Vulcão Islandês Suporta Catastrofismo

No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezassete dias do mês, naquele mesmo dia, se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram
Génesis 7:11

Certamente muitos de nós (especialmente os que vivem na Europa) está ao corrente do que se tem passado com os cancelamentos de voos como consequência de actividade vulcânica.

Uma das coisas é de se ressalvar nisto tudo é o número de vulcões que foram necessários para praticamente paralisar uma parte substancial dos aviões. Quando se fica a a saber que toda esta comoção foi causada por apenas um vulcão não deixa de ser surpreendente.

Se um vulcão é capaz de gerar este caos por toda a Europa ocidental, imaginem o que aconteceria se “as fontes do grande abismo e as janelas do céu” se abrissem, como diz Génesis 7:11.

Eventos como este são uma prova empírica da falsidade do modelo geológico proposto pelos evolucionistas. Os evolucionistas erradamente subscrevem aquilo que é conhecido como o “uniformitarianismo geológico” (UG). Esta crença não só defende que “o presente é a chave do passado” mas também que a estrutura geológica terrestre é o resultado de processos lentos e graduais (e não o resultado de eventos catastróficos periódicos).

Por acreditarem que a Geologia suporta a crença no uniformitarianismo, os evolucionistas afirmam que usam as rochas como “evidência” para os não-existentes milhões de anos. O problema é que a Geologia não só não suporta a crença nos milhões de anos, como nós podemos empiricamente observar que a Terra sofre periodicamente catástrofes geológicas.

Isto destrói por completo qualquer tentativa de se usar as rochas como forma de medir a idade da Terra uma vez que aquilo os evolucionistas acreditam ter sido o resultado de milhões de anos de processos geológicos graduais pode ser o resultado de algumas horas de catástrofe geológica.

Relevância?

Isto é muito importante se nós levarmos em conta que a teoria da evolução depende da interpretação uniformitarianista das rochas. Se esta interpretação é falsa, como se pode empiricamente demonstrar, então a teoria da evolução também é falsa.

Se as rochas presentes na Terra não são o resultado de processos longos e graduais, então a interpretação evolucionistas dos fósseis que se encontram nessas mesmas rochas é falha.

Por outro lado, a interpretação Bíblica das rochas é a que melhor se harmoniza com as evidências científicas.

Não deixa de ser curioso que foi mesmo a visão Bíblica que serviu de base para avanços significativos para a Geologia. Cientistas como Nicolas Steno – considerado por muitos como o “pai da Geologia moderna” – era um criacionista convicto. Os seus “3 Princípios da Estratigrafia” são ainda fundamentais para a Geologia moderna. Steno não viu nenhuma contradição entre as observações geológicas e a Relevação Divina (contrariamente ao que a Wikipedia tenta fazer passar).

Conclusão:

O que interessa reter deste evento vulcânico é o quão rapidamente um evento catastrófico pode mudar a disposição e a composição geológica de um dado lugar. Assumir-se que as rochas são o reflexo de milhões de anos de processos lentos contradiz as observações científicas mas está perfeitamente de acordo com a Bíblia.

Ver também:

1. A Teoria da Falha contradiz a Bíblia
2. Rússia cresce depois de erupção vulcânica.
3. Geologia Catastrófica Confirmada Pela Ciência.
4. O mitológico asteróide e os dinossauros

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia, Ciência, Geologia and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

1 Response to Vulcão Islandês Suporta Catastrofismo

  1. ND says:

    parece-me que a actividade vulcânica está identificada nos estratos geológicos, e não representa mais do que uma breve linha…

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s