Biocomputadores terão velocidade determinada pelo alimento disponível

Interessante pesquisa sobre a união da informática com a biologia. Programação inspirada por processos biológicos, e feita nos ditos sistemas biológicos parece ser um campo bastante promissor.

Só Deus sabe onde isto vai parar, mas uma coisa é certa: os mitos de Darwin não tem lugar nesta área. Aqui usam-se expressões como, “computação feita por organismos vivos”, “processamento”, “cálculos matemáticos no interior de células vivas” e outras mais, todas elas carregadas de noções e Design e planeamento.

Mitos que invoquem causas não inteligentes para a origem da biosfera não só são irrelevantes, como são um embaraço para a ciência.

Pesquisadores da Universidade de Kent, no Reino Unido, divulgaram avanços importantes no campo da computação biológica.

Segundo eles, a computação feita por organismos vivos tem alguns limites fundamentais na velocidade de processamento – mas esses limites podem ser manipulados controlando-se a quantidade de alimentos disponíveis para esses computadores biológicos.

Computação biomolecular

O campo da computação molecular nasceu das tentativas de utilizar os componentes de organismos vivos – principalmente os genes – para rodar cálculos matemáticos no interior de células vivas.

Hoje, a eletrônica molecular também está avançando com moléculas inertes – orgânicas ou não – o avanço mais recente nesta área foi a criação do primeiro transístor molecular.

Isto causou uma divisão nesta área de pesquisas, fazendo com que os estudos com organismos vivos inaugurassem uma nova especialidade, chamada de computação biomolecular.

Atualmente, a maioria dos trabalhos em computação biomolecular é teórica, embora os primeiros avanços práticos já tenham sido apresentados, incluindo a criação de um compilador para biocomputadores e formas naturais de ler os resultados das computações.

Os usos futuros da tecnologia incluem computadores que poderão ser usados para liberar medicamentos no interior do corpo humano de forma autônoma, conforme encontrem determinadas condições ou tipos de células, como as células de um tumor.

E é assim que a ciência funciona: fazem-se testes, colocam-se hipóteses, procuram-se evidências e aplicam-se as conclusões em áreas que possam beneficiar a mais preciosa criatura que Deus pôs na Terra: o ser humano.

Leiam o artigo na integra, e perguntem-se de que forma é que a teoria da evolução é relevante para o conhecimento do funcionamento das formas de vida.

Se dúvidas há que o futuro da biologia (bem como o seu passado) pertencem ao Design Inteligente, vejam forma como o artigo termina:

Nossos resultados são potencialmente de grande importância teórica e prática. Muito trabalho resta a ser feito para compreender suas implicações para o campo da computação molecular, mas também para a nossa compreensão dos princípios de design do mundo vivo.

Princípios…… de …. design … do … mundo… vivo….

Um criacionista não diria melhor.

Romanos 1:20

Porque as Suas Coisas Invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o Seu Eterno Poder, como a Sua Divindade, se entendem, e claramente se vêem, pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inexcusáveis

Advertisements

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Biocomputadores terão velocidade determinada pelo alimento disponível

  1. “design”… palavra proibida. Às tantas a pessoa que redigiu essa notícia vai ser “caça” como neste caso

    Like

  2. Mats says:

    haha
    As coisas estão a ficar ridículas. Agora já nem se pode dizer “design” e “criado” no âmbito da Biologia?

    Quem está certo das suas crenças não aje desta forma.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s