expandiu pela espada, ele foi perseguido por muito tempo até se converter na religião oficial do império romano.

    Era comum enclausurar cristãos nas arenas e promover massacres para o lazer do público, apenas em horas difíceis, do ponto de vista militar que reis, imperadores, etc; viraram-se para Deus, oferecendo sua alma a nova fé se esse lhe concedesse a vitória no campo de batalha, isso era comum do final do império romano do ocidente até os primórdios dos reianados bárbaros na Europa.

    Aos poucos fora se convertendo. Perceba, que diferentemente da Europa, o Islão nasceu no sangue, a expansão militar que ocorreu da Arábia expandindo por conseguinte a religião islâmica, quero dizer, a religião islâmica que fomentou tal expansão, não soube respeitar fronteiras e muito menos os povos dentro dessas fronteiras, tomaram a primeira nação considerada cristã do mundo, o Egito, depois avançaram “CONQUISTANDO” pela espada o norte de África e depois de uns 50 anos de seu nascimento, já dispunha de territórios no seio da Europa, a península ibérica e partes da França já tinham caído sob seu domínio.

    Perceba que o que aconteceu foi uma “CONQUISTA” sangrenta, que por conseguinte se transformou em raiva nos corações dos que sofreram dessa onda de ódio, desse modo o povo europeu se mobilizou a fazer a “RECONQUISTA” ou a cruzada. Veja que os cristãos não provocaram tal situação, muito menos desejaram algo semelhante, foram exprimidos na parede, forçado-os a se submeter e perder sua identidade, sua liberdade, seus avanços culturais, ou a lutar e combater esses Maníacos, expulsando-os e libertando o povo oprimido.

    Os cristãos agiram meramente em legitima defesa… os agressores sempre foram os Jihadistas, sedentos de sangue. Há muitas passagens no Alcorão que descreve modos eficientes de eliminar os infiéis, em batalha, onde golpear para que o sangue jorra e o infiél morra mais rapidamente.

    Há instruções, como um manual, de como causar o maior dano ao inimigo de Alah. Coisas que nunca irá encontrar na bíblia pois a palavra de Deus é para todos sem distinção, Deus é amor, não é guerra, nem sangue, é vida e liberdade.

    Como foi dito anteriormente, foi através do amor de Cristo que a civilização ocidental se desenvolveu, floresceu e seus princípios morais foram expalhados pelo mundo para tentar mudar o mundo para melhor, como aconteceu com a europa, onde tudo floresceu, se desenvolveu e criou raízes para o que nós somos hj, adiantados ou nem tanto, somos produtos dessas civilizações e suas escolhas acertadas ou erroneas perante o home e Deus.

    Like

  19. Ivani Medina says:

    É vergonhoso que se aproveitem do sofrimento dos seus para acelerar a islamização da Europa. O islã é um perigoso desconhecido travestido de religião para nós. Nessa crença absurda não há separação entre religião e política. Seus milhares de atentados são tramados em mesquitas e não em ermos por grupos de marginais que se dizem religiosos. Aliás, como a imprensa tenta iludir a opinião pública. O Líder do Estado Islâmico é um religioso erudito em islã e filosofia.
    http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/o-perigo-do-isl-no-brasil

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s