Muçulmanos raptam e estupram garota cristã no Paquistão

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.
João 14:27

Tenho-vos dito isto, para que em Mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas, tende bom ânimo, Eu venci o mundo.
João 16:33


Cristãos: a minoria religiosa mais perseguida do mundo.

Muçulmanos raptam e estupram garota cristã no Paquistão

Rawalpindi, Paquistão, 16 jun (CDN) – Cinco muçulmanos raptaram e estupraram uma garota cristã, depois de ameaçar matá-la a menos que seu pai permitisse que um deles se casasse com ela. Lazaro Masih disse que uma das suas três filhas, a de 14 anos, foi seqüestrada em 29 de maio por cinco homens identificados apenas como Guddu, Kamran, Waqas, Adil e Ali. A polícia a resgatou em 6 de junho em uma batida na casa onde ela estava sendo mantida, embora os suspeitos tivessem fugido.

Os membros da família disseram que os suspeitos a levaram para uma casa perto de Islamabad, onde se deu a ela uma droga que a deixou inconsciente, e a estupraram. Um laudo médico confirmou que ela recebeu drogas e foi estuprada.

Eles ameaçaram que se eu não a casasse com Guddu, eles iriam matá-la“, disse Masih. “Um deles disse: ´Nós participamos de uma convenção religiosa islâmica, e o pregador disse que se você se casar com uma não-muçulmana ou estuprar uma menina de não-muçulmanos, você terá 70 virgens no paraíso“.

Os membros da família devastada disseram que a menina ficou assustada e não estava falando com mais ninguém. “É uma vergonha que os líderes religiosos ensinem actos desumanos“, disse o Rev. John Gill da Igreja Católica Shamsabad. “O incidente arruinou a vida de uma criança inocente“.

Fonte: Compass Direct

É esta religião que os ateus europeus andam a permitir que avance impunemente bem no nosso meio. A aliança nefasta entre ateus e muçulmanos na Europa vai ser uma coisa trágica para os cristãos.

Felizmente que “maior é Aquele que está em nos do que aquele que está no mundo” (1 João 4:4)

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia, Islão, Sociedade and tagged , , , . Bookmark the permalink.

11 Responses to Muçulmanos raptam e estupram garota cristã no Paquistão

  1. Um comentario ajuda bem,porem,,ha uma certadificudade em comentar,,porque sempre que ha um comentario é nescessario entrar em intimedade ou assunto alheio,,muita as vezes entrar em soberania de outro,o qual devemos limitar a esses detalhes..

    mas,,devo dizer que,,nao temos direito de tirar a vida,,nem o estado tem esse direito…o dev er do estado é cuidar e nao destruir vidas,,,,eles estao enrrolando cordas para eles mesmo se enforcarem,,, foi o que aconteceu com Sadan Huseimm

    Like

  2. Everson says:

    Essa religião para mim é uma das piores no planeta. Pregar guerra, morte, terror em troca de virgens.. fala serio ,tem tanta mulher gostosa no mundo…Vão encontrar e um monte de demonios com o pau enorme no inferno.

    Like

  3. Sérgio Sodré says:

    É um primarismo ridículo generalizar para toda uma religião (o islamismo) a partir de um caso concreto como este. Então o que diriamos do cristianismo a partir das violações de garotas muçulmanas na Bósnia por soldados cristãos sérvios?
    O problema do islamismo tem de ser visto numa perspectiva mais profunda do que uma acção de um pregador fanático e cinco devotos num país subdesenvolvido. O que está aqui a ser feito, bem como noutros post de natureza semelhante, é incutir ódio contra crenças diferentes com base em casos muito concretos e limitados.

    Like

  4. Mats says:

    Sodré,

    É um primarismo ridículo generalizar para toda uma religião (o islamismo) a partir de um caso concreto como este.

    Que pena que vocês não usem da mesma lógica com os casos de pedofilia nas igrejas. Quando um homem é apanhado dentro das igrejas como sendo um pedófilo, a IGREJA é atacada, mas quando um muçulmano viola uma rapariga cristã (coisa que o fundador da religião fez a uma judia que ele capturou da Tribo de Khaibar, quando foi impedido de ir para Mecca em peregrinação), vocês já dizem que não se pode criticar a religião.

    Então o que diriamos do cristianismo a partir das violações de garotas muçulmanas na Bósnia por soldados cristãos sérvios?

    Mas o que os cristãos fizeram a essas pessoas contradiz o cristianismo enquanto que o que os muçulmanos fizeram a muída cristã está em pleno acordo com o Islão.

    O problema do islamismo tem de ser visto numa perspectiva mais profunda do que uma acção de um pregador fanático e cinco devotos num país subdesenvolvido. O que está aqui a ser feito, bem como noutros post de natureza semelhante, é incutir ódio contra crenças diferentes com base em casos muito concretos e limitados.

    É o mesmo “ódio” que é incutido pelos ateus e todos os que não acreditam na Bíblia quando dizem que a Bíblia foi escrita por pessoas que não sabiam as “leis da natureza”. Ou seja, estás a incitar o ódio quando contradizes o que a Bíblia diz.

    Like

  5. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Nunca falei da pedofilia nas igrejas.

    É o mesmo “ódio” que é incutido pelos ateus e todos os que não acreditam na Bíblia quando dizem que a Bíblia foi escrita por pessoas que não sabiam as “leis da natureza”. Ou seja, estás a incitar o ódio quando contradizes o que a Bíblia diz.

    Isto é um absurdo, tu falas de crimes que atribuis a determinados grupos em colectivo. ISSO é incentivar o ÓDIO.
    contrariar racionalmente a Bíblia (se esta é acreditada literalmente) não incita ódio nenhum contra ninguém, pois não se acusa nenhum grupo cristão de criminoso contra a humanidade. A forma como falas é puro “estilo inquisição” contra a simples expressão de pensamento diferente, e contra a simples análise histórica da Bíblia.

    Like

  6. Mats says:

    Sodré,

    “É o mesmo “ódio” que é incutido pelos ateus e todos os que não acreditam na Bíblia quando dizem que a Bíblia foi escrita por pessoas que não sabiam as “leis da natureza”. Ou seja, estás a incitar o ódio quando contradizes o que a Bíblia diz.”

    Isto é um absurdo, tu falas de crimes que atribuis a determinados grupos em colectivo. ISSO é incentivar o ÓDIO.

    Tal como dizer que um Livro que é aceite por determinados grupos foi escrito por ignorantes científicos. Estás a incentivar o ódio puro e simples.

    contrariar racionalmente a Bíblia (se esta é acreditada literalmente) não incita ódio nenhum contra ninguém

    Tal como criticar comportamentos feitos por muçulmanos não +e incitar o ódio, especialmente se soubermos que o que eles fizeram está de acordo com o que o fundador dessa religião fez. Se o fundador fez, então é puro islão. Muhammad violou uma miúda judia depois de ter torturado um judeu para lhe extorquir ouro, e depois de ter morto o marido e o pai.

    A forma como falas é puro “estilo inquisição” contra a simples expressão de pensamento diferente, e contra a simples análise histórica da Bíblia.

    A forma como qualificas de “ódio” todo o discurso de crítica aos comportamentos islâmicos de estão de acordo com os actos do fundador é “estilo inquisição”. Tentas ignorar o que foi dito catalogando a crítica de “ódio”.

    Se é ódio criticar o islão, então é ódio criticar a Bíblia. Vocês não podem ter dois pesos e duas medidas.

    Like

  7. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Não conheço essa estória de Maomé relativa à judia, mas já vi que os judeus são tuas vítimas preferenciais e que nunca referes os seus crimes mas apenas os crimes de que foram vítimas… De Maomé a critica que conheço neste âmbito é a de pedofilia no sentido em que casou com uma criança (uma das suas várias mulheres). Os muculmanos defendem-no com a alegação de que só terá consumado o casamento anos nais tarde. Duvido que um muçulmano aceite a tua estória como verdadeira…
    Dizer que a Bíblia não foi escrita por cientistas é incitar ao ódio?

    Like

  8. Adalberto Felipe says:

    Sérgio Sodré,

    Não sei se você viu um comentário em que eu questionei porquê que vários sites ateus estão noticiando aquele pastor que quer queimar um alcorão enquanto não noticiam coisas que acontecem TODOS os dias no mundo islâmico, são barbaridades extremas, nas quais até linkei a maioria delas.

    Farei questão de colocar de novo e perguntar: por quê os ateus não e condenam coisas como essa – o Mats já deu uma excelente resposta, mas gostaria de saber dos ateus, porquê não noticiam coisas com essas:

    agredir uma garota brutalmente por deixar de ser mulçumana;
    atacar estrangeiros que levam ajuda no Paquistão;
    matar cristãos inocentes;
    mandar matar Geert Wilders que não concorda com as crenças mulçumanas
    doutrinar e incentivar um garoto de uns 8 anos a cortar a cabeça de uma pessoa (eu tenho o link disso mais não vou passar, porque é muito FORTE);
    cortar o nariz de mulheres (idem);
    auto-flagelar crianças (idem);
    explodir pessoas (idem);
    matar homossexuais (idem – para quem diz que os cristãos são os homofóbicos);
    matar um garoto por não memorizar o alcorão, com detalhe que o aluno era cego;
    atacar uma mulher brutalmente por expor sua fé;
    ameaçar de morte quem cria sites expondo algumas verdades sobre o islamismo.

    … por quê?

    Aliás: quando se queimam alcorões (coisa que o pastor lá dos Estados Unidos desistiu de fazer) os ateus esperneiam, mas quando se queima cristãos e igrejas nos países islâmicos eles não fazem nada. Sem contar, que pelo que eu vi no blog do Rafik, os mulçumanos já realizam essas práticas a muito tempo!!

    Tudo isso é uma simples amostra – tenho muito mais coisas sobre isso, que dariam para lotar o comentário e que mesmo assim são poucas.

    Parece que para os ateus um alcorão vale mais do que a vida de um cristão (e sim – me desculpe – eu não duvido que há ateus que falariam que vale – vide o “comediante” Seth Macfarlane que disse que não se importa com a matança de bebês, por ser ateu).

    Coisas como odiar judeus, cortar as cabeças, pedofilia, incitar guerras, racismo, espancar mulheres, matar, são coisas claramente citadas no alcorão, mas os ateus ignoram essas coisas e sempre vêm com desculpas de que nós cristãos somos maus, que cometemos erros nas cruzadas e inquisição, sendo que eles não estudam mais a fundo que as cruzadas não foram lá o que eles pensam, que na inquisição, o número de mortos não foi de “milhões” ou até “bilhões” e que havia outras coisas lá no meio como o estado interferindo (posso falar sobre isso depois).

    Mas não, os ateus não querem saber dessas coisas e ignoram e depois falam que nós é que não estudamos, no entanto, será que eles se declarariam ateus no mundo islâmico? Não vejo movimento ateu nesses países e se tem é insignificante e é insignificante também comparado ao que os ateus fazem: sempre criticar o cristianismo e ao mesmo tempo deixar o islamismo e outras religiões de lado.

    Como sempre falo, quando um ateu ou “agnóstico” vem com aquela pergunta do tipo:

    “- Por quê não lúcifer, ou o islã, ou o alcorão, ou o pica-pau, ou thor ou seja lá a religião que for?”

    Eles não querem saber a resposta do porquê disso, não importa os argumentos, links e evidências que mostramos e sim tentar intimidar nossa religião, mas que sempre fracassa, felizmente, e quem acaba perdendo é eles.

    Existe um desenho, chamado South Park, que é um desenho horrível, cheio de blasfêmias contra Jesus, Deus, os valores do cristianismo e os criadores sempre blasfemaram a torta e a direita em vários e vários episódios. Só que esses criadores resolveram ousar um pouco e blasfemar o islã e adivinha o que aconteceu: Eles foram ameaçados de morte!! Tiveram que censurar totalmente um episódio e cortar as cenas e, se eu não me engane, não botar um para o ar, enquanto há vários episódios blasfemando até o cristianismo, e olha que nos Estados Unidos não há muitos mulçumanos e mesmo assim, foram ameaçados!

    Tiveram que censurar o episódio e banir um do ar, enquanto há vários blasfemando Jesus Cristo… e mesmo assim, os ateus fingem não perceber (ou detesto ter que falar: nem percebem, por incrível que pareça) a diferença básica entre o islã e cristianismo.

    Enfim, essa é a realidade, mesmo assim, certamente há ateus que sabem a diferença, com certeza. Richard Dawkins por exemplo, como o Mats demonstrou admitiu que não a cristãos a fazer o que os mulçumanos fazem várias vezes e que o cristianismo até pode servir como uma fortaleza, pois a islamização da europa e Inglaterra não tá sendo brincadeira não e tá sim, trazendo prejuízos a estes países.

    Talvez o falecido Saramago também tenha sabido a diferença, pois se ele tivesse vivido em um país islâmico ou falasse do islã o que ele falou do cristianismo – com certeza ele enfretaria sérios problemas.

    Como cristão, não odeio os mulçumanos e sim as atitudes que eles fazem, vinda do livro deles que MANDA fazer isso!

    No blog do Sabino, há um post chamado: “Estou farto de religiões – parte 2” em que ele dá motivos e argumenta o porquê não aceitar as religiões conhecidas… e neste tópico, não vi nenhum ateu aparecer lá para questionar, o que demonstra o porquê da famosa questão dos ateus.

    Enfim, muitos ateus adoram vir com essas coisas, vir com preconceito contra criacionistas e depois falam que é nós que não nos questionamos.

    Se você, Sérgio Sodré, quer realmente saber alguns fatos e coisas que não são mostradas sobre o islã, recomendo você continuar o debate, sem ignorar as coisas e frequentar pelo menos os seguintes sites:

    Islão a Nu – http://ombl.wordpress.com/
    Rafik responde ao islam – http://www.rafikresponde.com/ – se frequentar esse site, comece com artigos como Islam e o terrorismo” e “Evidências de que Mohamed não é o profeta de Deus” – o criador desse site é um brasileiro que mora em um país mulçumano e conhece a realidade e o que há por lá e já sofreu ameças por mostrar as verdades.

    Enfim, tudo de bom aí e espero que compreendas.

    Tenha uma ótima semana.

    Até mais.

    Like

  9. Mats says:

    Sodré,

    Não conheço essa estória de Maomé relativa à judia, mas já vi que os judeus são tuas vítimas preferenciais e que nunca referes os seus crimes mas apenas os crimes de que foram vítimas…

    Posso muito bem começar a fazer posts que mostram o terrorismo feito por judeus. Mas repara que o terrorismo feito por judeus não invalida o facto de um muçulmano a violar mulheres cristãs tem precedentes autoritativos na fé islâmica: o fundador fez a mesma coisa mas com uma judia.

    Como tal, quando eu mostro os muçulmanos actuais a fazerem a mesma coisa que o fundador fez, não é “ódio” como tu erradamente qualificaste, mas sim reportar a origem do comportamento islâmico.

    De Maomé a critica que conheço neste âmbito é a de pedofilia no sentido em que casou com uma criança (uma das suas várias mulheres). Os muculmanos defendem-no com a alegação de que só terá consumado o casamento anos nais tarde.

    É falso. Ele consumou o casamento antes dela ter dez anos. O pior disso, é que de acordo com as tradições islâmicas, Muhammad já sonhava com ela ANTES deles se “casarem”. Como eles se “casaram” quando ela tinha 7 anos, o que pensar de um homem que sonha com uma criança de 6 ou 5 anos?

    Duvido que um muçulmano aceite a tua estória como verdadeira…

    Tanto aceitam, como é práctica normal no mundo islâmico.

    Dizer que a Bíblia não foi escrita por cientistas é incitar ao ódio?

    Dizer que a Bíblia não foi escrita por cientistas é tão “odioso” como dizer que os muçulmanos seguem o exemplo do seu “profeta” quando raptam e violam raparigas não-muçulmanas.

    Like

  10. Sérgio Sodré says:

    Não tenho nada contra o relato de factos criminosos efectuados por qualquer organização, nomeadamente organização islâmica. Tenho dúvidas na conclusão de que a brutalidade assassina está no núcleo central de qualquer religião, inclusive o Islão, mas não quero parecer que estou a “defender” uma religião que vejo como adversária do Ocidente, especialmente quando as facções mais radicais estão na mó de cima.
    As conclusões da investigação histórica sobre a Bíblia são “odiosas” sempre que não coincidem com a leitura fundamentalista. Todavia, as principais igrejas cristãs não pensam assim… e até promovem estudos científicos aprofundados, reconhecendo inclusive erros no texto sagrado (partes dos manuscritos do Mar Morto revelam versões mais antigas de passagens que foram mal traduzidas em língua grega e isso está sendo reconhecido por espcialistas católicos e protestantes).

    Like

  11. Mats says:

    Sodré,

    Não tenho nada contra o relato de factos criminosos efectuados por qualquer organização, nomeadamente organização islâmica. Tenho dúvidas na conclusão de que a brutalidade assassina está no núcleo central de qualquer religião, inclusive o Islão, mas não quero parecer que estou a “defender” uma religião que vejo como adversária do Ocidente, especialmente quando as facções mais radicais estão na mó de cima.

    O exemplo que dei foi só para ver que não foi motivado pelo “ódio”.

    As conclusões da investigação histórica sobre a Bíblia são “odiosas” sempre que não coincidem com a leitura fundamentalista.

    As conclusões da investigação histórica sobre o Islão são “odiosas” sempre que não coincidem com a leitura multiculturalista.

    Todavia, as principais igrejas cristãs não pensam assim…

    As “principais igrejas” são fundamentalistas (isto, acreditam nos fundamentos da fé cristã).

    e até promovem estudos científicos aprofundados

    Não há nenhuma organização cristão ortodoxa que seja contra estudos científicos. Aliás, uma disciplina que gostamos muito é a Arqueologia.

    reconhecendo inclusive erros no texto sagrado (partes dos manuscritos do Mar Morto revelam versões mais antigas de passagens que foram mal traduzidas em língua grega e isso está sendo reconhecido por espcialistas católicos e protestantes).

    O erro está no manuscrito e não no Texto Sagrado. Más traduções em nada anulam as boas traduções.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s