Feminismo destrói vidas. Solução? Mais Feminismo!

Aborto, que é a “matança de Eva”, é chamado de “a maior campanha de discriminação assassina contra as mulheres da História”

Joseph Meaney
19 de março de 2010 (Notícias Pró-Família) — Notícia fantástica! A grande imprensa e até a ONU “descobriram” a crise do “desaparecimento de meninas” num período de 30 anos. O jornal The Economist (em recente edição intitulada “Gendercide” [generocídio]) e o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PDNU) divulgaram a “notícia” de que mais de 100 milhões de meninas e mulheres que deveriam estar vivas não estão.
Os culpados são os pais que querem ter filhos somente do sexo masculino e usam sonogramas para identificar o sexo de seu bebê no útero. O resultado final é milhões de abortos de seleção sexual de indesejadas meninas a cada ano.
Há algum tempo os líderes pró-vida vêm denunciando essa “matança de Eva” nos termos mais fortes. É sem dúvida alguma a maior campanha de discriminação assassina contra as mulheres na História. Incrivelmente, com poucas exceções, o problema do aborto de seleção sexual está continuamente piorando na Ásia e no mundo inteiro!
O que é chocante é que a solução que o The Economist recomendou é mais feminismo: mais propaganda dos mesmos indivíduos que trouxeram a legalização do aborto, mas desta vez dirigida para de certo modo melhorar a imagem pública das mulheres e filhas. Basicamente, eles estão dizendo que são necessárias campanhas em massa para ressaltar as contribuições positivas das mulheres na sociedade.
É claro que qualquer sociedade que não valoriza meninas ou mulheres em geral, tanto quanto homens, está em necessidade séria de uma mudança de coração no assunto. Contudo, será que alguém consegue com seriedade aceitar a idéia de que aqueles que alardeiam o aborto como direito supremo das mulheres são os melhores para nos conduzir para a recuperação de um sentido da dignidade do que é ser mulher?
The Economist aponta de modo favorável para a modernização e sociedades que têm aborto legal, mas nenhuma crise de aborto de seleção sexual. Pondo de lado o fato de que eles reconhecem que os chineses e os nipo-americanos estão recorrendo a abortos de seleção sexual, essas mesmas sociedades “progressistas” adotaram muitas outras agressões à dignidade feminina: pornografia, contracepção, “educação sexual” que mostra a pessoa humana como objeto, e assim por diante.
Se eles estão propondo seriamente que a solução para a eliminação das mulheres nos países em desenvolvimento é uma aceitação mais completa da própria ideologia que vem de forma tão patente prejudicando as mulheres e os homens, então precisamos apontar para a estupidez dessa perspectiva tantas vezes quantas forem necessárias até eles se darem conta.
As feministas radicais de boa vontade sacrificam a saúde e vidas das mães no altar do aborto legal. É só mais um passo para elas permanecerem em silêncio enquanto meninas em gestação são assassinadas pelo “crime” de ser mulher. Como bem dá para entender, algumas feministas pró-aborto estão incomodadas com isso, mas estão presas em sua ideologia sinistra que afirma que ninguém pode dizer a ninguém mais que sua “escolha” de abortar é errada.
Um momento decisivo em minha educação pró-vida com relação às tão chamadas organizações de “direitos das mulheres” ocorreu quando estive num encontro de março de 2007 bem nas entranhas da sede da ONU em Nova Iorque. O governo da Coreia do Sul havia proposto que a total assembleia da Comissão da ONU sobre a Condição das Mulheres adotasse uma resolução condenando o aborto de seleção sexual. A vasta maioria das delegações internacionais foi inicialmente a favor dessa proposta. Mas então as feministas desencadearam sua fúria.
Aquelas que se proclamam como “defensoras das mulheres” fizeram pressões pesadas e conseguiram que a União Europeia e outras nações abandonassem as meninas em gestação para seu destino de destruição, acabando com a resolução da ONU que, em grande parte, era simbólica. A lógica delas era essencialmente esta: Se aceitarmos que alguns abortos têm de ser impedidos, então todos os abortos estarão em perigo, e nossa meta é espalhar, não limitar, o aborto.
O modo de acabar com o aborto de seleção sexual é convencer o mundo acerca da verdade sobre a pessoa humana. Todas as crianças são criadas iguais na própria imagem de Deus, e como tais têm profunda dignidade e um direito à vida, independente do que médicos, pais, sociedade ou o Estado “escolham”. Nenhuma campanha em massa de promoção da ideologia feminista poderá se comparar com esse padrão da Lei Natural no que se refere a proteger a vida das meninas em gestação.
Deve-se desmascarar nos termos mais fortes a mentira de que essas feministas hipócritas estão defendendo as mulheres ou meninas. Elas estão defendendo o aborto, ponto final. Elas não são parte da solução — elas são parte do problema — e a vida de milhões de meninas (e meninos) está sendo destruída todos os anos por causa delas.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/mar/10031914.html

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Pecado, Sociedade and tagged , , . Bookmark the permalink.

13 Responses to Feminismo destrói vidas. Solução? Mais Feminismo!

  1. Adalberto Felipe says:

    Como eu li em um tópico sobre o perfil dos aborcionistas numa comunidade contra o aborto no orkut: são ateus ou agnósticos, feministas, comunistas, homossexuais ou simpatizantes, a favor de maconha e outras drogas na sociedade, falam sempre a mesma m****, hedonistas e ignorantes.

    Quantas mulheres poderiam ter sido salvas se essas feminazistas pensassem duas vezes?

    Like

  2. Mats says:

    É verdade, Adalberto. O feminismo não se importa com o destino das mulheres uma vez que não é esse o seu propósito fulcral. O seu propósito é CONTROLAR as mulheres de modo a que elas possam ser peças para o avanço do comunismo.

    Like

  3. ND says:

    “É claro que qualquer sociedade que não valoriza meninas ou mulheres em geral, tanto quanto homens, está em necessidade séria de uma mudança de coração no assunto. ”
    Precisamente para o que o feminismo serve.

    E não, não são as feministas radicas as responsáveis pelos 100 milhões de mortes, são as sociedades patriarcas (oposto de matriarcal – curiosamente o modelo da igreja).

    http://www.economist.com/opinion/displaystory.cfm?story_id=15606229

    Like

  4. Mats says:

    Precisamente para o que o feminismo serve.

    Se é para isso que serve, então como é que se explica que a execução do mesmo femenismo causou o não-nascimento de 100 milhões de mulheres?

    E não, não são as feministas radicas as responsáveis pelos 100 milhões de mortes, são as sociedades patriarcas (oposto de matriarcal – curiosamente o modelo da igreja).

    É preciso ter lata, Nuno. Então a igreja sempre se opôs ao aborto, e tu vens culpar os cristãos por coisas que eles sempre se opuseram? Quem defende o aborto são as feminazis. ELas são culpadas pelo não-nascimento de 100 milhões de mulheres.

    Não culpes os cristãos por coisas que nós não fizemos.

    Like

  5. ND says:

    “se explica que a execução do mesmo femenismo causou o não-nascimento de 100 milhões de mulheres?”
    Nos países onde se registaram estas mortes (não são apenas abortos) o poder que a mulher tem sobre as decisões na sociedade é pouco superior à de uma cabra. O Feminismo serve precisamente para igualar o poder homem-mulher.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Feminismo

    o modelo patriarcal, que é usado nas sociedades asiáticas, tem como rude definição poder absoluto para o homem da casa. A igreja, tanto quanto me parece, usa de análogo modelo.
    E não, não estou a culpabilizar a igreja pelos abortos, apenas a estabelecer comparação entre a sociedade asiática e a igreja.

    E já agora, qual é o significado do véu.

    Like

  6. Mats says:

    Nos países onde se registaram estas mortes (não são apenas abortos) o poder que a mulher tem sobre as decisões na sociedade é pouco superior à de uma cabra. O Feminismo serve precisamente para igualar o poder homem-mulher. http://pt.wikipedia.org/wiki/Feminismo

    Se serve para isso, porque é que falhou nos países onde era mais preciso? Porque é que em países como a Índia, China e todos outros, as mulheres são descriminatoriamente escolhidas para a morte?
    Parece que o feminismo está a falhar onde deveria estar a ser bem sucedido.

    Like

  7. ND says:

    O feminismo na Ásia não existe! As mulheres não mandam nada! Nem sobre o próprio corpo têm poder! Como falhou o que não existe?! Nesses países o que impera é a vontade masculina.

    Parece-me que existe algum paralelismo com a igreja, a submissão da mulher.

    ‘Todo o homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça. Mas toda a mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta, desonra a sua própria cabeça, porque é como se estivesse rapada. Portanto, se a mulher não se cobre com véu, tosquie-se também. Mas, se para a mulher é coisa indecente tosquiar-se ou rapar-se, que ponha o véu. O homem, pois, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do homem. Porque o homem não provém da mulher, mas a mulher do homem. Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do homem.[1] Portanto, a mulher deve ter sobre a cabeça sinal de poderio, por causa dos anjos.’ (1 Coríntios 11:4-10)

    Like

  8. Mats says:

    Nuno,

    O feminismo na Ásia não existe!

    O aborto existe, e as feministas bloquearam um esforço mundial de se parar com os abortos descriminatórios. Como é que podes dizer que as influências do feminismo não está lá? Quem é que promove o aborto como “um direito”, os cristãos ou as feministas? Sociedades baseadas no cristianismo lutam CONTRA o aborto.

    As mulheres não mandam nada! Nem sobre o próprio corpo têm poder! Como falhou o que não existe?! Nesses países o que impera é a vontade masculina.

    Sim, e esses homens usam a ideologia feminista chamada de aborto para matar……… mulheres! Porque é que as feministas não lutam contra esse tipo de aborto lá nesses países? Leste a parte do artigo que diz que as feministas APROVARAM esse tipo de aborto, sob medo de que TODOS os abortos fossem impedidos?

    Like

  9. ND says:

    Não estou com disposição para procurar essas supostas fontes mas atrevo-me a te corrigir.
    O feminismo não defende o aborto, o feminismo defende o direito da mulher ao seu corpo e dentro feminismo certamente haverá várias vertentes relativamente ao aborto.
    http://www.feministsforlife.org/news/commonw.htm

    A nossa sociedade (portuguesa) é baseado no cristianismo e por referendo em 2007 aceitou a prática de abortos, aliás, estes vinham sendo praticados pela população (maioritariamente crente)

    “ideologia feminista chamada de aborto” já agora fundamentavas isto. É que me parece que têm, ao longo de milhares de anos, vindo a ser feitos.

    Like

  10. Mats says:

    O feminismo não defende o aborto, o feminismo defende o direito da mulher ao seu corpo e dentro feminismo certamente haverá várias vertentes relativamente ao aborto.
    http://www.feministsforlife.org/news/commonw.htm

    Se isso fosse verdade, as feministas aborcionistas não ficariam enervadas quando se propõem que uma das escolhas que a mulher pode tomar é não fazer o aborto.
    Se se mostra às mulheres em vias de fazer o aborto uma imagem do seu bebé no útero, as mulheres (muitas) voltam atrás com a sua decisão. AS feministas não gostam disto e como tal elas são contra as imagens. Isso mostra que o que elas querem é mesmo promover o aborto e não dar à mulher poder para decidir.

    A nossa sociedade (portuguesa) é baseado no cristianismo e por referendo em 2007 aceitou a prática de abortos, aliás, estes vinham sendo praticados pela população (maioritariamente crente)

    Isto não invalida que o aborto seja uma práctica maioritariamente promovida pelas feministas, e que o aborto seja contra a doutrina cristã. Aliás, o ódio que os ateus tem à igreja católica deve-se também a sua posição sã de ser contra o assassínio de bebés.

    “ideologia feminista chamada de aborto” já agora fundamentavas isto.

    O aborto é uma das bandeiras das feministas.

    Like

    • Thaís says:

      “AS feministas não gostam disto e como tal elas são contra as imagens. Isso mostra que o que elas querem é mesmo promover o aborto e não dar à mulher poder para decidir.”

      Você frequenta algum grupo feminista? Porque eu, que conheço muitas mulheres feministas, não conheço nenhuma que se opõe contra imagens; então acredito que você deve ter contato com milhares, pra conhecer tantas assim a ponto de falar que todo o movimento prega isso.

      “Aliás, o ódio que os ateus tem à igreja católica deve-se também a sua posição sã de ser contra o assassínio de bebés.”

      Você deve também conviver cercado por ateus. Porque os ateus que conheço não tem ódio de igreja nenhuma. Nos temos ódio de todas as coisas ruins que são feitas em nome da igreja, e de todas as coisas ruins que algumas igrejas pregam, isso sim! Vocês é que são contra nós, ateus. Prova disso é que se alguém diz que é ateu, vocês logo tentam “converter” a pessoas, levá-la ao “caminho da salvação”, e isso é um desrespeito, já que temos nossos motivos para não crer. E mesmo tendo (muito) motivos pra não crer, eu não fico tentando converter ninguém ao “ateísmo”, por questão de respeito.

      “Sim, e esses homens usam a ideologia feminista chamada de aborto para matar……… mulheres!”

      O aborto não é uma ideologia feminista. O aborto já era discutido muito antes do feminismo nascer. E não, eles não usam ideologias feministas na Ásia, e sim machistas. Pra começar, a ideologia deles é que os homens mandam no corpo da mulher – logo, é totalmente o contrário do feminismo.

      ódio da

      Like

      • Thaís,

        Você frequenta algum grupo feminista? Porque eu, que conheço muitas mulheres feministas, não conheço nenhuma que se opõe contra imagens; então acredito que você deve ter contato com milhares, pra conhecer tantas assim a ponto de falar que todo o movimento prega isso.

        Não precisa de frequentar um grupo feminista para saber o que elas se opõem ou não.

        A maioria detesta o cristianismo e até entraram com uma ação para retirada de cruzes nos tribunais no Rio Grande do Sul, agridem os católicos, feministas seminuas loucas cortam cruzes com motosserras e quase sempre escrevem artigos contra o cristianismo.

        Você deve também conviver cercado por ateus. Porque os ateus que conheço não tem ódio de igreja nenhuma.

        Assim como dito no caso do feminismo, não precisa conviver, nem frequentar grupos ateus para mostrar que muitos tem ódio na igreja e fazem campanhas difamando contra elas. Basta observar muitos sites ateus por aí.

        Nos temos ódio de todas as coisas ruins que são feitas em nome da igreja, e de todas as coisas ruins que algumas igrejas pregam

        Quas coisa ruins são feitas em nome da igreja e quais coisas ruins algumas igrejas pregam?

        Vocês é que são contra nós, ateus. Prova disso é que se alguém diz que é ateu, vocês logo tentam “converter” a pessoas

        O que há de mais nisso? Se não quer, diga não e pronto. Como você falou muitos tentam converter, mas não te obrigam a nada, ao contrário dos ateus que dizem em seus sites que crentes não pensam, são burros, irracionais, que ateus usam a razão e cristãos não.

        E mesmo tendo (muito) motivos pra não crer

        Quais motivos você tem para não crer?

        O aborto não é uma ideologia feminista.

        Em teoria não é, mas é apregoado em 99% dos sites feministas.

        O aborto já era discutido muito antes do feminismo nascer.

        E graças ao feminismo ganhou mais destaque ainda.

        E não, eles não usam ideologias feministas na Ásia, e sim machistas.

        São é realistas. Veja o “feminismo” na Ásia, sobre como eles dizem poucas e boas sobre as mulheres atuais: http://canal.bufalo.info/2012/10/feminismo-ao-estilo-chines

        Like

  11. João says:

    Meus amigos cristãos, ainda estão a perder tempo com mentecaptos sem discernimento e massa de manobra da esquerda? Lembrem-se da “Síndrome de Estocolmo” onde os agredidos, após algum tempo com os agressores os defenderam com unhas e dentes até o fim de suas vidas…ninguém consegue desfazer a lavagem cerebral quando a mesma é muito, mas muito bem feita.
    Ao invés de perdermos tempo com idiotas “úteis” (como o próprio mestre diabólico deles denominava seus “servos”, sim estou falando de Carl Marx) melhor seria nos ajudarmos, nós cristãos devemos manter contato para preservar nossas tradições e infelizmente nos esquecermos dos demais seres (não muito humanos) que podem acreditar, já estão condenados, afinal compactuam com o mal personificado. Isso é fato.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s