Resposta ao Leandro: Todas as características de design?

Num dos comentários a este post, o argumentativo Leandro disse o seguinte:

Todas as características do design estão ou não presentes em todo o mundo vivo, como um sistema uno e desenhado por um mesmo designer?

Durante o tempo em que eu estava a tirar a carta de condução, uma pessoa preocupada comigo disse-me uma coisa parecida com isto:

“Quando fizeres o exame de condução, toma cuidado com palavras como ‘sempre’ ou ‘nunca’ ou outra frase absoluta. Pode ser uma rasteira.”

Este foi um bom conselho.A certa altura da vida comecei a vêr que a mesma lógica é usada em outras áreas da nossa existência para além de exames de condução. Por exemplo, frases como todas as evidências suportam a evolução” ou “não há nenhum cientista ‘sério’ que defenda o criacionismo” fazem parte do debate “design versus Darwin”. Do mesmo modo que temos que estar cépticos de tais frases em exames de condução, também temos que apontar o holofote da ciência às frases imperiosas e absolutas ditas pelos nossos amigos evolucionistas.A frase/pergunta do meu amigo Leandro segue o mesmo pensamento. Nós não dizêmos que todas as características de design estão presentes em todos os seres vivos. Isto é aquilo que os anglófonos chamam de “loaded question” or “question begging question”.Existem boas razões para isso:
1. Alguém sabe todas as caracaterísticas de design possíveis e imaginárias? Para além de Deus, não.

2. Alguém sabe todos os animais que fazem parte do “mundo vivo”? Obviamente que não.Os cientistas que defendem a teoria do design inteligente afirmam que, baseados nos princípios da analogia e na lógica “causa-efeito” (causas semelhantes produzem efeitos semelhantes), podemos inferir uma Causa Inteligente para a biosfera, uma vez que os princípios de design que nós conhecêmos estão presentes nos sistemas biológicos que nós conhecêmos.Cientificamente, a melhor explicação sobre a origem da biosfera é design. Se os darwinistas discordam disto, então eles têm que encontrar a força “natural” que tenha capacidade de gerar sistemas com a sofisticação, complexidade e especificação presentes no mundo biológico.Mostrar como coelhos se “transformam” em coelhos não serve.

Máquinas Biológicas

Em Dezembro de 2003, a publicação científica com o nome de BioEssays publicou uma edição especial sobre o tema das “máquinas moleculares”.No artigo introdutório, Adam Wilkins, o editor da BioEssays, afirmou:

“The articles included in this issue demonstrate some striking parallels between artifactual and biological/molecular machines.In the first place, molecular machines, like man-made machines, perform highly specific functions.Second, the macromolecular machine complexes feature multiple parts that interact in distinct and precise ways, with defined inputs and outputs. Third, many of these machines have parts that can be used in other molecular machines (at least, with slight modification), comparable to the interchangeable parts of artificial machines. Finally, and not the least, they have the cardinal atribute of machines: they convert energy into some form of ‘work’.”

Conclusão:
A inferência científica para o design é a forma normal como o mundo opera. A não-inferência para o design, presente na religião evolucionista, viola princípios fundamentais da ciência e da lógica comum ao ser humano. Enquanto os darwinistas não mostrarem ao mundo qual é a força mística que tem poderes criativos, a sua fé nada mais é que uma crença pagã mascarada de ciência.

“Evitando as conversas vãs e profanas e as oposições da falsamente chamada ciência” – 1 Tim 6:20

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia, Ciência and tagged , , . Bookmark the permalink.

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s