Praticantes de “swing” têm mais risco de contrair DST do que prostitutas

Quando o ser humano abandona a ética sexual que Deus nos nos comandou (abstinência enquanto solteiro e fidelidade depois de casado1 Cor 7:2-3) coisas más estão destinadas a acontecer. Não se esqueçam que os promotores deste tipo de comportamento auto-destrutivo são as mesmas pessoas que querem ensinar aos vossos filhos o que é um “comportamento sexual saudável”.

Um estudo holandês publicado na revista científica “British Medical Journal” mostra que praticantes de “swing”, especialmente os que têm mais de 45 anos, apresentam índices mais altos de DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) do que prostitutas.O trabalho, feito pela pesquisadora Anne-Marie Niekamp, da Universidade de Maastricht, analisou pacientes que buscaram tratamento para DST entre 2007 e 2008 em três centros de saúde na Holanda. Ao todo, foram realizadas 9 mil consultas e um em cada nove pacientes era praticante de “swing”, com idade média de 43 anos.

De acordo com Niekamp, o problema é que os “swingers” são extremamente vulneráveis às DST, já que a prática envolve troca de parceiros sexuais. Mas eles são praticamente ignorados pelos programas de prevenção.

O estudo mostrou que os índices de clamídia e gonorreia são de aproximadamente 10% entre heterossexuais, 14% entre homens gays e abaixo de 5% entre prostitutas do sexo feminino. Já entre os “swingers”, a taxa é de 10,4%.

Os resultados indicaram que um em dez praticantes de “swing” apresentava clamídia e um em vinte, gonorreia.

A clamídia é a DST mais comum entre as mulheres e, em 70% dos casos, não há sintomas. A infecção, provocada por bactéria, pode causar doença inflamatória pélvica, gravidez fora do útero e infertilidade. A gonorreia também é uma infecção bacteriana que pode causar infertilidade, se não for adequadamente tratada.

* Com informações da Reuters

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Pecado, Sociedade and tagged , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Praticantes de “swing” têm mais risco de contrair DST do que prostitutas

  1. 5% entre prostitutas

    10% entre heterossexuais

    10,4%. entre “swingers”

    14% entre homens gays

    A infecção é 50 % inferior se compararmos prostitutas e heterossexuais. Os swingers tem uma taxa idêntica à dos homens heteros e é 40 % maior entre os gays.

    Conclusão?

    Like

  2. O post tem como fim dizer que os praticantes de swing tem a mesma incidência de DST´s que os que não tem ?

    É uma defesa do swing?

    Nem sei bem qual a defesa Bíblica do swing .

    Baseias-te só na incidência de DST´s ou há mesmo um apelo à troca de casais na literatura Cristã ?

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s