Governo Paulista usa Fundos Federais Para….Bem. Leiam vocês mesmos.

Reportagem do jornal O DIA:

Durante as atividades que antecedem a Parada Gay, incluindo a testagem gratuita de 31 de maio a 2 de junho e uma feira cultural no Anhangabaú, em 3 de junho, a Coordenação Estadual de DST-aids distribuirá 16 mil sachês de gel lubrificante e 10 mil folderes sobre prevenção às DST-aids e incentivo à testagem. Trinta técnicos do centro de referência estadual distribuirão preservativos durante a Parada.

Reportagem completa aqui.


Por favor, não sejam rápidos a julgar o Estado de São Paulo por aparentemente ter usado dinheiro público para acomodar uma prática sexual clinicamente auto-destrutiva.

Claro que o dinheiro gasto poderia ter sido usado para coisas como medicamentos para crianças, ou melhores infraestruturas escolares, mas o que é isso comparado com a “urgência” de garantir que os homossexuais não se sintam desconfortáveis durante as suas práticas sexuais?

Isto levanta algumas questões:

1. Se/Quando o “casamento” entre humanos e cabras (ou outros animal) for aprovado, será que o Estado de São Paulo vai distribuir feno e erva para os animais se sentirem à vontade?

2. Até quando até coisas como estas começarem a acontecer aqui em Portugal?

3. Onde estão os ateus para criticar este esbanjamento desnecessário de dinheiro público?

É este tipo de coisas que a normalização de comportamentos “alternativos” gera.

Vejam também o que o Roberto Cavalcanti diz sobre este assunto.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Pecado, Sociedade and tagged . Bookmark the permalink.

17 Responses to Governo Paulista usa Fundos Federais Para….Bem. Leiam vocês mesmos.

  1. Malcan says:

    Depois me perguntam o porque de eu não votar no José Serra, ex-governdor de São Paulo… Não adianta criticar só o Lula se o maior adversario faz coisas tão ruins quanto.

    Like

  2. Consideras portanto que gastar na distribuição de preservativos para prevenir as dst´s é dinheiro mal gasto.

    O dinheiro gasto no planeamento familiar também é mal gasto ?

    Pretendes portanto que o estado apenas invista na cura das doenças e não na sua prevenção ?

    Repara que o facto de tu considerares a relação homossexual errada não invalida o facto que o preservativo reduz a possibilidade de transmissão sexual de certas doenças. O que deve fazer o estado ? esperar para as pessoas estarem doentes para as curarem ou agirem preventivamente ?

    seria o mesmo de dizer que os air-bags e cintos de segurança como não são 100% seguros e por vezes até prejudiciais o melhor era abstemos-nos de andar de automóvel.

    Como íamos continuara todos a andar de carro o que iam aumentar era o número de mortos e feridos.

    Nota legal :

    Um casamento é um contrato. Só pode ser celebrado por quem tem personalidade jurídica e capacidade para o acto.

    Cabras, menores e inimputáveis não podem celebrar contratos.

    Seria de ponderar o caso da cobra do Génesis ou da burra de Balalão que pelo vistos falavam.

    Pensa que a posição correcta, da parte dos homofóbicos, será dizer:

    Não pratiquem actos homossexuais mas se os praticarem tomem precauções.

    Like

  3. Malcan says:

    Amigo João, desde quando sachê de KY previne Aids?? Fico no aguardo…

    Like

  4. Mats says:

    João,
    Portanto tu não vês nada de mal num Estado de direito retirar dinheiro público para acomodar uma práctica sexual clinicamente auto-destrutiva?

    Like

  5. Mats says:

    João,

    Pretendes portanto que o estado apenas invista na cura das doenças e não na sua prevenção ?

    Uma das formas de prevenção de doenças é a mudança de comportamentos que podem causar essa mesma doença. Se uma pessoa fuma, ela deve deixar de fumar como forma de reduzir os riscos de problemas respiratórios. Se o estado quer reduzir a SIDA entre os homossexuais., então não deve encorajar o comportamento que aumenta as probabilidades de contrair SIDA.
    É um facto plenamente confirmado que actividades homossexuais, especialmente homens com homens (HSM), aumentam os riscos de infecção. Se o Estado está a facilitar o acto homossexual, então está a facilitar a que pessoas fiquem contaminados.
    Portanto, esta “prevenção” proposta pelos estados secularistas não funcionam. É só fachada.

    Repara que o facto de tu considerares a relação homossexual errada não invalida o facto que o preservativo reduz a possibilidade de transmissão sexual de certas doenças.

    Por acaso não reduz.

    Cientista de Harvard Afirma: Bento XVI tem razão

    Vêr também:

    1. Benefícios da Abstinência
    2. O Insucesso Dos Métodos Humanos

    O que deve fazer o estado ? esperar para as pessoas estarem doentes para as curarem ou agirem preventivamente ?

    Promover alteração de comportamentos, e deixar de gastar dinheiro público para prácticas sexuais que aumentam as hipóteses de um homem contrair a SIDA.

    seria o mesmo de dizer que os air-bags e cintos de segurança como não são 100% seguros e por vezes até prejudiciais o melhor era abstemos-nos de andar de automóvel.

    Não tem comparação, e os links que estão em cima mostram porquê.

    Um casamento é um contrato. Só pode ser celebrado por quem tem personalidade jurídica e capacidade para o acto.

    Então basta mudar a lei e dar personalidade jurídica aos animais. Acho que em Espanha eles querem fazer algo semelhante.

    Cabras, menores e inimputáveis não podem celebrar contratos.

    Por enquanto. Quando o lobby pedófilo (que tem muito peso dentro da ONU e outras organizações seculares) tiver força suficiente, então vai-se poder “casar” com crianças.

    Estas são as consequências de ser o homem a ditar as leis.

    Pensa que a posição correcta, da parte dos homofóbicos, será dizer:

    Não pratiquem actos homossexuais mas se os praticarem tomem precauções.

    Da mesma forma, podemos dizer aos drogados: não consumam heroína, mas se consumirem, tenham cuidado. Certo? Ou é mais seguro promover comportamentos que rejeitem o consumo de drogas?

    Like

  6. Parece incrível como a parte do “gastar verbas para distribuir gel lubrificante” passou completamente ao lado do Sousa.

    Like

  7. ND says:

    Calma Sabino! o homem vai dedicar um post no seu blog só a esse tema 😉

    Like

  8. Eu que até nem gosto nada de homossexualidade estou aqui a defender a bicharia….

    O caso é que actualmente a homossexualidade é socialmente aceite. Houve alturas que era doença, pecado ou outra coisa qualquer.

    Sendo um comportamento legal e não reprovável pela sociedade que havemos de fazer ?

    E eu francamente não tenho vontade nenhuma de ser homo passivo ou activo.

    Agora que diferença me faz que alguém queira não ter relações sexuais ou queira ter com alguém do mesmo sexo ?

    Desde que as coisas sejam consensuais e entre adultos quem somos nós para criticar ?

    Tenho amigos gays, lésbicas e padres. Parecem-me todos felizes com a sexualidade que tem.

    Que direito tenho eu, ou o estado, de dizer ao padre que deve ter relações sexuais ou ir a um clube de swing ?

    E que a castidade é contra-natura ?

    Um deles, com o mau feitio que tem, mandava-me era levar num sitio muito do agrado dos gays…

    E do que conheço de gays, lésbicas e heteros não se muda a orientação sexual assim.

    Não estou a dizer que numa ilha deserta, ao fim de algum tempo, não começasse a olhar para um homem à falta de mulheres….;)

    A sério.

    Nem tenho assim intimidade com nenhum gay para lhes fazer perguntas tão intimas. Tenho uma boa amiga lésbica e , dada a grande intimidade que temos, ponso saber o que se passa naquela cabeça.

    Penso que será mais fácil um camelo passar por um buraco duma agulha que eu ou ela nos apaixonarmos por um homem.

    Ela ama e apenas tem satisfação sexual com mulheres. Entendo perfeitamente.

    E será tão improvável , cruzes canhoto, eu apaixonar-me por um barbudo como ela….

    E até já tivemos um pequeno atrito por causa dum par de pernas….mas isso é conto largo…..

    Like

  9. Malcan says:

    Mas e a parte do Governo de São Paulo gastar meu dinheiro de contribuinte com Gel Lubrificante, que não serve pra prevenir doença nenhuma?

    Like

  10. Facilita a coisa e evita que o preservativo se rompa.

    deve usar-se , para sexo anal, lubrificante próprio e preservativo mesmo com a parceira habitual. A flora insyestinal na uretra e na vagina por vezes dá problemas. E sem lubrificação o preservativo pode rebentar ou magoar

    Like

  11. Mats says:

    João Melo,

    Uma coisa não se torna moralmente correcta só porque é socialmente aceite. Nos países islâmicos é aceite lapidar os homossexuais. Será isso moralmente certo de acordo com a TUA moralidade?

    Devo deduzir portanto que tu não tens problemas em que o estado use dinheiro público para facilitar comportamentos sexuais auto-destrutivoos, certo?

    Porque é que existem países que não aceitam sangue dado por homossexuais masculinos?

    Like

  12. Mats:

    A origem e desenvolvimento dos códigos de conduta (éticos, morais e legais) são complexas.

    Quando nascemos já existem regras mas nós próprios vamos alterando e criando regras. Somos autores e frutos da sociedade.

    As regras são uma construção colectiva, lenta, e que como as línguas vão evoluindo. Ninguem inventou o português.

    Nós somo uma espécie social. Como todas as sociedades temos de ter regras que vão sendo reinventadas ao longo das gerações.

    Factores económicos, naturais e um sem número de factores vão moldado a nossa percepção de certo e errado, do que é bom e do que é mau.

    Durante gerações e gerações a escravatura foi boa e normal. Depois evolui-se para só se poderem ter escravos de outra etnia ou religião. Depois só os não baptizados e actualmente a escravatura é vista como algo de mau.

    Os países islâmicos ainda estão estão numa fase de desenvolvimento em que a sociedade civil é dominada pelo pensamento religioso e o certo e errado , o seu sistema de valores, é baseado na religião.
    É bom o que agrada aos deuses, é mau o que lhes desagrada. Basta interpretar a vontade dos deuses para sabermos o que é certo e errado.

    Nas sociedades ocidentais já não se procura agradar aos deuses mas aos humanos.

    Tem a grande desvantagem de serem valores mais vagos e de difícil definição mas tem a grande vantagem de ser de evolução muito mais rápida.

    Repara : nos ano sessenta os afro-americanos não tinham direito de voto e agora Obama é presidente. Há 35 anos em Portugal a falta da virgindade anatómica na mulher era motivo de anulação do casamento.

    Só era considerado adultério se o marido tivesse a amante teúda e manteuda na casa de morada de família do casal.

    Vivemos numa sociedade em grande mudança moral e ética.

    Isto não quer dizer que os valores do Islão e da Charia estejam absolutamente errados. No século VI, quando nos invadiram, eram muito mais avançados do que nós e a fórmula de sociedade que tinham deu muito bons resultado. Não tínhamos nada equivalente ao Califado.

    Portanto podemos dizer que os valores são mutáveis e resultam e só podem ser avaliados numa época e numa cultura.

    E povos com culturas sem escrita e com valores para nós muito primitivos subsistiram a culturas muito mais sofisticadas. Dou como exemplo os Bororos e os Cretenses.

    Voltando à rabetice ( a minha parte homofóbica a vir ao de cima enquanto não é crime).

    Vários contratos sociais de sociedades passadas aceitaram ou reprovaram a homossexualidade masculina (da feminina pouco se falou). Permitida ou aceite sempre houve e tudo indica que sempre haverá.

    Se a homossexualidade masculina pode favorecer o contágio de DST a homossexualidade feminina é muito menos perigosa que a relação heterossexual.

    Assim não há razões para a sociedade repreender o comportamento homossexual.

    E acerca dos preservativos:

    Os preservativos são o meio mais eficaz para a prevenção da transmissão de DST´s.

    Não são 100% eficazes ?

    Conheces algum tratamento, vacina ou comportamento 100% eficaz?

    Eu não.

    E olha que a abstinência ou monogamia valeu de muito pouco aos hemofílicos. Que por acaso foram o grupo, de longe, mais afectado pelo HIV.

    O único amigo meu que morreu de Sida era praticamente virgem (ou mesmo) e lá foi nos idos de 80…..

    Like

  13. Mats says:

    João,

    Se a homossexualidade masculina pode favorecer o contágio de DST

    Porque é que a homossexualidade masculina favorece o contágio? Tens alguma teoria?

    Os preservativos são o meio mais eficaz para a prevenção da transmissão de DST´s. Não são 100% eficazes ? Conheces algum tratamento, vacina ou comportamento 100% eficaz? Eu não.

    O comportamento da abstinência é 100% eficaz. Quantas pessoas conheces que foram fiéis à abstinência e contraíram DST ? (Sem ser através de infusões de sangue contaminado, claro).

    Like

  14. Mats…..

    Durante séculos, antes dos meios de controlo da natalidade, os apelos à castidade, virgindade e abstinência tiveram até força de lei.

    Resultados ? ou casavas o pessoal na adolescência ou as gravidezes explodiam.

    Se quiseres mostro-te os registos dos recém-nascidos do Porto no século XIX….e de quantos iam para à roda…

    Os apelos à castidade são úteis e funcionam com ou outros.

    Coisas do tipo :

    -Não pequeis contra o corpo da vossa mulher! Para isso estou cá eu (padre cura da aldeia no século passado)

    A sexualidade era super reprimida na Inglaterra Vitoriana.
    Resultado prático ?

    Aumento exponencial da prostituição e da conversão histérica….

    E claro das doenças venéreas e gravidezes indesejadas.

    Eu sei que havia as tecedeiras de anjos que resolviam os problemas….

    E vê no que resulta nos senhores padres da ICAR a abstinência.

    Os mais finórios lá vão colhendo as flores do rebanho. Quem diz flores diz Adelaides, Ritas ou Marias. Desses não consta que comam joaquinzinhos!

    A outros deu-lhes o tilt e, há falta do verdadeiro produto, até menino marchou…..

    E quanto ao fantasma da Sida…..

    A Sida nem é um problema por aí além de saúde pública.
    Em Portugal e noutros países desenvolvidos o número de infectados e mortos tem diminuído.

    E nas estatísticas nem tem uma relevância maior que meia dúzia de doenças de que nem conhecemos o nome.

    Quanto ao uso de preservativo sabemos todos que, para já, é a melhor forma de prevenir o contágio.

    Ou irias, em consciência, aconselhar alguém determinado a manter uma relação sexual (homo ou hetero) a não usar por que é indiferente o seu uso ?

    Ahhh!

    As lésbicas estão livres do uso de preservativos! Não há nenhum caso conhecido de transmissão por contacto sexual mulher a mulher.

    Agora que Deus te livre de aconselhar todas as mulheres, por razões de saúde, a apenas terem sexo com outras mulheres.

    Olha que aí ia zangar-me mesmo contigo.

    É que eu não fui mesmo feito para a abstinência ou para gay…..

    Um abraço e desculpa lá por te chatear tanto no blog…..

    Like

  15. Adalberto Felipe says:

    Essas eleições aqui no Brasil estão confusas, mas parece que a maioria infelizmente votará na Dilma. Não curto muito o Serra, ex governador de São Paulo e candidato a presidência agora, pois ele não é santo, mas entre ele a Dilma, prefiro o Serra, pois ele pelo menos não é tão de esquerda assim e não transformará o Brasil numa ditadura, coisa que a Dilma pretende fazer.

    Sem contar também que a Dilma, a ex-ministra do Lula fala muitas bobagens… foi preconceituosa e algumas vezes nem sabe o que fala.

    No youtube, há até vídeos com pérolas dela, como se pode ver na parte 5 de um talkshow que estão fazendo: http://www.youtube.com/watch?v=mRBb1ymUkoE (não deixe de conferir as outras partes também)… e o pior de tudo é que mais da metade do Brasil não quer entender isso.

    Depois o brasileiro fala mal do próprio país… mas caso banDilma for eleita, lembre-se do que elegeram… se o Serra foi eleito certamente vai acontecer também, mas talvez não tanto.

    Like

  16. Mats says:

    João,
    Não chegaste a responder à minha pergunta. Porque é que a homossexualidade masculina favorece o contágio?

    Like

  17. Mats:

    Actualmente não se fala de grupos de risco mas de comportamentos de risco.

    A transmissão de doenças actualmente está praticamente controlada a nivel de derivados de sangue e nos hospitais.
    O risco de contaminação em cenário hospitalar ou através de tratamentos ou medicamentos é tão baixo que o podemos desprezar.

    Segue-se a actividade sexual.

    Aqui há comportamentos de risco.

    A transmissão homem-mulher em que não há a concorrência de outras doenças venéreas é bastante baixa. Mesmo sem preservativo. Com o uso de preservativo podemos dizer que a probabilidade de contágio é tão baixa que nem vale a pena pensar nisso.

    No sexo oral, tendo os parceiros uma boa higiene oral, o risco é muitíssimo baixo. Não há nenhum caso registado de transmissão nas relações orais entre mulheres.

    O sexo anal já é outra história.

    A transmissão é muito mais fácil. Por isso é muito aconselhável que se use preservativo e gel quando se pratica sexo anal.

    O número de parceiros e o número de relações aumenta o risco.

    Agora a questão base está nos comportamentos.

    Um homossexual que apenas pratique sexo oral e ele e os seus parceiros visitem regularmente o dentista terá uma menor probabilidade de contrair sida que uma virgem que trabalhe com seropositivos e se esqueça muitas vezes de usar luvas.

    Actualmente a infecção está a baixar regularmente (nos países desenvolvidos) e o número de mortos é residual.

    Excepto nos toxicodependentes porque aí não há prevenção que chegue.

    Outra questão também está em grupos fechados ou abertos. É natural que se a comunidade gay é perseguida e tem de viver escondidos haverá uma maior probabilidade de não irem ao médico, de não contarem tudo e de tenderem a funcionar num underground que facilita a transmissão de doenças.

    Isso agora já não se passa e é por isso que os países já estão a aceitar sangue de homossexuais.

    Moral da história :

    O que é necessário é que as pessoas usem preservativo correctamente. E que o usem. O preservativo na carteira não protege de nada.

    E quanto à abstinência e fidelidade….

    Tirando as nossas mães, as namoradas , esposas e mães ,dos leitores deste blog e das leitoras deste blog…

    🙂

    Repara que durante séculos uma mulher adultera arriscava no mínimo a repulsa pública e , com menos sorte, a morte era o que se sabia…

    Como diria O Juca Chaves:

    Fogo pelo morro acima

    Água pelo morro abaixo.

    Mulher quando quer dar.

    ninguém segura…..

    E sempre gostava de ouvir o depoimento de alguém com mais de trinta que só tenha tido um parceiro ou parceira 🙂

    Nem o Mota Amaral ……

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s