Pegadas com 3,6 Milhões de Anos São Idênticas às do Homem Actual

A Science Daily reportou um achado bombástico proveniente da University of Arizona School of Anthropology: as famosas pegadas de Laetoli vinda de África, e “datadas” com a idade de 3.6 milhões de anos são idênticas às pegadas do humanos modernos.

Levando em conta as análises prévias dos esqueletos do Australopithecus afarensis, esperávamos que as pegadas de Laetoli se assemelhassem às pegadas de alguém que anda com o joelho dobrado e caminhada inclinada, típica dos chimpanzés, e não a caminhada normalmente usada pelo homem moderno.
(…) Mas para nossa surpresa, as pegadas de Laetoli encaixam-se perfeitamente dentro do alcance das pegadas do homem moderno.

Cheios de fé, os evolucionistas não estavam prontos a contradizer a “estória” evolutiva. O antropólogo biólogo Adam Gordon assegurou os leitores que esta inesperado detalhe pode mesmo assim caber dentro da evolução chimpanzé-para-homem

O que é fascinante acerca deste estudo é que ele sugere que, durante a altura em que os nossos ancestrais tinham o seu corpo bem adaptado para passar tempo significativo nas árvores, eles tinham já desenvolvido um modo altamente eficiente de bipedalismo semelhante ao do homem actual.

Mesmo depois de ter adquirido pés praticamente humanos, os nossos ancestrais esperaram mais algum tempo antes de abandonaram as árvores. Quanto tempo, perguntam vocês? Ora, mais ou menos um milhão de anos. Gordon explica:

O registo fóssil indica que os nossos ancestrais não fizeram um compromisso a tempo inteiro no que toca a deixar as árvores e andar no chão senão um milhão de anos depois destas pegadas terem sido feitas. O facto de animais que vivem parte do seu tempo nas árvores, como a Lucy, tenham um caminhar tão moderno é um testemunho à importância da eficiência energética em mover-se sobre duas pernas.

Isto foi um sapateado muito hábil da evolução para a adivinhação.

O artigo evitou falar muito nas implicações deste achado: “As pegadas fossilizadas preservam uma profundidade equivalente no calcanhar e nos dedos dos pés, tal como acontece com o homem moderno.

Mesmo antes de Gordon começar com adivinhações, o artigo diz: “Se as pegadas de Laetoli foram feitas por membros da espécie da Lucy, tal como defende a maior parte dos cientistas, estes resultados possuem implicações interessantes no que concerne o “timing” dos eventos evolutivos.

Conclusão:

Depois de se ler acerca deste incidente, qualquer pessoa ficaria com dúvidas sobre certos aspectos da teoria de Darwin, mas não a Science Daily. A revista mostrou o quão fiáveis são os órgãos de (des)informação evolutivos ao intitular o ser artigo com a seguinte frase:

“Evidências Mostram que o Ancestrais Humanos Embora Vivessem em Árvores, Eram Bípedes.”

Reparem como a teoria da evolução não é científica ao incorporar em si um dado que deveria enfraquece-la. Se um crítico da teoria da evolução correctamente apontar que as pegadas com os imaginados 3,6 milhões de anos não podem ter de facto essa idade (porque as pegadas são manifestamente humanas), o ateu apenas afirma que embora o ancestral vivesse em árvore, ele já tinha pés humanos. Aquilo que deveria ser um dado contra a teoria torna-se parte do mito. A teoria vai, entretanto, sobrevivendo deste modo, qual Frankestein biológico.

Alguns ateus tentam dar um ar científico à teoria da evolução ao afirmar que se fosse encontrado um fóssil de um coelho no Período Pré-Cambriano, isso refutaria a teoria da evolução. A sério? Quem entre nós duvida que se fosse encontrado tal fóssil, os ateus haveriam de harmonizá-lo com a teoria? Provavelmente diriam que, embora parecesse um coelho, não era bem um coelho. Parecia um coelho, mas se calhar era outro animal ainda desconhecido da ciência. Provavelmente diriam que tal fóssil é “exactamente o que a teoria da evolução prevê”.

Estes estudos mostram também que os métodos de datação convencionais não são de confiança. Se não fossem os constrangimentos evolutivos, os cientistas afirmariam que as pegadas são de seres humanos, mas como “dataram” as rochas com idades superiores a 3 milhões de anos, e como segundo a teoria da evolução o ser humano não existia na altura, então tem que se corromper as observações de modo a estar de acordo com a teoria.

Não é ciência.

A teoria da evolução é irrefutável. Não há achado algum que possa fazer um ateu abandonar a sua fé em Darwin, porque ele não começou a acreditar no mesmo Darwin devido as evidências científicas. Eis aqui um chimpanzé que poderia andar ocasionalmente como um homem, mas que não se comprometeu a isso durante mais de 1 milhão de anos.

Que desperdício de anatomia.

Advertisements

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Ciência and tagged , , . Bookmark the permalink.

3 Responses to Pegadas com 3,6 Milhões de Anos São Idênticas às do Homem Actual

  1. Leandro says:

    Fascinante suas observações sobre a visão dos ateus sobre a questão do Darwinismo, no entanto também não sou criacionista, acredito que haja muito ainda a se descobrir. Abraço

    Like

  2. Mats says:

    É verdade, há muito para entender e estudar.

    O que se pode concluir do que já se viu é que os métodos de datação dos evolucionistas não funcionam.

    Like

  3. Marco Túlio says:

    Criacionismo jé está sendo a maioria dos cientistas mundiais hoje

    Eles estão vendo o quão falho é o Darwinismo e que não possuem NENHUMA EVIDENCIA CIENTIFICA, SOMENTE ACHISMO BASEADO NA REALIDADE DELES

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s