O tsunami e os animais

“Mas, pergunta agora às alimárias, e cada uma delas to ensinará; e às aves dos céus, e elas to farão saber”
Job 12:7

Quase todas pessoas do mundo sabem do tsunami que atingiu o sudoeste asiático a alguns anos atrás. Os órgãos de informação norte americanos não só reportavam quase diariamente o resultado da contagem dos corpos que se iam encontrando, como também falavam da tragédia humana e dos danos que ocorreram. No entanto, segundo se sabe, muito poucos mencionaram os animais.

Contrariamente a isto, as reportagens asiáticas provenientes das áreas danificadas não só mencionavam a habilidade das árvores de sobreviver as ondas devastadoras como também a total ausência de animais mortos. Aparentemente os animais – desde os flamingos até aos elefantes – fugiram para as montanhas antes dos humanos o fazerem.

Os chineses já realizaram experiências extensivas em animais e com engenhos para detectar terremotos mas não conseguem explicar este fenómeno. Eles concluíram que os animais possuem uma sensibilidade superior aos melhores instrumentos científicos.

A Agência Reuters reportou desde a Tailândia que os elefantes usados nos negócios turísticos começaram a “chorar” a partir das 9 da manhã, sensivelmente a mesma hora que ocorreu o terremoto. Alguns elefantes quebraram as suas correntes e correram para as montanhas, levando consigo os seus turistas surpreendidos. Algumas pessoas foram “apanhadas” pelos elefantes usando as suas trombas. Estes animais chegaram a um ponto alto onde as ondas pararam mesmo antes do local onde eles se encontravam.

Morreram cerca de 380 mil pessoas nessa área.

Conclusão:

O homem é sem dúvida a forma de vida mais espectacular que existe à face da Terra, mas uma coisa podemos concordar: ainda temos muito que aprender com os animais que Deus colocou à nossa volta. Se o ser humano conseguir entender os sinais que os animais fazem antes de um terremoto, já imaginaram quantas vidas podem ser salvas?

O ser humano tem gasto milhões em busca de formas de prevenir-se contra tais calamidades, mas se calhar “Deus já fez o milagre” ao colocar estes animais com sensibilidade superior a nossa para fazer esse trabalho.

Como normalmente acontece, Deus já tinha dado à Sua mais preciosa criatura solução para um problema que ele muito dificilmente poderia resolver. Mas a maior solução que Deus alguma vez deu ao ser humano não foi uma forma de escapar à calamidades físicas, mas Uma Forma de escapar a calamidade e consequência do pecado (separação eterna).

Essa Forma não é um engenho nem uma máquina, mas sim Uma Pessoa: Jesus Cristo.


Nota: Reuters. Mark Bendeich, “Jumbos Save Tourists from Tsunami.” January 03, 2005

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia, Biologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to O tsunami e os animais

  1. Karina says:

    Mats, eu penso nisso todo dia. O ser humano se distancia cada vez mais do que é “primitivo”, dá cada vez mais valor ao que é “tenológico”, e Deus fez tudo tão perfeito.

    Esse episódio do tsunami me deixou “abismada”, aliás, o que me deixou mais abismada foi as pessoas não darem atenção a esse comportamento dos animais!!! Fosse eu, saía correndo junto. Afinal de contas, nessas horas, “ganhou” o rato, e não o homem.

    Aliás, qual é base de toda ferramenta? Uma analogia às habilidades animais e humanas.

    Like

  2. Maciéliton says:

    Isto confirma o fato de que Deus guiou casais de animais de toda espécie para dentro da arca de Noé , e também mesmo antes de Deus conceder a habilidade de falar a jumenta do profeta Balaão mas ela já conseguia ver o invisível para ele , tentando evitar de passar no local onde havia aquele anjo em posição de ferir a Balaão.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s