Testemunho do Nilo

Nasci em uma condição de risco; perdi meu pai muito cedo, morava em uma favela no Brasil. Desde os 6 anos eu já tinha que lutar para subsistir, quer seja pedindo esmolas, quer seja cuidando de carros estacionados em troca de moedas, ou ajudando a carregar compras para as senhoras na feira. Mais tarde vendendo sorvetes, vendendo vassouras, etc.Alguns meninos vendiam drogas, ganhavam o 1 (um) salário mínimo por semana (hoje R$ 465,00 = $ 267,24 = € 178,64). Era uma grande tentação porque eu, meus irmãos e minha mãe vivíamos todos com apenas 1 salário mínimo por mês.

Estive perto do crime e do vício, era deprimido, infeliz, sem esperanças….

Um dia, alguém me falou sobre Jesus, me explicou coisas que eu nunca havia sonhado. Então entendi a minha condição humana, entendi a santidade do Criador. Me arrependi de muitas coisas. Notei o amor com que Deus veio ao mundo para me buscar..

Então clamei “Jesus, me salva, por favor! Me aceita.. eu preciso muito.”

Naquele dia provei algo especial, uma sensação forte e marcante. Eu chorava, chorava, mas era de alegria. Algo entrou no meu coração, me entorpeceu. Num instante foi como se um grande peso caísse dos meus ombros.

Desde aquele dia, tenho Paz e firme confiança, uma Força inexplicável me mantém tranquilo, mesmo diante de adversidades. Não temo a morte.

Faltam dois anos para concluir o curso de engenharia, tenho uma esposa que me ama e um lindo bebê está a caminho. Tenho amigos que valem a pena, e uma grande e amorosa família em minha igreja.

Amo meu Deus, o Senhor Jesus Cristo, o Verbo Criador.

Depois de se ler este e muitos outros testemunhos, a questão impõe-se: o que é que o ateísmo tem para oferecer a a sociedade?

Quem já leu o “testemunho” de alguém que teve a vida transformada (para melhor) após ler “A Origem das Espécies” de Darwin, ou qualquer dos livros de Dawkins? Quem já leu sobre alguém que deixou a vida de crime, mentira, alcoolismo ou outra coisa qualquer após se “converter” ao ateísmo?

Que benefícios sociais o ateísmo produz na vida de alguém que perdeu toda a esperança? Eu gostava de saber.

O Senhor Jesus Cristo tem aquilo que nós chamamos “obra feita”. Ele continua a operar milagres, a curar enfermos, a salvar e a confortar almas.

Se Ele fez isso na vida do Nilo, Ele pode fazer na tua vida.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia, Religião and tagged . Bookmark the permalink.

3 Responses to Testemunho do Nilo

  1. Gostei muito do texto e da sua observação. No fundo o ateísmo é uma obra contrária que tenta afastar ainda mais o homem do seu Criador.
    Lamentável isso ! Mas é profético e temos que conviver com isso, não concordando, mas defendendo a nossa fé. E Deus se defende por conta própria, seria muita presunção nossa tentar defendÊ-lo !

    Like

  2. Nuno Dias says:

    Aplicando a mesma linha de pensamento de ai-jesus-que-te-amo-tanto-e-estou-mentalmente-tão-absorto-que-só-me-apetece-dizer-ai-jesus, um ateu ao verificar a preciosidade que é a sua vida, que apenas tem esta, que compreendendo que não é mais do que o vizinho, ou o cão, ou o rato, ou o peixe, ou a árvore, ou a flor, ou o insecto, consciente da sua dimensão na vastidão do cosmos, é abatido por uma humildade tal que lhe dá vontade de trabalhar e tirar um curso superior.

    O ateísmo tem para oferecer à sociedade a verdade. Deus não existe. E a prova disso é que de algo magnânimo não se encontra quaisquer provas inequívocas.
    Dificilmente usar testemunhos de pessoas cujas dificuldades da vida as levaram a quebrar psicologicamente e que se refugiaram numa mentira é um bom exemplo.
    Os senhores alguma vez se questionaram se estarão a viver uma mentira?

    Ah! e Dawkins influenciou em muito a minha vida, precisamente nos pontos levantados atrás com sarcasmo.

    Like

  3. Mats says:

    Aplicando a mesma linha de pensamento de ai-jesus-que-te-amo-tanto-e-estou-mentalmente-tão-absorto-que-só-me-apetece-dizer-ai-jesus, um ateu ao verificar a preciosidade que é a sua vida, que apenas tem esta, que compreendendo que não é mais do que o vizinho, ou o cão, ou o rato, ou o peixe, ou a árvore, ou a flor, ou o insecto, consciente da sua dimensão na vastidão do cosmos, é abatido por uma humildade tal que lhe dá vontade de trabalhar e tirar um curso superior.

    Mas o ateu que mora no andar ao lado, ao verificar que ele nada mais é que um pedaço de carne que se auto-organizou através dos milhões de anos, e como supostamente Deus não existe, resolve investir a sua vida em festas e mulheres.
    Como não há forma absoluta de se separar o bem do mal no ateísmo, ambos os comportamentos são igualmente válidos.

    O ateísmo tem para oferecer à sociedade a verdade.

    Se Deus não existes seguir o que o ateu Nuno Dias considera como sendo “a verdade” não é relevante. Nota que eu não nego que os ateus considerem certas coisas como “a verdade”. O que eu digo é que se Deus não existe, cada ateu decide por si só se deve ou não seguir “a verdade”.

    Deus não existe. E a prova disso é que de algo magnânimo não se encontra quaisquer provas inequívocas.

    Depende do que entendes por “inequívocas”. O Nilo tem “provas inequívocas” que Deus existe. Claro que para ti essas provas não são inequívocas. O entendimento de tal frase é muito dúbia.

    Dificilmente usar testemunhos de pessoas cujas dificuldades da vida as levaram a quebrar psicologicamente e que se refugiaram numa mentira é um bom exemplo.

    Mas quem definiu isso como “uma mentira” foste tu. O Nilo não considera a sua fé e transformação como uma mentira.

    Os senhores alguma vez se questionaram se estarão a viver uma mentira?

    Se Deus não existe. não há problemas em viver uma mentira, desde que se seja”feliz”, certo?

    Ah! e Dawkins influenciou em muito a minha vida, precisamente nos pontos levantados atrás com sarcasmo.

    De que forma é que Dawkins transformou a tua vida da forma que o Senhor Jesus transformou o Nilo e milhões de outras pessoas um pouco por todo o mundo?

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s