Astrologia e Evolução

“Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos, e às oposições da falsamente chamada ciência
2 Tim 6:20

Os evolucionistas estão a promover uma nova definição de ciência que tornaria a astrologia uma ciência legítima. Claro que isto não é a sua intenção mas sim uma consequência não planeada das suas acções. A teoria da evolução não é científica no sentido tradicional da palavra, e como tal, os evolucionistas querem expandir a definição de ciência de modo a tornar a teoria da evolução uma ciência. Mas para fazer isto, eles tem que criar uma definição tão vaga que até a astrologia qualifica-se como ciência.

A Definição Tradicional.

De acordo com Dicionário Webster, a ciência é “conhecimento relacionado a verdades gerais ou a operacionalidade de leis gerais esp como obtidas e testadas através do método científico“. O método científico é, por sua vez, definido como “princípios e procedimentos para uma busca sistemática de conhecimento, envolvendo o reconhecimento e a formulação dum problema, o recolhimento de dados através da observação e experimentação, e a formulação e o teste de hipóteses“.

Por outras palavras, a ciência é a forma de se chegar a verdade usando um método particular. Esse método começa quando um cientista observa algo interessante e começa a questionar-se sobre o como e o porquê de tal evento se verificar. Depois de alguma ponderação, ele propõe uma teoria para explicar a ocorrência. Depois disto ele pensa numa experiência que, se ele estiver certo, produzirá um certo tipo de resultado, mas se ele estiver errado, produzirá um outro tipo de resultado. Se consequentemente os resultados são consistentes com o que seria de esperar, a teoria proposta é aceite como verdadeira enquanto outros testes não a demonstram como falsa.

O ponto chave é o de que: a verdade é determinada por um resultado quantificável e não determinada pela opinião de uma pessoa.

A Evolução não é científica.

A teoria da evolução não foi validada pelo método científico. Todas as tentativas falharam por completo. As experiências de Stanley Miller são um exemplo notável. Ele tentou validar a hipótese de que químicos podem se combinar a si mesmos de modo a formar células vivas. As suas experiências (e as de outros cientistas como ele) claramente demonstraram que isso nunca poderia acontecer.

A ideia de que a primeira célula viva evoluiu de químicos sem vida não é uma posição científica. Tal visão tem que ser aceite segundo a fé.

Durante o século passado várias foram as experiências com a mosca da fruta. Através da selecção natural e das mutações que lhes foram induzidas, tentou-se criar uma espécie mais evoluída a partir da mosca da fruta original. Estas experiências demonstraram exactamente o contrário. Quando as moscas foram sujeitas a raios-X ou químicos tóxicos, elas sofreram mutações, mas durante o processo de mutação, elas perderam informação genética. Por exemplo, os genes que controlam o desenvolvimento dos olhos ou os genes das asas foram danificados. Até podem-se considerar estes mutantes como “novas espécies” de moscas, mas elas nada mais são que espécies degeneradas das espécies existentes.

As experiências mostram que as mutações podem causar que uma espécie se degenere para uma forma inferior, mas as experiências nunca mostraram que as formas de de vida podem evoluir para uma forma mais evoluída.

Portanto, não só a teoria da evolução não é científica, como é anti-ciência. Para acreditarmos na teoria da evolução nós temos que acreditar em experiências que foram demonstradas como falsas. Temos que acreditar que as forças da natureza podem transformar matéria morta em seres vivos, e que as mutações podem produzir descendência com mais informação genética que aquela que os pais tinham.

Por isso é que os evolucionistas querem modificar a definição de ciência

A Definição Humanista Secular.

Alguns grupos aderentes do Humanismo (+/- igual ao ateísmo) querem mudar a definição de “ciência” porque estão perturbados com o facto de alguns professores começarem a tomar consciência de que a teoria da evolução não é ciência, e começarem a não incidir tanto no ensino da evolução.

Um artigo da revista Science começou com esta declaração emocional:

Quer seja um sintoma de uma literacia decadente ou quer seja uma evidência do triunfo dos grupos religiosos conservadores, a evolução é ignorada ou menosprezada nas salas de aulas de hoje em dia.1

O artigo prossegue cintando uma bem conhecida militante anti-creacionista, a Eugenie Scott, líder da organização ateísta “National Center for Science Education“: “O professor tem que ser capaz de informar os alunos que a ciência não é baseada apenas na observação e experimentação mas também em inferências” diz Scott. Ela diz isto porque, segundo ela, há uma má representação geral de que, se algo não é observável, então não é ciência. 2

Afirma Scott que mesmo que não seja possível ver ou demonstrar algo, mesmo assim é possível inferir que algo é verdadeiro.

É por isto que a sua definição torna a astrologia uma ciência válida. Existem constelações nos céus; os planetas aparecem em diferentes constelações durante diferentes partes do ano; coisas boas e coisas más acontecem às pessoas. Podemos inferir que há uma ligação e portanto a astrologia é verdadeiramente a forma científica de se estudar a conexão.

Inferências são Subjectivas

As inferências não são tão fiáveis como as experimentações no que toca a determinar a verdade. A inferência é a opinião de uma pessoa. Essa opinião pode ser influenciada pelo preconceito, desejo de fama ou a necessidade de satisfazer um determinado patrocinador como forma de não parar o financiamento. Uma pessoa pode inferir o que bem entender, independentemente da verdade.

Num passado recente os evolucionistas fizeram algumas inferências ridículas. Por exemplo, pode ser demonstrado experimentalmente que as mutações causam perda de informação. A partir daqui, os evolucionistas inferem que as mutações podem causar a aquisição de informação genética. Isto é tão “lógico” como dizer que, tal como uma bomba que explode dentro do prédio torna o prédio num amontoado de destroços, uma bomba colocada dentro de destroços pode construir um prédio.

Foi observado com frequência que, dado tempo suficiente, formas de vida morrem naturalmente. Daqui os evolucionistas inferem que, dado tempo suficiente, formas mortas podem, naturalmente, começar a viver. Isto não é ciência; isto é fantasia.

Quem faz a inferência?

A ciência verdadeira é independente de preconceitos políticos ou crenças religiosas. O resultado de uma experiência não depende do facto do cientista ir à igreja ou não. As inferências, por outro lado, podem ser afectadas pelas crenças políticas ou religiosas. É por causa disto que as inferências são muito frágeis como forma de se chegar à verdade.

A nova definição de ciência proposta pelos humanistas deixa nas mãos dos órgãos políticos (que controlam o currículo) a decisão de inferir o que é e não é verdade. Isto não é boa política.

A ciência é objectiva.

A ciência é um método imparcial e objectivo de se chegar perto da verdade. Como este método determina que a teoria da evolução é falsa, existem pessoas que querem substituir o método científico por outro método que torne a evolução verdadeira. Por definição. Eles querem determinar que ciência é o que uma certa elite assim o determina. Só as inferências deles são válidas; as inferências que contradigam as suas são automaticamente falsas.

Isto nada mais é que “ciência pelos iluminados”.


About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Ciência and tagged , , , . Bookmark the permalink.

18 Responses to Astrologia e Evolução

  1. ND says:

    “o processo de mutação, elas perderam informação genética”
    “pode ser demonstrado experimentalmente que as mutações causam perda de informação”
    onde leste isto? está errado.

    curioso, parece-me que é precisamente isto o que acontece. Até o nome já foi alterado de darwinismo para evolucionismo. Descartados conceitos (de racismo) e a inseridos novos (transmissões genéticas bacterias).
    “princípios e procedimentos para uma busca sistemática de conhecimento, envolvendo o reconhecimento e a formulação dum problema, o recolhimento de dados através da observação e experimentação, e a formulação e o teste de hipóteses“.

    Like

  2. Carlos says:

    A ciência e a filosofia, não a pseudo-ciência e a má filosofia, têm sido, ao longo dos tempos, preciosos na confirmação e aprofundamento da Fé em Deus. Neste aspecto, a melhor ciência dos nossos tempos indica um regresso à fundamental teoria filosófica de Platão, Aristóteles e Descartes e fala de Deus de uma maneira que teria escandalizado a maior parte dos cientistas de há oitenta anos.

    Like

  3. Marcos André says:

    E como sempre, usam a falácia do espantalho para atacar a Teoria da Evolução.

    “A teoria da evolução não foi validada pelo método científico. Todas as tentativas falharam por completo. As experiências de Stanley Miller são um exemplo notável. Ele tentou validar a hipótese de que químicos podem se combinar a si mesmos de modo a formar células vivas.”

    Isso é origem da vida. A Teoria da Evolução não se propõe a explicar a origem da vida, e sim a origem das espécies. O nome do livro de Darwin é “A Origem das Espécies”! Duhh!

    Like

    • Mats says:

      É a abiogénese irrelevante para a teoria da evolução?http://ow.ly/vtmmI

      Like

      • Marcos André says:

        É irrelevante sim. A Teoria da Evolução já pressupõe a vida. De onde veio a vida é outra história, e fora de objetivo explanatório. Assim como a Teoria do Big Bang é irrelevante para a Teoria da Evolução.

        Se a Teoria do Big Bang for desmentida e descartada hoje, a Teoria da Evolução não será afetada.
        Se a hipótese da Abiogênese Química (a mais promissora para explicar atualmente a origem da vida) for desmentida e descartada hoje, a Teoria da Evolução não será afetada.

        Aprenda a separar as coisas, senão vai ficar com cara de desonestidade intelectual.

        Like

      • Mats says:

        É irrelevante sim. A Teoria da Evolução já pressupõe a vida. De onde veio a vida é outra história, e fora de objetivo explanatório.

        Não é irrelevante, não. Se as forças naturais não conseguem criar UMA ÚNICA CÉLULA, não é lógico pensar que essas mesmas forças naturais geraram toda a complexidade que hoje vêmos no mundo biológico.

        Se a hipótese da Abiogênese Química (a mais promissora para explicar atualmente a origem da vida) for desmentida e descartada hoje, a Teoria da Evolução não será afetada.

        Se isso fosse verdade, os evolucionistas não dariam apoio à já-refutada tese da Abiogénese nos seus livros escolares. Claramente, eles sabem que a Abiogénese e a teoria da evolução ateísta fazem parte do mesmo bolo.

        É a abiogénese irrelevante para a teoria da evolução? – http://ow.ly/vtmmI

        Like

      • Marcos André says:

        OK. Vamos tentar desenhar (por partes):

        – A Teoria da Evolução não tem por objetivo explicar a origem da vida.

        A Teoria da Evolução não PRECISA de uma explicação para a origem da vida. Ela só precisa da vida; só precisa da existência da vida.

        Agora, vc deve estar pensando “E a vida, surgiu de onde?!!”. E eu CONCORDO com vc: a VIDA sim precisa de uma explicação para sua existência. Ou seja, uma explicação de sua origem (origem da vida).

        As explicações para a origem da vida podem ser X ou Y ou Z, etc.

        Mas NÃO IMPORTA qual é a explicação para a origem da vida (se é X ou Y ou Z, etc.), a Teoria da Evolução não se interessa por isso, muito menos tenta explicar isso.

        A Teoria da Evolução irá utilizar a vida (cuja origem é explicada pela explicação X ou Y ou Z, etc.) para explicar um OUTRO aspecto da vida atual: a sua diversidade.

        Repetindo: NÃO IMPORTA QUAL é a explicação utilizada para explicar a origem ou a existência em si da vida, a Teoria da Evolução não será afetada por isso. A Evolução só explica como a vida se diversifica.

        Isso é tão difícil de entender?

        Se a comunidade científica seguisse essa sua linha de raciocínio, não poderíamos explicar NADA sobre X enquanto não houvesse uma explicação sobre a origem de X! O que é absurdo!

        Por exemplo:
        – não poderíamos explicar como a chuva cai (padrão de gotas, velocidade, aceleração, forma, movimento, etc.) enquanto não houvesse uma explicação para a origem da chuva!
        – não poderíamos explicar como a Lua evoluiu* há um certo tempo (mudou de forma, velocidade, movimento, composição, etc.) enquanto não houvesse uma explicação para a origem da Lua!
        – etc.
        * evoluir no sentido normal, básico da palavra (passar por ou sofrer transformações sucessivas).

        Em todos os casos, é óbvio que podemos entender e formular explicações para o comportamento de algo, sem necessariamente sabermos como esse algo surgiu.

        “Não é irrelevante, não. Se as forças naturais não conseguem criar UMA ÚNICA CÉLULA, não é lógico pensar que essas mesmas forças naturais geraram toda a complexidade que hoje vêmos no mundo biológico.”

        Mesmo assumindo que seja verdade que “forças naturais não conseguem criar uma única célula”, não se segue logicamente que “forças naturais não conseguem gerar toda diversidade/complexidade biológica”. É um non sequitur ENORME!

        1- “Forças naturais não conseguem criar uma única célula”.
        C -> Portanto, “forças naturais não conseguem gerar toda diversidade/complexidade biológica”.
        Qual é a lógica de disso?

        Like

      • Mats says:

        – A Teoria da Evolução não tem por objetivo explicar a origem da vida.

        A teoria da evolução tem como objectivo explicar o aparecimento natural de toda a diversidade. Logo, é lógico se essa mesma força natural consegue explicar o aparecimento da primeira forma de vida.

        A Teoria da Evolução não PRECISA de uma explicação para a origem da vida.

        A teoria da evolução depende do mitológico poder criativo das forças naturais. Mas se essas mesmas forças naturais não conseguem gerar UMA ÚNICA CÉLULA, porque é que devemos aceitar que essa mesma força de vida criou todas as outras células presentes na vida biológica?

        Ela só precisa da vida; só precisa da existência da vida.

        Vida a surgir como efeito das forças naturais. É esse poder das forças naturais que é refutado ao observarmos que elas não conseguem criar uma única célula.

        Vocês evolucionistas tentam PUBLICAMENTE separar uma da outra porque vocês sabem que a vossa teoria não consegue explicar o aparecimento dessa forma de vida inicial, mas em privado, TODOS vocês assumem a origem da vida que já foi refutada há mais de 100 anos.

        Agora, vc deve estar pensando “E a vida, surgiu de onde?!!”. E eu CONCORDO com vc: a VIDA sim precisa de uma explicação para sua existência. Ou seja, uma explicação de sua origem (origem da vida).

        Eu não estou a falar do que se “precisa” mas sim do que os evolucionistas acreditam.

        As explicações para a origem da vida podem ser X ou Y ou Z, etc. Mas NÃO IMPORTA qual é a explicação para a origem da vida (se é X ou Y ou Z, etc.), a Teoria da Evolução não se interessa por isso, muito menos tenta explicar isso.

        A teoria da evolução interessa-se por isso, e é por isso mesmo que os livros escolares evolutivos abordam a origem da vida.

        A Teoria da Evolução irá utilizar a vida (cuja origem é explicada pela explicação X ou Y ou Z, etc.) para explicar um OUTRO aspecto da vida atual: a sua diversidade.

        Mas a origem da vida irá mudar e muito a forma como se explica a diversidade actual.

        Repetindo: NÃO IMPORTA QUAL é a explicação utilizada para explicar a origem ou a existência em si da vida, a Teoria da Evolução não será afetada por isso.

        Claro que será. Se Deus criou a vida tal como está revelado em Génesis, a teoria da evolução está refutada.
        A vossa teoria depende dum origem de vida totalmente naturalista – a mesma que já foi refutada pela ciência.

        Isso é tão difícil de entender?

        Se a comunidade científica seguisse essa sua linha de raciocínio, não poderíamos explicar NADA sobre X enquanto não houvesse uma explicação sobre a origem de X! O que é absurdo!

        Mas vocês JÁ ASSUMEM A EXPLICAÇÃO da origem da vida naturalista nos vossos livros escolares, e logo, vocês mesmos sabem que a origem da vida faz parte da vossa teoria. Só que vocês também estão cientes de que não há explicação naturalista para a origem da vida, e como tal, tentam salvar o naturalismo dizendo que a “a origem da vida é outro tópico”.

        Por exemplo:
        – não poderíamos explicar como a chuva cai (padrão de gotas, velocidade, aceleração, forma, movimento, etc.) enquanto não houvesse uma explicação para a origem da chuva!

        Se a pessoa que explica como a chuva cai tentar com frequência falar da origem da chuva, é normal que ele seja testado. É isso que fazemos com a teoria da evolução. Vocês dizem que a biodiversidade é o resultado de forças naturais – sem qualquer intervenção Inteligente em qualquer etapa do processo. Depois disso, vocês extrapolam para o passado e dizem que as memsas forças uqe causam a variação são as mesmas que originaram a vida.

        É essa alegação que é refutada pela ciencia.

        – não poderíamos explicar como a Lua evoluiu* há um certo tempo (mudou de forma, velocidade, movimento, composição, etc.) enquanto não houvesse uma explicação para a origem da Lua!

        Bom exemplo. Conheces algum livro escolar que fala da Lua sem falar na sua alegada origem naturalista?

        Uma teoria que se auto-qualifica como a “base da biologia” está incompleta sem explicar a origem dos sistemas que ela diz estudar. E, repito, vocês sabem disso, e é por isso que os vossos livros escolares sempre falam da origem da vida NATURALISTA (aquela que já foi refutada) sempre que falam na vossa teoria da evolução.

        Em todos os casos, é óbvio que podemos entender e formular explicações para o comportamento de algo, sem necessariamente sabermos como esse algo surgiu.

        Exacto, e ninguém disse o contrário. O que tu tens que fazer é falar com os evolucionistas que unem a origem da vida com a teoria da evolução.

        “Não é irrelevante, não. Se as forças naturais não conseguem criar UMA ÚNICA CÉLULA, não é lógico pensar que essas mesmas forças naturais geraram toda a complexidade que hoje vêmos no mundo biológico.”

        Mesmo assumindo que seja verdade que “forças naturais não conseguem criar uma única célula”, não se segue logicamente que “forças naturais não conseguem gerar toda diversidade/complexidade biológica”. É um non sequitur ENORME!

        Se eu não consigo andar, é logico que não voi conseguir correr. Se as forças naturais não conseguem criar uma célula, então essas mesmas forças não criaram todas as células que fazem parte dos variados sistemas biológicos.

        1- “Forças naturais não conseguem criar uma única célula”.
        C -> Portanto, “forças naturais não conseguem gerar toda diversidade/complexidade biológica”.
        Qual é a lógica de disso?

        A lógica normal, natural e usada por todo o mundo.

        1. Não consigo andar.
        2. Portanto, não consigo correr.

        Qual é a ausência de lógica nisto?

        Like

      • Marcos André says:

        “A teoria da evolução tem como objectivo explicar o aparecimento natural de toda a diversidade. Logo, é lógico se essa mesma força natural consegue explicar o aparecimento da primeira forma de vida.”

        Não, não é. O fato de vc dizer isso dá uma impressão de que vc não entende como funciona a Evolução. Ou isso, ou vc só falou isso só para jogar alguma resposta.
        Vc não consegue ver que o mecanismo que explica a diversidade biológica (Evolução) é BEM DIFERENTE do mecanismo que explica a origem da vida (abiogênese química)??
        Exemplo: a Evolução PRECISA de modificações genéticas aleatórias (exemplo: mutações) para funcionar. Aí eu pergunto: COMO a Teoria da Evolução seria capaz de explicar a origem do material genético, por exemplo, se esse é uma premissa da Teoria?!! COMO?!
        Vc está realmente dizendo que a Teoria da Evolução se propõe também a explicar a origem da vida?!! É isso?!

        -//-
        “A teoria da evolução depende do mitológico poder criativo das forças naturais. Mas se essas mesmas forças naturais não conseguem gerar UMA ÚNICA CÉLULA, porque é que devemos aceitar que essa mesma força de vida criou todas as outras células presentes na vida biológica?”

        Déjà vu…

        -//-
        “Vida a surgir como efeito das forças naturais. É esse poder das forças naturais que é refutado ao observarmos que elas não conseguem criar uma única célula.”

        Não, não, não! Eu disse: “Ela [a Teoria da Evolução] só precisa da vida; só precisa da existência da vida”. Não importa QUAL SEJA a origem pra essa vida. A vida que a Evolução “precisa” para funcionar NÃO PRECISA SER a “vida surgida como efeito das forças naturais”, como vc falou. Não, cara! Que loucura é essa?!

        Existem evolucionistas que acreditam que a ORIGEM da vida seja um ato divino. E agora? Eles aceitam plenamente a Evolução (que explica a diversidade biológica), mas acham que a vida em si precisou de Deus para ser criada. E, mesmo que vc ache que eles estejam enganados, a questão aqui não é essa; e sim, que É POSSÍVEL acreditar na Evolução e aceitá-la, MESMO tendo alguma outra explicação para a origem da vida. Ou seja, a explicação para origem da vida é irrelevante para se aceitar ou não a Teoria da Evolução, pois esta só precisa da vida (já funcionando) para atuar.
        E é isso que venho tentando demonstrar desde o começo: que a veracidade da Teoria da Evolução NÃO será afetada pela veracidade ou não de alguma hipótese específica para a origem da vida.

        -//-
        “Vocês evolucionistas tentam PUBLICAMENTE separar uma da outra porque vocês sabem que a vossa teoria não consegue explicar o aparecimento dessa forma de vida inicial, mas em privado, TODOS vocês assumem a origem da vida que já foi refutada há mais de 100 anos.”

        De modo simples:
        Sim, nós, evolucionistas, separamos as coisas (porque é o correto a se fazer, como tenho tentado te mostrar).
        Sim, nossa teoria não consegue explicar o aparecimento da forma inicial da vida (isso porque não é o propósito da teoria explicar isso, então é óbvio que ela não consegue explicar a origem da vida. Ninguém desmerece a Teoria da Relatividade por ela não conseguir explicar, por exemplo, a origem da uma corrente elétrica, ou a origem da vida.)
        Sim, nós, evolucionistas, assumimos que a vida teve uma origem, e que essa origem tem alguma explicação. Mas há divergências. Alguns evolucionistas acreditam na hipótese da abiogênese química, enquanto outros acreditam num ato divino como responsável pela origem da vida, e outros acreditam na hipótese X, outros acreditam na hipótese Y, etc. Alguns estarão certos, outros estarão errados (em relação à explicação da origem da vida); mas nada disso afeta a veracidade da Teoria da Evolução.

        -//-
        “A teoria da evolução interessa-se por isso, e é por isso mesmo que os livros escolares evolutivos abordam a origem da vida.”

        Essa parte eu achei interessante. O que tem a ver o fato de um livro escolar abordar a origem da vida com o fato de Evolução e origem da vida por abiogênese química serem interdependentes? Eu tenho meu livro de ensino médio aqui ainda (Amabis, os 3 volumes).
        No 1o volume (a biologia da célula), há um capítulo abordando a origem da vida (capítulo 4 – A Origem da Vida”). E só. É óbvio que ele aborda a hipótese da abiogênese química (depois de uma boa narrativa histórica sobre geração espontânea, biogênese, etc.)
        Mas é somente no 3o volume (biologia das populações) que é abordada a Teoria da Evolução. Existe uma parte (conjunto de capítulos) só para ela. O livro tem 3 partes, nesta ordem: Genética, Evolução e Ecologia.

        Advinha o que irá acontecer se a hipótese da abiogênese química for completamente derrubada e for sugerida outra? As novas edições farão as devidas correções no capítulo específico sobre a origem da vida; e deixarão a parte sobre Teoria da Evolução intacta!

        -//-
        “Claro que será. Se Deus criou a vida tal como está revelado em Génesis, a teoria da evolução está refutada.”

        Diga isso para a maioria dos teólogos e estudiosos contemporâneos (William Lane Craig, por exemplo, afirma que a Teoria da Evolução é compatível com o Cristianismo).
        É só ver isso: http://en.wikipedia.org/wiki/Acceptance_of_evolution_by_religious_groups#Christianity

        Boa parte aceita um ato divino como explicação para a origem da vida, e ao mesmo tempo aceita a Teoria da Evolução como explicação para a biodiversidade.

        “Mas vocês JÁ ASSUMEM A EXPLICAÇÃO da origem da vida naturalista nos vossos livros escolares, e logo, vocês mesmos sabem que a origem da vida faz parte da vossa teoria.”

        Que lógica é essa?
        1- Livro escolar assume explicação X para o assunto Y.
        Conclusão: Livro escolar toma a posição de que a explicação X para o assunto Y faz parte da explicação A para o assunto B.

        -//-
        “Só que vocês também estão cientes de que não há explicação naturalista para a origem da vida, e como tal, tentam salvar o naturalismo dizendo que a “a origem da vida é outro tópico”.”

        Mesmo que não houvesse explicação naturalista alguma para a origem da vida (a propósito, a nova série Cosmos admite isso abertamente), a Teoria da Evolução não seria afetada (por tratar de OUTRO assunto.)

        -//-
        “É essa alegação que é refutada pela ciencia.”
        Que irônico ouvir isso vindo de vc. De repente, “ser refutado pela ciência” é uma boa justificativa para se negar algo.
        Hipocrisia…
        Se vc soubesse o quanto do material que vc posta aqui já foi “refutado pela ciência”, vc não falaria algo assim…

        -//-
        Sobre a questão da chuva/Lua, vou tentar desenhar mais ainda:
        – digamos que há uma teoria ou explicação X para explicar como a chuva cai (padrão de gotas, velocidade, aceleração, forma, movimento, etc.) e há também uma teoria ou explicação Y para explicar como se origina a chuva (formação das nuvens, densidade das nuvens, etc.).
        – SE a explicação Y (que explica a origem da chuva) for DESCARTADA, a explicação X (que explica a queda da chuva) não será descartada automaticamente também. Ou seja, atacar a explicação Y não significa atacar a explicação X.

        – digamos que há uma teoria ou explicação A para explicar como a Lua tem evoluído (mudança de forma, velocidade, movimento, composição, etc.) e há também uma teoria ou explicação B para explicar como se originou a Lua (se foi um meteoro que bateu na Terra, ou um corpo celeste qualquer que entrou em órbita, etc.)
        – SE a explicação B (que explica a origem da Lua) for DESCARTADA, a explicação A (que explica a evolução da Lua) não será descartada automaticamente. Ou seja, atacar a explicação B não significa atacar a explicação A.

        -//-
        “Uma teoria que se auto-qualifica como a “base da biologia” está incompleta sem explicar a origem dos sistemas que ela diz estudar.”

        Veja esse absurdo aqui:
        – Pff, Teoria cinética dos gases! Uma teoria que se auto-qualifica como a “base do comportamento dos gases” está incompleta sem explicar a origem dos gases que ela diz estudar. –

        Pronto. Foi basicamente o mesmo absurdo que vc falou…
        Não há problema algum em uma teoria (que explica o comportamento ou evolução de algo) não explicar a origem deste algo.

        -//-
        “A lógica normal, natural e usada por todo o mundo.
        1. Não consigo andar.
        2. Portanto, não consigo correr.
        Qual é a ausência de lógica nisto?”

        Qual é a ausência de lógica??!

        Veja o que é uma argumentação lógica:
        P1- Se hoje for domingo, a biblioteca estará fechada.
        P2- A biblioteca está fechada.
        C- Logo, hoje é domingo.

        O que vc disse foi:
        P1 – Não consigo andar.
        C – Portanto, não consigo correr.
        Isso é apenas um “non sequitur” (a conclusão não segue da premissa). Há algumas premissas ocultas aí.
        Do mesmo jeito, há premissas ocultas quando vc conclui: se a Evolução explica a biodiversidade, deveria explicar também a origem da vida.

        Like

    • Azetech says:

      Marcos André

      “””” Isso é origem da vida. A Teoria da Evolução não se propõe a explicar a origem da vida, e sim a origem das espécies. O nome do livro de Darwin é “A Origem das Espécies”! Duhh! “”””

      Pois é Marcos, o livro se chama ORIGEM das Espécies, e não “Como as espécies se modificam”
      O suposto e não observavel ser pelo qual supostamente originou todas outras espécies (L.U.C.A) também tratava-se de uma espécie, a espécie PRIMORDIAL
      Se Darwin propós a explicar a origem de TODAS espécie, esta se enquadraria nela.
      O Livro já começa falho em seu próprio título.

      Like

      • Marcos André says:

        “Pois é Marcos, o livro se chama ORIGEM das Espécies, e não ‘Como as espécies se modificam’ ”
        Hã??! As duas coisas estão intimamente ligadas! Novas espécies se originam através de modificações da espécie original! Darwin acertou no título.

        A propósito, a origem de outra espécie por mecanismos da Evolução darwiniana (ou macroevolução, como gostam de falar) já foi SIM OBSERVADA!
        http://en.wikipedia.org/wiki/Evidence_of_common_descent#Evidence_from_speciation

        Like

      • Delegado says:

        Errado, o titulo é origem das especies e não origem da vida, ou seja, presupoe apenas como as especies e os grupos surgiram, o proprio conteudo do livro deixa isso claro.

        Like

      • Azetech says:

        Marcos André

        Hã??! As duas coisas estão intimamente ligadas! Novas espécies se originam através de modificações da espécie original! Darwin acertou no título.

        Pois é Marcos, mas qual é a espécie original da suposta PRIMEIRA ESPÉCIE originada da suposta sopa primordial? (L.U.C.A)
        Nenhuma. Logo o L.U.C.A também é uma espécie, porém a origem dela não foi explicada.
        Por isso o Livro errou em seu título pois ele deveria se chamar “Como as espécies se modificam” ou “Origem de ALGUMAS espécies”.

        Like

      • Azetech says:

        Delegado

        “””Errado, o titulo é origem das especies e não origem da vida, ou seja, presupoe apenas como as especies e os grupos surgiram, o proprio conteudo do livro deixa isso claro.”””

        Então afirmas que o livro nega que o suposto e não observado L.U.C.A ( Last Universal Common Ancestor) NÃO É uma espécie???? É isso mesmo que alegas?

        Like

      • Marcos André says:

        Kkkkk. Ah, agora entendi o que vc está querendo dizer. E devo dizer: é hilário! Vc está implicando com o título do livro de Darwin pelo seguinte raciocínio: “ele pode até explicar a origem de quase todas as espécies vivas, mas não pode explicar uma (a primeira; o primeiro ser vivo). Portanto, não explica a origem de TODAS as espécies.”
        É isso mesmo?! Mesmo que ela consiga explicar a origem de 99,999% das espécies?

        Bem, além de isso ser uma picuinha inacreditável e absurda, só vou dizer o seguinte:
        O nome do livro de Darwin não é “A Origem de TODAS as Espécies”.
        Simples.

        Like

      • Azetech says:

        Marcos André

        “”””“ele pode até explicar a origem de quase todas as espécies vivas, mas não pode explicar uma (a primeira; o primeiro ser vivo). Portanto, não explica a origem de TODAS as espécies.””””

        Primeiro, esta tua frase optimista e utópica “quase todas” não reflete a realidade.
        Existem milhares de espécies catalogadas que o darwinismo nem sequer sonha como explicar sua origem.
        (Pica-pau, Girafa e Besouro Bombardeiro por exemplo)

        Segundo ponto,se nem a origem da suposta primeira espécie (supostamente com a complexidade inferior a de uma célula), foi explicado, quem dirá as outras, com complexidade absurdamente maior.

        Como bem disse o Mats: “”Se as forças naturais não conseguem criar UMA ÚNICA CÉLULA , não é lógico pensar que essas mesmas forças naturais geraram toda a complexidade que hoje vêmos no mundo biológico.””

        É isso mesmo?! Mesmo que ela consiga explicar a origem de 99,999% das espécies?

        Mas não explica.
        Ela não só não consegue explicar a origem da maioria das espécies, como também não conseguem explicar a origem da informação, e os mecanismos de complexidade irredutível (motores celulares, sistema de coagulação, etc..)
        Assim como a teoria não explica a origem da SUPOSTA primeira espécie, ela não explica várias outras espécies hoje existentes.
        O darwinismo é a “teoria” (se é que pode ser chamado de teoria) pelo qual possui mais furos, contradições e lacunas do que qualquer outra teoria científica (que por menos já foram descartados)
        Até mesmo Darwin foi honesto em reconhecer que se fosse descoberto apenas UM mecanismo complexo, sua teoria iria por água abaixo.
        O fato é que não existe apenas UM mecanismo complexo, mas sim a VIDA COMO UM TODO é complexa.

        Like

    • jephsimple says:

      “Isso é origem da vida. A Teoria da Evolução não se propõe a explicar a origem da vida, e sim a origem das espécies. O nome do livro de Darwin é “A Origem das Espécies”! Duhh!”

      Me parece que não é isso que nós fazemos, realmente vcs tentam separar origem da vida e surgimento de espécies distintas. Mas o credo permanece, tanto “evolução química”, quanto “evolução das espécies” são produtos de processos não guiados,sem direção,sem objetivo final,descontrolados

      Mas parece um equívoco grotesco vosso,… O primeiro organismo passou a existir aos moldes de uma evolução gradual,lenta, cega, sem direção, descontrolada?…

      Queres explicar a origem de todas as espécies menos a origem da “espécie principal”? Se TE se propõe a explicar como espécies se originam, se originaram, devem explicar como a “primeira espécie” se originou, uma vez que a “primeira espécie” é um ser vivo,um organismo vivo, com informação codificada, tanto quantos todos os demais seres vivos o são.

      Enfim , é também uma “espécie” tanto quanto as restantes, que supostamente deu origem a todas as demais espécies, através de quaisquer processos [De A a Z], em longos imaginários períodos de tempo. .

      Abiogênese é irrelevante para a TE?

      Com certeza não!

      Like

  4. jephsimple says:

    Aliás … a evoluçao parou? Ou temos novas espécies surgindo ??! Cadê as espécies novas?Cadeeeê???

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s