Baço Causa Dores aos Evolucionistas

Agarrem-se ao vosso baço, se puderem. O modesto orgão, “conhecido tanto pelo seu valor metafórico como fisiológico, desempenha um papel mais importante no sistema de defesa do que se pensava anteriormente“.

Natalie Angier reportou no New York Times que pesquisadores de Harvard verificaram que o baço actua como uma fortaleza para monócitos (tipo de glóbulo branco). Os mesmos operam contra doenças mal o organismo é atingido por uma infecção. É semelhante a um exército pronto a actuar.

Certamente que não queres recrutar um exército inteiro a partir do nada cada vez que precisas dum” afirmou Matthias Nahrendorf, um dos autores do relatório.

Aparentemente isto é uma descoberta surpreendente num organismo que já é conhecido desde o tempo em que Galen estudou anatomia (era romana).

O baço pode até prevenir ataques do coração ao rodear o mesmo com milhões de monócitos. É uma equipa de reparação com resposta rápida – uma “manifestação sensível, desejável e excelente da prontidão no caso de uma emergência“.

Devido ao facto de podermos viver sem o mesmo, os darwinistas assumiram que o mesmo era um orgão vestigial – sobras do nosso não-existente passado evolutivo. Angier escreveu que esta descoberta “soa uma nota de caução contra a tendência de desvalorizar uma parte do nosso corpo qualificando-o de vestigial, descartável ou fora de validade“.

Hmmm…….. quem são os jovens que têm (ou tinham) a tendência de qualificar partes corporais de “vestigiais”? Não são os criacionistas, mas sim os evolucionistas.

A sua fé em Darwin levou a que no passado tivessem qualificado mais de 100 orgãos anatómicos como “vestigiais”. Eles sabiam que era vestigial porque eles não sabiam qual era a função do mesmo. Como eles não sabiam o que é que certas partes da nossa anatomia faziam, então classificaram-nos de “vestigiais”. Isto é “ciência” versão Darwin.

Imaginem só a quantidade de pessoas um pouco por todo o mundo a quem lhes foram removidos orgãos importantes do corpo apenas e só porque os ateus acreditavam que os mesmos eram “sobras do nosso passado evolutivo” (vestigiais).

À medida que a ciência vai avançando, e as funções dos orgãos vão sendo descobertos, a lista de orgãos vestigiais vai naturalmente diminuindo. Apercebendo-se disto, e tal como fizeram com a também-defunta crença no “junk DNA” (ADN lixo), os ateus tratam de redefinir o que é o “orgão vestigial”.

O Dr. Nahrendorf mostrou o seu lado de comediante ao afirmar que “A evolução tem-nos na crista da onda. Eu seria cuidadoso em afirmar ‘Tu não precisas deste orgão. Livra-te dele’“. Mas Dr. Nahrendorf, foi exactamente isso que os seus co-religionários evolucionistas fizeram durante décadas. Você deveria ir aos templos ateus e afirmar a quem quisesse ouvir:

Nós evolucionistas estávamos errados. Os orgãos que nós evolucionistas pensávamos serem vestigiais ou sem função, possuem de facto uma função. A nossa ignorância em relação ao seu funcionamento não deveria nunca ter sido usada como evidência para a sua suposta falta de função.

Errámos ao fazé-lo, e agora a ciência está a mostrar o quão errados nós estavamos.

Obviamente que o Dr. Nahrendorf nunca dirá tais palavras se ele quiser permanecer no “mainstream” evolucionista.

Conclusão

Mais um exemplo a confirmar o quão “fiáveis” são as opiniões humanas. Se nas coisas que nós podemos testar a teoria da evolução mostra-se falsa, para quê ter fé nela nas coisas que nós nunca vimos nem podemos testar (evolução de um dinossauro para um pássaro, ou animal terreste para uma baleia)?

Nós cristãos não precisámos de mitos ateus (evolução) para nos explicar as nossas origens. Nós temos a Sempre Fiél Palavra de Deus para nos declarar o passado, e temos a ciência para estudar a criação do Senhor Jesus Cristo. Não precisámos de Darwin, Dawkins ou outro ateu mascarado de “autoridade cientifica” a declarar o passado.

1 Pedro 1:25 – A Palavra do Senhor permanece para sempre”

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia, Ciência and tagged , , . Bookmark the permalink.

3 Responses to Baço Causa Dores aos Evolucionistas

  1. Outro órgão para se riscar da lista de órgãos vestigiais? Bah… daqui a pouco os evolucionistas vão ficar sem nenhum 😦

    Like

  2. Guilherme says:

    Não vejo nada de mais no artigo, isso só vem a provar que a ciência, mesmo após descobertas, continua a estudar, e não se envergonha diante de novas descobertas.

    O post só precisava de mais fontes, para “provar” que foram ateus, darwinistas e evolucionistas respectivamente, que disseram, este órgão não serve, tire-o imediatamente. Ou será que não existem Criacionistas na área da Ciência (ou pseudo).

    Sou ateu, e tenho meu baço aqui, intacto, vestigial ou não.

    Até por que, um bom médico não o retiraria sem que houvessem outros motivos para tal, e acredito que “retiradas de baço” continuarão a acontecer, devido a outros problemas.

    O post passa a impressão de que seria quase um “ritual ateu” proceder a retirada deste ou daquele órgão, mas acredito que não tenha sido esta a idéia.
    Mas aguardarei o próximo, com mais fontes, espero.

    Até mais…

    Like

  3. Mats says:

    Não vejo nada de mais no artigo, isso só vem a provar que a ciência, mesmo após descobertas, continua a estudar, e não se envergonha diante de novas descobertas.

    Mas…. e os erros da teoria da evolução com consequências funestas? Quantas pessoas ficaram sem este ou aquele orgão porque os ateus acreditavam que eles eram relíquias evolutivas?
    Vês como a teoria da evolução é um perigo para a medicina?
    Sim, a ciência vai descobrindo coisas novas, mas nunca é demais dizer que a teoria da evolução postulou coisas que hoje sabemos serem falsas. A questão é: que coisas são hoje postuladas pelos ateus que serão descartadas amanhã?

    O post só precisava de mais fontes, para “provar” que foram ateus, darwinistas e evolucionistas respectivamente, que disseram, este órgão não serve, tire-o imediatamente. Ou será que não existem Criacionistas na área da Ciência (ou pseudo).

    Claro que foram os evolucionistas que defenderam a crença nos “orgãos vestigias”.

    Sou ateu, e tenho meu baço aqui, intacto, vestigial ou não.

    Não graças a teoria da evolução.

    Até por que, um bom médico não o retiraria sem que houvessem outros motivos para tal, e acredito que “retiradas de baço” continuarão a acontecer, devido a outros problemas.

    Remoção de pernas e braços continuarão a acontecer, devido a outros problemas, mas isso não significa que as pernas ou os braços são “vestigias”.
    Os evolucionistas enganaram-se ao propôr que existiam orgãos vestigias, e isso é importante dizer.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s