Árvore de Darwin Atacada por Evolucionistas

A Julho de 1837 Charles Darwin teve uma ideia original. Durante os seus estudos em Londres, ele voltou a página do seu livro de apontamentos e escreveu “I think”. Então fez um esboço de uma árvore.

Tanto quanto se sabe, essa foi a primeira vez que ele aludiu ao conceito da “árvore da vida” como forma de explicar o suposto relacionamento evolutivo entre as espécies. Esse conceito ficou tão firme na mente de Darwin, que quando o seu livro “On The Origin of Species” foi publicado 22 anos mais tarde, a sua árvore já se tinha transformado e crescido bastante.

Este ícone da teoria da evolução ganhou vida própria e hoje é muito difícil encontrar um evolucionista que não aluda a àrvore de Darwin como explicação dos acima mencionados supostos relacionamentos evolutivos.

Mas a ciência tem o “péssimo” hábito de refutar os mitos darwinistas.

Segundo este artigo, os problemas começaram com a descoberta do ADN:

“Então, o que é que aconteceu? Estritamente falando, o ADN aconteceu.”

A descoberta do ADN abriu novos horizontes para a Biologia:

“Finalmente aqui estava o cerne da hereditariedade onde certamente estava escrita a história da vida. Se ao menos nós conseguíssemos descodificá-lo.

“Descodificação” implica “codificação”. Quem é que codificou o ADN? Infelizmente o artigo não disse.

Com esta descoberta, os darwinistas naturalmente acreditaram que o que fosse descoberto haveria de confirmar a crença de que o mundo biológico criou-se a si mesmo. Infelizmente, como o artigo refere, aconteceu exactamente o contrário.

“Os problemas começaram no princípio da década 90 quando se tornou possivel sequenciar os genes “archaeal” e os genes das bactérias, e não só o RNA. Toda a gente esperou [“toda a gente” = evolucionistas) que estas sequências do ADN fossem confirmar a árvore do RNA. De facto, em casos pontuais, assim se verificou, mas em momentos cruciais, isso não aconteceu. O RNA, por exemplo, pode sugerir que a espécie A está mais próxima em termos evolutivos da espécie B, do que a espécie C, mas uma árvore feita com o ADN sugeria exactamente o contrário.”

Lembrem-se de artigos como este e como este sempre que virem a suposta “árvore da vida” exposta num livro escolar. O que estão a vêr não é ciência mas um mito naturalista mascarado de ciência.

Conclusão:
Não existe nenhuma “árvore da vida” evolutiva porque a evolução nunca aconteceu. A ciência mais uma vez acrescenta lenha na fogueira onde a teoria da evolução está a arder.

Os tipos básicos das formas de vida estão separadas desde o princípio da criação, e a única forma de uni-las é rejeitar as observações e converter-se ao naturalismo.

Mais uma vez se vê que a interpretação Bíblica está de acordo com as observações, e a mitologia darwinista não tem bases científicas.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , . Bookmark the permalink.

36 Responses to Árvore de Darwin Atacada por Evolucionistas

  1. Ska says:

    “Mas a ciência tem o “péssimo” hábito de refutar os mitos darwinistas.”

    Péssimo para quem? Estás tolo? Essa é a vantagem da ciência, não ser uma coisa estável e dogmática.

    Like

  2. Rui Almeida says:

    Curiosamente, retirado do mesmíssimo sítio:

    “As we celebrate the 200th anniversary of Darwin’s birth, we await a third revolution that will see biology changed and strengthened. None of this should give succour to creationists, whose blinkered universe is doubtless already buzzing with the news that “New Scientist has announced Darwin was wrong”. Expect to find excerpts ripped out of context and presented as evidence that biologists are deserting the theory of evolution en masse. They are not.

    Nor will the new work do anything to diminish the standing of Darwin himself. When it came to gravitation and the laws of motion, Isaac Newton didn’t see the whole picture either, but he remains one of science’s giants. In the same way, Darwin’s ideas will prove influential for decades to come.”

    Like

  3. Rui Almeida says:

    Isto de saber interpretar ciência tem o que se lhe diga…
    Basicamente, como em toda a ciência, e como já foi dito aqui e nos outros blogs que frequentas várias vezes, teorias científicas não são versículos da Bíblia! Podem ser refinadas/alteradas/refutadas com base em novas descobertas.

    No tempo de Darwin sabiam lá o que era os ácidos ribonucleicos! Tal como era impossível a Newton chegar à física de partículas sem a tecnologia ter avançado a esse ponto! Mas com base no que se sabia na altura, ambos fizeram o melhor que podiam, tanto que as suas ideias ainda hoje podem servir de base a problemas menos complexos, ou como aproximação.

    Excelente oportunidade de estar quieto que perdeste aqui.

    Like

  4. alogicadosabino says:

    Mats, pelos vistos, os fiéis de Darwin não gostaram de saber que um dos ícones evolucionistas está prestes a cair. Quem também não deve estar muito contente é o dr. Kriphal. No proximo debate já não pode dizer que a analise molecular nos permite “organizar os animais numa espécie de árvore da vida”, como disse no debate em oeiras.

    Também vou fazer um post sobre isto, se me permites : )

    Like

  5. Rui Almeida says:

    Epá, esta coisa chateia-me como o caraças!
    Nós cientistas estamos fartos de dizer que não veneramos figuras científicas, nem as suas ideias. Não fazemos uma apologia cega das suas ideias.
    Se assim fosse, estas novas descobertas a que o Mats alude neste post nunca teriam sido feitas!! Ficava tudo contente feito basbaque a ler a Origem das Espécies e a recitar passagens marcantes do livro, todos contentes por termos encontrado a verdade suprema da Evolução. Pois lamento desiludir-vos: nenhum cientista sério funciona assim.

    Mais uma vez:

    As teorias científicas são aceites e usadas enquanto houver suporte das evidências encontradas.
    Se for proposta uma teoria que se adeque melhor às evidências que forem sendo encontradas, essa será usada.

    Tão simples para uns e tão complicado para outros…

    Like

  6. André says:

    De todos os “animais que refutam a evolução”, como são intitulados alguns posts aqui do “Darwinismo”, os que mais me intrigam são os criacionistas.

    Apesar de terem um cérebro, que deus lhes deu, à semelhança dos seus congéneres, obstinam-se em não o usar…. Os caminhos do senhor são insondáveis!

    Like

  7. alogicadosabino says:

    Rui Almeida,

    o problema é que, enquanto não se refutam os ícones evolucionistas, eles são usados como evidência a favor da teoria e, por conseguinte, contra o criação de Deus. E os evolucionistas são muito hipócritas. Ridicularizam os criacionistas por estes criticarem os icones evolucionistas, mas depois, quando esse icones são refutados por evolucionistas, vêm com a conversa da tanga de a ciencia estar sempre em construção e nenhum evolucionista dizer que não há pontos fracos na teoria, bla bla. Que hipocrisia.

    Esta refutação da famosa arvore da vida (que enganou, durante 150 anos, estudantes de todo o mundo) é apenas mais uma prova de que não vale a pena engolir a fabula darwinista. Já a Palavra do Criador nunca muda e está perfeitamente de acordo com aquilo que vemos no nosso mundo.

    A boa notícia, no meio disto tudo, é que ainda estás a tempo de entregar a tua vida ao Deus criador.

    Like

  8. Rui Almeida says:

    Não enganou estudantes, porra! Ou achas que as leis de Newton só serviam para enganar até se ter descoberto a Física de partículas a partir do início do século XX? Tinham a sua utilidade (ainda hoje servem para aproximações grosseiras e modelos simples), mas não explicavam a história toda.
    Daí serem refutadas ou refinadas quando o conhecimento avança.
    Capisce? Ou não capisce?

    Como citado acima, esta nova hipótese NÃO VEM DAR APOIO NENHUM ÀS TEORIAS CRIACIONISTAS, NEM ESTÁ A FAZER OS CIENTISTAS DESCARTAR A TEORIA DA EVOLUÇÃO EM BARDA. Portanto o teu Deus criador que continue a esperar pela minha alma (diz que tem uma eternidade. E bem que lhe há de dar jeito, um algarvio agarrado e teimoso não cede nada facilmente, quanto mais a vida…)

    Like

  9. Mats says:

    Ska,

    “Mas a ciência tem o “péssimo” hábito de refutar os mitos darwinistas.”

    Péssimo para quem? Estás tolo? Essa é a vantagem da ciência, não ser uma coisa estável e dogmática.

    É péssimo para os evolucionistas quando os dados científicosd refutam os seus mitos.

    Rui,

    Isto de saber interpretar ciência tem o que se lhe diga…
    Basicamente, como em toda a ciência, e como já foi dito aqui e nos outros blogs que frequentas várias vezes, teorias científicas não são versículos da Bíblia! Podem ser refinadas/alteradas/refutadas com base em novas descobertas.

    Ninguém disse o contrário. Eu apenas digo no artigo que as evidências científicas estão a refutar mitos darwinistas um após outro.
    Mais uma vez assumes que um ataque à evolução é um “ataque à ciência”:

    Deixa-me dizer isto de uma vez por todas: Os criacionistas não são contra a ciência empírica, observável e testável. Nós somos contra as interpretações naturalistas que os ateus/evolucionistas fazem dos dados.

    Espero sinceramente que não seja preciso dizer isto vezes e vezes sem conta.

    No tempo de Darwin sabiam lá o que era os ácidos ribonucleicos!

    E nem foi graças a Darwin que se descobriu isso, mas isso é outro assunto.

    Tal como era impossível a Newton chegar à física de partículas sem a tecnologia ter avançado a esse ponto!

    Lá estás tu a comparar ciência observável (Física) com interpretações mitológicas (evolução).

    Mas com base no que se sabia na altura, ambos fizeram o melhor que podiam, tanto que as suas ideias ainda hoje podem servir de base a problemas menos complexos, ou como aproximação.

    O “melhor” que Darwin podia não só estava contra o conhecimento científico da altura, como os cientistas da altura lhe fizeram vêr, como está contra o que a ciência tem descoberto entretanto.
    Segundo, não há nada no que Darwin “descobriu” que sirva de base para a ciência. Serve, sim, de base para o ateísmo e o humanismo. Aliás, a primeira crença do manifesto humanista é a de que o universo é um sistema fechado, e que o homem é o resultado de “um processo contínuo” (evolução).

    Só por isso é que a teoria ainda sobrevive, nomeadamente, o seu valor ideológico. O seu valor científico é nulo.

    Like

  10. Ska says:

    “Ridicularizam os criacionistas por estes criticarem os icones evolucionistas, mas depois, quando esse icones são refutados por evolucionistas”

    LOL. Mas uma coisa é experiências posteriores refutarem a interpretação que tu fizeste de resultados há uns anos atrás, outra coisa é tentares refutar essa interpretação por causa do que está escrito num livro que não fala sobre isso, que nem se sabe bem que escreveu

    Like

  11. Rui Almeida says:

    Ontem coloquei um comentário aqui, pouco depois do do Marcos, mas parece que se perdeu. Podes ver se está alguma coisa pendente, Mats? É q

    Like

  12. Rui Almeida says:

    Ontem coloquei um comentário aqui, pouco depois do do Marcos, mas parece que se perdeu. Podes ver se está alguma coisa pendente, Mats? É que não me apetece escrever aquilo tudo outra vez…

    Like

  13. José says:

    “Já a Palavra do Criador nunca muda e está perfeitamente de acordo com aquilo que vemos no nosso mundo.”

    Há 500 anos, antes do hereje Copérnico, a “palavra do criador” dizia que a Terra ocupava o centro do Universo… É claro que isso está perfeitamente de acordo com aquilo que vemos no mundo…

    Like

  14. alogicadosabino says:

    José, a palavra do criador nunca disse que a terra ocupava o centro do universo. Se pensas o contrário, mostra-me o versículo que diz isso.

    Like

  15. PR says:

    Às vezes pergunto-me como é que esta malta reagia se amanhã o próprio Deus viesse dizer que a Bíblia tinha uma errata.

    Like

  16. Manuel says:

    Sabino,

    A “palavra de deus” nunca disse que não existe evolução, preto no branco. Tu apenas assumes isso com base noutros pressupostos bíblicos. Tal como no séc. XV a igreja e a intelectualidade cristã conservadora assumia que a Terra era o centro do Universo.

    Se eu estiver errado, mostra-me o versículo onde está dito, preto no branco, que não há evolução biológica.

    Like

  17. Mats says:

    Pedro Romano,

    Às vezes pergunto-me como é que esta malta reagia se amanhã o próprio Deus viesse dizer que a Bíblia tinha uma errata.

    Quando acontecer, nós cá estamos para te informar.

    Like

  18. Mats says:

    José,
    Copérnico era um criacionista. Aliás, a maioria dos fundadores de muitos ramos da ciência moderna eram pessoas cuja visão do mundo estava mais de acordo com o criacionismo do que o o ateísmo/evolucionismo.

    Talvez não soubesses, mas agora já sabes.

    Like

  19. Mats says:

    Rui,

    Como citado acima, esta nova hipótese NÃO VEM DAR APOIO NENHUM ÀS TEORIAS CRIACIONISTAS, NEM ESTÁ A FAZER OS CIENTISTAS DESCARTAR A TEORIA DA EVOLUÇÃO EM BARDA.

    Ui, quando se começa escrever em caps, é porque se está furioso.

    Infelizmente, Rui, o facto de a ciência estar a descartar a mitológica árvore de Darwin vem dar mais suporte ao criacionismo. Evidências contra o evolucionismo, é evidência a favor do criacionismo.
    Ou o mundo biológico foi criado (criacionismo) ou criou-se a si mesmo (evolucionismo).

    Like

  20. Ska says:

    Evidências? Onde? As pessoas corrigiram erros. Não apresentaram evidências contra nada.

    De qualquer maneira, nada é evidência a favor do criacionismo!

    Like

  21. Ska says:

    “Copérnico era um criacionista”

    E os matemáticos egípcios eram politeístas.
    Se conduzir não beba.
    A galinha da vizinha é sempre melhor que a minha.

    E assim se conclui mais um “factos irrelevantes para a discussão”, com Mighty Mats

    Like

  22. Mats says:

    Ska,

    Evidências? Onde? As pessoas corrigiram erros. Não apresentaram evidências contra nada.

    Apresentaram evidências contra a suposa “árvore da vida” proposta por Darwin.

    De qualquer maneira, nada é evidência a favor do criacionismo!

    Excepto se se sabe o que é o criacionismo.

    “Copérnico era um criacionista”

    E os matemáticos egípcios eram politeístas.
    Se conduzir não beba. A galinha da vizinha é sempre melhor que a minha.
    E assim se conclui mais um “factos irrelevantes para a discussão”, com Mighty Mats

    O José pelos vistos pensava que as descobertas de Copérnico punham em causa o criacionismo, mas eu disse-lhe que isso não é factual, uma vez que Copérnico era criacionista antes e depois das descobertas.

    Portanto, o que eu disse é bem relevante.

    Like

  23. Ska says:

    Duh! O copérnico debruçou-se sobre a astronomia, não sobre a biologia. Ninguém antes, nem durante o tempo dele, apresentou ou defendeu uma teoria da evolução.

    “Apresentaram evidências contra a suposa “árvore da vida” proposta por Darwin.”

    Não. Descartaram a árvore da vida proposta do Darwin. Se eu tiver de pintar a sala, não é por isso que a casa precisa de ir abaixo.

    Like

  24. alogicadosabino says:

    Isso é o que normalmente acontece com os ícones evolucionistas, com o passar do tempo. São descartados.

    Like

  25. Ska says:

    E? Ícones é bom para ter no caixote na garagem, mais nada.

    Like

  26. Rui Almeida says:

    Mats,

    apenas empreguei as maiúsculas para o Sabino ver melhor aquilo que tinha falhado ao ler o meu post pela primeira vez.
    Não há cá fúrias nenhumas. Para a próxima uso as tags de HTML para deixar aquilo em bold ou algo do género.

    E volto a frisar: teorias científicas (teorias, não histórias míticas inventadas) são criadas de modo a descrever e prever evidências e fenómenos observáveis.
    São válidas enquanto se revelarem robustas, servindo o seu papel.
    Se a qualquer momento novas evidências e/ou teorias implicarem descartar a teoria inicial, assim será feito.

    A Física Newtoniana não serve para explicar todos os fenómenos observáveis. Servia para a maior parte dos processos macroscópicos (ainda hoje serve), mas a partir do momento em que a tecnologia e o conhecimento evoluiram para a Física de partículas, deixou de ser considerada a melhor teoria.

    Da mesma maneira para a teoria de Darwin (que ainda assim continua bem robusta 150 anos depois, como demonstra o link deixado pelo Beowulf).
    Darwin propôs uma teoria extremamente robusta, ainda hoje aplicável, com base nas observações possíveis da época: morfologia dos espécimes, distribuição geográfica, habitats, paleontologia, etc.
    Não havia DNAs e RNAs que melhor permitissem compreender mecanismos evolutivos. Agora, apenas podemos prever que, com o aprofundar do conhecimento sobre genomas, seja natural que a teoria inicialmente proposta por Darwin seja refinada ou, no caso de se revelar insuficiente para explicar as novas evidências, rejeitada em favor de uma melhor.

    Não há mitos evolucionistas. Apenas ciência séria. Se eventualmente as ideias de Darwin tiverem que ser rejeitadas, assim o serão.

    Não podem é fazer a inferência imediata que isto é um sinal de apoio ao criacionismo. Isso não é ser sério.

    Like

  27. Olá!

    Não pude deixar de notar este blog!

    Quem é o autor?

    Like

  28. Mats says:

    Rui,
    Mais uma vez tenho que me repetir.

    E volto a frisar: teorias científicas (teorias, não histórias míticas inventadas) são criadas de modo a descrever e prever evidências e fenómenos observáveis.

    Mas alguém disse o contrário? Porque é que tentas “responder” aos ataques à evolução “defendendo” a ciência? Quem é que está a atacar a ciência aqui?

    OS dados científicos mostram quer a suposta árvore de Darwin tem que serrejeitado cientificamente. Esse era o propósito do post. Agora, as implicações disso, embora sérias, não são argumento para se rejeitar o que a ciência tem mostrado sobre o darwinismo.

    São válidas enquanto se revelarem robustas, servindo o seu papel.
    Se a qualquer momento novas evidências e/ou teorias implicarem descartar a teoria inicial, assim será feito.

    Includindo a teoria da evolução?

    A Física Newtoniana não serve para explicar todos os fenómenos observáveis. Servia para a maior parte dos processos macroscópicos (ainda hoje serve), mas a partir do momento em que a tecnologia e o conhecimento evoluiram para a Física de partículas, deixou de ser considerada a melhor teoria.

    Etc, etc… Totalmente irrelevante, uma vez que a evolução e a Física estão em áreas diferentes. Uma (Física) lida com observações empíricas, e a outra lida com supostas histórias sobre o nosso passado.

    Como é normal entre os darwinistas, vocês tentam defender a evolução pondo-a ao mesmo nível das verdadeiras áreas da ciêcia.

    Da mesma maneira para a teoria de Darwin (que ainda assim continua bem robusta 150 anos depois, como demonstra o link deixado pelo Beowulf).

    Então não continua? Quanto mais se estuda a ciência, especiamente a Biologia, a proposição que diz que o mundo animal não tem uma causa inteligente está cada vez mais firme, certo?
    ISto dito por uma pessoa que vive na era da informática, e dos métodos de comunicação, e acima de tudo, alguém que sabe que o ADN é o mais sofisticado sistema de informação alguma vez visto. O que o ateísmo faz as pessoas…

    Darwin propôs uma teoria extremamente robusta, ainda hoje aplicável, com base nas observações possíveis da época: morfologia dos espécimes, distribuição geográfica, habitats, paleontologia, etc.

    Não há absolutamente nada na morfologia, distribuição geográfica, habitats e paleontologia que suporta a crença de que o mundo animal não tem Uma Causa Inteligente.

    Não havia DNAs e RNAs que melhor permitissem compreender mecanismos evolutivos.

    Não existem “mecanismos evolutivos”, uma vez que a evolução nunca aconteceu. Existem sim mecanismos biológicos. Dar-lhe o nome de “evolutivos” é assumir-se aquilo que tem que ser comprovado.

    Agora, apenas podemos prever que, com o aprofundar do conhecimento sobre genomas, seja natural que a teoria inicialmente proposta por Darwin seja refinada ou, no caso de se revelar insuficiente para explicar as novas evidências, rejeitada em favor de uma melhor.

    Refinada ou descartada? PArece-me que vai é ser descartada.
    A quatidade de informaçõa científica que tem vindo a público ultimamente não abona muito a favor do tio Darwin.

    Não há mitos evolucionistas. Apenas ciência séria. Se eventualmente as ideias de Darwin tiverem que ser rejeitadas, assim o serão.

    Mas a maior parte do que Darwin disse já foi rejeitado.

    Não podem é fazer a inferência imediata que isto é um sinal de apoio ao criacionismo. Isso não é ser sério.

    Se evidências contra Deus é evidência a favor da evolução, porque é que não se pode fazer o contrário? Afinal, o “bad design” argument é apenas um argumento contra Deus,. Porque é que os ateus o usam, se não está implícito que evidência contra Deus é evidência a favor da Darwin?

    Like

  29. alogicadosabino says:

    “Da mesma maneira para a teoria de Darwin (que ainda assim continua bem robusta 150 anos depois, como demonstra o link deixado pelo Beowulf).”

    *risos*

    O link que o Beowulf deixou mostra que as previsões evolucionistas é como jogar no Euromilhões. Pode sair e pode não sair:

    “”When the two tell the same story, the most likely explanation is that both reflect the truth. When they disagree, and the order of animals on the tree is out of whack with the order in the rocks, you either have a dodgy tree, lots of missing fossils, or both.”

    4 grupos de dinossauros estão de acordo com a arvore da vida. Agora so falta encaixar os grupos que surgem no cambriano, assim como a alegada transição dinossauro -> ave, já que os supostos fosseis transitorios surgem depois da mais antiga ave conhecida.

    Like

  30. Beowulf says:

    Demolidor!!! Verdadeiramente demolidor Sabino!!! Já agora, não foi no teu bolg que eu vi um esquema incrivelmente parecido com a árvore da vida de Darwin par explicar a forma como tantas espécies diferentes poderiam ter viajado na arca? Esta notícia parece-me mais um problema para a tua teoria do que para a teoria de Darwin!!!

    Like

  31. valeuuuuuuuuuuuuuuuu !!!!!!!!!!!

    Like

  32. Wolfmann says:

    hehehe….não adianta falar com os místicos …..a necessidade do pai criador é grande …….não cortaram o cordão ….” a palavra do criador não muda ”…hehe……muda sim….. e ainda depende da tal fé

    Like

  33. Mats says:

    Wolfmann,
    De que forma é que a tua resposta resolve o problema que estes cientistas levantam contra a imagina árvore de Darwin?

    Like

  34. Darjo says:

    Mats,

    Só uma sugestão de leitura (comentários do Dr. Johnson sobre a “árvore” da vida e as rachaduras no edifício de Darwin):

    http://talk.thinkingmatters.org.nz/2009/cracks-in-the-edifice-a-follow-up/

    No mesmo “site” (sobre a 2a lei da termonidâmica e suas implicações):

    http://talk.thinkingmatters.org.nz/2009/my-atheist-professor-and-evolution/

    Like

  35. Ricardo says:

    e a igreja continuará a viver das lacunas da ciência, dos restos… época após época a ciência derruba uma superstição. Lembrando que o Sol já girou ao redor da Terra… Entendo que as pessoas por medo acabem tendo fé (crença sem evidência), busquem um sentido naquilo que não podem provar pois parece mais fácil, consolador. Mas o que me custa a entender, é que estas mesmas pessoas de fé, querem forjar uma realidade sobrenatural (paradoxal não ?), uma lógica cristã (paradoxo [2]). Antes de algum cristão querer entrara na área da ciência, tem que derrubar as outras religiões, pois não faz sentido este paganismo universal. Não passam de lendas locais… e assim como zeus caiu, javé, alá e seus amiguinhos mitológicos cairão _ ou serão substituídos por algum outro _ pois a natureza dos fracos não permite que vivam sem um deus. Talvez… talvez, a evolução esteja errada em algumas partes, mas não na essência. E mesmo que esteja, o deus intervencionista, observador, pseudo-onisciente, mimado, vingativo e ciumento do velho testamento, ou perverso e omisso do novo testamento, continua sendo improvável… muito improvável.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s