A Incarnação e o naturalismo

A preponderância de evidências suporta mais a tese de que Maria era virgem quando se achou grávida dO Senhor do que a crença (ateísmo) que afirma que:

1) O universo criou-se a si mesmo.

2) A vida criou-se a si mesma.

3) Formas de vida 100% marinhas tornaram-se 100% terrestres

4) Formas de vida 100% terrestres tornaram-se 100% marinhas (duplo milagre, portanto)

5) Que o morcego criou o seu próprio sistema de ecolocalização ou biossonar

6) Que o golfinho criou o seu próprio sistema de ecolocalização ou biossonar

7) Que a visão do vertebrado (que alguns ateus acham que é “mau design” embora engenheiros e cientistas tentem copiar esse suposto “mau design”) seja o resultado de forças não inteligentes, quando a construção de análogos mais rudimentares (bem mais rudimentares) exija design, planeamento, controle de resultados, e muita inteligência.

8) Que a Terra encontra-se no lugar especial no universo (à distância certa do sól, com as leis da Física e da Química detalhadamente calibradas para permitir a vida biológia) “por acaso”, e não por design e Vontade de Deus.

….

A questão não é “ciencia” versus “religião” mas sim naturalismo versus cristianismo. O naturalista ateu Ludwig acredita (sem evidências) que o naturalismo é a régua de medir para todos os eventos que acontecem e alguma vez aconteceram no universo. Os cristãos dizem que o naturalismo, para além de ser auto-refutante, é manifestamente insuficiente para explicar diversos eventos que nós sabemos terem acontecido na história da humanidade.

Sem oferecer nenhum evidência para a sua fé, os naturalistas usam a sua religião para julgar a fé cristã. Claro que se o naturalismo está correcto, é impossível uma mulher virgem engravidar da forma que a Bíblia diz. Mas isto se o naturalismo está certo, e isso é algo que os ateus ainda não provaram.

Antes de criticar a Bíblia usando o naturalismo, os naturalistas deveriam tentar acomodar os 8 pontos acima mencionados (por questão de brevidade, o número de factos que contradizem o naturalismo foi encurtado) com a sua fé.

Afinal, mesmo que a Bíblia esteja errada (o que, segundo as evidências, é altamente improvável), os ateus ainda tem que justificar a sua fé no seu naturalismo (quer filosófico quer metodológico).

Sugiro que usem o “método científico” para testar o naturalismo.

Boa sorte!

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia, Biologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

5 Responses to A Incarnação e o naturalismo

  1. Jefferson says:

    “A preponderância de evidências suporta mais a tese de que Maria era virgem quando se achou grávida dO Senhor do que a crença (ateísmo) que afirma que:”

    Faltaram as evidências para Maria virgem…
    Ou já foi provado com isso acima?

    Like

  2. Jefferson says:

    Ah! faço a mesma sugestão:

    “Sugiro que usem o “método científico” para testar //o naturalismo// a virgindade de Maria.

    Boa sorte!”

    Like

  3. Ou mais prosaicamente:

    Para quem crê a virgem Maria era virgem, Ganesh é imortal e Maomé o último dos profetas.

    Os cépticos … são bastante cépticos quanta a estas “verdades” mas…quem sabe ?

    Like

  4. Rapinante says:

    Ahahahah, diverti-me à farta lendo vossa “explanação”…especialmente passagens como “mesmo que a Bíblia esteja errada (o que, segundo as evidências, é altamente improvável)”, ahahah, obrigadinho, demorei a perceber que era a sério!

    Like

  5. Mats says:

    Rapinante,
    Há alguma outra coisa que tu “demores a perceber”? 🙂

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s