Amnistia Internacional para América Latina: Legalizem a Perversão, Já!

Uma organização que começou com o propósito de lutar contra os abusos feitos aos direitos humanos agora luta para forçar o comportamento homossexual em sociedades que vivem bem sem esse dito comportamento.

Parece que as prioridades das grandes organizações mundiais estão mais voltadas em satisfazer as ideologias esquerdistas do que em lutar pelos verdadeiros direitos humanos.

Matthew Cullinan Hoffman, correspondente na América Latina

NOVA IORQUE, EUA, 21 de julho de 2010 (Notícias Pró-Família) — A Anistia Internacional (AI), uma organização que está cada vez mais abandonando seu papel histórico como organização de direitos humanos, congratulou a Argentina por criar o “casamento” homossexual e está incentivando outros países da América Latina a seguir o exemplo.
“Esse é um passo histórico na caminhada para a igualdade de direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros na Argentina”, disse Luis Finer, porta-voz da AI. “Agora dependerá do resto dos países da América Latina seguirem seu exemplo”.
O Senado da Argentina aprovou um projeto de lei na quarta-feira da semana passada que declara que os homossexuais podem “casar” uns com os outros sob a legislação matrimonial do país, um ato que se espera lhes permita adotar crianças.
Embora a Anistia Internacional tivesse sido fundada para defender prisioneiros de consciência, em anos recentes está cada vez mais se convertendo numa organização de pressão política de radicais causas esquerdistas que minam o direito à vida e os valores da família.
Em 2007, a organização declarou que apoiaria o aborto como “direito”, apesar do fato de que a operação mortal viola o direito à vida bem como os direitos de devido processo de crianças em gestação.
Em 2009, a AI pressionou, com êxito, o México a adotar uma norma reguladora, a NOM 046, que exige que os hospitais forneçam a pílula do dia seguinte, a qual pode acabar com a vida de uma criança em gestação, para vítimas de estupro.
A AI também começou a dar apoio à agenda política homossexual neste ano, inclusive pressionando o presidente da Lituânia a apoiar uma marcha local de “orgulho gay”.
Cobertura relacionada de LifeSiteNews:
Amnesty International Demands Lithuanian President Support ‘Gay Pride’ March
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/may/10050601.html
When Murder Becomes a “Human Right,” the First Victim is the Truth
http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/aug/09080602.html
Amnesty International Demands that Mexico Force Doctors to Do Abortions
http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/feb/09021609.html
It’s Official – Amnesty International is Now An Abortion Lobby Group – Catholics Boycott
http://www.lifesitenews.com/ldn/2007/aug/07082001.html
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10072105
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.
Advertisement

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Pecado, Sociedade and tagged . Bookmark the permalink.

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s