Aves Migratórias Practicam Medicina Preventiva?

Génesis 1:20
E disse Deus: “Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus.”

Salmo 50:11
“Conheço todas as aves dos montes; e Minhas são todas as feras do campo”

Antes duma longa migração, certas aves mudam a sua dieta baseada em insectos para uma composta de frutos como as bagas. A dada altura os pesquisadores assumiram que este comportamento acrescentava reservas de carboidratos como “combustível” para a viagem, no entanto um novo estudo proveniente da Universidade de Rhode Island sugere que as aves estão focadas nos antioxidantes dos frutos e não nos seus açucares.

Os antioxidantes são químicos que são empacotados dentro das cascas de frutos ricamente coloridas e são conhecidas como estabilizadores celulares. Com base na pesquisa apresentada em Março na 24ª reunião da Sociedade Química Americana, parece que as aves enchem-se de antioxidantes presentes nas bagas tendo em vista o benefício médico que daí advém para o seu tecido muscular que vai ser alvo de stress durante viagem que está para vir.

Mas isto tem graves ramificações ideológicas, uma vez que isto parece indicar que as aves estão a praticar medicina preventiva. Imaginem uma pessoa que bebe água antes de iniciar uma maratona; isso é um exemplo de medicina preventiva. Quando os seres humanos fazem isso, isto deve-se essencialmente (mas não unicamente) a conhecimento partilhado uns com os outros. Agora, quem (ou Quem) é que ensinou as aves a ter hábitos médicos preventivos?

A evolução supostamente opera nas características físicas e não nos instintos não-físicos.

David Bonter da Cornell Lab of Ornithology disse à Discovery News:

Deve haver algum componente na fruta que serve de atractivo. 1

Se as aves estiverem a responder a uma componente, elas não estarão a reagir segundo os seus instintos quando praticam medicina preventiva. Isto, claro está, é uma tentativa de salvar a teoria da evolução.

Mesmo que tais componentes fossem encontrados, a habilidade das aves de detectá-los, reconhecer o seu significado à luz da sua eminente migração e executar os passos apropriados, haveria de desafiar qualquer cenário evolutivo. Juntamente com o seu programado – mas instintivo – plano de viagem, tais habilidades apontam para planeamento deliberado, e desde logo, para criação.

Meses de observação ao comportamento alimentar das aves antes da migração confirmou que as plantas que fornecem as bagas beneficiam com a inadvertida dispersão de sementes por parte das aves. Bonter afirmou à Discovery News que esta interdependência “aparenta ser algo que evoluiu em comum entre as plantas e as aves1.

No entanto, como a observação de interacções perfeitamente calibradas e harmoniosas entre dois organismos distintos implicam mais forçosamente criação do que a evolução, qualquer aparência de evolução em larga escala neste caso é uma interpretação artificialmente aplicada às evidências e não um produto das mesmas.2

O ónus da prova está com aqueles que afirmam que as aves evoluíram a sua habilidade de mudar para a dieta certa na altura certa, enquanto serviam a dupla função de preparar para a migração e dispersar as sementes.

A posição que defende a evolução das aves não só se opõem às evidências científicas, como se opõem ao Testemunho Daquele que estava lá quando as aves apareceram na Terra e que falou através do Apóstolo Paulo quando este escreveu “Mas Deus [e não a evolução] dá-lhe o corpo como quer, e a cada semente o seu próprio corpo. Nem toda a carne é uma mesma carne, mas uma é a carne dos homens, e outra a carne dos animais, e outra a dos peixes, e outra a das aves3.

Referencias

  1. O’Hanlon, L. Birds Fuel up on Super Foods Before Migrating. Discovery News. Posted on discovery.com March 25, 2010, accessed March 30, 2010.
  2. Morris, J. 1990. Did a Watchmaker Make the Watch? Acts & Facts. 19 (3).
  3. 1 Corintios 15:38-39.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia, Ciência and tagged , , . Bookmark the permalink.

One Response to Aves Migratórias Practicam Medicina Preventiva?

  1. Jaime says:

    Um evolucionista diria algo deste género.

    1. No inicio havia um tipo de aves que
    (a) não come fruta antes de migrar.
    Uma mutação genética alterou os genes que governam o comportamento e criou um novo tipo de aves que
    (b) come fruta antes de migrar.

    2. Comer fruta antes de migrar aumenta a saúde
    logo
    aumenta a probabilidade de sobreviver à migração
    logo
    o tipo (b) sobrevive mais do que o tipo (a)
    logo
    o tipo (b) deixa mais descendência do que o tipo (a).

    3. O processo repete-se várias gerações
    logo
    em cada geração há mais tipo (b) do que tipo (a)
    logo
    o tipo (a) extingue-se e só fica o tipo (b).

    Assim explicaria um evolucionista como é que as aves evoluíram do tipo (a) para o tipo (b).

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s