Cérebro Electrónico Fragiliza Ateísmo

A ciência continua com o seu trabalho de destruição de mitos ateus.

Pesquisadores da Universidade de Manchester, na Inglaterra, estão se preparando para começar a maior simulação já realizada de um verdadeiro “cérebro electrónico.”A equipe do professor Steve Furber pretende simular um cérebro com 1 bilhão de neurónios, utilizando 50.000 micro-processadores simples e baratos.

Hmm… micro-processadores para copiar o cérebro? Mas assim até parece que o cérebro funciona de uma forma vagamente análoga à forma de funcionamento de um computador. Mas se isto é assim, como é que este computador biológico surgiu? Será que as não-inteligentes forças da natureza tiveram a capacidade de fazer aquilo que, de acordo com as evidências, só a inteligência pode fazer?

Para acreditarmos na teoria da evolução nós temos que acreditar em mecanismos nunca observados, forças não existentes e fósseis permanente “perdidos”. A teoria da evolução é exactamente o contrário do que uma verdadeira teoria científica deveria ser.

O Criacionismo Científico, por outro lado, não só postula hipóteses que estão de acordo com os dados da ciência, como também não tem que apelar a forças naturais nunca vistas como forma de explicar a origem e diversificação da biosfera.

O ateísmo é um impedimento para a ciência. O Cristianismo não.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

18 Responses to Cérebro Electrónico Fragiliza Ateísmo

  1. ND says:

    O Criacionismo Científico, por outro lado, não só postula hipóteses que estão de acordo com os dados da ciência
    e com tanta credibilidade que não são estudados em local nenhum

    Like

  2. Mats says:

    Nuno,

    e com tanta credibilidade que não são estudados em local nenhum

    Tirando o ICR, o Answers in Genesis, a Liberty University e muitos outros centros por todo o mundo.

    Like

  3. ND says:

    o que se encontra a sul de Aveiro não interessa 😉

    ranking
    214 Universidade do Porto
    810 Universidade de Aveiro
    1287 Liberty University

    http://www.webometrics.info/top8000.asp

    Like

  4. Jaime says:

    Gosto particularmente da associação proposta no Institute for Creation Research entre a segunda lei da termodinâmica e a queda de Adão [1]. E da explicação “galáxiocêntrica” proposta no Answers in Genesis para o problema da luz distante [2].

    [1] http://en.wikipedia.org/wiki/Institute_for_Creation_Research
    [2] http://en.wikipedia.org/wiki/Answers_in_Genesis

    Like

  5. Mats says:

    Nuno,
    Tu disseste qye o criacionismo científico não é estudado “em local nenhum”. Mostrei-te alguns sítios onde ele é estudado. Podes concluir então que estavas errado?

    Jaime,
    A Wikipedia (que por sinal é usada por redes de pedofilia) é uma orgnização evolucionista. Estavas à espera que eles fossem honestos na sua descrição da Bíblia?

    Like

  6. Jaime says:

    Sim, Mats, é tudo uma grande conspiração contra ti e o teu deus…

    Like

  7. Mats says:

    Jaime,
    Não me digas que não sabias que a Wikipedia é evolucionista?

    Like

  8. Jaime says:

    Claro que é, Mats, claro que é…

    Então ela os artigos da Wikipedia não evoluem ao longo do tempo? Eles começam por ser uma página em branco. Então erros de hardware criam mutações aleatórias e introduzem informação ao calhas. Depois a selecção natural escolhe as informações boas e deita fora as más. Desta forma a geração seguinte de artigos é melhor que a anterior. Isto repete-se ao longo de muitas gerações resultando em artigos cada vez mais melhores. Quanto um artigo atinge o auge da sua evolução, é escolhido para “Today’s featured article”. De modo a fazer propaganda à teoria da evolução e atacar vilmente o Mats. 🙂

    Like

  9. Jaime says:

    Claro que é, Mats, claro que é…

    Então os artigos da Wikipedia não evoluem ao longo do tempo? Eles começam por ser uma página em branco. Erros de hardware criam mutações aleatórias e introduzem informação ao calhas. A selecção natural escolhe as informações boas e deita fora as más. Desta forma a geração seguinte de artigos é melhor que a anterior. Isto repete-se ao longo de muitas gerações resultando em artigos cada vez mais melhores. Quanto um artigo atinge o auge da sua evolução, é escolhido para “Today’s featured article”. De modo a fazer propaganda à teoria da evolução e atacar vilmente o Mats e o seu deus. 🙂

    Like

  10. Mats:

    A wikipedia, as faculdades de história, física, biologia, geologia, os professores de ciência, os ministérios da educação são todos relativistas, evolucionistas, quantiquistas e newtonistas.

    É essa a ciência que temos. Não se trata de ideologias. A relatividade geral ou a teoria da evolução não dependem duma fé. São teorias confirmadas por evidências que explicam e prevêem acontecimentos.

    E, até ao momento, não parece haver alternativa a elas.

    E os institutos de que falas não apresentam nenhuma teoria alternativa às que temos.

    Claro que podes sempre dizer a mecânica quântica é uma questão de fé porque nunca ninguém viu em electrão ou que como nunca ninguém andou à velocidade da luz não sabemos se é esse o limite.

    Agora se alguém aparecer com uma alternativa válida para a evolução venha ela.

    Na ciência não há vacas sagradas.

    Newton foi corrigido por Einstein.

    Like

  11. Mats says:

    João,

    A wikipedia, as faculdades de história, física, biologia, geologia, os professores de ciência, os ministérios da educação são todos relativistas, evolucionistas, quantiquistas e newtonistas.

    O paradigma evolucionista não é confirmado pelo número de instituições que tem fé nela.

    É essa a ciência que temos.

    É a evolução que temos.

    Não se trata de ideologias.

    A teoria da evolução é uma ideologia.

    A relatividade geral ou a teoria da evolução não dependem duma fé. São teorias confirmadas por evidências que explicam e prevêem acontecimentos.

    Onde estão as evidências que confirmam a tese de que um réptil evoluiu para passarinho? Onde estão as evidências de que as forças da natureza podem gerar vida biológica? Não há e nem vai haver.
    Por isso é que vocês apontam para os “consensos” e não para as evidências.

    Like

  12. Tens de começar na biologia, passar pela geologia, astro-física, química….etc…

    É um longo percurso.

    Eu sei que é mais fácil dizer que foi há seis mil anos que isto começou …. e prontos!

    Agora é difícil é de sustentar. No entanto como não utilizas um método lógico nem cientifico podes imaginar o que quiseres.

    Agora a sério:

    Tu acreditas mesmo no CTJ ?

    Like

  13. Mats says:

    João Melo,

    Tens de começar na biologia, passar pela geologia, astro-física, química….etc…

    Já te disse várias vezes, mas tu repetes sempre a mesma música:
    Nenhuma área científica depende de crenças evolutivas. Tu podes ser um excelente cientista, historiador, geólogo e físico sem teres fé na teoria que postula que répteis evoluíram para pombos ou que lobos/vacas evoluíram para baleias. Aceitas isso ou não?
    A teoria da evolução é um embaraço para a ciência.

    É um longo percurso. Eu sei que é mais fácil dizer que foi há seis mil anos que isto começou …. e prontos! Agora é difícil é de sustentar.

    Só é “difícil” se ignorares as evidências.

    No entanto como não utilizas um método lógico nem cientifico podes imaginar o que quiseres.

    Se a evolução está certa, não há “método lógico” nem “método científico”.

    Agora a sério:

    Tu acreditas mesmo no CTJ ?

    Claro. Acho que é bem óbvio pelo que se coloca neste blog.
    Tu acreditas mesmo que répteis evoluíram para pássaros, apesar de não haver evidências para tal mito? Achas que é possível um réptil ir-se modificando aos poucos até se tornar numa áve? Como é que esse animal viveu durante a fase intermédia?

    Já paraste para pensar nisso? Não te fies no “consenso evolutivo”. Eles não tem ideia nenhuma acerca da forma como eles pensam que isso aconteceu. Eles não sabem, mas esperam que tu ponhas a tua fé neles.

    Será isso lógico?

    Like

  14. Adalberto Felipe says:

    João Melo:

    Agora a sério:

    Tu acreditas mesmo no CTJ ?

    Claro. Acho que é bem óbvio pelo que se coloca neste blog.
    Tu acreditas mesmo que répteis evoluíram para pássaros, apesar de não haver evidências para tal mito? Achas que é possível um réptil ir-se modificando aos poucos até se tornar numa áve? Como é que esse animal viveu durante a fase intermédia? (2)

    Like

  15. Oh meninos:

    As diversas ciências, por métodos distintos, há mais de cem anos concluíram que:

    A terra e o universo são muito antigos.

    Já havia animais e plantas há muito tempo e eram diferentes dos que existem na actualidade.

    Houve muitas e diversas explicações para o facto e a que se adapta melhor aos dados é a evolução.

    Não há teoria conhecida que explique melhor.

    O que aqui é defendido é que :

    A terra e o universo tem seis mil anos.
    Esquecendo a evolução por momentos temos que :

    A história não aceita estas datas.
    A arqueologia idem
    A antropologia idem
    A sociologia igualmente
    A física também não.
    A química idem aspas.
    A relatividade igual.
    A mecânica quântica também não.
    A geologia idem.
    a astro-física também.

    E todas as ciências por caminhos próprios convergem para uma terra para valores muito elevados e incompatíveis com os seis mil anos.

    Dentro destes valores (largos milhões de anos) a explicação que melhor se adapta é de facto a teoria da evolução.

    E existe consenso por não haver outra teoria que melhor explique os factos.
    Como existe consenso que não é possível, de momento, uma vacina para o HIV.

    Se a tens então venha ela.

    Se vens afirmar que a terra e o universo são jovens (seis mil anos) apresenta evidências e submete-os em História numa universidade católica, em Física no MIT ou noutra universidade ou instituto credível.

    Até lá a luz dos astros que cá chega partiu há milhões de anos, as populações paleolíticas são muito anteriores aos seis mil anos, etc e etc.

    Portanto a teoria da evolução é apenas uma das muitas teorias cientificas que contrariam frontalmente a possibilidade da terra e do universo ter seis mil anos.
    Não percebo é porque tanta sanha quanto à teoria da evolução e deixam as outras sossegadas.

    Não é ?

    Like

  16. Mats says:

    João,
    voltas a repetir o mesmo mantra.

    As diversas ciências, por métodos distintos, há mais de cem anos concluíram que:

    A terra e o universo são muito antigos.

    Sim, 6,000/7,000 anos é muito tempo.

    Já havia animais e plantas há muito tempo e eram diferentes dos que existem na actualidade.

    Não é preciso a teoria da evolução para nos dizer que no passado os animais eram diferentes (eram bem maiores).

    Houve muitas e diversas explicações para o facto e a que se adapta melhor aos dados é a evolução.

    Não, não é.

    Não há teoria conhecida que explique melhor.

    Há. A Bíblia explica melhor.

    Like

  17. Adalberto Felipe says:

    João Melo,

    Achas mesmo? E os sérios problemas de datação que você com certeza já deve ter visto frequentando os “Os ódios de estimação. Blogs com que o Sousa não concorda nada mas aos quais dá algum valor” (como você mencionou em seu site). Sem contar que há muito mais sites que publicam isso.

    Já vi uma reportagem em que as cachoeiras retraem, se eu não me engane, de 4 a 20 centímetros por ano, devido a força da água que leva consigo partes das rochas… então imagine se pegar uma rocha lá onde cachoeira estar, datar e der uns milhões de anos, imagina onde a cacheira iria estar… é só olhar na frente da cachoeira, alguns quilômetros apenas e imaginar o absurdo dos seus milhões de anos.

    E o magnetismo da terra? Comprovadamente ele era maior a uns 2 mil anos atraz, mas vem diminuindo e muito… imagina onde era, onde estava o magnetismo e a energia que teria que ter da terra a milhões e bilhões de anos. (só de imaginar um milhão de anos já dá um magnetismo enorme).

    Imagina: você pega uma rocha que terminou de se formar de um vulcão, leva a datação e dá alguns milhões de anos ou pega lá o osso de um animalzinho que morreu leva lá e fala que morreu nesse tempo todo, acho que coisas assim já até aconteceram, se não me engane.

    E a Lua, que se afasta pouco a pouco? Se a terra tem bilhões de anos, como a Lua não saiu ainda? Tentei ver a explicação ateia disso e simplesmente não entendi… parece que para eles a Lua ficou parada enquanto a Terra se movimentava. Ah, recentemente foi feita uma descoberta que a Terra está se afastando do Sol 15 cm por ano, qual é a explicação dos céticos quanto aos bilhões de anos? A Terra ficou parada?

    E a formação da Lua? Certos programas evolucionistas, como de vez enquanto refutam as próprias teorias… rs, um exemplo, foi no History Channel que passou um programa sobre a Lua e refutou as três principais teorias de formação da Lua (a gravidade da Terra tê-la pegado, ela ter se formado num imenso impacto ou ter se formado junto com o sistema solar).

    E os problemas da cronologia egípcia e chinesa?

    Ah, e os rios? Eles constantemente levam terras dos continentes para os oceanos… se a terra existe a bilhões de anos… então aplique o mesmo raciocínio a isso para ver o que você teria que ter.

    Outra coisa? Você tem o fato da velocidade ser 300 mil km por hora ser absoluta? Primeiro, que é errado ter algo como verdade absoluta, certo?

    “ah, mas ela tem que ser por causa da teoria da relatividade”

    Mas… e o big bang?

    “ah, a velocidade só foi mais alta nesse momento, pois era uma enorme explosão”

    Ah, sério, então é possível ultrapassar sim a velocitade da luz.

    E as descobertas de que várias regiões do mundo, terem sido cobertas por um grande dilúvio… recentemente descobriu-se que até a capital do Brasil, um lugar bem distante do mar já esteve debaixo dágua.

    Tudo isso e muito mais, mostram a fragilidade e sérios problemas ao implicar os supostos bilhões de anos.

    Like

  18. Adalberto:

    A ciência não dá certezas absolutas. O método cientifico está sempre sujeito ao escrutínio público. Daí Newton, que era genial, ter feito a gravitação que funcionou perfeitamente até Einstein a ter aperfeiçoado. A teoria de Newton é uma boa aproximação mas a de Einstein ainda é mais precisa.

    No que respeita à idade da terra e do universo não há grandes dúvidas. Os valores, sempre sujeitos a revisões, apontam para valores de muitos milhares de milhões de anos. A história aponta para uma actividade humana incompatível com uma terra jovem.
    Obviamente que há dificuldades nas datações, na cronologia Egipcia e até em factos mais recentes.

    No entanto nada parece indicar que a datação, seja qual for o método utilizado, se vá aproximar de valores próximos dos 10.000 anos.

    Não há nenhum ramo da ciência que nos dê valores que se aproximem desta cronologia.
    E repara : é impossível conciliar uma terra com 10 000 anos com o que sabemos da história, a velocidade da luz, a erosão, etc e etc.

    Experimenta escrever um ensaio em história e condensar a história em 10.000 anos. Se o tentares fazer vês que é completamente impossível.

    Se experimentares o mesmo em geologia, sociologia, astro-física, etc e etc esbarras com a mesma impossibilidade prática.

    E não é por faltas de recursos financeiros. As organizações evangélicas certamente patrocinariam um trabalho cientifico que pudesse validar o CTJ.

    As “objecções ” que colocas já foram resolvidas há imenso tempo e, a verdade, é que as grandes confissões cristãs aceitam pacificamente que a terra e o universo são muito antigos e que o Génesis não é um relato factual. Mais do que isso não vem incompatibilidade alguma com a fé e a teoria da evolução e uma terra muito velha.

    Eu em percebo nada de teologia. No que respeita à ciência, neste momento, nada nos leva a pensar que a terra seja assim jovem.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s