Obama e Terroristas?

Será que os esqueletos no armário deste homem não param?

Parece que no princípio desta década o candidato à presidência dos EUA, o socialista Barack Hussein Obama, esteve envolvido num jantar em honra do antigo porta voz da “PLO” Rashid Khalidi. Foi uma festa e tanto, pelos vistos!

Conhecendo a retórica dos palestinos muçulmanos, deve ter tido o que é normal nos seus discursos: 1) falsos eventos históricos, 2) acusações infundadas, 3) legitimação de ataques a civis judeus, e tudo o mais.

O mais bizarro deste história é que o LA Times tem um video deste evento e não quer libertá-lo ao público. Provavelmente temem que este video destrua as chances do Obama.

Toda a história aqui

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Não classificado and tagged . Bookmark the permalink.

27 Responses to Obama e Terroristas?

  1. Joaquim Coelho says:

    Eh eh eh

    Mats o rei dos demagogos.

    Lindo, mas nem com tretas se vão safar. nada está certo mas:
    Dia 4 Obama será presidente. (Espero bem que sim)

    Like

  2. Mats says:

    Joaquim
    Tens uma concepção de “demagogia” muito própria. O LA Times, contrariamente ao que seria de esperar de uma ag^ncia noticiosa séria (coisa rara), não quer mostrar ao público americano o vídeo onde Obama ceia com um homem como o Rashid_Khalidi.
    Se não há problema nenhum com esse homem, nem com o que o “Eleito” Obama disse nesse jantar, então mostrem o video. Eles não o mostram porque temem alguma coisa. 🙂

    A verdade é sempre um perigo para falsas ideologias, e os apoiantes do Obama sabem disso.

    Like

  3. Saul Pereira says:

    Que na América se chame socialista ao homem, ainda se percebe, já que quem o diz não faz ideia do que é o socialismo.
    Agora que tais baboseiras sejam papagueadas em Português é gritante.
    Qualuqer pessoa que conheça o mínimo sobre o espectro politico sabe bem que Obama não é socialista porque nenhum politico Americano mainstream(kucinich não é mainstream, Gravel não é socialista) é socialista(com muita pena minha).
    Obama não traça a sua ideologia à segunda internacional(onde comunistas e socialistas seguiram os seus caminhos separados), Obama não pertence à internacional socialista(organização a que pertencem praticamente todos os partidos socialistas e sociais democratas da Europa), Obama não defende a nacionalização de partes chave da economia, Obama não defende sequer a nacionalização do sistema de saúde.
    O casal Clinton está mais à esquerda que Obama dentro do partido democrata, John Edwards está mais à esquerda que Obama.
    O socialismo existe na América mas é de tal maneira residual que é quase impossível um socialista, um defensor do Socialismo Democrático chegar a algo mais do que congressista.

    Like

  4. Joaquim Coelho says:

    Rashid_Khalidi não é um terrorista, que eu saiba, nem apoia terroristas que eu saiba.

    Que eu saiba é um intelectual respeitado nos EUA.

    Allegations of PLO connections
    Khalidi has been accused of having ties to the Palestinian Liberation Organization (PLO). An editorial in the Washington Times contended that Khalidi’s work for Wafa in the late 1980s, and his later service as an unofficial advisor to the Palestinian delegation during the Madrid Conference of 1991,[18][19] allegedly provided evidence of such a connection.

    Khalidi has denied claims that he was ever employed by the PLO or served as a PLO spokesman.[20] Khalidi explained that he often spoke to journalists in Beirut, and was usually cited, without attribution, as a well-informed Palestinian source. He also said that he was unaware of any misidentification as a PLO spokesman.[18] Palestinian sources, speaking to The Jerusalem Post, also denied that Khalidi was a PLO spokesman.[21]

    The claim received renewed attention in 2008 when it was raised due to a reported relationship between Democratic presidential candidate Barack Obama and Khalidi’s family when Khalidi taught at the University of Chicago. Articles by Aaron Klein and John Bachelor, writers respectively for World Net Daily and Human Events, were referenced by rival political campaigns and reprinted in wider-circulation media.

    E note-se que tendo origem em grupos terroristas e terroristas, a OLP é hoje o grupo mais moderado da Palestina e indispensável para a resolução do problema Palestiano de uma forma minimamente aceitavel.

    É além disso (bem ou mal) reconhecida pela ONU, EU, USA e pela comunidade internacional.

    Portanto Mats, podes fazer o pino á vontade, que não passa da mais elementar e tonta demagogia.

    Like

  5. Mats says:

    Joaquim,
    Então porque é que o LA Times não revela o vídeo ao público?
    Eles defendem o Obama, e as suas acções mostram que o que o Obama diz nesse video pode destruir a sua caminhada para a Casa Branca.

    “A 1979 New York Times report (by Youssef Ibrahim) described Khalidi as “a professor of political science who is close to Al Fatah.” In Beirut, to be “close” to an organization meant you enjoyed its protection in return for loyalty and services rendered. Khalidi’s wife also worked as an English translator for the PLO’s press agency, Wafa. So savvy journalists knew that if they wanted the Fatah spin, they could get it from Khalidi”

    http://littlegreenfootballs.com/article/31755_Rashid_Khalidi_and_the_PLO

    Se não há nada de mal com o Rashid, então mostrem o video. 😀 Eles quase de certeza que vão fazer os possíveis para não o mostrar, e isso é revealdor.

    Like

  6. Joaquim Coelho says:

    Vai comprar uma roupunha preta para terça feira que a Palin vai levar uma abada que nem se tem de pé 🙂 🙂

    PS. Com os anmericanos tudo é de esperar por isso esta boca não é a sério, mas apenas para provocar 🙂

    Like

  7. Saul Pereira says:

    Ele é próximo da Fatah?
    Não é a Fatah o parceiro do ocidente nas negociações com os palestinianos?
    Não é a Fatah o partido de Abu Mazen considerado o lider palestiano mais moderado de sempre?
    Não é a Fatah que os EUA apoiam contra um governo democraticamente eleito, o do Hamas?
    Ao considerar alguém próximo da Fatah como terrorista ou inimigo da América quem o faz revela não querer uma resolução para o problema palestiano que não passe pela anulação politica de cerca de 3 milhões de pessoas.
    Quem o faz revela estar do lado daqueles que querem uma Jerusalem Una(leia-se a expulsão dos 400.000 árabes que lá têm a sua vida), e “toda a terra de Israel” para os judeus(leia-se a anexação definitiva da cisjordania).
    Nenhuma destas perspectivas é nem justa nem sequer politicamente inteligente.

    Like

  8. Mats says:

    Joaquim
    A Sarah pode muito bem perder, mas isso não invalida a dishonestidade dos média a favor de Obama, e nem invalida o passado “suspeito” do mesmo.
    Se tu achas que ser eleito apaga o passado de alguém, então, aquando do início do seu segundo mandato, o Bush deveria ser um santo! 🙂

    Like

  9. Joaquim Coelho says:

    Bush deveria ser um santo

    Bush ter sido alcoolico, ou seja o que for em questões ditas morais, não invalida as suas capacidades para ser um bom presidente.

    O que invalidou isso foi o facto de ele ser ignorante, burro e ter ideias economicas desadequadas.

    PS. Fico à espera da tua resposta ao Saul, cujo comentário subscrevo.

    Like

  10. Saul Pereira says:

    É melhor não, ainda transformava isto numa flame war israelo palestiniana que não levaria a lado nenhum.

    Like

  11. Saul Pereira says:

    Já agora, ao que parece o senhor Mccain também financiou o senhor khalidi, por isso parece que ninguém é inocente nesta história.
    Pois, mas o Mccain não é um republicano a sério, imaginem que ele até queria o lieberman como VP.

    Like

  12. Mats says:

    Saul,

    Ele é próximo da Fatah?
    Não é a Fatah o parceiro do ocidente nas negociações com os palestinianos?

    Estás a fugir ao assunto. O assunto é o de que oObama, o “escolhido”, fez parte de um encontro promovido com o intuito de glorificar alguém que fazia parte da lista de terrorristas dos EUA.

    Não é a Fatah o partido de Abu Mazen considerado o lider palestiano mais moderado de sempre?

    Moderado? O Abu Mzen é tão moderado como Arafat. A Fatah e o Hamas apenas mudam de métodos, mas o propósito é o mesmo: destruição do Estado democrático de Israel.

    Não é a Fatah que os EUA apoiam contra um governo democraticamente eleito, o do Hamas?

    O facto de os EUA hoje “apoiarem” a Fatah não invalida que quando o Obama glorificou o Khalid ele fizesse parte de uma organização que os EUA consideravam ser uma organização terrorrista.

    Ao considerar alguém próximo da Fatah como terrorista ou inimigo da América quem o faz revela não querer uma resolução para o problema palestiano que não passe pela anulação politica de cerca de 3 milhões de pessoas.

    Problema esse que é auto-infligido.

    Quem o faz revela estar do lado daqueles que querem uma Jerusalem Una(leia-se a expulsão dos 400.000 árabes que lá têm a sua vida), e “toda a terra de Israel” para os judeus(leia-se a anexação definitiva da cisjordania).

    Querer uma Jerusalém una sob a tutela Judaica não é o mesmo que querer ezpul~sar os não-judeus. Onde é que viste isso? Os muçulmanos hoj tem mais direitos e liberades em Israel do que em qualquer país muçulmano. Existem muçulmanos no Knesset. QUantos judeus há em “parlamentos” muçulmanos?

    Segundo, os muçulmanos tiveram várias hipóteses de terem um país e um estado independente. Mas eles recusaram. Eles recusam porque o que eles querem não é um estado mas sim destruir Israel.

    Like

  13. Mats says:

    Saul~,
    Sim, o McCain não é o melhor representante da visão republicana cristã. Por isso é que, até a Palin ter sido escolhida, muitos republicanos cristãos não estavam muito virados para ele. Quando a Sarah entrou na corrida, as bases foram energizadas e, se Deus quiser, isso pode valer a vitória ao John.

    Like

  14. Joaquim Coelho says:

    de glorificar alguém que fazia parte da lista de terrorristas dos EUA.

    Como assim mats, este senhor fazia parte da lista de terroristas ?

    Bota aí a lista para eu ver com os meus olhos.

    E olha a tua amiguinha Parvin acha que não são terroristas aqueles que colocam bombas nas clinicas de aborto e matam médicos.

    Só para desanuviar: a tolinnha da Palin queria ir á caça com o presidente francês 🙂

    Deus quiser, isso pode valer a vitória ao John.
    provavelmente vale é a derrota. De Palin para cá foi sempre a cair

    Os EUA já não são o que eram. Felizmente cada vez mais Deus fica na casa e consciência de cada um e fora da politica. É nos EUA que, ao contrário de muitos outros países, os fanáticos protestantes estão em queda livre.
    Felizmente, pois os seus lideres só dizem e fazem asneira.
    Fica assim demosntrado que dentro da religião monoteista os católicos são os mais moderados e aceitáveis. (não é que eu simpatize com o catolicismo, mas é a verdade 🙂 )

    Like

  15. Mats says:

    Joaquim,

    de glorificar alguém que fazia parte da lista de terrorristas dos EUA.

    Como assim mats, este senhor fazia parte da lista de terroristas ?

    Bota aí a lista para eu ver com os meus olhos.

    O Rashid glorificava uma organização que estava na lista de organizações terrorristas listada pelos EUA.

    Lê este link.

    Vê também este link.

    Mas olha, não responderam à minha pergunta: se não há nada de mal com a preseça do “escolhido” (Obama) nesse encontro, então porque é que não libertam o video ao público? 🙂 Talvez não se queira perder o voto judaico?

    O facto de o La Times não querer libertar o video é porque há algo de incriminador nele, certo?

    E olha a tua amiguinha Parvin acha que não são terroristas aqueles que colocam bombas nas clinicas de aborto e matam médicos.

    Aqueles que matam médicos culpados detiraremm vidas a seres humanos indefesos são assassinos, e com razão.
    Aqueles que usam o métodos terrorristas contra civis como forma de obter ganhos políticos e ganhos islâmicos são terrorristas.

    Deus quiser, isso pode valer a vitória ao John.
    provavelmente vale é a derrota. De Palin para cá foi sempre a cair

    Por acaso quando se soube que a Palin era a escolhida, o John obteve níveis de aprovação que nunca mais teve. Até então, ele nunca tinhaa estado tão bem. Mas os média americanos trabalharam bem e conseguiram pôr o “escolhido” outra vez lá em cima.

    Os EUA já não são o que eram.

    Nota-se pela falta de profissionalismo dos média americanos, com a excepção da Fox.

    Felizmente cada vez mais Deus fica na casa e consciência de cada um e fora da politica.

    hehe Vê-se qu não conheces o espírito americano. Se isso fosse verdade, o Hussein Obama não faria todos os possíveis para negar o seu passado como muçulmano. ele tenta sempre apresentar-se como um evangélico tradicional mas toda a gente vê quem ele é. Toda a gente menos os democratas, obviamente.

    É nos EUA que, ao contrário de muitos outros países, os fanáticos protestantes estão em queda livre.

    Não sei quem são os “fanáticos protestantes”, mas a força da comunidade evangélica americano ainda é bem saliente. Isso é que faz dos EUA um país moralmente mais saudável que a europa pagã. São mais saudáveis, mas ainda muito longe do que seria aceitável.

    Felizmente, pois os seus lideres só dizem e fazem asneira.

    É o teu ponto de vista.

    Fica assim demosntrado que dentro da religião monoteista os católicos são os mais moderados e aceitáveis. (não é que eu simpatize com o catolicismo, mas é a verdade )

    “Moderado” = aceitam mais as asneiras seculares? Talvez, mas dado o ataque ao cristianismo que os seculares tem feito , não sei se os católicso vão ficar em cima do muro por muito mais tempo.

    Like

  16. Joaquim Coelho says:

    Mats, vocês são mesmo demagogos, dizem, redizem

    “O assunto é o de que oObama, o “escolhido”, fez parte de um encontro promovido com o intuito de glorificar alguém que fazia parte da lista de terrorristas dos EUA.”

    Tu afirmas que o homem fazia parte da Lista (o que é falso).
    Agora vens dizer que é a organização que faz parte. (Bem parece que já não faz)
    O homem diz que nunca fez parte da OLP.
    Falar com pessoas moderadas, mesmo em grupos que sejam efectivamente terroristas, que não cometeram nem apelaram a actos terroristas, é essencial para a resolução de alguns problemas. (mesmo sendo doloroso e repulsivo falar com organizações terroristas).
    O EUA de Bush não tiveram problema em deixar de considerar o terrorista Kadaphi um aliado e esquer as mortes (em nome de umas moeditas).

    Não te esqueças que Israel nasceu com pessoas a cometerem actos terroristas contra os ingleses que detinham o território.

    “Aqueles que matam médicos culpados detiraremm vidas a seres humanos indefesos são assassinos, e com razão.
    Aqueles que usam o métodos terrorristas contra civis como forma de obter ganhos políticos e ganhos islâmicos são terrorristas.”

    Um único comentário a isto: asqueroso.

    O resto é fanatismo religioso: no coments.

    Like

  17. Mats says:

    O homem diz que nunca fez parte da OLP.

    Bem se ele diz, então deve ser verdade. Todos nós sabemos que se há alguma coisa em que nós podemos confiar, é a palavra de alguém que acredita na “Taqqiyah”. Procura online e vê o que significa.

    Falar com pessoas moderadas, mesmo em grupos que sejam efectivamente terroristas, que não cometeram nem apelaram a actos terroristas, é essencial para a resolução de alguns problemas. (mesmo sendo doloroso e repulsivo falar com organizações terroristas).

    Se não “cometeram e nem apelaram a actos terrorristas”, então porque é que são terrorristas?

    Desde quando é que é importante ter conversações com alguém assim? Votla a lêr os livros de história e vê como é que terminaram as “conversações” entre o Hitler e o Chamberlain.

    Mas enfim, se não há problema nenhuim com o video, porque é o LA Times, que suporta o Obama, não liberta o video?

    Like

  18. Joaquim Coelho says:

    Qual é a diferença entre ti Mats, que apoias e dás razão a assassinos que mataram por convicções da treta e os terroritas islâmicos que apoiam e dão razão a assassinos que mataram por convicções da treta ?

    Dar razão a um assassino, para quem se diz defender a vida é prova final do fanatismo que vai nas hostes evangélicas radicais.
    E a prova de que o que certos grupos evangélicos dizem defender, como um estado teocrático, com pena de morte para apostatas, homosexuais e blasfemos, é a sério e não um delirio.
    É preciso cuidado com estes grupesculos.

    Felizmente em Portugal não têm significado, porque numa teocracia cá era eu que me tornava terrorista.

    Like

  19. Joaquim Coelho says:

    Vê-se qu não conheces o espírito americano. Se isso fosse verdade, o Hussein Obama não faria todos os possíveis para negar o seu passado como muçulmano. ele tenta sempre apresentar-se como um evangélico tradicional mas toda a gente vê quem ele é. Toda a gente menos os democratas, obviamente.

    Um pouco mais de honestidade seria o minimo exigivel, e de humildade também. Arengas-te em senhor da razão e e fazes afirmações sem as validar.

    Faltam três dias para as eleições e os republicanos estão desesperados… Num comício de Sarah Palin, ontem, na Flórida, gritou-se: “John McCain! Not Hussein!”.

    Na Pensilvânia, na véspera, foi: “Vote McCain, not Hussein!” Sarah Palin não desencoraja estas atitudes. Pelo contrário, espera que estas atitudes tendo subjacente um preconceito contra os muçulmanos, prejudique o candidato democrata, Barack Hussein Obama.

    Obama não é muçulmano. É cristão e sempre o foi. Mas isso importa pouco nesta fase pouco edificante da campanha, em que há republicanos a dizer que o nome de Obama inclui Hussein em homenagem a Saddam Hussein. Tanta ignorância… Saddam Hussein, o ditador iraquiano, tomou o poder em 1979 quando Barack Obama tinha 18 anos. Pailin não desencoraja estes slogans. Faz de conta que não os ouve.
    http://sic.aeiou.pt/online/blogs/impressoespresidenciaiseua/

    Barack Hussein Obama, Jr nasceu em Honolulu capital do estado do Havai a 4 de agosto de 1961 as 7:24PM (47 anos) filho de Barack Obama Sr, um economista queniano e de Ann Dunham, antropóloga americana, nascida em Wichita, mais precisamente no estado do Kansas. Conheceram-se na universidade do Havai em Manoa.

    Em 1963 separaram-se tinha o obama tinha apenas 2 anos. O seu pai regressou ao Quênia e encontrou-se com o filho apenas mais uma vez antes de falecer num acidente de viação em 1982. Após o divórcio Ann Duham voltou a casar com um indonésio Lolo Soetoro.

    Posto isto a família mudou-se para o país natal de Lolo Soetoro em 1967 onde Obama frequentou escolas em Jacarta até aos 10 anos. Mudou-se novamente para os estados unidos onde foi morar com os seus avos maternos na sua terra natal. Lá frequentou a escola Punahou, desde a quinta série do ensino elementar americano, em 1971, até a graduação no ensino secundário, em 1979.

    Por ter frequentado durantes dois anos (dos 8 aos 10 anos) escolas muçulmanas e cristãs é que é muçulmano ?

    Estou a ver que o que mais falta faz neste blog é um pouco de bom senso.

    Like

  20. Joaquim Coelho says:

    Bom podemos fazer as pazes, pois a eleição é amanhã e é dia de reflexão 🙂

    Espero que Obama ganhe. Mas com o factor raça, e as mudanças que sempre surgem, não estou assim muito confiante.

    Não te desejo boa sorte Mats, porque prefiro desejá-la a mim.

    Se o pior acontecer e McCain ganhar, espero que dê um pontapé no traseiro da Palin e a arrume numa qualquer prateleira da casa branca, bem como ao resto dos neocons e radicais religiosos.
    E que volte a ser aquilo que sempre foi: uma pessoa cordata, moderada e com grande sensibilidade para questões ninternacionais.
    Mesmo discordando dele é uma pessoa com quem simpatizo.

    Espero que ele apenas se tenha “vendido” à ala direita e não convertido, e que agora desfaça o negócio.

    De qualquer forma, seja qual for o resultado, serão umas eleições históricas:
    Democratas: uma mulher e um negro, como candidatos.
    Um negro com hipoteses de ser presidente.

    Conservadores: um moderado como candidato, uma mulher (ainda que execravel) como vice.

    A politica e a sociedade americanas nunca mais serão o que era.
    É o inicio do fim do dominio moral conservador, e dos preconceitos raciais e sexistas. Mesmo nos estados sulitas, mais afectados por esses problemas foi visivel a alteração.

    E ganhe quem ganhar será sempre melhor que esse inenarrável tolinho que dava pelo nome de Bush.
    Também o mundo mudará e para melhor.

    Claro que isto são as minhas intimas convicções, certamente bem diferentes das tuas, mats.

    Like

  21. Mats says:

    Bem, o Obama lá ganhou. Se o povo americano assim o quis, há que respeitar a sua decisão.

    No entanto, em relação ao factor da etnia (não “raça” porque não há raças), sim, isso teve um grande peso. A esmagadora maioria dos afro-americanos votou no Obama porque ele é afro-americano. O John McCain foi prejudicado etnicamente.

    Os Republicanos falharam em escolher o JOhn, uma vez que o homem não representa bem o espírito cristão conservador. O Mitt, apesar de ser Mórmon, estava mais em linha com o que os cristãos queriam. Não entendo a escolha do John.
    Agora que acabram as eleições, será que o La Times vai se portar como uma agencia noticiosa e mostrar o video que não quis mostrar antes das eleições?

    Por falar nisso, o que é que seria do Obama se os média americanos tivessem sido imparciais?

    Like

  22. Mats says:

    Joaquim

    Qual é a diferença entre ti Mats, que apoias e dás razão a assassinos que mataram por convicções da treta e os terroritas islâmicos que apoiam e dão razão a assassinos que mataram por convicções da treta ?

    Mas quem foi que te disse que eu apoio e “dou razão” a quem mata médicos que matam crianças não-nascidas?

    Like

  23. Joaquim Coelho says:

    Mats

    Aqueles que matam médicos culpados detiraremm vidas a seres humanos indefesos são assassinos, e com razão.
    Aqueles que usam o métodos terrorristas contra civis como forma de obter ganhos políticos e ganhos islâmicos são terrorristas.

    Se aquele, e com razão não é para dar a rzão, então as minhas desculpas.
    mas olha que quem lê isti só pode tirar uma conclusão.

    E ainda bem que temos um “terrorista” como presidente dos USA e não um “lunática” religiosa.

    E já agora parabéns ao McCain e á forma honrosa e correcta com que assumiu a derrota.

    Teve um melhor perder que tu Mats 🙂

    Like

  24. Mats says:

    Joaquim
    Não houve nada de desonroso no que eu disse Eu disse:.

    Bem, o Obama lá ganhou. Se o povo americano assim o quis, há que respeitar a sua decisão.

    Segundo, eu nucna disse que o Obama é um terrorrista (embora a forma como fio eleito para alguns postos em Chicago possa ser suspeita). O que eu digo, e há evidências para isso, é que o Obama trabalhou lado a lado com o terrorrista Bill Ayers, e quando isso foi descoberto ele disse que o Bill é “apenas alguém que viva na vizinhança”.
    Isto são factos.

    Like

  25. Mats says:

    Não chegaste a responder à minha pergunta. Se não há nada de errado no video na posse do La Times, porque é que não o msotraram antes das eleições?

    Isso é suficiente para se vêr como os média defenderam o Obama.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s