O mitológico asteróide e os dinossauros

Desde 1978 que a comunidade científica secular tem suportado fortemente o mito do suposto asteróide que, segundo os métodos de adivinhação/datação darwinistas, atingiu a Terra há cerca de 65 milhões de anos causando a extinção dos dinossauros. Livros elegantemente ilustrados mostram imagens detalhadas da lenda, e filmes com orçamentos na casa dos muitos milhões apresentaram a versão animada da suposta catástrofe, fixando esta ideia na mente de milhões. Até cristãos usam palavas como “pré-história” e “do tempo dos dinossauros” como se isso fossem factos confirmados.

Mas as coisas estão a mudar, e cada vez mais pessoas estão a suspeitar desta “estória”.

Ah!”, diz o ateu “mas Mats, tu és um fundamentalista, criacionista e totalmente ignorante da ciência!!! Porque é que nós deveríamos acreditar em ti?!!“. A minha resposta é “Não precisam de acreditar em mim.” Acreditem no que os próprios evolucionistas dizem. Aparentemente a fábula do asteróide está a ser questionada por membros da comunidade científica.

Jeffrey Kluger escreveu um artigo intituladoMaybe an Asteroid Didn’t Kill the Dinosaurs” (2009) [“Se Calhar Os Dinossauros Não Foram Mortos Por Um Asteróide”]. No referido artigo, ele analisou um estudo publicado no “Journal of the Geological Society” que, segundo Kluger, “põe em causa” toda a história em volta da teoria do asteróide.

Os geocientistas Gerta Keller e Thierry Addate afirmam no estudo que a maciça extinção ocorreu 300.000 anos depois do impacto do asteróide. Para chegarem a esta conclusão, eles estudaram 9 metros de sedimentos mesmo por cima da camada de impacto do asteróide. Assumindo o uniformitarianismo, eles afirmaram que as camadas de sedimentos foram depositadas à velocidade de 2,54cm por cada mil anos, dando uma idade aproximada de 300,000 anos.

Além disso, eles observaram “52 espécies distintas” por baixo da camada de 9 metros, e as mesmas 52 espécies estavam presentes através da dita distância de sedimentos. A morte das espécies não foi observada senão 300.000 anos após o suposto impacto do asteróide. Como tal, os autores concluiram que o asteróide não pode ter causado a extinção dos dinossauros.

[Convém ressalvar que as datas acima mencionadas são datas evolucionistas e não datas científicas e históricas]

Kluger fez então a pergunta que toda a gente deve estar a pensar: “Então se o asteróide de Chicxulub não matou os dinossauros, então o que é que os matou?“. Ele respondeu à sua própria pergunta afirmando que “os paleontólogos têm avançado com muitas teorias através dos anos“.

Eles têm de facto avançado com muitas e, muitas vezes, mutuamente exclusivas “teorias” sobre o que causou a extinção dos dinossauros. O problema destas tentativas é que elas têm estado infestadas de imaginações uniformitarianistas, e as mesmas têm filosóficamente (e não cientificamente) rejeitado as evidências de co-existência entre dinossauros e humanos.

Sobra ainda um cataclismo da História Antiga que os ateus entre a comunidade científica recusam-se a levar em consideração: o Dilúvio de Noé.

O Dilúvio continua a ser a melhor explicação para os maciços cemitérios de fósseis de dinossauros existentes hoje em dia. Além disso, e ao contrário das falsas teorias sobre a extinção dos dinossauros, o Dilúvio é uma realidade histórica que simplesmente não pode ser removida dos registos.

O ateu pode usar o que ele julga ser o “mal” como “argumento” contra Deus, mas a ciência e a História permanecem como um testemunho óbvio da folia evolucionista.

Vêr Também:

1. Descoberta científica fragiliza evolução (outra vez)

2. Fósseis de Dinossauros Encaixam Perfeitamente na Inexistente Árvore da Vida

3. Mais Problemas Para a Evolução das Áves

4. Imagem de Dinosauros Onde Não Deveria Estar

5. Imagens de Dinosauros feitas pelo homem antigo

6. Esqueçam tudo o que aprenderam

7. Evidência do Dilúvio bíblico nas cadeias montanhosas

8. Dinosaur Extinction Rewritten Again

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia, Biologia, Ciência, Religião and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

14 Responses to O mitológico asteróide e os dinossauros

  1. joao says:

    Mats:

    “[Convém ressalvar que as datas acima mencionadas são datas evolucionistas e não datas científicas e históricas]”

    Isto é desonestidade intelectual. No mesmo artigo cientifico decides o que é ciencia (não foi um cometa) do que não é (as datas do estudo), de acordo com as tuas necessidades argumentativas.

    Não vês a asneira? Será possivel?

    Like

  2. Mats says:

    JOão,
    Qual é a asneira em dizer que as datas acima mencionadas são datas evolutivas? É mentira o que eu disse? Essas datas são ou não são as datas que os evolucionistas afirman serem as “verdadeiras”?

    Like

  3. Joaquim Coelho says:

    Este post nem já me dá vontade de rir.

    É impressionante o que o lunatismo pode fazer à cabecinha de uma pessoa.

    É triste ver uma pessoa com quem acabamos por simpatizar, mesmo discordando de tudo o que diz eh eh eh, dar espectáqculos tristes e alucinantes como o deste post.

    Like

  4. Mats says:

    Joaquim,

    Este post nem já me dá vontade de rir.

    Quando é que ele alguma vez deu?

    É impressionante o que o lunatismo pode fazer à cabecinha de uma pessoa.

    Onde está o “lunatismo” dentro deste post?

    É triste ver uma pessoa com quem acabamos por simpatizar, mesmo discordando de tudo o que diz eh eh eh, dar espectáqculos tristes e alucinantes como o deste post.

    Onde estão os “espectáculos tristes” neste post?
    Este post fala da crescente desconfiança que alguns evolucionistas têm tido contra a teoria do meteorito destruidor. Isto é ciência, amigo.
    Se as evidências não confirmam, não há nada de mal em por causa uma teoria que se afirma científica.

    Ou preferes manter teorias que sabemos serem mentira?

    Like

  5. “Espectáculo triste” é ensinar teorias falsas à juventude, que depois nunca acabam por saber que aquilo que lhes foi ensinado como verdade científica absoluta não passa de treta.

    Like

  6. Joaquim Coelho says:

    “Espectáculo triste” é ensinar teorias falsas à juventude, que depois nunca acabam por saber que aquilo que lhes foi ensinado como verdade científica absoluta não passa de treta.

    Goebels não faria melhor…

    Mats
    A questão é que tu misturas e baralhas tudo.
    1. A queda de um asteroide de grandes dimensões de consequencias catastróficas não está em causa como tu insinuas. A linha K/T com grande existência de um material extremamente raro na terra, mas muito vulgar nos asteróides, bem como a enorme cratera evidencian-no (entre outras evidências)

    2. Usas escalas temporais que ridicularizam a tua teoria e apoias-te nelas para tentar deturpar a ciencia geológica naglobalidade

    3. Embora seja a teoria mais aceite, a causa da extinção dos dinossauros nunca foi consensual entre os cientistas. (Eles não têm medo de o reconhecer)

    4. Apesar de se afirmar que foi o asteróide os cientistas não afirmam que a extinção foi imediata. Dizem que as alterações do ecossistema foram dramáticas o que provocou a morte de muitos, ao longo de um periodo longo, e que eles atinguram o patamar em que o número não era suficiente para garantir a soibrevivência da espécie me condições tão dramáticas.
    No entanto, na minha opinião 300.000 anos é demasiado tempo para esse processo, e a confirmar-se correca a análise deste cientista, é possivel que a extinção tenha mais que um motivo.
    O asteróide teria matado uma elevada percentagem. Os poucos sobreviventes teriam sido extintos por outras causas.

    O ridiculo do que afirmas é que nem tentas perceber a teoria cientifica, porque o teu lunatismo religioso diz: se a interpretação literal da biblia contraria as teorias cientificas, então elas estão de certeza erradas. Nem apresentam alternativas, estudos globais interligados, validações, etc etc.
    É como diz a biblia e pronto, acabou-se, não são necessárias tretas da ciência.

    Mesmo que tenhas de colocar no caixote do lixo 90% das teorias cienticas de todas as areas da ciencia. Não interessa. [Editado devido a linguagem indecente]
    Não é uma questão de acreditar ou não em Deus. A maioria dos crentes não rejeita as teorias cientificas que não coincidem com a biblia.

    É uma questão de lunatismo e a demonstração de uma profunda alteração mental (ou lavagem cerebral) que nunca na história deu bons resultados.

    Like

  7. Joaquim Coelho says:

    Mats, resposta bloqueada, quando puderes

    Like

  8. Aposto que o Mats bloqueou de propósito. Já mostrou ser desonesto noutras ocasiões.

    Like

  9. Mats says:

    Joaquim,
    A tua resposta estava no spam porque tinha obscenidades. Tu, como alguém que já faz parte da mobília deste blog, deverias saber que não concordo com uso de algumas palavras, quer sejam ditas por ateus os cristãos.

    Como o comentário era teu, editei-o e aprovei. Se fosse outra pessoa qualquer provavemente apagava-o e mais nada.

    O favor que eu te peço sinceramente é que não uses palavras que tu já sabes que o spam filter vai bloquear.

    Além disso, não há necessidade de se usarem tais palavras.

    Like

  10. Joaquim Coelho says:

    Para que fique bem claro

    Obscenidade = M*e***d*a*s. (se não me engano foi a palavra que usei)

    Os excessos são sempre negativos. Ter algum cuidado com a linguagem, ok tudo bem.

    mas retirar palavras de uso comum (até no parlamento) e que dão outro colorido ou cheiro 🙂 é demais.

    Até porque uma palavra como essas é como uma fotografia, vale por mil palavras e acentua perfeitamente o que queremos dizer.

    Eu por mim desde que as palvras não sejam no intuito de ofender, não tenho problema com nenhuma.

    Sabino
    As tuas insinuações intencionalmente de má fé passam-me ao lado.
    Como leitor atento dos comentários sabes que nunca disse isso do mats e muitos comentários meus foram bloqueados.
    Peço-lhe para desbloquer e agradeço.

    O Mats na defesa das sua crenças é muitas vezes demagogo e intelectualmente desonesto, do outro lado por vezes também são, eu incluido, (tal como tu com este comentário) mas nunca o vi ser desonesto nas acções e relações com os comentadores deste blog.

    Vê lá se rezas 3 pais nossos e duas aves marias para te penitenciares deste pecado.

    Like

  11. Joaquim Coelho says:

    Já agora podias apenas ter truncado a palavra, se não me engano, escrevi mais qualquer coisa.

    Like

  12. junioryeshua says:

    Parabéns pelos artigos que revelam as coisas
    que não estão sendo publicadas como:

    Os golfinhos vieram dos cachorros.
    A baleia andava na terra.
    Baleia não é peixe mas pode estar no
    mesmo grupo do morcego.
    O homem veio do macaco.

    E blá blá blá

    Abraços.

    Like

  13. Mats says:

    Joaquim,

    “Espectáculo triste” é ensinar teorias falsas à juventude, que depois nunca acabam por saber que aquilo que lhes foi ensinado como verdade científica absoluta não passa de treta.

    Concordo plenamente, e esse é um dos pontos do post. Ensina-se à juventude que o asteróide causou a morte dos dinossauros, mas nem mesmo os próprios evolucionistas concordam entre si sobre essa fábula.

    A questão é que tu misturas e baralhas tudo.
    1. A queda de um asteroide de grandes dimensões de consequencias catastróficas não está em causa como tu insinuas. A linha K/T com grande existência de um material extremamente raro na terra, mas muito vulgar nos asteróides, bem como a enorme cratera evidencian-no (entre outras evidências)

    O propósito do post é mostrar que a crença no suposto asteróide assassino é controversa mesmo entre os darwinistas, e que o relato do Dilúvio explica melhor a extinção em massa da grande parte dos dinossauros. Vocês nem concordam entre vocês que o asteróide foi a causa da exxtinção, mas ensinam isso como se fosse uma verdade absoluta.

    2. Usas escalas temporais que ridicularizam a tua teoria e apoias-te nelas para tentar deturpar a ciencia geológica na globalidade

    Estou a usar os vossos “métodos” para mostrar que a vossa teoria não funciona.

    3. Embora seja a teoria mais aceite, a causa da extinção dos dinossauros nunca foi consensual entre os cientistas. (Eles não têm medo de o reconhecer)

    Agora não têm medo de o reconhecer? Então ensina-se como um facto incontroverso, e quando mais cientistas mostram que as evidências não confirmam, é que eles admitem “não ter medo de reconhecer”? Como é que a teoria do asteróide assassino tornou-se num facto absoluto se nem mesmos os evolucionistas concordam entre si?
    Se vamos usar a fé para explicar os factos passados, então não há motivos científicos para se rejeitar filosoficamente a versão Bíblica dos factos. Além disso, os dados estão mais de acordo com o Dilúvio do que com o cometa assassino.

    4. Apesar de se afirmar que foi o asteróide os cientistas não afirmam que a extinção foi imediata. Dizem que as alterações do ecossistema foram dramáticas o que provocou a morte de muitos, ao longo de um periodo longo, e que eles atinguram o patamar em que o número não era suficiente para garantir a soibrevivência da espécie me condições tão dramáticas.
    No entanto, na minha opinião 300.000 anos é demasiado tempo para esse processo, e a confirmar-se correca a análise deste cientista, é possivel que a extinção tenha mais que um motivo.

    Tipo…. um Diluvio universal? 🙂 Ah, não, isso não pode ser, certo?

    O asteróide teria matado uma elevada percentagem. Os poucos sobreviventes teriam sido extintos por outras causas.

    Ou seja o asteróide causou a morte dos dinossauros, excepto daqueles que não morreram, certo?

    O ridiculo do que afirmas é que nem tentas perceber a teoria cientifica, porque o teu lunatismo religioso diz: se a interpretação literal da biblia contraria as teorias cientificas, então elas estão de certeza erradas.

    Primeiro, o propósito do post é mostrar que, tal como já é hábito entre os darwinistas, vocês ensinam crenças pessoais como “factos científicos”, mesmo quando outras pessoas da rleigião evolucionista afirmam que isso é falso.
    Segundo, a “interpretação literal da Bíblia” (seja lá o que isso for) não contraria as “teorias científicas” mas sim os mitos evolucionistas. Não confundas evolução com ciência. Já foi dito várias vezes que os criacionistas não são contra a ciência só porque recusam-se a aceitar o naturalismo como régua de medir da ciência.

    Nem apresentam alternativas, estudos globais interligados, validações, etc etc.

    Ai não? E o Dilúvio? E os modelos propostos por geólogos cristãos? E as experiências com o carvão e o petróleo? Isso não conta? Tu é que não aceitas alternativas, e depois dizes que “não apresentma alternativas”.

    É como diz a biblia e pronto, acabou-se, não são necessárias tretas da ciência.

    Lá estás tu. O criacionismo critíca a evolução e não a ciência. Não me obrigues a repetir isto.

    Mesmo que tenhas de colocar no caixote do lixo 90% das teorias cientificas de todas as areas da ciencia. Não interessa.

    Não é necessário. Basta aceitar os dados da ciência, e rejeitar a teoria da evolução.

    Não é uma questão de acreditar ou não em Deus. A maioria dos crentes não rejeita as teorias cientificas que não coincidem com a biblia.

    Não conheço “crentes” que aceitem teorias que eles afirmem ser contra a Bíblia. Podes me indicar algum desses “crentes”?

    É uma questão de lunatismo e a demonstração de uma profunda alteração mental (ou lavagem cerebral) que nunca na história deu bons resultados.

    Mesmo quando o tal “lunatismo” vem de evolucionistas que afirmem que o asteróide assassino não foi a causa da extinção dos dinossauros, tal como os criacionistas afirmam?

    Like

  14. junioryeshua says:

    Mats,

    Vamos levantar um estudos sobre dinossauros?

    Localização geográfica dos achados arqueólogos e
    todos as alegações dos cientistas para descobrir o que
    é verdade e o que não é.

    Será existiram em todos os lugares?

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s