Fóssil com “80 milhões de anos” Ainda Tem Retina Flexível e Resíduo Sanguíneo

Eu fiz a terra, e criei nela o homem; Eu o fiz: as Minhas Mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as Minhas ordens.
Isaías 45:12

Fósseis de mosassauro tem sido descobertos um pouco por todo o mundo. A maioria desses fósseis são só dentes fossilizados ou então uma costela solta ou uma vértebra. A “sabedoria convencional” (evolucionismo) defende que as criaturas da Era Cretácea morreram há milhões de anos atrás. Mas se isto é verdade, então porque é que alguns desses fósseis ainda tem tecido orgânico delicado? Se os ditos fósseis são de animais que morreram há milhões de anos, o tecido macio e frágil já teria desaparecido há “milhões de anos” atrás, mas ele ainda aqui está. Porquê?

Os melhores restos de mosassauro – encontrados no Kansas – tem sido mantidos durante os últimos 40 anos no museu da Califórnia. A quantidade do corpo original que se mantém intacto é de tal ordem enorme que um estudo recente não só foi capaz de colher um discernimento único acerca das capacidades natatórias como também foi possível obter detalhes acerca da pele, dos olhos e possivelmente dos seus órgãos internos.

O paleontólogo Luis Chiappe liderou a equipa de cientistas que examinou o espécimen único que se encontra guardado no “Dinosaur Institute of the Natural History Museum of Los Angeles County“. Num estudo publicado online na PLoS ONE, os pesquisadores analisaram resíduo roxo proveniente da área circundante ao olho do mosassauro e concluíram que “podem ser o que resta da retina“.

Mas é sabido que o tecido macio, tal como o resíduo do tecido retina, decompõe-me rapidamente nos laboratórios. Se este mosassauro foi depositado há “80 milhões de anos” atrás, porque é que o seu tecido macio ainda se mantém macio?

Apesar do espantoso achado (tecido da retina e tecido sanguíneo ainda vermelho), “a característica mais impressionante [deste fóssil] é a preservação das estruturas da pele em todas as partes corporais“. Os pesquisadores foram capazes de descrever em detalhe os tamanhos e as formas das escamas praticamente da cabeça até a cauda. Muitas das pequenas escamas retiveram as suas formas tri-dimensionais.

Qual das hipóteses é suportada pelos dados científicos?

Considerando a vasta gama de estruturas com tecido ainda macio, incluindo a pele, o tecido em volta dos olho e outras coisas, é muito improvável que este mosassauro tenha milhares de anos uma vez que este tipo de tecido biológico decompõem-se rapidamente. Afirmar que os mesmos tecidos tem “80 milhões de anos” contradiz o bom senso. Tem que haver outra explicação. E há.

A linha temporal Bíblica diz que o universo, a Terra e a vida lá contida foram criados por Deus há cerca de 6,000/7,000 anos atrás. Para além de ter criado peixes, áves e a flora original, Deus criou os animais terrestres e o homem no espaço de uma semana (Êxodo 20:11). Se isto é verdade, então os dinossauros e o ser humano sempre viveram lado a lado.

Contrariamente ao Relato do Criador, o evolucionismo afirma que os dinossauros “desapareceram” milhões de anos antes da chegada do ser humano. Seria de esperar que houvesse algum tipo de evidência que suportasse esta posição mas infelizmente para os defensores dos mitológicos “milhões de anos”, não há..

A existência de tecido macio em fósseis com “milhões de anos” suporta o Relato Bíblico da Criação e fragiliza o evolucionismo. É óbvio que estes animais viveram não há milhões de anos atrás mas bem mais recentemente, bem dentro da linha temporal Bíblica. Como é que se pode aceitar que tecido macio possa ficar preservado durante “milhões de anos”, quando nós temos evidências empíricas que esse mesmo tecido deteriora-se quando deixado dentro de laboratórios?

A teoria da evolução é uma afronta a razão e uma anedota. A diferença entre esta anedota e outras anedotas, é que todos nós pagamos para ter a anedota ateísta ensinada nas escolas como um “facto científico”.

Ver também:

1. O que se sabia sobre dinossauros estava errado (outra vez)

2. Fóssil de Salamandra Ataca Teoria da Evolução

3. Descoberto réptil gigante do “Jurássico”

4. Primo do T. Rex Evoluiu 60 Milhões de Anos Demasiado Cedo

5. O dilema do ateu em relação aos ossos de dinossauro

6. Proteína de Dinossauro Confirmada

7. A ligação entre “dragões” e dinossauros

8. Dinossauros não evoluiram para pássaros

9. Ciência confirma: Dinossauros não viveram há milhões de anos

10. Descoberta científica fragiliza evolução (outra vez)

11. Mais Problemas Para a Evolução das Áves

12. Pintura Evolutivamente Embaraçosa

13. Imagem de Dinossauros Onde Não Deveria Estar

14.Proteínas de Dinossauros

15. Imagens de Dinossauros feitas pelo homem antigo


About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia, Paleontologia and tagged , . Bookmark the permalink.

20 Responses to Fóssil com “80 milhões de anos” Ainda Tem Retina Flexível e Resíduo Sanguíneo

  1. Miguel Ferreira says:

    Este tipo de textos só são possiveis vindos de pessoas tão absortas a ver a pedrinha no olho do outro que não veem a rocha no próprio olho. Pergunto a mim próprio como é possivel tanta ignorância?? É a primeira vez que venho a este blog e nunca vi tanto disparate junto.
    No entanto respeito estas opiniões e acho que devem continuar a pensar de essa maneira. É sempre preciso haver obscurantismo para que o conhecimento tenha lugar.
    Cumprimentos
    Miguel
    [[Miguel, em vez de chamares nomes às pessoas, seria mais produtivo se apontasses os erros. – Mats]]

    Like

  2. É claro que o artigo não diz, nem sugere, que foram encontrados tecidos conservados.

    A fossilização é que foi boa.

    Like

  3. Sérgio Sodré says:

    A teoria da evolução é uma afronta à razão e uma anedota. O que não é uma afronta à razão e uma anedota é preconizar um planeta Terra (aliás todo um Universo) só com 6000 anos e dar essa idade a processos de fossilização que levam milhões de anos, já para não falar de estrelas que podem ser vistas como ERAM há milhões e milhões de anos, pois esse é o tempo que a luz delas leva a chegar aos telescópios da Terra (o Sol é visto como era há 8 minutos…). Vemos o passado muito para trás de 6000 anos. Basta ver a secção de Ciência de qualquer livraria para detectar as múltiplas obras de cientistas cómicos e brincalhões profissionais cujo divertimento é gozar com os demais simples mortais… Como é possível tal obscurantismo no século XXI no seio do próprio Ocidente? É que não estamos a falar de e com Talibãs!

    Like

  4. Mats says:

    João,

    É claro que o artigo não diz, nem sugere, que foram encontrados tecidos conservados.

    A fossilização é que foi boa.

    Muito boa mesmo! 🙂

    Like

  5. Sérgio Sodré says:

    Se o Universo tivesse apenas 6000 a 7000 anos e tivesse sido feito em bloco como é hoje, ou seja sem evolução, só veriamos estrelas que estivessem a uma distância inferior à percorrida pela luz em 6000-7000 anos…. Teriamos um céu sem estrelas… a estrela a seguir ao Sol que está mais próxima da Terra está a 4 anos luz. Nunca a poderiamos ver!

    Like

  6. Mats says:

    Sodré,

    A teoria da evolução é uma afronta à razão e uma anedota. O que não é uma afronta à razão e uma anedota é preconizar um planeta Terra (aliás todo um Universo) só com 6000 anos

    A verdade nunca pode ser uma afronta a razão. Deus pode criar em 6 segundos se assim quisesse.

    e dar essa idade a processos de fossilização que levam milhões de anos

    É impossível processos de fossilização levarem milhões de anos porque o universo não tem milhões de anos. Aliás, os vossos métodos de datação não funcionam, como vais ver num artigo que traduzi e vai ser exposto aqui em outubro.

    já para não falar de estrelas que podem ser vistas como ERAM há milhões e milhões de anos

    Mas não pode ter sido há milhões de anos porque o universo não tem milhões de anos. Os anos luz medem uma DISTÂNCIA e portanto não é argumento contra a Bíblia.

    Vemos o passado muito para trás de 6000 anos. Basta ver a secção de Ciência de qualquer livraria para detectar as múltiplas obras de cientistas cómicos e brincalhões profissionais cujo divertimento é gozar com os demais simples mortais…

    Secção de ciência ou secção de evolução? Acreditar que o universo tem milhões de anos usando um método de datação que não funciona é hilariante!

    Como é possível tal obscurantismo no século XXI no seio do próprio Ocidente? É que não estamos a falar de e com Talibãs!

    Não é “obscurantismo” saber que os métodos de datação evolucionistas são um fracasso autêntico: é ciência e sabedoria.

    Acreditar que matéria orgânica dura “milhões de milhões de anos” a fossilizar, quando os próprios evolucionistas dizem que já deveria ter desaparecido, isso sim, é uma afronta à ciência e à razão.

    A vossa fé nos milhões de anos obscura a vossa análise dos dados.

    Like

  7. Mats says:

    SOdré,

    Se o Universo tivesse apenas 6000 a 7000 anos e tivesse sido feito em bloco como é hoje, ou seja sem evolução, só veriamos estrelas que estivessem a uma distância inferior à percorrida pela luz em 6000-7000 anos

    Nem por isso. Para veres melhor como a ciência moderna está de acordo com a linha temporal Bíblica, vê este vídeo de um físico chamado “Russ Humphreys”:

    http://www.nwcreation.net/videos/starlight_and_time.html

    Neste vídeo o físico mostra como a teoria de relatividade e outras teorias se encaixam perfeitamente com a Bíblia.

    Se estás mesmo interessado na procura da verdade, vê esse vídeo.

    Like

  8. Mats says:

    Já agora, Sodré, qual é a tua explicação científica para a altamente improvável preservação exposta no post e nos posts que estão no fim do artigo?

    Like

  9. Sérgio Sodré says:

    Cansado, cometi um lapso pois o que queria dizer era que só veriamos as estrelas cuja luz levasse menos de 6000-7000 anos a chegar à Terra, o que claro que incluia a mais próxima que só leva 4 anos. Mesmo assim não veríamos um céu muito estrelado.

    Like

  10. Mats: o artigo fala de fossilização de tecidos moles. Não que encontrou tecidos moles

    É diferente.

    Like

  11. E se tens alguma dúvida pode perguntar ao autor do trabalho. Está lá o email.

    Like

  12. Mats says:

    João,
    o artigo fala do excelente estado de preservação de tecidos que, segundo a datação evolucionista, já nem deveriam existir:

    “Mas se isto é verdade, então porque é que alguns desses fósseis ainda tem tecido orgânico delicado? Se os ditos fósseis são de animais que morreram há milhões de anos, o tecido macio e frágil já teria desaparecido há “milhões de anos” atrás, mas ele ainda aqui está. Porquê?”

    Like

  13. Sérgio Sodré says:

    “Um organismo com um esqueleto tem de ser surpreendido pela morte em locais onde possa ocorrer uma lenta decomposição e onde os depósitos minerais possam assentar num processo de sedimentação que gradualmente substitui os minerais do esqueleto do organismo realizando uma cópia quase perfeita. Ainda mais raramente, as PARTES MOLES dos animais e plantas podem ser capturadas pela sedimentação”. Este texto de um evolucionista é claro em declarar a possibilidade de, muito excepcionalmente, a fossilização conservar partes moles… (lembro-me de partes de pele de um dinossauro bico de pato…).
    Os lentos processos de erosão e de sedimentação das rochas podem ser usados para medir o tempo geológico. Isto já foi teorizado nos sec. XVIII, hoje a Terra e o sistema solar são datados usando vários isótopos radioactivos encontrados nos meteoritos e a partir de rochas recolhidas na Lua. A primeira datação exacta da Terra, feita em 1953, pelo geoquímico americano Clair Patterson, a partir do urânio-238, deu 4567 milhões da anos com uma pequena margem de erro.

    Like

  14. Ok.

    Eu peço ao autor do artigo que te explique porque é que aquilo não são tecidos conservados por milhões de anos.

    E não te esqueças que o trabalho é sobre evolução convergente. Se ele descobrisse tecidos abandonava logo o trabalho inicial e ia tentar tirar ADN.

    Repara que se alguém conseguisse tirar material orgânico dum dino, como mo jurasic park, a coisa era fantástica.

    Infelizmente não é assim.

    Não há material orgânico aproveitável com tantos milhões de anos. No entanto, quem sabe, se aparecer algo congelado a muito baixas temperaturas ou num ambiente estéril.

    Nos casos que indicas não há material orgânico mas marcas do mesmo material no registo fóssil.

    É uma pena. Há material genético de animais congelados mas são muito mais recentes ( 10 a vinte mil anos)

    Like

  15. Mats says:

    Sodré,

    Este texto de um evolucionista é claro em declarar a possibilidade de, muito excepcionalmente, a fossilização conservar partes moles… (lembro-me de partes de pele de um dinossauro bico de pato…).

    Bem, não há maior fé que a fé de um evolucionista. Então faz algum sentido que tecidos moles fiquem em tal estado de conservação durante mais de 50 milhões de anos, quando os mesmos evolucionistas dizem que em seus laboratórios, este mesmo tipo de tecido degrada-se rapidamente? Vês como a tua fé nos milhões de anos te impede de ver a verdade Bíblica?

    “a característica mais impressionante [deste fóssil] é a preservação das estruturas da pele em todas as partes corporais“.

    Repara como os próprios evolucionistas estão surpresos com este nível de preservação. Não é algo que seria de prever, segundo a sua fé nos milhões de anos.

    Os lentos processos de erosão e de sedimentação das rochas podem ser usados para medir o tempo geológico. Isto já foi teorizado nos sec. XVIII, hoje a Terra e o sistema solar são datados usando vários isótopos radioactivos encontrados nos meteoritos e a partir de rochas recolhidas na Lua.

    Mas essa datação está irremediavelmente condenada ao fracasso porque assume que a taxa de decaimento é constante quando nós sabemos que não é.

    Like

  16. George da Silveira says:

    Acho que o problema reside no fato de alguns não quererem dar o braço a torcer ao se verificar as provas já existentes e suficientes que nos mostram a veracidade de um Projetista Superior. Esta estória de que evoluímos ao acaso não pode ser comprovada em laboratório e nem na vida real, pois não há evolucão acontecendo no meu modo de entender. Existem no meio científico pelo menos 20 idades diferentes para o universo e todas elas contestáveis. Também não acredito que todo o universo tenha somente 6000-7000 anos, pois a bíblia diz: No princípio criou Deus os céus e a terra.’ Céus aqui não necessariamente podem se referir ao universo por inteiro, aqui em que o altor do livro de Gênesis estava observando ou escrevedo sob inspiração divina. Notem que a luz foi criada antes do sol. Havia névoa cobrindo a terra onde a luz do sol talvez não pudesse passar… E o que dizer dos êrros cometidos com os fósseis de macacos e datações com carbono 14 o qual nos dá uma certa exatidão até 10.000 anos. Daí prá frente é especulação. Porquê não se estudam os radiohálos de polônio descobertos há vários anos pelo Dr. Robert Gentry e não se coloca essa pesquisa na mídia para que seja conhecida. O exposto acima é totalmente possível. Dêem o braço a torcer os evolucionistas, pois o próprio Darwin encontrou problemas em sua doutrina da evolução, principalmente no estudo do olho. É sim possível que a terra tenha 7000 anos de idade. Acho impossível um fóssil conservar características de vivo durante milhões de anos. A doutrina da evolução é uma posição ateísta e os evolucionistas, que me perdoem, são radicalistas de uma doutrina que irradia contra o Grande Criador do universo setas de incredulidade. Este tipo de teoria transformou nosso século 20 em um grande campo de batalha, pois a mesma afirma que vence o mais forte ou adaptado. O nome Hitler não vos lembra nada? A outra teoria não é assim… Os fósseis com tecidos delicados têm aparecido com mais frequencia. Isto vem nos mostrar que a terra não é tão velha assim. Há achados de plantas e insetos também. Portanto, a terra não tem milhões ou bilhões de anos como a maioria quer que aceitemos…

    Like

  17. José Paulo says:

    Cresci tão envolvido pelo evolucionismo que me tornei um expert no assunto. assisti a centenas de videos e li varias publicações. cheguei ao ponto de defender a teoria, saber de cor o nome cientificos de centenas de espécies pré-históricas e até escrever pequenos artigos sobre o tema. Mas quando conheci o criacionismo, tudo mudei. Eu percebi que é necessario ter muito mais fé para crer na evolução do que na criação. Em varios aspectos a teoria criacionista é mais convincente. Tudo depende do ponto de vista. eu posso usar qualquer “evidencia” para fundamental algo que ainda está fora do conhecimento humano (neste caso, as origens). Porém, o certo é sempre analisar aquilo que parece mais provavel e aqui que faz sentido. Quanto tempo será necessario até que a ciência admita que a macroevolução não faz sentido nenhum.

    Like

  18. Mats says:

    José,

    Eu percebi que é necessario ter muito mais fé para crer na evolução do que na criação.

    Nem mais. Se os evolucionistas realmente se apercebessem do que está envolvido na sua tese de forças não inteligentes geram a complexidade que a vida tem, muitos abandonariam esse barco.

    Acredito que já há uma maioria silenciosa dentro da fé evolutiva que já se apercebeu disso, mas como a teoria tem um valor ideológico muito grande, eles continuam com a fachada.

    Quanto tempo será necessario até que a ciência admita que a macroevolução não faz sentido nenhum.

    A ciência já admitiu isso há muito tempo. Só os evolucionistas é que ainda não aceitam o que a ciência mostra.
    É preciso vêr que estas são as mesmas pessoas que ainda tentam validar a Abiogénese, coisa que o cientista católico Louis Pasteur destruiu há mais de 100 anos.

    Like

  19. harmo1979 says:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    darwinismo é a única ciência que se diz ciência mas não possui nenhum material verdadeiro e se contradiz em todos os pontos, hahaahah

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s