O modelo evolutivo

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , . Bookmark the permalink.

7 Responses to O modelo evolutivo

  1. Sérgio Sodré says:

    O sonho utópico e arrogante é ser semelhante a Deus, a realidade humilde é ser semelhante ao chimpanzé…

    Like

  2. Sérgio Sodré says:

    Somos primatas, mas, como escreveu um outro interveniente:
    ”Os infinitamente pequenos têm um orgulho infinitamente grande.”
    Voltaire

    Like

  3. Mats says:

    Sodré,

    O sonho utópico e arrogante é ser semelhante a Deus, a realidade humilde é ser semelhante ao chimpanzé…

    Antes de mais, essas não são as únicas opções.

    Segundo, é impossível alguém ser semelhante a Deus. O que Deus nos disse é que nós fomos feitos à Imagem de Deus.

    Terceiro, curiosamente, as pessoas que mais tentam colocar-se no lugar de Deus são as pessoas que pensam que Ele não existe. Esses indivíduos querem ditar quem é e não é humano (bebés intra-uterinos) , redefinir a função dos órgãos sexuais (promoção da homossexualidade), decidir quem é que deve ou não viver (eutanásia) e moldar a mente dos mais jovens à sua imagem e semelhança (“educação sexual”).

    Quarto, não é “humildade” imaginar que somos “semelhantes” aos seres humanos; é falso.

    Somos primatas, mas, como escreveu um outro interveniente:
    ”Os infinitamente pequenos têm um orgulho infinitamente grande.”
    Voltaire

    Sim, há seres humanos que julgam que sabem mais do que o Deus que estava lá quando a vida e o ser humano foram criados na Terra.

    Like

  4. Pedro Silva says:

    Mats, usando a sua táctica favorita:

    “Sim, há seres humanos que julgam que sabem mais do que o Deus que estava lá quando a vida e o ser humano foram criados na Terra.”

    Como é que sabe? Viu-O?

    Like

  5. Mats says:

    Pedro Silva,

    “Sim, há seres humanos que julgam que sabem mais do que o Deus que estava lá quando a vida e o ser humano foram criados na Terra.”

    Como é que sabe? Viu-O?

    Não, não O vi. Estás a querer dizer que a posição (religiosa) que nós cristãos temos em relação a Deus é a mesma que os evolucionistas em relação à origem da vida? São ambas posições religiosas?

    Like

  6. Pedro Silva says:

    Mats,

    Não, não estou a querer dizer isso. Estou apenas a desconversar. Que é o que o Mats, parece-me a mim, faz várias vezes quando não quer discutir um assunto ou responder a uma questão que lhe tenha sido colocada. Tal como me parece que fez agora, quando tenta contrapor e equiparar uma posição de fé com uma teoria científica. “Cristão” e “evolucionista” não são mutuamente exclusivos.

    Like

  7. Mats says:

    Pedro Silva,

    Não, não estou a querer dizer isso. Estou apenas a desconversar.

    Muito bem.
    Acha justo querer desconversar quando o post foi escrito de forma séria?

    Que é o que o Mats, parece-me a mim, faz várias vezes quando não quer discutir um assunto ou responder a uma questão que lhe tenha sido colocada. Tal como me parece que fez agora, quando tenta contrapor e equiparar uma posição de fé com uma teoria científica.

    Mas quem fez isso foi o Pedro e não eu. O Pedro é que equivaleu o facto de eu pessoalmente não ter visto Deus com os meus olhos com o facto de nenhum evolucionista ter visto a imaginada extinção dos dinossauros. O Pedro contrapôs uma posição religiosa com uma posição que diz de si mesma ser “científica”. Por isso é que eu chamei a atenção.

    Se nem eu vi Deus, e nem os evolucionistas viram o tal meteorito que supostamente varreu com os dinossauros, o que é que faz duma posição “ciência” e da outra “religião”? Será o preconceito?

    “Cristão” e “evolucionista” não são mutuamente exclusivos.

    Eu também não disse que era.

    “Criacionista” e “cientista” também não são mutuamente exclusivos.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s