O racismo de Karl Marx

Walter Williams

© 2006 WorldNetDaily.com

Karl Marx é o herói de alguns líderes sindicalistas e organizações de direitos civis, inclusive aqueles que organizaram o recente protesto contra a legislação de imigração que foi proposta nos EUA. É fácil ser marxista para alguém que não leu o que Marx escreveu. A maioria das pessoas que leram concorda que as predições de Marx acerca do capitalismo demonstraram estar totalmente erradas.

O que a maioria das pessoas não sabe é que Marx era totalmente racista e anti-semita. Ele não dava importância aos mexicanos. Com relação à anexação da Califórnia depois da guerra entre o México e os Estados Unidos, Marx escreveu: “Sem violência, não dá para se chegar a realizar nada na historia”. Então ele diz: “Será que é falta de sorte que a magnífica Califórnia tenha sido tomada dos preguiçosos mexicanos que não sabiam o que fazer com ela?” Friedrich Engels, co-autor com Marx do Manifesto do Partido Comunista, acrescentou: “Nos Estados Unidos, testemunhamos a conquista do México e nos alegramos com isso. É para o interesse de seu próprio desenvolvimento que o México seja colocado sob a tutela dos Estados Unidos”. Pode-se achar muitas das idéias de Marx num livro escrito pelo ex-comunista Nathaniel Weyl, intitulado “Karl Marx, Racist” (1979).

Numa carta de julho de 1862 para Engels, em referência a Ferdinand Lassalle, seu competidor político socialista, Marx escreveu: “…é agora completamente evidente para mim que, como provam a formação de seu crânio e seus cabelos, ele descende dos negros do Egito, presumindo que sua mãe ou avó não tinha cruzado com um preto. Ora, essa união de judaísmo e germanismo com uma substância negra básica deve produzir um produto peculiar. A impertinência do camarada é também característica dos pretos”.

Engels também tinha muitas das convicções filosóficas raciais de Marx. Em 1887, Paul Lafargue, que era o genro de Marx, havia se candidatado a uma vaga num distrito de Paris que continha um zoológico. Engels afirmou que Paul tinha “um oitavo ou um décimo de sangue de preto”. Numa carta de abril de 1887 para a esposa de Paul, Engels escreveu: “Estando em sua qualidade como preto, um grau mais próximo do resto do reino animal do que o resto de nós, ele é sem dúvida alguma o representante mais adequado desse distrito”.

Marx e Engels tinham em comum uma idéia muito comum em toda a historia da humanidade até hoje: a idéia de que algumas pessoas são dotadas com inteligência e sabedoria superior, e foram nomeadas para impor à força essa sabedoria nas massas.

Dr. Walter E. Williams é um americano negro, professor de economia na Universidade George Mason em Fairfax, Va, EUA.

Traduzido, adaptado e editado por Julio Severo: www.juliosevero.com

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Política, Sociedade and tagged , , . Bookmark the permalink.

14 Responses to O racismo de Karl Marx

  1. Kleber says:

    Era comum naquela época, seguir os princípios do determinismo, por outro lado, se vivesse em nossa contemporaneidade era possível, militar-se a favor da igualdade racial, o que hoje temos como que lógico, a moral de ontem não é a mesma de hoje, e do amanhã não será tão irracional como de hoje.

    Acho que nossa sociedade segue essa dinâmica, e o que escrevemos hoje, será ridicularizado amanhã!

    Like

    • jorge santos says:

      Não, meu caro, não era questão de militância contra os negros e descendentes de índios, como os mexicanos. Marx e Engells não seguiam tendências ou opiniões gerais. Pelo contrário, eles construíram todo um arcabouço dialético que nada tinha a ver com a tendência. Eles apenas expressaram o que eram: racistas, homofóbicos e imperialistas, desde que os estes fossem brancos puros.

      Like

    • Fernando Santos says:

      Disse tudo, amigo Kleber

      Like

  2. Clayton Luciano says:

    Mats:

    Sem falar na tal moça preta PORÉM formosa que está escrita na Bíblia (voce tem obrigação de saber)

    Like

  3. Mats says:

    Clayton,
    Não tenho não. Tu é que tens que mostrar evidências do que acreditas.

    Mas, como sempre, estás a tentar mudar o assunto. O suposto “racismo” na Bíblia anula o facto do Karl Marx ter sido um racista?

    Como sempre estás a tentar mudar o assunto, mas já deverias saber que isso não funciona.

    Like

  4. Clayton Luciano says:

    Mats:

    O que está na Bíblia, prova o relativismo moral de época a época

    Like

  5. Mats says:

    Clayton,
    O alegado racismo da Bíblia valida o racismo de Marx? Estás por acaso a dizer que Marx estava certo em ser racista porque todos o eram na altura?

    Like

  6. Mats:

    Marx era racista e possivelmente homofóbico e machista. O homem nasceu em 1818…
    Newton foi um grande cientista e era alquimista.

    Os escritores dos Evangelhos não ficavam indignados com a escravatura e Paulo impedia as mulheres de falarem nas igrejas.

    Lord Kelvin pensava que o sol era feito de carvão inglês (é claro) e que não poderia ter mais de 10.000 anos.

    Frutos da sua época.

    Não podes julgar pela moral e ética actuais pessoas que viveram noutras épocas.

    Só faz sentido julgar moralmente a pessoa numa época e contexto.

    Like

    • jorge santos says:

      Como sempre, os comunas tentam justificar a falha de caráter dessas 2 bestas. Bem, também não vale dizer que stalin, fidel e chê eram racistas e homofóbicos também, né?
      Vê se acorda, cara!

      Like

  7. Mats says:

    João,

    Marx era racista e possivelmente homofóbico e machista. O homem nasceu em 1818…

    Ainda bem que concordamos que Marx era racista.

    Like

  8. Sim. Nos termos actuais seria racista. Como Newton, Galileu,Freud, Tomás de Aquino, Lutero, Calvino e outras pessoas dessa época.
    Certamente acreditavam na astrologia, desconheciam os vírus e bactérias e faziam lá ideia como se formavam os elementos mais pesados ou a idade do universo.

    E eram com uma grande certeza homofóbicos e machistas.

    Foram todos é grandes pensadores. A moral deles era a da época em que viveram.

    Like

    • jorge santos says:

      D. Pedro I era abolicionista, como os irmãos Andradas, entre outros, que viveram em época anterior a KM e FE. Para 2 pseudo-estudiosos do desenvolvimento da história e da sociologia, é indesculpável o fato de serem racistas e homofóbicos. Isso apenas mostra o caráter reduzido de sua “revolução” das massas- desde que os donos do poder fossem brancos e arianos.

      Like

  9. Mats says:

    João se a moralidade de Marx era a da época, então o que é que pensas de pessoas que ainda o seguem hoje em dia?

    Like

  10. Marx deu um contributo enorme à teoria económica. Foi também um grande filósofo.

    Ser Marxista hoje em dia penso que não faz sentido.

    Referes-te aos 350 comunistas, todos com mais de 65 anos, que há neste mundo ?

    349 porque enquanto escrevi isto um morreu. 🙂

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s