Fóssil de Pelicano Embaraça Evolucionistas

Mais uma animal que se esqueceu de evoluir.

Segundo recentes descobertas fósseis, pelicanos que se assemelham aos pelicanos actuais já andavam a capturar peixes enquanto os nossos ancestrais ainda se baloiçavam nas árvores.

Impressionante. Os ancestrais dos seres humanos desceram das árvores, desenvolveram cérebros maiores, adquiriram uma postura erecta, e todas as outras coisas que nos distinguem deles, mas o nobre pelicano ficou essencialmente na mesma.

A identificação de um bico de pelicano com 30 milhões de anos (e extremamente bem preservado) levanta questões sobre o porquê da evolução ter deixado esta ave praticamente na mesma durante este longo período de tempo.

Nunca lhes passa pela cabeça que se calhar esse “longo período de tempo” nunca aconteceu, e nem lhes passa pela cabeça que a evolução não aconteceu.

Segundo Antoine Louchart da Universidade de Lyon (França), o praticamente completo fóssil do bico, datado com a idade de 30 milhões de anos e encontrado na área de Luberon (sudeste da França), assemelha-se aos bicos de outros 7 pelicanos modernos. As semelhanças são tais que o animal a quem pertencia o fóssil foi englobado no genus Pelecanus.

Notem a constante referência aos “30 milhões de anos”. O motivo de tal reforço de ideia não é científico, uma vez que dizer-se que o fóssil tem 30 milhões, ou 40 milhões ou 100 milhões não vai aumentar o nosso conhecimento sobre o animal em causa. Se eu disser que o fóssil tem 3 mil anos, será que ele deixa de ser tão semelhante aos animais da mesma espécie que ainda existem? Não.

A constante referência aos não-existentes milhões de anos tem apenas um propósito ideológico; serve para tentar manter o achado dentro da mitologia da evolução. O nosso conhecimento não vai aumentando à medida que o texto vai repetindo “30 milhões de anos, 30 milhões de anos, 30 milhões de anos”.

Existe explicação evolutiva?

Claro que os adivinhos evolucionistas tiveram que inventar um esquema para explicar a não-evolução deste animal:

A falta de modificação evolutiva pode sugerir que o bico [do pelicano] atingiu um estado evolutivo óptimo, tanto para o vôo como também para alimentação.

É isso! O facto do bico deste animal se ter mantido praticamente na mesma durante os imaginados “30 milhões de anos” não é porque os 30 milhões de anos são falsos e nem é porque a evolução nunca aconteceu, mas sim porque o bico já tinha atingido a forma “perfeita” para as funções que os pelicanos modernos ainda desempenham. Não se sabe como é que eles estão cientes que a forma actual do bico do pelicano é a forma “óptima”, mas palpito que a resposta será tautológica:

  • O bico não evoluiu porque atingiu a forma óptima.
  • Nós sabemos que atingiu a forma óptima porque não evoluiu.

Qualquer pessoa pode ver que isto não explica nada. Dizer que não há modificação porque não precisou de evoluir tem o mesmo valor que a astrologia ou a cartomancia. Não é ciência.

Curiosamente, o Dr. Louchart não está convencido que qualquer destas hipóteses ofereça uma explicação completa.

Ele [o Dr Louchart] acha que algo mais está envolvido neste achado mas não sabe o que pode ser.(…)

Este achado não só coloca a origem do pelicano num período mais antigo, como coloca as origens das próprias áves mais atrás no tempo.

Traduzido para português:

  • Nós, os evolucionistas, vamos ter que rever (outra vez ) a datação que tínhamos feito para a origem do pelicano (e das áves em si) porque este fóssil não está de acordo com a nossa datação prévia. É sempre mau quando isso acontece!

Conclusão:

É pena que nenhum cientista criacionista tenha sido consultado para explicar este fóssil, senão o Dr. Louchart saberia o porquê dele não estar convencido com as hipóteses evolutivas oferecidas para a não-evolução do pelicano.

Qualquer cristão que acompanha o que o Sabino escreve (ou o que é colocado aqui) se sentiria à vontade para falar com o cientista evolucionista e falar-lhe da verdadeira História da Criação.

Eis o que um cristão lhe diria:

Dr Louchart, não pude deixar de ler o seu comentário sobre o fóssil de bico de pelicano recentemente achado. O que mais me intrigou nas suas palavras foi que o Dr correctamente se apercebe que as explicações evolutivas são cientificamente deficientes. Pois bem, se me permite, eis aqui a Mensagem para si Daquele que estava presente quando o pelicano apareceu na Terra:

Vós tendes visto que Eu falei convosco, desde os céus.1. Lembrai-vos das coisas passadas, desde a antiguidade: que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a Mim2. Eu fiz a terra, o homem e os animais que estão sobre a face da terra, pelo Meu grande Poder e com o Meu Braço Estendido, 3 [e Eu] conheço todas as aves dos montes 4.

Com estas credencias, Ele é mais do que Qualificado para nos dizer quando é que as áves surgiram na Terra. Eis o que Ele diz:

Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus. E Deus criou as grandes baleias e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram, conforme as suas espécies; e toda a ave de asas, conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra.E foi a tarde e a manhã o dia quinto.

Génesis 1:21-22

Portanto, o motivo pelo qual este pelicano se manteve na mesma forma durante os “milhões de anos” é que…ele sempre teve essencialmente a mesma forma desde que Deus os criou na Terra. Não há “modificação evolutiva” porque a evolução nunca aconteceu. Ah, e as constantes revisões que vocês são forçadas a fazer à vossa linha temporal evolutiva é mais uma evidência de que a mesma não corresponde aos dados científicos.

Há mais uma coisa que O Criador quer que você saiba, Dr Louchart:

Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens. Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia, agora, a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam: Porquanto tem determinado um dia em que, com justiça, há-de julgar o mundo, por meio do Varão que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-O dos mortos.
Actos 17:29.31

1. Êxodo 20:22
2. Isaías 46:9
3. Jeremias 27:5
4. Salmo 50:11

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

19 Responses to Fóssil de Pelicano Embaraça Evolucionistas

  1. jonas says:

    Mats!
    O que o Dr Louchart está a procurar deve ser a falta de “pressão seletiva” no habitat que não obrigou o pelicano a evoluir.(é cômico ,se não fosse trágico)
    Será ?
    “Uma pergunta prudente é a metade da sabedoria.”Francis Bacon
    Abraços

    Like

  2. Mats says:

    Jonas,

    O que o Dr Louchart está a procurar deve ser a falta de “pressão seletiva” no habitat que não obrigou o pelicano a evoluir.(é cômico ,se não fosse trágico)
    Será ?

    haha
    Deve ser isso! Não houve “pressão evolutiva” e portanto o pelicano não teve que evoluir. Sabemos disso porque o pelicano não evoluiu. Se tivesse evoluído, seria porque houve pressão evolutiva.

    A “ciência” é uma coisa maravilhosa, não é?

    Like

  3. Adalberto Felipe says:

    Como o JeremiasMezenga falou:

    Imagine só: Seu cachorro morreu faz um mês, você desenterra os restos dele, leva para a datação radiométrica, e consegue uma data de 18 milhões de anos! HUAEHAUEHEAHUA!

    Será que não se deve questionar em nenhum momento os cálculos da datação?? É um absurdo! E chamam isso de ciência! Paulo estava certo quanto aos “sábios”.

    Como ele falou também, coisas assim estão quase acontecendo e os cientistas nem disconfiam dos métodos confiabilíssimos deles.

    Like

  4. Halph says:

    Todo honra e toda a glória ao nome dio Criador que põe o homem em seu lugar de criatura (criado) e não de deus.

    Like

  5. Halph says:

    Essa questão sobre datações absurdas é o que eu chamo, de forma bem simples e particular de , de “sindrome do guarda roupa” (nenhuma alusão a maravilhosa obra de C.S. Lewis). Explico. Quado se está para decidir a compra de um gurda roupas, pergunta-se ao vendedor se é durável. O vendedor replica dizendo que “é para toda a vida”. Ora, ao abrir a porta de um deles ou olhar atrás, percebe-se que é feito de papelão prensado. Co0mo pode durar a vida toda. O que isso quer dizer? Que estamos nas mãos dos “doutores”. O que eles dizem não pode ser contestado se não houver conhecimento de causa. O mesmo acontece com esses fosseis e suas datações mirabolantes. Quem vai contextar o cientista? Outro cientista?

    Like

  6. Halph

    Você facilmente pode provar se a datação por decaimento é uma fábula ou se é um método fiável:

    Para o C14 que só é utilizável para pequenas escalas de tempo (menos de 30000 anos) :

    Retire amostras de objectos com idade conhecida (livros, pintura medieval, artefactos egipcios, etc) envie as amostras para centros de datação, sem que eles saibam a origem das amostras.

    Se a datação por C14 for uma fábula os resultados que eles vão devolver serão aleatórios. Se estiverem de acordo com as datas que já sabiamos então …. se calhar é por já se ter repetido este processo imensas vezes que os tribunais os aceitam….

    Faça o mesmo com sedimentos. Um biólogo mesmo sem datação radiométrica, sabendo os fósseis que lá se rncontram, vai-lhe dar a idade do extracto.

    Envie amostras cegas para vários laboratórios – há universidades católicas que os tem muito bons – e compare os resultados da datação radiométrica com as datas que o biólogo lhe indicou.

    Aí deve começar a dizer que ou foi bruxedo ou o diabo ele mesmo “inspirou” os laboratórios para adivinharem as datas.

    É por este tio de experiências se terem repetido inúmeras vezes que estes métodos são tidos como fiáveis.

    Like

  7. Mats says:

    João,
    Mas já se fez a experiência de mandar rochas do mesmo conjunto para laboratórios distintos, e o resultado foi que foram atribuídas datas distintas.

    Like

  8. Mats:

    Não estou a falar dum erro pontual. Por vezes acontece que o laboratório se engana, há contaminação, etc e etc.

    As datações são consistentes e são aceites até por tribunais para datar artefactos. (c14)

    As datações de extratos onde há fósseis são consistentes com as datas esperadas. Não havia coelhos no Câmbrico e as gravuras de Lascaux tem cerca de 13000 anos. Claro que não é só por datação radioactiva que se datam as coisas.

    As datações em história tem-se mostrado muito consistentes daí a datação de artefactos e restos com algumas dezenas de milhares de anos.

    Pode não se acreditar na datação como se pode não crer na segunda lei da termodinamica.

    É uma questão pessoal.

    Agora dizer que os laboratórios (até os há bons em Portugal) quando um geólogo, biólogo, historiador ou simples coleccionador pede uma datação os técnicos fazem uma vigarice……:)

    Like

  9. Mats says:

    João,

    Não estou a falar dum erro pontual. Por vezes acontece que o laboratório se engana, há contaminação, etc e etc.

    Mas não é um erro pontual. É sabido por muita gente que se tu envias dois pedaços do mesmo fóssil para laboratórios distintos, tu vais ter duas datas.

    Like

  10. Mats:

    Normalmente não se datam os fósseis. Utilizam-se elementos do extrato onde o fóssil foi encontrado. Até agora os restos fósseis tem aparecido em todo o mundo por camadas. Os mais recentes em extratos mais à superfície e os mais antigos por baixo. Os de uma época aparecem juntos e os de outra época também.

    As datações tem-se mostrado extremamente fiáveis e de acordo com o que é esperado.

    Em Portugal faz-se um excelente trabalho sobre paleontologia no museu da Lourinhã.

    A página é : http://lusodinos.blogspot.com/

    Eles podem tirar-te todas as dúvidas.

    Like

  11. Sérgio Sodré says:

    O texto bíblico diz “conheço todas as aves dos montes”!!!!
    E portanto conclui-se que o pelicano não resulta de evolução… Essa é boa, mas afinal para que precisa o pelicano nos montes de patas “à pato” para nadar e um longo bico com bolsa para apanhar peixe?? É claramente uma ave marítima não contemplada no salmo. Este exemplo é um tiro no pé dos fundamentalistas (protestantes) e integralistas (católicos).
    Tudo evoluiu desde o Big Bang, há 13.700 milhões de anos, e tudo está ligado. Nós derivamos de atómos criados nas explosões das primeiras estrelas, foi aí que se criou o carbono e demais átomos que não existiam antes (apenas havia hidrogénio e hélio…).

    Like

  12. Mats says:

    Sodré,
    Obrigado por explanares um pouco sobre a tua fé, mas o que dizes não faz sentido nenhum.
    1. Não houve nenhum “big bang”.
    2. O universo não tem “13.700 milhões de anos”.
    3. Tudo está ligado por design e não por descendência comum.
    4. Explosões de estrelas não criam seres com capacidade de construir pontes e fazer música clássica.
    5. Elementos químicos não evoluiram uns dos outros. Como é que a água evoluiu? E os outros elementos da tabela periódica?

    A tua cosmovisão tem vários problemas científicos.

    Like

  13. Ana Silva says:

    Mats:

    A água não é um elemento! É constituida por átomos de dois elementos químicos diferentes, oxigénio e hidrogénio.

    Uma molécula de água é composta por um átomo de oxigénio ligado a dois átomos de hidrogénio. Os átomos de hidrogénio de uma mesma molécula de água não estabelecem ligações entre si.

    Like

  14. Ana Silva says:

    Os elementos químicos não evoluem uns dos outros, é verdade. Mas no interior das estrelas os átomos de diferentes elementos químicos são produzidos a partir de átomos de número atómico menor, até a átomos de ferro.

    Dois exemplos: átomos de hélio são produzidos a partir de átomos de hidrogénio. Átomos de oxigénio são produzidos a partir de átomos de carbono.

    Estas reacções acontecem no interior da estrela devido às condições de elevada temperatura e de elevada pressão. É a energia produzida por estas reacções que é libertada pelas estrelas. E estas reacções são responsáveis pela estabilidade da estrela.

    Like

  15. Mats says:

    Ana,

    A água não é um elemento!

    Sim. A forma como a minha pergunta foi feita parece isso, mas não é.

    Like

  16. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Eu é que agradeço por explanares um pouco sobre a tua fé e revelando quão contrária é à da Igreja Católica e, até, no ponto do “big bang” idêntica à que existia na União Soviética, onde o astrofísico Nikolai Kozyrev foi deportado para um campo de trabalho por defender um modelo similar ao do BB, pois os sobiéticos, inteligentemente, perceberam que isso pode abrir uma porta à ideia de Deus criador.

    “Não houve nenhum big bang” dizes…, porque não crês na ciência. Todavia,

    Disse o Papa Pio XII, em discurso na Academia Pontifícia das Ciências, a 22 de Novembro de 1951:
    “Tudo parece, portanto, indicar que o universo material teve o seu início fulgurante num dado momento, a partir do qual EVOLUIU, graças à enorme quantidade de energia que continha (…) poderia pensar-se, na verdade, que a ciência moderna (…) conseguiu ser testemunha do fiat lux primordial, momento em surgiu do nada não só a matéria, mas também um mar de luz e radiações, tendo-se as partículas dos elementos químicos individualizado e agrupado em milhões de galáxias (…) Existe, portanto, um Criador. Portanto, Deus existe! É essa a resposta que, ainda que nem explícita, nem completa, aguardávamos que a ciência nos desse, e que a nossa geração dela espera”.

    Isto perturbou os comunistas russos e muito cientistas ateus e decerto também a ti….Porque será???

    Like

  17. Sérgio Sodré says:

    Claro que o discurso Papal decorreu do entusiamo com que o Sumo Pontífice recebeu a notícia de descobertas astronómicas que apontavam para que a teoria do Big Bang fosse verdadeira, era mesmo do Big Bang que Pio XII estava a falar… isto para não deixar dúvidas…

    Like

  18. Sérgio Sodré says:

    continuando:

    Perante o reforço dos dados que apontam para a teoria do Big Bang, o fisico britânco ateu William Bonner opinou que essa teoria fazia parte de uma conspiração cristã e disse dela om seguinte: “o motivo subjacente é, claro, introduzir Deus enquanto criador. Parece mesmo a oportunidade de que os teólogos cristãos têm estado à espera desde que a ciência começou a destronar a religião nas cabeças pensantes, no século XVII”.
    Tenho mais exemplos deste tipo, mas julgo que chega…

    Like

  19. Mats says:

    Sodré,

    Eu é que agradeço por explanares um pouco sobre a tua fé e revelando quão contrária é à da Igreja Católica

    Não há problemas nenhuns em ser contra a igreja católica, ou aqualquer outra igreja protestante, desde que se esteja do lado da verdade. A igreja católica também se colocou do lado da mitologia aristoteliana e censurou o Galileo, mas o tempo veio dar razão ao último. Portanto, não há problemas em estar contra igrejas. O que importa é estar do lado da verdade.

    e, até, no ponto do “big bang” idêntica à que existia na União Soviética, onde o astrofísico Nikolai Kozyrev foi deportado para um campo de trabalho por defender um modelo similar ao do BB, pois os sobiéticos, inteligentemente, perceberam que isso pode abrir uma porta à ideia de Deus criador.

    Portanto, o “big bang” deve estar correcto porque há igrejas que dizem que está correcto? Ou o big bang está correcto porque há ateus que vêem-no como um argumento a favor da Criação? Nem uma nem outra faz sentido.

    “Não houve nenhum big bang” dizes…, porque não crês na ciência.

    Na ciência ou na cosmologia do big bang? A teoria do big bang é uma tentativa de explicar a origem do universo. Se é ou não ciência isso ainda está para ser visto. O que se tem notado é que há uma crescente onde de cientistas que reportam haver vários problemas no modelo do “big bang”.

    Todavia,

    Disse o Papa Pio XII, em discurso na Academia Pontifícia das Ciências, a 22 de Novembro de 1951:
    “Tudo parece, portanto, indicar que o universo material teve o seu início fulgurante num dado momento, a partir do qual EVOLUIU, graças à enorme quantidade de energia que continha (…) poderia pensar-se, na verdade, que a ciência moderna (…) conseguiu ser testemunha do fiat lux primordial, momento em surgiu do nada não só a matéria, mas também um mar de luz e radiações, tendo-se as partículas dos elementos químicos individualizado e agrupado em milhões de galáxias (…) Existe, portanto, um Criador. Portanto, Deus existe! É essa a resposta que, ainda que nem explícita, nem completa, aguardávamos que a ciência nos desse, e que a nossa geração dela espera”.

    Isto perturbou os comunistas russos e muito cientistas ateus e decerto também a ti….Porque será???

    Mas o facto de haver igrejas (católicas ou protestantes) que “vêem” a Mão de Deus no big bang não quer dizer que o big bang seja esteja de acordo com a ciência.

    Claro que o discurso Papal decorreu do entusiamo com que o Sumo Pontífice recebeu a notícia de descobertas astronómicas que apontavam para que a teoria do Big Bang fosse verdadeira

    Que descobertas são essas?

    continuando:

    Perante o reforço dos dados que apontam para a teoria do Big Bang, o fisico britânco ateu William Bonner opinou que essa teoria fazia parte de uma conspiração cristã e disse dela om seguinte: “o motivo subjacente é, claro, introduzir Deus enquanto criador. Parece mesmo a oportunidade de que os teólogos cristãos têm estado à espera desde que a ciência começou a destronar a religião nas cabeças pensantes, no século XVII”.
    Tenho mais exemplos deste tipo, mas julgo que chega…

    Sim, mas o teu argumento não é lógico. A veracidade do big bang não é confirmada por aquilo que os católicos ou protestantes ou ateus dizem, mas sim com o que as evidências dizem. Todo o teu argumento foi construído numa falsa premissa.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s