Biomimetismo e Barbaridades Ateístas

Por mais que os cristãos tentem não apontar a inconsistência darwinista no que toca a sua interpretação das evidências biológicas (que, diga-se de passagem, confirmam a Palavra de Deus), quando lêmos artigos como o exposto aqui, tal posição torna-se difícil. Eis o que o artigo afirma:

Depois de passear o seu cão certo dia no inicio de 1940, George de Mestral, um inventor suíço, tornou-se curioso relativamente ás sementes de uma planta bardana que se tinham agarrado à sua roupa e ao pêlo do cão. Depois de as observar ao microscópio e compreender o sistema em que as sementes estão estão envolvidas para ajudar á polinização, aderindo ao corpo de animais para ajudar no seu transporte, apercebeu-se que uma abordagem semelhante poderia ser utilizada para fazer aderência entre objectos. O resultado foi o Velcro

Até aqui tudo bem. O inventor suiço observou a natureza, estudou os processos lá presentes, e seguidamente usou a sua inteligência para criar o Velcro. Mas agora reparem no que o evolucionista afirma:

O resultado foi o Velcro: um produto que esteve em preparação durante mais de três biliões de anos, uma vez que esse é o tempo que os mecanismos naturais que inspiraram o produto demoraram para se desenvolver…

Como é que é possível uma pessoa dizer tais barbaridades com a cara séria? Se a crude imitação teve design inteligente na sua origem, porque é que os evolucionistas assumem que o original “esteve em preparação durante mais de 3 biliões de anos“? Desde quando é que as forças não inteligentes da natureza têm capacidade de gerar sistemas funcionais como as sementes de planta? (Vêr“Semente Subterrada há 2000 Anos Volta à Crescer)

Os milhões de anos mencionados em cima são uma forma de esconder o processo evolutivo por trás do manto do tempo. A lógica é: “Nós não vêmos essas coisas a acontecerem hoje em dia porque elas demoram milhões de anos a acontecer“. Daí a importância dos milhões de anos na religião evolucionista.

O Homem desde sempre encontrou na Natureza fonte de inspiração para resolver os seus desafios e contrariedades.

E o que é que leva o homem a assumir que a racionalidade existente na natureza pode de alguma forma ser usada para o seu proveito? Aliás, o que é que leva o homem a assumir que existe racionalidade na natureza?

O ateísmo acredita que não existe Deus Criador por trás do design existente no universo. Contudo, para efeitos prácticos, o ateu assume que o universo, e os seres vivos presentes na Terra, têm uma racionalidade embutida neles. O ateu assume que a natureza nos pode “ensinar” coisas úteis. Porquê? (Vêr: “Toda a Gente Age Como se Deus Existisse”)

A Biónica surge nos dias de hoje como um último reforço na procura criativa de novos materiais e abordagens, potenciada pela actual situação ambiental que se vive por todo o planeta. No entanto só agora designers, engenheiros e cientistas começam a compreender melhor esta metodologia, e o meio que nos rodeia

Se os seres vivos não são o resultado de verdadeiro design, para quê enlistar designers e engenheiros no estudo dos mesmos? Para que enlistar pessoas acostumadas a criar objectos contendendo propriedades de design para estudar sistemas que, segundo o ateísmo, não é o resultado de verdadeiro design, mas sim o resultado das impessoais forças da natureza?

A inconsistência é avassaladora, mas os ateus não parecem interessados em resolvê-la.

Olhando para a Natureza encontramos um meio em constante adaptação e renovação, pressupostos essenciais para a evolução das espécies como as conhecemos.

Adaptação e renovação não são sinónimos de evolução (1, 2,), mas os evolucionistas usam essa ilusão como forma de avançarem com a sua filosofia materialista. Além disso, o pressuposto essencial para a fé evolucionista não é a adaptação, muito menos a renovação, mas sim a crença de que o universo é um sistema fechado (não recebe informação vinda de fora). O cristão sabe que esta posição é falsa, porque está escrito:

Pela Palavra do Senhor foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da Sua Boca – Salmo 33:6

O Deus Eterno, que vive fora do Universo, interage com o universo por Ele criado, portanto assumir-se que o universo é auto-suficiente (por sinal, a primeira crença do Manifesto Humanista I) não só é contrário à Bíblia, mas contrário as observações.

Neste meio não há lugar para experimentar novas estratégias que tornem pior as condições de existência das gerações seguintes…

“Experimentar” é uma actividade que envolve inteligência. Quando vou a um restaurante, eu experimento um determinado prato pela primeira vez, e aprendo qualquer coisa de novo. Se gostar, eu aprendo com isso e da próxima vez posso repetir o mesmo prato. Se não gostar, também aprendo e evito-o. A natureza não “aprende” porque a natureza não é uma inteligência em si. A natureza opera de forma racional da mesma forma que um carro opera de forma racional, mas não é uma inteligência.

É um meio onde cada solução tem de ser melhor que a anterior… Afinal a Selecção Natural não perdoa e na Natureza apenas os mais fortes e adaptados conseguem prevalecer

A selecção natural não perdoa porque, tal como o acto de aprendizagem, o acto de perdoar é um acto que envolve inteligência e um código moral. As forças impessoais da natureza são vazias de ambas (Vêr: “A Necessidade Ideológica Para a Personificação da Evolução“).

Conclusão:

O post feito pelo evolucionista é mais um testemunho da “ignorância voluntária” dos ateus (2 Pedro 3:5). Eles têm a verdade bem à sua frente, mas negam-na por motivos ideológicos.As evidências biológicas fortalecem a fé do cristão no que toca as nossas origens. A estrutura tipo-máquina das formas de vida é um testemunho óbvio para a sua origem sobrenatural, uma vez que não existe força natural capaz de gerar os sistemas presentes no mundo biológico.

Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque Tu criaste todas as coisas, e por Tua vontade são e foram criadas.
Revelação 4:11

2 Pedro 3:5Eles voluntariamente ignoram isto: que, pela palavra de Deus, já desde a antiguidade existiram os céus e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia, Ciência and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

3 Responses to Biomimetismo e Barbaridades Ateístas

  1. é… decerto dezenas de anos de pesquisas feitas por cientistas sérios, nos campos da Biologia, Antropologia, Medicina, etc devem ser abandonados para abraçar as lendas e mitos de pastores semi-alfabetizados da Idade do Bronze… Mats, get a brain, plz!

    Like

  2. Mats says:

    é… decerto dezenas de anos de pesquisas feitas por cientistas sérios, nos campos da Biologia, Antropologia, Medicina, etc devem ser abandonados para abraçar as lendas e mitos de pastores semi-alfabetizados da Idade do Bronze… Mats, get a brain, plz

    Qual é a parte da Biologia, Antropologia, Medicina e tudo o mais que confirma a tese que postula que o universo e a vida são o resultado de forças não inteligentes?

    Like

  3. Joaquim Coelho says:

    🙂

    Amen

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s