Ateu Expôe o Melhor Argumento Anti-Cristão de Todos os Tempos

Este é o ridículo a que os ateus chegam ao tentarem defender que o Senhor Jesus não ressuscitou dos mortos. A cara do Craig no minuto 1:18 é simplesmente preciosa. Ele parece estar a pensar “Não acredito que aceitei debater com este homem!”

Divirtam-se!

Lembrem-se que teorias ateístas que tentam explicar o túmulo vazio existem aos milhares, mas nenhuma delas sobrevive ao escrutínio da História, da lógica e do conhecimento básico da natureza humana.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

15 Responses to Ateu Expôe o Melhor Argumento Anti-Cristão de Todos os Tempos

  1. Nuno Dias says:

    mas nenhuma delas sobrevive ao escrutínio da História, da lógica e do conhecimento básico da natureza humana.
    e já agora convertam-se ao islamismo, estão em maioria e a crescer.
    Os melhores argumentos dos cristãos parece ser ridicularizar

    Like

  2. Mats says:

    Nuno,

    e já agora convertam-se ao islamismo, estão em maioria e a crescer.

    O facto dos muçulmanos estarem a crescer (na sua maioria devido à natalidade e não à conversão) mostra o que, mais propriamente?

    Like

  3. Israel Goncalves de Oliveira says:

    Os caras queria adrenalinaaaaa!!! wuuuull!! ahahahahah

    Coitado do Atkins, se expor pra pagar mico.

    Like

  4. Nuno Dias says:

    foi relativamente às “teorias ateístas”, um simples paralelismo com o cristianismo comparando com o islamismo. Um provocaçãozeca.

    Like

  5. o islamismo só cresce porque a média de natalidade é de um filho por ano, e isso a mais de 2000 anos, assim é covardia.

    Like

  6. Sérgio Sodré says:

    Este video é abstruso. O cientista ateu é especialista em química, não em história do cristianismo… o que haveria aqui a discutir era quando foi passado a escrito a históra da ressurreição, discutir a sua credibilidade, discutir as revisões e alterações que o novo testamento terá sofrido ao longo dos tempos até se fixar o texto definitivo, em que medida se poderá admitir (e em que grau) uma coincidência entre o texto hoje ao nosso dispor e os factos que efectivamente ocorreram. Não é uma discussão para um professor de química, evidentemente…
    Acho que devo deixar a minha opinião: Jesus enquanto esteve vivo pouco influenciou os seus adeptos, estes acreditavam nele mas com pouca fé. O que parece extraordinário no que se sabe do movimento cristão é a notável adesão DEPOIS da MORTE de JESUS. Seguidores timoratos antes da morte de Jesus, tornam-se pregadores heróicos depois, como se realmente acreditasserm que ele tinha ressuscitado… A isto há que juntar a figura genial de S. Paulo, sem ele não haveria cristianismo hoje (creio eu). A natureza da sua conversão e a sua tenacidade e génio como pregador foram decisivas para o futuro
    Só para marcar a minha posição sinto-me mais inclinado para o Panteísmo Emanatista do que para qualquer outra teoria. Ou seja, sou mais um pagão do que um ateu. Tenho um teismo fraco (aceito a existência de Deus como mais provável do que a não existência, mas admito que posso estar errado…). Na realidade estou em demanda e sigo a razão onde ela me leva…

    Like

  7. Mats says:

    Sodré,

    Este video é abstruso. O cientista ateu é especialista em química, não em história do cristianismo…

    Sim, agora já sabemos disso. 🙂

    (O vídeo é claro nesse aspecto)

    Like

  8. O crente nem deixa de ter alguma razão: se Cristo tivesse ressuscitado ou Maomé voado sobre Jerusalém num cavalo alado, a Bíblia ou o Alcorão teriam uma maior credibilidade.

    Infelizmente para cristão e muçulmanos há muitas dúvidas na veracidade dos seus livros sagrados.

    Portanto, na dúvida, desconfiamos tanto da viajem alada de Maomé ou da ressurreição de Cristo como do milagre de Ourique.

    Like

  9. Mats says:

    João,

    se Cristo tivesse ressuscitado ou Maomé voado sobre Jerusalém num cavalo alado, a Bíblia ou o Alcorão teriam uma maior credibilidade.

    Como Cristo ressuscitou, então isso valida as Suas alegações.

    Infelizmente para cristão e muçulmanos há muitas dúvidas na veracidade dos seus livros sagrados.

    Há muitas dúvidas sobre muitas coisas mas a existência de “dúvida” não é um argumento. Eu tenho sérias dúvidas de que um réptil evoluiu para pássaro. Como eu tenho dúvidas, isso significa que…?

    Portanto, na dúvida, desconfiamos tanto da viajem alada de Maomé ou da ressurreição de Cristo como do milagre de Ourique.

    Mas a desconfiança da Ressurreição é ilógica uma vez que há tantas evidências.

    Like

  10. joaomelodesousa says:

    Mats: não há a mais pálida evidência.

    Há relatos, de autores anónimos, muito posteriores aos alegados feitos que dizem que caminhou sobre as águas, que quando ascendeu aos céus os profetas judeus também o fizeram, que transformou água em vinho, etc e etc.

    Também dizem que era filho duma virgem (isto só 1800 anos depois) e muitos mais feitos.

    Fontes conrmporáneas não há.

    Logo a ressureição é uma questão de fé. Para um crente foi assim. Para um cético, um ateu ou alguém doutra religião é uma boa estória….

    Like

  11. joaomelodesousa says:

    Mats:

    Repara : do ponto de vista histórico não há fontes da época que nso digam nada sobre Cristo. Há é uma tradição de cristianismo que localiza o fundador da religião na Galileia. São relatos em terceira ou quarta mão de factos ocorridos há muitos anos num local remoto. Os autores dos textos limitaram-se a coligir a tradição passada de boca a ouvido. Os rabis da altura dos alegados factos nadda disseram, nem a favor nem contra, não tentaram “desmascarar” os alegados milagres nem muito menos explicarem aos crentes que aquele não era o messias. Ignoraram o que é no minimo estranho.

    O personagem historico pode até ter existido ou ser a colagem de diversos personagens num só. Se algum dia se encontrarem mais documentos da épocaq poderemos saber se existiu de facto. Sabemos é que na altura indicada pelos evangelhos há bastantes textos rabinicos a contestar heresias mas nenhuma especifica sobre um tal Cristo. E repara alguém que se apresentasse como o Messias seria alvo de textos apologéticos ou a criticar a heresia. E os romanos eram minuciosos nos seus relatos. Sabemos imenso sobre Herodes o grande. Um lider religioso que arrastasse multidões e , pasme-se fizesse milagres ou ressuscitasse, merecia de certeza uma menção.

    No entanto isto nada tem a ver com a fé. Da mesma maneira que Adão e Eva não precisam de exitir para o Cristianismo existir Cristo é um simbolo.
    Um tólogo disse há pouco tempo que mesmo que o cristo histórico não existisse ele não deixava de ser cristão.

    A fé é independente de qualquer observação e é absoluta. Não precisa de evidências como a ciência. São realidades diferentes e destinam-se a fins diferentes.

    Quando se diz que tudo indica que os dinossaurios podem ter evoluido para aves não é fé. É uma narrativa coerente perante os dados.

    Quando se diz que Maomé é o ultimo profeta ou que Cristo, Deus e a SS. Trindade são um só é um acto de fé. Não passivel de contestação.

    A ciência trata de incertezas e aproximações a fé de certezas absolutas e inabaláveis.

    Para um verdadeiro cientista nada está para além da revisão e contestação.

    Para um verdadeiro crente a fé não é passivel de revisão ou contestação.

    Por isso é errado tentar utilizar o método da ciência para “descobrir” o sobrenatural ou tirar resultados cientificos da fé.

    Cada macaco no seu galho

    Like

  12. Mats says:

    João,

    Mats: não há a mais pálida evidência.

    Claro que h+a.

    Lê este artigo:

    The Impossible Faith

    Há relatos, de autores anónimos, muito posteriores aos alegados feitos que dizem que caminhou sobre as águas, que quando ascendeu aos céus os profetas judeus também o fizeram, que transformou água em vinho, etc e etc.

    Não são anónimos. Os seus nomes estão lá na Bíblia.

    Também dizem que era filho duma virgem (isto só 1800 anos depois) e muitos mais feitos.

    A Bíblia já dizia que Ele seria Filho de uma virgem mais de 500 anos ANTES DO Senhor Incarnar (Isaías 9:6)

    Fontes conrmporáneas não há.

    Não há fontes contemporâneas de Alexandre o Grande, portanto … ele nunca existiu. Aplica o mesmo requerimento para outras figuras da história antiga, e ficas com nada.

    Logo a ressureição é uma questão de fé.

    Mas o ser “uma questão de fé” não é argumento contra o facto de haver toneladas de evidência para a Ressurreição.

    Para um crente foi assim. Para um cético, um ateu ou alguém doutra religião é uma boa estória….

    Uma “boa história” que é confirmada pelas evidências históricas.

    Like

  13. Mats says:

    João,

    Repara : do ponto de vista histórico não há fontes da época que nso digam nada sobre Cristo.

    Há diversas fontes que dizem muito sobre o Senhor (Suetónio, Tácito, Josefo, Lúcio o Grego, etc, etc).

    São relatos em terceira ou quarta mão de factos ocorridos há muitos anos num local remoto.

    Tirando o Novo Testamento, que foi escrito pelos discípulos (Mateus e João) ou alguém que obteve os factos dos discípulos (Marcos e Lucas).

    Os rabis da altura dos alegados factos nadda disseram, nem a favor nem contra, não tentaram “desmascarar” os alegados milagres nem muito menos explicarem aos crentes que aquele não era o messias. Ignoraram o que é no minimo estranho.

    Por isso é que o Talmud diz que Ele foi executado por “enforcamento”?

    “There is a tradition (in a Barraitha): They hanged Yeshu on the Sabbath of the Passover[1]. But for forty days before that a herald went in front of him (crying), “Yeshu is to be stoned because he practiced sorcery and seduced Israel and lead them away from God[2]. Anyone who can provide evidence on his behalf should come forward to defend him.” When, however, nothing favorable about him was found, he was hanged on the Sabbath of the Passover[1].
    Ulla[3] commented: “Do you think that he belongs among those for whom redeeming evidence is sought? Rather, he was a seducer [of whom] the All-merciful has said: ‘Show them no pity… and do not shield them.’ (Deut 13.8b NRSV)[4] In Yeshu’s case, however, an exception was made because he was close to those who held [political/religious] authority.”

    http://jewishchristianlit.com//Topics/JewishJesus/b_san43a.html

    Tu quando rejeitas o Jesus Histórico e a Morte e Ressurreição, estás a contradizer diversos dados.

    Sabemos é que na altura indicada pelos evangelhos há bastantes textos rabinicos a contestar heresias mas nenhuma especifica sobre um tal Cristo.

    Falso, como se pode ver em cima.

    E repara alguém que se apresentasse como o Messias seria alvo de textos apologéticos ou a criticar a heresia.

    Tal como aconteceu.

    E os romanos eram minuciosos nos seus relatos.

    Sim, os romanos seriam minuciosos em contar a história de Um Judeu Morto na extremidade do Império Romano. Faz todo o sentido.

    Sabemos imenso sobre Herodes o grande. Um lider religioso que arrastasse multidões e , pasme-se fizesse milagres ou ressuscitasse, merecia de certeza uma menção.

    E foi.

    No entanto isto nada tem a ver com a fé. Da mesma maneira que Adão e Eva não precisam de exitir para o Cristianismo existir Cristo é um simbolo.

    Se Adão e Eva não existiram, o Cristianismo é falso. O Senhor Jesus não é um “Símbolo”. Tens alguma evidência para isso?

    Um tólogo disse há pouco tempo que mesmo que o cristo histórico não existisse ele não deixava de ser cristão.

    Então isso é problema dele.

    A fé é independente de qualquer observação e é absoluta.

    Depende da fé.

    Não precisa de evidências como a ciência. São realidades diferentes e destinam-se a fins diferentes.

    Fé cristã tem que ter evidências senão não é fe cristã.

    Quando se diz que tudo indica que os dinossaurios podem ter evoluido para aves não é fé.

    É credulidade.

    É uma narrativa coerente perante os dados.

    Não há dados que confirmem esse mito.

    Quando se diz que Maomé é o ultimo profeta ou que Cristo, Deus e a SS. Trindade são um só é um acto de fé. Não passivel de contestação.

    Podes contestar alegações religiosas que se baseiam na História. As alegações do Senhor Jesus Cristo confirmarem-se, confirmam-se e vão-se confirmar.

    A ciência trata de incertezas e aproximações a fé de certezas absolutas e inabaláveis.

    Tal como a fé na evolução do dinossauro para um pássaro. Pensa só em quão irracional tal mentalidade é.

    Para um verdadeiro cientista nada está para além da revisão e contestação.
    Para um verdadeiro crente a fé não é passivel de revisão ou contestação.

    Por isso é que os milhões de anos não podem ser contestado.

    Por isso é errado tentar utilizar o método da ciência para “descobrir” o sobrenatural ou tirar resultados cientificos da fé.

    Então HAwking falhou.

    Like

  14. Sérgio Sodré says:

    Atenção que os evangelhos não são os documentos históricos mais antigos sobre a figura histórica de Jesus. As cartas de São Paulo são mais antigas. Paulo esteve em Tessalónica (actual Salónica) apenas 50 d.C. Estes escritos sobre Jesus são mais próximos da vida de Jesus do que a história de Plutarco está de Alexandre Magno. É muito mais provável que que Jesus tenha relamente existido históricamente do que ser uma ficção posterior ou mistura de personagens diferentes.

    Like

  15. Alan deywerson says:

    o video esta indisponivel, bem que poderia ter uma legenda do que foi dito no tipico

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s