A ligação entre “dragões” e dinossauros

Por incrível que pareça, uma grande percentagem da população mundial ainda não entende (ou não aceita) a ligação entre os antigos “dragões” e os actualmente chamados de “dinossauros”. A cultura ocidental está tão firmada na ideia dos (evolutivamente fundamentais) “milhões de anos” que ninguém parece considerar a ligação entre a história da humanidade e o registo fóssil.

Durante milhares de anos, culturas espalhadas um pouco por todo o mundo reportaram terem visto e interagido com enormes criaturas reptilinias, possuindo corpos alongados, pescoços serpentinos, cabeças contendo chifres, dentes aguçados, caudas longas, com ou sem asas membranosas. Estas histórias, chamadas de lendas de dragões, “tem estado com a humanidade desde o princípio da História(1), e são, segundo o famoso evolucionista Carl Sagan, “um fenómeno global“.(2)

Milhares de anos antes do século 19 (altura em que os humanos começaram a localizar, escavar e a reconstruir fósseis de dinossauro, e também quando o termo “dinossauro” foi primeiramente usado), humanos já descreviam dinossauros; a única diferença é que anteriormente usava-se o termo “dragão”. Curiosamente, quando um fóssil de uma crâneo de um dinossauro foi descoberto em 2003, no Dacota do Sul (3), e devido as semelhanças entre o mesmo e as descrições “lendárias” dos dragões, ao dinossauro foi-lhe dado o nome de “Dracorex” (dragão rei).

Há cerca de um ano atrás a agência noticiosa Reuters reportou que paleontólogos desenterraram os restos fossilizados de mais um dinossauro. Acredita-se que o animal tinha cerca de 5 m e que os dentes mais longos tinham cerca de 7 cm.

O Dr. Tomasz Sulej da Academia de Ciências Polaca declarou que “Este é um tipo de dinossauro completamente novo(4).

De facto, este animal é tão novo para a ciência que o animal ainda não tem nome científico. Eu liguei para lá e sugeri “Zé Manel”, mas não sei porquê, o nome não foi aceite. (Ok, esta última parte é comédia).

Enquanto o nome científico não chega, os pesquisadores deram-lhe um nome operacional (um que eles vão usando até o nome científico chegar): “Dragão”.

Nos últimos 6 anos, fósseis de 2 dinossauros diferentes foram excavados. Os pesquisadores foram tão rápidos a reparar nas semelhanças entre os dois e os dragões que deram a um o nome de “Dracorex” (dragão rei), e ao outro o nome funcional de “Dragão”.

Conclusão:
Quando é que evolucionistas vão dar o passo lógico e perguntar como é que se originaram as descrições de dragões? Se os seres humanos nunca interagiram com dinossauros, como é que se explica que as descrições históricas de dragões sejam tão semelhantes às descrições dos dinossauros?

A conclusão mais lógica é a que aceita a co-existência entre humanos e dragões. No entanto, para os evolucionistas, esta posição é totalmente inaceitável. Como tal, mesmo tendo a verdade bem à sua frente, os evolucionistas continuam a acreditar que os dinossauros viveram antes da chegada do ser humano, e que todas as descrições artísticas são “curiosidades” ou “coincidências”.

O que estes dados mostram mais uma vez é que, não só a Bíblia está de acordo com a ciência ao afirmar que Deus criou todas as formas de vida no espaço de 6 dias (incluindo os dinossauros/”dragões”), mas que o ateísmo é uma força detrimental para o avanço da ciência. Se não fosse essa camisa de forças ideológica, os evolucionistas já teriam aceite há bastante tempo que dinossauros “tem estado com a humanidade desde o princípio da História(1)

Vêr também:

Ciência confirma: Dinossauros não viveram há milhões de anos.

……………………………………………………………….

1. “The Spread of Dragon Myths” (1981), Science Digest, 89:103, May.

2. Sagan, Carl (1977), The Dragons of Eden (New York: Random House).

3. Bakker, Robert, et al. (2006), “Dracorex Hogwartsia, N. Gen., N. Sp., A Spiked, Flat-headed Pachycephalosaurid Dinosaur from the Upper Cretaceous Hell Creek Formation of South Dakota,” New Mexico Museum of Natural History and Science, Bulletin 35, [On-line], URL

4. Baczynska, Gabriela (2008), “Ancestor of T-Rex Dinosaur Unearthed in Poland,” Reuters, [On-line], URL

Modificado a partir do original.

Advertisements

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia, Biologia, Ciência and tagged , . Bookmark the permalink.

50 Responses to A ligação entre “dragões” e dinossauros

  1. Blog Mallmal says:

    Decerto você deve acreditar que os Dinos soltavam fogo pela boca também…

    Até onde vai o delírio criacionista???

    Like

    • Azetech says:

      Mallmal

      Se tu não conhecesse o Besouro Bombardeiro (Brachynus Crepitans), e eu dissesse que existe um inseto que soltava “fogo” pelo seu traseiro, com certeza diria que estaria delirando.
      (O mesmo acontecia com os crentes da terra plana, onde os que professavam que a terra era redonda, eram tido como loucos)
      Porém este inseto existe e ele REALMENTE solta “fogo” pelo traseiro.

      Se esta EVIDÊNCIA é encontrada na natureza, porque então não acreditar que um réptil, não poderia também produzir o que um simplês inseto faz, mesmo quando relatos NO MUNDO TODO descreve um animal (hoje extinto) semelhante ao besouro bombardeiro?

      Mas por falar em delírio, crer que o acaso é capaz de criar VIDA a partir da LAMA em um ambiente ESTÉRIL, para sua religião, deve ser muito sensato não? Crer que o tempo tem um poder milagroso em transformar um suposto ser INFERIOR A UMA AMEBA (Last Common Universal Ancestor) criar OLHOS e CÉREBRO transformando-o em HUMANO, também deve ser muito “inteligente” não?

      Percebes, para um crente na terra plana (Metaforicamente chamado os crentes naturalistas), falar que a terra é redonda, REALMENTE será um delírio e loucura para vive em um mito. 😉

      Like

  2. Mats says:

    Blog Mallmal,

    Decerto você deve acreditar que os Dinos soltavam fogo pela boca também…

    Mesmo que eu acreditasse nisso, o ponto que levantaste não invalida que os fósseis de dinossauro que encontramos hoje têm estruturas que os antigos identificavam como “dragões”.
    Até o ateu Carl Sagan disse que a interacção de humanos com “dragões” é um fenómeno global.
    O que os antigos chamavam de dragões é o que nós hoje chamamos de dinossauro. A teoria da evolução, mais uma vez, é refutada pelas observações,

    Like

  3. Uma hipótese deve ser descartada quando se prova que não pode acontecer e não quando nada se descobre que a favoreça.

    De facto dragões podem ter existido. as pedras quando fazem fricção produzem uma ignição, com álcool produz chama.

    Like

  4. Relativamente ao fogo da boca de dragões ou dinossauros… podia haver algum que deitasse qualquer coisa das narinas. Não tinha que ser fogo. A menção ao “fogo” pode ter sido a forma que o autor achou melhor para descrever o que via. Quando ameaçado, o besouro-bombardeiro produz uma reacção química que explode na cara do agressor. Algo parecido podia muito bem acontecer com algum dinossauro.

    Like

  5. José says:

    Até devia haver algum dragão que deitasse alguma coisa igualmente tóxica e nociva pelo outro lado do tubo digestivo… ah!, pois é, a esse chamam-lhe Pinto da Costa…

    Like

  6. Mats says:

    Uma hipótese deve ser descartada quando se prova que não pode acontecer e não quando nada se descobre que a favoreça.

    De que forma é que esta frase invalida o facto de se encontrarem registos históricos que confirmam a interacção entre dinossauros e humanos?

    Like

  7. Excelente argumento! A Bíblia está em conformidade com a ciência!

    Like

  8. Gabriel says:

    Cara, tenta colocar uma asa partindo da costela como era a dos dragões. É biomecânicamente impossível uma asa dessas poder voar. Asas evoluíram (SIM, EVOLUÍRAM) a partir de membros anteriores nos vertebrados (e acredito que o que vocês referem como dragão, seria um vertebrado e teria ossos). Uma asa que partisse das costelas (seria o único local que se poderia pensar sair uma asa se ela se encontrasse nas costas de um animal) não teria condição nenhuma de levantar um animal em vôo. E quanto conhecimento vocês tem sobre Geologia, Mineralogia e outros estudos relacionados a composição do solo? Acho que nenhum, para afirmar que a Terra tem 6000 anos. Quando as pessoas vão parar de acreditar em contos de fadas e começar a acreditar em fatos?

    Like

    • Marcello says:

      Ok. Então não existiam dinossauros que voavam. Fato né ?
      E quando vamos começar a acreditar em fatos? Pera ae… Se você é humano, você pode errar, assim como Newton falava que o espaço-tempo era estático. Por mim, vou começar a acreditar somente quando me for apresentado o básico do básico da análise de fósseis no meu curso de Química, como aprendo a questionar, com certeza não aceitarei fácil, mas no fim se for verdade, aceitarei. Enfim, “fatos” são refutados com o passar do tempo.

      Like

  9. Guilherme says:

    Interessante a argumentação do Gabriel.

    “E quanto conhecimento vocês tem sobre Geologia, Mineralogia e outros estudos relacionados a composição do solo?”

    Essas são perguntas que me intrigam.
    Qual a área de atuação do Mats? Sabino? Adim? Ludwig? Gabriel?….estou a lembrar somente dos mais “famosos” (e de quem postou), mas por favor, quem quiser responder, fique à vontade.

    E antes que me acusem de qualquer tipo de falácia, é uma pergunta séria, curiosidade mesmo.

    Pra começar, e provar minhas boas intenções, eu mesmo digo a minha área de atuação.

    Sou Técnico em Mecatrônica (Automação), tenho 23 anos, brasileiro, e trabalho para a Petrobrás, na área de compressão de gás natural.

    Sou apenas um “curioso” na grande maioria dos assuntos por aqui tratados.

    Era isso.

    Aguardo respostas.

    Like

  10. MVR says:

    Cara, tenta colocar uma asa partindo da costela como era a dos dragões. É biomecânicamente impossível uma asa dessas poder voar. Asas evoluíram (SIM, EVOLUÍRAM) a partir de membros anteriores nos vertebrados (e acredito que o que vocês referem como dragão, seria um vertebrado e teria ossos).

    Primeiro erro é que estás a utilizar um dragão de palha, baseado nas figuras e desenhos animados. Quem te falou que os dragões tinham asas nas costas, e que voavam com elas?

    Segundo, como afirmas que as asas evoluíram de um animal para outro? Qual é o fóssil que mostra esta evolução, esta transição?

    E quanto conhecimento vocês tem sobre Geologia, Mineralogia e outros estudos relacionados a composição do solo? Acho que nenhum, para afirmar que a Terra tem 6000 anos. Quando as pessoas vão parar de acreditar em contos de fadas e começar a acreditar em fatos?

    Mas o nosso conhecimento é baseado em observação, lógica e evidências, e não em teorias que a cada dia mais contraditórias ficam.

    E sobre os contos de fadas, realmente, tens razão, ainda hoje há gente que pensa que uns sapos por aí podem virar príncipes 🙂 principalmente quando o fato é que estes sapos geram sapinhos, e estes geram sapitos, e por aí vai. Isto é o fato, que acontece com todos os animais além dos sapos.

    Like

  11. MVR says:

    E a propósito, Gabriel, quando fores falar em dragões, esquece a figura do Tiamat, não quero ter de ver argumentos sobre múltiplas cabeças, cada uma com uma habilidade diferente 🙂

    Like

  12. Guilherme says:

    Continuo esperando saber a área de atuação de cada um.

    Like

  13. Adim says:

    Porque insiste nisso, vc tb cobra isso dos ateus quando eles espõem seus pontos de vista?

    Talves vc queira eles confessando que não são PHDs em geologia, arqueologia, biologia, ´´Etctralogia“ só p poder dizer: ´´Vcs não sabem de nada, vão estudar, se não fossem leigos saberiam que eu estou certo.“

    É se Sabino, Mats, MVR e os outros fossem renomados cientistas nos assuntos em questão oque vc faria? Abaixaria a cabeça e concordando com eles, deixaria de ser ateu?

    Vc é ateu porque alguem importante e conceituado disse que ´´Deus não existe“ ou por causa dos argumentos?
    Sabia que não é preciso ser um alfaiate famoso p saber que ´´o rei esta nu“?

    Desista desse truque, exigir crendenciais p desmercer o argumentos dos outros, e começe argumentar de verdade.

    Ou pode continuar enrolando.

    Like

  14. Guilherme says:

    Adim,

    Acho que tu entendeu tudo ao contrário, de repente não me expressei bem.

    ……”Porque insiste nisso, vc tb cobra isso dos ateus quando eles espõem seus pontos de vista?
    Talves vc queira eles confessando que não são PHDs em geologia, arqueologia, biologia, ´´Etctralogia“ só p poder dizer: ´´Vcs não sabem de nada, vão estudar, se não fossem leigos saberiam que eu estou certo”………

    Sim, eu cobro isso de Ateus também e eu pedi por curiosidade mesmo, e pedi pra ateus (Ludwig e Gabriel, que eu acredito que sejam), não é pra desmerecer ninguém, e eu mesmo admiti que não atuo em nenhuma dessas áreas e que sou só um “curioso”. É só pra saber se alguém aqui fala com “conhecimento de causa”.

    ……”É se Sabino, Mats, MVR e os outros fossem renomados cientistas nos assuntos em questão oque vc faria? Abaixaria a cabeça e concordando com eles, deixaria de ser ateu?…….”

    Não vou dizer que eu “baixaria a cabeça” ou deixaria de ser ateu, mas levaria muito mais em conta se alguém aqui disser que fez esse ou aquele “experimento” ou “estudo”, por que o que vemos muito na internet é o seguinte.

    José faz o experimento X, para provar Y, José publica o estudo do experimento.

    O Guilherme vai, copia as partes que lhe interessam, e usa X para provar Z, ora, obviamente o Guilherme não fez estudo algum, nem experimento, e se José soubesse disso, muito provavelmente desmentiria o Guilherme. Quais as chances de Guilherme estar certo?

    Ou ainda.

    Concluem através de textos de gente que já não está mais aqui para “defender-se” que fulano acreditava em X ou em Y. Basta ver o quanto discutem cada linha de “A origem das espécies”, sem que quem o escreveu esteja aqui para afirmar ou não qualquer ponto. E isso explica até o surgimento de algumas religiões (por interpretações diferentes, ou traduções, de um mesmo livro, e olha que dizem que o autor desse livro está sempre “por aqui”).

    …..”Vc é ateu porque alguem importante e conceituado disse que ´´Deus não existe“ ou por causa dos argumentos? Sabia que não é preciso ser um alfaiate famoso p saber que ´´o rei esta nu“?……”

    Isso é tu que estas dizendo, eu sei que você não vai aceitar, mas eu era Ateu antes de escutar alguém “importante e conceituado”, simplesmente por não acreditar em deus (ou deuses), talvez essa postura venha de casa, já que ninguém é extremamente religioso na minha família.

    …..”Desista desse truque, exigir crendenciais p desmercer o argumentos dos outros, e começe argumentar de verdade”…..

    Não é um truque, é uma pergunta.

    Like

  15. Gabriel says:

    “Mas o nosso conhecimento é baseado em observação, lógica e evidências, e não em teorias que a cada dia mais contraditórias ficam.”

    Quer dizer que estudos científicos e teorias bem solidificadas são ‘contraditórios’ e os capítulos da bíblia são ‘evidências’? Quer dizer que pelo fato de algumas culturas terem escrito, desenhado, ou de alguma forma registrado a idéia de um reptiliano enorme cuspidor de fogo e com asas nas costas, isso é verdadeiro? Então me desculpe mas vocês devem acreditar em Saci Pererê também. Muita gente já disse que viu! Se liguem! Dragão é figura folclórica, é invenção. Não há forma de se sustentar uma teia alimentar com um baita dragão no meio dela. Ele ia come tudo simplesmente. Perdoem-me, mas o dia que eu começar a acreditar em dragões, eu vou acreditar em curupira, cuca, ET de varginha e mais outras coisas INVENTADAS pelas pessoas.

    “Segundo, como afirmas que as asas evoluíram de um animal para outro?”

    Caro colega, apresento-lhe a seleção natural. Pra começo de entendimento, você deve acreditar em genética. Suponho que acreditas. Então, se um indíviduo da origem a uma prole, essa prole terá características herdadas desse indivíduo. Portanto, indivíduos que são mais adaptados a determinadas situações, se saem melhor que indivíduos menos adaptados, e têm mais chances de se acasalar e gerar uma prole a qual por ser descendente do indivíduo adaptado também será mais bem adaptada. Se de alguma forma surgir uma mutação no pool gênico (não vou citar os mecanismos pelos quais surgem uma mutação, mas se tu quiseres eu posso explicar) que confira uma característica que melhor adapte o organismo ao seu meio, ela irá progredir ao longo das gerações, e se tornará mais ocorrente na espécie. Conforme os milhares de anos um membro anterior cada vez mais longo pode garantir uma adaptação melhor do organismo ao seu meio, até o ponto em que esse membro anterior tem exatamente a mesma estrutura de uma asa. Repito: isso leva milhaares de anos. O problema de vocês é que insistem em querer ver as coisas instantâneas (quer coisa mais instantânea que o mundo criado em sete dias?).

    “Qual é o fóssil que mostra esta evolução, esta transição?”

    Perdoem-me apresentar os nomes científicos sem ser em itálico mas não sei como se usa esse recurso.

    Caudipterix – coberto de protopenas, as quais por não possuirem a estrutura aerodinâmica de uma pena atual, apenas servia como isolante térmico.

    Protarchaeopterix – coberto por penas, porém sendo simétricas, ainda não garantiam capacidade de voar ao animal. A partir deste fóssil até os que eu vou mostrar abaixo, o membro anterior já possui a característica de uma asa verdadeira, com braço e antebraços alongados, e redução do primeiro dígito além de fusão dos outros.

    Archaeopterix – a presença de penas assimétricas como as dos pássaros de hoje, carantiram um passo a mais na evolução do vôo. Além disso possuía a cauda reduzida. Acredita-se pelas EVIDÊNCIAS que ele possuía a capacidade de um vôo rudimentar ou de planar longas distâncias.

    Eoalulavis – Primeiro fóssil a registar uma estrutura chamada álula, um tufo de penas ligado ao primeiro dígito da mão, que garante a manobrabilidade das aves durante o vôo.

    Não vou apresentar mais fósseis que demonstram essa transição, mas se tu se interessares eu posso te passar um material da National Geographic sobre evolução das aves.

    Like

  16. Mats says:

    Guilherme,

    Continuo esperando saber a área de atuação de cada um.

    Eu sou técnico de informática.

    Qual é a relevância disso?

    O Richard Dawkins não tem nenhum curso de Teologia mas parece saber tudo sobre Deus.

    Like

  17. Mats says:

    Gabriel,

    Quer dizer que pelo fato de algumas culturas terem escrito, desenhado, ou de alguma forma registrado a idéia de um reptiliano enorme cuspidor de fogo e com asas nas costas, isso é verdadeiro?

    Quer dizer que isso está de acordo com a posição Bíblica que afirma que os dinossauros sempre viveram lado a lado com os seres humanos, contrariamente o que seria de esperar se a teoria da evolução estivesse certa.

    O Próprio Carl Sagan disse que a proliferação de histórias de “dragões” é um “fenómeno global”. (Sagan, Carl (1977), The Dragons of Eden (New York: Random House). Infelizmente, devido à sua crença ateísta, o Dr Sagan não somou 2 +2 e chegou à conclusão que a universidalidade de tais factos é uma evidência poderosa para a coexistência de dinossauros e humanos.

    Like

  18. Adim says:

    Mats!
    ´´Eu sou técnico de informática.“

    Oque faz da vida é questão só sua, não precisa dizer.
    Agora sempre que esse bando ficar sem argumentos vão poder soltar uma perola como ´´ah, vc é so um tecnico de informatica (como se não fosse nada) por isso diz besteiras“.
    Fora que vão desmercer sua profissão, creio que não devia ter dado esse gostinho a eles.

    O tipico ateu militante não tem o direito cobrar informações, ou mesmo a honestidade, de ninguem, dentre outras coisas que fazem muitos se dizem Ex-cristãos ou EX-pastores so p levar vantagem num debate, mesmo nunca tendo lido biblia uma so vez na vida.
    ´´Fui pastor por 30 anos de minha vida ate que derrepente comecei a raciocinar, perdi o medo de ir ao inferno e virei ateu, agora sou feliz.“

    Pelo mesmo Guilherme é um raro ateu que não xinga e parece ser sincero, ele esta de parabens.

    Guilherme
    Não de se adimirar que as pessoas sejam ateias des do berço nessa sociedadede, des de pequenas as pessoas são bombardedas com filosofia ateia quase o tempo todo.
    Nas escola, no desenho animado, nos filmes, nas propagandas, ate hoje me lembro quando era pequeno, assitindo TV, vi um chimpanze virar gente na minha frente, computação grafica, e a voz do narrador, firme bonita, paternal falava com convicção que aquela era nossa origem.

    Todos os credos reunidos igualmente no pacote da ´´religião“, que sempre é mostrada com sendo ma, falsa e perigosa.
    Podia passar horas falando disso.

    Mas não fui vitima de alguem ´´extremamente religioso“ não, o fato é que des de pequeno sabia que tudo nesse mundo era feito por alguem, carros, aviões, TVs, geladeiras a comida que minha mãe fazia, tudo.
    Nunca acreditei que a natureza ´´se fez sozinha“.

    Que eu faço?
    Nada, os fiapos de tecido no meu bolso evoluem p dinheiro que me sustenta, trabalhar é coisa de criacionista que não cre no poder da evolução.
    O messias Charles Darwin tb não trabalhava.

    Like

  19. Evo Lui says:

    Adim,

    “O tipico ateu militante não tem o direito cobrar informações, ou mesmo a honestidade, de ninguem”

    Claro, claro, somente os teístas cristãos tem esse direito, não é?

    “Não de se adimirar que as pessoas sejam ateias des do berço nessa sociedadede, des de pequenas as pessoas são bombardedas com filosofia ateia quase o tempo todo.”

    É mesmo? Boa parte das escolas estão nas mãos de católicos, presbiterianos, adventistas, etc… desde o nível elementar até o nível superior. Na TV e rádio é cada vez mais difícil não passar por uma pregação de um pastor ou padre, nos mais variados horários. Isso quando não tocam insistentemente a campainha de casa pregando de porta em porta e jogando folhetos na sua caixa de correio. Isso sem falar no ensino religioso “…ecumênico…” que estão a inserir nas escolas públicas.

    “O messias Charles Darwin tb não trabalhava”
    Não, não trabalhava, o livro A origem das espécies se fez do nada e caiu na sua frente.

    Like

  20. Gabriel says:

    “Quer dizer que isso está de acordo com a posição Bíblica que afirma que os dinossauros sempre viveram lado a lado com os seres humanos, contrariamente o que seria de esperar se a teoria da evolução estivesse certa.”

    Se tal coisa fosse verdade, a gente ia achar fóssil de humano não achas?
    Porque de dinossauros a gente acha, e não é olhar pro chão e “olha! um fóssil!”
    Alguns sítios arqueológicos possuem uma grande quantidade de sedimento depositado, e achar que todo esse sedimento se depositou em cerca de 6000 anos é equivocado.

    Agora vocês me falarem que todos esses animais morreram perante o dilúvio é outra incoerência. Como raios um homem colocaria todas um milhão e não sei quantas espécies de animais terrestres que ocorrem hoje em uma arca, desde invertebrados microscópicos até vertebrados? Besouros fêmea e macho foram bonitinho subindo na Arca? Isso sim não é coerente com os fatos. É impraticável.

    Quanto ao “fenômeno glogal”, eu não li o livro do autor que citas, mas pelo que me recordo, as culturas que mais falavam em dragões eram a chinesa e os países europeus da idade média (os quais desde muito tempo atrás já tiveram contato entre elas direta ou indiretamente, e poderia ter havido intercâmbio cultural). Ameríndios nunca citaram dragões, nem aborígenes, nem outras culturas espalhadas pelo globo (detalhe: locais aonde foram encontrados fósseis). Portanto, se compararmos os argumentos criacionistas com os evolucionistas, eu fico com os evolucionistas.

    “O tipico ateu militante…”

    Em algum momento eu me declarei ateu nesse blog? Nunca falei que não há a possibilidade da existência de uma força maior. Eu só não acredito que essa força tenha criado tudo conforme é descrito na Bíblia. Pra mim Bíblia é um livro histórico de ótima qualidade cheio de metáforas, o qual eu respeito muito.

    “vi um chimpanze virar gente na minha frente”

    Caraaaaamba, chimpanzé e homem são animais de grupos monofiléticos, mas não se afirma pelos estudiosos do assunto que o homem veio do chipanzé! Chipanzé é uma coisa, o ancestral do homem é “parente” do chipanzé mas é outra coisa.

    E com relação ao comentário do Adim, faço das palavras do Evo Lui as minhas.

    Like

  21. Mats says:

    Gabriel.,

    “Quer dizer que isso está de acordo com a posição Bíblica que afirma que os dinossauros sempre viveram lado a lado com os seres humanos, contrariamente o que seria de esperar se a teoria da evolução estivesse certa.”

    Se tal coisa fosse verdade, a gente ia achar fóssil de humano não achas?
    Porque de dinossauros a gente acha, e não é olhar pro chão e “olha! um fóssil!”

    O facto de tu não achares fósseis humanos não nega a coexistência entre humanos e dinossauros, como a ciência mostra.
    Por acaso encontras fósseis de gatos e humanos no mesmo estrato? E leões e humanos? Usando a tua “lógica”, como não se encontram fósseis de humanos e cães no mesmo estrato, então nunca viveram na mesma altura, certo? Quem diz do cão diz de outro animal qualquer.

    Alguns sítios arqueológicos possuem uma grande quantidade de sedimento depositado, e achar que todo esse sedimento se depositou em cerca de 6000 anos é equivocado.

    De acordo com geólogos cristão, não é equivocado de inferir que a maior parte das camadas geológicas modernas são o resultado de uma catástrofe.

    Agora vocês me falarem que todos esses animais morreram perante o dilúvio é outra incoerência. Como raios um homem colocaria todas um milhão e não sei quantas espécies de animais terrestres que ocorrem hoje em uma arca, desde invertebrados microscópicos até vertebrados?

    Quem disse que foi preciso pôr um milhão de espécies na Arca?

    Besouros fêmea e macho foram bonitinho subindo na Arca? Isso sim não é coerente com os fatos. É impraticável.

    Mostra-me o versículo Bíblico que diz que os insectos e os microscópicos foram levados para a Arca.
    Fico à espera da tua resposta.

    Like

  22. Olá Gabriel,

    se estiveres interessado em ler sobre as objecções mais frequentes a respeito da arca e do diluvio, e saber que são infundadas, podes ler AQUI.

    Like

  23. Gabriel says:

    “Por acaso encontras fósseis de gatos e humanos no mesmo estrato? E leões e humanos? Usando a tua “lógica”, como não se encontram fósseis de humanos e cães no mesmo estrato, então nunca viveram na mesma altura, certo? Quem diz do cão diz de outro animal qualquer”.

    Não, não encontramos, mas porque fósseis de humanos não existem! Nem de gatos, nem de cachorros, nem de qualquer espécie vivente da atualidade. O que eu quero dizer é que se o corpo de um dinossauro fossilizou, porque o de animais que, segundo vocês viveram ao mesmo tempo que os dinossaros, não fossilizaram? Tu simplesmente não entendeu meu argumento.

    “De acordo com geólogos cristão, não é equivocado de inferir que a maior parte das camadas geológicas modernas são o resultado de uma catástrofe.”

    É mesmo, e o que tu considera moderno? Pra mim, moderno na geologia é questão de alguns milhões de anos ali no período Quaternário do Cenozóico. Catástrofes ocorreram muuuuuuuitas, mas muitas vezes no mundo, mas não foi um dilúvio que cobriu toda a terra. Foram eras glaciais, mudanças na temperatura global, mudanças na composição da atmosfera. Tudo isso, menos um dilúvio.

    “Quem disse que foi preciso pôr um milhão de espécies na Arca?”

    Mas se não foi colocado essas espécies na Arca, como sobreviveram? Se todos os animais que não sobrevivem em ambientes aquáticos tivessem que ser salvos de um dilúvio, tu terias que colocar muuuitas espécies de insetos, anelídeos, aranhas, e demais invertebrados em uma arca. E isso pra mim não faz sentido. Não teria Arca suficientemente grande pra isso, por mais que os crentes nessa ‘teoria’ considerassem a Arca de um tamanho fenomenal.

    Outro ponto que é bem interessante nessa discussão, é que os animais têm uma coisa chamada ‘População mínima viável’. Esse conceito refere-se ao fato que uma população de determinada espécie tem um número mínimo viável para manter a variabilidade genética, a qual se for pequena muitas vezes pode levar uma espécie à extinção. É um problema que pode ser aplicado àquelas espécies qeu chamamos de virtualmente extintas: espécies que não se tem mais registro na natureza e encontram-se exemplares apenas em cativeiro. Vou dar como exemplo a Ararinha azul (da qual não me recordo o nome científico) que atualmente possui cerca de 50 espécimes espalhados por vários cativeiros, e simplesmente não é viável segundo os ecólogos a reintrodução destas para o ambiente natural, pois provavelmente morreria. Então, se apenas uma pequena ave necessita de um número bem maior que 50 para manter sua população mínima viável, imagina todas as espécies viventes do dia de hoje, a quantidade de animais que seria necessário colocar dentro da Arca. A Arca teria que ter dimensões CONTINENTAIS. E não venham me dizer que as aves poderiam continuar voando, pois a maioria não consegue voar mais que um dia sem voltar ao solo.
    E gente, não adianta vocês tentarem argumentar com relação a vegetação. Muitas espécies sobrevivem a inundações? Sim, claro, mas não todas. Consequentemente muitas outras plantas morreriam. Muitos animais têm um nicho trófico (o que eles se alimentam) muito específico e se as espécies vegetais que eles se alimentavam morresse, eles morreriam também. Mas não, essas espécies tão aí vivinhas bonitinhas. E não adianta vir com argumento de sucessão ecológica, porque uma sucessão ecológica necessita muito mais tempo do que vários animais conseguiriam ficar sem alimento. Portanto, ao final do dilúvio o que teriam pra comer? Nada. Quando teriam algo para comer? Depois de meses ou anos.
    Então eu não consigo encontrar viabilidade nessa história.

    Aguardo resposta

    Like

  24. Mats says:

    O que eu quero dizer é que se o corpo de um dinossauro fossilizou, porque o de animais que, segundo vocês viveram ao mesmo tempo que os dinossaros, não fossilizaram?

    Mas o que é que isso tem a ver com o facto de haver evidências da interacção entre humanos e dinossauros?

    Mas se não foi colocado essas espécies na Arca, como sobreviveram?

    Não chegaste a dizer qual é o verso da Bìblia que disse que formas de vida microscópias e insectos foram para a arca.
    Os mesmos não precisaram de ir para o interior da Arca porque eles podem sobreviver em pedaços que vão flutuando sobre as águas. A tua pergunta mostra que não fizeste a mínima investigação sobre o que a Bíblia diz.

    Outro ponto que é bem interessante nessa discussão, é que os animais têm uma coisa chamada ‘População mínima viável’. Esse conceito refere-se ao fato que uma população de determinada espécie tem um número mínimo viável para manter a variabilidade genética, a qual se for pequena muitas vezes pode levar uma espécie à extinção.

    Isso só é um problema quando existe uma variabilidade constritora, mas não é o caso dos animais antes do Dilúvio.
    De um par de humanos vieram todos os humanos hoje existentes, portanto isso não é problema quando há informação por onde variar.

    Like

  25. Gabriel says:

    “Mas o que é que isso tem a ver com o facto de haver evidências da interacção entre humanos e dinossauros?”

    Ora, se encontramos fósseis de dinossaros, é esperado que encontremos fósseis de outras espécies viventes. Em mais de cem anos de estudo da Paleontologia, nunca foi encontrado nada disso. Como tu me explica então a fossilização dos dinossauros?

    “Os mesmos não precisaram de ir para o interior da Arca porque eles podem sobreviver em pedaços que vão flutuando sobre as águas. A tua pergunta mostra que não fizeste a mínima investigação sobre o que a Bíblia diz”.

    Realmente, assumo o erro de não ler esse pedaço da Bíblia para julgar, mas com certeza eu tenho uma boa idéia do que é passado pela idéia do dilúvio. Pra começo de tudo, quanto tempo durou o dilúvio? Dias, meses? Muitos animais simplesmente não tem condições de sobreviver durante tanto tempo em cima de pedaços flutuando sobre as águas. Esses animais tem habitats bem específicos, tanto que quando o seu hábitat é fragmentado, muitas vezes isso leva a extinção desses animais. Então pra mim continua sendo inviável.

    “Isso só é um problema quando existe uma variabilidade constritora, mas não é o caso dos animais antes do Dilúvio.
    De um par de humanos vieram todos os humanos hoje existentes, portanto isso não é problema quando há informação por onde variar”.

    São vários os problemas que o incesto pode provocar. E pra que uma população de um bom tamanho se sustentasse a partir de somente dois indivíduos, iria ser necessário uma boa quantidade de incestos. Então isso pra mim também é outro furo. Eu não entendi o que quis dizer com variabilidade constritora. O problema de não haver variabilidade genética, é que se um problema (pode ser ambiental, doenças, ou outro qualquer) afetar a um indivíduo, como não há uma grande variabilidade entre este e os outros da população, todos serão afetados e todos irão sucumbir. E os animais estão frequentemente sendo afetados por problemas. Então num período de sei lá quantos mil anos vocês dizem, provavelmente não haveria toda essa biodiversidade que encontramos.

    Like

  26. Gabriel says:

    Ninguém me respondeu mais :T

    Like

  27. Mats says:

    Como tu me explica então a fossilização dos dinossauros?

    A maior parte (ou uma grande parte) é o resultado do Diluvio de Noé.

    Pra começo de tudo, quanto tempo durou o dilúvio? Dias, meses?

    Cerca de 370 dias. Repara que eu não disse que choveu durante 370 dias.

    São vários os problemas que o incesto pode provocar.

    Hoje em dia, sim, mas não era assim quando Deus fêz o mundo.
    Antes do Dilúvio os animais tinham mais variabilidade genética que hoje.

    Like

  28. Gabriel says:

    “A maior parte (ou uma grande parte) é o resultado do Diluvio de Noé.”

    Acho que tu não entendeu o que eu quis dizer, ou eu me expressei mal. A minha dúvida é por que a fossilização ocorreu com os dinossauros e não ocorreu o mesmo tipo de fossilização com outros animais que existem hoje mas que grande parte morreu no dilúvio?
    E outra coisa, por que os dinossauros não entraram na Arca? Eram animais que não mereciam continuar vivendo? Isso não faz sentido para mim… Todo animal tem a sua importância no ecossistema em que vive, assim como tiveram os dinossauros.
    Outra dúvida é como animais como por exemplo pinguins da antartida, e os ursos polares do ártico conseguiram chegar à Arca e ainda sobreviver em temperaturas em que não estão ambientados e que poderia causar problemas sérios nesses animais?

    Há muitas questões mal resolvidas com relação ao Dilúvio. Não me parece certo que isto aconteceu e eu não consigo acreditar em tal hipótese para a extinção dos dinossauros.

    Like

  29. Mats says:

    A minha dúvida é por que a fossilização ocorreu com os dinossauros e não ocorreu o mesmo tipo de fossilização com outros animais que existem hoje mas que grande parte morreu no dilúvio?

    Mas quem disse que a fossilização não ocorreu com alguns animais parecidos com os que hoje em dia existem?

    E outra coisa, por que os dinossauros não entraram na Arca?

    Quem disse que não entraram?

    Outra dúvida é como animais como por exemplo pinguins da antartida, e os ursos polares do ártico conseguiram chegar à Arca e ainda sobreviver em temperaturas em que não estão ambientados e que poderia causar problemas sérios nesses animais?

    Mas antes do Dilúvio já havia temperaturas assim tão baixas?

    Like

  30. Gabriel says:

    “Mas quem disse que a fossilização não ocorreu com alguns animais parecidos com os que hoje em dia existem?”

    parecidos, falou bem…

    “Quem disse que não entraram?”

    Po entraram? Haja Arca hein…

    “Mas antes do Dilúvio já havia temperaturas assim tão baixas?”

    Não respondeu como foram dos pólos até aonde estava a Arca, e eu tenho muito a acreditar que a temperatura não mudou tanto em 6 mil anos. Nem a tectônica de placas seria tão rápida ao ponto de a antartica ser mais próxima do continente africano ou asiático nesse período de tempo.

    Like

  31. Mats says:

    Gabriel,
    Não chegaste a responder à minha pergunta. Quem disse que não havia dinossauros na arca?

    Não respondeu como foram dos pólos até aonde estava a Arca

    Mas quem disse que os pólos existiam antes do Diluvio tal como eles são hoje?

    Like

  32. daiane says:

    olha eu nao gostei de vcs
    p q o q/ quero vcs nao botam

    Like

  33. natan says:

    Sugiro que os mais crentes em estórias religiosas, percam o medo de aprender. Geralmente é esse o caso, tem medo ou dificuldade de entender determinado assunto. Alguem ai ja ouviu falar em Carbono-14? É ele que distancia a extinção dos dinossauros do surgimento do homo sapiens. Esse teste é provado cientificamente, e se alguem conseguir questionar sua veracidade, vai ter que explicar como que 2+2 NÃO É igual a 4.

    Link ae para os céticos a ciência. http://pt.wikipedia.org/wiki/Carbono-14

    Like

  34. lMlarcelo says:

    natan (20:06:23) :
    “Sugiro que os mais crentes em estórias religiosas, percam o medo de aprender. Geralmente é esse o caso, tem medo ou dificuldade de entender determinado assunto. Alguem ai ja ouviu falar em Carbono-14? É ele que distancia a extinção dos dinossauros do surgimento do homo sapiens. Esse teste é provado cientificamente, e se alguem conseguir questionar sua veracidade, vai ter que explicar como que 2+2 NÃO É igual a 4.

    Link ae para os céticos a ciência. http://pt.wikipedia.org/wiki/Carbono-14

    Respondendo:

    Então fera abrindo o seu link, resolvi entender um pouco sobre isso. E olha, retirei do seu próprio link.

    A técnica de datação por carbono-14 foi descoberta nos anos quarenta por Willard Libby. Ele percebeu que a quantidade de carbono-14 dos tecidos orgânicos mortos diminui a um ritmo constante com o passar do tempo. Assim, a medição dos valores de carbono-14 em um objeto antigo nos dá pistas muito exatas dos anos decorridos desde sua morte.

    “Esta técnica é aplicável à madeira, carbono, sedimentos orgânicos, ossos, conchas marinhas – ou seja todo material que conteve carbono em alguma de suas formas, e o absorveu, mesmo que indiretamente, como pela alimentação com organismos fotossintetizantes, da atmosfera. Como o exame se baseia na determinação de idade através da quantidade de carbono-14 e que esta diminui com o passar do tempo, ele só pode ser usado para datar amostras que tenham até cerca de 50 mil a 70 mil anos de idade.”

    Esse teste (exame) deve ser considerado como exato para esse período. E ainda sim deve se desenvolver um estudo maior sobre isso. Se alguém tiver um site que explique melhor, por favor link para que nós possamos evoluir os estudos em cima disso.

    Lembrando a todos: Busque sempre a sabedoria. A bíblia é uma ciência exata!

    Like

  35. George da Silveira says:

    Dizem que as cobras tinham pernas antes de evoluírem e deppois as perderam. Isto é evolução ou involução? Eu ficaria com a segunda…
    A resposta sobre C14 está certa e torna-se impossível datar-se um objeto com milhões ou bilhões de anos. É aquela história de não querer dar o braço a torcer para o Criador.

    Like

  36. chris says:

    ta mais dinossauro e dragao é o mesmo bicho?

    Like

  37. Julio Cesar says:

    Amigos, primeiro quero lhes dar a paz do Sr. tanto para os crentes quanto os não crentes!

    Bem! A palavra de Deus não foi feita para ser discutida! Se você crê amém! Se você não crê, está dentro do seu direito humano de não crer.

    Há coisas que Deus não explica em sua palavra e Deus nos recomenda a não turbar nossos corações com dúvidas, pois isto afasta nossa fé. Se fosse necessário sabermos de certos “mistérios”, Deus com certeza nos daria a resposta na bíblia, porém nós humanos não temos o intelecto necessário para lidar e compreender certas coisas, e por isso Deus não nos revelou.

    A busca incansável de tentar desvendar o que não tem explicação “ressuscitou” o pensamento incrédulo de Tomé (veja que essa atitude é antiga), pois a ciência trabalha com a experimentação e comprovação. A fé já não mais existe. Isso afastou o homem de Deus. Quando o homem comeu do fruto proibido, lembrando que ele comeu o fruto na desobediência, pois Deus o havia avisado que não era pra ele comer daquele fruto, o homem não soube lidar com aquilo, tanto que se tornou malicioso. Por isso digo, o homem não tem intelecto suficiente para entender certas coisas e tenta se sustentar sobre teorias que não podem ser comprovadas. Já a palavra de Deus documenta tudo que nos é pertinente saber. Há uma prova escrita, e quem crê vê os milagres de Deus em suas vidas. Sem crer, ou dizer “eu creio” só pra comprovar, como em um experimento, não funciona, tem de ser de coração.

    Deus poderia provar sua existência com uma aparição na forma de um homem de fogo de 500 metros de altura dizendo para todos se ajoelharem porque Ele é Deus, mas isso é impor, isso é por medo e isso não é o objetivo de Deus, Ele quer que você creia nEle pelo fato de você ama-lo e não porque você tem um medo mortal dEle.

    Discutir não resolve, Jesus não discutia, ele explicava para quem queria ouvir e não quem queria rebater.

    Se o homem cria e faz coisas incríveis é por que Deus o criou com essa capacidade, porém tudo tem um limite, e ao tenta compreender o que tem além destes limites, certamente ficamos equivocados.

    Eu posso dizer que em minha vida já ocorreram milagres incríveis que só Deus poderia fazer. Sou grato a Ele todos os Dias. Sele ele tem todo o poder, por que ele não pode fazer as coisas que estão escritas na bíblia? A ciência crê em extra terrestres, mas de fato existem, tudo que tem origem fora da terra é extra terrestre. Deus e os anjos não são da qui, por tanto são extra terrestres, não estou certo? Se existem seres tão “diferentes” para a ciência, por que não pode existir um ser antigo, de nível incompreensível para o ser humano, que tem habilidades além de tudo que conhecemos e que por ter esse imenso conhecimento sobre tudo e outras coias que para nós é um mistério, e usar isso para a nos criar? Será que isso é tão impossível assim?

    Porém, não desrespeito a crença ou descrença de ninguém. Creio em Deus, pois ele provou sua existência em minha vida e isto é uma experiência singular. A paz de Deus a todos!

    Aguardo respostas!

    Like

    • Azetech says:

      Júlio Cesar

      A Paz de Deus Julio, tudo bem?

      Concordo com o que argumentaste acima e digo que de fato uma comprovação empírica de Deus, confirmando por experiência singular, vale muito mais do que qualquer argumentação.
      Porém meu irmão, todos nós, como cristãos e discípulos de Cristo, deveremos estar preparados para defendermos o motivo de nossa certeza e esperança de forma RACIONAL para aqueles que não tiveram a experiência singular que tivemos.

      (1 Pedro 3) 15. Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós,

      Se perceber, o autor do Site (Mats) é um dos que colocam em prática este versículo.

      Hoje, em um mundo secular pelo qual tentam imputar suas doutrinas e fé, de maneira forçada, como se fosse ciência, o “envenenamento intelectual” ocorre de modo intenso (principalmente com o “modismo” do Neo-ateísmo).
      Isso leva muitos leigos ao engano, fazendo-os até mesmo desviar-se da vida eterna:

      (1º Timótio 6) 20. O Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e ás oposições da falsamente chamada ciência ,
      21. A qual, professando-a alguns, se desviaram da fé . A graça seja contigo. Amém.

      Então através da informação, muitos adquirem conhecimento, não se deixando levar por argumentos vazios de falsos líderes que se denominam donos da razão.

      Entende agora o motivo de haver sites como este, pelo qual utiliza a verdadeira ciência para refutar a falsa ciência?

      (Provérbios 1) 7. O temor do SENHOR é o princípio da ciência ; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.

      Como sempre digo: A Ignorância (intelectual) é aliada do Engano
      Se tivermos a informação a nosso dispor, muitos enganos serão evitados.

      Sds,

      Diogo.

      Like

    • Guilherme says:

      Ave Júlio…rsrs

      Não acho que você aguarde respostas Júlio, porém, se ainda assim esperas alguma, ela se responde no teu próprio texto.

      “Se Ele ele tem todo o poder, por que ele não pode fazer as coisas que estão escritas na bíblia”

      SE Ele tem, ele pode.
      SE Ele não tem, Ele não pode.

      Aliás, toda vez que você ver um E SE?, existirá um E SE NÃO? e é basicamente isso que move o mundo, as perguntas.

      Como no seu texto nota-se que você acredita, logo, dentro da sua visão, ELE PODE 😉

      No mais, segue-se a vida!

      Abraço

      Like

  38. Mats, a paz de Cristo!
    Sei que esse artigo é de 2009, e nem sei se a essa altura você irá se lembrar de mim, mas enfim, resolvi comentar seu artigo, mas de maneira respeitosa, pois nós cristãos temos que ter mansidão em nossas respostas…

    Mas antes me apresentando: sou formado em ciencias da computação e sou coordenador da ONG Fossilis Associação Científica Cultural no estado de São Paulo – Brasil. Essa ONG tem parceria com a Sociedade Brasileira de Paleontologia e divulga o ensino da mesma no país. Também, embora isso seja algo relevante, trabalho com animação e design. Sou evangélico pentecostal e meu posicionamento sobre as origens é o “criacionismo progressivo” da mesma linha intelectual do jornalista Fred Heeren.

    Vamos ao comentário:

    Inicialmente, sobre o Dracorex. Talvez a essa altura (afinal já estamos em 2014) você já saiba disso, mas não custa colocar aqui… Esse dinossauro na verdade nem se parecia com um dragão propriamente dito, na verdade, de dragão só o nome dele mesmo e um pouquinho só do formato de sua cabeça… rsrs… O Dracorex era um herbívoro relativamente pequeno com um andar bípede e uma cabeça comprida repleta de espinhos e calombos, achatada em cima, com um bico de “tartaruga” na ponta do focinho. Ele pertenceu a um grupo bem conhecido de dinossauros, os “paquicefalossaurídeos” ou “dinossauros de cabeça grossa”. Em outras palavras, o animal quando vivo não se parecia em nada com um dragão… Detalhe: o nome Dracorex hogwartsia na verdade foi uma homenagem à escritora do best seller Harry Potter, J. K. Rolling (o nome faz alusão a termos que constam no livro).

    Fazer alusão a semelhança dos dinossauros (dinossauro me refiro aqui aos animais compreendidos entre Saurichia e Ornitichia) com dragões apenas pelo nome é meio arriscado, a princípio… isso porque existem animais na atualidade que trazem nome de “dragão” e nem por isso são de fato dragões. Um exemplo é o Draco volans, uma espécie de lagarto planador que existe hoje em dia. Outro também, embora aí seja nome popular, é o Dragão-de-Komodo, que não é dragão nem dinossauro, mas sim um varanídeo. Varanídeos são lagartos que possuem um grau de parentesco com as cobras e com os extintos mosassauros (lagartos marinhos de grande porte).

    Mas, como curiosidade mesmo, coloco aí alguns animais pré-históricos que fazem alusão a dragões no nome cientifico: Guanlong, Dilong, Guidraco, tianyulong, dracopelta, etc…

    Bom, indo para a questão “dragões são dinossauros”, a resposta a respeito disso é que a maioria dos paleontólogos sabem que há sim ligação clara e contundente entre os antigos dragões e o que a ciência chama de dinossauros. Inclusive, o paleontólogo brasileiro Felipe Alves Elias fez menção disso em uma palestra que pude acompanhar pessoalmente… Na verdade, a semelhança de dragões e dinossauros é inegável (ou deveria ser…). É impressionante o fato de existirem milhares de culturas no mundo, muitas afastadas entre si, professando a existência desses mesmos animais. No entanto, isso não descarta a idade que a geocronologia (não estou falando de evolucionismo aqui…) aponta para eles. Mas como assim? Simples: os antigos, ao encontrarem os fósseis dos animais catalogados pela ciência, pensavam se tratar de animais que haviam morrido há pouco tempo. Isso explicaria o porquê do desenho tão “irregular” dos dragões – como asas num corpo quadrúpede por exemplo. Até mesmo os grifos, hoje, sabemos que vieram da interpretação de fósseis de Protoceratops, onde no caso interpretou-se o escudo ósseo do animal como ossos de asas, a cabeça grande com bico córneo como uma cabeça de águia, e o corpo volumoso com quatro patas como corpo de leão… Pesquise na internet a respeito do Protoceratops e verá, entretanto, que ele não era nada parecido com um grifo quando vivo…rsrs

    A ligação dos dragões com os dinossauros também consegue explicar sobre o que a Bíblia se refere quando diz que no dia 5 Deus criou os Tanyins – claramente, o que chamamos hoje de “dinossauros”. Isso ainda ganha mais créditos quando notamos que o Gênesis e a paleontologia indicam que as aves apareceram no planeta no mesmo “dia” que os dinossauros. Entretanto, respeito a sua interpretação de que as representações de dragões se referiam a animais vivos. Para mim o que é importante é você, como cristão, crer na autenticidade Bíblica, e pelo visto, percebo que esse é o caso.

    Bom, esse é o meu comentário…

    Eu também possuo um blog que trata desses temas e um projeto em andamento para difundir esse assunto nas igrejas da região de onde moro.

    No mais, fique na paz e que Deus te abençõe!

    Like

    • Lucas says:

      Não sei porquê, mas o teu comentário foi directamente para a secção de SPAM. Desculpa só agora ter notado e aprovado.

      Like

  39. Sodré says:

    Porta de Isthar, muralha da Babilónia, dragões (alusivos ao Deus Marduk) e touros (alusivos ao Deus Adad)… Dragões constituídos por cabeça de víbora com cornos, corpo de réptil, patas anteriores de leão, patas posteriores de águia…
    Conclusão: o touro existia, o dragão era uma fantasia compósita, tal como os génios com corpo de homem e cabeça de águia e os touros e leões guardiões das portas com cabeça humana e asas…

    Like

    • Lucas says:

      Continuas com essas crenças?

      Conclusão: o touro existia, o dragão era uma fantasia compósita, tal como os génios com corpo de homem e cabeça de águia e os touros e leões guardiões das portas com cabeça humana e asas…

      Já te disse várias vezes, só porque ALGUNS animais são mitologicos não quer dizer que TODOS o são.

      E mais, como é que tu sabes quais os animais que os artistas que fizeram essas impressões qualificavam de “mitológicos”? Será que para eles o touro era “mitológico”? Será que o dragão era? Qual é o teu critério?

      Tu vais ver que o teu critério é: “o que está de acordo com a teoria da evolução”.

      E ainda estamos à espera que expliques como foi que os desenhos de dinossauros acabaram no túmulo dum homem que viveu nos últimos mil anos.

      Like

  40. Glaucio says:

    Bom como ninguém respondeu ao Gabriel, copiei novamente pra ver se alguém responde?

    “Por acaso encontras fósseis de gatos e humanos no mesmo estrato? E leões e humanos? Usando a tua “lógica”, como não se encontram fósseis de humanos e cães no mesmo estrato, então nunca viveram na mesma altura, certo? Quem diz do cão diz de outro animal qualquer”.

    Não, não encontramos, mas porque fósseis de humanos não existem! Nem de gatos, nem de cachorros, nem de qualquer espécie vivente da atualidade. O que eu quero dizer é que se o corpo de um dinossauro fossilizou, porque o de animais que, segundo vocês viveram ao mesmo tempo que os dinossauros, não fossilizaram? Tu simplesmente não entendeu meu argumento.

    “De acordo com geólogos cristão, não é equivocado de inferir que a maior parte das camadas geológicas modernas são o resultado de uma catástrofe.”

    É mesmo, e o que tu considera moderno? Pra mim, moderno na geologia é questão de alguns milhões de anos ali no período Quaternário do Cenozóico. Catástrofes ocorreram muuuuuuuitas, mas muitas vezes no mundo, mas não foi um dilúvio que cobriu toda a terra. Foram eras glaciais, mudanças na temperatura global, mudanças na composição da atmosfera. Tudo isso, menos um dilúvio.

    “Quem disse que foi preciso pôr um milhão de espécies na Arca?”

    Mas se não foi colocado essas espécies na Arca, como sobreviveram? Se todos os animais que não sobrevivem em ambientes aquáticos tivessem que ser salvos de um dilúvio, tu terias que colocar muuuitas espécies de insetos, anelídeos, aranhas, e demais invertebrados em uma arca. E isso pra mim não faz sentido. Não teria Arca suficientemente grande pra isso, por mais que os crentes nessa ‘teoria’ considerassem a Arca de um tamanho fenomenal.

    Outro ponto que é bem interessante nessa discussão, é que os animais têm uma coisa chamada ‘População mínima viável’. Esse conceito refere-se ao fato que uma população de determinada espécie tem um número mínimo viável para manter a variabilidade genética, a qual se for pequena muitas vezes pode levar uma espécie à extinção. É um problema que pode ser aplicado àquelas espécies qeu chamamos de virtualmente extintas: espécies que não se tem mais registro na natureza e encontram-se exemplares apenas em cativeiro. Vou dar como exemplo a Ararinha azul (da qual não me recordo o nome científico) que atualmente possui cerca de 50 espécimes espalhados por vários cativeiros, e simplesmente não é viável segundo os ecólogos a reintrodução destas para o ambiente natural, pois provavelmente morreria. Então, se apenas uma pequena ave necessita de um número bem maior que 50 para manter sua população mínima viável, imagina todas as espécies viventes do dia de hoje, a quantidade de animais que seria necessário colocar dentro da Arca. A Arca teria que ter dimensões CONTINENTAIS. E não venham me dizer que as aves poderiam continuar voando, pois a maioria não consegue voar mais que um dia sem voltar ao solo.
    E gente, não adianta vocês tentarem argumentar com relação a vegetação. Muitas espécies sobrevivem a inundações? Sim, claro, mas não todas. Consequentemente muitas outras plantas morreriam. Muitos animais têm um nicho trófico (o que eles se alimentam) muito específico e se as espécies vegetais que eles se alimentavam morresse, eles morreriam também. Mas não, essas espécies tão aí vivinhas bonitinhas. E não adianta vir com argumento de sucessão ecológica, porque uma sucessão ecológica necessita muito mais tempo do que vários animais conseguiriam ficar sem alimento. Portanto, ao final do dilúvio o que teriam pra comer? Nada. Quando teriam algo para comer? Depois de meses ou anos.
    Então eu não consigo encontrar viabilidade nessa história.

    Aguardo resposta

    Like

    • Ismael says:

      Interessante suas indagações, só esqueceu de algo vital. O evento da Arca foi dirigido por O Deus Criador. Isto é, além de Noé ter que construir a arca, ele teve ajuda de Deus. Isto é, foi algo sobrenatural, tudo isso foi possível porque Deus agiu. Assim como como as diversas intervenções sobrenaturais das escrituras. Você ainda acha que o homem se salvaria pela própria força? Acha que Noé deduziu o plano da Arca? Ou saiu por ai prendendo uma espécie de cada animal? Leia as escrituras e verá que sem a intervenção de Deus não haveria salvamento, não haveria animais vindo até a Arca, não haveria possibilidades nenhuma de Noé ter sobrevivido. Mas é claro, você descarta o Sobrenatural de Deus porque não acredita n’Ele. E descartando, como a história poderia ter acontecido?

      Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s