Artigo Mostra Forte Ligação Entre Homossexualidade e Pedofilia

Por John-Henry Westen

Um artigo vital produzido pelo director da “Human Life International Research”, o sr Brian Clowes, praticamente acabou com o debate no que toca à questão se a homossexualidade entre os padres é a causa primária para o abuso de crianças. Citando numerosas pesquisas, Clowes demonstra que a homossexualidade está fortemente conectada ao abuso sexual de menores, e que o celibato não é a causa de pedofilia.

Os estudos citados por Clowes incluem:

1. O homossexual Alfred Kinsey, o pesquisador sexual americano de maior proeminência, descobriu em 1948 que 37% de todos os homens homossexuais admitiu ter tido relações sexuais com crianças com idades inferiores a 17 anos.

2. Um estudo recente publicado nos Arquivos do Comportamento Sexual verificou que “As melhores evidências epidemiológicas indicam que apenas 2,4% dos homens atraídos por adultos preferem outros homens. Em contraste, cerca de 25-40% dos homens atraídos por crianças preferem rapazes. Portanto, a taxa de atracção homossexual é 6-20 vezes mais alta entre os pedófilos.”

3. Um estudo dos Arquivos de Comportamento Sexual observou que “Pedofilia parece ter uma associação superior às esperadas pelo acaso com outros dois estatisticamente infrequentes fenómenos. O primeiro deles é a homossexualidade … Pesquisas recentes estimam que a prevalência da homossexualidade entre homens atraídos por outros adultos está na ordem dos 2%. Em contraste, a prevalência de homossexuais entre os pedófilos pode ser tão alto como 30-40%.”

4. Um estudo no “Journal of Sex Research” notou que “… a proporção de agressores sexuais contra crianças do sexo masculino entre os homossexuais é substancialmente maior do que a proporção de agressores sexuais contra crianças do sexo feminino entre homens heterossexuais … o desenvolvimento da pedofilia está mais conectada com a homossexualidade do que com a heterossexualidade..

5. Um estudo levado com 229 pedófilos condenados pela lei publicado nos Arquivos do Comportamento Sexual descobriu que “86% dos agressores sexuais contra homens descreveu-se a si mesmo como homossexual ou bissexual.”

Implicações?

Como psicólogos e teólogos tem vindo a público afirmar, o problema dos abusos de menores dentro das instituições cristãs não é um problema de celibato (nem é um problema dos rapazes estarem mais ao alcance dos abusadores) mas sim um problema de homossexuais pedófilos que usam a cobertura da igreja para abusar de rapazes.

O facto da imprensa secular recusar-se a investigar a relação entre a homossexualidade e a pedofilia revela que os seus ataques aos católicos não é baseado na busca da verdade, nem na defesa das crianças, mas sim em mais uma forma dos ateus tirarem proveito da situação.

Se eles verdadeiramente se preocupassem com o destino das crianças, eles seguiriam as evidências médicas e investigariam o união entre o comportamento homossexual e a pedofilia.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Pecado, Sociedade and tagged , , , . Bookmark the permalink.

29 Responses to Artigo Mostra Forte Ligação Entre Homossexualidade e Pedofilia

  1. Jaime says:

    Acerca do teu ponto 5 que cita o artigo [1], o artigo diz na página 82 que de entre os (homens [2]) pedófilos:
    (a) 70% abusa raparigas;
    (b) 26% abusa rapazes.

    [1] Erickon, Walbek e Seely, “Behavior patterns of child molesters”. Archives of Sexual Behavior, volume 17, número 1, 1998. Disponível em http://www.springerlink.com/content/nn47702590175u90/
    [2] http://psychology.ucdavis.edu/rainbow/html/facts_molestation.html

    Like

  2. Jaime says:

    Acerca do teu ponto 5 que cita o artigo [1], o artigo diz na página 82 que de entre os (homens [2]) pedófilos:
    (a) 70% abusa raparigas;
    (b) 26% abusa rapazes;
    (c) 4% abusa raparigas e rapazes.

    [1] Erickon, Walbek e Seely, “Behavior patterns of child molesters”. Archives of Sexual Behavior, volume 17, número 1, 1998. Disponível em http://www.springerlink.com/content/nn47702590175u90/
    [2] http://psychology.ucdavis.edu/rainbow/html/facts_molestation.html

    Like

  3. Mats says:

    Jaime,
    Podes ter a certeza que os homossexuais não são 26% da população, portanto eles estão disproporcionalmente representados em casos de abuso infantil.

    O teu link confirma o ponto do artigo aqui colocado.

    Like

  4. Jaime says:

    «Podes ter a certeza que os homossexuais não são 26% da população […]»

    Really?

    Like

  5. Mats says:

    Jaime,
    Sim. Mesmo as melhores estimativas (por “melhores” entenda-se, melhores para os homossexuais) apontam para 10%.

    Like

  6. Jaime says:

    «Mesmo as melhores estimativas […] apontam para 10%.»

    Hum… 🙂

    Like

  7. Wallace says:

    Que isso Mats? deixa de ser homofóbico, ora!
    😛

    A ligação é de fato chamativa, mesmo que não conclusiva (o que quer que “eles” entandam por conclusiva…). É questão de ser politicamente correto não mostrar certas coisas…

    Por mais comprovada que fosse tal ligação, vc sabe que os secularistas jamais admitiriam isso, o que interessa a eles é atacar e culpar a ICAR, nem que seja na base da fraude ou da cara-de-pau.

    Like

  8. Mats says:

    Claro, Wallace, eles nunca vão admitir o que os dados mostram uma vez que isso contradiz a sua ideologia.

    O facto do mundo secular querer promover o comportamento homossexual é evidência conclusiva de que eles não se importam com os dados médicos e estatísticos. Para eles o que importa é a promoção de ideologias que ataquem o cristianismo.

    Pois bem, espero que mais tarde não se queixem quando os seus filhos foram objectos de indoutrinação homossexual.

    Like

  9. Só uma nota:

    Brian Clowes palestra e tem essa opinião. Como certamente a terá sobre muitas outras coisas. Não fez nenhum trabalho cientifico sobre o caso.

    Podemos assim dizer que, na opinião do Eng Brian Clowes, ele acha que a causa dos abusos na igreja tem a ver com muitos dos padres serem homossexuais.

    Uma opinião. Só isso.

    Que opinará ele do desempenho do Ronaldo amanhã?

    Like

  10. Mats says:

    João Melo,

    Podemos assim dizer que, na opinião do Eng Brian Clowes, ele acha que a causa dos abusos na igreja tem a ver com muitos dos padres serem homossexuais.

    Não leste a parte que diz:
    Citando numerosas pesquisas, Clowes demonstra que a homossexualidade está fortemente conectada ao abuso sexual de menores, e que o celibato não é a causa de pedofilia.”

    Isto não é a opinião esporádica do Brian, mas uma conclusão cimentada em dados concretos.

    Like

  11. Opinião (doxa) e não episteme.

    Quando ele publicar um trabalho cientifico sobre o assunto podemos discutir as suas conclusões.

    Até lá é a opinião dele.

    Tão válida como a do taxista que me levou hoje.

    São opiniões.

    Like

  12. Mats says:

    João,
    Ele publicou um trabalho científico.

    Click to access Homosexuality_Church_Crisis2.pdf

    Like

  13. Não é um trabalho cientifico.

    Like

  14. Mats says:

    Porque é que não é um trabalho científico?

    Like

  15. Mats :

    Uma coisa é opinião e outra é ciência. Eu posso ter uma opinião (o bicarbonato de sódio ajuda na cura da malária, por exemplo) e escrever uma série de livros e folhetos a divulgar a minha opinião.

    Se pretendo demonstrar uma relação qualquer com o uso de bicarbonato de sódio e a malária tenho de apresentar um estudo que o faça, em sede própria, com evidências.

    Se os meus resultados passarem por vários crivos posso demonstrar que o bicarbonato funciona e aí já não é opinião dizer que vale a pena ministrar bicarbonato a quem está em risco de malária.

    O que este senhor escreveu foi um artigo, não revisto por pares que, que na opinião dele liga a homossexualidade ao abuso sexual de menores ou pedofilia.

    É uma hipótese. Ele que faça um trabalho de campo, junte dados, apresente a análise estatística e apresenta a sua conclusão.

    Se ele quisesse a minha opinião diria que começar pelo Kinsey é uma péssima ideia. A metodologia usada não era das melhores.
    Qualquer conclusão que se tire de dados enviesados não nos traz mais informação.

    Os artigos que ele cita do Archives of Sexual Behavior não parecem ter uma metodologia que permita usar os dados para demonstrar a hipótese original.

    Ele também ignora os estudos já feitos de abuso sexual de menores e pedofilia.

    Coisas que ele parece englobar tudo no guarda chuva da homossexualidade.
    Resumindo :

    Não é um artigo cientifico e está longe de o vir a ser. Certamente por essa razão nunca foi apresentado nos locais certos.

    No entanto é a opinião dele. Respeitável como são todas as opiniões. Que opinará ele sobre o lugar de Portugal no mundial ?

    Like

  16. Mats says:

    João,
    Portanto, o artigo em cima citado não é um artigo científico porque “não foi apresentado nos locais certos”?

    Tu refutas todo um trabalho NÃO devido ao seu conteúdo, mas apenas e só porque não foi apresentado onde tu dizes que deveria ser apresentado?

    Like

  17. Claro!

    Isto não é só dizer que o bicarbonato cura a malária. É preciso apresentar dados confirmáveis por terceiros. Mostra a metodologia e , o que é pior, tudo isto pode e deve ser revisto por terceiros.

    Repara :

    Ele até pode estar certo (como o bicarbonato pode ser a cura para a malária) agora tem de apresentar dados fidedignos, encontrar uma relação entre os dados e apresenta-los.

    Depois é que se vê se a conclusão dele tem ou não mérito.

    E repara que tanto mérito tem ele concluir que há uma relação ou que não há.

    Ele à primeira vista começa por errar metodologicamente :

    Não distingue pedofilia de abuso sexual de menores.

    Utiliza dados não fiáveis.

    É um bom artigo de opinião mas não só isso!

    Like

  18. Mats says:

    João,
    O artigo dele cita fontes, estudos e tira conclusões. Não é assim que a ciência funciona?

    Like

  19. Fontes credíveis e dados que se aplicam ao que pretendemos estudar.

    Já te interrogaste porque diabos é que ele não apresentou um trabalho assim numa academia ?

    E não me vais dizer que a universidade católica, se o trabalho tivesse mérito, o ia rejeitar….

    É que isto de apresentar muitas notas de rodapé e uma bibliografia catita não chega.

    Eu posso citar todos os Nobel da medicina e ter 1001 notas de rodapé e mesmo assim não apresentar evidências do bicarbonato e a malária.

    Os dados dele não são fiáveis, não se aplicam ao pretendido e não apresenta claramente a questão.

    Logo não tira conclusão tira….opinião

    Like

  20. Mats says:

    João,

    Já te interrogaste porque diabos é que ele não apresentou um trabalho assim numa academia ?

    Como é que sabes disso?

    O texto dele propóem uma hipótese e oferece evidencias, e como tal, não há argumento científico contra ele.

    Like

  21. Aí tens razão.

    Quando eu digo :

    -estou convencido que o consumo de sumo de cenoura faz as mulheres sexualmente mais activas e leva-as a serem mais fieis.

    Penso que como não nenhum estudo contra isso a minha convicção não é de todo falsa.

    O que se pode dizer é não há qualquer relação conhecida entre o consumo de sumo de cenoura, a libido feminina e a fidelidade.

    Portanto não se sabe qual o efeito do sumo de cenoura nas mulheres quanto à libido e fidelidade.

    Só isso.

    O mesmo se passa com este artigo de opinião .

    Poderá ser assim poderá não ser. É uma opinião. A dele claro.

    E como está não passava em nenhuma instituição credível.

    Os dados não são fiáveis e a metodologia muito pobre e errada.

    Poderia um bom ponto de partida mas nunca um trabalho académico.

    Like

  22. Mats says:

    João,

    O mesmo se passa com este artigo de opinião . Poderá ser assim poderá não ser.

    Segundo o estudo e as fontes, a sua tese está certa. Os homossexuais estão desproporcionalmente representados nos casos de abuso de menores.

    É uma opinião.

    É um facto. Basta leres as estatísticas.

    A dele claro. E como está não passava em nenhuma instituição credível.

    Não há razão científica para duvidar do seu estudo.

    Os dados não são fiáveis

    Porque é que os dados não são fiáveis?

    e a metodologia muito pobre e errada.

    Onde é que a metodologia é “pobre e errada” ?

    Poderia um bom ponto de partida mas nunca um trabalho académico.

    Não há razões para se pensar nisso.

    Like

  23. Mats..

    Ele que tente passar isso na Universidade Católica….

    É muito pobrezinho….

    Claro que se queres acreditar estás certo.

    A crença é livre.

    Agora que a coisa não tem pés nem cabeça….

    Mas até é giro e poderia ser verdade …..

    Mats:

    A ciência é uma chatice. Exige muito trabalho. E não se conseguem resultados assim.

    Uma nota:

    Jantei com um pastor evangélico. Quer te conhecer porque acha que és uma vitima do Sousa. Já lhe dei o endereço do blog e ele vai estar do teu lado.

    Like

  24. Mats says:

    João,
    Não mostraste ainda os erros da sua análise.

    Like

  25. Objectivo não claro

    Metodologia errada

    Dados pouco fiáveis e desajustados do que se quer analizar

    Confusão entre pedofilia e abuso de menores

    Não são importantes num artigo de opinião (a opinião não tem de ser fundamentada) mas fatais num artigo cientifico.

    Like

  26. Mats says:

    João,
    Não ofereceste evidência nenhuma para as alegações que fazes, portanto deduzo que a tua rejeição deste documento se baseia em outras coisas.

    Like

  27. Mats :

    O que ele pretende demonstrar é a motivação dos abusos sexuais dos padres da igreja católica

    Em primeiro lugar é preciso quantificar o numero de abusados. Por sexo e idade. Distinguir entre estes os que à data do abuso apresentavam sinais de maturidade e os que ainda não apresentavam características sexuais secundárias bem claras.

    Em segundo lugar quantificar os abusadores por sexo, idade e orientação sexual. Aqui para determinar a orientação poderiam ser feitas entrevistas, ao próprio e aos pares, para determinar qual a orientação sexual.

    Ora estes dados só seriam possíveis de obter se a Icar ,as vitimas e os agressores colaborassem. Os casos de Chicago, por exemplo, não são possíveis de obter porque o acordo que a ICAR fez com as vitimas tem uma clausula de confidencialidade. Na maior parte dos casos noutros países os acordos são extra-judiciais também com clausulas de confidencialidade.

    Iríamos, com os dados ver quantos padres abusaram de pré-puberes (e por sexo) e quantos abusaram de jovens (e por sexo) que já apresentam (à data dos abusos) caracteres sexuais secundários.

    Em seguida íamos analisar esses dados.

    Esta análise teria de ter em consideração o que localmente é considerada idade do consentimento, a idade média da menarca nas meninas e da maturação sexual nos rapazes.

    As conclusões só se tiram NO FIM. Isto é analisam-se os dados e depois é que se tira, ou não uma conclusão.

    Esta conclusão pode até estar de acordo com o que nós esperávamos ou não. E os factos são extremamente teimosos.

    Por isso é que a ciência é uma chatice e dá imenso trabalho.

    Um trabalho destes seria o trabalho duma vida.

    Like

  28. Mats says:

    João,

    O que ele pretende demonstrar é a motivação dos abusos sexuais dos padres da igreja católica

    Não. O que ele quer mostrar é que os abusos que se verificam nas igrejas são na maioria de cariz homossexual. Ou seja, são homens que usam a cobertura da igreja para abusarem de crianças.

    Ele demonstrou-o usando dados, números e estatísticas muitos deles recolhido por homossexuais.
    In fact, a number of studies performed over a period spanning more than half a century ─many of which were performed by homosexuals or their sympathizers ─ have shown that an extremely large percentage of sexually active homosexuals also participate in child sexual molestation.

    Ele recolheu mais dados que mostram que na América isto acxontece:

    “In other words, in the general population of males who sexually abuse minors, only one in seven molest boys. In the population of priests who sexually abuse minors, six in seven molest boys.

    Algo se passa então, não?

    Mais factos:

    It is logical that homosexuals who sexually desire young children deliberately seek employment that will bring them into proximity with the greatest number of children possible. The most “promising” jobs of this nature include clergymen working in youth ministries, Boy Scout
    leaders and schoolteachers.
    This is primarily why homosexual teachers have been involved in a hugely disproportionate number of all recorded cases of teacher/pupil sex. A nationwide survey of school principals showed that they received 13 times as many complaints about homosexuals sexually molesting students than they did about heterosexuals molesting students

    Portanto, a metodologia está lá, os dados foram comparados com a população no geral, e viu-se que a homossexualidade é a causa maior do abuso de menores nas igrejas.

    Podes não gostar da conclusão, mas não podes rejeitar a ciência.

    Like

  29. Tem se notícias de homossexualidade, adoração ao membro sexual masculino ereto na maçonaria (FALICISMO). Vejam o que diz ex-maçom:Acesse: MAÇONARIA DUAS ORGANIZAÇÕES: Uma visível e outra invisível:
    http://www.espada.eti.br/free001a.asp;
    Pr Dr Cláudio Antonio Guerra, Ex-maçom, fala sobre o JURAMENTO IMORAL e SATÂNICO da MAÇONARIA e faz citações de trechos do livro, MAÇONARIA, O ENGANO FATAL:

    A MAÇONARIA E O HOMOSSEXUALISMO:
    http://blogdoparrini.blogspot.com.br/2013/03/bomba-deputado-gay-jean-willys-ataca.html;
    A MAÇONARIA E O HOMOSSEXUALISMO: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-a-ma%C3%A7onaria-e-o-homosexualismo

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s