Pintura Evolutivamente Embaraçosa

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta imagem foi-nos sugerida pelo Sabino e é uma daquelas imagens que não deveriam existir se a teoria da evolução e a interpretação darwinista do registo fóssil, fossem verdade.,

Segundo a fábula darwinista, os dinossauros desapareceram milhóes de anos antes da chegada do ser humano. Os darwinistas sabem disso porque supostamente nunca foram encontrados fósseis de dinossauro na mesma camada geológica que os seres humanos.

Para além do facto de o suposto registo fóssil ser um jogo de adivinhação (vêr este linkeste, e este),  existem mais problemas.

Se, como diz a Bíblia, os animais terrestes foram criados no mesmo dia que o ser humano, então uma das coisas que se poderia prevêr é a existência de registos humanos onde a interacção com dinosauros é manifesta, da mesma forma que há registos humanos a interagir com outros animais.

O que é que a arqueologia mostra? Mostra que, tal como seria de esperar se a Bíblia fosse verdade, existem relatos históricos, pinturas e artigos arqueológicos onde se podem vêr o homem a interagir com animais que hoje nós chamamos de dinossauro.

Eis aqui alguns links:

1. Imagem de Dinosauros Onde Não Deveria Estar

2. ANCIENT DINOSAUR DEPICTIONS

Conclusão:
As evidências científicas confirmam a Bíblia e refutam as interpretações naturalistas do registo fóssil. Não há razão científica para se rejeitar o facto de que dinossauros e seres humanos viveram lado a lado. Existem, sim, razões ideológicas.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Não classificado and tagged , , . Bookmark the permalink.

190 Responses to Pintura Evolutivamente Embaraçosa

  1. Beowulf says:

    Ai Mats, Mats…Bastava uma pesquisasinha rápida.

    Tanto tiro no pé!!! Penso que este post demonstra claramente a desonestidade tanto do Mats como do Sabino. Que vergonha!!!! O vosso Deus deve estar tão orgulhoso de vocês!!! Reparem no nome que aparece como autor do artigo!

    http://www.bibleandscience.com/otherviews/swift.htm

    Like

  2. Joaquim Coelho says:

    Lindo, só falta a sela

    Like

  3. Joaquim Coelho says:

    Mats e Sabino, entretenham-se, pode ser que encontrem aqui algum dinossauro para enviar para o museu criacionista.

    E aqueles que não forem dinossauros enviem para os paleontologistas descobrirem os fosseis. (eles que procurem em camdas bem recentes)

    Sim porque se são descritos e representados então existiram e viveram em alegre cavaqueira com o homem.
    É uma evidência absoluta, ao contrario dessas tretas que a ciencia afirma

    http://sergiofernandes.wordpress.com/category/mitos-e-criaturas/page/3/

    Like

  4. alogicadosabino says:

    Eheh, mt bom… à falta de explicação, põem-se com tergiversações redundantes, longe do assunto do post. Ganhavam mais em estarem calados… assim ainda podia pensar que não tinham visto o post. Agora fico a saber que não têm uma explicação razoável para o por quê de um inca estar montado em cima de um triceratops.

    Beowulf, não percebi… que tem o autor desse site?

    Anyway, as pedras inca foram descobertas pelo Dr. Javier Cabrera

    É engraçado, também, (re)ver o Joaquim a cair na mesma falácia de dizer que para se provar que o homem foi contemporaneo do dinossauro, os fosseis dos dois têm de ser encontrados juntos ou o último tem de ser encontrado em camadas recentes. O celacanto não pensa da mesma maneira…

    Like

  5. Beowulf says:

    Sabino, não percebeste ou não queres perceber. Stephen Meyers, do Discovery Institute!!!! Não te diz nada!!! As pinturas são falsas meu amigo, e até um creacionista o defende. Foram feitas por pessoas locais para ganahrem dinheiro
    à pala do Dr.Javier Cabrera, que não encontrou nada mas pagava a locais para as encontrarem por ele. Um casal que as fez já admitiu que as fez e depois as vendeu. São falsas Sabino, falsas!!!! Mas basta seguir o link que aí pus ou fazer uma epsquisqa rápida para se perceber isso. A tua desonestidade está a atingir limites nunca antes imaginados!

    Like

  6. Mats says:

    Beowulf,
    deverias ter lido melhor o link que puseste aqui:
    “Dr. Swift insists that there are indeed authentic Ica stones.”
    Existem gravuras falsas e verdadeiras. Como é que sabes as que são o quê?

    Para o darwinista é óbvio quais são as falsas. As que mostram dinossauros tem que ser falsas porque, como toda a gente sabe, os dinossauros evaporaram milhões de anos antes do homem chegar a Terra.

    Mas Beowulf, o problema para os evolucionistas não são só as imagens. São os relatos históricos que falam e animais que hoje seriam identificados como dinossauros.

    E pior ainda hoje há pessoas que afirmam terem visto animais que, segundo a lenda darwinista, só existem nos museus.

    Pesquisa por “Mokele Mbembe” o “Kangamato”.

    Like

  7. Mats says:

    Joaquim,

    Mats e Sabino, entretenham-se, pode ser que encontrem aqui algum dinossauro para enviar para o museu criacionista.

    Não precisamos de encontrar dinoasuros. Temos evidências históricas a favor da sua co-existência com o ser humano. Vocês é que tem que explicar o porquê de o homem antigo ter feito pinturas, ter relatado eventos, e ter histórias tradicionais a falar de animais que hoje chamamos de dinosauros.

    Nós não temos que explicar que esses realtos existem.Tu é que tens dizer o porquê de os relatos históricos irem contra a tua fé darwinista. 😉

    Boa sorte!

    Like

  8. Joaquim Coelho says:

    Estes gajos são completamente doidos, como diria o Obélix 🙂

    Like

  9. Joaquim Coelho says:

    Sabino o que é que o cu tem a ver com as calças ? (celecanto a propósito do quê ?)

    1.Atendendo ao inumero número de fosseis de dinossauros
    2. Atendedo ao inuemro número de seres humanos, que deveriam deixar rastos

    3. Teriamos de ter encontrado com regularidade estratos da mesma epoca que contivessem dinossauros e hoemns (até podiam estar sepoardos por milhares de kilometros, mas no mesmo estrato. E nada.
    Relatos também não, apesar da treta dita pelo Mats.

    Homem/Dinossauro é maiores loucuras criacionistas e que demonstra bem a validade dos seus argumentos.

    Oh Manel vai lá dar uma carroça de palha ao dino que ele está com fome.

    Like

  10. Mats says:

    Joaquim

    Relatos também não, apesar da treta dita pelo Mats.

    “The dragons of legend are strangely like actual creatures that have lived in the past. They are much like the great reptiles which inhabited the earth long before man is supposed to have appeared on earth. Dragons were generally evil and destructive. Every country had them in its mythology.” (Knox, Wilson, “Dragon,” The World Book Encyclopedia, vol. 5, 1973, p. 265)

    Por outras palavras, muitas das figuras a que os antigos chamavam de “dragões” hoje chamamos de dinossauro. Isto não quer dizer que todos animais que os antigos chamvam de dragão era um dinossauro, mas sim que muitos dos animais a que eles chamavam de drgão se parecem com os dinosasuros.

    Isto, claro está, é problemático para a evolução e para os métodos de adivinhação, mas está de acordo com a Bíblia.

    A ciencia está de acordo com a Bíblia.

    Like

  11. Mats says:

    Joaquim
    Se de facto queres evidências, lê este artigo e vê como os dados das ciências históricas estão de acordo com a Bíblia.

    Like

  12. alogicadosabino says:

    Beowulf,

    Este assunto já deu para confirmar como funciona a tua mente pro-ateísmo:

    – Vives a chamar desonesto a todos aqueles que falam contra a evolução, no entanto, citas agora um dos que é contra a evolução porque diz coisas que te interessa. Como já diz coisas que te interessam, já não é desonesto?

    – Fazes grande filme por um ID-er dizer algo que vai contra o que alguns criacionistas dizem… o Mats também se farta de pôr aqui citações de evolucionistas que apontam os problemas da evolução.

    – Vens dar razão, mais uma vez, ao versículo de Tito 1:15… Vês desonestidade em tudo. Realmente a boca fala daquilo que o coração está cheio (Lucas 6:45)… vês maldade em tudo que os criacionistas dizem, porque tens a mente programada contra Deus. Eu digo uma coisa que não é verdadeira, sou desonesto. Nem te vai à cabeça que posso não estar actualizado com determinada informação… é logo… os criacionistas são desonestos.

    Quanto às pedras:

    A verdade é que esse assunto ainda não está “arrumado na gaveta”. Não há unanimidade ou certeza relativamente a essas pedras. Deixo aqui dois sites ateus que falam sobre isso:

    Ica stones
    O Legado dos Flintstones

    A verdade é que apenas algumas pedras foram analisadas, tal como o site que citaste refere… há pedras que são verdadeiras, outras que são falsas e outras que não se sabe se são verdadeiras ou falsas, pois nunca foram testadas. E repara que apenas estou a fiar-me nas citações dos sites dos cépticos.

    Se calhar foi por teres feito uma “pesquisa rápida”, apenas à procura daquilo que te convinha, que contaste uma meia-verdade. Não é de estranhar, já que no episodio da noticia do publico, a respeito do dinossauro que respirava como as aves, também disseste que no artigo original não vias nada que fosse contra o que dizia o publico… é o que dá as pesquisas rápidas.

    O site conta:
    “Pouco depois, a pedra foi analisada no Instituto de Ciências Geológicas de Londres, cujos técnicos chegaram à conclusão de que “as afiadas e relativamente limpas bordas das incisões são notáveis, uma característica que não pode ser preservada durante muito tempo sob a erosão em condições normais”.

    Isto é interessante, na medida em que eu posso usar um episódio parecido, para desmontar a lógica do “não pode ser preservada tanto tempo sob a erosão em condições normais”. Também não era suposto encontrar material biologico tão bem preservado em ossos de 78 milhões de anos, mas isso não foi problema para os evolucionistas acomodarem as suas teorias e passarem a considerar que o material biologico afinal pode resistir tanto tempo, bem conservado.

    As “certezas” de fraude devem-se mais à posição materialista dos cientistas do que à unanimidade científica sobre as pedras Ica.

    Conclusão, eu não fui desonesto ao indicar esta pedra como evidência de contemporaneidade de homens e dinossauros, uma vez que não é ponto assente as pedras serem farsas. Segundo, mesmo que fosse ponto assente as pedras serem farsas, não estaria a ser desonesto, mas apenas a dar uma informação que pensei estar correcta. Erros podem acontecer. Quando o joaquim apresentou o archaeraptor como sendo fossil transitorio eu não o chamei de desonesto, pois sei que erros desses acontecem, as pessoas podem não estar a par das actualizações a respeito de determinada informação.

    O que se tira deste episódio é que tu tás mais interessado em procurar evidências daquilo que te interessa e não lês as coisas com atenção. É normal, uma vez que também tentaste desconsiderar as fraudes evolucionistas no post do ornitorrinco como se não fossem grande coisa. Tu não gostas é das pessoas que apontam os erros da biologia, da geologia, da antropologia, etc

    Like

  13. alogicadosabino says:

    Joaquim,

    “Sabino o que é que o cu tem a ver com as calças ? (celecanto a propósito do quê ?)”

    “3. Teriamos de ter encontrado com regularidade estratos da mesma epoca que contivessem dinossauros e hoemns (até podiam estar sepoardos por milhares de kilometros, mas no mesmo estrato. E nada.
    Relatos também não, apesar da treta dita pelo Mats.”

    O celacanto vem a propósito do meu comentário a mostrar a tua falácia. E tu insistes nessa falácia:

    REPETINDO:

    Vá lá dá-me só um fossilzinho de dinossauro na mesma camada sedimentar que uns ossitos de ser humano. Só um, não é pedir muito …

    Esta afirmação é falaciosa. Vejamos… consideremos alguns fósseis vivos: celacanto (400 Milhões de Anos (MA)), tuatara (200 MA) e o rato-da-pedra de laos (11 MA)… algum fóssil destas criaturas foi descoberto juntamente com os de um ser humano? Não. Mas nós sabemos que eles são contemporâneos dos mesmos, pois estão entre nós. Repare-se que os 2 últimos são animais terrestres. O facto de não serem encontrados fósseis de 2 criaturas juntas, não significa que as mesmas não viveram na mesma altura.

    As centenas de fósseis vivos não são encontrados no mesmo estrato geológico que o homem e eles são e foram contemporaneos do mesmo. Daí a falácia do teu argumento.

    A premissa “Se o homem e o dinossauro tivessem sido contemporaneos teriamos de encontrar fosseis dos dois no mesmo estrato geologico” é inválida, como mostram tantos outros casos.

    E se o uniformitarismo está correcto, o evolucionista ainda tem de explicar por que razão não vemos celacantos nos estratos mais recentes, já que eles estão connosco até hoje e, como tal, seria de esperar que os seus fósseis continuassem a aparecer nas restantes camadas

    Mas claro, isto se as camadas sedimentares realmente representam diferentes eras… e nós sabemos que não né 😀

    Like

  14. alogicadosabino says:

    Beowulf, outra coisa…

    mesmo que desconsideremos as pedras Ica, ainda tens de explicar as pinturas e esculturas dos vários povos a respeito destas criaturas que só por acaso lembram dinossauros… ou os dinossauros representados na tomba do bispo… ou até o stegosaurus num templo em Angkor…

    O problema das pedras Ica não é o elas serem falsas ou não… o problema é o que está representado nelas eheh tu já tens a cabeça feita relativamente a elas serem falsas, quando nao é ponto assente. Mas as pinturas e esculturas de que falo não são falsas e tu rejeitas na mesma a hipotese da contemporaneidade de dinos e homens

    Portanto, o problema não está na falsidade ou autenticidade das pedras. Apenas na tua programação naturalista.

    Like

  15. Joaquim Coelho says:

    O problema Sabino, é que aquelas representações que mostram detalhes inequivocamente “dinosaurianos” são falsas.

    As outras são imaginário para criação de monstros e dragões e que por vezes com esforço é possivel assemelhar a formas básicas de um qualquer dinossauro.

    Ora é sempre fácil pegar num desenho e tentar encaixa-lo em algo que conhecemos. Os adeptos de et dizem que as esculturas maias e astecas representam naves e ets.

    Pegar num desenho imaginado com base em serpentes gigantes e procurar algumas caracteristicas nos dinossauro é fácil. O problema que não os pormenores não batem certo.
    Volto a afirmar, não há um unico registo escrito ou representado que mostre de forma inequivoca e concreta um dinossauro.
    Alguns sugerem dinossauros na nossa imaginação. Qualquer psicologo te explica o fenomeno de a mente procurar sempre imagens que já conhece, mesmo tendo de distorcer.

    Portanto só têm de apresentar provas cientificas válidas: um fossil de dino com menos de 6000 anos, ou um fóssil humano com cerca de 65 milhões de anos.

    Ou então uns bonequitos mais crediveis. Ou uma descrição consistente.
    Ou explicar como desapareceram. Ou em que locais viviam para não entrar em contacto com o homem no dia a dia.
    Ou de que se alimentavam, etc etc etc.
    Senão temos de aceitar que tudo o que os antigos desenharam e falaram era fruto da realidade e não da imaginação.

    Like

  16. Beowulf says:

    Sabino, as pedras são um embuste e até o teu amigo Stephen Meyers concorda com isso. O problema é tu não olhares a meios para venderes o teu “kit sócio” mesmo que para isso tenhas que recorrer a embustes e falsificações. Ponto final Sabino. Foste desonesto, e continuares a insistir apenas realça esse facto. Podias ao menos admitir que erraste, que estavas enganado, e que esses desenhos tão extraordinários não passam de fabricações. Mas tu lá sabes. De qq forma para ti, aquilo que fazes nesta vida não é importante, o que imprta é que te arrependas dos teus pecados. E como tenho a certeza que te arrependes de todos os falsos testemunhos que dás, vais parar ao céu na mesma!

    Like

  17. Joaquim Coelho says:

    Patacoadas criacionistas homem / dinossauro são valiadas neste site, incluindo algumas falsificações de pegadas humanas na era dos dinos.
    Também uma análise da nova “coqueluche” do museu criacionista : um fóssil de humano e dinossauro lado a lado 🙂

    http://paleo.cc/paluxy.htm

    Like

  18. Mats says:

    Joaquim
    Chegaste a pesquisar sobre o “Mokele Mbembe” e sobreo “kangamato”?

    Like

  19. Joaquim Coelho says:

    Mats

    Até que sejam filmados, fotografados, encontrados cadaveres, analisados, estudados e aceites pela comunidade cientifica apra mim têm o mesmo valor que:
    O homem das neves, o pé-grande, o monstro de loch Nech, e outros similares.

    Não tenho evidências minimas para dizer que existem.
    Portanto, até que elas existam, para mim não passam de imaginário colectivo, como os Ets violando terrestres.

    Like

  20. Beowulf says:

    Mats, e o monstro de Loch Ness, o que achas disso?

    Like

  21. Mats says:

    Joaquim

    Até que sejam filmados, fotografados, encontrados cadaveres, analisados, estudados e aceites pela comunidade cientifica apra mim têm o mesmo valor que: O homem das neves, o pé-grande, o monstro de loch Nech, e outros similares

    Tantos requirimentos. 🙂 Só é pena que não uses o mesmo nível de exigências para a teoria da evolução.
    Não respondeste à pergunta. Já pesquisaste sobre o Mokele Mbembe? O que é que achas que é, deixando de lado o que “todos sabemos”?

    Beowulf,

    Mats, e o monstro de Loch Ness, o que achas disso?

    Já houve cerca de 12,000 casos em que as pessoas afirmam terem visto uma criatura nesse lago. Os casos aumentaram quando foi feita uma via que passa perto do tal lago.

    A minha posição é a de que tem havido demasiadas visões (>12 mil) para não estar a acontecer alguma coisa.

    Ou todos os 12 mil que viram “alguma coisa” estão todos doentes, ou estão todos a mentir, ou de facto viram um animal que eles afirma ser diferente do que é conhecido.

    Eu pessoalmente acho que as evidências que já foram recolhidas suportam a posição de que há de facto um animal lá.

    As explicações alternativas (demência mental, mentiras, complô) envolvem aceitarem-se coisas altamente improváveis.

    Like

  22. Joaquim Coelho says:

    Matts li e disse o que penso. Igual a Loch Ness.

    Quanto a Loch Ness é fácil de responder (deu um documentário sobre isso na NG): as pessoas estão sempre a tentar achar o monstro. E quando vêm algo anormal dizem que o viram. No estudo do NG, 99% das visões foram explicadas cabalmente por processos naturais. Apenas para duas não foi encontrada resposta: não era possivel inferir de forma inequivoca o que representava o que as pessoas tinham visto.

    Para um crente é fácil acreditar, para um céptico é fácil não acreditar 🙂

    E já agora, a credibilidade do museuzito deixa um pouco a desejar:

    O “Dr” Carl Baugh, do Creation Evidences Museum (Museu de Evidências da Criação) perto de Glen Rose, Texas, tem um PhD em antropologia do College of Advanced Education, um college bíblico [religioso] sem acreditação, situado nas instalações da Igreja Batista de Sherwood Park. Ele tem outro PhD da California Graduate School of Theology (Escola de Graduação de Teologia da Califórnia), um college sem acreditação da Califórnia

    E dos “cientistas criacionistas” também:
    O “Dr” Richard Bliss, que desenvolve materiais curriculares para o Institute for Creation Research (Instituto Para Pesquisa Criacionista), tem um doutoramento em educação pela University of Sarisota in Florida, uma “fábrica de diplomas” sem acreditação que está localizada num hotel.
    O “Dr” Kelly Segraves, co-fundador do Creation Science Research Center (Centro de Pesquisa da Ciência Criacionista), afirma ter um grau MA e DSc. O doutoramento é alegadamente um grau honorário concedido pela “Christian University”, mas tal instituição não existe nos Estados Unidos. Segraves deixou de usar o título “Dr” no seu nome em 1981. O seu mestrado alegadamente foi concedido pela “Sequoia University”, mas esta também não existe. Existe um Sequoia College na Califórnia mas não tem registro de um estudante chamado Segraves.
    O “Dr” Harold Slusher, co-fundador da Creation Research Society (Sociedade de Pesquisa Criacionista), afirma ter ganho um PhD da Columbia Pacific University e um DSc honorário da Indiana Christian University. A Indiana Christian University é um college bíblico [religioso], e a Columbia Pacific é uma “fábrica de diplomas” sem acreditação.
    O “Dr” Clifford Burdick da Creation Research Society (Sociedade de Pesquisa Criacionista) obteve o seu doutoramento da University of Physical Sciences do Arizona, que consiste numa caixa de endereço postal num instituto sem acreditação em Phoenix.

    Like

  23. Joaquim Coelho says:

    Mats ao contrário da tua crença dogmática eu não tenho dogmas na evolução.
    Acredito que a evolução+big bang+ tectonica de placas são um mecanismo que explica de forma geral e com provas sustentadas as grandes questões do universo, da terra e da vida.
    Penso que elas estão em condições de fornecer dados e respostas simples e elegantes. Mas não são para mim um dogma. Não ficaria chocado se se concluisse que o big-bang estava errado e que existe outra teoria que responde de forma mais cabal a evolução do Universo.

    Além disso sei que: (fonte: Deus face à Ciência de Claude Allègre)
    Nota: quando disog não se sabe quero dizer: de forma cabal e demosntrada, existem propostas de explicação mas ainda nehuma está de forma indubitavelmente demonstrada e com todos os passos explicados.
    1. Não se sabe como apareceu a vida
    2. Não se sabe como a partir de seres unicelulares muito primitivos, como as bactérias e as algas, se pode evoluir para seres multicelulares com funções complexas
    3. Como apareceu a sexualidade garante da diversidade
    4. Como funcionam exactamente todos estes mecanismos evolutivos.

    Continuamos a desconhecer muito destes mecanismos intimos da evolução.
    Por isso existem várias propostas.
    Mas aquilo de que já existe a certeza permite dizer com grande margem de segurança: o mecanismo de evolução biológica é um facto comprovado.
    E dize-lo não enfraquece a teoria ou a biologia, pelo contrário. É a arrogância e o dogmatismo, que enfraquecem a a ciência, e não a humildade.

    É claro que os criacionistas e extremistas religiosos usam estas fraquezas (reconhecidas e descobertas pela prórpia ciência) para atacar a evolução.
    Faz parte de qualquer manual elementar de guerra: atacar nas partes mais fracas 🙂

    Like

  24. Joaquim Coelho says:

    A minha posição é a de que tem havido demasiadas visões (>12 mil) para não estar a acontecer alguma coisa.

    Bem, assim também acreditas que os ET andam a violar americanos/as ?

    É que existem muito mais de 12.000 casos relatados.
    Há até uma nova classe profissional para se aproveitar disto: os psicologos especialistas em violações extraterrestres.

    O lixado é que com o número de avistamentos de ovnis e ets, já começam a existir engarrafamentos monumentais em certas zonas dos EUA, com os Ovnis a fazerem fila para a escolha da próxima vitima. 🙂

    Como também há muitos milhares de americanos que acreditam que o 11 de Setembro foi provocado pelo governo americano, que previamente colocou explosivos nos edificios para que estes ruissem, então deve haver alguma verdade nisto, não mats ? (esta teoria é um verdadeiro absurdo mas muita gente afirma que há provas)

    Eu por mim acho que é apenas a tendência das pessoas para acreditarem em tretas e teorias da conspiração.

    E o sucesso das religiões prova que eu tenho razão 🙂

    Like

  25. Beowulf says:

    Então Mats, o que achas que pode ser? Que tipo de animal achas que pode estar no Loch Ness?

    Like

  26. Joaquim Coelho says:

    Agora fico a saber que não têm uma explicação razoável para o por quê de um inca estar montado em cima de um triceratops.

    Sabino

    Fico à espera da tua explicação que será certamente factual e elucidativa e razoável .

    Like

  27. alogicadosabino says:

    “Bem, assim também acreditas que os ET andam a violar americanos/as ?

    É que existem muito mais de 12.000 casos relatados.
    Há até uma nova classe profissional para se aproveitar disto: os psicologos especialistas em violações extraterrestres.”

    Realmente não se percebe por que é que o programa SETI, a funcionar há uns 20 anos e onde já se investiu tanto dinheiro, não tenha, ainda, detectado vida extra-Terra. Os ETs devem ser muito bons a ludibriar a tecnologia…

    Like

  28. Joaquim Coelho says:

    Sabino, são duas coisas diferentes:

    1. Ets a passearem na Terra (coisa em que não acredito)

    2. A possibilidade de existência de vida inteligente no Universo (coisa que acredito ser possível, tal como aceito que não exista)

    Como é evidente não me incluo no grupo que acredita nas violações por Ets e em ovnis. O comentário é para ver se o Mats acredita.

    E então porque é que os incas montam dinossauros ?

    Like

  29. kibom33 says:

    Sabino

    Realmente não se percebe por que é que o programa SETI, a funcionar há uns 20 anos e onde já se investiu tanto dinheiro, não tenha, ainda, detectado vida extra-Terra. Os ETs devem ser muito bons a ludibriar a tecnologia…

    Se eles não existem, como é que tantas pessoas acreditam nessa possibilidade? Por muitas pessoas acreditarem será que não é verdade? E olhe que é uma crença muito antiga, e temos mais de quinhentas pessoas que juram ter contato. 😉

    Eu tenho a resposta e acredito que você também. 😀

    Like

  30. Mats says:

    Joaquim
    Não leste bem a minha resposta tal como eu estava mais ou menos à espera.
    Tu dizes

    Quanto a Loch Ness é fácil de responder (deu um documentário sobre isso na NG): as pessoas estão sempre a tentar achar o monstro. E quando vêm algo anormal dizem que o viram.

    National Geographic, para quem não sabe, acredita que os dinossauros “desapareceram” há “milhões” de anos atrás. Eles são tudo menos uma fnote 100% imparcial. Sim, ninguém é 100% imparcial, mas é para que se saiba que a NG tem um interesse ideológico muito grande da crença de que os dinossauros evaporaram há milhões de anos atrás.

    No estudo do NG, 99% das visões foram explicadas cabalmente por processos naturais. Apenas para duas não foi encontrada resposta: não era possivel inferir de forma inequivoca o que representava o que as pessoas tinham visto.

    Portanto, tu suportas a noção de que não se passa nada é que tudo apenas uma alucinação colectiva, certo? As mais de 12,000 visões são todas um complô? Vês como as explicações alternativas envolvem acreditar-se em coisas altamente improváveis? É mais racional acreditar-se que as pessoas, a maioria nem se conhecem umas as outras, de facto viram alguma coisa. Esta hipótese tem maior poder explicativo do que as alternativas. (demência, complô, cabala, etc, etc).

    A minha posição é a de que tem havido demasiadas visões (>12 mil) para não estar a acontecer alguma coisa.

    Bem, assim também acreditas que os ET andam a violar americanos/as ?

    Acredito que “alguma coisa” se está a passar. Ou essas pessoas estão todas unidas na mentira, ou estão todas malucas, ou alguma coisa se passa. Não há outras hipoteses.
    Quando digo que “alguma coisa se passa” não quer dizer que subsecrevo o que as pessoas envolvidas nesses eventos dizem.
    A maior parte das visitações the OVNIs têm explicação natural, mas há um remanescente (3%-5%) que não pode ser explicado naturalisticamente.
    Para nós cristãos, é óbvio o que se passa. Mas depois, se Deus quiser, faço um post sobre isso. Lembra-me.

    É que existem muito mais de 12.000 casos relatados.
    Há até uma nova classe profissional para se aproveitar disto: os psicologos especialistas em violações extraterrestres.

    Repara que não estás a comentar o que estou a dizer, mas estás a tentar fazer o que os anglófonos chamam de “guilty by association”. O fenómeno dos OVNIs pode estar errado mas o animal do Loch Ness ser verdadeiro.
    A veracidade do animal do Loch Ness não depende da verdade (ou não) do qeu as pessaos dizem que os “aliens” lhes fazem.
    Estás a fugir ao assnto, e a fazer um erro de lógica.

    Como também há muitos milhares de americanos que acreditam que o 11 de Setembro foi provocado pelo governo americano, que previamente colocou explosivos nos edificios para que estes ruissem, então deve haver alguma verdade nisto, não mats ? (esta teoria é um verdadeiro absurdo mas muita gente afirma que há provas)

    E..? Como é que isso explica as >12,000 visões do animal do Lago Ness? Estão todos doenteS? Estão todos a mentir? Evidências para a sua demência? Evidências para a sua falta de honestidade?

    Eu por mim acho que é apenas a tendência das pessoas para acreditarem em tretas e teorias da conspiração.

    Teorias da conspiração, tipo, “todos aqueles que viram o monstro do Lago Ness cospiraram umas com as outras, e estão a mentir ou estão todos doentes”? 🙂

    E o sucesso das religiões prova que eu tenho razão

    Isto vindo de alguem que acredita (pela fé) que os cristãos estão a salivar ante a perspectiva de destruir a “ciência” (=naturalismo) e implantar (à força) uma teocracia. 😀
    Sim, o sucesso do humanismo é explicado pela teoria da conspiração (imaginada pelos ateus) no que toca às intenções dos cristãos.

    Like

  31. Mats says:

    Beowulf,

    Então Mats, o que achas que pode ser? Que tipo de animal achas que pode estar no Loch Ness?

    A explicação que tem maior poder explicativo, quando comparada com as alternativas, é q de que de facto as pessoas que viram o animal viram um dinosassuro. As explicações alternativas envolvem acreditar-se em teorias da conpsiração com probabilidades de sucesso muito ínfimas.

    Like

  32. Mats says:

    A SETI é uma institução, ou lá o que seja, curiosa.
    Toneladas de dinheiro insvestidas naquele projecto e a ciência ganhou 0 (zero) com as suas investigações.
    Um cientista disse uma coisa que deveria pôr os SETIanos a pensar: Se a SETI está a fazer ciência, então como é que se pode falsificá-la? Se não se pode falsificar a ideia em “seres doutros planetas a mandarem sms cósmicas para a Terra”, então o que eles fazem não é ciência.

    Isto, claro, partindo do princípio que os OVNIstas de facto acreditam que a falsificabilidade é uma característica da ciência. 🙂

    Mas como o que é “ciência” varia de ateu para ateu, eu já nem sei o que dizer.

    Like

  33. Beowulf says:

    Mats, alguma vez estiveste no Loch Ness?

    Like

  34. Joaquim Coelho says:

    Portanto, tu suportas a noção de que não se passa nada é que tudo apenas uma alucinação colectiva, certo? As mais de 12,000 visões são todas um complô?

    Não meu caro Mats 🙂

    Algo bem mais simples: sombras na água, toros de madeira, peuenas ondas, reflexos, etc, etc.

    A equipa analisou cada descrição e foto quando havia.
    Simulou em computador, de seguida testou a resposta de pessoas ao verem o que achavam que era. E respondiam: monstro. E estava lá uma sombra, um toro, etc.
    As pessoas viram uma forma sugestiva e como era o famoso lago do monstro, truca é o monstro, mas não era.
    E não tem de ser alucinação nem complot, apenas psicologia de massas …

    O fenómeno dos OVNIs pode estar errado mas o animal do Loch Ness ser verdadeiro.
    Nem eu digo o contrário. O que digo é que é um caso de “contágio” psicológico semelhente, e/ou de má identificação do que se vê (ovni ou monstro).
    Não digo que se um é o outro também, digo que pode existir uma explicação semelhante (que pessoalmente considero a mais provavel)

    Quanto ao resto está respondido por esta mesma argumentação.

    Like

  35. Joaquim Coelho says:

    A explicação que tem maior poder explicativo, quando comparada com as alternativas, é q de que de facto as pessoas que viram o animal viram um dinossassuro

    Lindo mats um dinozinho 🙂

    O que te leva a pensar nisso. Que espécie de dino ?
    Um PLESIOSSAURO ?

    Like

  36. Joaquim Coelho says:

    Mats, tira lá o meu comentário do spam.

    isto do wordpress está-se a mostrar uma bela treta com os comentários.

    Like

  37. Joaquim Coelho says:

    Bolas, alguém me explica porque é que o inca está montado num triceratops (Sabino dixit 🙂 ) ?

    É que já não consigo dormir a pensar numa explicação.

    Like

  38. kibom33 says:

    Os caras riscam umas pedras para gerar turismo, e sem nenhuma comprovação cientifica gera credibilidade, e para quem busca provas até no sobrenatural já é o suficiente.

    Like

  39. kibom33 says:

    Joaquim para você não perder mais o sono 😀

    http://skepdic.com/brazil/pedrasdeica.html

    Like

  40. Ska says:

    Bem Mats.. afinal tens razão, admito. Estive à procura e encontrei mais gravuras que confirmam a tua tese

    Like

  41. Joaquim Coelho says:

    Boa Kibom

    Gostei muito desta: As pedras alegadamente ilustram cirurgias de coração aberto, transplantes de cérebro, telescópios, máquinas voadoras, etc.

    Olha, olha os incas e astecas já faziam operações ao coração.

    Mas continuo à espera do Sabino ou do Mats, explicarem porque os incas montavam um bichito destes.

    Mats vê lá se consegues retirar o meu comentário des resposta ao teu Outubro 23, 2008 @ 2:24 pm
    do spam.
    Não me está a apetecer pensar outra vez no assunto 🙂

    Like

  42. Joaquim Coelho says:

    Ska
    🙂 🙂

    Não “batam” mais nos rapazitos que eles até são boas pessoas, apenas um pouco “lunáticos” devido ao fanatismo evangélico 🙂

    Like

  43. alogicadosabino says:

    Não tinha visto a tua pergunta Joaquim…

    Para representar um triceratops significa que o homem viu um triceratops. Acredito que ainda pode haver destes animais grandiosos os quais normalmente são chamados de dinossauros. Repara que é maior o território desconhecido do que aquele que já foi investigado. Muitos lugares de áfrica têm boas condições para albergar estes animais. Não é de estranhar que haja relatos de criaturas gigantescas lá. Também há relatos de pescadores que vão para alto mar e avistam aquilo que lhes parece ser uma grande criatura marinha, que não baleia.

    Like

  44. Beowulf says:

    “Também há relatos de pescadores que vão para alto mar e avistam aquilo que lhes parece ser uma grande criatura marinha, que não baleia.”

    Podes dar mais detalhessobre isto por favor?

    Like

  45. Ska says:

    “Também há relatos de pescadores que vão para alto mar e avistam aquilo que lhes parece ser uma grande criatura marinha, que não baleia.”

    Como é que sabem que não era uma baleia?

    Nos descobrimentos também havia relatos de que a costa africana era povoada por ciclopes, unicórnios e ziriguidunços afins. Relatos não valem nada. “Vi uma coisa, que me parecia um rinoceronte alado, mas com xifres… Ah, não, afinal era uma nuvem”.

    Mas de qualquer maneira, as lulas gigantes chegam aos 16 metros. O tubarão-baleia pesa umas valentes toneladas. A caravela portuguesa pode ocupar uma área com dezenas de metros quadrados

    Like

  46. Joaquim Coelho says:

    Sabino.

    Para representar um triceratops significa que o homem viu um triceratops

    Bom no caso não é bem um triceratops que não tem aquela espinha aos triangulos nas costas e tem 3 cornos e não quatro. mas pormenores á parte neste caso realmente alguém viu uma representação de dinossauros e fez a figura. As pedras são falsas, como podes ver pelos vários links.
    Algumas delas representam objectos voadores, operações de coração aberto, etc etc. Também são uma representação daquilo que os astecas/incas viram ?

    Like

  47. Beowulf says:

    Porque será que este pessoal não responde àsminhas perguntas? São assim tão incómodas?! 🙂

    Like

  48. kibom33 says:

    Beowulf

    Acredito que ninguem respondeu sua pergunta porque argumentar uma ilusão é complicado. 😀

    Também há relatos de pescadores que vão para alto mar e avistam aquilo que lhes parece ser uma grande criatura marinha, que não baleia.

    Essa do Sabino é prá acabar, acredito que ele esteja assistindo demais a Discovery, e o mais curioso em tudo é com equipamentos modernos que possuimos nunca vimos uma foto de ovnis, e monstros, o que se tem são somente borrões. 😉

    Like

  49. Mats says:

    Joaquim

    Algumas delas representam objectos voadores, operações de coração aberto, etc etc. Também são uma representação daquilo que os astecas/incas viram ?

    Até prova em contrário não há razões para se rejeitar a explicação mais racional, nomeadamente, que eles viram dinossauros tal como tinham possibilidade de manufacturar objectos voadores, e fazer “operações”” em corações.
    Nota que amanhã se descobrir que afinal eles não podiam fazer operações e nem tinham veículos voadores, isso não invalida que eles pintaram um animal que a ciência identifica como sendo um dinossauro.
    Isto implica que a interpretação evolucionista do registo fóssil é, de acordo com as evidências históricas, falsa.

    Like

  50. Kibom33 says:

    Mats!

    Isso é o que eu chamo de fé, mas vá ter fé heim?

    Like

  51. Joaquim Coelho says:

    Eh eh eh

    Que tecnologia avançada que eles tinham. E os espanhóis não a viram….
    E não se encontram vestigios de instrumentos ou equipamentos, essenciais a qualquer dessas coisas.
    Eles nem tecnologia para gravar a andesite tinham, tendo primeiro de oxidá-la e depois raspar para as gravações…

    E quanto a et Mats, há várias representações de figuras identificadas como ets. As estilizadas pela cultura actual: cabecinhas ovais carecas (como eu, serei um et? 🙂 e grandes olhos.
    é também uma explicação racional (bem para as outras já era tudo menos racional) para ets, devido a terem sido representados ?
    As imensas organizações de lunaticospor ets disse que sim. 🙂

    Like

  52. Mats says:

    Joaquim,

    Eh eh eh
    Que tecnologia avançada que eles tinham. E os espanhóis não a viram….

    O facto de os espanhóis supostamente não a terem visto não invalida a sua existência. Além disso, nós temos as pirâmides do Egipto que são um monumento aos conhecimentos desse povo. Isto mais uma vez vai contra as expectativas darwinistas que assume que o homem antigo era um burrinho, e nós agora é que somos os mais evoluídos.
    A ciência diz exactamente o contrário. Quanto mais atrás tu vais no tempo, mais vais encontrando artefactos engenhosos, muitos deles que nos hoje nem sabemos como eles fizeram.
    Faz uma pesquisa por “OOP Art” (Out of Place Artefact).
    A Bìblia diz-noz que o HOmem foi criado com Deus, e que esse homem estava em total harmonia com o ambiente e com o Criador. Não tendo ainda pecado, a maldição que Deus pôs no universo ainda não afectava os seus conhecimentos. Nós só podemos imaginar a capacidade intelectual que Adão tinha, e que os seus descendentes retiveram durante alguns séculos.

    E não se encontram vestigios de instrumentos ou equipamentos, essenciais a qualquer dessas coisas.

    Nós também não encontramos instrumentos ou equipamentos que expliquem como é que os egípcios moveram pedras de várias toneladas, mas as pirâmides estão lá.

    Eles nem tecnologia para gravar a andesite tinham, tendo primeiro de oxidá-la e depois raspar para as gravações…

    Oh! Que horror! O facto de não terem essa tecnologia não invalida as outras tecnologias que eles tinham.
    Mas estamos a afastar-mo-nos do tópico: imagens de dinossauros a interagir com humanos.

    E quanto a et Mats, há várias representações de figuras identificadas como ets. As estilizadas pela cultura actual: cabecinhas ovais carecas (como eu, serei um et? 🙂 e grandes olhos.é também uma explicação racional (bem para as outras já era tudo menos racional) para ets, devido a terem sido representados ? As imensas organizações de lunaticospor ets disse que sim

    A maior parte das imagens de ETs que os OVNIstas descrevem vem de Hollywood.

    Like

  53. Kibom33 says:

    Mats

    Isto mais uma vez vai contra as expectativas darwinistas que assume que o homem antigo era um burrinho, e nós agora é que somos os mais evoluídos.

    Não tem nada a ver, não construimos piramides, mas construimos obras muito maiores e mais belas, tudo em sua devida época.

    Se nos encontrarmos no meio do nada para fazer uma fogueira teremos dificuldades, ou será que foram os ets. que nos ensinaram isso também.

    Esse seu argumento não refuta o fato dos espanhóis não encontrarem evidências.

    Tudo que temos esta em pedras?, será que os “discos voadores” eram de pedras também?

    Acho melhor você ser somente cristão, esse negocio de “Danikentanista” não lhe fica bem!

    Like

  54. Joaquim Coelho says:

    A maior parte das imagens de ETs que os OVNIstas descrevem vem de Hollywood

    Mas são essas imagens que vem nas pedras 🙂

    Por acaso até existem várias explicações para as piramides e já foram testadas formas de o fazer que resultaram.

    Darwin não diz que os antigos são parvinhos, mais uma vez revelas toital ignorância sobre o darwinismo.
    E não diz que somos mais evoluidos mas que nos fomos adaptando.

    Tu é que dizes que os ocidentais são superiores aos outros.

    Os feitos dos antigos são extraordinários (gregos, romanos, egipcios, etc), mas não têm nada de comparavel com a actual tecnologia.
    Existiu uma aprendizagem normal ao longo dos anos.
    (se calhar os calculos dos egipcios eram feitos em portateis 🙂 )

    Oh! Que horror! O facto de não terem essa tecnologia não invalida as outras tecnologias que eles tinham.

    Olaré se implica. Quem tem tecnologia para fazer incisões de alta precisão no coração (metal duro e ultra-afiado) tem tecnoligia para riscar a andesite.

    É constrangedor ver-te ás piruetas para justificar algo de que não tens a minima prova.

    Like

  55. Beowulf says:

    Mats e Sabino, agora tb deram em mal educados é?! Que eu saiba,não responder a uma perguntaé má educação.Mats responde lá:

    Já estiveste no Loch Ness alguma vez?

    Sabino:

    Podes dar mais detalhesdesses encontros com montros marinhos se fazes favor?

    Like

  56. Mats says:

    Beowulf,
    Não, nunca estive no Loch Ness.
    Joaquim,

    Darwin não diz que os antigos são parvinhos, mais uma vez revelas total ignorância sobre o darwinismo.

    E não diz que somos mais evoluidos mas que nos fomos adaptando.

    Porque é que te insurges com evidências que mostram que o homem antigo tinha um elevado nível de conhecimento científico, tal como é manifesto nas pirâmides? Será porque os cristãos usam isso como evidencia para a Bíblia?

    Tu é que dizes que os ocidentais são superiores aos outros.

    Eu nunca disse isso. Eu digo que a civilização (não as pessoas) judaico-cristã é superior as outras presentes na Terra.


    Oh! Que horror! O facto de não terem essa tecnologia não invalida as outras tecnologias que eles tinham.

    Olaré se implica. Quem tem tecnologia para fazer incisões de alta precisão no coração (metal duro e ultra-afiado) tem tecnoligia para riscar a andesite.

    Mas isso é o que tu assumes. O problema não é com as evidências que mostram que o homem antigo tinha capacidade para fazer isso, mas sim com as tuas expectativas.

    É constrangedor ver-te ás piruetas para justificar algo de que não tens a minima prova.

    Mas há muitas provas de que o homem antigo tinha um elevado nível de conhecimento científico. As pirâmides, por exemplo. 🙂

    Like

  57. Joaquim Coelho says:

    Porque é que te insurges com evidências que mostram que o homem antigo tinha um elevado nível de conhecimento científico,

    Mats, nunca disse isso.
    Mas é diferente.

    O nivel cientifico hoje é difrente de há 50 anos e de à 500 ou 2000.

    Os utensilios pré-históricos são difrentes dos romanos e estes dos da idade média. Existiu um umento de conhecimento. Em todas as sociedades com o aumento da informção a tecnologia melhora. Nos últimos 30 anos a tecnologia avançou de forma nunca prevista. Ninguém sabe o que poderá trazer daqui a 100 anos, mas será certamente diferente de hoje e muito mais eficaz e avançada. O conhecimento faz-se por acumulação.

    Os antigos não eram inferiores a nós, apenas tinham menos conhecimentos. Nós usamos os deles e os de todos ao longo da história. É normal.
    Em 1982 tinhamos o ZX Spectrum com 16k Ram hoje temos Quads com 4 GB Ram.
    É normal e em nada inavalida o grande feito que foi o ZX
    Tal como as torres Taipé em nada inavlidam o grande feito que foram as piramides.

    Parec-me que não é dificil de perceber esta “evolução” norma da ciência.

    A roda foi um feito gigantesco, hoje temos o carro.

    Mas isso é o que tu assumes: não Mats é o que a arquelogia e os estudos históricos evidenciam.

    Connhecemos as suas armas, que são um dos melhores indicadores de tecnologia do mundo. Elas mostram de forma inequivoca que a civilização Maia e Inca, era muito avançada. No entanto também mostram que na altura a probalidade de fazerem bisturis e de coserem artérias e veias, de desligarem o coração e mante-lo por vivo porvias externas, era nula.

    Like

  58. Mats says:

    Ainda bem que concordas que os Maias e muitos outros povos ditos “primitivos” tinham grandes conhecimentos científicos.

    Like

  59. Beowulf says:

    Ah, então nunca estiveste no Loch Ness! Daí se percebe como tu poderias achar possível que um dinossauro pudesse passar despercebido sem nenhuma foto clara no Loch Ness tanto tempo! Umconselho, vai ao Loch Ness e vê o que se passa in locu. Vais ver que um dinossauro no Loch Ness é mesmo um disparate! Mais uma vez, falas do alto da mais pura ignorância!!!

    Like

  60. Mats says:

    Beowulf,
    Isso é a tua refutação às dezenas de pessoas que viram “alguma coisa” no lago?

    Like

  61. Joaquim Coelho says:

    Ainda bem que concordas que os Maias e muitos outros povos ditos “primitivos” tinham grandes conhecimentos científicos.

    Nunca disse o contrario, tu é que o quiseste insinuar.
    E aliás nunca lhes chamei primitivos.
    Foram civilizações que na altura eram avançadas. A nossa de uma forma natural usou os seus conheciemtnos e ampliou-os. Daqui a 2000 anos os nossos descendentes dirão o mesmo de nós. Normal num plano evolutivo do universo.

    Like

  62. Joaquim Coelho says:

    alguma coisa – não é um dinossauro ou um monstro. É apenas alguma coisa, que pode ser uma sombra, uma onda, um tronco, um peixe de grandes dimensões, uma falsificação, etc, etc.

    Assim sendo tu não negas que houve americanos que tiveram contacto directo (e sexual 🙂 ) com extraterrestres, pois não Mats ?
    Estes Ets são mas é todos tarados sexuais, eh eh eh

    Like

  63. Mats says:

    Joaquim.

    alguma coisa – não é um dinossauro ou um monstro. É apenas alguma coisa, que pode ser uma sombra, uma onda, um tronco, um peixe de grandes dimensões, uma falsificação, etc, etc.

    É um bocado difícil de se aceitar essas hipóteses. A hipótese de eles terem visto um animal que nós identificamos como dinossauro tem mais poder explicativo, e não envolve cenários claramente não-realistas (acho que a maior parte das pessoas sabe a diferença entre um dinossauro e um tronco!

    Assim sendo tu não negas que houve americanos que tiveram contacto directo (e sexual 🙂 ) com extraterrestres, pois não Mats ?

    Eu não nego que haja pessoas que afirman terem tido contatos sexuais com seres que eles pensam serem de outros planetas. É absurdodamente ilógico pensar-se que seres supostamente mais avançados do que nós viajam anos luz para vir violar pessoas a meio da noite. É mais lógico pensar-se que esses seres são a máscara moderna de manifestações demoníacas. Aliás, muitos pesquisadores já encontraram muitos paralelos entre as manifestaçõesde OVNIs com as antigas histórias de demónios.
    Leste o link que eu deu numa das respostas?

    Like

  64. Beowulf says:

    “A hipótese de eles terem visto um animal que nós identificamos como dinossauro tem mais poder explicativo, e não envolve cenários claramente não-realistas (acho que a maior parte das pessoas sabe a diferença entre um dinossauro e um tronco!”

    Vês Mats, só dizes isso porque nunca lá estiveste.Não sabes as dimensõesnem as formas da geografia circundante,nemconheces as condições atmosféricas que lá se encontram. Eu,por exemplo, já lá estive várias vezes e sei o que se passalá todos os dias muito bem.Ah, e apesar de não acreditar no monstro tb já lá andei à procura dele. Lembras-te da onda gingante que ia varre oAlgarve há uns anos?! Posso-te garantir que parecia mesmo que onda vinha lá (eu estava no mar nessa altura), mas tb te posso garantir que conhecendo bem a zona vi logo que era treta! Já agora, sabes onde é que o monstro foi visto pela primeira vez? Conheces o sítio? Já lá estiveste?

    Like

  65. Beowulf says:

    Sabino, então e detalhes dos encontros com monstros marinhos? Ou será que isso foi só uma boca mandada para o ar?!

    Like

  66. Mats says:

    Beowulf,

    Vês Mats, só dizes isso porque nunca lá estiveste.

    AS pessoas que lá estiveram são as pessoas que dizem terem visto o animal.

    Não sabes as dimensões nem as formas da geografia circundante,nemconheces as condições atmosféricas que lá se encontram.

    As pessoas que lá moram, que sabem essas coisas, são as que dizem terem visto o dito animal. Ainda não ofereceste alternativa mais credível para além do clássico “Não pode ser porque dinossauros morreram há trilhões de anos atrás!”.

    Eu,por exemplo, já lá estive várias vezes e sei o que se passalá todos os dias muito bem.

    Sabes melhor do aqueles que vivem lá?

    Ah, e apesar de não acreditar no monstro tb já lá andei à procura dele.

    Outros que não estiveram à procura encontraram-no! Em que é que eu devo acreditar:
    1. Nas mais de 12,000 pessoas que afirmam terem visto o animal
    ou
    2. Em ti, que não vives lá e que tens um contrangimento ideológico contra a existência actual de dinossauros?

    Põe-te no meu lugar, e pensa logicamente. Em que é que tu haverias de acreditar?

    Like

  67. Mats says:

    Beowulf,
    Em relação aos montros marinhos, aconselho-te a vêr um video do (actualmente preso) Kent Hovind. Se não me engano é o video sobre os dinossauros. Nesse video ele documenta muitos relatos one pessoas afirmam terem visto animais/monstros marinhos.
    Um dos casos que ele reporta é de um grupo de miúdos que foi nadar para um sítio remoto. Dos 4 ou 5 que foram nadar só um voltou para contar a história. Os outros foram engolidos por um animal muito estranho. Não era uma baleia, não era uma orca nem nada que se pareça.

    Mas se quiseres, posso procurar o video e tu tiras as tuas conclusões.

    Like

  68. Beowulf says:

    “As pessoas que lá moram, que sabem essas coisas, são as que dizem terem visto o dito animal. Ainda não ofereceste alternativa mais credível para além do clássico “Não pode ser porque dinossauros morreram há trilhões de anos atrás!”.”

    Para começar, eu ainda nem sequer usei esse argumento. Depois, tens que me dizer que pessoas são essa,pq eu falei com pessoas que moram nas margens do lago há décadas, e eles nuncaviram montros!

    “1. Nas mais de 12,000 pessoas que afirmam terem visto o animal”

    Primeiro, onde foste buscar essa estatística? Depois, sabes que o Loch Ness é mesmo ao pé de Inverness, uma cidade com 150000 habitantes que vão frequentemente para o Loch Ness fazer as mais variadas actividades, incluindo actividades no lago propriamente ditoenão só nas suas margens. Não achas estranho que nunca ninguém tenha conseguido tirar uma foto decente do tal dinossauro? Como nunca lá foste, tb nunca viste os batalhões de turistas armados com máquina fotográficas topo de gama, com teleobjectivas “canhões” dispostos a encontrar e o fotografar o monstro. E mesmo assim, achas que é possível um “dinossauro”passar despercebido. Tu que gostas tanto de estatísticas improváveis aqui tens uma. Agora, vais usar o teu critério normal ou não?

    Like

  69. Beowulf says:

    Por acaso gostava de ver esse vídeo. Mas sabes o que é curioso acerca desses montros marinhos, é que pelos vistos as pessoas que os viram nunca voltaram para contar o que se passou. Que estranho!!!

    Like

  70. Joaquim Coelho says:

    A loucura paira no ar 🙂

    Like

  71. Ska says:

    Os outros foram engolidos por um animal muito estranho. Não era uma baleia, não era uma orca nem nada que se pareça.

    Já perguntei atrás: o que tem o cu a haver com as calças? O facto de um puto que sobreviveu a um ataque submarino não ter conseguido perceber que animal foi esse, implica que ou foi um dinossauro ou o cérebro que quebrou a coleira e fugiu ao demo, ou coisa parecida?

    Like

  72. Mats says:

    Beowulf,

    “As pessoas que lá moram, que sabem essas coisas, são as que dizem terem visto o dito animal. Ainda não ofereceste alternativa mais credível para além do clássico “Não pode ser porque dinossauros morreram há trilhões de anos atrás!”.”

    Para começar, eu ainda nem sequer usei esse argumento.

    Palavra chave: “ainda”. Quando as evidências se tornarem demasiado óbvias, tal como eu já acho que são, tu vais-te recair no que eu disse em cima.

    Depois, tens que me dizer que pessoas são essas

    Queres que eu te diga o nome de todas as pessoas que clamam terem visto no lago Ness um animal que eles afirmam ser um dinossauro?

    pq eu falei com pessoas que moram nas margens do lago há décadas, e eles nunca viram montros!

    Se tu estás num tribunal e há uma testemunha que diz ter visto o réu a matar uma pessoa, e tens 30 pessoas que dizem que não viram o réu a matar a vítima, o réu seria condenado ou não?
    Do mesmo modo, o facto de tu teres falado com pessoas (quantas?) que não viram o animal marinho, não invalida as outras todas que afirma terem visto.
    Se eu disser “Há pessoas na Etiópia que passam fome” tu não invalidas a minha declaração se disseres “Ah! Mas eu conheço muitas pessoas que não passam fome e moram na Etiópia!”

    “1. Nas mais de 12,000 pessoas que afirmam terem visto o animal”
    Primeiro, onde foste buscar essa estatística?

    Está num dos videos do acima mencioando Kent Hovind. Se não me engano, está na segunda parte. Eu tenho o video comigo, e posso procurr mais tarde.

    Depois, sabes que o Loch Ness é mesmo ao pé de Inverness, uma cidade com 150000 habitantes que vão frequentemente para o Loch Ness fazer as mais variadas actividades, incluindo actividades no lago propriamente ditoenão só nas suas margens. Não achas estranho que nunca ninguém tenha conseguido tirar uma foto decente do tal dinossauro?

    Não, não acho.

    Como nunca lá foste, tb nunca viste os batalhões de turistas armados com máquina fotográficas topo de gama, com teleobjectivas “canhões” dispostos a encontrar e o fotografar o monstro. E mesmo assim, achas que é possível um “dinossauro”passar despercebido.

    Os animais podem passar despercebidas dso humanos quando querem, obviamente. Não te esqueças da profundidade do lago Ness. O lago é tão fundo que todos os seres humanos que hoje vivem poderiam caber dentro dele, e nós somos 6 bilhões. Há muitos sítios onde ele se pode esconder, dentro do lago Ness.

    Tu que gostas tanto de estatísticas improváveis aqui tens uma. Agora, vais usar o teu critério normal ou não?

    Uso. Qual é a explicação mais lógica: que todas as pessoas que dizem ter visto o animal são todos uma cambada de mentirosos, e/ou doentes mentais, ou…se calhar eles viram alguma coisa? A tua explicação requer uma grande quantidade de fé irracional. A minha apenas requer senso comum.

    Por acaso gostava de ver esse vídeo. Mas sabes o que é curioso acerca desses montros marinhos, é que pelos vistos as pessoas que os viram nunca voltaram para contar o que se passou. Que estranho!!!

    Por acaso, dos 5 rapazes, um voltou para contar o que se passou.

    Ska,

    O facto de um puto que sobreviveu a um ataque submarino não ter conseguido perceber que animal foi esse, implica que ou foi um dinossauro ou o cérebro que quebrou a coleira e fugiu ao demo, ou coisa parecida?

    huh?!!

    Like

  73. Ska says:

    2. Ganhei

    Não somos 6 bilhões, ou biliões. Somos 6 mil milhões. Um bilião= Um milhão de milhões.

    Essas contas (que não sei se são correctas ou não) são boas para impressionar pategos. É como “todas as latas de coca cola em pé davam para ir à lua e voltar” e coisas assim.

    A verdade é que há uma enormidade de de variedade de animais. Agora, T-Rex, não me acredito muito que haja. Já te disse, é como a história da costa africana nos descobrimentos. Também havia e acontecia, grifos e dragões, demónios e sarah palins… e afinal de contas havia apenas mulatas e cachupa

    Like

  74. alogicadosabino says:

    Este pessoal anda com umas associações brutais…

    Vejam se percebem uma coisa… minotauros, cavalos com asas, sereias, hidras… não há nada no registo fóssil que suporte a sua existência… se aparecer algo do género no registo fóssil e não for montagem… aí passo a ponderar a hipotese da sua existencia.

    Nos estamos a falar de relatos de animais que nós temos evidência que existiram, atraves do registo fóssil. Aqueles que já foram ao Oceanário entraram naquela exposição de Monstros Marinhos do passado… os relatos de criaturas marinhas estão presentes nas diversas culturas… e muitos desses relatos descrevem animais que se sabe terem existido.

    Cabe a vocês explicarem por que razão as culturas antigas, antes de saberem da existência deste tipo de monstros (aka dinossauros), fizeram referências a eles. E não me venham com falsas comparações de unicornios e hidras… eu estou a falar de animais cuja existência está provada. Se me mostrarem fósseis de hidras, então também passo a colocar a hipotese da sua existencia

    Like

  75. Beowulf says:

    Mats, o teu amigo está preso por ser um mentiroso de primeira, e vens para aqui citá-lo como fonte de informação?! Xiça, que isso está mesmo mau! Não arranjas uma fontezinha mais fidedigna?

    Já agora, qual é a profundidade do Loch Ness?

    Sabino, diz-me uma coisa, se quisesses imaginar um animal qq medonho e repelente o que é que tu ias imaginar? Já agora, ainda bem que falas da exposição do Oceanário, porque eu conheço-a bastante bem. Ora dá-me lá um exemplo que tenhas visto lá e que tu aches particularmente relevante!

    Like

  76. alogicadosabino says:

    Essa pergunta é dificil de responder, uma vez que não vivo na época dos povos da antiguidade e uma vez que agora eu sei que existiram coisas medonhas e gigantescas. Eu já tenho essa concepção na minha mente. Os tipos não tinham.

    Relativamente à exposição chamou-me mais à atenção o thalassomedon. kronosaurus e o tylosaurus. Naturalmente que, na exposição, eles tratam os relatos das pessoas que navegavam os mares como sendo superstições e mitos, uma vez que a filosofia naturalista não deixa que os marinheiros tivessem visto dinossauros. Mas a questão é: por que razão há relatos de monstros marinhos por pessoas que viajaram pelos oceanos? Animais esses que se sabem que existiram

    Like

  77. Beowulf says:

    Então se não sabes, não podes assumir que o que eles viram era real. Eles provavelmente representaram um animal repelante bem grande e assustador por alguma razão mitológica (se calhar ouviam sons que não conheciam à noite e punham-se a imaginar coisas). Como tal pegaram num réptil e alteraram-no livremente, aumentando significativamente o tamanho, e voilá, aí tens o teu dinossauro.

    Quanto ao kronossauros e ao tylosaurus, não achas que eles são bastante parecidos com cetáceos modernos?! Qto ao thalassomedon, tu nunca viste um Cachalote (por exemplo) macho entusiasmado com uma cachalota fêmea no meio do mar pois não?! Pois, é que eu já vi, e digo-te, com alguma imaginação, parece mesmo o pescoço de um plesiosauro!!!! 🙂

    Já agora, já alguma vez viste representações de baleias e golfinhos da época medieval? é que parecem mesmo monstros que nunca existiram e dos quais nunca foram encontrados fósseis!

    Like

  78. Mats says:

    Beowulf,

    Mats, o teu amigo está preso por ser um mentiroso de primeira, e vens para aqui citá-lo como fonte de informação?! Xiça, que isso está mesmo mau! Não arranjas uma fontezinha mais fidedigna?

    Ele não foi preso por dizer mentiras sobre a evolução.

    Já agora, qual é a profundidade do Loch Ness?

    Segundo a wikipedia, o ponto mais profundo tem 230 metros.
    Porque é que perguntas?

    Repito o que perguntei:
    Será que todas as pessoas que afirmam terem visto alguma coisa estão todas doentes, ou estão todas a mentir? Ou será que viram algo?

    Qual é a explicação mais lógica?

    Like

  79. Beowulf says:

    230 metros e tu achas isso alguma coisa de especial?! Quer dizer, até da lula gigante se conseguiram imagens e é um animal extremamente evasivo e que vive a milhares de metros de profundidade numa extensão de água mto maior do que o Loch Ness, e mesmo assim continuas a achar normal que não haja uma única imagem do monstro, apesar de todas as pessoas que lá vão tentar tirar fotos ao monstro!

    O que será mais lógico, que esse número de 12000 que tu dizes seja uma mentira veiculada por uma pessoa que já se sabe ser um mentiroso de primeira para sacar dinheiro àspessoas, ou que seja mesmo verdade. Qual é a explicação mais lógica?

    Like

  80. Joaquim Coelho says:

    Em Julho de 2003, uma equipe da BBC realizou uma investigação exaustiva na zona, com o fim de determinar de vez a existência ou não do monstro. O lago foi percorrido de uma ponta à outra por mergulhadores e cerca de 600 sonares sem qualquer resultado. A BBC concluiu que o monstro não existe mas nem isto desalentou os defensores de Nessie.

    na mais famosa fotografia do monstro, tirada pelo cirurgião R.K. Wilson (daí o nome da fotografia, conhecida como Surgeon’s photo). A fotografia circulou pela imprensa mundial como prova absoluta da existência real do monstro.

    Décadas depois, em 1994 Marmaduke Wetherell confessou ter falsificado a fotografia enquanto repórter free lancer do Daily Mail em busca de um furo jornalístico. Wetherell afirmou também que decidiu usar o nome do Dr. Wilson como autor para conferir mais credibildade ao embuste.

    Loch Ness, foi procurado várias vezes durante setenta anos, usando tudo, desde miniatura submarinos para mergulhadores e câmaras subaquáticas.

    O monstro gera uma indústria enorme. convém mantê-lo na mitologia actual.
    Um novo video de 2007 mostra uma sombra enorme mas sem referências de dimensões é dificil saber do que é. O filme foi para análise cientifica, ainda não sei o resultado, mas aposto um jantar nisto: nada de anormal ou monstruoso.

    Like

  81. Beowulf says:

    Joaquim, há um vídeo muito melhor do que esse de 2007. Olha aqui:

    http://uk.youtube.com/watch?v=gCe-1LYj_4o&feature=related

    Infelizmente não é bem no Loch Ness mas sim no Kyle of Localsh, mas para quem quer acreditar tanto faz!!! 🙂

    Já agora, hoje ao almoço estava a falar com um amiga minha sobre o criacionismo.Sabes o que ela disse? Então, eles chamam-se criacionistas porque estão sempre a criar histórias…

    Like

  82. Joaquim Coelho says:

    Pois é Beowulf, um monstrinho dá sempre jeito para o negócio, e Kyle of Localsh como estância turistica não quer ficar atrás do nessie 🙂

    Loch Ness with its world-famous monster, Nessie, is only a short drive away. The Exhibition Centre offers eye-witness accounts and photographs of the monster. Boat trips ‘monster spotting’ on the loch are also available. Visiting Urquhart Castle en route makes for a good day out

    Like

  83. Mats says:

    Eu percorro as estradas de Caxias e Oeiras todos os dias e nos últimos 5 anos nunca vi nenhum coelho ou rato nas estradas ou em qualquer outro canto.

    Posso então concluir, usando a lógica do Joaquim Coelho e a do Beowulf, que não existem ratos ou coelhos em Oeiras! 😀

    Como é que eu sei que não existem? Ora, simplesmente porque eununca mais vi nenhum. O facto de existirem outras pessoas que já viram coelhos e ratos nos últimos 5 anos em Oeiras e em Caxias é irrelevante. Como eu nunca vi, o que eles dizem está falso!

    Só me falta contactar a RTP para anunciar as minhas conclusões “científicas”. Ao mesmo tempo, aproveito para chamar as outras abéculas que viram os dirtos animais de “mentirosos” e “facciosos”.

    Like

  84. Ska says:

    O facto de existirem outras pessoas que já viram coelhos e ratos nos últimos 5 anos em Oeiras e em Caxias é irrelevante.

    Como sabes que já viram? Porque, ou tu viste coelhos e ratos em sítios semelhantes, ou no espaço temporal semelhante, ou porque eles apresentaram evidências que viram. Se existirem pessoas que dizem que viram hipopotamos na baixa do porto, tu assumes que na baixa do porto há hipopotamos.

    Eu vi um hipopotamo na rua de st. catarina, aqui há 15 dias.

    Like

  85. alogicadosabino says:

    Estranho como um acontecimento invulgar desses não foi noticiado na comunicação social =\

    Like

  86. Beowulf says:

    Ai Mats Mats, tu nunca aprendes que as pessoa topam essa tua desonestidade. Não foi nada disso que eu disse. Imagina o seguinte cenário: Alguém diz que viu um coelho cor-de-rosa que apenas consegue viver no alcatrão nas estradasde Caxias e Oeiras. Tirar uma fotografia a esse coelho é de tal forma importante que elevaria a pessoa que o fizesse a um estatuto social bastante elevado, talvez até envolvendo elevadas quantidades de dinheiro. Imagina que era um coelho que apenas consegui sobreviver no alcatrão da estrada e não conseguia fisicamente sair de lá. Aí já concordavas se te dissessem: As estradas em questão são das mais movimentadas de lisboa. Todos os dias, vão lá pessoas determinadas a encontrar o coelho e a fotografá-lo. Isto acontece desde há décadas e a verdade é, nunca ninguém fotografou o tal coelho. Como tal, é seguro afirmar que não existe nenhum coelho cor-de-rosa em Oeiras que apenas consegue sobreviver no alcatrão das estradas. Talvez se chegue à conclusão que existem coelhos ruivos (ou até cor-de-rosa, quem sabe!), ou que existem coelhos que vivem em ambientes perto das estradas, mas nunca vais dizer que existe um coelho cor-de-rosa que só vive no alcatrão das estradas de Caxias e Oeiras. Porque é isso que um dinossauro no Loch Ness é, um coelho cor-de-rosa que só consegue viver no alcatrão das estradas de Caxias e Oeiras.

    Like

  87. Beowulf says:

    Ah, mas Mats, se conseguires efectivamente fotografar um dinossauro no Loch Ness (ou ainda melhor, filmar) tornas-te famoso.Por isso, se estás tão convicto aconselho-te a mudares-te para o Loch Ness (Inverness é uma cidade bastante cosmpolita, por isso nem precisavas de ir viver para uma cabana) e dedicares-te a fotografar o dinossauro. Se tens tanta certeza que ele lá está então vais encontrá-lo de certeza e ficar famoso e rico, além de que provavas que alguma coisa estava mto mal com e evolução como tanto anseias. Força, que eu vou lá visitar-te de vez em quando, já que gosto bastante de ir ao Loch Ness!

    Like

  88. Beowulf says:

    Joaquim, se soubesse o merchandising todo que existe no Loch Ness! Até eu tenho um peluche do monstro! É fixe, tem uma cara simpática e uma boina escocesa, e uma t-shirt a dizer Nessie! hehe!! 🙂

    Like

  89. Joaquim Coelho says:

    Posso então concluir, usando a lógica do Joaquim Coelho e a do Beowulf, que não existem ratos ou coelhos em Oeiras!

    Pela lógica criacionista não sei.
    Pela lógica do céptico não podes concluir nada. Nem sim nem não.

    Mas podes pensar (o que não se faz nas religiões 🙂 :
    1. Existem ratos e coelhos
    2. Ratos tem habitats do género de oeiras. Coelhos também

    Logo é possivel que existam coelhos e ratos em Oeiras.
    Continuando:
    3.Estudo de campo: observar atentamente a região procurando indicios dos ditos: detritos, excrementos, ossos, peles, pegadas, testemunhos (a validar) etc, e os ditos bichos mesmo.

    Vimos os bichos sem hipotese de erro. Então existem.
    Vimos os sinais de 3, então é “quase” certo que existem

    Não vimos nada: é provável que não existam, MAS

    mas como ratos e coelhos são vulgares é possivel que existam e seja necessário fazer mais umas saídas de campo até encontrar os ditos bichos ou os seus sinais.

    Se fizermos 365 dias consecutivos saidas de campo e nada acharmos o mais provavel é que não existam.

    Eu percorro as estradas de Caxias e Oeiras todos os dias e nos últimos 5 anos nunca vi nenhum coelho ou rato nas estradas ou em qualquer outro canto.

    Mats esse facto não tem qualquer metodologia cientifica e não valida nenhuma interpretação do tipo : não existem. A ciencia não funciona assim

    mas Mats tu só vias mesmo se fossem uns dinozinhos 🙂

    Mats testemunhos sem validação ou indicios concretos não têm qualquer valor cientifico.

    E pela tua conclusão o facto de eu nunca ter visto Dinossauros no alentejo, não quer dizer que não existam. 🙂

    Like

  90. alogicadosabino says:

    Beowulf, eu ofereço-me para ir tentar tirar uma foto do dinossauro que lá anda. Basta que me financies a estadia

    Like

  91. Joaquim Coelho says:

    Beowulf, eu ofereço-me para ir tentar tirar uma foto do dinossauro que lá anda. Basta que me financies a estadia

    Mas não tenhas muitas esperanças. Há lá um tipo há 15 anos numa roulote e ainda não conseguiu nada. mas é um crente certamente 🙂
    Não desiste e diz que vai conseguir. Boa sorte …

    Like

  92. Beowulf says:

    Sabino, como bom jornalista que és de certeza que arranjas alguma coisa na comunicação social de Inverness. Lembra-te que era a descoberta do século. Alías, até pods pedir uma bolsa à tua igreja, decerteza que eles estão mortinhos para conseguirem provar que “Darwin estava errado”! Agora, tens que ter resultados, pois caso contrário deixa de haver justificação para te financiar. Mas novamente, com tantas certezas, isso não é obstáculo para ti!

    Like

  93. Beowulf says:

    Lembrei-me de outr,pede ao DiscoveryInstitute. Eles estão cheios de papel! Faz um projectizinho com os fundamentos e vê se eles te financiam!

    Like

  94. Mats says:

    Beowulf,

    230 metros e tu achas isso alguma coisa de especial?!

    Sim. Repara que é o ponto mais fundo.

    Quer dizer, até da lula gigante se conseguiram imagens e é um animal extremamente evasivo e que vive a milhares de metros de profundidade numa extensão de água mto maior do que o Loch Ness, e mesmo assim continuas a achar normal que não haja uma única imagem do monstro, apesar de todas as pessoas que lá vão tentar tirar fotos ao monstro!

    Vê a minha resposta em cima. A tua “lógica” é:
    – “Como muitos tentaram e não conseguiram, aqueles que, sem tentando, viram o dito “animal”, estão todos a mentir!”

    Boa “lógica”, Beowulf. Vou percorrer Caxias, Oeiras, o Jamor e tudo o mais. Se não encontrar nenhum coelho selvagem, vou usar a tua lógica e concluir que todos aqueles que alguma vez viram coelhos e ratos nessas zonas são todos uns mentirosos. A prova de que eles são mentirosos é o facto de eu não ter visto nenhum. 😀

    O que será mais lógico, que esse número de 12000 que tu dizes seja uma mentira veiculada por uma pessoa que já se sabe ser um mentiroso de primeira para sacar dinheiro àspessoas, ou que seja mesmo verdade. Qual é a explicação mais lógica?

    Amigo, eu nem me vou agarrar ao número 12,000 para não se perder a essência da questão. Lança um número, e depoiks falamos. Quantas pessoas tu achas que afirmam terem visto o dito animal? Para mim tanto faz.

    Eu não tenho que explicar o que as pessoas não viram. Tu tens que explicar aquilo que as pessoas afirmaram terem visto. Vamos, diz um número e depois falamos.

    Ska


    O facto de existirem outras pessoas que já viram coelhos e ratos nos últimos 5 anos em Oeiras e em Caxias é irrelevante.

    Como sabes que já viram? Porque, ou tu viste coelhos e ratos em sítios semelhantes, ou no espaço temporal semelhante, ou porque eles apresentaram evidências que viram.

    Primeiro, eu não vi nenhum coelho ou rato no últimos 5 anos nesta zona. Portanto, como eu não vi, então não há nenhum, segundo a vossa lógica.
    Elas dizem que viram, e como não tenho razões para duvidar, aceito o seu testemunho.
    Sim, de facto já vi coelhos por aqui, portanto faz sentido que duranta os últimos 5 anos outras pessoas tenham visto. Mas também houve OUTRAS pessoas que já viram animais do tipo que supsotamente vive no loch ness em outros lados. (Já vos dei o exemplo dos 5 miúdos e como 4 foram comidos por um animal).

    Portanto, não tenho razões até hoje para duvidar de todas as pessoas que afirmam terem visto o tal animal. Nao só não contradiz a Bíblia, como não contradiz nenhuma observaçao científica.
    Tu e os outros darwinistas rejeitam a noção de dinossauros conteponrâneos, não por causa das evidências mas por causa da ideologia.

    Se existirem pessoas que dizem que viram hipopotamos na baixa do porto, tu assumes que na baixa do porto há hipopotamos.

    Não necessariamente.

    Like

  95. Mats says:

    Beowulf,

    Ai Mats Mats, tu nunca aprendes que as pessoa topam essa tua desonestidade. Não foi nada disso que eu disse. Imagina o seguinte cenário: Alguém diz que viu um coelho cor-de-rosa que apenas consegue viver no alcatrão nas estradasde Caxias e Oeiras.

    Alto lá! Porque é que dás logo um cenário desses? Estás a assumir que a existência de dinosauros hoje em dia está ao mesmo nível da existência de couelhos cor de rosa?!! Porquê?
    Deixa-me adivinhar: Porque como toda a gente sabe os dinossauros morreram há milhões de anos atrás, certo? Vês como a tua ideologia faz-te equivaler coisas totalmente díspares ?

    Ah, mas Mats, se conseguires efectivamente fotografar um dinossauro no Loch Ness (ou ainda melhor, filmar) tornas-te famoso.

    E se não conseguir, que dizer que não há lá nada? Andas às voltas mas acbas por usar a lógica a qual eu aludi em cima: “eu não vi, portanto não existe!”

    Por isso, se estás tão convicto aconselho-te a mudares-te para o Loch Ness (Inverness é uma cidade bastante cosmpolita, por isso nem precisavas de ir viver para uma cabana) e dedicares-te a fotografar o dinossauro. Se tens tanta certeza que ele lá está então vais encontrá-lo de certeza e ficar famoso e rico,

    Por outro lado, eu tenho que ir lá procurar aquilo que outros afirmaram já terem visto. Felizmente os tribunais não funcionam assim, senão ninguém seria preso por homicídio. Porquê?

    além de que provavas que alguma coisa estava mto mal com e evolução como tanto anseias.

    Eu não preciso de provar que a evolução está mal. Tu é que tens que provar que está certa. Lembra-te das palavras de Dawkins: “Biology is the study of complicated things that APEAR having been CREATED for a purpose”. O design está lá. Eu sei porque é que está lá. Tu dizes que o design é uma ilusão, e que as forças da natureza podem imitar uma Mente Criadora, certo? pois bem, tu é que tens que me dizer o porquê de eu ter que rejeitar o que observo em favor daquilo que nunca fio observado.

    Nem tentes mudar aquilo que os anglófonos chamam de “burden of proof”.

    Força, que eu vou lá visitar-te de vez em quando, já que gosto bastante de ir ao Loch Ness!

    Boa. Traz-me pipocas e alguns filmes cristãos. Ah, e meias quentes. Podem dar jeito.

    Like

  96. Mats says:

    Joaquim,
    Mais um lencol! Guarda isso para o inverno 😀

    Mats testemunhos sem validação ou indicios concretos não têm qualquer valor cientifico.

    Validação = “eu tenho que vêr com os meus olhos, e tirar fotos com máquinas de resolução 7 megapixels, e tenho que dar umas palmadas no lombo do animal para poder acreditar (mais ou menos)”, certo?”

    Like

  97. Mats says:

    Se há alguém que está cheio de papel, são os darwinistas. Recebem toneladas de dinheiro público para explicar as massas como é que o mundo biológico criou-se a si próprio, mas, alas, sem sucesso.

    Like

  98. Beowulf says:

    Mats, só disparate!

    É que, só por acaso, eu até já vi um coelho cor-de-rosa:

    http://farm1.static.flickr.com/82/252017853_af1a1638e8.jpg?v=0

    Já o dinossauro! Percebes a diferença, é que coelhos já mtos os viram e registaram, dinossauros não! Mostra-me uma fotografia que seja boa de um dinossauro (pode ser menos que 7 MPs,podem ser 2. A nikon D1 tem só 2 MP’s e tira fotogrfias melhores que muita máqui de 7 MP’s! 😉 )etalvez eles existam no Loch Ness, agora não há um único registo de um dinossauro. Olha o exemplo da lula gigante!

    Like

  99. Beowulf says:

    E já agora, falando da “Burden of Proof” (que em Português se diz onus de prova!), se tu dizes que existem dinossauros ainda vivos hoje, o onus da prova é tue.És tu que tens que provar que eles existem.Por isso, cabe-te a ti ir ao Loch Ness e provar que está lá um dinossauro!

    Like

  100. Mats says:

    Beowulf,

    Já o dinossauro!

    Acho que este blog te tem passado ao lado. Quantas e quantas vezes foram mostradas imagens (caricaturas e desenhos) de animais que hoje conhecemos como dinossauro? Se eles não so viram, como é que eles sabiam como é que eles se pareciam ANTES dos ossos serem descobertos?

    Percebes a diferença, é que coelhos já mtos os viram e registaram, dinossauros não!

    Dinossauros estáo muito bem registados em livros históricos, em gravuras e em relatos antigos. Tu é que não aceitas esse testemunho, a não ser se fôr com uma foto em alta resolução!

    agora não há um único registo de um dinossauro. Olha o exemplo da lula gigante!

    E as inúmeras gravuras sobre animais que se parecem com dinosauros são tudo coincidências? Os caixões antigos que têm imagens de dinossauros? E os relatos históricos que falam de animais que se parecem com os dinossauros? Todos errados!!!

    E já agora, falando da “Burden of Proof” (que em Português se diz onus de prova!), se tu dizes que existem dinossauros ainda vivos hoje, o onus da prova é tue.És tu que tens que provar que eles existem.Por isso, cabe-te a ti ir ao Loch Ness e provar que está lá um dinossauro!

    Tu fazes confusão entre “provar” e “oferecer evidências”. Num tribunal um assunto é “provado” quando a preponderância das evidências suporta uma hipótese acima das outras.
    Em mate+rias em que nós não presenciamos é assim que as coisas funcionam. Ofereces a tua gama de evidências e comparamo-la com as hipóteses alternativas. A hipótese que tiver mais evidências a seu favor, a que melhor explicar os que se sabe, e a que for mais consistente com outros dados, é a que fica “provada”.

    Do mesmo modo, dada a preponderância de evidência em relação a co-existência entre humanos e dinossauros, dado o poder explicativo da hipótese que o loch ness é um dinossauro, dado à superioridade lógica desta hipótese, especialmente quando compara com as alternativas (complô totalmente impossível entre todas as pessaos que reportaram terem visto o animal, e demência mental em todas as pessoas que derem testemunho de terem visto o Nessie), a hipótese “O Nessie é um dinossauro” é a mais lógica.

    Até agora, não deste alternativa mais logica, apra além da tua ideologia darwinista que te força acreditar (pela fé) que os dinosauos viveram há milhóes de anos atrás.

    Vê bem a diferença entre “provado” e “evidência”.

    Like

  101. Joaquim Coelho says:

    Com lençol ou sem ele, a verdade é que ficaste sem palavras 🙂

    Não tens como refutar o que disse.

    Validação=Dados que permitam confirmar uma afirmação.

    Ex: Várias pessoas dizem que viram um acidente de automovel. Entretanto não há nada que indique o acidente.
    Validação: fotos ou filmes que permitam identificar o veiculo de forma a chegar a ele. Ou o dono do veiculo aparacer.
    Validacao=> veiculo = ao descrito pelas testemunhas.

    O teu ultimo post é uma tolice 🙂
    Psst nessie vem cá tirar uma foto.

    O lago foi percorrido de uma ponta à outra por mergulhadores e cerca de 600 sonares sem qualquer resultado. Nessie sua marota, então escondeste-te dos mergulhadores e enganaste os sonares. Isso não se faz.

    Like

  102. Joaquim Coelho says:

    O meu lençol: 271 palavras 🙂

    O teu lençol: 402 palavras 🙂

    Ganhaste por vários metros2 de pano eh eh eh 🙂

    Like

  103. alogicadosabino says:

    “O lago foi percorrido de uma ponta à outra por mergulhadores e cerca de 600 sonares sem qualquer resultado. Nessie sua marota, então escondeste-te dos mergulhadores e enganaste os sonares. Isso não se faz.”

    A tecnologia disponível para encontrar formas de inteligência alienígenas é umas quantas vezes superior à que foi utilizada para procurar a Nessie… o território para procurar é incomparavelmente mais vasto do que o lago do Nessie… Parece que a Nessie não é a única que gosta de brincar às escondidas.

    Like

  104. Joaquim Coelho says:

    A tecnologia disponível para encontrar formas de inteligência alienígenas é umas quantas vezes superior à que foi utilizada para procurar a Nessie… o território para procurar é incomparavelmente mais vasto do que o lago do Nessie… Parece que a Nessie não é a única que gosta de brincar às escondidas.

    Excelente, aos poucos vão mostrando a vossa “lógica”

    Nem os cientistas que participam no SETI afirmam de forma peremptória que existem vida fora da terra.
    O que dizem é que a probabilidade de existência é elevada.
    E mesmo que exista é possível que não comunique nas frequências escutadas ou que as frequência desapareça antes de chegar ao radiotelescópio.
    É realmente procurar uma agulha num imenso palheiro, sem grantia de existência da agulha.

    Contráriamente a procurar um bichito de vários metros num lago com menos de 40 km.

    Grande comparação Sabino 🙂

    Like

  105. Ska says:

    “Já vos dei o exemplo dos 5 miúdos e como 4 foram comidos por um animal.”

    Smoke ‘n mirrors outra vez. 5-4=1. Tens um miúdo sobrevivente que não consegue identificar que animal marítimo foi o que comeu os colegas (como não dizes nem indicas fontes de onde aconteceu, não posso arriscar nenhum animal). Que tem isso de especial? Se fores mordido por um pássaro que não conseguiste bem identificar, é um Dodô?

    “Mas também houve OUTRAS pessoas que já viram animais do tipo que supsotamente vive no loch ness em outros lados. ”

    Mantenho a pergunta: como sabes que viram? Como sabes qual o tipo do animal?

    Like

  106. alogicadosabino says:

    Joaquim, Francis Crick acreditava peremptoriamente em aliens

    Like

  107. Ska says:

    Yap. Aliás, o seu livro “Life”, é subdividido em duas partes. A primeira fala sobre origem endémica da vida; a segunda defende a panspermia

    Like

  108. Beowulf says:

    Mats,só te vou responder com um conselho. As pessoas topam a tua desonestidade e estás a fazer figura de parvo! Só um conselho!

    Like

  109. Joaquim Coelho says:

    Francis Crick acreditava peremptoriamente em aliens
    Desculpa lá, e o que é que tenho a ver com isso ?
    Que eu saiba não foi Francis Crick quem iniciou o projecto SETI ou que teve algo a ver com ele, ao contrário de Sagan que não acreditava em OVNIS e ETs na terra, mas sim na possibilidade de vida inteligente fora da Terra.
    PS. penso que saibas o que quer dizer possibilidade 🙂

    E tu acreditas em Deus. E há cientistas que acreditam em Alá.
    E há cientistas que acreditam que a Maria era virgem.
    E eu acredito em muita coisa.

    A crença de cada um é irrelevante, é necessário apresentar evidências para ter significado e ser aceite de forma genériaca.

    Like

  110. Joaquim Coelho says:

    Criacinostas em excelente companhia 🙂

    A caverna onde se afirma que as pedras foram descobertas jamais foi identificada, muito menos examinada por cientistas. Os céticos consideram as pedras uma fraude patética, criada para o mercado de turistas crédulos. Apesar disso, três grupos em particular têm se empenhado em defender a autenticidade das pedras: (a) aqueles que acreditam que os extraterrestres são uma parte importante na “verdadeira” história da Terra, como os Von Dänikenitas, Whitley Strieberitas, os Sitchinitas e os L. Ron Hubbarditas; (b) Criacionistas fundamentalistas que exultam só em pensar em qualquer erro cometido pelos antropólogos, arqueólogos, biólogos evolucionários, etc.; e (c) os Velikovskitas que afirmam que mitos antigos são registros históricos precisos, que devem ser entendidos literalmente.

    Like

  111. Mats says:

    Joaquim
    Mas o teu ponto já foi refutado. Tu ainda usas a lógica do “como milhões de pessoas NÃO viram Nessie, ENTÃO não há nada no lago”.

    Já te fiz vêr que isso é um argumento ilógico, e dei-te o exemplo dos ratos e dos coelhos em Caxias.

    Se mesmo assim não vês onde a tua “lógica” falha, então já não é problema meu. Entretanto, até melhor hipótese, fico com a hipótese que de facto há algo naquele lago, tal como as pessoas afirmam terem visto.

    Se souberes de melhor hipótese que explique melhor os factos, sou todo ouvidos. 😀

    Like

  112. Mats says:

    Joaquim
    Vejo que o Creatium Museum continua a dar pesadelos aos darwinistas.

    Vê uma das pérolas do site que puseste:

    “I admit I was dismayed by what I saw at the Ken Ham museum. It was alarming to see so much time, money and effort being spent on making a mockery of hard won scientific knowledge. And the fact that it was being done with such obvious sincerity, somehow made it all the worse”.
    –Robert Winston, British scientist, politician and Television presenter, from the BBC documentary “The Story of God”.

    lol Claro que o creatium museum (CM) não troça do conhecimento científico. O CM usa o conhecimento científico para mostrar que as evidências estão de acordo com o que Deus disse no Seu Livro Sagrado, a Bíblia.

    Like

  113. Ska says:

    “o que Deus disse no Seu Livro Sagrado, a Bíblia.”

    De acordo com o que, segundo 2000-4000 anos(o antigo testamento tem que idade? não sei mesmo) traduções, perdas, correcções, passagens de testemunho de pessoas crédulas, religiosamente influenciáveis e com baixo nível cultural, afirmam ser a palavra de deus.

    Claro que troça. A partir do momento em que relacionas conhecimento científico e bíblia, é troça. Nada contra, de resto. Sou a favor de toda e qualquer troça. Uma espécie de anarca do escárnio, chamemos-me assim. Mas é trola na mesma

    Like

  114. alogicadosabino says:

    Ska,

    “traduções, perdas, correcções, passagens de testemunho de pessoas crédulas, religiosamente influenciáveis e com baixo nível cultural, afirmam ser a palavra de deus.”

    Não sabes o que dizes.

    OS ROLOS MANUSCRITOS DO MAR MORTO

    Is Our Copy of the Bible a Reliable Copy of the Original?

    Mais motivos há pra duvidar de biografia de pessoas da antiguidade

    Like

  115. Ska says:

    “the Bible has been kept in tact”

    Na quinta linha já tem um erro ortográfico. Um tradutor menos atento traduz para que “a Bíblia tem se mantido com tacto”. Este site terá… 5 anos? No máximo 10?

    Em milhares de anos, informação armazenada em papeis pereciveis não sofre alterações?

    Like

  116. alogicadosabino says:

    Bem, não deves ter lido o 2º link. O 1º acredito que só tenhas lido na diagonal. Mas eu vou-te resumir.

    Para duvidar da bíblia, primeiro vamos ter de duvidar das personagens da antiguidade já que:

    1) A cópia mais antiga que se conhece a respeito da biografia dessas pessoas data de 500 a 900 anos DEPOIS da existência dessa pessoa. E o link tem apenas alguns exemplos.

    2) O número de traduções da Bíblia arrasa o número de traduções existentes das biografias/obras dessas pessoas. Ou seja, ao contrário do que dizes, o novo testamento não ficou a deteriorar-se no papel à espera que Gutemberg inventasse a prensa. Ele foi sendo copiado à medida dos tempos.

    3) Antes da descoberta dos manuscritos do Mar Morto, as copias do Novo testamento mais antigas datavam de 900 D.C… os ateus como tu diziam que não se podia ter a certeza se a biblia não tinha sofrido alterações porque não havia manuscritos mais perto da epoca em que foram escritos. Os rolos do Mar Morto datam de 200 A.C. (para livros do AT) a 125 D.C. (para livros do NV). Pôde constatar-se que o conteudo da mensagem bíblica não foi alterado… as únicas diferenças tinham a ver com a linguagem utilizada (ordem das palavras, construção frásica, …)

    Portanto, esse argumento do “A biblia deve ter sido sofrido grandes alterações ao longo dos tempos” é apenas conversa pra boi dormir.

    Like

  117. alogicadosabino says:

    “Este site terá… 5 anos? No máximo 10?”

    Tem 3… Last updated December 13, 2005… mas o que é que isso interessa?

    “Na quinta linha já tem um erro ortográfico. Um tradutor menos atento traduz para que “a Bíblia tem se mantido com tacto”.”

    Causa muito ruído o erro ortográfico? Desqualifica a mensagem que transmite o texto? “já tem um erro ortográfico”… ou seja, o texto deve estar todo errado! O teu texto também tem 2 erros ortográficos. “papeis” e “pereciveis” levam acento.

    Like

  118. Joaquim Coelho says:

    “como milhões de pessoas NÃO viram Nessie, ENTÃO não há nada no lago”.

    Falso Matts.
    O que digo é que se o lago foi super analisado e nada encontrado a probabilidade de lá estar um monstro é quase nula. Isso passa a prova incontestável para o lado de quem diz que sim.
    E já te mostrei que os coelhos de oeiras não tinha sentido e não era comparavel 🙂
    Se souberes de melhor hipótese que explique melhor os factos, sou todo ouvidos. Já te foram explicadas como isso acontece.
    Se queres acreditar problema teu, mas para eu acreditar tem de me provar e até agora nicles.

    Like

  119. Ska says:

    “Ele foi sendo copiado à medida dos tempos.”

    “Este site terá… 5 anos? No máximo 10?”

    “Tem 3… Last updated December 13, 2005… mas o que é que isso interessa?”

    Não percebeste o que eu queria dizer. O que eu estava a realçar era que este era um erro perfeitamente susceptível de dar origem a um erro na tradução. Num período de tempo de três anos. Imagina em milhares de anos de “sendo copiado à medida dos tempos”, os erros que não se vão acumulando (de resto, é assim que a evolução se processa :P)

    É como o jogo do correio-chinês. A mensagem vai sempre acabar por ser (nem que seja “acrescenta um ponto”) alterada. E muitos pontos adicionados, durante milhares de anos, podem levar a que não sejamos capazes de ter a certeza se o que querem dizer foi que se transforaram quatro pães em pães para 5000 pessoas, ou se foram quatro pessoas que se chegaram à frente com comida para todos os outros, ou coisa assim.

    Like

  120. Mats says:

    Joaquim,

    “como milhões de pessoas NÃO viram Nessie, ENTÃO não há nada no lago”.

    Falso Matts. O que digo é que se o lago foi super analisado e nada encontrado a probabilidade de lá estar um monstro é quase nula.

    Então diz-me uma hipótese que explique melhor o que as pessoas afirmam terem visto. Será que as toneladas de pessoas que afirmam terem visto um animal desconhecido estão todas malucas? Será que estão todas a mentir?
    As tuas “explicações” envolvem probabilidades monstruosas para serem acreditadas.

    Mas, anda, qual é a tua explicação, e como é que a tua explicação clarifica as alegadas visões?

    Se souberes de melhor hipótese que explique melhor os factos, sou todo ouvidos.

    Já te foram explicadas como isso acontece.
    Se queres acreditar problema teu, mas para eu acreditar tem de me provar e até agora nicles.

    Como é que isso acontece? Alucinação colectiva? Fumo? etc..?

    Ilógico.

    Like

  121. Joaquim Coelho says:

    Bolas Matts, tá tudo explicadinho nos comentários anteriores, não vou repetir. Lê.

    Alucinação colectiva

    Isto é tolice, pois não há avistamentos colectivos, mas individuais e ou de 2/3 pessoas.

    Like

  122. alogicadosabino says:

    Ska,

    compreendo a tua preocupação. Foi precisamente por isso que te dei a conhecer a descoberta dos manuscritos do AT e NV em Qum’ran… Eles permitiram retroceder as cópias mais recentes que havia da biblia em 1000-800 anos. Aquilo que se viu é que a mensagem não foi alterada. Há um erro de cópia numa genealogia… não aparece um nome, pelo que sei. Mas não há coisas do tipo 4 pães a passarem para 5000. Nem são coisas que alterem o significado da doutrina cristã.

    Como te digo… mais depressa podemos duvidar dos registos históricos deixados por Josefo, Tácito, Heródoto, etc

    Like

  123. alogicadosabino says:

    Joaquim Coelho,

    onde é que leste que a BBC percorreu todo o lago Ness de uma ponta à outra?

    Like

  124. Joaquim Coelho says:

    Na BBC 🙂

    Na BBC 🙂

    Like

  125. alogicadosabino says:

    Interessante… mesmo que tenham coberto os 38 quilómetros de extensão do lago… a metodologia deles foi: “Eles acreditavam que os instrumentos a bordo do barco seriam capazes de detectar o ar dentro dos pulmões do monstro, que então refletiria um sinal distorcido de volta aos sensores dos sonares.”… e como o que eles esperavam não aconteceu… não há monstro lá dentro?

    Like

  126. Mats says:

    hehe

    Like

  127. Joaquim Coelho says:

    e como o que eles esperavam não aconteceu

    Aqui se vê a vossa falta de credibilidade e má-fé.

    Os sonares foram testados em animais e funcionaram, e até achou uma boia com ar. 600 sonares não acharam nada. Mas o dino continua lá porque vos dá jeito.

    É evidente que o que o sonar diz é que a probabilidade de existir um animal gigante naquele lago é de 0,1% (não 0%). Só mesmo esvaziando o lago.

    Quanto às visões dos turistas:
    “Os pesquisadores disseram que a única explicação para a longevidade do mito do monstro é que as pessoas vêem o que querem ver.

    Para provar isso, a equipe escondeu uma cerca sob a superfície do lago e a ergueu quando um ônibus de turistas margeava o lago.

    Mais tarde, a maioria dos turistas disse ter visto um objeto quadrado. Muitos, entretanto, desenharam cabeças em forma de monstro para representar o que teriam visto.”

    Like

  128. Mats says:

    Joaquim,

    Quanto às visões dos turistas:
    “Os pesquisadores disseram que a única explicação para a longevidade do mito do monstro é que as pessoas vêem o que querem ver.

    Portanto, todas as pessoas que afirmam terem visto um animal no lago ness estavam todas doentes mentalmente, certo? ou tiveram “visões”, certo?

    Obrigado por mais uma vez confirmares que as hipóteses que são oferecidas, para além da mais óbvia (existe ou existiu um animal que as pesoas identificam como sendo um dinossauro) envolvem probabilidades e teorias da conspiração incríveis.

    Como as hipóteses alternativas são claramente deficientes, é mais sensato manter-se com a hipótese com maior poder explicativo, e que envolve muito menos monstruosidades conspiracionais. 😀

    Like

  129. Ska says:

    “para além da mais óbvia ”

    “identificam como sendo um dinossauro”

    Graças a deus nosso senhor jesus cristo, tu não és um moçoilo nada falacioso.

    Que eu saiba (e se quiseres confirmar, basta comparar as pesquisas no google), no Loch Ness habita (ironic mode on) um monstro, não um dinossauro.

    Like

  130. alogicadosabino says:

    “Quanto às visões dos turistas:
    “Os pesquisadores disseram que a única explicação para a longevidade do mito do monstro é que as pessoas vêem o que querem ver.”

    Admitindo que não há nada do que nós dizemos no Ness. Então quer dizer que todos as restantes pessoas que dizem já ter visto algo parecido com um dinossauro, dentro de água, está tudo a delirar? Dinosaurs (Modern Sightings)

    Like

  131. Ska says:

    está tudo a delirar?

    Tudo não. Uns têm ilusão de óptica, outros vêm aquilo de que vão à procura, outros não viram nada mas interessa-lhes vender merchandising do nessie por isso dizem que viram, outros vêm uma cerca, outros fumaram umas coisas e nem sabem bem o que viram mas como é no loch ness deve ter sido o monstro.

    Agora discutindo a Big Picture, gosto do facto de, para provares que existe um senhor barbudo sentado numa nuvem, baseares a tua crença no monstro de loch ness. Realmente, acho que estão ao mesmo nível

    Like

  132. Joaquim Coelho says:

    está tudo a delirar?

    Bem de momento lembro-me de 3: Jonatas, Mats, Sabino 🙂

    Like

  133. Joaquim Coelho says:

    Gosto particularmente desta:
    1572 A.D.
    An Italian peasant killed a dragon bothering his cows.
    A scientist documented it.

    Matou-o á mão ?
    O dragãozinho deitava chamas da boca ?
    Quem era o “cientista”?
    Onde anda a “documentação” ?
    Qual o aspecto do bichinho ?

    Realmente anda tudo doido, ou nos copos 🙂

    Like

  134. Mats says:

    Joaquim
    Impressionante como o teu nível de exigências muda drasticamente quando um facto suporta a criação. 😀

    Se eu perguntar se alguém alguma vez viu um dinosauro a evoluir para um passarinho, ou um animal terreste a “converter-se” em baleia, tu dizes “ah.. mas isso foi há muito tempo atrás! Não dá para se vêr isso hoje“.

    Certo certo…

    Os evolucionistas são as pessoas mais ilógicas deste mundo. Para além de acreditarem em coisas que vão contra àquilo que podemos observar, ainda usam dois pesos e duas medidas como forma de defender a sua fé em Darwin.

    Sejam consistentes, por amor de tudo o que é honesto.

    Like

  135. Ska says:

    “contra àquilo que podemos observar”

    Como por exemplo a criação do universo em 7 dias por parte de uma entidade sobrenatural? Do mundo.. ou da Terra? De um continente… Vá lá, de um animal?

    Like

  136. alogicadosabino says:

    Ou como a criação do universo há 13,7 mil milhões de anos por parte da… natureza?

    Like

  137. Mats says:

    Ska,
    Não há nenhum verso da Bíblia que diga que o universo foi criado em 7 dias.

    Mais uma vez demonstras que não estudaste bem estes assuntos.

    Para te dar o benefício da dúvida, fica o seguinte: mostra-me o verso da Bíblia que diga que o universo foi criado em 7 dias, por favor.

    Fico à espera.

    Like

  138. Ska says:

    “não estudaste bem estes assuntos”

    Não, evidentemente que não. Também não estudei bem o conjunto dos livros do Harry Potter. Simplesmente conheço algumas coisas desse universo, e aquilo que sei é que são tudo menos detentores da verdade universal.

    já agora, porquê um verso?? Uma frase fora do contexto convencer-te-ia de alguma coisa? O que interessa não é a obra completa?

    Sabino: diferenças grandes. Eu disse “EM 7 dias”. Tu respondeste “HÁ 13,7 mil milhões de anos”. Eu assumo que estamos em mudança, em evolução, mutação, por isso aquilo que aconteceu há 13,7 mil milhões de anos não pode ser repetido. Se tu achas que estamos estacionários, e que nada mudou desde que fomos todos criados há mais ou menos 200 anos, não há motivo para não continuar a ocorrer especiação/big bang no mesmo espaço de tempo

    Like

  139. Mats says:

    Ska,
    Conheces “algumas coisas” desse “universo”? Pois bem. Como forma de evitar dares erros como o que deste em cima, aconselho-te a lêres a Bíblia, especialmente o verso Exodo 20:11

    Like

  140. Mats says:

    está tudo a delirar?

    Sim, deve ser por “delírio” que os antigos viram animais que~nós hoje identificamos como dinossauros. Eles estavam todos doentes e só nós é que temos o conhecimento absoluto!

    Like

  141. Ska says:

    “Eles estavam todos doentes e só nós é que temos o conhecimento absoluto”

    Ou o contrário. Eles eram supra-sumos, falavam com deus, anjos e virgens 5 vezes por dia. A nós só nos restam as memórias deles. Transmitidas oralmente, registadas em papiro e por fim compiladas num livro. “A palavra de deus 3.0”

    Like

  142. Joaquim Coelho says:

    Tava cansadito o velhote e teve de descansar um diazito.

    Bem toda a gente sabe isso, mas é costume incluir o dia de descanso na semanada de trabalho.

    Se a biblia fosse escrita hoje, o velhote só trabalhava 5 dias e descansava 2 🙂

    Já agora com que é que se entretinha Deus antes de fazer o Universo ?
    Joagava ao dominó sózinho ?

    Eh Eh Eh

    Like

  143. Mats says:

    Joaquim

    Já agora com que é que se entretinha Deus antes de fazer o Universo ?
    Joagava ao dominó sózinho ?

    Faltas-te a muitas aulas da catequese. 😀 Antes de Gen 1:1 não existia o factor “tempo”.

    Like

  144. Joaquim Coelho says:

    Fico feliz por saber isso, Mats.

    Que coisa mais bonita, é tão lindo ir á cataquese aprender estas coisas.
    Comprovadas, testadas, elementares.

    Então Deus apareceu assim tipo farinhao do amparo, instantanea ?

    Ou sempre existiu, mas não havia tempo ?

    Fico fascinado com a vossa capacidade de crer e acreditar.

    Felizmente para ti, virá o dia em que poderás passear ao lado de um leãozito, em amena cavaqueira, e partilhando uma saborosa sandes de tomate com alface.

    O universo biblico é tão lindo, pena ser um delirio.

    Like

  145. alogicadosabino says:

    Reparem que o Joaquim Coelho, na tentativa de dar uma de pensador crítico, pergunta o que Deus fez antes de o tempo aparecer. Ao perguntar isto, está a dizer que Deus também está preso no tempo, como nós estamos. Está a dizer que Ele, que criou o tempo, está sujeito a esse mesmo tempo. Por outras palavras, está a dizer que Deus também é material, como nós.

    Na verdade, quem apareceu assim tipo farinhao do amparo, instantaneo, foi o Universo que Ele criou. E até a ciência comprova que o Universo teve um início. Tempo, espaço, matéria e energia apareceram em cena, a certo tempo do nosso tempo. : )

    Like

  146. Joaquim Coelho says:

    Tempo, espaço, matéria e energia apareceram em cena, a certo tempo do nosso tempo

    Pois é Sabino, só discordamos no número de anitos que isso levou .

    Like

  147. Ska says:

    E entretanto, a treta da fotografia falsa pegou. Já ninguém fala dela, nem dos dino-riders, nem da nessie. Muda-se de assunto à medida que é descartado?

    Like

  148. Beowulf says:

    Ska, claro é esse o objectivo dos criacionistas. PAssar a vida a dizer baboseiras,de preferência se elas afastem a discussão da questão central. Neste caso, que eles usaram imagens que claramente são falsas para argumentar a favor da ideologia deles!

    Like

  149. alogicadosabino says:

    Fotografia falsa? Mostra quem é que mostrou que esta fotografia deste post é falsa.

    Like

  150. Ska says:

    A fotografia é verdadeira. A afirmação de que são pedras incas originais é que é falsa. My bad, sorry 😉

    Like

  151. alogicadosabino says:

    Mostra onde diz que a pedra representada na fotografia deste post é falsa.

    Like

  152. Joaquim Coelho says:

    Mostra onde diz que a pedra representada na fotografia deste post é falsa

    Se te deram o link onde o quem vendeu as pedras reconhece que foi ele que as fez junto com outros agricultores.

    Como resposta os criacionistas dizem: umas podem ser falsa e outras verdadeira. Ok aceito o arguemnto. Há imensas pedras e algumas podem ser mesmo verdadeiras. Mas quais ?

    Se há uma dúvida levantada sobre as pedras. se há a certza absoluta de que muitas são falsas. Se o local onde forma encontradas é mantido secreto (ou não existe).
    Então a dúvida de que toda e qualquer pedra pode ser falsa á legitima.
    Cabe a quem diz que é verdadeira prova-lo.

    E é fácil. Basta leva-la á nova tecnologia existente no museu de Londres que permite identificar com uma probabilidade elevada qual o tipo e epoca da ferramenta que fez os traços.

    Foi assim que se descobriu que as caveiras de cristal dos astecas expostas durante anos nesse museu e em frança, afinal eram bem mais recentes (1960 se não estou em erro). O Doutorzito enagando que leve lá as pedritas com motivos dinossauricos e depois logo vemos .

    Mas olha que eu aposto 100 caixas de Partagas Lusitanus em como as que mostram ets, dinos, operações ao cerebro e coração, etc, são falsas ?

    Vai a apostinha, sabino ?

    Like

  153. alogicadosabino says:

    Então como a pedra representada na fotografia deste post não foi provada falsa, não se pode dizer, com certeza científica, que a pedra representada na fotografia deste post é falsa. A porta permanece aberta.

    Joaquim, eu não tenho de apostar nada. Se essas pedras que mostram dinos forem forjadas, acaba-se a discussão à volta delas, e eu não as indico mais como evidência de contemporaneidade entre humanos e dinossauros. Aliás, elas são apenas uma das centenas de evidências espalhadas pelo mundo, pelas mais variadas culturas, de contemporaneidade entre humanos e dinossauros. O meu caso de “contemporaneidade entre humanos e dinossauros” não acaba, se essa pedra for falsa.

    Like

  154. Pedro says:

    Dinossauros e homens andaram juntos sobre a Terra?

    Afinal seria o desenho animado dos Flinstones um retrato
    acurado do nosso passado pré-histórico?

    Tire estas e outras dúvidas assistindo ao vídeo:

    Nesta provocante palestra o Físico Adauto Lourenço, um
    dos maiores expoentes do criacionismo científico brasileiro,
    depois de subverter a lógica e os fatos científicos – e tb o bom
    senso – que nos dizem que organismos complexos têm mais
    dificuldade de se adaptarem a mudanças bruscas do ambiente,
    derruba completamente a teoria do Nobel de Física Luis Alvarez
    segundo a qual dinossauros teriam desaparecido há 65 milhões
    de anos como decorrência do impacto de um grande asteróide.

    Segundo esta teoria ridícula, certamente proposta por alguém
    que não tem credenciais a altura do Sr. Adauto mas mesmo
    assim convenientemente aceita pela conspiração científica
    mundial, que como todos já sabem tem como único objetivo
    esconder do público a verdade do grande dilúvio, e baseada
    única e exclusivamente em indícios não conclusivos como uma
    cratera de 180 km de diâmetro encontrada a 3000 metros de
    profundidade na península de Yucatán, condizente com o choque
    de um asteróide de 10 km de diâmetro que liberaria uma energia
    de 100 milhões de megatons e rochas vitrificadas do local,
    fundidas por um calor intenso instantaneamente, além do fato
    desprezível de não haver sinais de vida nos sedimentos superiores,
    o que sugere interrupção abrupta da vida e alta concentração de
    irídio, elemento bastante raro aqui na Terra, os dinossauros teriam
    desaparecido em consequência de uma gigantesca nuvem dispersada na
    atmosfera que teria bloqueado a luz solar.

    Sabemos que todas estas evidências são inconclusivas e contraditórias
    porque a bíblia nos ensina que a Terra tem 6 mil anos e nós, seres
    humanos, estamos aqui desde os primeiros dias. Portanto uma colisão
    como esta não poderia ter ocorrido sem dizimar a nossa espécie. A menos
    que fossemos poupados por um milagre de Deus, mas se fosse este o
    caso teria que estar na bíblia e não está! Portanto fica assim
    cientificamente demonstrada a inexistência do impacto, e esta cratera
    só pode ter se formado durante o Dilúvio.

    Cientistas inescrupulosos do mundo inteiro têm trabalhado para
    que esta informação não chegue ao conhecimento geral.

    Porém nesta palestra o pesquisador Adauto Lourenço derruba
    definitivamente este e outros mitos exibindo para uma platéia
    evangélica provas irrefutáveis da coexistência do homem ao
    lado de dinossauros.

    Primeiro ele nos mostra um impressionante slide com pegadas
    humanas fossilizadas ao lado de pegadas de dinossauro. Mas
    em seguida, com a honestidade característica do homem cristão,
    nos adverte que embora os criacionistas usem e abusem destas
    imagens na verdade trata-se de um equívoco já desfeito pelos
    cientitas, pois o que os criacionistas confundem com pegadas
    humanas são na verdade pegadas de dinossauros. Porém, Adauto
    nos garante, haveria mais dois lugares onde pegadas como estas
    existiriam de fato. Dessa vez ele não mostra os slides e nem
    menciona onde seriam estes lugares.

    Por esquecimento, certamente.

    Descuido que ele não comete ao apresentar a sua próxima
    evidência. Desta vez a sua platéia pôde observar atentamente
    por alguns segundos duas fotografias desfocadas com
    pinturas rupestres que retratariam dinossauros, muito embora
    eu já tenha visto figuras de animais em nuvens mais nítidas
    do que aquelas. Novamente o cientista Adauto Lourenço se
    esquece de dar a referência sobre as fotos e os lugares
    onde foram tiradas.

    Mas tudo isto se torna insignificante diante da revelação
    bombástica que viria a seguir! As pedras de Ica! Agora sim,
    podemos ver com bastante nitidez e por um bom tempo um
    destemido guerreiro inca montando um trisseratopos adestrado
    como se fosse um cavalinho.

    O professor Adauto nos ensina: “O povo inca tinha o hábito
    de fazer desenhos em pedrinhas como se fossem fotografias.”

    Well… não é bem assim. Na verdade ninguém sabe a origem
    dessas pedras já que nunca foram encontradas pedras como
    estas em nenhuma ruína inca ou escavação arqueológica.
    O mundo veio a conhecer essas misteriosas pedras por intermédio
    de um tal Dr. Cabrera nos anos 60, que diz as ter recebido
    de um camponês, sem porém revelar a origem. Mais tarde
    o camponês foi preso por vende-las a turistas e confessou
    te-las falsificado, mas um cientista tarimbado como o Dr.
    Adauto sabe que isto não é razão suficiente para desmerecê-las
    como evidência científica.

    Além disso o pesquisador Adauto não chega a mencionar (afinal o tema
    da palestra era apenas sobre dinossauros), mas nessas pedras
    também podemos ver um mapa do continente perdido de Atlântida,
    naves espaciais, seres aparentemente humanóides olhando por
    telescópios e homens realizando todo tipo de cirurgias,
    inclusive transplante de cérebros.

    Seguindo firme em sua linha de raciocínio Adauto Lourenço
    desafia a platéia: “O que estaria fazendo um inca há 600
    anos atrás usando um trisseratopos como tanque de guerra?”

    Boa pergunta!

    E ele prossegue: “Ou seja, quando Pedro Álvares Cabral
    estava no Brasil os incas já estavam fazendo suas guerras
    usando trisseratopos.”

    Quando os espanhóis chegaram a América algo que espantou e causou
    muita admiração aos incas foi ver os europeus montando cavalos.
    Não entendo por quê. O que é um cavalinho pra quem estava acostumado
    a domesticar trisseratopos e voar montado em pterodáctilos, como nos
    mostram as pedras de Ica?

    “Eu tenho trabalhado muito nisso porque o grupo é muito grande.”

    De fato o Dr. Cabrera largou a medicina e vive de um museu que
    montou e já conta com 11 mil peças e não pára de crescer. Ele
    também ganhou dinheiro publicando livros com a sua própria teoria
    segundo a qual o povo que fez estas pedras teria obtido alta
    tecnologia de civilizações extra-terrestres e seria o percurssor
    dos incas.

    “A tinta foi datada de 600 anos.”

    Aqui o Dr. Adauto comete o seu primeiro e único equívoco.

    Na verdade as misteriosas pedras nunca foram datadas porque o lugar
    onde elas foram encontradas nunca foi revelado. (Por que será?)
    Além disso não há tinta. As pedras não são pintadas, as inscrições
    foram entalhadas em uma camada de oxidação que recobre as pedras.

    Neil Steede, um arqueólogo, investigou o mistério e acabou por concluir
    que eram inscrições recentes. As rochas tinham uma pátina – causada pela
    idade – mas as inscrições tinham superfícies limpas, indicando que eram novas.

    Em 1998 outro estudo foi feito por Vicente Paris, concluindo que era uma fraude.

    Porém criacionistas devem desconfiar destes estudos porque sabemos que
    cientistas evolucionistas mentirosos são capazes de qualquer coisa para
    esconder a verdade sobre os dinossauros.

    Like

  155. Pedro says:

    Sabino,

    Na verdade vc não tem um caso de contemporaniedade entre humanos e dinossauros. O que vc tem é um delírio. Apenas o seu fanatismo religioso o
    impede de ver o disparate que estás propondo.

    Veja, o que este caso prova? Prova, no mínimo, que o Dr. Adauto Lourenço,
    de quem vc empresta tantas idéias “científicas”, não passa de um vigarista barato. O enganador da pior espécie. Infelizmente como a maioria dos “cientistas criacionistas”. Mas eu sei que vc vai varrer este fato para debaixo do tapete e continuar usando o discurso do Sr. Adauto como se fossem informações confiáveis, porque infelizmente é assim que todos os fanáticos do mundo agem. E vc não seria excessão.
    Eu sou brasileiro e já andaram checando o currículo desse tal Adauto Lourenço por aqui. Metade do currículo que ele costuma aprensentar é falso.
    Ele não é pesquisador coisa nenhuma. Aqui no Brasil existe uma base de dados chamada Plataforma Lattes, que concentra todos os currículos de todas as pessoas e instituições envolvidas em pesquisa científica. Procure por Adauto Lourenço lá para ver se encontras… No entanto ele se apresenta como pesquisador da Fapesp.
    Veja em que tipo de gente você confia!! Veja em que tipo de informação você está confiando para formar a sua visão de mundo!!
    Adauto Lourenço é apenas um vigarista de que fez do criacionismo meio de vida, como tantos outros. Ele vive das palestras e dos livros fajutos que vende sobre este tema. Aliás, nestas palestras ele diz tanta barbaridade que deveria sair de lá numa camisa de força.
    O homem delira! Diz que cai poeira da lua na Terra, que a física quântica não funciona porque é baseada no sistema de castas do hinduísmo, diz que o homem veio do macaco, chama Big Bang de explosão e junta tudo numa mesma teoria como se fosse teoria da evolução, (imperdoável para um físico),
    as bobagens que o débil mental diz sobre genética vc precisa se controlar para não rir, entre elas que que a raça vermelha é a única que pode dar origem a todas as outras ( repare que ele ainda confunde cor da pele com raça ), afirma tb que havia 2 bilhões de pessoas na época de Noé. Imagine só, com a tecnologia agrícola do homem da idade de pedra. Isto se Noé tivesse existido.
    Agora, ele de fato é Físico e se formou pela Bob Jones University. Uma universidade americana fundamentalista cristã que não ensina ciência, apenas criacionismo. Mas é muito estranho o cristianismo deles porque até 1971 proibiam alunos negros na universidade e até o ano 2000 expulsavam um negro que namorasse uma branca.
    E vc ainda se deixa enganar…. sabino… o que você ganha sendo o pato de tanta mentira?

    Like

  156. Pedro says:

    O texto do site abaixo deveria ser leitura obrigatória para todo criacionista.

    http://str.com.br/Atheos/louco.htm

    Ele mostra como o desejo de acreditar em algo a despeito de todas as evidências pode levar o homem a agir como um pateta.

    Mas se alguém duvida do que conta o texto por ter sido escrito por um cientista evolucionista então pode conferir no livro escrito pela própria Violet Cummings, esposa do homem que buscou a arca no Monte Ararat.

    http://www.amazon.com/Noahs-ark-fable-Violet-Cummings/dp/B0006W1TZW

    Like

  157. alogicadosabino says:

    “Apenas o seu fanatismo religioso o
    impede de ver o disparate que estás propondo.”

    Apenas o teu fanatismo religioso evolucionista te faz negar as evidências e te impede de postular a conclusão óbvia.

    “Ele mostra como o desejo de acreditar em algo a despeito de todas as evidências pode levar o homem a agir como um pateta.”

    Como o nada ter explodido e ter dado origem a galáxias, planetas, sóis, etc… ou uma bactéria primitiva ser responsável por todas as formas de vida da Terra… ou como uma célula viva ter surgido de material sem vida?

    Like

  158. Mats says:

    Pedro,
    Tens que definir o que é o “fanatismo religioso”, e dizer como é que os antigos sabiam da forma de animais cujas ossadas só foram descobertas nos últimos 150 anos.
    A opção mais lógica é a de que eles viram os ditos animais, contrariamente ao que a fábula darwinista diz.

    Like

  159. Ska says:

    1 – Quem são os antigos?
    2- Que animais é que foram descobertos há 150 anos?
    3- Como sabes que eles “sabiam da forma” desses animais?

    Like

  160. Mats says:

    Ska,

    1 – Quem são os antigos?

    aqui, aqui,. e aqui.

    2- Que animais é que foram descobertos há 150 anos?

    Os fósseis de dinosauros começaram a ser desenterrados em escala mais acelerada no século 19

    3- Como sabes que eles “sabiam da forma” desses animais?

    Da mesma forma que sabemos da forma dos leões, baleias, elefantes, e girafas.

    Like

  161. Ska says:

    – Como sabes que eles “sabiam da forma” desses animais?

    Não perguntei como é que eles sabiam. Perguntei “como sabes” disso. Sei que nós conhecemos leões. Mas não sei se os antigos não terão encontrado indícios de dinossauros há milhares de anos. Se tens miúdos de escola a tropeçar em fósseis quando exploram cavernas…

    Num campo do “suponhamos”, estás a construir uma pirâmide. Precisas de pedra. Escavas uma pedreira. Ou 10. Ou 100. Ou mil. Não é muito rebuscado tropeçares aí com um fóssil de dinossauro, pois não?

    Like

  162. Mats says:

    ska,

    – Como sabes que eles “sabiam da forma” desses animais?

    Não perguntei como é que eles sabiam. Perguntei “como sabes” disso.

    Pelas descrições que eles reportam nas imagens.

    Sei que nós conhecemos leões. Mas não sei se os antigos não terão encontrado indícios de dinossauros há milhares de anos. Se tens miúdos de escola a tropeçar em fósseis quando exploram cavernas…

    Como não sabes se os antigos terão ou não tropeçado em ossos de dinosauro, não podes afirmar que foi isso que aconteceu. A explicação mais lógica é a de que eles sabia~m da forma dos dinossauros porque eles os viam ocasionalmente, tal como nós vêmos outros animais ocasionalmente.
    A minha explicação é perfeitamente lógica e consistente com as evidências. A tua hipótese envolve acreditar numa série de eventos altamente improváveis durante toda a história humana.

    Num campo do “suponhamos”, estás a construir uma pirâmide. Precisas de pedra. Escavas uma pedreira. Ou 10. Ou 100. Ou mil. Não é muito rebuscado tropeçares aí com um fóssil de dinossauro, pois não?

    E am zonas onde não se escavavam pirâmides, como é que se explica que eles saibam a forma, textura e até certos comportamentos de animais a que nós chamamos de dinossauros?
    Como vês, a tua hipótese é estatísticamente muito muito improvável.

    Like

  163. Pedro says:

    Caro Mats,

    Fanatismo é um estado mental patológico onde a pessoa está
    sujeita a enxergar apenas aquela porção da realidade que
    corrobore as suas crenças infundadas, varrendo para debaixo
    do tapete montanhas e montanhas de fatos que as contradizem.

    O fanático inverte e subverte não só a lógica e o bom senso,
    mas até mesmo a própria realidade objetiva.

    Algumas características do fanático:

    1 – A intensidade com que ele dedica
    ao seu sistema de crenças. Comportamento compulsivo.

    2 – Hábito de “pinçar” em um texto, ou em um discurso,
    ou em uma conversa, apenas os detalhes que lhe interessam
    como uma defesa psicológica contra a compreensão do todo.
    O fanático é alguém que sempre enxerga a árvore e nunca
    a floresta.

    3 – O fanático jamais “dá o braço a torcer”, jamais admite
    que cometeu um erro, mesmo quando a sua posição é insusten-
    tável. Teimosia.

    4 – Discurso ilógico, inconsistente, sistematicamente
    sofismático e falacioso. O fanático tem uma capacidade
    ilimitada para absorver contradições.

    5 – Agressividade contra fatos e pessoas que ameacem o
    seu sistema de crenças infundadas. Tende a demonizar
    qualquer ser humano solidário que se apiede de sua
    lastimável condição psíquica e tente ajuda-lo, geralmente
    enquadrando-o ( sem nenhum fundamento ) em esteriótipos
    que ele considere pejorativos como ateu, comunista,
    homossexual, torcedor do time adversário, ou qualquer outra
    coisa que permita odia-lo com mais facilidade.

    6 – Intuição invertida da Lei das Probabilidades. O
    fanático é alguém capaz de desprezar uma convergência
    enorme de evidências indicando uma conclusão de probabilidade
    colossal enquanto supervaloriza indícios de probabilidade ínfima.
    Ele, comumente, se utiliza do altamente improvável para refutar o
    esmagadoramente provável. E esse é um dos sintomas mais
    conclusivos no diagnóstico de um quadro de fanatismo

    Um exemplo hipotético dessa fascinante característica:

    Suponha que, por alguma razão muito doida, relacionada
    com o sistema de crenças infundadas responsável pelo
    próprio fanatismo, algum indivíduo esteja psicologicamente
    perturbado a ponto de ter necessidade de crer que o
    passado pré-histórico do homem é retratado fielmente
    pelo desenho animado dos Flinstones. E que tudo que está
    descrito nos livros de paleontologia e arqueologia,
    resultado do trabalho de milhares de pesquisadores
    durante séculos ao redor do mundo inteiro, corroborado
    por uma quantidade incalculável de evidências e aceito
    consensualmente por toda a comunidade científica mundial,
    seja apenas uma fábula, quando na verdade a vida do
    homem no Paleolítico teria sido igual a de Barney, Fred
    e Vilma.

    Evidentemente tal pessoa não pode estar em plena posse
    de suas faculdades mentais. Somente um estado alterado
    de percepção, semelhante ao induzido pela ingestão de
    chá de cogumelo de zebu, poderia levar alguém a
    interpretar como fábula toda a literatura científica
    enquanto interpreta como ciência o que ele lê nas
    histórias em quadrinhos.

    Olhar para este homem é ver alguém que perdeu
    completamente o senso de ridículo.

    Like

  164. Pedro says:

    No entanto, a fim de sustentar o seu delírio,
    tal indivíduo teria que supor a existência de
    uma gigantesca conspiração mundial formada
    por cientistas, arqueólogos, paleontólogos,
    curadores de museus, instituições de pesquisa,
    talvez a média e os governos, apenas com o
    objetivo de destruir a crença religiosa de
    algumas pessoas. O fato de que muitos destes
    cientistas não vivem em países cristãos não é
    percebido pelo fanático, pois ele imagina que
    a Ciência é apenas mais uma religião e que seu
    objetivo é roubar os fiéis da sua igreja.

    Jamais passaria pela cabeça de um fanático que
    a última preocupação de um cientista é com a
    bíblia. Ele não entenderia que a ciência é um
    corpo de conhecimentos integrados cujo objetivo
    é dar suporte teórico ao desenvolvimento tecnológico,
    do qual depende todo o poder econômico, político
    e estratégico do mundo. É um negócio de trilhões
    e que não pode cometer enganos, não pode errar.

    Para manter a sua tese estapafúrdia o fanático imagina que
    os geólogos, os biólogos, os físicos, os astrônomos,
    os matemáticos, trabalham apenas para afastar os
    homens da palavra de Deus e que talvez façam parte de
    alguma irmandade secreta satânica. O seu entendimento
    está tão turvado pelo fanatismo que ele não enxerga
    que um geólogo usa seus conhecimentos para encontrar
    gás e petróleo, e que este é um negócio de bilhões de
    euros. O fato deste conhecimento negar que a Terra
    tenha 6000 anos e que dinossauros tenham vivido há
    pouco tempo é interpretado como conspiração, e o
    fato deste mesmo conhecimento ser incrivelmente bem
    sucedido na prospecção de petróleo e outros minerais
    é interpretado como coincidÊncia, ou talvez ele simplesmente
    procure não pensar muito nisso…

    Like

  165. Pedro says:

    Até porque, se pensasse, ele não saberia explicar porque
    “geólogos” criacionistas não encontram petróleo, cobre ou
    níquel, ou porque toda a Física que nos mostra o quão antigo
    é o universo é a mesma Física que serve de base para uma
    infinidade de tecnologias altamente complexas e que funcionam
    com precisão, ao passo que toda a Física criacionista reunida
    não tem sequer uma única patente registrada. Ele não saberia
    responder porque desde que surgiu a Teoria da Evolução a Biologia
    deu um salto gigantesco e com ela também a medicina, enquanto a
    teoria criacionista até hoje não pôde ser usada para produzir uma
    única vacina. Lógica e fanatismo não se misturam.

    Para este fanático continuar aceitando que homens e dinossauros
    viveram juntos ele tem que negar os vários métodos de datação,
    que são muitos, e todos se corroboram mutuamente, ele precisa
    rejeitar todo o conhecimento geológico e geofísico atual,
    ele precisa negar a teoria das placas tectônicas e suas pequenas
    evidências como terremotos, maremotos e vulcões, precisa
    desconsiderar toda a Paleontologia, a Arqueologia e os avanços
    da genética também.

    Ele precisa aceitar uma teoria nova e
    absurda sobre formação de fósseis, dizendo que estes se formam
    rapidamente, muito embora nenhum “cientista” criacionista
    tenha até hoje reproduzido o processo em laboratório.
    O mesmo vale para teorias absurdas sobre formação rápida
    de petróleo, carvão e gás. Com o agravante de que estes processos
    além de não serem reproduzidos ( deveriam, já que são rápidos ),
    é um fato inegável que ninguém parece estar ficando rico usando
    teorias criacionistas para encontrar estes valiosos recursos naturais.
    O fanático teria ainda de lidar com a estranheza de animais modernos
    convivendo com dinossauros e explicar como zebras e antílopes
    não foram dizimadas por dinossauros carnívoros. Zebras e gnus
    estão bem adaptados para fugir de leões, mas não de um tiranossauro
    rex. Um triceratops está bem adaptado para se proteger de outros
    dinossauros, mas não para caçar gazelas.

    Um fanático acharia uma explicação maluca para existirem muitos fósseis de
    dinossauros estraçalhados por outros dinossauros, mas nunca
    ninguém encontrou um fóssil de zebra ou canguru morto por um
    dinossauro. Ele teria que explicar como a flora do período
    jurássico pode ter existido junto com a flora e o clima a que
    estão adaptados os animais modernos. O fanático teria que lidar
    também com o fato de que existem tantos fósseis de animais extintos,
    já que a Terra passou por vários eventos de extinção em massa ao
    longo dos 4,5 bilhões de anos de existência, que não haveria espaço
    para que todos estes seres convivessem juntos, muito menos para
    coloca-los todos dentro do barquinho de Noé. Para pôr homens e
    dinossauros juntos ele teria que entender como a luz de estrelas a dez
    bilhões de anos-luz já nos alcança, ou como o decaimento radiotivo
    mudou e porque mudou.

    Ele teria que explicar como a Pangea se separou tão rapidamente e como os inúmeros asteroides que atingiram nosso planeta, e cujas crateras são encontradas em toda a parte, não foram registrados pelos homens muito embora cada um deles deveria ter extinguido a vida humana se tivessem colidido quando já estivéssemos aqui…

    Like

  166. Pedro says:

    Ele teria que considerar todas estas IMPROBABILIDADES simultaneamente
    e ainda mais um trilhão de outras. Ao passo que se considerarmos que
    dinossauros foram extintos há 65 milhões de anos todas estas coisas
    se explicam e se encaixam perfeitamente, de maneira muito mais lógica,
    natural, e de acordo com todas as evidênciais, o que também explicaria
    o fato de 99,9% das pessoas com conhecimento científico acreditarem
    nelas.

    Porém, contrapondo tudo isto, o que o fanático oferece como
    evidência? Uma pedrinha representando um inca cavalgando um
    triceratops como se fosse um peão de rodeio.

    A vontade de acreditar do fanático é tamanha que ele
    põe na internet uma figura com um homem montando um
    tricerátops de 30 toneladas como se fosse um cavalinho,
    com o sugestivo título de “Embaraçosa para Evolucionistas”,
    e sequer se dá ao trabalho de fazer uma pesquisa para
    checar de onde veio.

    Se tivesse feito, em dois minutos ele teria sabido que
    estas pedrinhas são uma fraude – já desmascarada há mais de 40
    anos – com o objetivo de tirar dinheiro de turistas trouxas
    que vão ao Machu Pichu tentar estabelecer contato com
    civilizações extra-terrenas.

    Com um mínimo de cuidado e um pouquinho menos de credulidade
    ingênua, o fanático teria evitado o que no final das contas
    seria um embaraço para ele, e não para os evolucionistas.

    Mas um outro atributo do fanático é não aprender nunca.
    Depois de passar por esta vergonha e este constrangimento
    ele finalmente percebe o quão inocente ele foi e que coisas
    como estas devem ser encaradas com o mesmo ceticismo que
    você dispensaria a alguém que alegasse possuir um chifre
    de unicórnio lilás??!! Claro que não! O que um verdadeiro
    fanático faria em seguida seria exibir mais duas ou três
    fotografias muito suspeitas sem referências precisas sobre
    a origem, novamente sem ter o cuidado de pesquisar antes,
    uma delas a de um tiranossauro rex que poderia ter sido
    entalhada com canivete na semana passada.

    A disposição de um fanático para agarrar qualquer coisa
    que pareça uma confirmação do seu implausível
    sistema de crenças é tanta que, se bem trabalhada, é
    possível vender para ele até terrenos na Lua. A
    maneira como sua mente perturbada trata desigualmente
    o peso das provas e consegue ver o praticamente irrefutável
    como impossível e o quase impossível como certo, dá uma
    medida acurada do nível de fanatismo envolvido no processo.

    Like

  167. Pedro says:

    Se todas as pinturas, gravuras, esculturas,
    jóias, adornos, artesanatos, relatos e textos
    encontrados pela arqueologia fazendo referência
    a animais fossem empilhados formariam uma montanha
    da altura do Pão de Açúcar. Porém se dessa montanha
    fosse retirado o material que pudesse ser interpretado
    como uma referência a dinossauros mal encheria uma
    caixa de sapatos. E ainda assim o que vc veria nesta
    caixa seriam objetos de procedência não comprovada
    e muito duvidosa ou coisas que só “forçando muito
    a barra” para torna-las evidências de dinossauros.
    Coisas como relatos de monstros, de dragões, ou
    interpretar uma referência bíblica à serpente como
    se estivesse falando de dinossauro, como eu já vi
    o vigarista Adauto Lourenço fazer.

    O fanático é alguém capaz de colocar essa caixa de
    sapatos em um prato da balança e o resto da montanha
    no outro e na sua imaginação ver a balança pender
    para o lado da caixa de sapatos. Na própria bíblia
    o fanático pode ver referências claríssimas, sem
    nenhuma ambiguidade, a carneiros, cabras, bodes,
    cobras, peixes,baleias, camelos, jumentinhos, gado em geral,
    leões, cachorros, ursos, gafanhotos e até singelas pombas,
    mas nada, nem uma palavra sequer, descrevendo um
    dinossauro.

    O que é inconcebivelmente improvável levando em
    consideração que um tiranossauro rex
    de quarenta metros de comprimento e altura de
    um edifício de cinco andares deveria ter chamado
    muito mais atenção do que uma simples pombinha.

    Dá para imaginar alguns destes gigantes carnívoros
    destruindo aldeias, devastando as criações de gado,
    matando seres humanos, levando o pânico a populações.

    Porém muitos eram vegetarianos, o que deve ter sido
    um flagelo também para os primeiros agricultores.

    Que incrível tecnologia primitiva o homem não teria tido
    que desenvolver para se proteger destes verdadeiros
    monstros. Por outro lado como teria sido útil poder
    usar os ossos, a pele, e as presas destes aniamis
    para construir abrigos, armas, ferramentas e todo
    tipo de coisa. Artefatos como estes deveriam estar
    lotando museus de todo o mundo.

    Mas não, enquanto arqueólogos já encontraram milhares
    de minúsculas pontas de flecha, não acharam nenhum
    fêmur de triceratops usado como ferramenta, ou mesmo
    para golpear a cabeça de um inimigo.

    A civilização egípcia se estabeleceu há 5000 anos, o
    que na ótica de um criacionista Terra Jovem é logo
    depois da criação do mundo. Deixaram dezenas de
    milhares de hieróglifos retratando praticamente todos
    os tipos de animais que eles conheciam, mas não há um
    único caractere, adorno, estátua, imagem, papiro sobre
    dinossauros. E ainda que alguém aparecesse com um fragmento
    de argila e uma inscrição egípcia borrada, afirmando
    tratar-se de um pterodáctilo, qualquer pessoa minimamente
    inteligente deveria desprezar este objeto considerando que o impacto
    que a existência destes bichos teriam na vida do homem,
    fariam deles o assunto do dia, todos os dias, durante os 3 mil anos
    em que durou o Antigo Egito. Portanto os egípcios
    não iriam produzir apenas um único fragmento de barro
    em 30 séculos referindo-se a dinossauros enquanto
    encheram as paredes dos seus templos com imagens de
    águias, falcões, crocodilos, hipopótamos, e mais todo
    tipo de bicho. ( Todo tipo menos dinossauros! )

    E no entanto nem mesmo este único fragmento de barro existe.

    Like

  168. Pedro says:

    Mas um fanático seria alguém que visse nesse pedacinho
    de barro uma prova irrefutável de que agricultores
    egípcios durante 3 mil anos araram seus campos lado a lado
    com estegossauros e brontossauros. Um fragmento de argila,
    o qual ele sequer teria o cuidado de checar a procedência,
    pesaria mais que o raciocínio lógico e toda a esmagadora
    evidência em contrário. Já a pessoa normal enxergaria
    apenas uma patética fraude risível.

    Incrivelmente é raríssimo encontrar um fóssil de águia
    ou antílope, porém animais como estes estão retratados
    aos milhões ao longo da história da humanidade. E isso
    desde a pré-história. Sobre animais comuns há uma
    quantidade incalculável de registros pré-históricos e
    das primeiras civilizações ( Isso há mais de 5 mil anos ),
    mas dinossauros, ao contrário, temos uma quantidade
    avassaladora de fósseis e nenhum registro. Porque só
    um fanático é capaz de acreditar que se registros
    houvessem eles seriam tão escassos e duvidosos.

    Pois este impossível silêncio sobre os ruidosos dinossauros
    não é apenas de hebreus e egípcios, mas de hititas,
    sumérios, babilônios, persas, assírios, fenícios,
    maias, incas, astecaz, antigos gregos, cretenses,
    chineses, hindus, polinésios, aborígenes australianos,
    tribos africanas, indígenas da América do Norte e do Brasil.

    No Brasil há um lugar onde vc literalmente tropeça
    em fósseis. É impossível andar dez metros sem dar
    uma topada em uma costela de tiranossauro ou em
    uma mandíbula de tricerátops. Também há muitas
    pinturas rupestres de homens primitivos que,
    no devaneio de um Terra Jovem, teriam coabitado
    com estes animais. Nessas figuras impressionantes
    você pode ver cenas cotidianas da vida destes
    primeiros brasileiros com muita nitidez. Lá estão
    retratadas as coisas que os impressionavam: o sol,
    a lua, as estrelas, os animais que caçavam e que
    eles viam. Mas adivinhe… nada de dinossauros!

    Nada de dinossauros por toda a parte. Bichos como
    estes teriam, obrigatoriamente, que ter sido a
    maior causa de espanto, admiração, culto e temor
    por parte da humanidade. Teríamos que ter interagido
    profundamente com eles, quiséssemos ou não.

    E o pior é que nós sabemos pela quantidade avassaladora
    de fósseis que estes animais não foram raros. Que eles
    existiram em grande quantidade por toda a Terra.

    Portanto se alguém me pede para definir o que é um
    fanático eu respondo:

    Fanático é qualquer pessoa que chegou até a esta linha
    desse texto sem se convencer que dinossauros foram
    criaturas que viveram há mais de 60 milhões de anos e
    que meia dúzia de figuras que os retratem comtemporâneos
    de humanos só podem ser enganos ou fraudes ridículas.

    Like

  169. Pedro says:

    Mats,

    Risos…

    Meu amigo, você está tão confuso .. 😀

    ” A explicação mais lógica é a de que eles sabia~m da forma dos dinossauros porque eles os viam ocasionalmente, tal como nós vêmos outros animais ocasionalmente.
    A minha explicação é perfeitamente lógica e consistente com as evidências. A tua hipótese envolve acreditar numa série de eventos altamente improváveis durante toda a história humana.”

    Decididamente você já deixou de raciocinar faz tempo. Lógica para você
    funciona totalmente ao contrário. O que é ALTAMENTE improvável é que vc
    está supondo. Não por coincidência apenas fanáticos religiosos em adiantado estado de irracionalidade concordam contigo.

    Veja, se você fosse seguir o seu próprio argumento, você se veria obrigado a acreditar em sacis-pererês, fadas, gnomos, duendes, vampiros, dragões, e, claro, em disco voador também. Porque pra cada gravura fajuta que você me mostrar de um dinossauro, eu te apresento 10.000 figuras e relatos de cada um dos mitos acima. E, segundo o seu próprio (des)raciocínio, descrer deles
    seria supor uma série de eventos altamente improváveis.

    Que bacana Mats! O seu fundamentalismo cristão acabou de provar que vampiros e gnomos existem.

    ( Mas peraí… acreditar nessas coisas não é pecado não? ):-))

    Like

  170. Mats says:

    Pedro,
    Por favor, tenta escrever respostas mais curtas. Não há tempo para lêr isso tudo, e muito menos comentar todas as coisas que dizes neles.

    Segundo, o que é um “fanático religioso”? E de que religião? Cristianismo? Islamismo? Ateismo?

    Tens que ser específico.

    Like

  171. Pedro says:

    Esqueci de mencionar mais uma característica que define o fanático:

    7 – Quando irremediavelmente sem argumentos ele simplesmente finge
    que não viu a explicação.

    Like

  172. Joaquim Coelho says:

    Mats

    Não tinha visto esta pérola: “O lago é tão fundo que todos os seres humanos que hoje vivem poderiam caber dentro dele, e nós somos 6 bilhões.”

    Que absurdo, nem a população americana todos apertadinhos

    Já sabes que quando mete números e factos verificáveis é melhor teres cuidado e fazer as contas antes de dizeres asneiras (as outras não podemos provar por A+B, mas estas sim). Devias estar lembrado da monumental asneira que disseste e bateste o pé, com a sombra de Plutão.

    Vamos ao que interessa contas.

    Pequemos num ser humano com 1,75 cm de comprimento, 30 cm de largura, e 15 cm de profundidade. (A maioria de nós é bem menos elegante, eu por exemplo: 1,78m * 40 cm * 25 cm) = 171.977.142 pessoas.

    O lago Ness tem cerca de 57 km2 de área e uma profundidade máxima de 226 metros . Segundo a wiki a profundidade média é de 132 metros

    Disponhamos as pessoas às camadas.
    6 pessoas ocupam uma área de 1,75 m2 (bem apertadinhas 🙂 ) : 1,75 cm altura dividir por 30 cm largura.

    Assim uma área de 57000 metros levaria 195.429 pessoas.
    Calculo simples por uma regra de 3 simples: 1,75 metros levam 6 pessoas 57000 metros levam : 6*57000/1,75 = 195.429

    Uma profundidade de 132 metros levará 132/ 0,15 = 880 camadas de pessoas.

    Finalmente 880 camadas de pessoas vezes 195.429 pessoas por camada temos um total de

    Ou seja para acamar 🙂 toda a população do mundo seriam necessários 39 lagos destes.

    Isto mostra bem as tolices que dizes e a falta de rigor que usas. Lembras-te de mandar uma bojarda para o ar e lá vai ela.

    Claro que este tipo de cálculos não serve para nada (apenas me divertem 🙂 ) , o que importa é se existem locais para o bichito se esconder e a facilidade de pesquisa, não o tamanho. Outro facto importante é que para manter uma população de bichitos daqueles durante 1500 anos , o lago não teria recursos.

    Bem não é só a ciência que diz aldrabices e comete erros de palmatória 🙂

    Like

  173. Joaquim Coelho says:

    Errata, faltou o número total de pessoas 171.977.142 na frase num total de

    Like

  174. pedroromano says:

    Joaquim, este comentário é de antologia. Ainda te vão perguntar em que é que te baseias para dizer que 2+2=4, se sem Deus não há racionalidade nem matemática. E acabam a argumentar que a própria Teoria dos Números assenta em pressupostos indemonstráveis que apenas são justificáveis pelo naturalismo ateu levado ao limite.

    Mas isto também serve para ver que não é só acerca do comunismo e marxismo que a documentação dos criacionistas é mínima. Será que não se sentem mal por dispararem tanta quantidade de barbaridades sem o mínimo conhecimento de causa? Enfim, a táctica Jónatas Machado (repetir, bater, repetir) sempre dá para fugir em frente…

    Like

  175. Pedro says:

    Nosso amigo Mats é um mentiroso compulsivo.

    Isto tem me impressionado desde que coloquei os olhos neste Blog na primeira vez. Acho que talvez ainda não tenha lido um único “post” do Mats em que ele não tenha torcido fatos e declarações, usado argumentos falaciosos, tentado sofismar a verdade, apelado para referências duvidosas ou simplesmente mentido.

    Assim ele dá um belo ( e inteligentíssimo ) testemunho de sua própria religião. De como o fundamentalismo cristão contribui para a formação do caráter do homem.

    Que esperteza fazer propaganda do criacionismo, da religião e da bíblia e ao mesmo tempo, junto com isso, deixar registrado para verificação uma tonelada de mentiras, de falsidades, de desonestidades, sendo desmascarado continuamente.

    Like

  176. Hugo says:

    Mas que bonito hein!

    Nosso amigo Mats é um mentiroso compulsivo.

    Isto tem me impressionado desde que coloquei os olhos neste Blog na primeira vez. Acho que talvez ainda não tenha lido um único “post” do Mats em que ele não tenha torcido fatos e declarações, usado argumentos falaciosos, tentado sofismar a verdade, apelado para referências duvidosas ou simplesmente mentido.

    Assim ele dá um belo ( e inteligentíssimo ) testemunho de sua própria religião. De como o fundamentalismo cristão contribui para a formação do caráter do homem.

    Que esperteza fazer propaganda do criacionismo, da religião e da bíblia e ao mesmo tempo, junto com isso, deixar registrado para verificação uma tonelada de mentiras, de falsidades, de desonestidades, sendo desmascarado continuamente.

    Like

  177. Pedro says:

    Desculpem o comentário duplo.

    Foi porque não estava aparecendo. Tive que tentar com outro apelido para ver se a mensagem era enviada.

    Like

  178. Pedro says:

    Joaquim,

    Mas não importa apenas que a informação seja falsa. Que ele tenha simplesmente inventado os números como uma forma desonesta de
    refutar o argumento.

    Perceba que o argumento dele também é falacioso, como todos que ele
    utiliza. Ainda que ele tivesse feito as contas corretamente e dissesse o
    “lago é tao fundo que caberia 1/39 da população mundial nele”, isto não
    significaria, de maneira nenhuma, que o lago seria grande demais para
    que uma versão marinha de um tiranossauro rex de 30 metros pudesse
    se esconder durante décadas ali.

    1 – É um lago. O bichano não tem para onde ir.

    2 – O suposto monstro não foi procurado com uma lupa, mas sim
    com um sonar. Que varreu toda a extensão do lago. Note que o que
    importa é a área do lago, e não a profundidade. Pois quando se lança
    um pulso de sonar para baixo este retornaria refletido por qualquer
    corpo das dimensões de um monstrengo daqueles, deixando uma
    imagem nítida na tela do sonar. Não importando a profundidade. A
    onda simplesmente viaja até o fundo (ou até o primeiro obstáculo)
    e então retorna refletida.

    3 – Já foi demonstrado que não haveria alimento suficiente ali para
    que algo assim pudesse sobreviver. E depois não poderia ser apenas
    um monstro, a não ser que fosse um monstro imortal e estivesse sozinho
    ali por milhões de anos. Não, teria que haver vários monstros de 30 metros
    se acasalando, reproduzindo, se alimentando, consumindo recursos do
    lago, e todos eles sendo espertos o bastante para saber que devem se
    esconder de seres humanos. ( A menos que esteja já escurecendo, que a
    pessoa esteja longe, tenha uma câmera fotográfica ruim, com filme preto
    e branco e só saiba tirar fotos desfocadas )

    4 – O argumento é ridículo. Trata-se de provar que milhões de seres humanos e CENTENAS de milhões de dinossauros gigantes viveram juntinhos,
    lado a lado, em perfeita e pacífica harmonia. Durante séculos. Mas os monstros colossais eram tão discretos e quietinhos que não chamavam a
    atenção de ninguém. A ponto depois de séculos dessa convivência existirem
    100 mil vezes mais registros da convivência de homens e andorinhas do que de dinossauros. Hahahahahhahaahahahahaha! E o pior é que os registros de
    andorinhas são precisos, com imagens bem desenhadas, nítidas, e os relatos
    não deixam a menor dúvida. Agora, um triceratops ninguém conseguiu desenhar nem descrever direito durante milênios. Hahahahahahahahaha!
    Opa, isso não é verdade! Eu já ia me esquecendo das Pedras de Ica do
    Dr. Adauto Lourenço. Ali sim dá pra ver um “cowboy” inca montando o
    animal gentil de 30 toneladas! Impressionante. Pena que seja uma falsificação barata que pode ser vista no museu de um vigarista que fez dessa fraude meio de vida, e que neste museu o turista incauto possa admirar entre imagens de homens voando em pterocáctilos também naves
    espaciais, humanóides com tecnologias estranhas e cirurgias de transplante de cérebros. RIsos…. E claro, como bons e honestos cristãos, os criacionistas não dizem nada disso quando exibem as tais pedrinhas como “prova” irrefutável de que há apenas 500 anos homens cavalgavam dinossauros nas Américas. ( Mas assim que os espanhóis chegaram eles sumiram sem deixar vestígios… talvez por timidez tenham se embrenhado na floresta ) Hahahahahaha!

    Realmente eles não deixam muita escolha, para ser criacionista é preciso ser muito débil mental ou muito cínico!

    ( Mas a propósito, aquele mandamento sobre a mentira ainda tá valendo ou o fundamentalismo cristão está usando uma novíssima e revisada edição da bíblia?)

    Like

  179. Pedro says:

    Uma curiosidade que eu tenho…

    Os criacionistas só acreditam no monstro do Lago Ness ou eles também
    aceitam o Pé Grande e as aparições do Chupa-Cabras?

    Like

  180. Pedro says:

    Mas, no fim de tudo, não mostrei realmente o que queria demonstrar…

    O que as pessoas precisam ficar atentas e perceber são as técnicas que
    essas pessoas utlizam para enganar e induzir ao erro. Não é difícil ver
    isto porque há um padrao aí, e este padrão deve apontado, descrito,
    analisado e desmascarado continuamente, toda vez que for usado, para que
    pessoas ingênuas possam reconhecer “de cara” estes estratagemas
    desonestos e não sejam mais iludidas por vigaristas simplórios.

    Notem este “argumento”: ” O lago é tão fundo que caberia a humanidade
    inteira ali.”

    Já vimos que isto é uma mentira. A humanidade não caberia, mas eles esperam que você vá confiar nesta informação sem fazer os cálculos.

    Esta é uma técnica recorrente dos criacionistas. Como aquela fotografia
    ali em cima da página, que representa na verdade uma das fraudes
    mais grosseiras já produzidas para se extorquir turistas. Da mesma forma
    eles não apenas exibem a foto como sendo uma “prova” do absurdo que
    estão afirmando, como têm o cuidado de não mencionar uma palavra
    sequer sobre a verdadeira história a cerca de tais pedras.

    Muito honesto! Isso é que a postura de caráter que se espera de um verdadeiro cristão!

    É claro que se eles mencionassem que estas pedras são provenientes de um
    lote com várias outras que são exploradas comercialmente por um sujeito
    que largou a medicina para fazer disso meio de vida, e que logo que elas
    surgiram o agricultor que as falsificava foi preso enganando turistas e confessou a farsa, se eles também dissessem que este ex-médico ganha dinheiro vendendo livros sobre civilizações extra-terrenas com base nas
    revelações que ele obtém das mencionadas pedrinhas, e se eles te dissessem que por alguma razão inexplicável ninguém nunca contou o
    lugar onde as pedras são encontradas ( e o Dr. Javier já acumula 11 mil delas ), se eles exibissem também as pedras que mostram incas voando
    no dorso de Pterodáctilos como se fossem asas delta, e as que mostram
    naves espaciais e transplantes de cérebros, e se eles te contassem que
    essas pedras já foram analisadas e a fraude grosseira foi constatada e
    porque foi constatada, é claro que a “evidência” do dinossauro ficaria
    bastante desacreditada.

    Mas talvez, como bons e honrados cristãos, eles tenham achado que todas
    estas informações acima eram completamente irrelevantes para que vc
    pudesse formar um julgamento, e assim preferiram simplesmente omiti-las,
    e confiando que vc fosse crédulo e ingênuo o bastante para não procurar se informar.

    Nada diferente do que ele faz quando afirma que a humanidade caberia inteira no Lago Ness.

    Mas a estrutura do argumento deve ser analisada também, a parte dele se
    valer de dados mentirosos, porque esse tipo de técnica enganosa – que eu
    vou mostrar agora – se repete com frequência no discurso criacionista, e as
    pessoas devem aprender a reconhece-las.

    Perceba que o volume do lago não tem nenhuma relação direta com a dificuldade de se encontrar um monstro enorme ali. ( Ou vários monstros,
    mas isso eles tb não dizem… ) O volume, a grosso modo, seria a área
    vezes a profundidade. A profundidade máxima não é muito grande, apenas 226 metros. O bastante para ser alcançada por qualquer equipamento
    barato de sonar. A profundidade neste caso não importa, pois se o lago tivesse apenas 100 metros a pesquisa por varredura teria sido feita da
    mesma forma, e com a mesma precisão, e levando o mesmo tempo.

    Isso porque o sonar varre facilmente toda a extensão da superfície até
    o fundo do lago, exibindo claramente qualquer objeto maior que um
    latão de lixo.

    A idéia de se calcular o volume do lago em metros cúbicos é simplesmente
    produzir um número muito grande que possa impressiona-lo, e com isso
    te dar a impressão que o lago ( que na verdade é pequeno ) é tão gigantesco que intensas buscas com modernos equipamentos teriam pouca chance de
    encontrar ali famílias inteiras de monstros enormes.

    Se ele te dissesse que a profundidade média do lago é de apenas 132 metros vc não ficaria muito impressionado. Se ele te dissesse que a área
    é de 57 km², o que equivale aproximadamente a um retângulo de 8 x 7
    kilômetros, vc ficariam menos impressionado ainda. Mas novamente ele
    prefere, com muita honestidade, ocultar todos estes dados e simplesmente
    multiplicar estes números para produzir um número muito maior, e mais
    impressionante, que denota o volume. Embora o volume não influa em nada
    no problema em questão.

    E então compara esse cálculo com a população da Terra, para que o argumento furado tenha ainda mais peso.

    E, finalmente, como nem assim ele conseguiu produzir um valor que seja
    impressionante o suficiente para enganar o incauto, candidato a trouxa
    crédulo na arca de Noé, ele finalmente mente! Inventa dados, inventa
    números, porque graças ao bom deus cristãos desonestos e inteligentes
    são bastante raros, e assim o Joaquim pôde desmoraliza-lo vergonhosamente em mais uma de suas mentiras.

    Que coisa bonita! Que belo comportamento!

    Será que o Mats aprende isso nos sermões do pastor criacionista ou é
    na leitura inspirada pelo Espírito Santo das palavras da Bíblia?

    Like

  181. Mats says:

    Pedro,
    Continua com os teus longos comentários que assim vais ter muitas respostas.

    Os criacionistas só acreditam no monstro do Lago Ness ou eles também
    aceitam o Pé Grande e as aparições do Chupa-Cabras?

    Por acaso, os ateus são mais susceptíveis de acreditar em superstições do que os cristãos.Quanto mais uma pessoa frequenta igrejas conservadoras menos ela é propensa em acreditar em mitos tipo evolução, o “big foot”, ou que OVNIS raptam pessoas para experiências médicas.

    Segundo, tendo em conta as evidências, a hipótese mais credível é a de que as pessoas viram um animal que hoje chamamos de dinossauro. Não há hipótese mais credível.

    Like

  182. Desculpem-me interferir, mas encontrei mais pinturas e esculturas embaraçosas:
    «The Historical Record of Planet Earth speaks of …»
    Fiquei tão embaraçado com elas como o desenho de um triceratopo numa pedra. Bible.ca? Eu lembro-me disso. Ainda há pouco usei páginas do site para referência:
    * http://www.bible.ca/tracks/utp-upper-taylor-platform-mcfall-trail.htm
    * http://www.bible.ca/tracks/fossilized-human-finger.htm

    Like

  183. Mats says:

    Pedro,
    Só um conselho: aprovei este comentário porque era teu, senão não o fazia. Da próxima vez tenta não pôr tantos links num post. Faz um link temporário no teu blog com todos os links, e aponta para ele daqui, e assim o teu comentário vai ser sempre aprovado.

    Like

  184. alogicadosabino says:

    As evidências de aeronáutica na “pré-história” são uma forte evidência contra o “homem primitivo”, imagem de marca do evolucionismo.

    Like

  185. Ska says:

    As evidências de aeronáutica na “pré-história” são uma forte evidência contra o “homem primitivo”

    Uh? Oi? O révélhom já foi há quase 48 horas…

    Like

  186. Mats, se é uma regra do blog, então peço desculpa e não voltarei a fazê-lo. Os links são apenas pesquisas no Google, sobre o que concordam ser superstições superstições.

    O Sabino acredita que o homem há 6.000 anos tinha tecnologia aeronautica?

    Like

  187. Mats says:

    Pedro,

    O Sabino acredita que o homem há 6.000 anos tinha tecnologia aeronautica?

    O Dr Donald Chittick (Físico-Químico) tem um apresentação onde expõe algumas evidências a favor da tese que o homem antigo tinha dispositivos para voar. Eu acho que é uma área muito interessante (“OOP art” = “Out of Place Artefact”), e o que tem sido encontrado (como tudo o resto) está de acordo com a Palavra de Deus.
    Segundo as evidências, o homem sempre teve um elevado nível de tecnologia. Depois do Dilúvio, no entanto, houve algum retrocesso (ou estagnação), mas depois fizeram-se coisas como as pirâmides e tudo o mais.

    Like

  188. pontes says:

    as camadas geologicas so teem logica sem o aparecimento do diluvio universal .
    pois um cataclismo de tal forma esplica o facto de animais ou pessoas que viviam no ecuador se juntarem a outros dos polos ainda com vida ou pouca saude .

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s