A teia dos milhões de anos

O paleobiólogo Martin Brasier da “Oxford University” anunciou a descoberta da mais antiga teia de aranha.

Embora Brasier afirme que a teia tenha “140 milhões de anos”, ele repara que “podem-se equivaler os detalhes da teia da aranha com as teias de aranha que existem no meu jardim“. Por outras palavras, não há distinção entre uma e outras.

O âmber foi encontrado na costa britânica há alguns anos atrás por alguém que a AP (Associated Press) descreveu como um “caçador de fósseis amador”.
A reportagem observa que “as minúsculas tranças revelam que as aranhas já criavam teis circulares bem para além da Pré-História.

Conclusão

Embora esta descoberta seja fascinante, a datação do âmber é 100% interpretação baseada em pressuposições àcerca do passado. Dentro do paradigma dos “milhões de anos” (necessários para a evolução), este achado revelaria que as actuais teias de aranha aparentemente não mudaram em relação às teias de aranha da idade dos dinossauros.

No entanto, o que este achado científico revela é que as aranhas sempre foram aranhas desde que Deus as pôs na Terra. Não houve evolução nas aranhas porque não houve evolução em lado nenhum deste universo.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia, Ciência and tagged , , . Bookmark the permalink.

16 Responses to A teia dos milhões de anos

  1. Blog Mallmal says:

    Claro. Porque na pseudo-lógica de um criacionista, se um rinoceronte teceu uma teia parecida com as atuais há muitos anos atrás, é porque ele era uma aranha.
    E as aranhas não evoluíram…
    E a bíblia está certa…

    E dá-lhe falácia de declive escorregadio!

    Ai, ai, ai!

    Like

  2. Manuel says:

    “No entanto, o que este achado científico revela é que as aranhas sempre foram aranhas desde que Deus as pôs na Terra.”

    Errado, o que esta descoberta mostra é que as aranhas de há 150 Ma, aparentemente, teciam teias similares às que as aranhas de hoje tecem. Mais do que isto é especulação, pura e simples. Há uma diferença entre tirar concluões sobre o tipo de teias do Jurássico e as de hoje e inferir, a partir disso, que Deus criou as aranhas.

    Talvez Deus tenha criado as aranhas… pessoalmente, duvido!… muito!… mas, de qualquer modo, não é este achado que o prova.

    Parafraseando um conhecido personagem português: “Aranhas há muitas, seu palerma!”.

    Like

  3. Mats says:

    Malmall,

    Claro. Porque na pseudo-lógica de um criacionista, se um rinoceronte teceu uma teia parecida com as atuais há muitos anos atrás, é porque ele era uma aranha.

    Mas os criacionistas não acreditam que rinocerontes possam tecer teias, e nem que dinossauros possam evoluir para passarinhos.

    E as aranhas não evoluíram…E a bíblia está certa…

    Até agora, não observação que contradiga a Bíblia.

    Like

  4. Mats says:

    Errado, o que esta descoberta mostra é que as aranhas de há 150 Ma, aparentemente, teciam teias similares às que as aranhas de hoje tecem.

    Esta descoberta não mostra nenhuns “150 ma de anos”.

    Mais do que isto é especulação, pura e simples.

    Especulação começa nos “milhões de anos”.

    Há uma diferença entre tirar concluões sobre o tipo de teias do Jurássico e as de hoje e inferir, a partir disso, que Deus criou as aranhas.

    Mas a crença de que elas são de milhões de anos atrás é a única especulação. As observaçoes mostram que as aranhas sempre foram aranhas, e que mesmo aquelas que se pensam terem “milhões de anos” teciam teias similares as actuais.
    Onde está a evolução?

    Talvez Deus tenha criado as aranhas… pessoalmente, duvido!… muito!… mas, de qualquer modo, não é este achado que o prova.

    Podes duvidar o que bem entenderes, e estás no teu direito. O que a observação mostra é o quão “fiável” os métodos de datação evolucionistas são.

    Like

  5. adim says:

    Esse achado é mais uma prova afavor do que dizem os criacionistas, que não ouve macro-evolução, eis uma evidencia de que as aranhas de ´´150 milhões de anos“ são as mesmas das de hoje.

    Oa ateus se dizem questionadores, tem a mente aberta, não acreditam em verdades absolutas, etc.
    Porque não questionam se os metodos de datação são mesmo de confiaça ao inves de simplesmente ter a certeza que eles estão certos, porque que essa aranha, e outros fosseis, realmente tem que ter milhões de anos?.
    Cade o ceticismo de vcs?

    Like

  6. Evo Lui says:

    Outras espécies evoluíram muito pouco, desde a época dos dinos, formigas e abelhas por exemplo, mas daí a concluir que o método de datação está errado, ou que as aranhas não evoluíram em nenhum período desde a “criação”, de onde foi tirada essa conclusão? (do texto do Martin é que não foi)
    Só não vale dizer que tirou da Bíblia.

    Like

  7. adim says:

    Talves não de p concluir, mas é uma forte evidencia contra os metodos de datação ou ate contra a propria teoria evolutiva.
    Se existem evidencias de que os insetos não sofreram macro-evolução e não existe nenhuma evidencia de que os dinos viraram passaros, da p crer que algo errado.

    Por outro lado como podemos confiar que esses numeros, os ´´milhões de anos“ estão certos, de onde se conclui isso?
    Ao meu ver a questão é que a terra precisaria ser velha pois a evolução precisa de tempo p ´´acontecer“ por isso nenhum ´´cetico“ se atreve a duvidar dos metodos de datação.

    Se a ciencia mostra evidencias afavor do criacionismo então por logica acaba concordando em alguns pontos com a Biblia, pois uma das mais importantes mensagen dela é que no começo não havia nada, tudo foi criado e existe um criador.
    Por essa e por outras prefiro sim confiar nela, não no acaso.

    Like

  8. L.Democh says:

    Já, num tempo incerto, ouviram falar de âmbar???
    E aracnídeos???
    Em que diabos de mundo vivem???
    E alguém já ouviu falar de isótopos e decaimento radioativo nessa maldita vida vazia dentro de um convento inóspito tendo como únicas companias deus, jesus e o espírito santo??? ”’e mais triste ainda é saber que os três amigos imaginários são apenas um… =(

    Estranho os pensamentos e elucidações cristianificadas pois sempre são… hum… estranhos…

    Agora: “Talvez Deus tenha criado as aranhas… pessoalmente, duvido!… muito!… mas, de qualquer modo, não é este achado que o prova.”

    Mats, esse é um relato de alguém que acha que há mais do que uma força criadora do que deus (escrevo minúsculo, pois representa um mito insignificante, diferentemente de Evolução ou outros temas intrigantes). Talvez Vishnu, Goidélica ou outro deus do passado remoto tenha as criado… (monoteísta até o osso esse cara!)

    Ponto “politeísta” de vista, assim como o pontuou Marquês de Sade sobre a consubstancialidade (onde é somente necessário um padre, uma virgem de 8 anos e um garotinho em formação eclesiástica – não diferente das verdades dos confessários hodiernos…)…

    E “Adim”… aladim talvez seja melhor, pois agrega mito e TV (e é isso que a religião atual faz de melhor não?)… pois a Ciência jamais corroborou a existência dessas mundanidades, no mais constatou que a bíblia existe! E isso foi o passo maior, posto que o criador da bíblia “são humano” – logo, pense socraticamente amigo fiél e serás tão cético ou crítico como os normais pensadores…

    Comece pensando, assim se livrará deste “pecado” estúpido que está embebido…

    Like

  9. L.Democh says:

    Aliás, os métodos de datação são contestados pelos criadores do método, sendo estipulados mínimos e máximos para uma estimativa – termos arbitrários comuns na Ciência que não trata jamais de verdades absolutas, apenas de fatos.

    Se se depararam com cientistas com viseiras de burro a afunilar a visão e depreciar a interpretação de fatos e evidências múltiplas, acreditem fielmente: ele não era cientista, era cristão…

    Like

  10. L.Democh says:

    E, como um cretino seguidor não vendado da Evolução, ainda contesto o sr. Evo Luí…
    Niguém é mais ou menos evoluído que ninguém meu pequeno rapaz…
    Organismos derivam, sendo que as características permanecem num estado primitivo ou caracterizam uma nova forma derivada da primeira ou primitiva.
    JAMAIS existirá algo mais evoluído que algo.
    És tão verdadeiramente evoluído como todas as espécies que residem nesta escala de tempo tão ínfima – de vírus a tua mãe, todos são equiparáveis…

    E Aladim, novamente, não existe macroevolução… Leia algo antes de dizer estupidezes em público…
    Ou guarde essas tais para si que crê que a internet é feita de estúpidos…

    Like

  11. Evo Lui says:

    Sr. L.Democh não escrevi que uma espécie evoluiu mais ou menos em relação a outra, entendeste errado, o exemplo foi dado para citar espécies que mudaram pouco nesses milhões, tanto em termos de organização, comportamento ou morfologia, afinal esse ‘post’ diz respeito ao comportamento de aranhas de 150 milhões de anos.

    De qualquer forma o que afirma é verdadeiro, só fiz questão de incluí-lo na afirmação: “somos verdadeiramente evoluídos como todas as espécies que residem nesta escala de tempo ínfima – de vírus a nossas mães, todos são equiparáveis…”

    Like

  12. L.Democh says:

    Sinceras desculpas se o mal interpretei sr. Evo Luí…

    Comumente, neste site, é a pior leitura que passa por verdadeira…
    Hehee…

    Só checar os títulos dos posts que percebemos onde estamos – a pergunta verdadeira é “o que estamos fazendo aqui????”…

    Like

  13. MVR says:

    JAMAIS existirá algo mais evoluído que algo.

    Epa, então não acreditas em evolução mais.

    Like

  14. L.Democh says:

    Epa, parece que todo mundo cá espera que tudo seja simples e equivocadamente simples como o gênese…

    Sr. MVR, essa noção de que a Evolução traz formas “mais evoluídas” é meramente uma estupidez humana que engendrou uma série de preconceitos e antagonismos (ouvistes falar de Nazismo e outros fundamentalismos extremistas baseados em raças e preconceitos cretinos??? – disso que falei!)…

    Todas as criaturas, num dado tempo, estão num patamar singular de adaptação a seus respectivos nichos ecológicos! Estão em constante evolução, porém não porque a encefalização no Homo sapiens fora significante e, somado com os demais caracteres que o permitiram criar e aperfeiçoar ferramentas ele representa um “estágio” ou “forma” significantemente “mais evoluída” do que um Carabidae ou quaisquer caracóis…

    E viva a RAINHA VERMELHA!!!! Ela elaboradamente explica com louvor esse conceito!!!

    Evolução é um processo, não um mito fundamentado em 6 dias de criação e 200 anos de escrita fútil por pessoas não relacionadas com nada…

    Ademais, se lera A Origem (Darwin) testemunhara um segundo apenas de um longo e revisitado processo: a Evolução não é o que está em sites e pecuínhas cristãs – esquecem de pelo menos 199 anos de pesquisas e corroborações que vieram posteriormente a Darwin (isso quando lembram de Darwin e não utilizam seu nome como uma pedra no sapato clerical do criacionismo).

    Por favor, leiam sobre antes de comentar… insapiência gera preconceito e preconceito é sempre infundado e burro…

    (cá, além de todos falarem sozinhos, todos apenas procuram uma anfibologia que negaria uma frase: pense para responder!!!!! Não confie em sua afiada percepção raptorial novamente…)

    Like

  15. Evo Lui says:

    Aproveitando o gancho da RAINHA VERMELHA e ao questionamento do Sr. L.Democh “o que estamos fazendo aqui????”(eu caí de pára-quedas e também fiquei abismado com as afirmações), indico o site http://scienceblogs.com.br/rainha/ para quem quiser aprender, discutir, opinar, sem preconceitos sobre vários aspectos da biologia, evolução, saúde, etc. os posts são muito bem elaborados, são citadas as referências e em geral os comentários são de altíssimo nível, vale a pena conferir.

    Like

  16. L.Democh says:

    Horray!

    E aproveitem a visita ao scienceblogs para conhecerem RNAm, Discutindo Ecologia, O amigo de Wigner e vários outros democráticos sites sobre ciência na raiz da palavra…

    Aprovado Sr. Evo Luí!

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s