Homofóbico? Não. Homocético

Texto presente no blog “Mente Conservadora”

Você obsta ser tachado de “homofóbico”, quando na realidade você é apenas homocético?

Recomendo a leitura, em inglês, de um grandioso artigo do blogue do Peter Saunders, com o título acima.

No artigo, ele diz que o termo “fobia” significa “ter medo”, “antipatia”, “ódio” por alguma coisa.

“Para as pessoas que não odeiam, detestam ou têm medo de pessoas gays, mas simplesmente acreditam que sexo entre pessoas que não são casadas (incluídas todas as formas de sexo entre pessoas do mesmo gênero) é moralmente errado, nós precisamos de um novo termo”.

Assim sendo, ele propõe o termo homocético, que significa “ser cético em relação às pressuposições chaves do movimento de direitos gays”, como:

– Homossexualismo é geneticamente determinado;
– A orientação sexual é sempre fixa;
– A orientação sexual é uma característica biológica como raça, sexo ou cor da pele;
– Sentimentos de atração pelo mesmo sexo devem ser acolhidos com prazer e incentivados;
– Oferecer ajuda para aqueles que querem resistir ou erradicar estes sentimentos é sempre errado.

Leia o artigo completo aqui.

Não deixa de ser curioso que alguns ateus que se agarram ao termo “homofobia” já não gostam do termo “islamofobia”, embora elas tenham o mesmo propósito embora aplicados a grupos diferentes.

Esses palavras são formas de se desviar o assunto de conversa para o campo da “irracionalidade”, uma vez que, em termos usuais, a partícula “fobia” está quase sempre associada a medos irracionais (aracnofobia, agorafobia, xenofobia, etc). O que os proponentes do comportamento homossexual e da religião islâmica querem fazer é classificar todos os que não concordam com eles como pessoas possuídas por um medo “irracional”, independentemente das evidências.

O problema é que o medo irracional de homossexuais e de muçulmanos é minúsculo. O que se passa é que as pessoas são na sua esmagadora maioria homocéticas e islamocéticas.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Política, Sociedade and tagged , , . Bookmark the permalink.

23 Responses to Homofóbico? Não. Homocético

  1. betoquintas says:

    várias premissas, muitas que são endereçadas por cristãos.
    Homossexualismo é geneticamente determinado – de acordo com recentes pesquisas a homossexualidade pode ter um componente genético ou fenotipo.
    – A orientação sexual é sempre fixa – esta é uma afirmação cristã, que entende o genero humano apenas em duas categorias.
    – A orientação sexual é uma característica biológica como raça, sexo ou cor da pele – a orientação sexual, bem como genero, é uma construção social.
    – Sentimentos de atração pelo mesmo sexo devem ser acolhidos com prazer e incentivados – por que não seriam? teu Cristo não lhes ensinou a amar?
    – Oferecer ajuda para aqueles que querem resistir ou erradicar estes sentimentos é sempre errado – somente quando isto é resultado de doutrinação ou imposição.

    Like

    • Lucas says:

      várias premissas, muitas que são endereçadas por cristãos.
      Homossexualismo é geneticamente determinado – de acordo com recentes pesquisas a homossexualidade pode ter um componente genético ou fenotipo.

      Não, não é: “Actriz lésbica causa furor ao afirmar que a homossexualidade é uma escolha” http://shar.es/1fq0aC

      – A orientação sexual é sempre fixa

      A preferência sexual é mutável, algo confirmado pelas imensas pessoas que deixaram de ter uma preferência por pessoas do mesmo sexo. (Não existe “orientação sexual”).

      – esta é uma afirmação cristã, que entende o genero humano apenas em duas categorias.

      O Cristianismo diz que ou se é macho ou fémea. “Género” não tem base cientifica qualquer: “Psiquiatra: Do ponto de vista científico, não existem “transgéneros”http://shar.es/1fq0Jm

      – A orientação sexual é uma característica biológica como raça, sexo ou cor da pele – a orientação sexual, bem como genero, é uma construção social.

      Que contradição. Ou é uma ou é a outra. A raça, o sexo e a cor da pele não são construções sociais.

      – Sentimentos de atração pelo mesmo sexo devem ser acolhidos com prazer e incentivados – por que não seriam? teu Cristo não lhes ensinou a amar?

      Disse sim, mas não disse para se “amar” pessoas do mesmo sexo e nem animais ou cadáveres.

      Like

      • Dalton says:

        Um adento ao teu comentário, Lucas: o mandamento de amar de Jesus não é sexual/romântico, mas sim perfeito (àgape, o amor perfeito vs eros, o amor romântico).
        Então utilizá-lo para justificar relacionamentos homossexuais é de uma tremenda ignorância, se não chegar a ser má fé.

        Like

      • betoquintas says:

        suas respostas denotam a opinião de uma pessoa, não estudos cientificos. recentes pesquisas demonstraram que a homossexualidade tem um componente genetico ou fenotipo.
        eu concordo que a sexualidade é mutavel, então por que não homossexualidade? afinal esta é igualmente natural.
        do ponto de vista cientifico, nós todos somos bissexuais… genero não tem base cientifica, portanto a dicotomia mach/femea é uma construção social.
        a raça é uma construção social. dizemos etnias. distinções da cor da pele não distingue geneticamente individuos.

        Like

      • Lucas says:

        suas respostas denotam a opinião de uma pessoa, não estudos cientificos. recentes pesquisas demonstraram que a homossexualidade tem um componente genetico ou fenotipo.

        Não existem evidências que confirmem a tese de que o homossexualismo “tem um componente genetico ou fenotipo.”

        eu concordo que a sexualidade é mutavel, então por que não homossexualidade? afinal esta é igualmente natural.

        Porque não o bestialismo e a necrofilia? Tal como o homossexualismo, o bestialismo e a necrofilia são igualmente naturais. Ou não?

        do ponto de vista cientifico, nós todos somos bissexuais…

        lol Fala por ti, camarada.

        genero não tem base cientifica, portanto a dicotomia mach/femea é uma construção social.

        XX ou XY não é uma “construção social”.

        a raça é uma construção social.

        Não, não é. Nenhum branco se pode declara como negro e passar a ser negro. Nenhuma sociedade pode declara um chinês como indiano e ele passar a ser indiano. A genética determina a nossa etnia.

        distinções da cor da pele não distingue geneticamente individuos.

        Ninguém disse que distinguia. O que eu disse foi que a etnia é determinada pelos genes, e não pela sociedade. Por outro lado, o gosto homossexual é determinado pela pessoa, e é mutável e tratável.

        Like

      • betoquintas says:

        o sr não anda muito bem informado… pesquisas recentes mostram que há um componetnte genetico na homossexualidade.
        por que não bestialismo e necrofilia? 1) não é um ser humano, e 2) não há consentimento. falacia do espantalho não colou.
        falo por todos camarada. a psicologia indica que somos bissexuais.
        XX e XY não são construções sociais, ok. mas a interpretação disto, sim. aliás, sabe-se na biologia e na genetica que o individuo não é composto apenas de XX ou de XY… faltou às aulas de biologia e genetica? senão como explicar o hermafroditismo? a biologi a e a genetica fala de individuos com XXy, XXX, XYY, etc….
        sim, raça é uma construção social. “branco” é etnia, ausencia de pigmentação, não é raça. com um bom bonszeado, um “branco” torna-se “moreno”. com tratamento um “negro” torna-se “branco” [Michale Jackson]. a teoria evolutiva demonstra que mesmo etnias europeias se originaram de povos oriundos da Africa, ou seja, o “negro” se tornou “branco”, portanto, a raça é uma construção social.
        desculpe, ma so sr perdeu o bonde. observou-se que homossexuais nasceram do jeito que são. aceita que dói menos. homossexualidade não é “tratável” porque não é doença. diversos testemunhos apontam casos de suicidio entre individuos que foram “tratados” e deixaram de ser homossexuais, o que indica que a tendencia é natural e a “conversão” foi forçada…

        Like

    • jephsimple says:

      Beto,

      E a pedofilia? Baseando-nos na crença que somos produtos da despropositada e desgovernada “matéria” e/ou energia …Possui algum valor moral objetivo negativo ou positivo?

      Like

      • Mas que tem a moral (inventada pelo homem, de modo a vivermos melhor, numa sociedade funcional) a ver com a origem da vida ou do universo ou seja daquilo que for (excepto se for da própria moral)?

        Like

  2. jephsimple says:

    Maria Teodósio

    “Mas que tem a moral (inventada pelo homem, de modo a vivermos melhor, numa sociedade funcional) ”

    Oh sim, o homem , seja lá quem foi, INVENTOU A MORAL! Então a crença humana, a invenção humana, não serve como julgamento objetivo. Os pedófilos são odiados, mas não existe nenhum valor moral objetivo negativo contra a pedofilia; positivo tbm não; é pura subjetividade . Exceto que os homens são muito mais que matéria e energia em movimentos despropositados.

    Você abandona sua crença materialista para julgar a pedofilia como absolutamente imoral ou não? Ou vai que em alguma sociedade, ou por hipótese os homens achem a pedofilia NATURAL, tanto quanto heterossexualismo, homossexualismo, bissexualismo?

    O que é afinal de contas, um argumento moral objetivo ou é apenas invenção de neurônios sem cognição e propósito que causam a ilusão de mente e ilusão de moralismo sacudindo na sua cabeça?

    “Mas que tem a moral a ver com a origem da vida ou do universo ou seja daquilo que for”

    O que tem minha existência a ver com origem da vida e origem do universo?.
    O que eu tenho a ver com um universo sem propósito, moléculas sem propósito?

    Transcendência humana?

    Like

    • «Então a crença humana, a invenção humana, não serve como julgamento objetivo. Os pedófilos são odiados, mas não existe nenhum valor moral objetivo negativo contra a pedofilia; positivo tbm não; é pura subjetividade . Exceto que os homens são muito mais que matéria e energia em movimentos despropositados.» – Os pedófilos (praticantes) causam o caos, violando garotas e garotos, e podem até matar. E isto não é só um problema para a pessoa que sofreu, isto é um problema de saúde pública, até porque as vítimas podem ficar afectadas psicologicamente para a vida e fazerem também distúrbios ou podem ficar estéreis, não querem sexo, filhos, etc. Quer viver nesse tipo de sociedade disfuncional. Olhe eu não. E nem sequer usei a palavra “certo” ou “errado”, “bom”, ou “mau”. Não precisei. O dizer que é “bom” ou “mau” depende dos sítios onde se vive e normalmente isso dita o que é ou não aceitável socialmente e por vezes, dita até o que é crime ou não. É uma invenção humana útil para manter a ordem e é também um produto da evolução. Não é mais objectivo que isto – aliás, é sim, subjectivo. Qual é o problema?

      Like

      • Ah, mas na prática, as origens nada têm a ver para o caso. Se funciona bem, pronto. Tudo bem. Não interessa se foi produto da evolução ou de outra coisa qualquer. Só interessa para fins teóricos.

        Like

      • Ah, e muito menos tem a ver para o caso a origem da vida que nem lida com a origem da moral. Os estudos sobre a origem da vida são isso mesmo – estudos e teorias sobre como a primeira forma de vida surgiu. Nada mais, nada menos.

        Like

      • Miguel says:

        Os pedófilos (praticantes) causam o caos, violando garotas e garotos, e podem até matar.

        Segundo a teoria da evolução, não há problemas com isso.

        E isto não é só um problema para a pessoa que sofreu, isto é um problema de saúde pública

        Mas o pedófilo pode não ver problemas com isso, desde que ele obtenha o que quer. Que lhe interessa a ele a “saúde pública”?

        até porque as vítimas podem ficar afectadas psicologicamente para a vida

        Não é problema do pedófilo.

        Quer viver nesse tipo de sociedade disfuncional. Olhe eu não.

        Tens que perguntar isso aos pedófilos, e ver se querem viver numa sociedade onde a pedofilia é aceite e normal.

        Like

      • «Mas o pedófilo pode não ver problemas com isso, desde que ele obtenha o que quer. Que lhe interessa a ele a “saúde pública”?»
        Ai é? E será que o pedófilo vai gostar que um dia a pessoa (ou um familiar) se passe e faça justiça pelas próprias mãos (mesmo que não seja preso)? Uma sociedade caótica não beneficia ninguém. O que pode haver é uma falha nessa apreciação.
        «até porque as vítimas podem ficar afectadas psicologicamente para a vida»
        Isto é problema de todos pelas razões que eu já disse – porque podem no futuro fazer distúrbios, inclusivamente afectando o dito pedófilo. Podem passar a ser uma ameaça.

        Like

      • Miguel says:

        Ai é? E será que o pedófilo vai gostar que um dia a pessoa (ou um familiar) se passe e faça justiça pelas próprias mãos (mesmo que não seja preso)?

        “Justiça”? O que é isso, dentro do evolucionismo?

        Uma sociedade caótica não beneficia ninguém.

        Beneficia quem lucra com o caos, e o teu ateísmo não tem argumento contra isso.

        Like

      • Já uma sociedade semi-caótica como a nossa beneficia muitos (ou pelo menos minimiza estragos), incluindo os desonestos.

        Like

      • «Beneficia quem lucra com o caos,» O lucro é momentâneo. Acabavam por mais tarde ou mais cedo se comer uns aos outros se a sociedade fosse um caos completo.

        Like

      • «“Justiça”? O que é isso, dentro do evolucionismo?» – e o que é que interessa o termo que eu usei? As pessoas haviam de crer vingança. Isso é óbvio, básico.

        Like

      • «Uma sociedade caótica não beneficia ninguém.
        Beneficia quem lucra com o caos,…»
        Mesmo que assim fosse, se quem vê que não sai beneficiado, vai acabar por querer uma sociedade não-caótica ou quanto muito, apenas semi-caótica. E se forem uma maioria e puderem aplicar leis, sanções, etc, eles vencem. É simples. E eu não preciso de ter qualquer argumento moral de que é “bom” ou é “mau”, sequer. A nossa sociedade semi-caótica ainda assim é funcional – com muito crime por aí, mas enfim, pode-se viver nela com condições. Para mim, é mais uma questão funcional.

        Like

      • jephsimple says:

        Maria Teodósio

         

        Os pedófilos (praticantes) causam o caos, violando garotas e garotos, e podem até matar. E isto não é só um problema para a pessoa que sofreu, isto é um problema de saúde pública, até porque as vítimas podem ficar afectadas psicologicamente para a vida e fazerem também distúrbios ou podem ficar estéreis, não querem sexo, filhos, etc.

        Ora, ora, ora, isso não tem nenhum valor como verdade, apenas conveniência subjetiva…. Pode ser que daqui a, hipoteticamente, cem anos já estejam a condicionar os inocentes em aceitar a pedofilia como algo aceitável, natural, desde que quando muito criança se limite a um contato amoroso sem o ato sexual…

        Oras já há o forte desejo de se diminuir o consenso sexual para 12 anos, o que esses humanos monstruosos não serão capazes daqui a 100 anos?

        E nem sequer usei a palavra “certo” ou “errado”, “bom”, ou “mau”. Não precisei. O dizer que é “bom” ou “mau” depende dos sítios onde se vive e normalmente isso dita o que é ou não aceitável socialmente e por vezes, dita até o que é crime ou não. É uma invenção humana útil para manter a ordem e é também um produto da evolução.

        Ou seja, se o sítio passar a ignorar o sofrimento dos inocentes, pois bem, isso é valido.
        É difícil fundamentar um argumento objetivo, visando apenas a verdade, se baseando em relativismo, preferências consensuais, subjetivas.

        O fato de você ter omitido se é certo ou errado, bom ou mal se relacionar amorosamente e sexualmente com crianças, não invalida que é bem assim, das duas opções uma é verdadeira. Eu fico com a opção de que é absolutamente errado e absolutamente mal abusar de crianças, e ai daqueles que tem violado os inocentes. E você mesmo sabe que é mau para o que sofreu o abuso, quer pela dor física quer pela dor psicológica, pior quando o monstro é da própria família ou pior ainda o próprio pai. Em que tempo em que sociedade tal aberração pode ser aceitável??? Não importa se existem pedófilos que tem seus atos como válidos, ou se qualquer sociedade achar tal ato válido. 

         

        Quanto a sociedade disfuncional, me parece que a sociedade tem muito pouco de funcional.

        Cá pelo Brasil existe um ódio generalizado pelos políticos que deveriam fazer da sociedade um lugar funcional. São esses que desviam milhões e bilhões dos cofres públicos… São os mesmo que querem reduzir a idade do consenso sexual para 12 anos.

        Mas o disfuncional não para por aí, ele se estende aos poderes paralelos do crime, a corrupção individual, prostituição infantil, escravidão infantil… Olha eu posso fazer um texto apenas sobre o quanto a sociedade é disfuncional.

         

        Não é mais objectivo que isto – aliás, é sim, subjectivo. Qual é o problema?

        Oras, qual o problemas de pessoas gostarem de mingau de milho e eu odiar? Tanto meu ódio, quanto a apreciação por mingau são válidos o.O.

        Oras, tanto os não pedófilos quanto os pedófilos estão certos em suas preferências. Nada mais subjetivo.

        Like

      • jephsimple says:

        Maria Teodósio

        Aliás, baseando-se em materialismo (o cosmos é tudo que existe e não possui propósito) não se pode afirmar que a pedofilia NÃO É NATURAL.

        Like

      • jephsimple says:

        “Ah, mas na prática, as origens nada têm a ver para o caso. Se funciona bem, pronto. Tudo bem. Não interessa se foi produto da evolução ou de outra coisa qualquer. Só interessa para fins teóricos.”

        1° Eu citei a natureza despropositada e não origens em si.

        Embora estão relacionas como causa, então o universo simplesmente passou a existir, e não há propósito nisso, depois a vida passou a existir acidentalmente, não há propósito algum na origem da vida…

        Depois, a própria evolução que você invoca como verdade moldou seu cérebro, aliás criou tal órgão sofisticadíssimo, criou a mente, consciência, subconsciência, o eu singular.

        Oras, essa mesma evolução que você invoca, a sua própria crença sustenta que não houve propósito para criar algum dispositivo para se chegar a qualquer verdade.

        Por que a Teoria Evolutiva não pode sobreviver POR SI MESMA – Nancy Pearcey – 08 de março de 2015
        Trecho: Steven Pinker escreve: “Nossos cérebros foram moldados para fitness, não para a verdade. Às vezes a verdade é adaptativa, mas às vezes não é. “O resultado é que a sobrevivência não é garantia de verdade. Se a sobrevivência é o único padrão, nunca podemos saber quais idéias são verdadeiras e quais são adaptáveis, porém falsas.
        Para fazer o dilema ainda mais intrigante, os evolucionistas nos dizem que a seleção natural produziu todos os tipos de conceitos falsos na mente humana. Muitos materialistas evolucionistas afirmam que o livre-arbítrio é uma ilusão, a consciência é uma ilusão, até mesmo o nosso senso de auto existência é uma ilusão – e que todas essas idéias falsas foram selecionados por seu valor de sobrevivência.
        Então, como podemos saber se a teoria da evolução em si é uma daquelas idéias falsas? A teoria enfraquece si mesma.

         

        Oras, as invenções humanas estão intrincadas ao cérebro, mente, intelecto. Então tudo tem a ver com a origem do cérebro, da mente, do intelecto.

         

         

         

         

        Mas meu argumento não é realmente um argumento contra pedofilia, ou contra o homossexualismo que seja.

        Na verdade o argumento é que o materialismo deve ser tomado a priori como falso, aí, pode-se haver uma posição, subjetiva ou não sobre a pedofilia.

         

        O materialismo, naturalismo, são absurdos, nem é possível toma-los como verdade para se escrever esse texto.

         

        Não é a “matéria” que me compõe a escrever esse texto e formar idéias, nem muito menos é a “matéria” sem cognição, despropositada a escrever pela Maria. 

        É o meu eu imaterial e o eu imaterial da Maria a discutirem as idéias.

        Natureza irracional não pode gerar um sistema complexo para produzir a razão. Não há nada no materialismo que apoie isso… Então de onde eles tiram a ideia que a matéria cria raciocínio lógico, emoções? Pela interpretação lógica da mente deles ou oque?

        Like

  3. jephsimple says:

    Maria Teodósio

     

     

    “Mas que tem a moral a ver com a origem da vida ou do universo ou seja daquilo que for”

     

     

    Já que você tocou nesse assunto vou citar Cornelius Hunter, ao qual citei em outro post ( Darwinismo é religião e isso é o importante), e admiro seus escritos:

     

     

    Trecho:Então, você tem isso. Os evolucionistas acreditam que não só girafas, tubarões, violetas surgiram espontaneamente; eles não só acreditam que consciência, amor e emoção surgiram espontaneamente; eles não só acreditam que a própria vida espontaneamente surgiu; eles não só acreditam que o sol, as estrelas e o cosmos surgiu espontaneamente; eles acreditam que todo o universo em si surgiu espontaneamente.

    Religião impulsiona a ciência, e isso é importante.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s