Adeus Tiktaalik!

Aparentemente o Tiktaalik já não é um elo perdido. (Mais um icone evolucionista que é contestado por evolucionistas).

Coisas como esta revelam a natureza subjectiva da filosofia darwinista. O que hoje é um “facto” amanhã é refutado. O que hoje é “evidência contra a criação”, amanhã já não é.

Isto deveria servir de aviso a todos os “cristãos” que não acreditam no que Deus diz em Génesis 1 e em Êxodo 20:11, preferindo em seu lugar por a sua fé na religião evolucionista.

Três biólogos europeus estudaram o fóssil (alegadamente) transicional e chegaram à conclusão que, se este fóssil é um elo na evolução de peixe para animal terreste, as suas características estão fora de sequência e todas misturadas.

Ora bolas. É sempre um chatice quando tal acontece.

Conclusão:
Sim, a ciência é auto-corretora, e sim, todos os ramos da ciência tiveram eventos similares a este, (isto é, coisas que eram tidas como factuais mas que mais tarde foram descartadas). O problema é que a teoria da evolução parece ter um elevado número de fósseis descartados. Desde o Nebraska Man, passando pelo Piltdown Man, terminando no Tiktaalik, a teoria da evolução parece ser muito propensa a este tipo de situações. Porque será?

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , . Bookmark the permalink.

19 Responses to Adeus Tiktaalik!

  1. alogicadosabino says:

    Será do guaraná? : P

    Like

  2. Carlos says:

    Sim, é verdade, os ícones evolucionistas são contestados pelos próprios evolucionistas. Felizmente! É assim mesmo que a coisa funciona.

    É essa a diferença entre ciência e religião. Em ciência lida-se com hipóteses que podem ser testadas e, se caso for, rejeitadas, uma vez — face a novos dados — encontrado um modelo mais eficaz, um modelo que se adeqúe melhor ao que vemos na natureza.

    Em religião, pelo contrário, funciona-se com dogmas, com verdades inquestionáveis, que não podem ser testados e muito menos contestados. Como testar o dogma da “imaculada concepção”? Quais as consequências da sua rejeição? Que dogma o substituiria?… Há discussão sobre o tema? Há troca de impressões entre religiosos sobre como a “imaculada concepção” poderá ter ocorrido ao certo e como isso se adequa com o mundo (real) em que vivemos? Que aplicações terá o fenómeno da “imaculada concepção” para a saúde pública actual? Não…, claro que não! Dogma não é ciência, é, para o bem e para o mal, religião.

    Ciência e religião são maneiras diferentes de ver o mundo. Para uns são complementares, para outros incompatíveis… a verdade é que… são distintas.

    Li o artigo sobre o qual o post se manifesta. Achei-o bastante interessante e muito esclarecedor. Não encontro nele nenhuma contradição com achados anteriores (com o artigo do Tiktaalik, por exemplo). Poderia haver, mas não há. Apenas há a discussão de como os vários fósseis (conhecidos) se podem enquadrar para melhor se entender o processo evolutivo. Nada de escandaloso, nada de clamoroso, nada digno de espanto, apenas a ciência a funcionar, tal como deve ser.

    Devo acrescentar que “elo perdido” é chavão de jornalista sensacionalista, ou de cartoonista político, não é um termo, nem um conceito utilizado formalmente em ciência.

    P.S. – Só mais uma coisa: “Ciência Criacionista” não é ciência, nem é religião… é um embuste para leigos.

    P.S.2 – Pedido de esclarecimento sobre Êxodo 20:11: Se Deus abençoou o dia de sábado, por que Lhe dedicámos o domingo? Não deveríamos honrar a Deus no Saabath, tal como os judeus? Não é o domingo o dia do Sol pagão, o Sunday?

    Like

  3. Mats says:

    Olá Carlos. Vamos ver o que a bola de cristal reserva para mim hoje.

    Sim, é verdade, os ícones evolucionistas são contestados pelos próprios evolucionistas. Felizmente! É assim mesmo que a coisa funciona.

    É essa a diferença entre ciência e religião

    Alto e pára o baile. Porque é que saltaste de “evolução” para “ciência”? O meu post não atacou a ciência mas sim a evolução. Isso é mesma coisa que eu atacar este ou aquele jogador da selecção nacional, e tu vires defender a selecção de Espanha!

    É essa a diferença entre ciência e religião. Em ciência lida-se com hipóteses que podem ser testadas e, se caso for, rejeitadas, uma vez — face a novos dados — encontrado um modelo mais eficaz, um modelo que se adeqúe melhor ao que vemos na natureza.

    Muito bem. Então diz-me o porquê disso não acontecer com a teoria da evolução? Os seus “modelos” foram “testados” e hoje sabemos que são falsos. Porque é que se ensina como um “facto” uma teoria cujo mecanismo (mutações aleatórias + selecção natural) é claramente insuficiente para gerar a bio-complexidade? Alguma vez viste uma mutação aleatória a gerar algo que já não fosse parte do sistema?

    Alguma vez viste uma força não-direccionada a gerar códigos de informação, como os presentes no ADN? Se não, não será tempo de se procurar as respostas noutro lado?

    A teoria de Darwin foi interessante, mas a ciência não confirma. É tempo de avançar.

    Like

  4. Mats says:

    Carlos

    Em religião, pelo contrário, funciona-se com dogmas, com verdades inquestionáveis, que não podem ser testados e muito menos contestados.

    Isso que acabas de dizer em cima, é um dogma inquestionável, que não pode ser testado e inconstestável, ou o contrário?
    Pro outras palavras, como é que testamos a frase que diz “Em religião, pelo contrário, funciona-se com dogmas, com verdades inquestionáveis, que não podem ser testados e muito menos contestados” ?

    Como testar o dogma da “imaculada concepção”? Quais as consequências da sua rejeição?

    Como testar a transformação de um dinosasuro numa áve? Quais as consequências da sua rejeição?

    Que dogma o substituiria?… Há discussão sobre o tema? Há troca de impressões entre religiosos sobre como a “imaculada concepção” poderá ter ocorrido ao certo e como isso se adequa com o mundo (real) em que vivemos?

    Substitui “imaculada concepção” por “teoria da evolução” e tens o teu dogma.

    Que aplicações terá o fenómeno da “imaculada concepção” para a saúde pública actual? Não…, claro que não! Dogma não é ciência, é, para o bem e para o mal, religião.

    O mesmo da teoria da evolução. A única “medicina” que usou teorias darwinistas foi o eugenismo, com as consequências que nós todos sabemos.

    Ciência e religião são maneiras diferentes de ver o mundo.

    Ciência e evolução são maneiras diferentes de ver o mundo.

    Para uns são complementares, para outros incompatíveis… a verdade é que… são distintas.

    Tal como a ciência e a evolução.

    Like

  5. Carlos says:

    Caro Mats,

    Disse:

    Isso que acabas de dizer em cima, é um dogma inquestionável, que não pode ser testado e inconstestável, ou o contrário?
    Pro outras palavras, como é que testamos a frase que diz “Em religião, pelo contrário, funciona-se com dogmas, com verdades inquestionáveis, que não podem ser testados e muito menos contestados” ?

    Pois bem:

    Cabe aos detratores da frase demonstrarem que a Religião não assenta em dogmas.

    Disse:

    Como testar a transformação de um dinosasuro numa áve? Quais as consequências da sua rejeição?

    Pois bem:

    Há — por exemplo — que estudar o registo fóssil e verificar se as consequências dessa hipótese têm expressão nos fósseis conhecidos ou por descobrir.

    Consequencias? Bom, teremos de esperar pelo desenrolar da investigação… que é aquilo que todos nós (em Ciência) estamos fazendo.

    Disse:

    Substitui “imaculada concepção” por “teoria da evolução” e tens o teu dogma.

    Pois bem:

    Até posso substitir por “torta de chocolate” que, nesse raciocínio vai dar ao mesmo…

    A evolução ocorre. É um facto. A Teoria da Evolução — seja ela qual for — é o modelo mental, baseado concretamente no que observamos à nossa volta, que a explica. O modelo, como já se viu, está em mudança, altera-se à face de novos dados… Existem até várias Teorias da Evolução, discutidas e debatidas, não vejo dogma nenhum aqui.

    Disse:

    O mesmo da teoria da evolução. A única “medicina” que usou teorias darwinistas foi o eugenismo, com as consequências que nós todos sabemos.

    Pois bem:

    Isso é falso. E o argumento é desonesto Argumentos desse tipo são capciosos. Uma coisa nada tem a ver com a outra. Do mesmo modo se poderia dizer que se mata mais gente por esse mundo fora — hoje e sempre — em nome da Religião que em nome da Ciência.

    Disse:

    Tal como a ciência e a evolução.

    Pois bem:

    Então, em que ficamos? A ciência é boa e a evolução, que decorre directamente do modo científico de interpretar o mundo, é má?

    **************************************************

    Para terminar, infelizmente, a única dúvida que eu — realmente — gostaria de ver esclarecida por quem sabe (vide meu comentário anterior: por que razão celebramos Deus no domingo e não no sábado, como os judeus), nenhum de vocês teve a fineza de me explicar.

    Melhores cumprimentos e votos de Boas Festas!

    ********************************************************

    Like

  6. Carlos says:

    Caro Mats,

    Dizes: “O meu post não atacou a ciência mas sim a evolução.”

    No post sobre “Adeus Tiktaalik” remetes o leitor para os ensinamentos de Êxodo 20:11.

    Contudo, a visão científica do mundo em que vivemos é incompatível com o que vem expresso em Êxodo 20:11. Lamento.

    Melhores cumprimentos,

    Carlos

    Like

  7. Mats says:

    Carlos,

    Caro Mats,
    Dizes: “O meu post não atacou a ciência mas sim a evolução.”
    No post sobre “Adeus Tiktaalik” remetes o leitor para os ensinamentos de Êxodo 20:11.
    Contudo, a visão científica do mundo em que vivemos é incompatível com o que vem expresso em Êxodo 20:11. Lamento.

    A visão “científica” ou a visão evolucionista? A ciência e evolução são duas coisas distintas,. Quando eu critico a evolução não estou a criticar a ciência.

    Além disso, a ciência tal como a conhecemos hoje teve como fundadores cientistas que predominantemente subescreviam a visão criacionsita do mundo, e não a naturalista (Isaac Newton, Mendel, Lineus, Maxwell, Faraday, Galileo, BLaise Pascal, etc, etc).

    Portanto não tomes uma crítica à teoria da evolução como uma crítica à ciência.

    Like

  8. Mats says:

    Carlos,

    Isso que acabas de dizer em cima, é um dogma inquestionável, que não pode ser testado e inconstestável, ou o contrário?
    Por outras palavras, como é que testamos a frase que diz “Em religião, pelo contrário, funciona-se com dogmas, com verdades inquestionáveis, que não podem ser testados e muito menos contestados” ?

    Pois bem:

    Cabe aos detratores da frase demonstrarem que a Religião não assenta em dogmas.

    Mesmo que assente em dogmas, há algum problema nisso? Não existem coisas que são sempre verdade e outras que são sempre falsas?

    Como testar a transformação de um dinosasuro numa áve? Quais as consequências da sua rejeição?

    Pois bem:

    Há — por exemplo — que estudar o registo fóssil e verificar se as consequências dessa hipótese têm expressão nos fósseis conhecidos ou por descobrir.

    Curiosamente, o registo fóssil, tal como é observado, é uma das evidências mais fortes para a criação.

    Vê estes links:

    1. Pintura Evolutivamente Embaraçosa

    2. Imagem de Dinosauros Onde Não Deveria Estar

    3. Proteínas de Dinosauros

    4. Imagens de Dinosauros feitas pelo homem antigo

    Consequencias? Bom, teremos de esperar pelo desenrolar da investigação… que é aquilo que todos nós (em Ciência) estamos fazendo.

    Curiosamente, a ciência tem refutado muitas das crenças darwinistas.

    A evolução ocorre. É um facto.

    Depende do que entendes por “evolução”

    A Teoria da Evolução — seja ela qual for — é o modelo mental, baseado concretamente no que observamos à nossa volta, que a explica.

    “Seja ela qual fôr”? Mas afinal quantas é que há?

    O modelo, como já se viu, está em mudança, altera-se à face de novos dados… Existem até várias Teorias da Evolução, discutidas e debatidas, não vejo dogma nenhum aqui.

    Sim, existem várias teorias evolutivas, algumas delas mutuamente exclusivas, mas todos “concordam” que a evolução “aconteceu”.

    Só falta saber onde, como, porquê e quando.

    O mesmo da teoria da evolução. A única “medicina” que usou teorias darwinistas foi o eugenismo, com as consequências que nós todos sabemos.

    Pois bem:

    Isso é falso. E o argumento é desonesto. Argumentos desse tipo são capciosos. Uma coisa nada tem a ver com a outra.

    Como é que “uma coisa não tem nada a ver com a outra” se um dos fundadores do eugenismo, o primo do Darwin afirmou o seguinte:

    “O eugenismo é a AUTO-direccionamento da evolução humana”

    este post e este também.

    A medicina no seu geral não tem necessidade da crença que afirma que as formas de vida criaram-se a si mesmas. Isso é uma curiosidade intelectual mantida por uma minoria elitista.

    Do mesmo modo se poderia dizer que se mata mais gente por esse mundo fora — hoje e sempre — em nome da Religião que em nome da Ciência.

    Primeiro, tal como eu já disse~, eu não estou a criticar a ciência mas a teoria da evolução. As duas são distintas.
    Segundo, a maior parte das guerras ocidentais tiveram muito pouco a ver com a religião. As guerras mais sangrentas do mundo ocidental foram feitas por motivos políticos, económicos e seculares: A primeira e segunda guerra mundial, a guera da Crimeia, as guerras Púnicas, as guerras coloniais, etc, etc. Poucas ou quase nenhuma teve motives religiosos.

    Por outro lado, o número de mortos feito pelas ideologias ateístas e evolucionistas é assustador. Só no século 20 foram mais de 100 milhões de mortes (Stalin, Pol Pot, Mao Tse Tung~, Hitler e afins).

    Disse:
    Tal como a ciência e a evolução.

    Pois bem:

    Então, em que ficamos? A ciência é boa e a evolução, que decorre directamente do modo científico de interpretar o mundo, é má?

    Mas quem é que disse que a evolução “decorre directamente do modo científico de interpretar o mundo” ?

    **************************************************
    Para terminar, infelizmente, a única dúvida que eu — realmente — gostaria de ver esclarecida por quem sabe (vide meu comentário anterior: por que razão celebramos Deus no domingo e não no sábado, como os judeus), nenhum de vocês teve a fineza de me explicar.

    Melhores cumprimentos e votos de Boas Festas!

    ********************************************************

    Pela simples razão que o Senhor Jesus Cristo ressuscitou num Domingo. O Sábado, tal como vém no Livro do Génesis, era uma aliança entre Deus e a descendência de Abraão, fazendo também parte das leis ceremoniais da Lei Levítica.
    Mais tarde desenvolvo.

    Boas Festas.

    Like

  9. Carlos says:

    Muito obrigado pela explicação. É sempre bom ampliar a nossa cultura geral. Fico, sinceramente, esperando o desenvolvimento.

    Só mais uma nota, entre tantas possíveis, todas a evidências que mostram dinossários (que não as aves, claro) convivendo com humanos são embustes grosseiros. Nem arqueólogo credível, em nenhum local/publicação cientificamente credível as aceita como verdadeiras.

    Este site também é interessante:

    http://www.guardian.co.uk/world/2008/sep/15/anglicanism.evolution

    Like

  10. Mats says:

    Carlos,

    Só mais uma nota, entre tantas possíveis, todas a evidências que mostram dinossários (que não as aves, claro) convivendo com humanos são embustes grosseiros.

    Como é que podes dizer isso há um númer enorme de gravuras e reportagens históricas de animais que hoje chamamos de dinossauros? A única razão que te faz rejeitar as evidências é o simples facto de elas chocarem com a tua fé na evolução.

    Não podes perverter a ciência como forma de manteres a crença em Darwin.

    Nem arqueólogo credível, em nenhum local/publicação cientificamente credível as aceita como verdadeiras.

    Depende do que defines como “arqueólogo credível” e “publicação cientificametne credível”.

    Há muitos arqueólogos cristãos que aceitam que os dinossauros conviveram com os humanos, e há publicações científicas criacionistas que dizem o mesmo. Claro, para ti “credível” neste contexto quer dizer “que acredite na evolução”. Obviamente que publicações evolutivas não vão admitir que há um sem número de evidências contra a própria teoria evolutiva.

    Portanto a tua frase pode ser refeita do seginte modo:
    “Não há nenhum cientista evolucionista que acredite que os dinossauros conviveram com os seres humanos”

    “Não há nenhuma publicação científica evolucionista que acredite que os dinossauros conviveram com os seres humanos”

    Like

  11. Mats says:

    Carlos,
    Quanto à igreja anglicana. Ela tornou-se totalmente irrelevante, como até os próprios ateus sabem:

    Vê este post.

    Vê esta citação feita por um ateu:
    “Religion worldwide will then progressively be reduced to the status of the Church of England: a quaint, mostly harmless institution whose main functions are entirely ceremonial and largely unattended.”

    http://rationallyspeaking.blogspot.com/2007/02/how-to-do-away-with-religion-really.html

    Like

  12. alogicadosabino says:

    Carlos,

    Nenhuma igreja ou individuo tem a palavra de autoridade. A bíblia é a palavra da autoridade, independentemente do que X ou Y igreja possam dizer a respeito de Deus ou da evolução.

    Like

  13. Carlos says:

    Caro Matts,

    Disseste:

    Como é que “uma coisa não tem nada a ver com a outra” se um dos fundadores do eugenismo, o primo do Darwin afirmou o seguinte: “O eugenismo é a AUTO-direccionamento da evolução humana.”

    Pois bem, o primo de Darwin pode dizer o que lhe apetecer. Não creio que ele esteja inscrito como sócio fundador da “Teoria da Evolução”. E esse tipo de declarações não significam que a ideia de Evolução implique práticas eugenistas.

    Do mesmo modo, os inúmeros crimes contra a humanidade que foram cometidos em nome do que quer que seja, das Cruzadas ao genocídio no Camboja, também não decorrem de nenhuma ideia de Evolução Biológica, não foram desencadeados por ela, nem tão-pouco tiveram como objectivo exterminar os não-evolucionistas, e é absurdo pensar desse modo.

    A Eugenia decorre de uma visão tacanha e ultrapassada do que é a diversidade e a dignidade humana… do mesmo modo que é reaccionária e ultrapassada a visão da Igreja católica — vejam-se as recentes declarações do seu Sumo Pontífice — sobre a homossexualidade nas sociedades modernas.

    Dizes que a Igreja Anglicana é irrelevante… Seguramente que os seguidores da Igreja Anglicana, e ainda devem ser uns milhões, discordariam desse comentário. Lá se foi, nesta quadra de paz no mundo e de amizade entre todos os humanos, a ideia de Ecumenismo…

    Boas Festas!

    Like

  14. Mats says:

    Carlos,

    «Como é que “uma coisa não tem nada a ver com a outra” se um dos fundadores do eugenismo, o primo do Darwin afirmou o seguinte: “O eugenismo é a AUTO-direccionamento da evolução humana.”»

    Pois bem, o primo de Darwin pode dizer o que lhe apetecer. Não creio que ele esteja inscrito como sócio fundador da “Teoria da Evolução”. E esse tipo de declarações não significam que a ideia de Evolução implique práticas eugenistas.

    E se fôr o Darwin a propôr a eliminação dos evolutivamente “menos aptos” já é relevante?
    Segundo, o facto de o primo de Darwin não ser um dos “sócios fundadores da teoria da evolução” não invalida que ele tenha usado permissas evolutivas para propôr a eliminação daqueles que os evolucionistas consideram serem os menos aptos.
    Com Deus não há “menos aptos” ou “mais aptos”. Deus ama a todos, e deseja que todos saibam o Quão Bom Ele é.

    Do mesmo modo, os inúmeros crimes contra a humanidade que foram cometidos em nome do que quer que seja, das Cruzadas ao genocídio no Camboja, também não decorrem de nenhuma ideia de Evolução Biológica, não foram desencadeados por ela, nem tão-pouco tiveram como objectivo exterminar os não-evolucionistas, e é absurdo pensar desse modo.

    Mas eu não disse que o eugenismo evolutivo tinha com objectivo eliminar os que não acreditavam na teoria da evolução. O que eu digo é que o eugenismo, tal como proposto por Galton, tinha raízes na teoria da Darwin.

    A Eugenia decorre de uma visão tacanha e ultrapassada do que é a diversidade e a dignidade humana…

    Qual “dignidade” humana? Segundo a teoria da evolução nós somos mais um dos muitos animais que há na Terra.

    Quem dá dignidade ao ser humano é Deus. Fomos feitos à Sua Imagem, e quer sejamos paraplégicos, quer sejamos mudos, surdos, cegos, a nossa dignidade é permanente. Deus é que dá valor à nossa condição, não Darwin. Deus é Quem nos ama, mesmo quando estamos longe DEle.
    Quando tu invocas a “dignidade do ser humano” estás a aludir a uma coisa que só faz sentido se Deus existe.

    do mesmo modo que é reaccionária e ultrapassada a visão da Igreja católica — vejam-se as recentes declarações do seu Sumo Pontífice — sobre a homossexualidade nas sociedades modernas.

    Tendo em conta todos inúmeros os problemas médicos, psicológicos, sociais e cristãos que existem com a práctica homosexual, a igreja católica está a seguir o caminho mais lógico.
    Vê este tag, e este site.

    Dizes que a Igreja Anglicana é irrelevante…

    Eu disse que ela tornou-se irrelevante.

    Seguramente que os seguidores da Igreja Anglicana, e ainda devem ser uns milhões, discordariam desse comentário.

    Fazem muito bem em discordar. Só que discordar comigo não vai dar relevância à igreja anglicana.

    Like

  15. Carlos says:

    Disseste:

    E se fôr o Darwin a propôr a eliminação dos evolutivamente “menos aptos” já é relevante?

    Pois bem, meu caro Matt, este tipo de observação não é claramente dirigido a esclarecer o que quer que seja, mas, tão-somente, a manter uma argumentação absurda por qualquer meio.

    “E se…” não é argumento. “E se a minha avozinha não tivesse morrido… ainda seria viva!”.

    Darwin nunca propôs tal coisa para a humanidade e, atendendo ao que li dos seus escritos e conheço das suas ideias, jamais proporia tamanha aberração. O Darwinismo – a teoria da evolução darwinista – nunca foi idealizado para melhorar artificialmente, socialmente ou ideologicamente a humanidade, mas apenas para explicar a origem da diversidade biológica do mundo em que vivemos. O argumento que usas é, pois, completamente vazio de sentido e mostra mais o que te vai na alma do que o que te vai na mente…

    Numa discussão não basta arremessar argumentos. É necessário que esses argumentos façam sentido.

    Disseste:

    Mas eu não disse que o eugenismo evolutivo tinha com objectivo eliminar os que não acreditavam na teoria da evolução. O que eu digo é que o eugenismo, tal como proposto por Galton, tinha raízes na teoria da Darwin.

    Bom, o eugenismo tem raízes, mesmo, é na intolerância e na mania do poder. O Darwinismo não foi idealizado como um mecanismo de “melhoramento genético” da humanidade, não foi desenvolvido como uma “doutrina eugénica” e sustentar isso é uma falácia grosseira.

    Disseste:

    Com Deus não há “menos aptos” ou “mais aptos”. Deus ama a todos, e deseja que todos saibam o Quão Bom Ele é.

    Pois bem, Darwin nunca, nos seus textos, aplicou esse tipo de raciocínio (mais ou menos aptos) a humanos. A expressão “mais aptos” não tem significado social, apenas biológico. O erro do eugenismo (e o teu) é, precisamente, tentar dar-lhe um significado social. Reafirmo, o darwinismo, o evolucionismo, não é uma doutrina social de melhoramento da humanidade.

    E cuidado com esse tipo de argumentos generalistas. Remetendo-me à Bíblia, texto insuspeito, constato que, a dada altura, Deus afogou toda a humanidade, salvando apenas Noé e a sua família. Que tipo de selecção foi esse? Terá sido bom para os que pereceram? E não foi o único episódio de selecção divina. Deus ama a todos?… não creio.

    Eu, evolucionista confesso e convicto, sou contra a pena de morte e contra o eugenismo. E há muitos mais como eu.

    Eu reconheço dignidade às pessoas pelo facto de serem pessoas e dou-lhes valor pelo que elas são (e não como são). Reconheço-lhes dignidade pelo facto de serem humanas, de acordo com a ética que decorre da minha visão evolucionista que me faz constatar que somos todos irmãos, todos filhos do mesmo processo evolutivo. Todos diferentes, todos iguais. Homossexuais, ateus, religiosos, leprosos, pretos, brancos e tudo!

    Disseste:

    Fazem muito bem em discordar. Só que discordar comigo não vai dar relevância à igreja anglicana.

    Bom, que belo argumento. Nada arrogante… Meu caro Matts… Boas Festas!

    Continuaremos esta nossa conversa noutro dia que hoje é uma noite especial e há coisas mais importantes para fazer.

    Like

  16. Mats says:

    Carlos,

    E se fôr o Darwin a propôr a eliminação dos evolutivamente “menos aptos” já é relevante?
    Pois bem, meu caro Matt, este tipo de observação não é claramente dirigido a esclarecer o que quer que seja, mas, tão-somente, a manter uma argumentação absurda por qualquer meio.
    “E se…” não é argumento. “E se a minha avozinha não tivesse morrido… ainda seria viva!”.
    Darwin nunca propôs tal coisa para a humanidade e, atendendo ao que li dos seus escritos e conheço das suas ideias, jamais proporia tamanha aberração.

    Mas Darwin disse:

    Charles Darwin, in the sixth chapter of “Descent of Man”, explicitly lamented the impact of the smallpox vaccine on the quality of the human race:

    the weak members of civilised societies propagate their kind. No one who has attended to the breeding of domestic animals will doubt that this [vaccines to prevent epidemics] must be highly injurious to the race of man. It is surprising how soon a want of care, or care wrongly directed, leads to the degeneration of a domestic race; but excepting in the case of man himself, hardly any one is so ignorant as to allow his worst animals to breed.

    POr outras palavras, Darwin, o fudador da teoria da evolução, lamenta que se tomem conta dos doentes porque, segundo ele, é uma coisa que nunca se faria no mundo animal. Qual é a implicação sub-entendida?

    O Darwinismo – a teoria da evolução darwinista – nunca foi idealizado para melhorar artificialmente, socialmente ou ideologicamente a humanidade, mas apenas para explicar a origem da diversidade biológica do mundo em que vivemos.

    Isso não invalida que a sua teoria tenha sido usada como forma de se eliminar os menos aptos, ou os “falhanços da selecção natural”.

    Disseste:
    Mas eu não disse que o eugenismo evolutivo tinha com objectivo eliminar os que não acreditavam na teoria da evolução. O que eu digo é que o eugenismo, tal como proposto por Galton, tinha raízes na teoria da Darwin.

    Bom, o eugenismo tem raízes, mesmo, é na intolerância e na mania do poder.

    POder e intolerância fundados na teoria de Darwin.

    O Darwinismo não foi idealizado como um mecanismo de “melhoramento genético” da humanidade, não foi desenvolvido como uma “doutrina eugénica” e sustentar isso é uma falácia grosseira.

    Mesmo que isso seja verdade, isso não invalida que ela tenha sido usada como forma de “melhoramento genético”. Além disso, se nós somos apenas mais um animal, e do mesmo modo que matamos os animais com doenças complicadas, ou com deficiências de nascença, o que é que impede o evolucionista de matar um ser humano que nasça com deficiências?
    Agora, se Deus existe, e Ele é Bom, e cheio de Amor por toda a humanidade, especialmente os mais fracos, os mais oprimidos, os rejeitados do mundo, então nós não temos o dereito nenhum de tirar a vida a um bébé que nasça com deficiências.

    Disseste:

    Com Deus não há “menos aptos” ou “mais aptos”. Deus ama a todos, e deseja que todos saibam o Quão Bom Ele é.

    Pois bem, Darwin nunca, nos seus textos, aplicou esse tipo de raciocínio (mais ou menos aptos) a humanos.

    Lê a citação que pus em cima. Se quiseres posso arranjar outra citação de Darwin que revela o que ele pensava dos africanos e dos aborígenes.

    E cuidado com esse tipo de argumentos generalistas. Remetendo-me à Bíblia, texto insuspeito, constato que, a dada altura, Deus afogou toda a humanidade, salvando apenas Noé e a sua família. Que tipo de selecção foi esse?

    Quantos anos é que Deu esperou até a Sua PAciência se esgotar? Que tipo de pecados é que havia no mundo de então? Será que depois de tudo o que Deus tinha feito por nós, dando-nos um mundo perfeito para viver, não seria nossa responsabilidade conformar o nosso comportamento de acordo com a Sua Moralidade? A questão do Dilúvio não é “porque é que Deus matou todos os outros” mas sim “porque é que Deus ainda poupou alguém?!!”
    Todos nós somos merecedores do castigo eterno. Não há ninguém inocente. Se Deus nos ama, não é por causa do que somos por causa do que Ele é.
    O facto do Dilúvio mostra, não Um Deus maldoso, mas Um Deus que, apesar de tudo aquilo que tinhamos feito, ainda salvou 8 pessoas. Oito seres pecadores, cujos descendentes mais tarde criaram os campos da morte na Polónia, criaram a pornografia infantil e todas essas coisas.
    Tu estás a vêr as coisas do prisma errado.

    Eu, evolucionista confesso e convicto, sou contra a pena de morte e contra o eugenismo. E há muitos mais como eu.

    Nunca diss o contrário. O problema é que se a evolução está certa, não há fundamento nenhum contra o eugenismo.

    Eu reconheço dignidade às pessoas pelo facto de serem pessoas e dou-lhes valor pelo que elas são (e não como são).

    Segundo a teoria da evolução, as pessoas são um de muitos acidentes da Terra. Segundo a teoria, nós somos o resultado das forças impessoais da natureza, que não tinham nenhum de nós em vista. Nenhum de nós foi planeado. Somos obra do acaso e de milhoes de anos de mutações aleatórias.
    Como vês, no teu paradigma não há motivo nenhum para dar especial significado ao ser humano.
    Agora, com Deus, tudo é diferente. Deus é Amor, e Ele ama todos os seres humanos. Ele tem un plano maravilhoso para todos nós, para ti inclusivé. Ele é totalmente contra a matança de bees ainda por nascer, e contra a matança de bees que nasçam com deficiências. Embora esses sejam rejeitados pela humanidade, Deus as ama.

    Reconheço-lhes dignidade pelo facto de serem humanas, de acordo com a ética que decorre da minha visão evolucionista que me faz constatar que somos todos irmãos, todos filhos do mesmo processo evolutivo.

    Somos todos competidores pelos mesmos recursos naturais, e como tal as pessoas deveriam desconfiar umas das outras. ISto, claro, se a evolução está certa.

    Todos diferentes, todos iguais. Homossexuais, ateus, religiosos, leprosos, pretos, brancos e tudo!

    Mas….seguindo Darwin, os pretos eram menos humanos! Será que ele estava errado?

    Disseste:
    Fazem muito bem em discordar. Só que discordar comigo não vai dar relevância à igreja anglicana.

    Bom, que belo argumento. Nada arrogante… Meu caro Matts… Boas Festas!

    Não é arogância, bem pelo contrário. A minha opinião sobre a igreja anglicana não vai mudar o que eles estão-se a tornar. POrtanto, eles podem discordar o que quiserem comigo, que isso não vai mudar nada. Eles devberiam era pegar nos seus líderes e dizer que querem mudança.

    Like

  17. Carlos says:

    Meu caro Mats,

    Como já disse antes, não basta arremessar argumentos, é necessário que eles façam sentido. Aleivosias e más leituras não adiantam, não esclarecem, só alimentam a má fé e a ignorância cega.

    Se te tivesses dado ao trabalho de procurar o original da frase de Darwin que citas, em citação secundária (pois seguramente nunca te deste ao trabalho de ler os originais) retirada de um site criacionista qualquer — torpe e mal intencionado — terias reparado que a frase está fora de contexto e que a sua continuação é a seguinte:

    “The aid which we feel impelled to give to the helpless is mainly an incidental result of the instinct of sympathy, which was originally acquired as part of the social instincts, but subsequently rendered, in the manner previously indicated, more tender and more widely diffused. Nor could we check our sympathy, if so urged by hard reason, without deterioration in the noblest part of our nature.”

    Queres mais amor pelo próximo do que isto? Darwin afirma, com todas as letras — na última frase — que abandonar a nossa solidariedade (sympathy) para com os desprotegidos seria deteriorar a parte mais nobre da nossa natureza humana!

    Como já alguém disse, o pior cego não é o que não vê… mas sim o que não quer ver. Convenceste-te de que a teoria da evolução era má, que o darwinismo era diabólico e não consegues (ou não queres ver) que essa não é a realidade. O darwinismo feroz, agressivo e demoníaco que pintas, não existe… a não ser na tua mente empedernida. Usa um pouco da tua fé na humanidade (aquela que dizes ter) e tenta entender que há gente boa e bem intencionada com ideias e visões do mundo diferentes da tua. E aceita essas pessoas! Ou teremos de ser todos iguais a ti? Ou será que temos todos de ser do mesmo “partido”? Do teu “partido”?

    Eu não sou religioso, sou agnóstico. Contudo, eu não contesto o teu Deus. É o teu Deus, são as tuas convicções. Não tenho que me interpor entre ti e Ele. Apenas te digo que a ideia que tens de ciência, da evolução e do darwinismo (sim, darwinismo é ciência) é ERRADA, nada mais.

    Curioso, dizes que: “Quantos anos é que Deus esperou até a Sua Paciência se esgotar?” Acho que não foi a paciência de Deus que se esgotou… Como pode a um ser perfeito, omnipotente, omnipresente, que a todos ama… esgotar-se a paciência. Que característica tão humana, tão rasteira, essa que atribuis a Deus.

    A dada altura dizes: “Somos todos competidores pelos mesmos recursos naturais, e como tal as pessoas deveriam desconfiar umas das outras. Isto, claro, se a evolução está certa.”

    Sim, a evolução está certa, os teus raciocínios circulares é que estão errados. Já afirmei, e reafirmei, que a teoria da evolução NÃO TEM APLICAÇÃO SOCIAL!, apenas biológica. Quantas vezes é necessário explicar-te que esse tipo de raciocínio — venha de quem vier — está errado! O ser humano é um animal, sim. Mas pessoas são pessoas, não são “bichos”. As sociedades humanas têm ética e moral (religiosas ou não), não são regidas, mesmo quando os recursos são escassos, por essa tua caricatura de “selecção natural”.

    A Guerra do Iraque, as Cruzadas, a guerra civil entre cristãos e muçulmanos no Líbano, o genocídio no Ruanda, etc., etc., não foram desencadeados pela teoria da evolução, nem por nenhuma questão evolutiva, mas sim pela política, a economia e a religião. A dinâmica das sociedades humanas não é explicada, nem regida pela teoria da evolução! Para isso existem as ciências sociais, a filosofia, a política e as religiões.

    Disseste: “Como vês, no teu paradigma não há motivo nenhum para dar especial significado ao ser humano.” Bom, e no entanto, eu o agnóstico convicto, o evolucionista ferrenho, dou especial significado ao ser humano — tanto dou que estou aqui, humanamente, a debater contigo estes temas — e fundamento esse significado na minha ética científica e evolucionista. Não achas que isto mina a tua visão do (meu) mundo?

    Já agora: “Todos nós somos merecedores do castigo eterno.”… Olha, fala por ti. Eu não fiz nada que justifique tamanha punição.

    P.S. – Não há por aí mais ninguém com ideias sobre estes temas? Somos só nós dois?! Não se acanhem!…

    Like

  18. O mais interessante é que eles acham até pegadas de dinossauros
    em rochas!!! Sim, em rochas!!!

    http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,achadas-pegadas-de-dinossauros-mais-antigas-da-america-do-sul,276716,0.htm

    Quero saber se quando a raça humana for exterminada vão
    encontrar minhas pegadas no asfalto???

    Like

  19. José says:

    Gostaria de saber o nome dos biólogos que contestaram essefóssil. Mande para o meu e-mail. Agradeço.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s