Evolução Suporta Infidelidade e a Mentira

Original

Duas notícias me chamaram a atenção hoje: “Crianças que mentem viram adultos bem-sucedidos” e “Poliamor permite amar mais de uma pessoa ao mesmo tempo”.

São a pura expressão prática do que Isaías escreveu 2.700 anos atrás: “Ai de vós que ao mal chamais bem, e ao bem, mal, que tomais as trevas por luz” (Is 5: 20). Leia aqui o resumo das matérias e veja se o mundo não está mesmo torto:

Seu filho pequeno anda contando mentiras? Não fique bravo, fique feliz! É o que aconselham pesquisadores do Instituto de Estudos Infantis da Universidade de Toronto, no Canadá. Depois de testar 1.200 crianças com idades entre dois e 16 anos, eles afirmam que os pequenos que mentem com pouca idade mostram um desenvolvimento mental especialmente rápido – o que indica que eles crescerão para se tornar adultos mais desenvoltos e perspicazes. E quanto mais novos eles começam a mentir, melhor! ‘Os pais não devem ficar alarmados caso os filhos contem mentirinhas’, diz o Dr. Kang Lee, líder do estudo. ‘Quanto mais bem construída for a mentira, melhor é o desenvolvimento cognitivo da criança. Eles podem se tornar grandes banqueiros no futuro’, conta. […](Superinteressante)

E a outra notícia:

[O poliamor] se trata de uma maneira diferente de se relacionar, que recusa a monogamia e permite amar mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Quem segue o poliamor, ama e é amado por mais de uma pessoa, mas os poliamoristas garantem que nada tem a ver com promiscuidade.Nesse tipo de relação, não há traições: todos os envolvidos sabem e concordam com a não exclusividade do parceiro e vivem de maneira responsável e profunda seus amores. ‘Não há ciúme, pois não há medo de perder’, diz a psicoterapeuta e sexóloga Regina Navarro Lins, autora do livro A Cama na Varanda (Editora Best Seller), do Rio de Janeiro, que dedica um capítulo ao assunto. […] ‘A exclusividade nos relacionamentos está saindo de cena para dar lugar a novas maneiras de amar, como o poliamor’ [, diz ela].” (UOL)

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Pecado, Sociedade and tagged , , , . Bookmark the permalink.

17 Responses to Evolução Suporta Infidelidade e a Mentira

  1. O estudo sobre a mentira não parece ter nada a ver com a evolução.

    Tens dados que contrariem o resultado da pesquisa ?

    Estás a sugerir que é uma fraude?

    Ou que foi um biólogo a soldo do R. Dawkings que falsificou os dados ?

    É que se sabes que é uma fraude tens o dever de o denunciar. Se não é difamação.

    E o que diabos é que o poliamor tem a ver com a evolução ?

    Like

  2. Mats says:

    João,
    Como é que explicas esta frase?

    ““[O poliamor] se trata de uma maneira diferente de se relacionar, que recusa a monogamia e permite amar mais de uma pessoa ao mesmo tempo.”

    Como é que isto surgiu? Evoluiu ou não?

    Like

  3. Mats :

    A sério que não percebi !

    O que é que isto tem a ver com a evolução por selecção natural….

    Like

  4. Mats says:

    João,
    Não é a psicologia evolutiva parte da teoria da evolução?

    Like

  5. A psicologia evolutiva não faz parte da teoria da evolução.

    É a aplicação da T.E. aos fenómenos psicológicos. O estudo em causa sobre a mentira nem me parece muito da área da psicologia evolutiva mas antes de comportamentalismo (behaviorismo)

    O poliamor nem parece grande evolução na sociedade. Tradicionalmente não havia rei, bispo, nobre ou homem rico e poderoso que não tivesse várias mulheres ao mesmo tempo e filhos de todas. Se as amavam a todas ? Se calhar sim até porque os filhos bastardos ascendiam a altos cargos.

    Tirando o D. Sebastião não me consta que nenhum rei de Portugal se contentasse com um amor único e monogâmico. Nem os senhores bispos, papas, cardeais, burgueses e nobres.

    A mulher única era só para os pobres. Baixo clero incluído. E, mais para trás, vê lá se algum patriarca bíblico não era adepto – e praticante – de algo parecido com o poliamor……

    Novidade será as mulheres poderem fazer o mesmo. Antigamente só as muito poderosas o podiam fazer: Catarina da Rússia, Lucrécia Borgia e poucas mais…..

    Liked by 1 person

  6. Johnny says:

    Pra mim isso se chama inversão de valores. Se é bom ou não, é uma questão de opinião. Você tem que se adaptar concordando ou não. Não precisa viver no passado e também não precisa aceitar tudo o que vem acontecendo.

    Like

  7. Ou, mais prosaicamente, há pessoas para quem o sexo é muito importante, outras para quem não é nada importante. Há pessoas que desejam ter apenas um parceiro e outras que querem ter vários parceiros. Há pessoas que gostam de pessoas do mesmo sexo, outras de pessoas de ambos os sexos e há até quem não deseje ninguém.

    Muitos casais actualmente praticam troca de casais. Há uns anos atrás, antes dos anticoncepcionais, não era possível porque as mulheres ficavam logo grávidas.

    E, desde que, não interfiram na liberdade do próximo e se sintam bem qual é o problema ?

    E se quisermos falar dos riscos:

    Durante a primeira guerra mundial (1914-1918) um soldado em 28 morria na guerra.E a guerra foi uma carnificina. Uma mulher , há época , em cada 27 morria no primeiro parto.

    Actualmente a probabilidade de vir a morrer de DST ou cardio-vasculares, mesmo com um número razoável de parceiros(as) é claramente muito inferior.

    Assim, não havendo razões morais, éticas, legais ou de saúde para impedir ou mesmo criticar um comportamento para quê fazê-lo ?

    Em nome da interpretação dum texto com dois mil anos que nem sabemos se era exactamente isso que queria dizer ?

    É que as certezas das interpretações dos teólogos deixam muito a desejar. Logo no Génesis não há acordo sobre o que ele significa.

    Parábola, relato factual ou uma mistura dos dois ?

    Mesmo entre os evangélicos há bastantes divisões. Como na moral sexual a adoptar. Daí no Brasil muitos evangélicos apoiarem as politicas de Lula da Silva.

    Que certeza há que no resto também não se tenham enganado ?

    Antecipando a comparação de práticas consensuais entre adultos com a pedofilia e o abuso sexual de menores:

    São errados porque há razões médicas, psicológicas, éticas, legais, morais, de saúde pública que desaconselham completamente a violação, o abuso sexual (e físico de menores). Venda como escravos por desobediência aos pais inclusive 🙂

    Liked by 1 person

  8. Mats says:

    João,

    Espera lá. Como é que explicas o “poliamor” dentro da evolução?

    Like

  9. gnomo says:

    Mats,

    “Como é que explicas o “poliamor” dentro da evolução?”

    Mas isso é simples. Capacidade de amar várias pessoas permite ser fiel a várias mulheres tendo como consequência potencial uma família maior, logo mais descendentes.

    Como é que tu explicas o poliamor?

    Like

  10. Mats says:

    gnomo:

    “Como é que explicas o “poliamor” dentro da evolução?”

    Mas isso é simples. Capacidade de amar várias pessoas permite ser fiel a várias mulheres tendo como consequência potencial uma família maior, logo mais descendentes.

    Portanto, de acordo com a evolução, não há nada de errado num homem “amar” várias mulheres ao mesmo tempo, certo?

    Como é que tu explicas o poliamor?

    Pecado, degeneração, luxuria, infidelidade, ganância.

    Like

  11. gnomo says:

    Mats,

    “Portanto, de acordo com a evolução, não há nada de errado num homem “amar” várias mulheres ao mesmo tempo, certo?”

    O leão quando acasala com uma nova leoa costuma matar todas as crias desta com outros leões. A teoria da evolução explica este comportamento como uma forma de este leão sobrepor os seus genes aos restantes. Como se passa no mundo animal não ligamos. Mas porque acreditamos nesta explicação significa que devemos achar correcto aplicar a mesma prática na nossa sociedade? Cresce e aparece…

    Mas creio que este fenómeno do poliamor não é genético mas sim algo como gostar do sexo oposto ou do mesmo sexo.
    Mas por outro lado diz-me lá tu qual o mal de uma pessoa conseguir amar várias pessoas ao mesmo tempo. Se esta estiver casada com várias pessoas que o aceitam e amam igualmente qual é o problema?

    Like

  12. Mats says:

    Gnomo,
    Mas o meu ponto era só o de mostrar que a teoria da evolução justifica o “poliamor”. Nada mais.

    Mas por outro lado diz-me lá tu qual o mal de uma pessoa conseguir amar várias pessoas ao mesmo tempo. Se esta estiver casada com várias pessoas que o aceitam e amam igualmente qual é o problema?

    Não sei. Que tal te sentirias se a tua mulher chegasse a casa um dia e dissesse que tinha um novo marido, e que isso é cientificamente válido?

    Like

  13. gnomo says:

    “Mas o meu ponto era só o de mostrar que a teoria da evolução justifica o “poliamor”. Nada mais.”
    A teoria da evolução não justifica nada. Explica. E isso não torna algo mais ou menos moral, isso já entra noutros campos como a filosofia.

    “Não sei. Que tal te sentirias se a tua mulher chegasse a casa um dia e dissesse que tinha um novo marido, e que isso é cientificamente válido?”

    Estás a criar um falso problema. Isso seria traição. Se a minha mulher me amasse e quisesse casar com outra pessoa em primeiro lugar discutia isso comigo. E eu saberia que ela podia gostar de várias pessoas quando a conheci, logo seria uma escolha nossa.

    Like

  14. Mats :

    Como é que justificas ética, moral ou religiosamente a reprovação a tais relações ?

    Do ponto de vista humanista desde que não haja prejuízo para terceiras pessoas está tudo bem.

    Do ponto de vista religioso a resposta é muito mais ambígua.

    Os católicos romanos resolvem muito bem o problema: a doutrina da igreja reprova esses comportamentos e a doutrina da igreja é infalível porque é inspirada pelo Espírito Santo. Em caso de dúvida o Papa pronuncia-se e ele é infalível em termos de fé.

    Ora eu e tu somos bastante cépticos quanto à infalibilidade papal.

    Se te baseias só na escritura tens um problema enorme: a interpretação da bíblia é no mínimo pouco consensual. Começa logo no inicio : sobre o Génesis não há consenso nenhum sobre se é factual ou uma alegoria.

    Como é que se pode com algum grau de certeza saber se a homossexualidade, poligamia, sexo anal , masturbação, pedofilia, contracepção, etc são reprovadas ou não ?

    Na impossibilidade de saber a vontade de Deus e o que lhe provoca aborrecimento ou contentamento não será mais correcto aplicar uma ética humanista ?

    Pelo menos prejudica menos as pessoas.

    Like

  15. Mats says:

    Gnomo,

    “Mas o meu ponto era só o de mostrar que a teoria da evolução justifica o “poliamor”. Nada mais.”
    A teoria da evolução não justifica nada. Explica.

    Seja.
    A teoria da evolução “explica” e mostra que o “poliamor” é normal.

    “Não sei. Que tal te sentirias se a tua mulher chegasse a casa um dia e dissesse que tinha um novo marido, e que isso é cientificamente válido?”

    Estás a criar um falso problema. Isso seria traição.

    Qual é a diferença entre o “poliamor” e a traição?

    Se a minha mulher me amasse e quisesse casar com outra pessoa em primeiro lugar discutia isso comigo.

    E que tal te sentirias sabendo que a partir de uma certa data haverias de partilhar a tua mulher com outro homem? Isso é o “poliamor”.

    E eu saberia que ela podia gostar de várias pessoas quando a conheci, logo seria uma escolha nossa.

    E tu dirias o quê?

    Like

  16. gnomo says:

    “Qual é a diferença entre o “poliamor” e a traição?”

    A traição envolve uma relação sem o conhecimento ou consentimento de uma das partes. Uma grande diferença.

    “E que tal te sentirias sabendo que a partir de uma certa data haverias de partilhar a tua mulher com outro homem? Isso é o “poliamor”.”
    “E tu dirias o quê?”
    O que é que interessa o que eu diria? Podia aceitar ou não, mas era algo em que nós já sabíamos no que nos íamos meter. Não haveria traição nenhuma.

    Like

  17. Karl Darwin says:

    A pesquisa da mentira não tem nada a ver com inversão de valores. A questão é que as pessoas mentem, e as que conseguem faze-lo mais cedo e melhor apresentam ter uma capacidade maior, é o que diz a pesquisa. Não se trata de valores. O idiota do jornalista é que não soube explicar direito. A mentira não é uma qualidade humana, mas a mentira nescecita de inteligencia que é uma qualidade humana. Quanto ao poliamor, de onde vem a premissa de que a monogamia que vivemos é o melhor? Já se perguntou de onde vem os hábitos humanos, ou simplesmente segue ritos e ideqais impostos pela sociedade. (sociedade empobrecida pela falta de esclarecimento). Valores são ideais relativos e modificáveis pelo tempo. E a tendência é o crescimento humano e não o desfalecimento. E o desfalecimento é causado por este tipo de especulação ignorante e maldosa das realidades que surgem no mundo.

    Liked by 1 person

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s