Descobertas recentes revelam mais falhas nos métodos de datação evolucionistas

Durante décadas a população foi informada através de “publicações científicas” que a idade da Terra tem que ser medida na ordem dos milhões de anos de não na ordem dos milhares de anos como ensina a Palavra de Deus. Foi-nos dito que os métodos de datação evolucionistas forçam o “observador honesto” a chegar à conclusão que a Terra é “bastante antiga”. Os problemas com este tipo de “evidências” são inúmeros, sendo que um dos mais óbvios é o de ser baseado em crenças que nós sabemos serem incorrectas.

Por exemplo, para os mecanismos de datação – que são baseados nos elementos radioactivos – serem exactos, não só tem que se assumir como um facto que as taxas de decaimento são constantes como também que esse decaimento tem sido constante durante os mitológicos “milhões de anos”. Há muito tempo que se sabe que essa crença é problemática, mas pesquisas recentes vieram mostrar mais uma vez como essa posição não tem bases científicas.

A 23 de Agosto Dan Stober escreveu um artigo para a Stanford Report com o título de “The Strange Case of Solar Flares and Radioactive Elements.” Ele reportou descobertas feitas por pesquisadores das Universidades de Stanford e Purdue que sugerem que as taxas de decaimento dos elementos radioactivos podem ser alteradas como efeito da actividade solar.

As implicações de tal descoberta são profundas. Como escreveu Stober:

De certa forma, a história começa nas salas de aulas de todo o mundo, onde os estudantes são ensinados que a taxa de decaimento de um material radioactivo específico é uma constante. É sobre este conceito que, por exemplo, os antropólogos se apoiam para usar o carbono-14 para como forma de datar artefactos antigos.

Se as taxas de decaimento não são constantes, como nos tem sido dito pela comunidade evolucionista, então os seus métodos de datação não pode ser fiáveis uma vez que esses métodos dependem duma taxa de decaimento constante.

Stober comentou que a pressuposição de que as taxas de decaimento são constantes foi “desafiada” por Ephraim Fischbach (pesquisador da Universidade de Purdue) uma vez que ele encontrou algumas discrepâncias entre as taxas de decaimento de certos isótopos radioactivos. Stober comentou que “isto é estranho, uma vez que era suposto serem constantes físicas“. Acrescente-se ainda que, após terem sido considerados mais dados, pesquisadores notaram que havia diferenças sazonais nas taxas de decaimento:

A taxa de decaimento era ligeiramente mais rápida no inverno do que no verão.

O professor catedrático de Física Aplicada de Stanford, Peter Sturrock, declarou que “Todos nós pensávamos que isto ocorria devido a erros experimentais, uma vez que fomos todos ensinados que a taxa de decaimento era constante.

Pesquisas feitas posteriormente demonstraram que a discrepância não se devia a erros experimentais. Em Dezembro de 2006 Jere Jenkins (Engenheiro nuclear na Universidade Purdue) notou que a taxa de decaimento de manganês-54 baixou ligeiramente durante o brilho solar. Jenkins e Fischbach defendem que esta variação no decaimento é causado pela interacção entre os neutrinos solares e os elementos radioactivos observados.

Stober citou Fischbach ao dizer que toda a gama de evidência recolhida por Sturrock, Fischbach, e Jenkins “aponta para a conclusão de que o Sol está a comunicar com os isótopos radioactivos na Terra“.

Fischbach defende que este fenómeno é um desafio para os físicos, embora ninguém ainda saiba como é que ele se verifica. Mas os físicos não são os únicos a serem desafiados por este dado científico. Os evolucionistas dogmáticos e os crentes nos “milhões de anos” são também desafiados a rever a sua posição à luz do que a ciência mostra.

Esta pesquisa traz à luz a falha óbvia nos métodos de datação, mostrando que as crenças cardinais não são apenas questionáveis, mas de todo falsas. Mas não esperem que os crentes dos “milhões de anos” mudem a sua posição, uma vez que a sua posição não é o resultado do que a ciência diz.

A sugestão de que as taxas de decaimento podem ser afectadas não é algo de novo. O site TalkOrigins cita uma referência a Henry Morris (1974) que menciona esta possibilidade. Uma vez que podemos provar que certos elementos radioactivos tem uma taxa de decaimento que varia no inverno ou no verão, ou durante a exposição ao Sol, então a pressuposição de que o decaimento é constante não pode ser cientificamente mantido.

CONCLUSÃO

Há muito que tem sido ensinado nas escolas de todo o mundo que a constância do decaimento radioactivo é a crença cardinal na qual assenta a posição da Terra-Antiga. Mas esta posição está provada como falsa. Esta informação, de acordo com os cientistas das universidades de Purdue e Stanford está em conflito com o que “tem sido ensinado nas escolas” e com o que “nos foi feito acreditar durante o nosso crescimento“.

Será que a nossa sociedade não se cansa de descobrir que as “evidências” para uma Terra antiga desintegram-se à medida que se recolhem mais dados? Até quando é que as crenças cardinais do evolucionismo podem resistir ao assalto científico que lhe tem sido feito através dos anos?

Como sempre acontece, os dados científicos estão de acordo com a leitura contextual do Livro de Génesis. Os métodos de datação evolucionistas não funcionam porque a Terra não tem milhões de anos.

“Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há”

Êxodo 20:11



Modificado a partir do original.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Geologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

177 Responses to Descobertas recentes revelam mais falhas nos métodos de datação evolucionistas

  1. Sérgio Sodré says:

    O texto reconhece apenas que:
    “A taxa de decaimento era LIGEIRAMENTE mais rápida no inverno do que no verão”.
    Daqui se extrai uma notável conclusão científica: a Terra não tem 4,5 mil milhões de anos mas só 6000 anos.
    O decaimento não é constante logo os seis dias bíblicos estão correctos.
    Brilhante… se não fosse tão manifestamente simplista.

    Like

  2. Mats says:

    Sodré,

    O texto reconhece apenas que:
    “A taxa de decaimento era LIGEIRAMENTE mais rápida no inverno do que no verão”.

    Daqui se extrai uma notável conclusão científica: a Terra não tem 4,5 mil milhões de anos mas só 6000 anos. O decaimento não é constante logo os seis dias bíblicos estão correctos. Brilhante… se não fosse tão manifestamente simplista.

    Todo o frágil edifício evolucionista assenta na imaginada constância do decaimento. A ciência mostra que o decaimento não é constante, portanto, os “milhões de anos” não tem suporto cientifico.

    Isto é uma evidência em favor da Bíblia mas não prova a Bìblia.

    Like

  3. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Li algures (julgo que num sítio português de astronomia) que na pior da hipóteses os erros de datação poderiam ir até um Universo de apenas 9.000 milhões de anos mas nunca menos. Além disso parece que o urânio 238 apresenta medições bastantes mais seguras do que as efectuadas com outros elementos atómicos, e a NASA aponta já uma precisão muito aproximada para 13.750 milhões de anos.
    As datações do Universo não utilizam um único método mas sim o cruzamento de mais do que um. A distância e velocidade de afastamento das galáxias de nós e entre si; a medição da idade das estrelas; e o dacaimento de elementos atómicos radioactivos (urânio e tório basicamente). Por outro lado são usadas tecnologias diferentes, desde a física em laboratório à pura astronomia com telescópios cada vez mais preciso.

    Não se pode utilizar uma “pequena” margem de erro para encontrar “indícios” de uma enorme margem de erro… Os “milhões” de anos não estão em causa, mas apenas pequenas variações nesses “milhões”. A ciência se não for absolutamente precisa já é descartável?

    Like

  4. Mats:

    Má argumentação. A variação do decaimento é quase irrelevante na datação. Não penso que 64 milhões de anos ou 64.342.121 façam grande diferença…

    A datação por decaimento não é o único meio de determinar a idade de artefactos ou fósseis.

    Claro que isto não é novidade para os CTJ. Nem pretendem refutar os milhões de anos. Apenas tentar baralhar os mais incautos.

    Parece-me que este tipo de argumentos não abonem muito no CTJ. Reforçam a posição de quem quer crer numa mentira a todo o custo.

    Afastam muito pessoas que estão mais familiarizados com a ciência e transformam os sites CTJ numa variante do jornal do incrível.

    Like

  5. jonas says:

    Sodré!
    Assim como no Cosmos não conhecemos 96% do que ele é composto, então precisamos como Ciência acurradamente procurar falhas nas tais “evidências” axiomáticas” deste paradigma(naturalismo).A questão de problemas no decaimento não deveria ficar somente “porque são pequenas variações…” mas investigar profundamente.Veja,há mudanças sazonais que alteram o decaimento,mas também mudanças por atividades que ocorrem no interior do Sol não sabendo-se se por atuações de Neutrinos(estranho pois ele não tem massa,então como podem interagir com a matéria??) ou por uma partícula desconhecida até então emitida pelo Sol.
    Há um outro processo chamado Cavitação,que pode ocorrer sempre que corrente de água seja rápida, chegando a produzir bolhas de água.Essas bolhas colapsam de tal maneira que produzem ondas de choque suficientemente poderosas para destruir catástróficamente motores de barcos,abrir tunéis de água e gerar até fortes descargas elétricas.Pois pesquisadores Italianos mostraram evidências que no processo de cavitação se acelerou o decaimento radioativo do isótopo 228 do Tório.Durante uma experiência de 90 minutos a cavitação fez com que a desintegração radioativa do Tório acelerasse 10000 vezes da taxa normal.Isto está na Phisics Letters.É preciso investigar para que axiomas não façam parte da Ciência principalmente Fisico-Biológica,para que a Verdade seja estabelecida e que as evidências sejam rastreadas até o fim,sem preconceitos ou paradigmas a serem corroborados.

    Like

  6. jonas says:

    João!
    E quais são os outros “métodos fiáveis e fidedignos”?
    Aquele pensamento circular “os fosséis datam as rochas e as rochas datam os fósséis” e estória da carrochinha.É preciso investigar sim.Eu não tenho problema de admitir alguma descoberta evidêncial cabal.O problema que as “evidências” sempre são seguidas até uma certa distância que corrobore o paradigma vigente.Deve-se ir ao mais profundo conhecimento sem preconceitos.Quem viver verá!

    Like

  7. Mats says:

    Sodré,

    Li algures (julgo que num sítio português de astronomia) que na pior da hipóteses os erros de datação poderiam ir até um Universo de apenas 9.000 milhões de anos mas nunca menos.

    E como é que eles sabem disso? Diz-me que não é pelos mesmos métodos cuja fiabilidade nós estamos agora mesmo a discutir.

    Além disso parece que o urânio 238 apresenta medições bastantes mais seguras do que as efectuadas com outros elementos atómicos, e a NASA aponta já uma precisão muito aproximada para 13.750 milhões de anos.

    A NASA que produza métodos de datação que sejam testáveis e livre de pressuposições não empíricas.

    As datações do Universo não utilizam um único método mas sim o cruzamento
    de mais do que um.

    E nenhum deles funciona.

    A distância e velocidade de afastamento das galáxias de nós e entre si;

    Como é que isso suporta os mitológicos “milhões de anos”?

    a medição da idade das estrelas;

    Como é que são medidas?

    e o dacaimento de elementos atómicos radioactivos (urânio e tório basicamente).

    O tal decaimento que nós sabemos que varia segundo influência solar, e cujo produto original não sabemos, e cuja taxa de decaimento não sabemos. Sim, parece-me ser “fiável”.

    Não se pode utilizar uma “pequena” margem de erro para encontrar “indícios” de uma enorme margem de erro…

    Mas não é uma “pequena margem de erro”.

    Os “milhões” de anos não estão em causa

    Estão sim senhor e cada vez mais estão em causa.

    A ciência se não for absolutamente precisa já é descartável?

    Se é descartável então não é ciência.

    Like

  8. Nuno Dias says:

    e como se chega aos 6000 anos? e já agora qual o dia exacto? É que se não houver dia e hora a malta…

    Like

  9. Sérgio Sodré says:

    Nuno,
    estás com azar, porque a verdade é que, em 1650, o Bispo James Usher, baseado na cronologia bíblica, estabeleceu que a de criação do mundo se deu às 9 horas da manhã do dia 23/10/4004 a.C… toma e embrulha!
    E esta hã!!!!

    Like

  10. Mats says:

    Nuno,

    e como se chega aos 6000 anos?

    Contando as genelogias desde Adão até o Senhor Jesus Cristo.

    Sodré,

    estás com azar, porque a verdade é que, em 1650, o Bispo James Usher, baseado na cronologia bíblica, estabeleceu que a de criação do mundo se deu às 9 horas da manhã do dia 23/10/4004 a.C

    O Bispo Ussher não “estabeleceu” mas sim fez as contas e descobriu.

    ISaac Newton – aquele que alguns chamam de o maior cientista de todos os tempos – também chegou a uma data próxima.

    Stephen Jay Gould, evolutionista, ateu e marxista, teceu grandes elogios ao Bispo Ussher por ter usado o melhor da ciência da era para determinar a data da Criação. Gould não concordava com as conclusões, mas viu que a metologia de Ussher era científica.

    Like

  11. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Conta-se as gerações entre Adão e Jesus pelo evangelho de Mateus ou pelo evangelho de Lucas? Ou faz-se uma “média”?

    Estranhamente a verdade revelada não consegue apresentar o mesmo número de gerações nos dois evangelhos nem há identidade nos nomes de todos os antepassados (aliás de José e não de Jesus).

    Like

  12. Mats says:

    Sodré,

    Conta-se as gerações entre Adão e Jesus pelo evangelho de Mateus ou pelo evangelho de Lucas? Ou faz-se uma “média”?

    Por Génesis, Lucas e Mateus, uma vez que estão todas de acordo.

    Se vais usar argumentos contra a Bíblia, ao menos actualiza os teus pontos. Não uses aqueles que já foram refutados há décadas.

    Não posso deixar de notar que paraste de defender a falta de rigor científico dos vossos “métodos de datação”.

    Se o decaimento não é constante, se a quantidade da componente inicial não se sabe, e se não se sabe se houve ou não contaminação durante os imaginados “milhões de anos”, não será altura dos evolucionistas aceitarem o que a ciência diz, e rejeitar os milhões de anos?

    Ou ao menos sejam honestos e digam que não sabem. Não é vergonha nenhuma não saber. O que é vergonha é dizer que se sabe quando não se sabe – que é o que acontece com os vossos métodos de datação.

    Like

  13. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Na Bíbila está tudo de acordo (mesmo quando o número de gerações não é o mesmo). Basta dizer que está de acordo…

    Na ciência, desde 1965 foi descoberto o primeiro fóssil cosmológico na forma da radiação de fundo de fotões (aliás fotografada) confirmando a hipótese do astrofísico russo George Gamow de 1948. Trata-se do que resta da luz da “explosão” do Big Bang, o seu eco enfraquecido mas bem real, a radiação residual. Um novo tipo de radiotelescópio permitiu a dois engenheiros, Penzias e Wilson, detectar os restos dos primeiros tempos do Universo. Todos os cientistas perceberam os “milhares de milhões de anos”. Até o empreendedor Bispo Ussher perceberia se estivesse vivo, para já não falar de Newton.

    Like

  14. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Também as observações e medições da distância e da velocidade a que as galáxias se afastam de nós (o movimento de recessão) lograram, de forma independente doutros métodos, obter cerca de 14 mil milhões de anos para o Universo. É o tempo para chegarem até onde se encontram. Ver a Terra como centro é adequado pois onde está qualquer observador inteligente está o centro do Universo para efeitos de medições científicas.

    Like

  15. Icarus says:

    Sérgio,

    Através dos telescópios, nós podemos ver vários Sistemas Solarem em vários estágios diferentes de formação. Todos eles levam milhares de anos para se formar. A Estrela principal é a primeira a se formar, depois os planetas. Isso é um FATO oberservável.

    A bíblia diz que deus criou o SOL e a LUA em um dia, depois da Terra e das plantas e o Mats tem coragem de dizer que as evidências científicas estão a favor da bíblia.🙂.

    Like

  16. Icarus says:

    errata: Sistemas Solares

    Like

  17. Icarus says:

    errata 2: observável [tá feia a coisa hehe]

    Like

  18. Sérgio Sodré says:

    Icarus,
    É realmente complicado argumentar quando ficamos espantados com as réplicas. Agora são os 6000 anos da Terra com base nas meras 42 gerações entre Abraão e Jesus (supostamente)… Era preciso que cada antepassado de Jesus referido por Mateus tivesse vivido 150 anos!!! para parecer que bate certo…

    Like

  19. Adorava ver um trabalho cientifico que demonstrasse uma terra jovem. Em qualquer área : geologia, história, biologia, antropologia ou em que quer que fosse.

    Um trabalho em história seria divertidissimo. Só de imaginar o Prof Saraiva ou o Matoso a reverem um trabalho em que o paleolitico fosse ante-ontem era um gozo.

    Claro que nós todos sabemos que não é possível uma invenção destas.

    Faria sorrir um Jesuita da Universidade Católica.

    Enfim … mas cada um pode acreditar nos disparates que quiser.

    Desde que, é claro, não venha dizer que o CTJ ou a astrologia são disciplinas cientificas ou que tenham qualquer relação com a realidade.

    Continuo a verberar no deserto por um trabalho cientifico, apresentado numa universidade católica, e revisto por historiadores católicos – para não serem acusados de pertencerem à grande conjura ateia – que apresente um cronologia histórica que se assemelhe com 6 ou dez mil anos.

    Coisa assaz simples para qualquer CTJ que se preze.

    Infelizmente para nós, e para o anedotário da ciência, nunca nenhum se apresentou com um trabalho assim.

    Nem vai é claro.

    Precisam dos contactos da universidade católica ?

    Da sociedade portuguesa de astronomia ?

    Ou sabem isso tudo e que estão a mentir descaradamente ?

    Quero crer que é por falta dos endereços.

    Portem-se bem !

    Like

  20. Mats says:

    Sodré,

    Na Bíbila está tudo de acordo (mesmo quando o número de gerações não é o mesmo). Basta dizer que está de acordo…

    Mas ninguém disse que o número de gerações é o mesmo. Não leste o link.

    Vê bem o que u link diz e depois vais ver o porquÊ das geneologias de Mateus e Lucas serem diferentes.

    Na ciência, desde 1965 foi descoberto o primeiro fóssil cosmológico na forma da radiação de fundo de fotões (aliás fotografada) confirmando a hipótese do astrofísico russo George Gamow de 1948. Trata-se do que resta da luz da “explosão” do Big Bang, o seu eco enfraquecido mas bem real, a radiação residual.

    Mas isso assume que o eco cosmológico é devido a uma explosão e ao “big bang”. Já leste os problemas que há o a cosmologia big bang?

    Um novo tipo de radiotelescópio permitiu a dois engenheiros, Penzias e Wilson, detectar os restos dos primeiros tempos do Universo.

    Assumindo o que não se provou, nomeadamente, os milhões de anos e o bing bang.

    Todos os cientistas perceberam os “milhares de milhões de anos”.

    Falso. Há muitos cientistas que não vêem evidências nenhumas para os “milhões de anos”.

    Até o empreendedor Bispo Ussher perceberia se estivesse vivo, para já não falar de Newton.

    Dizes tu. Agora fazes futurologia retroactiva?

    É realmente complicado argumentar quando ficamos espantados com as réplicas. Agora são os 6000 anos da Terra com base nas meras 42 gerações entre Abraão e Jesus (supostamente)… Era preciso que cada antepassado de Jesus referido por Mateus tivesse vivido 150 anos!!! para parecer que bate certo…

    Por favor, lê o link que te deu em cima para não fazeres erros destes. lol

    Sempre que tu tens que representar mal a Bìblia como forma de defenderes o teu ateísmo, isso só mostra que não tens argumentos válidos contra a Verdade.

    Like

  21. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Investigadores portugueses do Centro de Astrofísica do Porto estão evolvidos numa investigação internacional para, através de dados obtidos por satélite pela NASA, definirem com elevada precisão a IDADE e o diâmetro da estrela KIC 11026764. Veremos se ultrapassa, ou talvez não!, os 6000 anos.
    Numerosos buracos negros estelares já estão detectados. O consumo do combustível de hidrogénio de um estrela para advir um buraco negro implica muitos e muitos milhões de anos, não 6000 anos.
    Ou vais dizer que JHVH fez o Universo já com estrelas novas, estrelas de idade média, estrelas velhas e buracos negros estelares? Era como se tivesse feito o homem logo com bebés, adolescentes, adultos, velhos e cadáveres, tudo AO MESMO TEMPO.
    O Universo tem História. O Deus cristão sempre foi encarado como o Senhor da História e não como um Deus estáticos como seria o dos 6000 anos.

    Like

    • harmo1979 says:

      Numerosos buracos negros estelares já estão detectados. O consumo do combustível de hidrogénio de um estrela para advir um buraco negro implica muitos e muitos milhões de anos, não 6000 anos.

      ONDE ESTÁ A COMPROVAÇÃO CIENTIFICA COM CÁLCULOS MATEMÁTICOS DE Q ISSO EXISTE OU É VERDADE? OU É MAIS UM ACHISMO PESSOAL FORÇADO DARWINISTA?

      AMIGO, COMO A TERRA PODE TER BILHOES DE ANOS SEM NEM CENTENAS DE FOSSEIS DARWINISTAS TEMOS?

      Like

  22. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    A explicação do link é engenhosa mas não resolve a “curteza” das gerações para cobrir 6000 anos (qual era a esperança de vida nesses tempos?). Também é curioso como uma família de carpinteiros conhecia a sua linhagem até tempos tão remotos e logo descendentes de reis e mais reis.
    Mesmo com as técnicas genealógicas modernas são poucos os portugueses que traçam linhas genealógicas seguras para lá de 600 anos atrás (chegando-se a um máximo de 900 anos), é preciso muita sorte, investigação, e técnica (sei do que estou a falar pois faço investigação genealógica há 30 anos e tenho diversos artigos publicados em revistas da especialidade).

    Like

  23. Mats says:

    Sodré,
    por favor, lê o artigo. Cada vez que dás um comentário sem o ler, o facto não o teres lido mostra que não o leste.

    Lê a explicação Bíblica e histórica para as geneologias e como é que sabemos que o universo tem cerca de 6000 anos.

    Ah, os vossos “métodos de datação” não são alvo de crítica apenas pelos criacionistas. Há vários livros que demonstram que os vossos métodos não funcionam.

    Por exemplo, eu estou a pensar em comprar um que se chama “Forbidden Arqueology” escrito por hindus. Pelo que ouvi do mesmo, este livro destrói por completo qualquer fé que alguém com mente cientifica possa ter nos vossos métodos de datação.

    Like

  24. Mats says:

    Icarus,

    Através dos telescópios, nós podemos ver vários Sistemas Solarem em vários estágios diferentes de formação.

    Não, tu não observas universos com “vários estágios de formação”:

    Tu observas universos DIFERENTES UNS DOS OUTROS e usas a tua fé no big bang para gerares uma linha de desenvolvimento entre todos eles.

    É como olhar para um triciclo, uma mota, uma mota mais potente, um carro e um avião e dizer que se podem observar veículos em “vários estágios de desenvolvimento”.

    Todos eles levam milhares de anos para se formar. (…) A bíblia diz que deus criou o SOL e a LUA em um dia, depois da Terra e das plantas e o Mats tem coragem de dizer que as evidências científicas estão a favor da bíblia.

    E estão. O facto de vocês serem capazes de gerar linhas evolutivas não é evidência de que as linhas de facto existiram na realidade.

    A ciência precisa de evidências e isso os “milhões de anos” não possuem.

    Like

  25. Mats says:

    Sodré,

    Investigadores portugueses do Centro de Astrofísica do Porto estão evolvidos numa investigação internacional para, através de dados obtidos por satélite pela NASA, definirem com elevada precisão a IDADE e o diâmetro da estrela KIC 11026764. Veremos se ultrapassa, ou talvez não!, os 6000 anos.

    Bolas, nem posso esperar! Evolucionistas motivados para manter o paradigma vão dizer ao mundo a idade que eles julgam que o universo tem!!

    Numerosos buracos negros estelares já estão detectados. O consumo do combustível de hidrogénio de um estrela para advir um buraco negro implica muitos e muitos milhões de anos, não 6000 anos.

    Implica? Como assim? Como é que o consumo de energia implica milhões de anos?

    Ou vais dizer que JHVH fez o Universo já com estrelas novas, estrelas de idade média, estrelas velhas e buracos negros estelares?

    Quando Adão foi criado, apareceu como um bebé ou como um adulto? MAs quantos “anos” tinha ele no primeiro dia?

    Era como se tivesse feito o homem logo com bebés, adolescentes, adultos, velhos e cadáveres, tudo AO MESMO TEMPO.

    Não.
    É sim se Deus tivesse feito um universo MADURO e TOTALMENTE funcional DESDE O PRINCIPIO.

    O Universo tem História.

    Ter “História” não implica “milhões de anos”.

    O Deus cristão sempre foi encarado como o Senhor da História e não como um Deus estáticos como seria o dos 6000 anos.

    Não há nada de “estático” no facto do universo ter cerca de 6000 anos.

    Like

  26. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Realmente atribuir um significado à palavra filho para que possa ser um qualquer descendente longínquo é engenhoso… mas é uma solução de recurso, duvido que estivesse no espírito original do criador das genealogias…

    Reparo que foges sempre ao problema das plantas terem sido “criadas” antes do Sol. Limitas-te a dizer, repetidamente, que não há contradição entre o Génesis e a Ciência… Mas há algum cientista que admita a existência de plantas ANTES de haver Sol?

    Quanto ao ateísmo, bem sei que nestes post há uma “cassete” tipo PCP. Todavia, seria pedir demais a mudança do epíteto de ATEU para INCRÉU, é que vendo bem rima e é mais correcto, no meu caso, (também se aceita o termo PAGÃO, ou ainda GENTIO).
    Tens ampla liberdade de escolha: Incréu; Pagão; Gentio.

    Like

  27. Mats says:

    Sodré,

    Realmente atribuir um significado à palavra filho para que possa ser um qualquer descendente longínquo é engenhoso… mas é uma solução de recurso, duvido que estivesse no espírito original do criador das genealogias…

    Não há nada de “engenhoso”. Vê bem as geneologias de Génesis, Mateus e Lucas. A palavra “filho de” pode ser em referência a filho biológico ou só a descendente. Na Bíblia hebraica a palavra “yalad” é maioritariamente para filhos biológicos.

    Contando as gerações e as idades em que viveram, ficamos um uma data de cerca 4000 anos até o Senhor Jesus.

    Reparo que foges sempre ao problema das plantas terem sido “criadas” antes do Sol. Limitas-te a dizer, repetidamente, que não há contradição entre o Génesis e a Ciência… Mas há algum cientista que admita a existência de plantas ANTES de haver Sol?

    As plantas podem viver um dia sem Sol. Ou não?

    Faz uma experiência: pega numa planta que tu tenhas em casa, fecha-a num quarto escuro durante um dia inteiro. Depois diz-me se morreu ou não.🙂

    Tu fazes as perguntas mas acho que não estás a pensar de forma científica.

    Quanto ao ateísmo, bem sei que nestes post há uma “cassete” tipo PCP. Todavia, seria pedir demais a mudança do epíteto de ATEU para INCRÉU, é que vendo bem rima e é mais correcto, no meu caso, (também se aceita o termo PAGÃO, ou ainda GENTIO). Tens ampla liberdade de escolha: Incréu; Pagão; Gentio.

    lol
    Ok, sr incréu.🙂

    Like

  28. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Reconheço que a tua “explicação” para a criação das plantas antes do Sol é de arrasar qualquer um…

    Também a Terra foi criada antes do Sol e da Luz ficando à deriva no espaço…, talvez até ser apanhada pela gravidade do Sol e entrado em órbita… Só que os planetas aparecem DEPOIS das estrelas e não antes, porquanto têm material que apenas é produzido no INTERIOR das estrelas, como o belo ouro, o ferro, o carbono, só três exemplos….(no fundo tudo o que não é hidrogénio e hélio) ou não estarei a pensar de forma científica????

    Like

  29. Mats says:

    Sodré,

    Reconheço que a tua “explicação” para a criação das plantas antes do Sol é de arrasar qualquer um…

    Não era suposto arrasar mas sim mostrar como muitos dos argumentos contra a Bìblia são baseados na falta de conhecimento do que a Bìblia diz.

    Também a Terra foi criada antes do Sol e da Luz ficando à deriva no espaço…

    Foi criada 2/3 dias antes do Sol.

    talvez até ser apanhada pela gravidade do Sol e entrado em órbita…

    Acho que Deus é bem capaz de pôr um planeta a movimentar-se de forma elípitica.

    Só que os planetas aparecem DEPOIS das estrelas e não antes

    O planeta Terra apareceu antes das estrelas.

    porquanto têm material que apenas é produzido no INTERIOR das estrelas, como o belo ouro, o ferro, o carbono, só três exemplos….(no fundo tudo o que não é hidrogénio e hélio) ou não estarei a pensar de forma científica????

    É melhor explicares o teu argumento de forma clara porque acho que há mais um erro por aí.

    Like

  30. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Todo o material existente no Universo, excepto o hidrogénio (95%) e o Hélio (5%) e traços de lítio, foi produzido no INTERIOR das primitivas estrelas (e continua a ser produzido nas actuais), ANTES de haver planetas. Foram as explosões de supernovas, foi a desagregação das estrelas que lançou os átomos doutras substâncias para o espaço em nuvens de poeira que, ao sofrerem o efeito da gravidade, se agregaram nos futuros palnetas… isto inclui o carbono, o oxigénio, etc… sem os quais não há VIDA.
    As estrelas tinham de aparecer ANTES da vida no Universo… as estrelas, o Sol, etc…ANTES da plantas ou de qualquer qualquer outra forma de vida.
    Lê qualquer coisa, até aqui na Internet, sobre a origem dos átomos de carbono, oxigénio, ferro, ouro, etc… As estrelas são reactores nucleares que transformam hidrogénio e geram tudo o resto… Daí dizerem, como já ouviste, que somos poeira das estrelas (das que já explodiram claro está).

    Like

  31. Icarus says:

    Mats

    “O planeta Terra apareceu antes das estrelas.”

    Cade as evidências disso?

    Like

  32. Mats says:

    Sodré,

    Todo o material existente no Universo, excepto o hidrogénio (95%) e o Hélio (5%) e traços de lítio, foi produzido no INTERIOR das primitivas estrelas (e continua a ser produzido nas actuais), ANTES de haver planetas.

    Como é que sabes disso, sem fazer alusão ao big bang e aos milhões de anos, exactamente o que o post refuta?
    Essencialmente estás a usar a tua fé nos milhões de anos como evidência para os milhões de anos.

    SE o universo tem milhões de anos TALVEZ o hidrogénio e o hélio tenha sido produzido no interior das estrelas (isto é em si problemático o suficiente).

    Foram as explosões de supernovas, foi a desagregação das estrelas que lançou os átomos doutras substâncias para o espaço em nuvens de poeira que, ao sofrerem o efeito da gravidade, se agregaram nos futuros palnetas…

    Mas nuvens de poeira e o efeito da gravidade não são mecanismos suficientes para formar planetas. E mais, se isso fosse verdade, planetas e objectos geográficamente próximos deveriam ter composições semelhantes.

    É isso que acontece? A Lua e a Terra são semelhantes em termos de composição?

    Like

  33. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “É isso que acontece? A Lua e a Terra são semelhantes em termos de composição?”

    Foi uma “rasteira” bem metida… mas eu sei, e tu sabes, que não é assim. A Lua não terá um centro de ferro, porquanto resultou do impacto de um astro contra a Terra. O material da Terra que foi projectado para o espaço devido ao choque acabou por, por efeito da gravidade (basicamente), formar a Lua, mas do núcleo central terrestre de ferro não foi expelido material. Assim a composição da Lua é dissemelhante do da Terra.

    O hidrogénio não é produzido no interior das estrelas. As estrelas SÃO hidrogénio.

    Também falas noutro post de observação de vários “Universos”, mas nós nem conseguimos ver o nosso quanto mais os “outros” (se é que existem mais…).
    Além disso, o “teu” Universo é muito pequenino, pois só admites a existência de astros que estejam até à máxima distância de 6000 anos/luz da Terra.

    Like

  34. Icarus says:

    “Mas nuvens de poeira e o efeito da gravidade não são mecanismos suficientes para formar planetas”
    Nós temos várias observações astrônomicas que mostram sistemas planetários em formação:
    http://www.sciencedaily.com/releases/2009/09/090923142121.htm

    “mais, se isso fosse verdade, planetas e objectos geográficamente próximos deveriam ter composições semelhantes. ”
    Nada haver. O início dos Sistemas Solares é bem caótico. Planetas em formação são constantemente arrancados de suas órbitas e muitos sofrem colisões, devido a interação gravitacional entre os planetas.

    “É isso que acontece? A Lua e a Terra são semelhantes em termos de composição?”
    O material Lunar colhido pela Nasa nas missões Apolo e simulações em super-computadores apontam para uma colisão entre a Antiga Terra e um planeta do tamanho de Marte no início do nosso Sistema Solar. Uma grande parte do material pesado como o ferro, acabou indo para o núcleo do nosso Planeta e, uma parte dos despojos da colisão, formou a Lua, pelo efeito gravitacional da Nova Terra.

    Like

  35. Mats says:

    Sodré,

    “É isso que acontece? A Lua e a Terra são semelhantes em termos de composição?”

    Foi uma “rasteira” bem metida… mas eu sei, e tu sabes, que não é assim.

    Espera lá. MAs segundo o teu modelo, “foi a desagregação das estrelas que lançou os átomos doutras substâncias para o espaço em nuvens de poeira que, ao sofrerem o efeito da gravidade, se agregaram nos futuros palnetas”.

    É isso ou não?

    A Lua não terá um centro de ferro, porquanto resultou do impacto de um astro contra a Terra.

    Ah! Então já não foi a poeira que, devido à gravidade, agregou-se a ela mesmo e formou a Lua.

    O material da Terra que foi projectado para o espaço devido ao choque acabou por, por efeito da gravidade (basicamente), formar a Lua, mas do núcleo central terrestre de ferro não foi expelido material. Assim a composição da Lua é dissemelhante do da Terra.

    Portanto, a tua explicação diz que a poeira juntou-se a ela mesmo, excepto quando não aconteceu. A tua explicação explica o porquê dos planetas serem semelhantes, excepto quando os planetas não são semelhantes.

    Se isto é assim, então qual é a diferença entre isto a a astrologia?

    Também falas noutro post de observação de vários “Universos”, mas nós nem conseguimos ver o nosso quanto mais os “outros” (se é que existem mais…).

    Eu não acredito na existência de outros universos.

    Além disso, o “teu” Universo é muito pequenino, pois só admites a existência de astros que estejam até à máxima distância de 6000 anos/luz da Terra.

    Não.
    Só “admito” a existência de astros com a idade máxima de 6000/7000 anos.

    Os “anos-luz” medem a distância não a idade.

    Like

  36. Icarus says:

    Mats,

    “Espera lá. MAs segundo o teu modelo, “foi a desagregação das estrelas que lançou os átomos doutras substâncias para o espaço em nuvens de poeira que, ao sofrerem o efeito da gravidade, se agregaram nos futuros palnetas”.”
    Não só pelo modelo do Sérgio, mas nós podemos ver acontecendo em observações astrônomicas:
    http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2009-146

    “Portanto, a tua explicação diz que a poeira juntou-se a ela mesmo, excepto quando não aconteceu. A tua explicação explica o porquê dos planetas serem semelhantes, excepto quando os planetas não são semelhantes.”
    O início dos sistemas planetários é caótico. Planetas em formação são tirados das suas orbitas por atração gravitacional entre os planetas. Isso explica o fato de planetas de tipos diferentes estarem em lugares próximos.

    “Ah! Então já não foi a poeira que, devido à gravidade, agregou-se a ela mesmo e formou a Lua.”
    Os cosmonautas na Estação Espacial já fizem esta simulação com pó em baixa gravidade. O resultado esta de acordo com o modelo de formação planetária.

    Agora eu quero ver vc mostar 1 evidência que o Planeta Terra se formou antes do Sol. 🙂

    Like

    • harmo1979 says:

      famoso achismo forçado darwinista que NUNCA FOI PROVADO E COMPROVADO CIENTIFICAMENTE E MOSTRADO AOS OLHOS DO MUNDO? kkkkkkkkkkkkkk

      REPITO: BILHÕES DE ANOS E CENTENAS OU DEZENAS DE FOSSEIS DARWINISTAS, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      O ENTRAVE DA IDADE É A ESCASSEZ BRUTA DE FOSSEIS DARWINISTAS, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      A NÃO SER QUE OS SERES FORAM “EVOLUINDO” E FORAM VIVENDO MILHARES OU MILHÕES DE ANOS, ATE MORREREM, NENHUM ORGANISMO HJ VIVE ESSE TEMPO, ISSO É MEIO ANTI-CIENTIFICO, NAO ACHA? NENHUMM ORGANISMO PATOGENICO CAUSOU A MORTE DESSES SERES? QUEM ME GARANTE? KKKKKKKKKKKK

      Like

  37. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Claro que também existem planetas e outros astros menos antigos que resultam de colisões entre si e não directamente da explosão de estrelas primitivas (é o caso da Lua).

    Como diz Icarus podemos ver para o passado, como as coisas aconteceram há tempos imemoriais (temos de descontar o tempo que a luz desses fenómenos levou a chegar à Terra).

    Os “anos-luz” medem a distância não a idade, dizes.

    Mas, se conseguimos ver astros e fenómenos cósmicos que estão a MAIS de 6000 anos/luz de distância é porque eles existem (ou existiram) há mais de 6000 anos,… senão era impossível vê-los, porquanto a sua luz ainda não teria tido tempo de chegar até nós. Os “anos-luz” servem também para aferir tempo e não apenas espaço.

    Também estás a dizer que o processo de criação dos átomos das diversas substâncias químicas do Universo foi simultânea para todos eles… mas isso será negado por qualquer licenciado em química…

    Like

  38. Mats says:

    Icarus,

    “Espera lá. MAs segundo o teu modelo, “foi a desagregação das estrelas que lançou os átomos doutras substâncias para o espaço em nuvens de poeira que, ao sofrerem o efeito da gravidade, se agregaram nos futuros palnetas”.”
    Não só pelo modelo do Sérgio, mas nós podemos ver acontecendo em observações astrônomicas:
    http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2009-146

    Tu não vês planetas a surgirem devido a “poeira que se juntou”.

    “Portanto, a tua explicação diz que a poeira juntou-se a ela mesmo, excepto quando não aconteceu. A tua explicação explica o porquê dos planetas serem semelhantes, excepto quando os planetas não são semelhantes.”

    O início dos sistemas planetários é caótico.

    Claro. Sempre que as evidências científicas refutam a vossa cosmologia, vocês apelam ao “caos”. Desta forma vocês evitam serem cientificaments refutados. Quando encontramos uma disconformidade entre a ciência e a vossa teoria, apelam ao “caos” e mudam o disco.

    Isso não é ciência.

    Planetas em formação são tirados das suas orbitas por atração gravitacional entre os planetas.

    Mas não estamos a falar de planetas em formação mas na formação desses mesmos planetas. O Sodré apela à junção de poeira como uma das razões para a criação de planetas. Se isso fosse assim, seria de prever que planetas próximos – sendo o efeito de poeira semelhante – seriam fisicamente semelhantes.

    Eu aludi à Lua e à Terra e ao facto de serem totalmente diferentes, tu e o Sodré Mudam o disco e dizem que acontece “planetas em formação serem” retirados da sua órbita.🙂 Ou seja, caras tu ganhas, coroas eu perco.

    Digam-me que forma coerente e científica:

    Se o que o Sodré diz é verdade – que os planetas formaram-se a eles mesmos como eveito de poeira e gravidade, não deveriam os planetas próximos uns dos outros serem fisicamente semelhantes?

    Isto é o que define uma boa teoria científica: tu fazes uma observação, procuras evidências e extrapolas para eventos e situações futuras. Se as previsões falham, então a teoria está errada ou precisa de refinação.

    A noção de que poeira e gravidade são entidades que explicam a origem dos planetas falha cientificamente porque não acomoda as observações.

    Querem mudar o disco outra vez?

    “Ah! Então já não foi a poeira que, devido à gravidade, agregou-se a ela mesmo e formou a Lua.”
    Os cosmonautas na Estação Espacial já fizem esta simulação com pó em baixa gravidade. O resultado esta de acordo com o modelo de formação planetária.

    Pena que as observações não confirmem.

    Agora eu quero ver vc mostar 1 evidência que o Planeta Terra se formou antes do Sol.🙂

    A Bíblia – Testemunho de Quem estava lá quando o universo surgiu. Nada do que se pode observar contradiz o que está lá escrito.

    Ao contrário da vossa teoria, eu posso fazer previsões com o modelo Bíblico e as observações acomodam-se. Por exemplo, de acordo com o modelo Bíblico. os planetas NÃO são o resultado de formação de poeiras e gravidade mas sim de Design inteligente. Este modelo explica o porquÊ de haver planetas próximos com composições totalmente distintas, e explica – por exemplo – as rotações retrógadas. Há planetas que giram de forma DIFERENTE do que seria de esperar se o vosso modelo fosse científico.

    Deus fez essas rotações para que vocês ateus e evolucionistas possam ver que isto está assim de propósito e não “por acaso” (evolução).

    A ciência e o Livro do Criador da ciência estão em acordo.

    Like

  39. Mats says:

    Sodré,

    Claro que também existem planetas e outros astros menos antigos que resultam de colisões entre si e não directamente da explosão de estrelas primitivas (é o caso da Lua).

    Quão conveniente! Tens algum tipo de observação científica que confirme esssa hipótese, ou isso é uma forma de acomodar uma observação que contradiz a tua teoria?

    Melhor ainda: o que é que poderia refutar a tua versão da origem planetária?

    Como diz Icarus podemos ver para o passado, como as coisas aconteceram há tempos imemoriais (temos de descontar o tempo que a luz desses fenómenos levou a chegar à Terra).

    Tu não vês o passado. Tu vês o presente.

    Os “anos-luz” medem a distância não a idade, dizes.

    Mas, se conseguimos ver astros e fenómenos cósmicos que estão a MAIS de 6000 anos/luz de distância é porque eles existem (ou existiram) há mais de 6000 anos,…

    Ou então o universo foi feito maduro e funcional desde o início.
    Ou então os processos atómicos processam-se mais rapidamente.
    Ou então o tempo está intimamente conectado à gravidade, tal como o Dr Russ Humprheys explicou no seu “Starlight and Time”, o que não contradiz a Bíblia.

    Há vários modelos científicos que facilmente se ajustam ao modelo Bíblico.

    Se puderes, vê o vídeo do Russ Humprheys “Startlight and Time” e vê como este físico de renome (que previu os campos magnéticos de outros planetas baseado no modelo Bìblico ) explica esse dado.

    Se procuras respostas, vê o vídeo. Se não o encontrares, diz-me que acho que eu tenho comigo.

    Também estás a dizer que o processo de criação dos átomos das diversas substâncias químicas do Universo foi simultânea para todos eles… mas isso será negado por qualquer licenciado em química…

    Estás então a dizer ue houve evolução química onde os químicos evoluem de uns para outros? Como é que evoluiu o plutônio? E o ferro evoluiu do quê?

    Evoluiu por um processo de mutação e selecção também?

    Like

  40. Icarus says:

    Mats,

    Tu não vês planetas a surgirem devido a “poeira que se juntou”.
    Se vc tivesse lido o artigo da Nasa, já não falaria mais isso.

    Claro. Sempre que as evidências científicas refutam a vossa cosmologia, vocês apelam ao “caos”. Desta forma vocês evitam serem cientificaments refutados. Quando encontramos uma disconformidade entre a ciência e a vossa teoria, apelam ao “caos” e mudam o disco.
    Quais evidências você apresentou que refuta o modelo de formação planetária? Resposta: Nenhuma. Te desafio a mostar 1.

    A noção de que poeira e gravidade são entidades que explicam a origem dos planetas falha cientificamente porque não acomoda as observações.
    Qual evidência? Te desafio a mostar 1 [2]. Eu já te mostrei um estudo da Nasa que diz o contrário. Se vc quiser te mando mais uma tonelada de estudos.

    A Bíblia – Testemunho de Quem estava lá quando o universo surgiu. Nada do que se pode observar contradiz o que está lá escrito.
    Na verdade a unica coisa que vc tem é a bíblia. Todas as evidências observadas pelos astronômos contradizem as etapas da criação. Te desafio a provar que a Terra foi formada antes do Sol [mais uma vez]. Obviamente eu quero um estudo científico, já que vc alega que a ciência esta a favor da bíblia, coisa que até agora vc não provou.

    Like

  41. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Há vários modelos científicos que facilmente se ajustam ao modelo Bíblico.”

    Os poucos cientistas que criaram modelos que se ajustam à Bíblia fizeram-no precisamente para que se ajustassem à Bíblia. Não de forma independente e por si próprios…

    A verdadeira e vasta comunidade científica chegou às conclusões dos “milhões” de anos Não o fez para con trariar a Bíblia (Darwin era um puro cristão antes de investigar) mas por honestidade intelectual.

    É isso o que faz toda a diferença ! (deixo de lado as alegações de que há cientistas a ficar ricos com teses pró-fundamentalistas explanadas em conferências para crentes pagas a peso de ouro por ricas igrejas evangélicas americanas, como já li).

    Quem, não sendo já ANTES cristão fundamentalista, chega a Adão e Eva, aos 6000 anos, etc…por si mesmo, por investigação honesta e independente? Quem lá chega sem conhecer a Bíblia? Esta é a vossa enorme inferioridade intelectual…

    Like

  42. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Estás então a dizer ue houve evolução química onde os químicos evoluem de uns para outros?”

    Todos os elementos químicos evoluiram ou derivam (como queiras) a partir dos atómos primordiais de hidrogénio, daí derivou o hélio, depois o lítio 7, etc…

    Está tudo explicado até na internet…, mas se não saímos do texto bíblico não dá, não é?

    Like

  43. Mats says:

    ICarus,

    Quais evidências você apresentou que refuta o modelo de formação planetária? Resposta: Nenhuma. Te desafio a mostar 1.

    Qual é a evidência que refuta a noção de que a poeira e a gravidade formam planetas? Ora, a ciência. Não há evidência nenhuma que suporte esta noção.

    “A noção de que poeira e gravidade são entidades que explicam a origem dos planetas falha cientificamente porque não acomoda as observações.”

    Qual evidência?

    A ausência de evidências que confirmem essa noção.
    Poeiras e gravidae não formam planetas. Onde é que já se viu coisas tão ridícula?

    “A Bíblia – Testemunho de Quem estava lá quando o universo surgiu. Nada do que se pode observar contradiz o que está lá escrito.

    Na verdade a unica coisa que vc tem é a bíblia.

    Sim, a unica coisa que tenho é o Testemunho de Quem estava lá quando o universo surgiu mais as observações científicas em harmonia. NAda de mais. TU o que tens? Ora, poeira e gravidade.🙂

    Todas as evidências observadas pelos astronômos contradizem as etapas da criação.

    Não há NENHUMA evidência científica que contradiga a Criação Bíblica. Há sim “poeira” nos olhos de alguns astrónomos ideologicamente motivados a manter o paradigma.

    Já que tu és adepto em mandar sites evolucionistas como forma de defenderes o paradigma a que tu subscreves, então sugiro-te também que leias alguns dos problemas científicos do teu modelo de formação planetária.

    Se puderes ler só um, lê este:

    http://www.answersingenesis.org/tj/v16/i2/comets.asp

    Te desafio a provar que a Terra foi formada antes do Sol [mais uma vez].

    “Provar” ou a dar evidências? Já te dei uma: a Bíblia.

    Se vais usar essa lógica, então de desafio a provar que a poeira e a gravidade podem formar planetas. Mostra-me um vídeo dum planeta a ser formado assim.

    Like

  44. Mats says:

    SOdré,

    “Há vários modelos científicos que facilmente se ajustam ao modelo Bíblico.”

    Os poucos cientistas que criaram modelos que se ajustam à Bíblia fizeram-no precisamente para que se ajustassem à Bíblia. Não de forma independente e por si próprios…

    Os modelos que os evolucionistas criaram para se ajustarem a evolução, fizerem-no precisamente para que se ajustassem a essa teoria. Não de forma independente e por si próprios.

    A verdadeira e vasta comunidade científica chegou às conclusões dos “milhões” de anos.

    MAs a questão é mesmo se é ou não verdadeira. As evidências mostram que não são. Uma teoria não é verdadeira só porque a maioria acredita nela.

    É isso o que faz toda a diferença ! (deixo de lado as alegações de que há cientistas a ficar ricos com teses pró-fundamentalistas explanadas em conferências para crentes pagas a peso de ouro por ricas igrejas evangélicas americanas, como já li).

    Isso dizes tu meses depois do escândalo do ClimateGate onde se viu que a “maioria” dos “cientistas” distorcem a ciência como forma de validarem a sua religião ambientalista.

    Quem, não sendo já ANTES cristão fundamentalista, chega a Adão e Eva, aos 6000 anos, etc…por si mesmo, por investigação honesta e independente?

    Queres que te dê testemunhos de CIENTISTAS que começaram a acreditar em Génesis, Adão e Eva, DEPOIS de investigação científica?

    “Estás então a dizer ue houve evolução química onde os químicos evoluem de uns para outros?”

    Todos os elementos químicos evoluiram ou derivam (como queiras) a partir dos atómos primordiais de hidrogénio, daí derivou o hélio, depois o lítio 7, etc…

    Como é que o ferro evoluiu? Selecção e mutação?

    Like

  45. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Os modelos que os evolucionistas criaram para se ajustarem a evolução, fizerem-no precisamente para que se ajustassem a essa teoria. Não de forma independente e por si próprios.”

    Está a falar DEPOIS da teoria da evolução ter sido criada. Mas por que foi criada? Porque investigadores cristãos e da famílias cristãs investigaram com liberdade e sem dogmas religiosos limitativos da sua capacidade racional.

    Já quem se agarra à letra da Bíblia revela apenas uma fé fraca, incapaz de aguentar firme perante as grandes descobertas científicas como fazem SEM MEDO os cristãos de igrejas que não temem o Big Bang e a Evolução. Aguentavas se te “tirem” os seis dias do Génesis?

    Quando olhas para o Ceu dizes (num post anterior) que não estás a ver o passado mas sim o presente. O que queres dizer com isso? Faz parte da tua argumentação negar o tempo que a luz leva entre o objecto e o observador? (8 minutos no caso do Sol). Não percebi.

    Like

  46. Icarus says:

    Mats,

    “Qual é a evidência que refuta a noção de que a poeira e a gravidade formam planetas? Ora, a ciência. Não há evidência nenhuma que suporte esta noção.

    A ausência de evidências que confirmem essa noção.
    Poeiras e gravidae não formam planetas. Onde é que já se viu coisas tão ridícula?”
    Não adianta vc invocar a Ciência e não citar nenhuma pesquisa. Ciência não é uma palavra mágica.
    Toma aqui mais um link:

    http://www.esa.int/esaSC/SEM0GM9K73G_index_0.html

    “Sim, a unica coisa que tenho é o Testemunho de Quem estava lá quando o universo surgiu mais as observações científicas em harmonia. NAda de mais. TU o que tens? Ora, poeira e gravidade. ”
    A unica coisa que vc tem é um livro mitológico que vc acredita que é a testemunha de quem estava lá e que vc pensa que a ciência esta ao lado. Além do mais, citar a bíblia para provar a bíblia é usar referência circular.

    Qualquer estagiário mais tosco de Química sabe que o ferro do nosso planeta foi criado nas reações nucleares de uma Estrela Super Massiva.

    Agora o que eu tenho? TODAS as publicações da NASA, ESA, Agência Espacial Japonesa, Chinesa, e todos os centros de estudos de astrônomia no mundo todo, inclusive no Brasil. Pode tentar procurar 1 unico estudo que aponta para uma Terra Jovem de 6000 anos. Se vc achar, eu sou o primeiro a ir na igreja com vc.

    Não há NENHUMA evidência científica que contradiga a Criação Bíblica.
    TODAS as evidências contradizem a Terra Jovem.

    Há sim “poeira” nos olhos de alguns astrónomos ideologicamente motivados a manter o paradigma.
    Verdade. Inclusive os assaláriados do Instituto Discovery, e aqueles que ganham dinheiro dando paletras e escrevendo livros para crentes, tipo o Adauto Lourenço.

    Já que tu és adepto em mandar sites evolucionistas como forma de defenderes o paradigma a que tu subscreves, então sugiro-te também que leias alguns dos problemas científicos do teu modelo de formação planetária.
    Desde quando a Nasa e a ESA são sites evolucionistas?

    Se puderes ler só um, lê este:
    http //www.answersingenesis.org/tj/v16/i2/comets.asp
    Este artigo é de 2002. Vc precisa se atualizar🙂
    Aqui um estudo bem recente publicado na Nature, com a participação de Brasileiros:

    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=agua-em-asteroide&id=010175100429

    Se vais usar essa lógica, então de desafio a provar que a poeira e a gravidade podem formar planetas. Mostra-me um vídeo dum planeta a ser formado assim.
    Vide fotos da ESA acima

    Like

  47. Sérgio Sodré says:

    “TODAS as publicações da NASA, ESA, Agência Espacial Japonesa, Chinesa, e todos os centros de estudos de astronomia no Mundo…”.

    De um lado isso, do outro todos os antigos mitos pré-clássicos do Próximo e Médio Oriente sobre a criação do Mundo… com destaque para o Génesis.

    Entre as duas opções, qual a escolha do homem racional para obter informação fiável sobre a origem do Universo?
    Isto é uma discussão insana…. O Mats, um dia, ainda rirá a bom gosto do que aqui escrevia…

    Like

  48. Sérgio Sodré says:

    Agregado à última revista da National Geographic saída em Portugal vem o vídeo “viagem aos limites do Universo” que acabo de ver no meu leitor (pode-se adquirir separadamente). Recomendo…

    Like

  49. Mats says:

    Sodré,

    “TODAS as publicações da NASA, ESA, Agência Espacial Japonesa, Chinesa, e todos os centros de estudos de astronomia no Mundo…”.

    Uma crença não é verdadeira apenas porque a maioria acredita nela. Não há evidências para os poderes criativos de poeiras e da gravidade.

    De um lado isso, do outro todos os antigos mitos pré-clássicos do Próximo e Médio Oriente sobre a criação do Mundo… com destaque para o Génesis.

    Mas quem acredita que são “mitos” és tu. Um elevado número de cientistas de todo o mundo sabe que é a única descrição das origens do universo que está em conformidade com as nossas observações.

    Entre as duas opções, qual a escolha do homem racional para obter informação fiável sobre a origem do Universo?

    Depende da tua definição de “racional”. Será racional acreditar que poeira e gravidade podem gerar planetas como a Terra e Lua, tão próximas mas tão distintas? Será “racional” aceitar que os planetas sejam o resultado de uma expansão aleatória, mas muitos deles estejam em rotações CONTRÁRIAS a planetas que estão próximas delas?

    A vossa teoria está cheia de buracos, e vocês sabem que está. Façam uma pesquisa por “problems with big bang” e vejam a quantidade de cientistas (o vosso grupo social favorito) que se revolta contra esse paradigma.

    Mas tal como disse, depende da tua definição de “racional”. A “racionalidade” do evolucionista não é a mesma da racionalidade da ciência.

    Like

  50. Mats says:

    Mais links que mostram os problemas dos modelos evolutivos para a formação planetária:

    1. The naturalistic formation of planets exceedingly difficult
    -> “‘But if you ask how this dust actually started to form planets, you might get an embarrassed silence. Planets, it seems, grow too fast—no one knows why the dust clumps together so quickly’” (Anonymous, Pulling power, New Scientist 171(2310):32, 2001)

    2. Mercury—the tiny planet that causes big problems for evolution

    São tantos os problemas que a ciência coloca aos vossos modelos evolutivos que seria fácil colocar aqui links atrás de links. Se calhar num futuro próximo eu tente traduzir um texto acerca disso.

    Like

  51. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    TODAS as publicações da NASA, ESA, Agência Espacial Japonesa, Chinesa, e todos os centros de estudos de astronomia no Mundo…”.

    Uma crença não é verdadeira apenas porque a maioria acredita nela.
    Usas uma “frase feita” que não se aplica a este contexto. Não se trata de maioria, trata-se dos grandes centros de investigação mundial, de todas as grandes universidades, dos centros astronómicos de todo o Mundo… para ti isto tudo é uma simples “maioria” que um dia perderá as eleições para os adeptos do criacionismo
    bíblico… e tudo porque receias que a forma como encaras a tua fé seja afectada. Por que no fundo é isso que se passa aqui… apenas e tão-só o teu medo perante teres de repensar quando já tens tudo explicado há mais de 2000 anos. Penso que posso entender, pois durante décadas conversei com interesse com o um tio meu que chegou a ser convidado para se tornar pastor adventista…

    Like

  52. Icarus says:

    Mats,

    Os estudos que vc apresenta são tão velhos que ainda consideram Plutão como um Planeta hahahahaha. A astronomia é uma ciência que avança muito. Em 6 anos muito conhecimento é adquirido, principalmente devido as novas tecnologias. Use estudos mais recentes, para não passar vergonha.🙂

    Basicamente, os seus links trazem os mesmos argumentos falaciosos de sempre: Nós não sabemos como isso foi feito, então só podemos concluir que foi deus. O velho apelo a ignorância.

    Para seu azar, existem estudos bem recentes que provam que Mercúrio sofreu uma grande colisão, o que corrobora com a idéia que o início do sistema solar foi caótico.

    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=mercurio-e-um-planeta-muito-dinamico–revela-sonda-messenger&id=020130090501

    Pergunta: Por que Deus criou um planeta com uma cratera de impacto de 700 quilômetros? 🙂

    Like

  53. Mats says:

    Sodré,

    TODAS as publicações da NASA, ESA, Agência Espacial Japonesa, Chinesa, e todos os centros de estudos de astronomia no Mundo…”.

    Uma crença não é verdadeira apenas porque a maioria acredita nela.

    Usas uma “frase feita” que não se aplica a este contexto. Não se trata de maioria, trata-se dos grandes centros de investigação mundial, de todas as grandes universidades, dos centros astronómicos de todo o Mundo…

    Cientificamente irrelevante. Uma crença não é científica só por causa disso, Lembra-te do escândalo do ClimateGate.

    para ti isto tudo é uma simples “maioria” que um dia perderá as eleições para os adeptos do criacionismo

    Não sei se perderá as “eleições” para os adeptos da Criação Bíblica mas sei que é cientificamente irrelevante.

    e tudo porque receias que a forma como encaras a tua fé seja afectada.

    Sim, eu tenho “receio” do que a evolução diz tal como tenho “receio” do que a astrologia diz.

    Por que no fundo é isso que se passa aqui… apenas e tão-só o teu medo perante teres de repensar quando já tens tudo explicado há mais de 2000 anos.

    Acho que estás a fazer projecção. Tu é que tens medo de te aperceberes que tens sido enganado pelos “grandes centros de todo o mundo” no que toca às nossas origens. Mas deixa-me confirmar os teus medos: tens sido de facto enganado e ludibriado por eles. Não há evidência NENHUMA para a origem naturalista dos planetas. Não há evidência NENHUMA que poeira + gravidade possa formar planetas. Os vossos modelos não sobrevivem ao escrutínio da ciência E TU SABES DISSO.

    Like

  54. Icarus says:

    Sérgio,

    ” Não há evidência NENHUMA para a origem naturalista dos planetas”

    De uma única vez, a ESA publicou 30 fotos hahahaha.

    Visão seletiva a do Mats?🙂

    Like

  55. Mats says:

    Icarus,

    Os estudos que vc apresenta são tão velhos que ainda consideram Plutão como um Planeta hahahahaha.

    “Pluto, (PLOO toh), is a dwarf planet that orbits far from the sun.”

    http://www.nasa.gov/worldbook/pluto_worldbook.html

    Se calhar a palavra “planeta” tenha um significado diferente entre os vários evolucionistas? Os evolucionistas da Nasa aparentemente também acham que Plutão é um planeta.

    Será que estes evolucionistas estão errados? Se calhar o melhor é vocês evolucionistas combinarem melhor as histórias e depois apresentarem-nas ao mundo.

    Brian Marsden, head of the IAU’s Minor Planet Center, has also addes his voice, as quoted in a press release.

    “There is no plan to ‘downgrade’ or ‘demote’ Pluto. It will stay as a planet.

    Ooopss!!

    Basicamente, os seus links trazem os mesmos argumentos falaciosos de sempre: Nós não sabemos como isso foi feito, então só podemos concluir que foi deus. O velho apelo a ignorância.

    Tens que ler melhor os que os links dizem antes de fazeres declarações falsas. Nós SABEMOS como é que os planetas foram criados, e por isso é que usamos os dados da ciência da observações contra a vossa mitologia evolutiva. O que estamos a dizer é que usando os métodos que VOCÊS alegam seguir, vocês deveriam abandonar os vossos modelos uma vez que contradizem as observações.

    Portanto a tua mentira sobre o que nós dizemos foi notada e registada. Tenta não mentir mais a nosso respeito.

    Aliás, os únicos aqui que fazem apelo à ignorância são vocês:
    * “Deus não existe, então os planetas devem-se ter criado a eles mesmos naturalmente!”.

    Para seu azar, existem estudos bem recentes que provam que Mercúrio sofreu uma grande colisão, o que corrobora com a idéia que o início do sistema solar foi caótico.
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=mercurio-e-um-planeta-muito-dinamico–revela-sonda-messenger&id=020130090501

    O facto de Mercúrio ter sofrido (alegadamente) uma colisão náo serve de evidência para o mito de que o início do universo foi “caótico”. A colisão pode ter acontecido DEPOIS do início do universo.

    É o teu trabalho – e o dos outros evolucionistas – de demonstrar que AQUELA colisão ocorreu na altura da formação do planeta.

    Boa sorte!

    Além disso, ao fazeres isso confirmas que Mercúrio nao pode ser explicado pelos “métodos evolutivos”:

    “After decades of struggle, most astrophysicists today have given up and admitted that Mercury’s high density cannot be accommodated within slow-and-gradual-development models.

    Instead, the preferred explanation now is that billions of years ago, a large object crashed into Mercury, stripping away its lesser-density material, and leaving behind the high-density planet seen today

    Portanto, incapazes de explicar a origem de Mercúrio dentro do modelo “lento-e-gradual”, agora dizem que foi “atingida” por algo (se calhar) que mudou a sua densidade.

    Consider the implications of this. Evolutionists have admitted that the planet that we see today cannot be explained by gradual evolutionary processes! This is a stunning admission. Instead, they propose a long-ago catastrophic collision. What is the evidence for this collision? Only that Mercury would otherwise disprove evolution!

    Portanto, a verificação do impacto é:

    “After decades of struggle, most astrophysicists today have given up and admitted that Mercury’s high density cannot be accommodated within slow-and-gradual-development models.”
    Repara como a evolução não é ciência (ao acomodar situações contraditórias):
    1. Alega-se que os planetas formaram-se lentamente, o que implica que haja coisas que não deveriam existir (a elevada densidade de Mercúrio, por exemplo).

    2. Observam-se coisas que contradizem o modelo evolutivo.

    3. Em vez de rejeitar a teoria (“evolução lenta e gradual”) diz-se que uma colisão atingiu Mercúrio e isso mudou a sua densidade, o que permite “explicar” o porquê de Mercúrio não agir dentro do que seria de esperar SE a evolução planetária fosse ciência.

    Ou seja, uma observação que deveria fazer os cientistas sérios porem em causa o modelo evolutivo, é usado para manter o naturalismo como “certo”, embora contradiga a teoria do “lento e gradual”.

    Isto não é ciência mas mitologia. Se a evolução é ciência, então a astrologia também é.

    Like

  56. Icarus says:

    Mats,

    “Pluto, (PLOO toh), is a dwarf planet that orbits far from the sun.”

    http://www.nasa.gov/worldbook/pluto_worldbook.html

    Se calhar a palavra “planeta” tenha um significado diferente entre os vários evolucionistas? Os evolucionistas da Nasa aparentemente também acham que Plutão é um planeta.

    Será que estes evolucionistas estão errados? Se calhar o melhor é vocês evolucionistas combinarem melhor as histórias e depois apresentarem-nas ao mundo.

    Brian Marsden, head of the IAU’s Minor Planet Center, has also addes his voice, as quoted in a press release.

    “There is no plan to ‘downgrade’ or ‘demote’ Pluto. It will stay as a planet.”
    Ooopss!!”
    Não tenho culpa que vc esta desinformado. O seu link da Nasa acima é de 2004. A União internacional da astronomia mudou o status de planeta de Plutão em 2006. Link? Claro:
    http://www.nasa.gov/audience/forstudents/k-4/stories/what-is-pluto-k4.html

    “Aliás, os únicos aqui que fazem apelo à ignorância são vocês:
* “Deus não existe, então os planetas devem-se ter criado a eles mesmos naturalmente!”.”
    Eu nunca disse que Deus não existe. Revise tudo o que eu disse, e ache isso sim?

    “O facto de Mercúrio ter sofrido (alegadamente) uma colisão náo serve de evidência para o mito de que o início do universo foi “caótico”. A colisão pode ter acontecido DEPOIS do início do universo.”
    Vc esta fazendo confusão. Eu disse que o início dos Sistemas Solares é caótico, isso não tem nenhuma ligação com o início do Universo.

    “É o teu trabalho – e o dos outros evolucionistas – de demonstrar que AQUELA colisão ocorreu na altura da formação do planeta.Boa sorte!”
    Vc pode ter uma cicatriz de ferimento anterior ao seu nascimento ou antes mesmo de sua mãe ter ficado grávida ? hahahahahahaha. Esta foi Non-Sense🙂

    “Além disso, ao fazeres isso confirmas que Mercúrio nao pode ser explicado pelos “métodos evolutivos””
    Confirmo totalmente. Pois evolução é assunto de Biologia, não se aplica a Cosmologia.

    “After decades of struggle, most astrophysicists today have given up and admitted that Mercury’s high density cannot be accommodated within slow-and-gradual-development models.”
Repara como a evolução não é ciência (ao acomodar situações contraditórias):
1. Alega-se que os planetas formaram-se lentamente, o que implica que haja coisas que não deveriam existir (a elevada densidade de Mercúrio, por exemplo).
    2. Observam-se coisas que contradizem o modelo evolutivo.
    3. Em vez de rejeitar a teoria (“evolução lenta e gradual”) diz-se que uma colisão atingiu Mercúrio e isso mudou a sua densidade, o que permite “explicar” o porquê de Mercúrio não agir dentro do que seria de esperar SE a evolução planetária fosse ciência.
    Ou seja, uma observação que deveria fazer os cientistas sérios porem em causa o modelo evolutivo, é usado para manter o naturalismo como “certo”, embora contradiga a teoria do “lento e gradual”.
    O problema é que estas questões levantadas são muito antigas e já foram respondidas. Alguem bem informado já deveria usar questões mais atualizadas.
    http://www.nasa.gov/mission_pages/spitzer/news/spitzer-20090810.html

    Isto não é ciência mas mitologia. Se a evolução é ciência, então a astrologia também é.
    Sim. Fotos são pura mitologia.🙂 . Além do mais como vc classifica ciência? Se esta de acordo com a bíblia é ciência, se não está não é. Como alguem já disse aqui, assim é fácil sobra tempo para tomar umas cervejas hehehe, pois não precisa nem gastar tempo estudando.

    Like

  57. Icarus says:

    Errata:

    O seu link da Nasa acima é de 2004 -> O seu link da creation.com é de 2004

    O link da NASA é meu hehehe

    Like

  58. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Queres dizer que, por razões que a razão desconhece, todos os grandes centros de investigação de astronomia e astrofísica mundiais (NASA, ESA, universidades, etc…) resolveram bulir uma conspiração (ninguém sabe porquê) contra as explicações cosmológicas escritas num velho livro atribuído a um velho deus dos hebreus do qual só se conhecem as consoantes JHVH (talvez Javé). Os sinistros centros de investigação e os seus cientistas visam enganar toda a humanidade e afastá-la do velho Javé, porque não gostam dos deuses do próximo e médio oriente sejam eles Javé, Baal, Aton, Amón, Marduk, Rá, etc… Enfim, são cientistas com mau feitio. E tu achas isto lógico, razoável e inteligente como explicação para os cientistas não aceitarem os 6 dias.
    Francamente, se houve qualquer hipótese da cosmologia da Bíblia estar correcta cientificamente, os cientistas e grandes centros do mundo de maioria cristã agarravam-se a ela com unhas e dentes!

    Like

  59. Sérgio Sodré says:

    Icarus,
    Nunca disseste que Deus não existe, mas tens de ver que aqui só o Javé dos hebreus é Deus. Os 10 mandamentos, Moisés, etc… só daqui decorre a verdade e a moral absoluta. Escusas de pensar que o mais antigo babilónico, Marduk, que deu o código ético (e moral absoluta) ao rei Hamurábi, é Deus… ou outro qualquer. Houve muitos deuses a apregoarem morais absolutas e darem mandamentos gravados em pedras. Mas só há um Deus e uma moral absoluta o Deus e a moral RELATIVA aos hebreus.
    Ou talvez não! Deus NÃO é um termo semita mas sim uma palavra indo-europeia (ou ariana), significa luz, brilhante… tens razão Icarus o teu Deus não é Javé, senão não se chamava Deus… Eu também estou nessa!

    Like

  60. Icarus says:

    Sérgio,

    Curioso, é que nem os próprios donos dos mitos levam muito aquilo a sério.

    Alguns arqueólogos da Universidade de Tel Aviv, que são judeus de sangue, tem um monte de publicações mostrando que os relatos da bíblia são mitológicos.
    Conhece o PhD Israel Finkelstein?🙂

    Like

  61. Mats says:

    Sodré,

    Queres dizer que, por razões que a razão desconhece, todos os grandes centros de investigação de astronomia e astrofísica mundiais (NASA, ESA, universidades, etc…) resolveram bulir uma conspiração (ninguém sabe porquê) contra as explicações cosmológicas escritas num velho livro atribuído a um velho deus dos hebreus do qual só se conhecem as consoantes JHVH (talvez Javé).

    Estou a dizer que o paradigma naturalista que infelizmente domina os átrios científicos actuais não aceita FILOSOFICAMENTE qualquer teoria que possa pôr em causa o mito evolutivo. O que não faltam são cientistas que foram vítimas de perseguição pela heresia de criticar a evolução, os milhões de anos ou o aquecimento global.

    Enfim, são cientistas com mau feitio. E tu achas isto lógico, razoável e inteligente como explicação para os cientistas não aceitarem os 6 dias.

    Claro. É perfeitamente lógico que pessoas com fé contrária não aceitem que o universo foi criado em 6 dias. QUal é o mistério nisso?

    Francamente, se houve qualquer hipótese da cosmologia da Bíblia estar correcta cientificamente, os cientistas e grandes centros do mundo de maioria cristã agarravam-se a ela com unhas e dentes!

    Ou estás a tentar mentir ou és muito ingénuo.

    A teoria da evolução e os milhões de anos são fundamentais para a promoção duma visão secular e naturalista do mundo. Porque é que achas que os grandes promotores da teoria da evolução dos últimos anos tem sido ateus fanáticos? Dawkins, Hitchens, Ruse, Harris, Sagan, Gould, Crick e muitos outros tem uma coisa em comum: eram todos fundamentalistas ateus e fervorosos evolucionistas..

    A importância da teoria da evolução vai bem para além da ciência. Isso explica a total revulsão que os naturalistas tem à Bíblia uma vez que esta advoga algo que contradiz o naturalismo: Deus existe e Ele vai julgar o mundo. Alguns vão para o céu, mas a maioria vai sofrer para toda a eternidade no inferno.

    Sinceramente, Sodré, estou alarmado que não saibas destas coisas.

    Like

  62. Mats says:

    Icarus,

    Não tenho culpa que vc esta desinformado. O seu link da Nasa acima é de 2004. A União internacional da astronomia mudou o status de planeta de Plutão em 2006. Link? Claro:
    http://www.nasa.gov/audience/forstudents/k-4/stories/what-is-pluto-k4.html

    Do teu link:
    “Today, Pluto is called a “dwarf planet.” A dwarf planet orbits the sun just like other planets, but it is smaller. “

    Portanto o teu link que Pluto é um planeta “dwarf”.

    “O facto de Mercúrio ter sofrido (alegadamente) uma colisão náo serve de evidência para o mito de que o início do universo foi “caótico”. A colisão pode ter acontecido DEPOIS do início do universo.”

    Vc esta fazendo confusão. Eu disse que o início dos Sistemas Solares é caótico, isso não tem nenhuma ligação com o início do Universo.

    Mesmo assim, a colisão de Mercúrio não valida a tua crença num início caótico para os sistemas solares.

    Lembra-te que o argumento é que a evolução cósmica acreditada por ti e outros naturalistas é científica e factual. A densidade de Mercúrio refuta essa posição.
    Tu alegas que a colisão que supostamente é evidenciada pela cratera prova que o modelo naturalista está certo uma vez que a teoria previa isso. Mas o problema é que não forma de se saber se ESSA colisão é responsável pela formação da densidade de Mercúrio. Além disso, essa colisão não prova a crença nos poderes criativos da poeira e da gravidade.

    “É o teu trabalho – e o dos outros evolucionistas – de demonstrar que AQUELA colisão ocorreu na altura da formação do planeta.Boa sorte!”
    Vc pode ter uma cicatriz de ferimento anterior ao seu nascimento ou antes mesmo de sua mãe ter ficado grávida ? hahahahahahaha. Esta foi Non-Sense🙂

    O facto de eu ter uma cicatriz não significa que ela é responsável pela minha composição física. O facto de Mercúrio alegadamente ter uma cratera que se julga ser de uma colisão não significa que essa colisão aconteceu na altura da formação do planeta. Pode ter acontecido MUITOS ANOS depois do planeta já estar formado.

    “Além disso, ao fazeres isso confirmas que Mercúrio nao pode ser explicado pelos “métodos evolutivos””
    Confirmo totalmente. Pois evolução é assunto de Biologia, não se aplica a Cosmologia.

    Evolução cósmica faz parte da mitologia evolutiva.

    Ou seja, uma observação que deveria fazer os cientistas sérios porem em causa o modelo evolutivo, é usado para manter o naturalismo como “certo”, embora contradiga a teoria do “lento e gradual”.

    O problema é que estas questões levantadas são muito antigas e já foram respondidas. Alguem bem informado já deveria usar questões mais atualizadas.
    http://www.nasa.gov/mission_pages/spitzer/news/spitzer-20090810.html

    AI já foram? Portanto já se sabe quando é que a suposta colisão aconteceu?

    Isto não é ciência mas mitologia. Se a evolução é ciência, então a astrologia também é.
    Sim. Fotos são pura mitologia.🙂

    Fotos DO PRESENTE e não DO PASSADO. A história que tu estás a contar é sobre o PASSADO. Tens alguma foto do passado?

    Além do mais como vc classifica ciência?

    Depende do contexto, mas em sentido lato para mim ciência quer dizer conhecimento.

    Se esta de acordo com a bíblia é ciência, se não está não é.

    Exactamente.
    Tu, por outro lado, dizes que se está de acordo com os milhões de anos é ciência, se não está, então não é ciência.

    Like

  63. Mats says:

    Sodré,

    Nunca disseste que Deus não existe, mas tens de ver que aqui só o Javé dos hebreus é Deus.

    Exacto.

    Os 10 mandamentos, Moisés, etc… só daqui decorre a verdade e a moral absoluta.

    Só o Deus de ISrael é o Ponto de Referência Absoluto para comportamentos morais.

    Escusas de pensar que o mais antigo babilónico, Marduk

    Tu não sabes se Marduk era mais antigo.

    , que deu o código ético (e moral absoluta) ao rei Hamurábi, é Deus… ou outro qualquer. Houve muitos deuses a apregoarem morais absolutas e darem mandamentos gravados em pedras.

    Isso não invalida que a Bíblia esteja certa e os outros errados. A existência de falsos deuses não é evidência contra o Verdadeiro Deus. Este deve ser dos argumentos mais ridículos que os anti-cristãos fazem.

    Icarus,

    Curioso, é que nem os próprios donos dos mitos levam muito aquilo a sério.

    Os Judeus que acreditam em Deus levam a historicidade da Bíblia a sério.

    Alguns arqueólogos da Universidade de Tel Aviv, que são judeus de sangue, tem um monte de publicações mostrando que os relatos da bíblia são mitológicos.

    Devem ser ateus. Acho que sabes que há judeus que não acreditam em Deus, certo? Aliás, na lista dos prémio Nobel há uma longa lista de judeus ateus, “judeus de sangue”, como tu dizes.

    Conhece o PhD Israel Finkelstein?

    Já vi anti-cristãos a citar o Finkelstein como se estivessem a citar alguém que viu os eventos a ocorrer. A opinião de Finkelstein é refutada pelas descobertas arqueológicas.
    Aliás, qualquer estudante da Bíblia pode corrigir os erros do Finkelstein.

    Like

  64. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “A teoria da evolução e os milhões de anos são fundamentais para a promoção duma visão secular e naturalista do mundo”

    Falso. A visão secular é mais antiga e decorre do Deus do Iluminismo, dos filósofos que defenderam o Deísmo contra o Teísmo bíblico. Deus criou o Universo mas logo se afastou e não intervém na história. É esse o espírito da Revolução Francesa. A teoria da evolução só veio dar uma ajuda mas décadas depois… aliás depois do próprio marxismo…

    “Fotos DO PRESENTE e não DO PASSADO. A história que tu estás a contar é sobre o PASSADO. Tens alguma foto do passado”

    Falso, a velocidade da luz no espaço revela apenas passado e nunca presente. No caso do Sol é o passado de há 8 minutos. Podemos ver hoje passados do Universo bem mais antigos. Bem como ver fenómenos (ex: nascimento e morte de estrelas) que, pela simples lógica, são semelhantes ao que ocorreu desde as “primeiras” estrelas, é o raciocínio por analogia…

    Os arqueólogos não têm qualquer dúvida de que o código de Hamurabi é bem mais antigo do que os 10 mandamentos. Vê a cronologia histórica…O bem e o mal estão bem expressos no código.

    Like

  65. Icarus says:

    Mats,

    Do teu link:
“Today, Pluto is called a “dwarf planet.” A dwarf planet orbits the sun just like other planets, but it is smaller. “
    Portanto o teu link que Pluto é um planeta “dwarf”.
    Exato. Planeta anão. E publicações novas não misturam os planetas anões com os demais planetas.
    Do teu link: “Mercury—of the NINE known planets of our solar system”, o que mostra que é um estudo bem desatualizado.

    Mesmo assim, a colisão de Mercúrio não valida a tua crença num início caótico para os sistemas solares.
    Claro que não, não é Mats? Quando a gente vê aquele buraqueira na Lua Cheia, qualquer um pode concluir como foi calmo o processo, não é mesmo? 🙂

    Lembra-te que o argumento é que a evolução cósmica acreditada por ti e outros naturalistas é científica e factual. A densidade de Mercúrio refuta essa posição.
Tu alegas que a colisão que supostamente é evidenciada pela cratera prova que o modelo naturalista está certo uma vez que a teoria previa isso. Mas o problema é que não forma de se saber se ESSA colisão é responsável pela formação da densidade de Mercúrio. Além disso, essa colisão não prova a crença nos poderes criativos da poeira e da gravidade.
    Se não houvessem FOTOS de outros sistemas em formação e de colisões planetárias, eu poderia até concordar com vc.

    O facto de eu ter uma cicatriz não significa que ela é responsável pela minha composição física. O facto de Mercúrio alegadamente ter uma cratera que se julga ser de uma colisão não significa que essa colisão aconteceu na altura da formação do planeta. Pode ter acontecido MUITOS ANOS depois do planeta já estar formado.
    Depende. Se vc levar um tiro e uma bala ficar alojada no seu corpo, por exemplo, e os médicos preferirem deixar lá, então aquele evento passa a ser necessário para explicar o material metálico no seu corpo.

    Evolução cósmica faz parte da mitologia evolutiva.
    Não sabia que mitologia produzia FOTOS🙂

    Ou seja, uma observação que deveria fazer os cientistas sérios porem em causa o modelo evolutivo, é usado para manter o naturalismo como “certo”, embora contradiga a teoria do “lento e gradual”.
    A NASA e a ESA não são órgãos sérios?

    Fotos DO PRESENTE e não DO PASSADO. A história que tu estás a contar é sobre o PASSADO. Tens alguma foto do passado?
    Por que um laser demora mais de um segundo para ir e voltar da Lua?🙂

    Além do mais como vc classifica ciência?
    Se esta de acordo com a bíblia é ciência, se não está não é.
    Exactamente.
Tu, por outro lado, dizes que se está de acordo com os milhões de anos é ciência, se não está, então não é ciência.
    Errado.Eu estou aberto ao aprendizado. Se vc me convencer que o Sol é jovem, por exemplo, usando uma metodologia científica, eu não tenho porque não aceitar. O problema é que vc só tem a bíblia, conforme já assumiste.

    Like

  66. Mats says:

    Sodré,

    “A teoria da evolução e os milhões de anos são fundamentais para a promoção duma visão secular e naturalista do mundo”

    Falso. A visão secular é mais antiga e decorre do Deus do Iluminismo, dos filósofos que defenderam o Deísmo contra o Teísmo bíblico.

    A visão secular veio DEPOIS da visão Bíblica. A teoria da evolução veio dar mais suporte a visão secular, como dizes mais embaixo. Portanto, o que eu disse não é refutado pelo que disseste: a teoria da evolução é importante para a promoção do ateísmo, naturalismo e secularismo.

    Porque é que achas que a esmagadora maioria dos promotores da teoria da evolução ateus? Achas que é coincidência?

    Deus criou o Universo mas logo se afastou e não intervém na história.

    O que é ridículo, mas isso é outro assunto.

    “Fotos DO PRESENTE e não DO PASSADO. A história que tu estás a contar é sobre o PASSADO. Tens alguma foto do passado”

    Falso, a velocidade da luz no espaço revela apenas passado e nunca presente.

    Mas as fotos que tu tens são do momento em que tiras a fotos, não da altura em que os planetas foram formados.

    Os arqueólogos não têm qualquer dúvida de que o código de Hamurabi é bem mais antigo do que os 10 mandamentos.

    Mas o facto do código de Hamurabi ser mais antigo do que os Dez Mandamentos não significa que Marduk seja o verdadeiro deus e YAHWEH apenas uma invenção humana. Se pensas assim, então como a teoria da evolução veio DEPoIS do criacionismo, então a evolução deve ser falsa. Pelos vistos para ti “primeiro” significa “verdadeiro”.

    Like

  67. Mats says:

    Icarus,

    Portanto o teu link que Pluto é um planeta “dwarf”.

    Exato. Planeta anão. E publicações novas não misturam os planetas anões com os demais planetas.

    Então se Pluto é um PLANETA anão, então Pluto é um PLANETA, certo? Ou um planeta anão não é um planeta?🙂

    Mesmo assim, a colisão de Mercúrio não valida a tua crença num início caótico para os sistemas solares.

    Claro que não, não é Mats? Quando a gente vê aquele buraqueira na Lua
    Cheia, qualquer um pode concluir como foi calmo o processo, não é mesmo?🙂

    Só tens que dar evidências de que a “buraqueira” ocorreu na altura da formação dos sistemas solares e não muitos anos depois da lua já estar formada. És capaz de fazer isso?

    Se não houvessem FOTOS de outros sistemas em formação e de colisões planetárias, eu poderia até concordar com vc.

    Não há “fotos” de outros sistemas em formação, mas sim FOTOS. Ponto final. Tu não vês os planetas a formarem-se. Tu não vês as colisões a mudarem a densidade dos planetas que doutra forma refutam a evolução cósmica.
    O facto de haver fotos de colisões não suporta a noção de que a poeira mais a gravidade podem formar planetas. lol Ah, e não suporta a mitologia de que colisões podem mudar densidades planetárias.

    “O facto de eu ter uma cicatriz não significa que ela é responsável pela minha composição física. O facto de Mercúrio alegadamente ter uma cratera que se julga ser de uma colisão não significa que essa colisão aconteceu na altura da formação do planeta. Pode ter acontecido MUITOS ANOS depois do planeta já estar formado.”

    Depende. Se vc levar um tiro e uma bala ficar alojada no seu corpo, por exemplo, e os médicos preferirem deixar lá, então aquele evento passa a ser necessário para explicar o material metálico no seu corpo.

    Mas nesse caso já se sabe que a bala foi posta lá DEPOIS do meu corpo estar formado. O que tu dizes é que a colisão ocorreu DURANTE a formação dos sistemas e dos planetas, mas não tens evidências nenhumas para isso.

    “Evolução cósmica faz parte da mitologia evolutiva.”

    Não sabia que mitologia produzia FOTOS🙂

    Estou certo que os astrólogos têm muitas fotos que confirmam os seus mitos. Queres que as mostre aqui?

    “Ou seja, uma observação que deveria fazer os cientistas sérios porem em causa o modelo evolutivo, é usado para manter o naturalismo como “certo”, embora contradiga a teoria do “lento e gradual”.”

    A NASA e a ESA não são órgãos sérios?

    Barack Obama: Nasa must try to make Muslims ‘feel good’

    Preciso dizer mais?🙂

    Além do mais como vc classifica ciência?

    “Se esta de acordo com a bíblia é ciência, se não está não é.
    Exactamente.
Tu, por outro lado, dizes que se está de acordo com os milhões de anos é ciência, se não está, então não é ciência.”

    Errado.Eu estou aberto ao aprendizado.

    Não estás não. Qualquer evidência que alguém te mostre que o universo não pode ter os mitológicos “milhões de anos” tu rejeitas em favor das tuas crenças.

    Como tu não chegaste à ideia dos milhões de anos devido à ciência, também não vai ser a ciência que te vai fazer mudar de crença.

    Se vc me convencer que o Sol é jovem, por exemplo, usando uma metodologia científica, eu não tenho porque não aceitar.

    Mas a tua “metodologia científica” EXCLUI à partida qualquer evidência que jogue contra os milhões de anos. Como é que alguém te pode dar evidências para uma Terra e Sol jovens, se a própria evidência é, a teu ver, não científica?

    O problema é que vc só tem a bíblia, conforme já assumiste.

    Tu pediste-me uma evidência. Se quiseres mais evidências (que já forma aludidas aqui), é só pedir. Já falei da (1) rotação retrógada de alguns planetas, já falei da (2) composição totalmente diferente de corpos celestiais próximos uns dos outros, e já te falei da (3) impossibilidade científica dos planetas de formarem naturalmente. Estas 3 coisas estão de acordo com a Bíblia e contra o naturalismo e os mitológicos “milhões de anos”.

    Like

  68. Icarus says:

    Mats,

    Então se Pluto é um PLANETA anão, então Pluto é um PLANETA, certo? Ou um planeta anão não é um planeta?
    Planetão anão não é mais considerado um planeta. Se fosse então teríamos que contar também com os outros planetas anões já descobertos, como Ceres. Desta forma, Plutão não seria o nono planeta🙂.

    Só tens que dar evidências de que a “buraqueira” ocorreu na altura da formação dos sistemas solares e não muitos anos depois da lua já estar formada. És capaz de fazer isso?
    Sim. O Mats se bloquear, por causa da quantidade de links, me desculpe, mas não dá para eu reproduzir tudo aqui ok? hehe
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=bombardeio-de-asteroides-estimulo-vida-na-terra&id=010130090521

    Não há “fotos” de outros sistemas em formação, mas sim FOTOS. Ponto final. Tu não vês os planetas a formarem-se. Tu não vês as colisões a mudarem a densidade dos planetas que doutra forma refutam a evolução cósmica.
O facto de haver fotos de colisões não suporta a noção de que a poeira mais a gravidade podem formar planetas. lol Ah, e não suporta a mitologia de que colisões podem mudar densidades planetárias.
    A teoria diz que sim, e as evidências corroboram. Olha aqui:
    http://news.nationalgeographic.com/news/2006/04/0405_060405_pulsars.html
    Agora mostre um estudo científico afirmando que isso é impossível🙂

    Estou certo que os astrólogos têm muitas fotos que confirmam os seus mitos. Queres que as mostre aqui?
    Sim. Me mostra uma foto feita por um telescópio espacial de algum astrólogo sim? Gostaria de ver alguma “sonda astrológica” estudando algum sistema igual a Cassini. Aguardando….

    Barack Obama: Nasa must try to make Muslims ‘feel good’
    Preciso dizer mais?
    Sinceramente, não consegui entender a relevância desta reportagem com os trabalhos da NASA.

    Não estás não. Qualquer evidência que alguém te mostre que o universo não pode ter os mitológicos “milhões de anos” tu rejeitas em favor das tuas crenças.
    Como tu não chegaste à ideia dos milhões de anos devido à ciência, também não vai ser a ciência que te vai fazer mudar de crença.
    Mas a tua “metodologia científica” EXCLUI à partida qualquer evidência que jogue contra os milhões de anos. Como é que alguém te pode dar evidências para uma Terra e Sol jovens, se a própria evidência é, a teu ver, não científica?
    Mats, vc usou um texto de um cientista que diz a taxa de decaimento é ligeiramente mais rápida no inverno que no verão. Dai infere que 4.5 bilhões de anos então só podem ser igual a 6000 anos? Vc acha que dá para levar isso a sério?🙂 E detalhe: O próprio autor da pesquisa não chegou a mesma conclusão que vc.
    Cade os trabalhos de cálculos para se chegar aos 6000 anos? Isso é o que eu gostaria de ver.

    Tu pediste-me uma evidência. Se quiseres mais evidências (que já forma aludidas aqui), é só pedir. Já falei da (1) rotação retrógada de alguns planetas, já falei da (2) composição totalmente diferente de corpos celestiais próximos uns dos outros, e já te falei da (3) impossibilidade científica dos planetas de formarem naturalmente. Estas 3 coisas estão de acordo com a Bíblia e contra o naturalismo e os mitológicos “milhões de anos”.
    As evidências que vc aponta já foram resolvidas.
    1) Impactos são muitos comuns na formação dos sistemas solares.
    2) A interação gravitacional entre os planetas faz com que os planetas sejam tirados das suas órbitas.
    3) http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=spitzer-captura-estrela-criando-cristais-de-cometas&id=010805090518.
    Agora mostre qualquer estudo científico que mostra que a Terra é mais antiga que o Sol, para corroborar com a bíblia.

    Like

  69. Icarus says:

    Planetão anão -> Planeta anão

    Like

  70. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Mas as fotos que tu tens são do momento em que tiras a fotos, não da altura em que os planetas foram formados”
    Enganas-te, são da altura em que os planetas foram formados. É a MESMA fotografia que teriamos tirado se estivessemos ao pé do planeta em formação. É exactamente a mesma fotografia tirada a anos-luz de distância. Repara, supõe que estás junto ao Sol e tiras uma fotografia e 8 minutos depois estás na Terra e tiras outra fotografia, o que acontece é que é como se fosse a MESMA fotografia, pois a luz solar leva 8 minutos a chegar à Terra. As duas fotografias são IGUAIS.

    Nunca disse que Marduk fosse o Deus verdadeiro, se calhar todos os deuses são alusivos do Deus verdadeiro ou todos são falsos. O certo é que muito daquilo que é atribuido a Javé já vinha de trás, do culto de outros deuses da região, das suas normas, da sua visão do bem e do mal, da forma como esses cultos viam a origem do homem e do mundo… só que as contingências da história levaram a que o culto de Javé ainda esteja vivo e não o de Marduk ou Amón. Podia ter sido diferente. Também Alá era apenas UM dos vários deuses dos árabes, só que as contingências da história acabaram por o transformar no único, e hoje luta pela primazia com Javé. Nota que também os deuses hindus ainda não morreram mas aí não proselitismo…

    Like

  71. Mats says:

    Icarus,

    Então se Pluto é um PLANETA anão, então Pluto é um PLANETA, certo? Ou um planeta anão não é um planeta?
    Planetão anão não é mais considerado um planeta.

    Ok. Um planeta anão não é um planeta, embora seja chamado de planeta. Muito bem.

    “Só tens que dar evidências de que a “buraqueira” ocorreu na altura da formação dos sistemas solares e não muitos anos depois da lua já estar formada. És capaz de fazer isso?”

    Sim. O Mats se bloquear, por causa da quantidade de links, me desculpe, mas não dá para eu reproduzir tudo aqui ok? hehe
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=bombardeio-de-asteroides-estimulo-vida-na-terra&id=010130090521

    Acho que não estás a ver o que o texto diz. ELe diz que a Terra sofreu bombardeiros DEPOIS DE JÁ ESTAR FORMADA, e não durante a sua formação.

    Tu queres mesmo dizer que um artigo que lança a hipótese de que a vida surgiu na Terra devido a “bombardeiros cósmicos” serve de evidência para a posição de que as clareiras da Lua e de Mercúrio foram formadas durante a sua criação e não muitos anos depois?

    Do texto:
    — “Evidência de tais choques foi encontrada na Lua, em meteoritos e na superfície de planetas como Mercúrio e Marte e indica um ambiente extremamente violento durante o Hadeano – o éon mais antigo, que começou com a formação dos planetas do Sistema Solar -, entre cerca de 4,5 bilhões e 3,8 bilhões de anos atrás.”
    Os autores do artigo acreditam que os choques que supostamente atingiram a Terra também atingiram os outros planetas durante a sua formação. Eles não oferecem evidência nenhuma de que os imaginados choques foram capazes de mudar a estrutura interna dos planetas, nem de formar planetas.

    Ou seja, estás a citar um artigo de pessoas que acreditam no que tu acreditas a repetir o que tu dizes. Mas nem tu nem eles oferecem evidências científicas para as tais colisões a formarem planetas, nem a mudarem densidades internas.

    Não há “fotos” de outros sistemas em formação, mas sim FOTOS. Ponto final. Tu não vês os planetas a formarem-se. Tu não vês as colisões a mudarem a densidade dos planetas que doutra forma refutam a evolução cósmica.
 O facto de haver fotos de colisões não suporta a noção de que a poeira mais a gravidade podem formar planetas. lol Ah, e não suporta a mitologia de que colisões podem mudar densidades planetárias.

    A teoria diz que sim, e as evidências corroboram. Olha aqui:
    http://news.nationalgeographic.com/news/2006/04/0405_060405_pulsars.html

    — “The debris is most likely material that has fallen back toward the star after a supernova, or star explosion. (…) The material could clump together to form planets, astronomers say, but such planets would be unlikely to harbor life.”

    Ou seja, “pode” ou se calhar não. Não sabemos. A teoria espera que sim mas as evidências não confirmam.

    Este é mais um link onde tu citas pessoas que acreditam no que tu dizes a repetir o que tu acreditas. Não há problemas com isso, mas isso não serve de evidência científica.

    Agora mostre um estudo científico afirmando que isso é impossível🙂

    Tu é que tens mostrar que é possível colisões formarem planetas ou mudarem densidades internas. Eu não tenho que refutar o que nunca foi observado.

    Estou certo que os astrólogos têm muitas fotos que confirmam os seus mitos. Queres que as mostre aqui?
    Sim. Me mostra uma foto feita por um telescópio espacial de algum astrólogo sim?

    Esperto. Queres que te mostre fotos feitas por não astrólogos a confirmar o que só os astrólogos acreditam? Porque é que mudaste os requerimentos?
    Os evolucionistas dizem ter fotos que confirmam os seus mitos. Os astrólogos dizem ter fotos que confirmam os seus mitos. Queres que te mostre fotos feitas por astrólogos onde eles dizem que é confirmado o que eles acreditam, tal como tu dizes que há “fotos” que confirmam o que os evolucionistas cosmológicos acreditam?
    Fotos toda a gente tem. Até há pessoas que afirmam terem fotos do big foot.

    Barack Obama: Nasa must try to make Muslims ‘feel good’
    Preciso dizer mais?
    Sinceramente, não consegui entender a relevância desta reportagem com os trabalhos da NASA.

    Tu perguntaste se a NASA é uma organização séria. A reportagem mostra como a política lidera o que eles fazem. Achas isto sério?

    “Não estás não. Qualquer evidência que alguém te mostre que o universo não pode ter os mitológicos “milhões de anos” tu rejeitas em favor das tuas crenças. Como tu não chegaste à ideia dos milhões de anos devido à ciência, também não vai ser a ciência que te vai fazer mudar de crença.
    Mas a tua “metodologia científica” EXCLUI à partida qualquer evidência que jogue contra os milhões de anos. Como é que alguém te pode dar evidências para uma Terra e Sol jovens, se a própria evidência é, a teu ver, não científica?”

    Mats, vc usou um texto de um cientista que diz a taxa de decaimento é ligeiramente mais rápida no inverno que no verão. Dai infere que 4.5 bilhões de anos então só podem ser igual a 6000 anos?

    Já é a segunda grande mentira que fazes. Onde é que eu disse “portanto a Terra tem 6000 anos”?

    O que eu disse foi que o FACTO dos métodos de datação evolucionistas não funcionarem põe em causa todo o castelo dos “milhões de anos” e serve de EVIDÊNCIA a favor da linha temporal Bìblica. Como só há duas escolhas ( Terra antiga ou Terra jovem), evidência contra uma é evidência a favor da outra. Em lógica chama-se a isto “the excluded middle”.

    VÊ bem as coisas que eu digo e por favor não ponhas palavras na minha boca.

    E detalhe: O próprio autor da pesquisa não chegou a mesma conclusão que vc.

    Não era preciso. Tudo o que o trabalho mostra é que os milhões de anos não tem suporte científico. As pesquisas do homem mostram que as taxas de decaimento não são constantes, portanto é ridículo contar a idade com uma medida inadequada.

    Cade os trabalhos de cálculos para se chegar aos 6000 anos? Isso é o que eu gostaria de ver.

    Gostarias mesmo? Se sim, então pesquisa os trabalhos do Bispo Ussher, Isaac Newton, e depois vê as evidências científicas que mostram que a Terra é bem mais jovem do que os evolucionistas pensam.
    Neste blog e no do Sabino há vários artigos onde se mostram dados científicos que estão de acordo com a linha temporal Bíblica. Chegaste a ler algum?

    “Tu pediste-me uma evidência. Se quiseres mais evidências (que já forma aludidas aqui), é só pedir. Já falei da (1) rotação retrógada de alguns planetas, já falei da (2) composição totalmente diferente de corpos celestiais próximos uns dos outros, e já te falei da (3) impossibilidade científica dos planetas de formarem naturalmente. Estas 3 coisas estão de acordo com a Bíblia e contra o naturalismo e os mitológicos “milhões de anos”.

    As evidências que vc aponta já foram resolvidas.
    1) Impactos são muitos comuns na formação dos sistemas solares.

    Tal como eu disse anteriormente, tu continuas a apelar aos “impactos” como forma de resolver as inconsistências entre a tua teoria e os dados. Os impactos são a vossa varinha mágica.

    Ora vê:
    * Urano está ligeiramente inclinado mas segundo a teoria da evolução cosmológica, não deveria estar. Então um impacto causou a inclinação.

    * A rotação de Vénus contradiz as previsões evolutivas. Então um impacto causou que o planeta rotasse de forma contrária à esperada pela evolução.

    * A atmosfera de Marte é demasiado fina segundo os gostos evolutivos. Então no passado a atmosfera era mais grossa, mas algo colidiu com Marte, removendo a maior parte.

    * Mercúrio é demasiado denso segundo a cosmologia “big bang”. Então algo no passado algo colidiu com o planeta e removeu as partes mais leves.

    A vossa cosmologia é só “impactos criativos”.🙂

    2) A interação gravitacional entre os planetas faz com que os planetas sejam tirados das suas órbitas.

    Deixa-me adivinhar! Mais um…… impacto?🙂

    3) http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=spitzer-captura-estrela-criando-cristais-de-cometas&id=010805090518.

    — “Esses cristais PODEM ter surgido como partículas de silicato não-cristalizadas, compondo a mistura de gás e poeira da qual se formam as estrelas e os planetas. Esses silicatos originais PODEM ter se transformado em cristais por gigantescas erupções que ocorrem na superfície das estrelas.”

    Sim, podem….. ou não. Como não há evidências observacionais de “impactos” ou “poeira” ou “gravidade” a criar planetas, temos que usar palavras como “podem” e “se calhar” ou “talvez”.

    ISto não é ciência.

    Agora mostre qualquer estudo científico que mostra que a Terra é mais antiga que o Sol, para corroborar com a bíblia.

    A Terra é 2 dias mais velha que o Sol. Que tipo de evidências “científicas” aceitas para suportar esta posição?

    Like

  72. Mats says:

    Sodré,

    “Mas as fotos que tu tens são do momento em que tiras a fotos, não da altura em que os planetas foram formados”

    Enganas-te, são da altura em que os planetas foram formados.

    Tu tens “fotos” de coisas que tu imaginas que aconteceram há “milhões de anos atrás”?

    É a MESMA fotografia que teriamos tirado se estivessemos ao pé do planeta em formação.

    SE a tua versão da formação de planetas estiver correcta. Mas é isso mesmo que se está a discutir.

    É exactamente a mesma fotografia tirada a anos-luz de distância. Repara, supõe que estás junto ao Sol e tiras uma fotografia e 8 minutos depois estás na Terra e tiras outra fotografia, o que acontece é que é como se fosse a MESMA fotografia, pois a luz solar leva 8 minutos a chegar à Terra. As duas fotografias são IGUAIS.

    Mas isso não tem comparação com o vosso mito. Nós sabemos a velocidade da luz, sabemos a distância entre nós e o Sol, e portanto temos o princípio e o fim das coisas.

    No que toca os imaginados “milhões de anos” só estamos na ponta final do processo. Não sabemos se o universo tem milhões de anos, portanto tu não podes usar a tua teoria como evidência para a tua teoria.
    Sim, tu tiras fotos de colisões e poeira de sistemas que estão há certas distancias (medidas em anos luz), mas isso é tudo o que tu vês. TU não vês nas fotos (ou videos) os planetas a formarem-se nem vês colisões a resolver os problemas que a vossa teoria tem.
    Tens que saber distinguir as observações das inferências que tu fazes das observações.

    Nunca disse que Marduk fosse o Deus verdadeiro, se calhar todos os deuses são alusivos do Deus verdadeiro ou todos são falsos. O certo é que muito daquilo que é atribuido a Javé já vinha de trás, do culto de outros deuses da região, das suas normas, da sua visão do bem e do mal, da forma como esses cultos viam a origem do homem e do mundo…

    Mas o facto de haver analogias entre a Lei de Moisés (não nos Dez Mandamentos) e alguns costumes dos povos em redor não implica que isso originou-se nesses mesmos povos. Se Deus é Deus, e nós fomos feitos à Sua Imagem, seria de esperar que Ele também deixasse evidência da moral certa a outras pessoas.

    O teu problema é que tu assumes que como há semelhanças entre a Lei Mosaica e o Código de Hamurabi, então uma é cópia da outra. Isto é ilógico.

    Não há NADA na Lei de Moisés onde Deus diz “Estes Mandamentos são fresquinhos e totalmente originais. Ninguém mais na Terra sabe que está errado matar pessoas inocentes, ou roubar! Só a vocês, Povo de Israel, é que Eu revelei isto”.

    Portanto o teu “argumento” é invalidado com o uso de alguma lógica.

    Like

  73. Icarus says:

    Mats,

    Ok. Um planeta anão não é um planeta, embora seja chamado de planeta. Muito bem.
    Se vc quer categorizar Plutão como planeta, tudo bem, vá contra a convenção internacional. Mas então solicite atualização do texto lá do criationism.org mudando a nona posição. Vc decide.🙂

    Acho que não estás a ver o que o texto diz. ELe diz que a Terra sofreu bombardeiros DEPOIS DE JÁ ESTAR FORMADA, e não durante a sua formação.
    Tu queres mesmo dizer que um artigo que lança a hipótese de que a vida surgiu na Terra devido a “bombardeiros cósmicos” serve de evidência para a posição de que as clareiras da Lua e de Mercúrio foram formadas durante a sua criação e não muitos anos depois?
    Já formado em relação ao formato esférica, mas não em relação a forma a como vemos hoje. Agora encaixa o bombardeio tardio no texto bíblico🙂

    Ou seja, estás a citar um artigo de pessoas que acreditam no que tu acreditas a repetir o que tu dizes. Mas nem tu nem eles oferecem evidências científicas para as tais colisões a formarem planetas, nem a mudarem densidades internas.
    O bom da ciência é que ela é estável. Não achei o link, mas procure saber sobre a experiência que o Donald Pettit fez na ISS, usando a baixa gravidade para simular como poeira se comporta no espaço. O resultado foi totalmente inesperado. O pós se aglutinou, confirmando a teoria de formação planetária.

    Não há “fotos” de outros sistemas em formação, mas sim FOTOS. Ponto final. Tu não vês os planetas a formarem-se. Tu não vês as colisões a mudarem a densidade dos planetas que doutra forma refutam a evolução cósmica.
 O facto de haver fotos de colisões não suporta a noção de que a poeira mais a gravidade podem formar planetas. lol Ah, e não suporta a mitologia de que colisões podem mudar densidades planetárias.
    Ou seja, “pode” ou se calhar não. Não sabemos. A teoria espera que sim mas as evidências não confirmam.
    Este é mais um link onde tu citas pessoas que acreditam no que tu dizes a repetir o que tu acreditas. Não há problemas com isso, mas isso não serve de evidência científica.
    Agora mostre um estudo científico afirmando que isso é impossível
    Tu é que tens mostrar que é possível colisões formarem planetas ou mudarem densidades internas. Eu não tenho que refutar o que nunca foi observado.
    Não só planetas, como estrelas e demais corpos celestes.
    http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI4417577-EI301,00-Telescopio+europeu+capta+nascimento+de+estrela+gigantesca.html

    Estou certo que os astrólogos têm muitas fotos que confirmam os seus mitos. Queres que as mostre aqui?
Sim. Me mostra uma foto feita por um telescópio espacial de algum astrólogo sim?
    Esperto. Queres que te mostre fotos feitas por não astrólogos a confirmar o que só os astrólogos acreditam? Porque é que mudaste os requerimentos?
    Os evolucionistas dizem ter fotos que confirmam os seus mitos. Os astrólogos dizem ter fotos que confirmam os seus mitos. Queres que te mostre fotos feitas por astrólogos onde eles dizem que é confirmado o que eles acreditam, tal como tu dizes que há “fotos” que confirmam o que os evolucionistas cosmológicos acreditam?
Fotos toda a gente tem. Até há pessoas que afirmam terem fotos do big foot.
    Eu não mudei os requerimentos, é só para vc perceber que os estudos dos centros espaçais hoje contam com alta tecnologia, coisa que os astrólogos nem sonham em ter. E os dados são submetidos a cientistas pelo mundo todo para avaliação, inclusive aos cientistas criacionistas🙂, coisa que não acontece com os astrólogos.

    Tu perguntaste se a NASA é uma organização séria. A reportagem mostra como a política lidera o que eles fazem. Achas isto sério?
    Infelizmente a política está presente em qualquer lugar onde pessoas tenham interesses comum. O pastor da igreja a qual eu freqüentava mudou radicalmente o comportamento depois que começou a concorrer pela liderança de todas as igrejas em SP, mas nem por isso a igreja deixou de ser cristã, e desta mesma forma, a NASA continua a fazer ciência de boa qualidade, e as pessoas desfrutam dos benefícios científicos gerados pelas agências:
    http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI4423834-EI301,00-Nasa+estudo+indica+que+omega+evita+enfraquecimento+dos+ossos.html

    Já é a segunda grande mentira que fazes. Onde é que eu disse portanto a Terra tem 6000 anos”
    O que eu disse foi que o FACTO dos métodos de datação evolucionistas não funcionarem põe em causa todo o castelo dos “milhões de anos” e serve de EVIDÊNCIA a favor da linha temporal Bìblica. Como só há duas escolhas ( Terra antiga ou Terra jovem), evidência contra uma é evidência a favor da outra. Em lógica chama-se a isto “the excluded middle”.
    VÊ bem as coisas que eu digo e por favor não ponhas palavras na minha boca.
    Esta com amnésia?🙂
    “Não.
Só “admito” a existência de astros com a idade máxima de 6000/7000 anos.” Comentário seu!

    E detalhe: O próprio autor da pesquisa não chegou a mesma conclusão que vc.
    Não era preciso. Tudo o que o trabalho mostra é que os milhões de anos não tem suporte científico. As pesquisas do homem mostram que as taxas de decaimento não são constantes, portanto é ridículo contar a idade com uma medida inadequada.
    O trabalho não mostrou que os milhões de anos não tem suporte científico, apenas que os 4.5 bilhões de anos não são preciosos. Coisa que os geólogos já considerava em suas teorias.

    Cade os trabalhos de cálculos para se chegar aos 6000 anos? Isso é o que eu gostaria de ver.
    Gostarias mesmo? Se sim, então pesquisa os trabalhos do Bispo Ussher, Isaac Newton, e depois vê as evidências científicas que mostram que a Terra é bem mais jovem do que os evolucionistas pensam.
Neste blog e no do Sabino há vários artigos onde se mostram dados científicos que estão de acordo com a linha temporal Bíblica. Chegaste a ler algum?
    Sim. A contagem das genealogias seria válido se houvessem evidências que os antepassados registrados realmente tivessem existido, coisa que nem os próprios judeus acreditam mais. Vide PhD Israel Finkelstein. Agora, já que vc diz que a bíblia esta ao lado da ciência, é esperado que vc consiga apresentar um cálculo datando rochas provando que a Terra tem os 6000 anos.

    As evidências que vc aponta já foram resolvidas.
1) Impactos são muitos comuns na formação dos sistemas solares.
    Tal como eu disse anteriormente, tu continuas a apelar aos “impactos” como forma de resolver as inconsistências entre a tua teoria e os dados. Os impactos são a vossa varinha mágica.
    Ora vê:
* Urano está ligeiramente inclinado mas segundo a teoria da evolução cosmológica, não deveria estar. Então um impacto causou a inclinação.
    Errado. Impactos tem relevância com os planetas rochosos e não com os gigantes gasosos.
    * A rotação de Vénus contradiz as previsões evolutivas. Então um impacto causou que o planeta rotasse de forma contrária à esperada pela evolução.
    Talvez não:
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=planetas-giram-direcao-orbita-contraria&id=020130100413
    * A atmosfera de Marte é demasiado fina segundo os gostos evolutivos. Então no passado a atmosfera era mais grossa, mas algo colidiu com Marte, removendo a maior parte.
    Errado. Marte é bem menor que a Terra e o seu núcleo metálico, por ser menor, se resfriou a muito tempo. Com o resfriamento do núcleo, o campo magnético do planeta diminuiu, fazendo com que os gases da atmosfera fossem assolados pela radiação e pelos ventos solares.
    Agora, com o resfriamento do planeta, a crosta do planeta parou de se reciclar, logo as colisões com corpos celestes deixaram cicatrizes e não foram apagados como na Terra.

    * Mercúrio é demasiado denso segundo a cosmologia “big bang”. Então algo no passado algo colidiu com o planeta e removeu as partes mais leves.
    Errado. O big bang não tem ligação direta com o processo de formação planetária. Ainda que se descubram novas coisas sobre o início do Universo, e eu estou certo que isso vai acontecer, em nada altera o processo de formação planetária, como vemos hoje.
    A vossa cosmologia é só “impactos criativos”.
    Como vc pode ver acima, impactos não são as únicas coisas que explicam a cosmologia atual.

    Deixa-me adivinhar! Mais um…… impacto?
    Não. Interação gravitacional não tem nada haver com impacto.

    Sim, podem….. ou não. Como não há evidências observacionais de “impactos” ou “poeira” ou “gravidade” a criar planetas, temos que usar palavras como “podem” e “se calhar” ou “talvez”.
    Um cientista tem que usar o “podem” para formular uma hipótese. Se um artigo for escrito nestes termos “é assim que funciona” alem de ficar arrogante, provavelmente não vai ser aceito pelos pares.

    ISto não é ciência.
    Se vc tivesse afinidade com a metodologia científica, não falaria isso.

    A Terra é 2 dias mais velha que o Sol. Que tipo de evidências “científicas” aceitas para suportar esta posição?
    Qualquer uma, escrita por algum cientista, pode ser cristão, igual Galileo ou Newton. Tem?

    Like

  74. Icarus says:

    O bom da ciência é que ela é estável -> testável

    Like

  75. Icarus says:

    estável -> testável

    Like

  76. Icarus says:

    preciosos -> precisos

    Like

  77. Icarus says:

    Hah Mats,

    Vc pulou uma pergunta minha🙂.

    Por que um laser demora mais de um segundo para ir e voltar da Lua?

    Like

  78. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Qualquer estudo de religiões comparadas revela como as influências são mútuas e há uma verdadeira interacção e evolução entre elas, ao nível dos seus textos sagrados, crenças, práticas morais, organização sacerdotal etc… é possivel perceber o que cada uma foi buscar a outra mais antiga. Cada fenómeno religioso não é estanque.

    Quanto à cosmologia, estás portanto a dizer que quando um novo corpo celeste, mormente uma galáxia, se torna visível para a humanidade os cientistas resolvem enganar a humanidade com alusões a milhões de anos quando sabem muito bem que tem uns meros 6000 anos, porquanto a Bíblia está obrigatoriamente de acordo com a verdadeira ciência… o próprio velho Hawking sabe isso perfeitamente, assim como sabe que a Terra é mais velha do que o Sol, mas escolhe a condenação eterna em vez da salvação porque… (desculpa mas não consigo encontrar uma única explicação lógica para tal disparate por isso páro aqui…).

    Like

  79. Mats says:

    Sodré,

    Qualquer estudo de religiões comparadas revela como as influências são mútuas e há uma verdadeira interacção e evolução entre elas

    Mas eu não disse que não há influências entre ALGUMAS religiões. Por exemplo, o islão é uma cópia mal feita do Judaísmo. Mas esse facto não suporta a tua tese de que a Lei Mosaica é uma cópia do Código de Hamurabi.

    Repito: se os seres humanos foram feitos pelO Mesmo Deus (o Deus de Israel), e se Ele Se revela a todo o homem de forma persuasiva, então não é de estranhar que haja uma moralidade que seja comum a todo o homem. Todos nós sabemos que está absolutamente errado torturar bebés, ter relações sexuais com os próprios pais, ou ter sexo com mulheres de outro homem. O problema para os pagãos é que eles não tem Ponto de Referência Absoluta para a moral.

    , ao nível dos seus textos sagrados, crenças, práticas morais, organização sacerdotal etc…

    Sim, há muita troca de rituais entre muitas religiões do mundo. Como é que isso suporta a tua tese de que a Lei de Moisés é uma cópia do Código de Hamurabi, e não algo Revelado por Deus?

    é possivel perceber o que cada uma foi buscar a outra mais antiga.

    É uma alegação que falha quando chegamos à Lei de Moisés. Não há evidência que Moisés tenha copiado o que escreveu de outros.

    Like

  80. Darcy says:

    Mats,
    Muito bem lembrado: tem-se que distinguir entre inferência (algumas mais “criativas” que outras) e observação. Será que na doutrinação naturalista essa aula é omitida, e de propósito?

    Like

  81. Icarus says:

    Darcy,

    O meu convite para demonstrar que o Sol é mais jovem que a Terra é extensível para vc também. Mostre o que vc aprendeu na sua “aula”.🙂

    Like

  82. Mats says:

    Icarus,

    Tu queres mesmo dizer que um artigo que lança a hipótese de que a vida surgiu na Terra devido a “bombardeiros cósmicos” serve de evidência para a posição de que as clareiras da Lua e de Mercúrio foram formadas durante a sua criação e não muitos anos depois?

    Já formado em relação ao formato esférica, mas não em relação a forma a como vemos hoje.

    Portanto, o “facto” da Terra supostamente ter sido atingida por seja-lá-o-que-for DEPOIS DE ESTAR FORMADA serve de evidência em suporte da tese que afirma que as crateras da Lua e de Mercúrio são o resultado do que aconteceu NA SUA FORMAÇÃO. Nada bate a “lógica evolutiva”.🙂

    Agora encaixa o bombardeio tardio no texto bíblico🙂

    Não preciso de o fazer porque a Bíblia não faz nenhuma alegação sobre bombardeiros criativos.🙂 Tu é que tens que oferecer evidências de que as crateras foram formadas durante a sua formação e não muitos anos depois.

    Fico ANSIOSAMENTE à espera dessas evidências.

    Ou seja, estás a citar um artigo de pessoas que acreditam no que tu acreditas a repetir o que tu dizes. Mas nem tu nem eles oferecem evidências científicas para as tais colisões a formarem planetas, nem a mudarem densidades internas.

    O bom da ciência é que ela é estável. Não achei o link, mas procure saber sobre a experiência que o Donald Pettit fez na ISS, usando a baixa gravidade para simular como poeira se comporta no espaço. O resultado foi totalmente inesperado. O pós se aglutinou, confirmando a teoria de formação planetária.

    Que pena que não haja suporte científico e observacional para a noção que a poeira mais gravidade pode formar planetas.
    Lembra-te do que já citei em cima: os vossos “cientistas evolucionistas” é que afirmam que a noção da poeira criativa é problemática.

    Tu é que tens mostrar que é possível colisões formarem planetas ou mudarem densidades internas. Eu não tenho que refutar o que nunca foi observado.
    Não só planetas, como estrelas e demais corpos celestes.
    http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI4417577-EI301,00-Telescopio+europeu+capta+nascimento+de+estrela+gigantesca.html

    O texto fala sobre o suposto nascimento de uma ESTRELA e não de um planeta.
    Além disso o texto diz que AINDA VAI-SE formar a estrela. Portanto, não está formada.

    O teu texto diz uma coisa que é importante para o debate, e revelador da fé dos “cientistas” evolutivos:

    “Isso acontece porque essas gigantes acabam por afastar as nuvens de gás e poeira necessárias ao seu nascimento antes que o suficiente seja acumulado. Contudo, de alguma maneira elas conseguem fazer esse acúmulo.”

    Notaste na crença? Ela SABEM que é cientificamente impossível a poeira aglomerar-se até formar um planeta ou estrela, mas eles SABEM que “de alguma maneira” elas conseguem fazer isso.

    Vês nessa frase a fé dos evolucionistas? As suas observações claramente lhes dizem que a formação de planetas ou estrelas por meios naturais (poeira + gravidade) é cientificamente impossível, mas devido à sua fé na evolução cósmica, els são obrigados a afirmar que “de alguma maneira” isso deve ter acontecido”.

    Tu tens exactamente a mesma fé que eles embora tu saibas que é impossível planetas formarem-se por acumulação de poeira. Até agora deste 3 ou 3 links que não dizem NADA daquilo que eu pedi (observação científica que demonstra a capacidade da poeira e da gravidade de formarem planetas).

    Se não tens evidências para tal, pára de mandar links irrelevantes e gastar o tempo alheio.

    Eu não mudei os requerimentos, é só para vc perceber que os estudos dos centros espaçais hoje contam com alta tecnologia, coisa que os astrólogos nem sonham em ter.

    Mas o facto dos evolucionistas terem “alta tecnologia” não invalida que o ser humano muitas vezes só veja o que quer acreditar. Vê o que o teu link de cima diz sobre “a poeira não poderia formar planetas, mas deve ter acontecido!”
    Astrólogos e evolucionistas tem “alta tecnologia” para confirmar os seus mitos. O que é que faz dos seus mitos menos científicos que os mitos evolutivos?

    Os crentes em UFO também usam “alta tecnologia” para “fotografar” ETs. Usando a tua lógica, tenho que acreditar que existem seres verdes que raptam pessoas a meio da noite para “experiências médicas””.

    Tu perguntaste se a NASA é uma organização séria. A reportagem mostra como a política lidera o que eles fazem. Achas isto sério?

    Infelizmente a política está presente em qualquer lugar onde pessoas tenham interesses comum.

    Então já vês que a NaSA não é livre de ter os seus preconceitos ideológicos e políticos.

    Já é a segunda grande mentira que fazes. Onde é que eu disse portanto a Terra tem 6000 anos”? O que eu disse foi que o FACTO dos métodos de datação evolucionistas não funcionarem põe em causa todo o castelo dos “milhões de anos” e serve de EVIDÊNCIA a favor da linha temporal Bìblica. Como só há duas escolhas ( Terra antiga ou Terra jovem), evidência contra uma é evidência a favor da outra. Em lógica chama-se a isto “the excluded middle”.
    VÊ bem as coisas que eu digo e por favor não ponhas palavras na minha boca.

    Esta com amnésia?🙂
    “Não.
Só “admito” a existência de astros com a idade máxima de 6000/7000 anos.” Comentário seu!

    Mas o facto de eu dizer “eu admito a existência de astros com a idade máxima de 6000/7000 anos” não significa que o autor do texto tenha chegado às mesmas conclusões que eu.

    Lê bem o que eu digo e lê bem o que o texto diz. Não ponhas palavras na minha boca.

    “E detalhe: O próprio autor da pesquisa não chegou a mesma conclusão que vc.”

    Não era preciso. Tudo o que o trabalho mostra é que os milhões de anos não tem suporte científico. As pesquisas do homem mostram que as taxas de decaimento não são constantes, portanto é ridículo contar a idade com uma medida inadequada.

    O trabalho não mostrou que os milhões de anos não tem suporte científico

    Eu não disse que o trabalho mostrou que os milhões de anos não tem suporte científico. Eu disse que o artigo mostra que as taxas de decaimento não são constantes e (e isto é a minha inferência, não a do autor), é ridículo medir a idade da Terra com um método que não é fiável.

    Repito: Lê bem as coisas que eu digo e lê bem o que o texto diz.

    Cade os trabalhos de cálculos para se chegar aos 6000 anos? Isso é o que eu gostaria de ver.

    Gostarias mesmo? Se sim, então pesquisa os trabalhos do Bispo Ussher, Isaac Newton, e depois vê as evidências científicas que mostram que a Terra é bem mais jovem do que os evolucionistas pensam.
Neste blog e no do Sabino há vários artigos onde se mostram dados científicos que estão de acordo com a linha temporal Bíblica. Chegaste a ler algum?

    Sim. A contagem das genealogias seria válido se houvessem evidências que os antepassados registrados realmente tivessem existido

    Tu pediste a FORMA como se chegou aos 6000 anos não se as pessoas que as genealogias mostram “realmente existiram ou não”.
    Tu não precisas de acreditar no que a Bìblia diz, mas não podes dizer que a Bíblia não suporta os 6000 anos de linha temporal. Tu fizeste a pergunta e dei-te a resposta: a Bíblia mostra que a Terra tem cerca de 6000 anos. Agora se é verdade ou não, isso é outro ponto.

    As evidências estão de acordo, portanto eu vou acreditar.

    ,

    coisa que nem os próprios judeus acreditam mais.

    Nenhum judeu acredita que a Terra tem 6000 anos? Tu sabes disso porque perguntaste a todos os judeus que existem na Terra, certo?

    Agora, já que vc diz que a bíblia esta ao lado da ciência

    Não. Eu digo que a ciência está do lado da Bíblia. A Autoridade é a Bíblia não a “ciência”. Ciência é o conhecimento humano mas a Bíblia é o conhecimento do Omnisciente. Quem é que achas que tem primazia?

    é esperado que vc consiga apresentar um cálculo datando rochas provando que a Terra tem os 6000 anos.

    Não, eu não tenho que “apresentar um cálculo datando rochas provando que a Terra tem 6000 anos”. Que a Terra tem cerca de 6000 não está a ser analisado por mim, mas POR TI. Entre os milhões de anos e os 6000 anos a posição mais antiga é a Bíblia e não os milhões de anos. Como a tua crença veio depois da minha, és tu que tens que apresentar evidências que contradizem o que era o paradigma. Do mesmo modo, os judeus tinham certas crenças em relação ao Messias e nós cristãos temos outras. Como nós viémos DEPoIS deles, somos nós que temos que produzir evidências de que o antigo paradigma está errado e o novo é o correcto.
    A análise do que pode ser observado está totalmente de acordo com os 6000 anos, portanto, tudo está bem com a ciência.

    Os impactos são a vossa varinha mágica.

    Ora vê:
* Urano está ligeiramente inclinado mas segundo a teoria da evolução cosmológica, não deveria estar. Então um impacto causou a inclinação.

    Errado. Impactos tem relevância com os planetas rochosos e não com os gigantes gasosos.

    Claro, agora só falta esclarecer o que é “ter relevância”.

    * A rotação de Vénus contradiz as previsões evolutivas. Então um impacto causou que o planeta rotasse de forma contrária à esperada pela evolução.
    Talvez não:
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=planetas-giram-direcao-orbita-contraria&id=020130100413

    Do link:

    1. “Estas novas descobertas virtualmente jogam por terra as atuais teorias da formação dos planetas.”
    — Woah!🙂

    2. “Surpreendentemente, quando a equipe combinou os novos dados com as observações mais antigas, descobriu que mais de metade de todos os exoplanetas do tipo Júpiter quente estudados tem órbitas desalinhadas com o eixo de rotação das suas estrelas hospedeiras.”
    — Ou seja, a teoria esperava uma coisa, mas a ciência mostra outra.

    3. “”Estes novos resultados desafiam claramente o conhecimento convencional de que os planetas devem sempre orbitar na mesma direção da rotação das suas estrelas”
    — “Conhecimento convencional” = conhecimento big bang.

    4. “Para dar conta dos novos dados, a partir da descoberta desses exoplanetas gigantes gasosos, os astrônomos teorizaram que eles se formariam como sua teoria estabelecia e, só depois, migrariam para órbitas mais interiores, muito mais próximas da estrela hospedeira.”
    — hahahaha! Ou seja, o exoplaneta formava-se NOUTRO LADO com OUTRA ROTAÇÃO, mas “viajava” (não se sabe bem como; se calhar com…impactos?) até chegar ao planeta hospedeiro”. Meu Deus, se mais evidências eu precisasse que os milhões de anos são uma farsa, isto seria o canto do cisne. Em vez de aceitarem que a estrutura do universo EXIGE outra explicação, eles apelam a “viagens” de planetas de um sítio para o outro como se fossem passear até oa parque. A vossa teoria é ridícula.

    Ah, repara na firmeza desta nova “explicação”: (repara no bold)
    5. “Para explicar os novos exoplanetas retrógrados agora descobertos, uma teoria de migração alternativa sugere que a proximidade desse tipo de exoplaneta em relação às suas estrelas não se deve a interações com o disco de poeira, mas sim a um processo de evolução mais lento que envolve uma “luta” gravitacional com companheiros planetários ou estelares mais distantes, durante centenas de milhões de anos
    — Claro que não há forma de confirmar isto porque isto dura… milhões de anos.
    ———————
    Enfim, o artigo tenta acomodar uma observação científica que refuta o modelo de formação planetário vigente. Não lhes passa pela cabeça que se calhar (se calhar!) o seu modelo esteja errado.

    * A atmosfera de Marte é demasiado fina segundo os gostos evolutivos. Então no passado a atmosfera era mais grossa, mas algo colidiu com Marte, removendo a maior parte.
    Errado. Marte é bem menor que a Terra e o seu núcleo metálico, por ser menor, se resfriou a muito tempo. Com o resfriamento do núcleo, o campo magnético do planeta diminuiu, fazendo com que os gases da atmosfera fossem assolados pela radiação e pelos ventos solares.
    Agora, com o resfriamento do planeta, a crosta do planeta parou de se reciclar, logo as colisões com corpos celestes deixaram cicatrizes e não foram apagados como na Terra.

    Então não foram os “impactos milagrosos” que retiraram a maior parte da atmosfera marciana? Estou chocado!!

    * Mercúrio é demasiado denso segundo a cosmologia “big bang”. Então algo no passado algo colidiu com o planeta e removeu as partes mais leves.
    Errado. O big bang não tem ligação direta com o processo de formação planetária.

    Cosmologia big bang quer dizer cosmologia naturalista/milhões de anos/evolutiva.

    Ainda que se descubram novas coisas sobre o início do Universo, e eu estou certo que isso vai acontecer, em nada altera o processo de formação planetária, como vemos hoje.

    Sim, estou certo que a vossa teoria de formação planetária não vai ser afectada com as desconfortantes descobertas científicas. E porquê? Ora, porque essa teoria não depende da ciência mas da ideologia secularista.

    Mas não refuta o que eu disse: foi um “impacto milagroso” que removeu a densidade de Mercúrio. Segundo vocês, claro.🙂

    Sim, podem….. ou não. Como não há evidências observacionais de “impactos” ou “poeira” ou “gravidade” a criar planetas, temos que usar palavras como “podem” e “se calhar” ou “talvez”.

    Um cientista tem que usar o “podem” para formular uma hipótese.

    Então a formação de planetas via poeira é uma hipótese ainda por confirmar, certo?

    Se um artigo for escrito nestes termos “é assim que funciona” alem de ficar arrogante, provavelmente não vai ser aceito pelos pares.

    Quando um físico diz que E=mc^2 não está a ser arrogante mas a declarar um facto científico. Vocês ficam-se pelo “podem”, “se calhar”, ou “talvez” porque não tem bases para a vossa hipótese.

    ISto não é ciência.

    Se vc tivesse afinidade com a metodologia científica, não falaria isso.

    Tu não sabes que tipo de “afinidade” eu tenho com a “metodologia científica”.

    A Terra é 2 dias mais velha que o Sol. Que tipo de evidências “científicas” aceitas para suportar esta posição?
    Qualquer uma, escrita por algum cientista, pode ser cristão, igual Galileo ou Newton. Tem?

    Define “qualquer coisa”. Se tu pedes evidência para um evento histórico, tens que dizer que tipo de evidência tu queres para algo que só Deus viu.
    Declara aí que tipo de evidêncvia te poderia fazer ver que a Terra tem 2/3 dias a mais que o Sol.

    Por que um laser demora mais de um segundo para ir e voltar da Lua?

    Nunca perdi tempo a pensar nisso. Porquê? E qual é a relevância em relação aos poderes criativos da poeira?

    Like

  83. Sérgio Sodré says:

    Assim como a teoria do Big Bang pressuponha que existiria uma radiação fóssil de fotões provenientes da luz incial do Big Bang, dos primeiros acontecimentos do Universo, e, em 1965, os sinais dessa radiação de mais de 13 milhões anos foram descobertos, e assim comprovada a teoria e abandonada a do Universo estático. Também a mesma teoria pressupõe que deve existir uma radiação fóssil de neutrinos, análoga à de fotões, dos primeiros tempos, mas mais difícil de aceder pela tecnologia humana. Alguém sabe como se está a progredir no caminho para a detecção da radiação fóssil de neutrinos?

    Like

  84. Mats says:

    Sodré,
    A teoria do big bang também previa que deveria existir a “anti-matter”, mas não existe. Será que isso não é um indício que a teoria está errada?

    E há mais problemas SÉRIOS com essa teoria.

    Like

  85. Icarus says:

    Icarus,
    Portanto, o “facto” da Terra supostamente ter sido atingida por seja-lá-o-que-for DEPOIS DE ESTAR FORMADA serve de evidência em suporte da tese que afirma que as crateras da Lua e de Mercúrio são o resultado do que aconteceu NA SUA FORMAÇÃO. Nada bate a “lógica evolutiva”.
    Não preciso de o fazer porque a Bíblia não faz nenhuma alegação sobre bombardeiros criativos. Tu é que tens que oferecer evidências de que as crateras foram formadas durante a sua formação e não muitos anos depois.
    Quando um corpo rochoso está em formação, os impactos não deixam crateras. As crateras que nós vemos na Lua, Mercúrio, Marte foram feitas depois que a crosta se estabilizou, por isso deixaram marcas. Na Terra, alem das crostas ainda se reciclarem, o vento e as chuvas causam erosão, apagando a maior parte das evidências.
    Os bombardeiros criativos depende da perspectiva em que se analisa, mas são destrutivos para quem esta vivo no momento do impacto. Inclusive para qualquer escritor bíblico🙂. O fato de não haver menção dela na bíblia, mostra que a Terra não foi criada apenas alguns dias antes do aparecimento do homem na Terra.
    http://www.universetoday.com/35355/vredefort-crater/

    Que pena que não haja suporte científico e observacional para a noção que a poeira mais gravidade pode formar planetas.
Lembra-te do que já citei em cima: os vossos “cientistas evolucionistas” é que afirmam que a noção da poeira criativa é problemática.
    Vamos ver: Existe uma teoria que diz que a poeira espacial se aglutina, formando os astros. Eu mostro links da NASA E ESA com observações de planetas em formação. Um cosmonauta faz um experimento e comprova que o processo de fato ocorre. Vc considera que isso não é um suporte científico. Nota zero para vc em Ciências🙂. E ainda chama astrofísicos de evolucionistas. Agora demonstre que poeira não se aglutina no espaço. Depois demonstre que o Sol “puf” apareceu

    O texto fala sobre o suposto nascimento de uma ESTRELA e não de um planeta.
    A sua argumentação é que gás e poeira não formam astros. Este link mostra que vc esta errado. Alem do mais eu já te passei links de planetas em formação. Me mostre um estudo que refute a ESA, sim?

    Além disso o texto diz que AINDA VAI-SE formar a estrela. Portanto, não está formada.
    Muito bem Mats. A estrela está em formação. Daqui a milhões de anos ela vai ser uma estrela plena em sua fase . Estrelas não se formam em apenas 1 dia. Lamento, ciência contra a bíblia!

    Vês nessa frase a fé dos evolucionistas? As suas observações claramente lhes dizem que a formação de planetas ou estrelas por meios naturais (poeira + gravidade) é cientificamente impossível, mas devido à sua fé na evolução cósmica, els são obrigados a afirmar que “de alguma maneira” isso deve ter acontecido”.
    Não existe fé ai. O FATO observável é que as estrelas e os planetas se formam em nuvens de gás e poeira. Ainda não entendemos 100% o mecanismo, mas não entender 100% o processo não muda o FATO.

    Tu tens exactamente a mesma fé que eles embora tu saibas que é impossível planetas formarem-se por acumulação de poeira. Até agora deste 3 ou 3 links que não dizem NADA daquilo que eu pedi (observação científica que demonstra a capacidade da poeira e da gravidade de formarem planetas).
    O que vc quer? ver um vídeo de um planeta se formando do começo ao fim?🙂 Infelizmente ele não se forma em tempos humanos, por isso a necessidade de ver vários sistemas em diferentes estágios de formação. Se a bíblia estivesse correta, então veríamos planetas e estrelas se formando em apenas 1 dia.

    Se não tens evidências para tal, pára de mandar links irrelevantes e gastar o tempo alheio.
    Tão irrelevantes que vc não tem capacidade de refutar. Nem vc e nenhum criacionista até o momento.

    Mas o facto dos evolucionistas terem “alta tecnologia” não invalida que o ser humano muitas vezes só veja o que quer acreditar. Vê o que o teu link de cima diz sobre “a poeira não poderia formar planetas, mas deve ter acontecido!”
Astrólogos e evolucionistas tem “alta tecnologia” para confirmar os seus mitos. O que é que faz dos seus mitos menos científicos que os mitos evolutivos?
    Errado: Astrólogos não tem alta tecnologia. Astrólogos não tem sondas no espaço. Astrólogos não submetem os seus trabalhos à comunidade científica. Se vc tivesse afinidade com o método científico, nem perdia o tempo escrevendo isso, afim de evitar passar vergonha🙂.

    Os crentes em UFO também usam “alta tecnologia” para “fotografar” ETs. Usando a tua lógica, tenho que acreditar que existem seres verdes que raptam pessoas a meio da noite para “experiências médicas””.
    O instituto SETI é um órgão sério e tem alta tecnologia. Apesar de todos os esforços nunca acharam nada.

    Então já vês que a NaSA não é livre de ter os seus preconceitos ideológicos e políticos.
    Nenhum ser humano na face da terra é livre de preconceitos. Por isso, é importante submeter os resultados para análise em órgãos independentes. Tanto a NASA quanto a ESA utilizam este protocolo.

    Já é a segunda grande mentira que fazes.
    Mats, eu estou mantendo todo o respeito com vc, apesar da nossa visão diferente sobre os assuntos. Espero reciprocidade.

    Onde é que eu disse portanto a Terra tem 6000 anos”? O que eu disse foi que o FACTO dos métodos de datação evolucionistas não funcionarem põe em causa todo o castelo dos “milhões de anos” e serve de EVIDÊNCIA a favor da linha temporal Bìblica. Como só há duas escolhas ( Terra antiga ou Terra jovem), evidência contra uma é evidência a favor da outra. Em lógica chama-se a isto “the excluded middle”.
    A sua lógica esta completamente errada. O trabalho dele diz que a datação não é 100% precisa e altera LEVEMENTE em relação a influência solar. Mesmo que fosse uma variação de 50%, mesmo assim, a Terra ainda seria bem velha. Alem do mais, como sabemos que a Terra já passou por eras do gelo [menor influência solar] pode ser ainda que a idade da Terra seja mais velha ainda do que o estimado.

    Mas o facto de eu dizer “eu admito a existência de astros com a idade máxima de 6000/7000 anos” não significa que o autor do texto tenha chegado às mesmas conclusões que eu.
    Exato. A conclusão do autor é completamente diferente da sua. Em nada a conclusão do autor aponta para a Terra Jovem.

    Não era preciso. Tudo o que o trabalho mostra é que os milhões de anos não tem suporte científico. As pesquisas do homem mostram que as taxas de decaimento não são constantes, portanto é ridículo contar a idade com uma medida inadequada.
    O trabalho não mostrou que os milhões de anos não tem suporte científico
    Eu não disse que o trabalho mostrou que os milhões de anos não tem suporte científico. Eu disse que o artigo mostra que as taxas de decaimento não são constantes e (e isto é a minha inferência, não a do autor), é ridículo medir a idade da Terra com um método que não é fiável.
    Ridículo é algo que altere LEVEMENTE um processo, conseguir alterar 4.5 bilhões em 6000 anos, como vc sugere de forma implícita.

    Tu pediste a FORMA como se chegou aos 6000 anos não se as pessoas que as genealogias mostram “realmente existiram ou não”.
Tu não precisas de acreditar no que a Bìblia diz, mas não podes dizer que a Bíblia não suporta os 6000 anos de linha temporal. Tu fizeste a pergunta e dei-te a resposta: a Bíblia mostra que a Terra tem cerca de 6000 anos. Agora se é verdade ou não, isso é outro ponto.
    A bíblia dá sim o suporte para a Terra Jovem baseado nas genealogias. Eu nunca disse que não dava. O meu interesse é justamente em saber se isso esta correto ou não, se corresponde aos FATOS ou não. O problema é que não existem evidências que corroborem com a genealogia e com a cronologia da bíblia.

    As evidências estão de acordo, portanto eu vou acreditar.
    Quais evidências?🙂 Se houvesse evidências mesmo, não seria necessário acreditar

    Nenhum judeu acredita que a Terra tem 6000 anos? Tu sabes disso porque perguntaste a todos os judeus que existem na Terra, certo?
    Os astrônomos de Israel estão de acordo com os demais centros de pesquisa
    http://www.astro.tau.ac.il
    Os arqueólogos também. Óbvio que se vc for perguntar para um Rabino ortodoxo, a resposta vai ser positiva.

    Não. Eu digo que a ciência está do lado da Bíblia. A Autoridade é a Bíblia não a “ciência”. Ciência é o conhecimento humano mas a Bíblia é o conhecimento do Omnisciente. Quem é que achas que tem primazia?
    Primeiro vc precisa provar que a bíblia veio do conhecimento do Omnisciente. A cronologia de Genesis mostra que não🙂

    Não, eu não tenho que “apresentar um cálculo datando rochas provando que a Terra tem 6000 anos”. Que a Terra tem cerca de 6000 não está a ser analisado por mim, mas POR TI. Entre os milhões de anos e os 6000 anos a posição mais antiga é a Bíblia e não os milhões de anos. Como a tua crença veio depois da minha, és tu que tens que apresentar evidências que contradizem o que era o paradigma. Do mesmo modo, os judeus tinham certas crenças em relação ao Messias e nós cristãos temos outras. Como nós viémos DEPoIS deles, somos nós que temos que produzir evidências de que o antigo paradigma está errado e o novo é o correcto.
A análise do que pode ser observado está totalmente de acordo com os 6000 anos, portanto, tudo está bem com a ciência.
    Mats, se algum criacionista tivesse conseguido datar as rochas da Terra e provado que elas são jovens, vc estaria esfregando na minha cara agora.🙂

    Claro, agora só falta esclarecer o que é “ter relevância”.
    Pega um lança-mísseis e dispara contra uma montanha. Depois pega este mesmo lança-mísseis e dispara contra uma nuvem. Me conta os resultados🙂

    1. “Estas novas descobertas virtualmente jogam por terra as atuais teorias da formação dos planetas.”
— Woah!
    Einstein jogou por terra a teoria da gravidade de Newton. Mas elas continuam funcionando e sendo utilizada🙂

    2. “Surpreendentemente, quando a equipe combinou os novos dados com as observações mais antigas, descobriu que mais de metade de todos os exoplanetas do tipo Júpiter quente estudados tem órbitas desalinhadas com o eixo de rotação das suas estrelas hospedeiras.”
— Ou seja, a teoria esperava uma coisa, mas a ciência mostra outra.
    É assim que a ciência avança. Agora mostre como o erro da teoria mostra que a Terra é jovem.

    3. “”Estes novos resultados desafiam claramente o conhecimento convencional de que os planetas devem sempre orbitar na mesma direção da rotação das suas estrelas”
    — “Conhecimento convencional” = conhecimento big bang.
    Errado. Conhecimento sobre a formação planetária

    4. “Para dar conta dos novos dados, a partir da descoberta desses exoplanetas gigantes gasosos, os astrônomos teorizaram que eles se formariam como sua teoria estabelecia e, só depois, migrariam para órbitas mais interiores, muito mais próximas da estrela hospedeira.”
— hahahaha! Ou seja, o exoplaneta formava-se NOUTRO LADO com OUTRA ROTAÇÃO, mas “viajava” (não se sabe bem como; se calhar com…impactos?) até chegar ao planeta hospedeiro”. Meu Deus, se mais evidências eu precisasse que os milhões de anos são uma farsa, isto seria o canto do cisne. Em vez de aceitarem que a estrutura do universo EXIGE outra explicação, eles apelam a “viagens” de planetas de um sítio para o outro como se fossem passear até oa parque. A vossa teoria é ridícula.
    5. “Para explicar os novos exoplanetas retrógrados agora descobertos, uma teoria de migração alternativa sugere que a proximidade desse tipo de exoplaneta em relação às suas estrelas não se deve a interações com o disco de poeira, mas sim a um processo de evolução mais lento que envolve uma “luta” gravitacional com companheiros planetários ou estelares mais distantes, durante centenas de milhões de anos”
— Claro que não há forma de confirmar isto porque isto dura… milhões de anos.
    Interação gravitacional, é difícil de entender? Faça um simples experimento. Entre numa cama elástica com uma pessoa que tenha o dobro do peso de você. Comece a pular de forma sincronizada. Repare o que vc acontecer com vc. 🙂

    
Enfim, o artigo tenta acomodar uma observação científica que refuta o modelo de formação planetário vigente. Não lhes passa pela cabeça que se calhar (se calhar!) o seu modelo esteja errado.
    Calha sim, na minha e de todos os astrônomos. Por isso a necessidade de estudar sempre mais. Isso é ciência. Agora, a partir deste FATO, tente demonstrar que a Terra é jovem.

    * A atmosfera de Marte é demasiado fina segundo os gostos evolutivos. Então no passado a atmosfera era mais grossa, mas algo colidiu com Marte, removendo a maior parte.
Errado. Marte é bem menor que a Terra e o seu núcleo metálico, por ser menor, se resfriou a muito tempo. Com o resfriamento do núcleo, o campo magnético do planeta diminuiu, fazendo com que os gases da atmosfera fossem assolados pela radiação e pelos ventos solares.
Agora, com o resfriamento do planeta, a crosta do planeta parou de se reciclar, logo as colisões com corpos celestes deixaram cicatrizes e não foram apagados como na Terra.
    Então não foram os “impactos milagrosos” que retiraram a maior parte da atmosfera marciana? Estou chocado!!
    Não Mats😦, foi o resfriamento do núcleo. As colisões eram outro assunto…

    Cosmologia big bang quer dizer cosmologia naturalista/milhões de anos/evolutiva.
    Só existe uma cosmologia.

    Sim, estou certo que a vossa teoria de formação planetária não vai ser afectada com as desconfortantes descobertas científicas. E porquê? Ora, porque essa teoria não depende da ciência mas da ideologia secularista.
    Errado. O motivo é que se tratam de assuntos distintos.

    Mas não refuta o que eu disse: foi um “impacto milagroso” que removeu a densidade de Mercúrio. Segundo vocês, claro.
    Sim, podem….. ou não. Como não há evidências observacionais de “impactos” ou “poeira” ou “gravidade” a criar planetas, temos que usar palavras como “podem” e “se calhar” ou “talvez”.
    Então a formação de planetas via poeira é uma hipótese ainda por confirmar, certo?
    Errado, já é uma teoria pois está apoiado por evidências. Tanto observáveis, quanto experimentos em Laboratório e modelos computacionais.

    Quando um físico diz que E=mc^2 não está a ser arrogante mas a declarar um facto científico. Vocês ficam-se pelo “podem”, “se calhar”, ou “talvez” porque não tem bases para a vossa hipótese.
    O mesmo físico que disse que E=mc^2, criou uma hipótese que o objetos massivos distorcem o tecido do espaço-tempo. Porem, só foi aceito pela comunidade científica depois que uma evidência foi analisada e ficou comprovado
    A propósito: A fórmula E=mc^2 foi utilizada para datar o Sol em 5 bilhões de anos. Refute.🙂

    Tu não sabes que tipo de “afinidade” eu tenho com a “metodologia científica”.
    Vc já demonstrou que não tem afinidade nenhuma hehehe.

    
Declara aí que tipo de evidêncvia te poderia fazer ver que a Terra tem 2/3 dias a mais que o Sol.
    Qualquer uma, mas de prefêrencia revisada por um físico ou um geólogo, e não por um livro mitológico.

    Por que um laser demora mais de um segundo para ir e voltar da Lua?
    Nunca perdi tempo a pensar nisso. Porquê? E qual é a relevância em relação aos poderes criativos da poeira?
    Vc não disse que as FOTOS dos telescópios de estrelas bem distantes são fotos do que está acontecendo no presente, desprezando o tempo de deslocamento da Luz, contrariando o cientista autor de E=mc^2. Explique então por que o tempo de deslocamento da Luz não é instantâneo da Terra até a Lua.

    Like

  86. Icarus says:

    Mats,

    O meu ultimo comentário provavelmente, ficou bloqueado. Como é grande, eu agradeço se vc liberar.Valeu!

    Like

  87. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Realmente a antimatéria existe. A equação de Dirac previa que, em paralelo com o electrão de carga eléctrica negativa existiria o positrão de carga eléctrica positiva ( o primeiro representante da longa família da antimatéria). Placas fotográficas transportadas por balão à alta atmosfera (sob o efeito de raios cósmicos) revelaram traços escuros divergentes deixados pela passagem de duas partículas semelhantes, mas de cargas opostas: um electrão e um positrão, formando o que se chama um par partícula-antipartícula. tudo aconteceu no já longínquo ano de 1932. A partir daí foi um não parar: Na década de 1950, em laboratório, detectaram-se os antiprotões de carga negativa (os protões têm carga positiva), etc…
    O problema é que as partículas de matéria e de antimatéria não se podem aproximar senão anulam-se, ou melhor transformam-se em luz e noutras partículas. Mas também a luz se pode transformar em pares formados por partículas e antipartículas (o fenómeno da criação de pares), o que se consegue em aceleradores feitos pelo homem e nas próprias estrelas.
    Acontece que hoje a antimatéria existente é muito rara, pois a natureza privilegiou a matéria pois após o Big Bang o subsequente processo de arrefecimento gerou um muito ligeiro desiquilíbrio entre a quantidade de partículas de matéria e as de antimatéria que foi crescendo através dos fenómenos de “transições de fases” que davam origem a novos desiquilíbrios com mais matéria do que antimatéria. Há medida que cada partícula de matéria se anulava juntamente com uma de antimatéria, praticamente só sobrou matéria…
    Claro que ainda há muitos mistérios neste processo…, mas a antimatéria existe e está descoberta de há muito.

    Like

  88. Icarus says:

    Obrigado Mats,🙂

    Na primeira linha Icarus -> Mats

    hehehe

    Like

  89. Mats says:

    Icarus,

    Quando um corpo rochoso está em formação, os impactos não deixam crateras.

    Então como o corpo rochoso da lua e de Mercúrio deixou crateras isso quer dizer que….? És capaz de finalizar a frase?😀 Portanto não tens formas de confirmar se as crateras da Lua e de Mercurio aconteceram na sua formação. Isto foi uma coisa que eu disse há não sei quanto tempo.

    Os bombardeiros criativos depende da perspectiva em que se analisa, mas são destrutivos para quem esta vivo no momento do impacto. Inclusive para qualquer escritor bíblico🙂 . O fato de não haver menção dela na bíblia, mostra que a Terra não foi criada apenas alguns dias antes do aparecimento do homem na Terra.
    http://www.universetoday.com/35355/vredefort-crater/

    Diz-me o porquÊ da Bíblia ter que mencionar os bombardeiros criativos que atingiram outros planetas. lol Que lógica furada.

    “Que pena que não haja suporte científico e observacional para a noção que a poeira mais gravidade pode formar planetas.
Lembra-te do que já citei em cima: os vossos “cientistas evolucionistas” é que afirmam que a noção da poeira criativa é problemática.”

    Vamos ver: Existe uma teoria que diz que a poeira espacial se aglutina, formando os astros.

    Mas não sõ não há evidências, como contradiz o que se sabe da Física.

    Eu mostro links da NASA E ESA com observações de planetas em formação.

    VOLTO A REPETIR, tu não vês “planetas em formação” tu vês colisões, poeira e mais nada. Tu não sabes que isso forma planetas. Tu PENSAS que isso forma planetas porque ACREDITAS que é assim que os planetas são formados.

    Por favor, não me obrigues a dizer isto outra vez.

    Agora demonstre que poeira não se aglutina no espaço.

    lol
    O facto da poeira de aglutinar no espaço não suporta a crença de que de aglutinação em aglutinação os planetas formam-se. Da mesma forma, só porque eu consigo andar daqui até Lisboa a pè não quer dizer que consigo andar a pé até à Lua. Tu é que tens que mostrar evidências e harmonizar a tua teoria da formação planetária com a ciência. De acordo com o que se sabe, a gravidade e a poeira por si só não são capazes de formar planetas.
    Repara que quem diz isto são pessoas que TU consideras autoritárias.

    “O texto fala sobre o suposto nascimento de uma ESTRELA e não de um planeta.”

    A sua argumentação é que gás e poeira não formam astros.

    Não.
    A minha argumentação é que poeira e gravidade são insuficientes para formar planetas. Este link em nada suporta a tua crença. Tens mais algum link?

    Alem do mais eu já te passei links de planetas em formação.

    Não. Tu passate links onde se vê poeira e mais nada. Não há forma de se ver um planeta em formação. A não ser que Deus nos mostre.😀

    “Além disso o texto diz que AINDA VAI-SE formar a estrela. Portanto, não está formada.”

    Muito bem Mats. A estrela está em formação. Daqui a milhões de anos ela vai ser uma estrela plena em sua fase.

    Se a tua teoria está certa, então vai ser uma estrela. Mas o ponto de discórdia é mesmo esse: será que a tua teoria está certa?😉 Tu não podes usar a tia teoria como evidência para a tua teoria.

    Estrelas não se formam em apenas 1 dia.

    Através de processos naturais não se formam num dia nem em milhões de anos.
    E quão conveniente é esconder o precesso por trás dos “milhões de anos”.

    Lamento, ciência contra a bíblia!

    Deve ser outra ciência que não a de Newton, Copérnico, Mendel, Pascal, Faraday, Lineus e outras grandes cientistas que tinham fé na Bíblia. Mas estou certo que tu sabes mais que eles todos juntos.🙂

    “Vês nessa frase a fé dos evolucionistas? As suas observações claramente lhes dizem que a formação de planetas ou estrelas por meios naturais (poeira + gravidade) é cientificamente impossível, mas devido à sua fé na evolução cósmica, els são obrigados a afirmar que “de alguma maneira” isso deve ter acontecido”.”

    Não existe fé ai. O FATO observável é que as estrelas e os planetas se formam em nuvens de gás e poeira.

    Como é que pode ser “facto observável” se nunca ninguém viu um planeta a formar-se dessa forma? Para ser observável teria que ter sido observado. Nunca foi observado, portanto não é observável. Simples.😀

    “Tu tens exactamente a mesma fé que eles embora tu saibas que é impossível planetas formarem-se por acumulação de poeira. Até agora deste 3 ou 3 links que não dizem NADA daquilo que eu pedi (observação científica que demonstra a capacidade da poeira e da gravidade de formarem planetas).”

    O que vc quer? ver um vídeo de um planeta se formando do começo ao fim?🙂

    Sim, isso seria bom porque assim seria um facto observável. Tens esse vídeo?

    Infelizmente ele não se forma em tempos humanos

    Quão conveniente!

    por isso a necessidade de ver vários sistemas em diferentes estágios de formação.

    Mas só são “estágios de formação” se a teoria estiver certa. E a teoria só pode ser confirmada se esses sistemas forem estágios de formação. Mas esses estágios só são de formação se a teoria estiver certa. Mas a teoria só está certa se esses sistemas estiverem em formação. Mas esses sistemas só estão em formação se a teoria estiver certa. Etc, etc… Pensamento circular não é forma válida em ciência.

    Se a bíblia estivesse correta, então veríamos planetas e estrelas se formando em apenas 1 dia.

    Vê-se mesmo que não sabes nada da Bíblia.🙂 Ou seja, não só não sabes a tua própria fé nos poderes criativos do nada, como ainda mostras que não sabes o que a Bíblia diz sobre a Criação. Excelente.

    “Se não tens evidências para tal, pára de mandar links irrelevantes e gastar o tempo alheio.”

    Tão irrelevantes que vc não tem capacidade de refutar. Nem vc e nenhum criacionista até o momento.

    Eles é que tem que ser confirmados. Inventar histórias não é evidência.

    Astrólogos não tem alta tecnologia.

    Ai não?

    “Astrologers, who look to the stars and planets to provide guidance for their clients, are also turning out horoscopes these days with the aid of software and search engines. “

    Ora aí está a “alta tecnologia” dos astrologos.🙂
    Portanto, “alta tecnologia” todos têm (até quem tenta caçar marcianos). Isso em nada confirma a fé de quem usa a tal alta tecnologia.

    Astrólogos não submetem os seus trabalhos à comunidade científica.

    Astrologos e os paranormais tem revistas “científicas” onde outros astrologos e paranormais verificam o que eles dizem. Do mesmo modo, os evolucionistas tem revistas onde outros evolucionistas criticam o que eles dizem. Mesma coisa, mitos diferentes.

    Os crentes em UFO também usam “alta tecnologia” para “fotografar” ETs. Usando a tua lógica, tenho que acreditar que existem seres verdes que raptam pessoas a meio da noite para “experiências médicas””.

    O instituto SETI é um órgão sério e tem alta tecnologia. Apesar de todos os esforços nunca acharam nada.

    Tal como nunca viram um planeta a formar-se.🙂 MAs o facto de nunca terem visto um planeta a formar-se, não quer dizer que eles não se formem a eles mesmo, da mesma forma que o facto da NASA não ter visto ovnis não quer dizer que eles não existam. Ó homem de pouca fé!

    “Então já vês que a NaSA não é livre de ter os seus preconceitos ideológicos e políticos.”
    Nenhum ser humano na face da terra é livre de preconceitos.

    Nem a NaSA.

    Por isso, é importante submeter os resultados para análise em órgãos independentes. Tanto a NASA quanto a ESA utilizam este protocolo.

    hahahahahaha! A NASA submete os seus trabalhos a OUTROS EVOLUCIONISTAS. Que “independência” é que há nisso? lolll

    “Já é a segunda grande mentira que fazes.”

    Mats, eu estou mantendo todo o respeito com vc, apesar da nossa visão diferente sobre os assuntos. Espero reciprocidade.

    Então não inventes coisas que eu nunca disse.

    Onde é que eu disse portanto a Terra tem 6000 anos”? O que eu disse foi que o FACTO dos métodos de datação evolucionistas não funcionarem põe em causa todo o castelo dos “milhões de anos” e serve de EVIDÊNCIA a favor da linha temporal Bìblica. Como só há duas escolhas ( Terra antiga ou Terra jovem), evidência contra uma é evidência a favor da outra. Em lógica chama-se a isto “the excluded middle”.

    A sua lógica esta completamente errada. O trabalho dele diz que a datação não é 100% precisa e altera LEVEMENTE em relação a influência solar.

    Então estamos de acordo. As taxas de decaimento não são constantes. Como a vossa datação DEPENDE da constância do decaimento, este método é cientificamente inadequado.

    Alem do mais, como sabemos que a Terra já passou por eras do gelo [menor influência solar] pode ser ainda que a idade da Terra seja mais velha ainda do que o estimado.

    Pelo menos ate encontrarmos mais problemas como os vossos métodos.🙂 Não é difícil.

    “Eu não disse que o trabalho mostrou que os milhões de anos não tem suporte científico. Eu disse que o artigo mostra que as taxas de decaimento não são constantes e (e isto é a minha inferência, não a do autor), é ridículo medir a idade da Terra com um método que não é fiável.”

    Ridículo é algo que altere LEVEMENTE um processo, conseguir alterar 4.5 bilhões em 6000 anos, como vc sugere de forma implícita.

    Se o método depende da constância do decaimento, e nós sabemos que o decaimento não é constante, então todo o castelo cai por Terra. Vocês Não tem método nenhum para saber a idade da Terra, portanto quando falam em milhões de anos, estão a falar em algo que não tem suporte científico. Os métodos que usam para imaginar os milhões de anos não funcionam, e isso é o ponto do post.

    Tu pediste a FORMA como se chegou aos 6000 anos não se as pessoas que as genealogias mostram “realmente existiram ou não”.
Tu não precisas de acreditar no que a Bìblia diz, mas não podes dizer que a Bíblia não suporta os 6000 anos de linha temporal. Tu fizeste a pergunta e dei-te a resposta: a Bíblia mostra que a Terra tem cerca de 6000 anos. Agora se é verdade ou não, isso é outro ponto.”

    A bíblia dá sim o suporte para a Terra Jovem baseado nas genealogias.

    Muito bem. Portanto, uma vez que concordas com isso, a tua pergunta “como é que sabes que a Terra tem 6000 anos” está respondida.

    O meu interesse é justamente em saber se isso esta correto ou não, se corresponde aos FATOS ou não. O problema é que não existem evidências que corroborem com a genealogia e com a cronologia da bíblia.

    Claro que há. A Arqueologia tem confirmado a historicidade da Biblia em muitos dados. A Biologia tem confirmado o que Génesis diz. A Cosmologia está de acordo com o que Deus diz em Génesis e Isaías e Jeremias. Todas estas linhas de evidências dão suporte à linha temporal Bìblica. Não prova, mas está de acordo e isso é suficiente.

    “As evidências estão de acordo, portanto eu vou acreditar.”

    Quais evidências?🙂

    AS evidências ha Historicidade da Bíblia. Se a coluna Histórica da Bíblia (os povos, as guerras, as migrações) estão de acordo com os dados, então as genealogias ficam fortificadas.

    Se houvesse evidências mesmo, não seria necessário acreditar

    LOL!
    Por haver evidências é que se acredita. hahahahah
    Eu tenho evidências que uma certa pessoa é fiel, portanto eu acredito que ela seja fiel em outras áreas da vida.🙂 Uma pessoa só acredita quando tem motivos para acreditar.

    “Nenhum judeu acredita que a Terra tem 6000 anos? Tu sabes disso porque perguntaste a todos os judeus que existem na Terra, certo?”

    Os astrônomos de Israel estão de acordo com os demais centros de pesquisa
    http://www.astro.tau.ac.il

    Todos os astrónomos de Israel estão de acordo contigo então?

    Os arqueólogos também.

    Todos eles ? E se eu te citar judeus que não estão de acordo com a tua versão da história do universo, vais mudar a tua alegação ou vais dizer que estes não são “judeus sérios”? lol

    “Não. Eu digo que a ciência está do lado da Bíblia. A Autoridade é a Bíblia não a “ciência”. Ciência é o conhecimento humano mas a Bíblia é o conhecimento do Omnisciente. Quem é que achas que tem primazia?”

    Primeiro vc precisa provar que a bíblia veio do conhecimento do Omnisciente.

    Bem, se vamos ser assim, então tens que provar COM VÍDEOS que a poeira + gravidade é suficiente para criar planetas. Quero ver com os meus olhos planetas a formarem-se do nada para o estado final. Tens que PROVAR que a NASA é uma “organização séria” e não uma cambada de burlões a viver à custa do dinheiro do Estado americano sem produzir nada evolutivamente relevante. Tens que provar TUDO o que tu usas como forma de julgar o resto.
    Tu questionas o meu transcendental, então vou questionar o teu também. Enquanto não provares (com vídeos do que estás a alegar) não podes interpretar nada À sua luz.
    Boa sorte!

    Mats, se algum criacionista tivesse conseguido datar as rochas da Terra e provado que elas são jovens, vc estaria esfregando na minha cara agora.🙂

    Icarus, se algum evolucionista tivesse videos de planetas a formarem-se na sua totalidade, tu estarias a esfregar isso na minha cara agora.🙂

    1. “Estas novas descobertas virtualmente jogam por terra as atuais teorias da formação dos planetas.”
— Woah!

    Einstein jogou por terra a teoria da gravidade de Newton. Mas elas continuam funcionando e sendo utilizada🙂

    Se continuam funcionando então não foram jogadas por terra. Einstein refinou e refutou certos aspectos da Física do criacionista Newton mas há muito dele na Física actual. O que o teu texto diz que que as observações ANULAM (não refinam) as teorias actuais da formação planetária (as tuas teorias).

    Obrigado pelo link que contradiz o que tu acreditas.🙂

    2. “Surpreendentemente, quando a equipe combinou os novos dados com as observações mais antigas, descobriu que mais de metade de todos os exoplanetas do tipo Júpiter quente estudados tem órbitas desalinhadas com o eixo de rotação das suas estrelas hospedeiras.”
— Ou seja, a teoria esperava uma coisa, mas a ciência mostra outra.
    É assim que a ciência avança.

    Sim, a ciência mostra que os modelos “big bang” estão em TOTAL desacordo com os dados. Mas tu continuas a ter fé neles.🙂 Isso mostra que para ti a ciência é irrelevante.

    Agora mostre como o erro da teoria mostra que a Terra é jovem.

    Eu não disse que o “erro da teoria mostra que a Terra é jovem”. MAIS UMA MENTIRA. Quarta mentira e já estou a ficar sem paciência para estes jogos.

    3. “”Estes novos resultados desafiam claramente o conhecimento convencional de que os planetas devem sempre orbitar na mesma direção da rotação das suas estrelas”
    — “Conhecimento convencional” = conhecimento big bang.

    Errado. Conhecimento sobre a formação planetária

    Formação planetária segundo a cosmologia big bang.

    4. “Para dar conta dos novos dados, a partir da descoberta desses exoplanetas gigantes gasosos, os astrônomos teorizaram que eles se formariam como sua teoria estabelecia e, só depois, migrariam para órbitas mais interiores, muito mais próximas da estrela hospedeira.”
— hahahaha! Ou seja, o exoplaneta formava-se NOUTRO LADO com OUTRA ROTAÇÃO, mas “viajava” (não se sabe bem como; se calhar com…impactos?) até chegar ao planeta hospedeiro”. Meu Deus, se mais evidências eu precisasse que os milhões de anos são uma farsa, isto seria o canto do cisne. Em vez de aceitarem que a estrutura do universo EXIGE outra explicação, eles apelam a “viagens” de planetas de um sítio para o outro como se fossem passear até oa parque. A vossa teoria é ridícula.

    huh! Sem comentário para esta hilariante mitologia?

    5. “Para explicar os novos exoplanetas retrógrados agora descobertos, uma teoria de migração alternativa sugere que a proximidade desse tipo de exoplaneta em relação às suas estrelas não se deve a interações com o disco de poeira, mas sim a um processo de evolução mais lento que envolve uma “luta” gravitacional com companheiros planetários ou estelares mais distantes, durante centenas de milhões de anos”
— Claro que não há forma de confirmar isto porque isto dura… milhões de anos.
    Interação gravitacional, é difícil de entender?

    Entender? Talvez seja fácil. Confirmar» Não dá. Dura milhões de anos.🙂

    “
Enfim, o artigo tenta acomodar uma observação científica que refuta o modelo de formação planetário vigente. Não lhes passa pela cabeça que se calhar (se calhar!) o seu modelo esteja errado.”

    Calha sim, na minha e de todos os astrônomos. Por isso a necessidade de estudar sempre mais.

    MAs vocês não “estudam mais”: vocês tentam arranjar formas para salvar o vosso modelo fracassado sobre a origem planetária. Nem lhes passa pela cabeça que a formação de planetas tenha uma origem que vai para além das forças naturais.

    Isso é ciência. Agora, a partir deste FATO, tente demonstrar que a Terra é jovem.

    Bem, isto está a ficar irritante. Se não tens mais argumentos, não ponhas palavras na boca alheia. Lê com atenção o que está a ser dito e não saltes de tópico em tópico.

    Então não foram os “impactos milagrosos” que retiraram a maior parte da atmosfera marciana? Estou chocado!!

    Não Mats😦 , foi o resfriamento do núcleo. As colisões eram outro assunto…

    The Impact Of Solar Wind On Mars Atmosphere🙂

    Mais impactos milagrosos.

    “Cosmologia big bang quer dizer cosmologia naturalista/milhões de anos/evolutiva.”

    Só existe uma cosmologia.

    Há várias cosmologias. Há a certa e as erradas.

    “Então a formação de planetas via poeira é uma hipótese ainda por confirmar, certo?”

    Errado, já é uma teoria pois está apoiado por evidências.
    Quais evidencias? AS “evidências circulares” de “sistemas a formarem-se porque é assim que a nossa teoria diz que os sistemas formam-se”?

    Quando um físico diz que E=mc^2 não está a ser arrogante mas a declarar um facto científico. Vocês ficam-se pelo “podem”, “se calhar”, ou “talvez” porque não tem bases para a vossa hipótese.

    O mesmo físico que disse que E=mc^2, criou uma hipótese que o objetos massivos distorcem o tecido do espaço-tempo. Porem, só foi aceito pela comunidade científica depois que uma evidência foi analisada e ficou comprovado.

    ENtão concordas com o que eu disse: quando um cientista diz que e=mc^2 não está a ser arrogante mas factual. Vocês ficam-se pelo “talvez”, “se calhar”, “provavelmente” porque não tem evidências para o que acreditam.

    A propósito: A fórmula E=mc^2 foi utilizada para datar o Sol em 5 bilhões de anos. Refute.🙂

    A fórmula foi utilizada por um físico criacionista para mostrar harmonia entre a luz de estrelas distantes e os 6000 anos. Refute.🙂

    “Tu não sabes que tipo de “afinidade” eu tenho com a “metodologia científica”.”

    Vc já demonstrou que não tem afinidade nenhuma hehehe.

    Isto vindo de alguém que acha que os planetas criaram-se a si mesmos graças à poeira milagrosa, gravidade e “impactos criativos”! loll

    
Declara aí que tipo de evidêncvia te poderia fazer ver que a Terra tem 2/3 dias a mais que o Sol.
    Qualquer uma, mas de prefêrencia revisada por um físico ou um geólogo, e não por um livro mitológico.

    Se tu pedes por uma evidência, tens que saber o que queres. Eu já te disse que se me mostrasses um vídeo dum planeta a criar-se a si mesmo eu teria que acreditar. Dei-te um requerimento de evidência. Tu ou és ou não és capaz de dar.
    Dado isto, diz aí que tipo de evidência te faria ver que a Terra é 2/3 dias mais velha que o Sol.

    Vc não disse que as FOTOS dos telescópios de estrelas bem distantes são fotos do que está acontecendo no presente, desprezando o tempo de deslocamento da Luz, contrariando o cientista autor de E=mc^2.

    A foto é uma captura da informação no momento que ela chegou ao receptor. A foto não mostra um processo decorrente mas um momento no tempo, portanto elas são irrelevantes para “ver os planetas a formarem-se”.

    Era isso que eu quis dizer. A não ser que tu tenhas fotos milagrosas que mostram o que nenhum cientista alguma vez viu, nomeadamente, planetas a surgirem por si mesmos.🙂
    Mostra lá o tal vídeo e cala a boca deste criacionista.

    Like

  90. Sérgio Sodré says:

    Comparar um ou outro físico criacionista com toda a comunidade científica mundial é tentar colocar em pé de igualdade o que nem é comparável. O que seria de fazer era um vigoroso inquérito para compreender as razões que leva um ou outro dito físico criacionista a prestar-se a desempenhar tais papéis… que só o ridicularizam.

    Like

  91. Mats says:

    Sodré,

    Comparar um ou outro físico criacionista com toda a comunidade científica mundial é tentar colocar em pé de igualdade o que nem é comparável.

    Tens razão. Comparar cientistas como Newton, Mendel, Galileu, Copérnico, Lineus, MAxwell, Faraday, Blaise Pascal, e quase todos os fundadores da ciência moderna com os actuais Dawkins, Jerry Coyne ou outro ateu é comparar carros Minis com BMW.

    O que seria de fazer era um vigoroso inquérito para compreender as razões que leva um ou outro dito físico criacionista a prestar-se a desempenhar tais papéis… que só o ridicularizam.

    Sim, não faltam documentos onde Newton e Cª demonstram o quão “embaraçados” eles estavam por acreditarem que Deus era capaz de criar o universo em 6 dias.

    Like

  92. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Insistes em que Newton acreditava que o Universo foi feito por Javé em 6 dias. Qual é a tua fonte? Eu já apresentei uma (um professor de história e filosofia da ciência) que escreve que a estimativa de Newton era cerca de 50.000 anos! O livro está a venda neste momento.

    Like

  93. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Esses físicos que apresentas são doutros tempos, tens algum que garanta a inexistência da antimatéria?

    Like

  94. Mats says:

    Sodré,

    Insistes em que Newton acreditava que o Universo foi feito por Javé em 6 dias.

    Os cálculos de Newton rondavam os do eminente escolástixo Bispo Ussher, um dos gigantes da análise histórica.

    Esses físicos que apresentas são doutros tempos, tens algum que garanta a inexistência da antimatéria?

    Tu é que tens que fornecer evidência da existência da mitológica anti-matéria.

    Vou procurar as fontes onde Newton revela que sabe que o universo foi feito em 6 dias.

    Like

  95. Darcy says:

    Mats,

    Sem esgotar tua pesquisa, mas, se servir, “Moses spoke the truth.”

    http://www.newtonproject.sussex.ac.uk/view/texts/normalized/OTHE00021

    Like

  96. Icarus says:

    Mats,

    Plutão foi descoberto em 1930. Plutão esta a 5,913,520,000 km em relação ao Sol e a sua órbita teórica calculada é de aproximadamente 249 anos. Nenhum humano viu Plutão dar uma volta completa no Sol. Porem, nós aceitamos os valores com base em cálculos. Se um vídeo for necessário para a prova da órbita, então fica impossível provar que Plutão tem órbita de 249 anos.

    Várias pessoas são condenadas por assassinato a partir de evidências. Algumas evidências se tratam apenas de fio de cabelo. Se uma testemunha ocular fosse necessária para a condenação, então muitos presos deveriam ser soltos, por falta de prova.

    Apesar de vc não aceitar [e vc tem todo o direito] as evidências da formação dos sistemas solares existem. A ciência já falhou várias vezes e teve que ser corrigida? Com certeza. Mas quando eu digo, por exemplo, que E=MC2 permitiu datar o Sol em 5 bilhões de anos, e vc diz que isso é mitologia, espera-se que vc demonstre dentro da ciência que isto esta errado. E eu não sou exigente como vc🙂, eu aceito apenas cálculos. Não adianta vc abrir a bíblia apenas e pedir para eu contar as genealogias, pois eu não acredito mais na bíblia.

    Vc até agora só citou o Dr. Russell Humphreys, mas ele já foi a muito refutado e por vários cientístas.
    http://www.trueorigin.org/rh_fackmcin1.pdf

    Não adianta vc usar Newton, Copérnico e outros da forma como faz. Não foi a contagem de genealogias que fez de Newton um grande cientista. Se vc for apelar para a autoridade de Newton, vc irá falhar feio, pois Newton era arianista e também praticava Alquimia. Copérnico foi também um astrólogo🙂.

    Like

  97. Icarus says:

    Barbaridade, não sai um comentário 100% hehehe

    Link do Dr. Russell Humphreys:

    http://www.talkorigins.org/faqs/astronomy/distance.html

    Like

  98. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Tu é que tens que fornecer evidência da existência da mitológica anti-matéria”.

    Mas eu já escrevi acima um texto sobre isso com bastante pormenor.

    Like

  99. Sérgio Sodré says:

    Icarus,
    O seu link é excelente mas a fé só aceita a ciência quando acaba por se convencer que a ciência não a contradiz… nunca cede, porque o susposto prémio é demasiado alto para permitir a mais ligeira dúvida.

    Like

  100. Icarus says:

    Sérgio,

    Eu sei disso🙂. Qualquer coisa que eu colocar aqui não vai ser aceito.

    Na verdade, ontem eu estava me perguntando, por que raios eu gasto tempo comentando em blogs hehehe.

    Quanto a sua colocação do prêmio, lembrei de uma frase😉

    “A condição dos homens seria lastimável se tivessem de ser domados pelo medo do castigo ou pela esperança de uma recompensa depois da morte.”

    Like

  101. Darcy says:

    Icarus,

    “Vc até agora só citou o Dr. Russell Humphreys, mas ele já foi a muito refutado e por vários cientístas.”

    Não que eu tenha conhecimento de todo o material, mas refutado por quem também publica a refutação da refutação?

    “More criticisms of Humphreys’ model, and his replies thereto, can be found at Russell Humphreys answers Various Critics.”

    O próprio Humphreys numa das respostas publicadas:

    “Assertions without proof require no further rebuttal.”

    Sodré,

    “a fé só aceita a ciência quando acaba por se convencer que a ciência não a contradiz…”

    Mas como se vê nesta discussão aqui, essa é a posição de quem?
    Abraços.

    Like

  102. Sérgio Sodré says:

    Darcy,
    Pegar num ou noutro cientista crente actual para refutar todos os grandes centros de investigação mundiais alegando que todos fazem parte de uma conspiração visando desacreditar os 6 dias bíblicos e que a Terra é mais antiga do que o Sol e que as plantas foram feitas antes do Sol assim como antes foram feitos o dia e a noite, etc… faz algum sentido a uma mente racional? Todos esses centros de investigação sabem que a Bíblia é verdade literal (sabem porque isso está de acordo com a ciência) mas milhares de cientistas escondem essa verdade e desafiam Deus abertamente… porque são todos muito seculares e laicos (porque o são não se percebe bem).
    Achas de facto que isso tem alguma lógica? A única “lógica” seria a de que o Diabo nos está iludir a todos, menos a meia dúzia de iluminados pela fé, só que isso não passa de uma “explicação” típica de seita e não mais do que isso mesmo.

    Like

  103. Icarus says:

    Darcy,

    “Não que eu tenha conhecimento de todo o material”
    Então primeiro vai ler o livro dele e depois as refutações para depois discutir o assunto.

    Mas aqui já vai umas questões para depois que vc fizer TODA a lição de casa. 🙂 Mesmo que a Luz no espaço seja instantanea, coisa que não é suportado por evidências, quanto tempo as galáxias demoram para se formar e para ficar com o formato que tem? Quanto tempo leva um buraco negro supermassivo para se formar?

    Like

  104. Darcy says:

    “Pegar num ou noutro cientista crente actual para refutar todos os grandes centros de investigação mundiais…”

    Sodré,
    Um único cientista, crente ou não, estando correto é o que basta. A refutação é feita pela descoberta da verdade, não pelo voto da maioria. Pasteur, o próprio Galileu vêm à mente…

    “…alegando que todos fazem parte de uma conspiração visando desacreditar os 6 dias bíblicos e que a Terra é mais antiga do que o Sol e que as plantas foram feitas antes do Sol assim como antes foram feitos o dia e a noite, etc”

    A parte “conspiratória” é por sua conta. Você pode desacreditar do registro bíblico, mas a razão não terá sido por “demonstração” científica (Pasteur de novo vem à mente).

    “Achas de facto que isso tem alguma lógica?”

    É perfeitamente lógico aceitar que um Deus criador tenha dado origem a todas as coisas e revelado isso de forma resumida no registro do Gênesis, assim como é perfeitamente lógico aceitar que muitos não gostariam que Deus seja reconhecido como Criador. A própria revelação dá as razões para isso.

    Like

  105. Sérgio Sodré says:

    Darcy,
    “Um único cientista, crente ou não, estando correto é o que basta. A refutação é feita pela descoberta da verdade, não pelo voto da maioria.”

    É verdade mas não no contexto a que nos referimos. No contexto em que falamos não se trata de maiorias e minorias. Tratas-se de elementar bom-senso, dos meios técnicos que uns possuem e outros não, de equipas inteiras a trabalhar em conjunto, de países e sociedades bem diferentes entre si a chegarem às mesmas conclusões… Coisa muito diferente é quando há teorias que dividem efectivamente o meio científico em partes igualmente apetrechadas e racionais.
    Não é racional opor os 6 dias literais da Criação à teoria do Big Bang, mas é racional haver posições divergentes quanto a se há apenas um Universo ou se o Multiverso é a realidade… Toda a gente isenta sabe disso! Alguém efectivamente imparcial aceita a possibilidade dos 6 dias? Agora entre as pessoas imparciais haverá divisão entre o Universo e o Multiverso, por exemplo.

    Like

  106. Mats says:

    Icarus,

    Esta á a última vez que eu te peço para não colocares palavras na minha boca. Já é complicado lidar com o que os evolucionistas acreditam, e mais ainda quando temos que demonstar as suas mentiras durante o percurso.

    Plutão foi descoberto em 1930. Plutão esta a 5,913,520,000 km em relação ao Sol e a sua órbita teórica calculada é de aproximadamente 249 anos. Nenhum humano viu Plutão dar uma volta completa no Sol. Porem, nós aceitamos os valores com base em cálculos. Se um vídeo for necessário para a prova da órbita, então fica impossível provar que Plutão tem órbita de 249 anos.

    Mas o facto de Plutão ter uma órbita fora da observação humana não invalida que ele a faça. A crença de que a poeira e a gravidade podem gerar planetas não está ao nível da órbita de Plutão. Uma é uma inferência baseada no que pode ser observado nos outros corpos que circumdam o Sol e no próprio caminho de Plutão, e a outra é uma fé que não tem suporte científico em lado algum.
    Uma vez que planetas com órbitas mais curtas conseguem fazer o seu trajecto, não tenho evidência contra a tese de que Plutão também consegue fazer.
    Se tu achas que a poeira e a gravidade conseguem criar planetas (coisa que nunca foi vista), tu é que tens que mostrar imagens do planeta a ser criado dessa forma.

    Lembra-te duma coisa: inferências baseadas em crenças não comprovadas não está ao mesmo nível de observações. A “inferência” de que planetas criam-se a si mesmos é baseada na crença de que os planetas PODEM-SE criar a si mesmos.

    Mas como não me mostras-te um vídeo do planeta a criar-se pelos métodos que tu acreditas, posso então concluir que não tens?🙂

    Várias pessoas são condenadas por assassinato a partir de evidências. Algumas evidências se tratam apenas de fio de cabelo. Se uma testemunha ocular fosse necessária para a condenação, então muitos presos deveriam ser soltos, por falta de prova.

    Então estás a dizer que algo pode ser verdadeiro mesmo que não haja testemunha ocular?🙂

    Além disso a evidência depende daquilo que se quer provar. Se tu dizes que um planeta pode-se criar a ele mesmo através da interacção entre poeira e gravidade, mostrar que a poeria pode ser afectada pela gravidade não é suficiente. Da mesma forma, se eu disser que uma pessoa foi morta por um dos indivíduos que estava numa casa, dizer que a pessoa X estava dentro da casa não é evidência suficiente.

    Apesar de vc não aceitar [e vc tem todo o direito] as evidências da formação dos sistemas solares existem.

    Não há evidências da “formação dos sistemas solares”.

    A ciência já falhou várias vezes e teve que ser corrigida?

    Quem falhou não foi a ciência, mas sim as pessoas que dizem que uma certa crença é “científica”.
    Não te esqueças que atacar aquilo que tu chamas de “ciência” não quer dizer que o que tu acreditas é de facto ciência.

    Com certeza. Mas quando eu digo, por exemplo, que E=MC2 permitiu datar o Sol em 5 bilhões de anos, e vc diz que isso é mitologia, espera-se que vc demonstre dentro da ciência que isto esta errado.

    Interessante. Como é que E=mc^2 “permitiu datar” que o Sol tem 5 mil milhões de anos?
    Essa é nova e estou curioso em saber que tipo de ginástica vais fazer para comprovar isso.🙂

    Fico à espera.

    E eu não sou exigente como vc🙂 , eu aceito apenas cálculos.

    Os cálculos que confirmam o que já acreditas. Se eu te der evidências feitas por cientistas cristãos mostrando que o universo nunca poderia ter “milhões de anos”, tu vais rejeitar isso como “falso”: Descança que não és o primeiro. (Repara na ginástica mental que os evolucionistas fazem para explicar a existência de material orgânico dentro dos ossos de dinossauro supostametne com “milhões de anos”).

    Não adianta vc abrir a bíblia apenas e pedir para eu contar as genealogias, pois eu não acredito mais na bíblia.

    Ninguem te obriga a acreditar na Bíblia.
    Semelhantemente, eu também não acredito que o universo tenha milhões de anos, que rotaçõs retrógadas sejam o resultado de “impactos” (por acaso apagaste o link que eu pus sobre o impacto que o Sol faz sobre de Marte –🙂 ) e nem que cometas andem pelo espaço há milhões de anos quando se sabe que o seu núcleo se gasta no máximo em 10,000 anos. Mas quem precisa de ciência quando se tem os “cáalculos evolutivos”?🙂

    Vc até agora só citou o Dr. Russell Humphreys, mas ele já foi a muito refutado e por vários cientístas.
    http://www.trueorigin.org/rh_fackmcin1.pdf

    Achas? Por isso é que quando ele levanta os mesmos pontos em meios seculares, os mesmos são ignorados ou, como fez a Eugenie Scott, diz que ele “brincou” com as constantes? lol O Russ escreveu para ela a perguntar QUAIS eram as constantes e, acredita, ela não lhe respondeu. Mas se calhar até respondeu por sms e nós não sabemos.🙂

    Não adianta vc usar Newton, Copérnico e outros da forma como faz. Não foi a contagem de genealogias que fez de Newton um grande cientista.

    Mas quem foi que te disse que foi a “contagem de geneologias” que fez de Newton um “grande cientista”? Tu és um mentiroso de primeira apanha e eu estou a ficar sem paciência.

    Se vc for apelar para a autoridade de Newton, vc irá falhar feio, pois Newton era arianista e também praticava Alquimia. Copérnico foi também um astrólogo

    E isso é evidência contra que parte do meu argumento?

    Fica avisado, Icarus: mais uma mentira tua sobre as minhas alegações e acbaou a nossa conversa. Se não tens argumentos que confirmem a tua fé nos milhões de anos, reconhece. Pôr palavras na boca dos outros é disonesto e falta de educação.

    Like

  107. Mats says:

    Sodré,

    Mats,
    “Tu é que tens que fornecer evidência da existência da mitológica anti-matéria”.

    Mas eu já escrevi acima um texto sobre isso com bastante pormenor.

    Ok. Aceitas citações de cientistas evolucionistas sobre a não existência da anti-matéria?

    Like

  108. Mats says:

    Sodré,

    Icarus,
    O seu link é excelente mas a fé só aceita a ciência quando acaba por se convencer que a ciência não a contradiz…

    Só podes estar a falar da fé nos milhões de anos.

    nunca cede, porque o susposto prémio é demasiado alto para permitir a mais ligeira dúvida.

    Confirma-se: estás a falar na fé nos milhões de anos, fundamental para a promoção de ideologias anti-Bíblicas.

    Da próxima vez distingue “ciência” daquilo que TU chamas de ciência. Nenhum cientista criacionista é contra a ciência mas contra a VOSSA interpretação da ciência.

    Lembra-te do que eu disse ao Icarus: criticar o que vocês chamam de “ciência” não é criticar a ciência.

    Like

  109. Darcy says:

    Icarus,

    Eu me refiri ao “material” dos links. Não preciso ler TODO o material (seja dos links seja dos próprios autores) para justificar a observação que fiz.

    “Vc até agora só citou o Dr. Russell Humphreys, mas ele já foi a muito refutado e por vários cientístas.
    http://www.trueorigin.org/rh_fackmcin1.pdf

    Este teu primeiro link contém resposta do próprio Humphreys.

    Quanto ao segundo, é um link cheio de afirmações, algumas tão resumidas quanto as tuas e apontando para outros links. Algum pode me levar onde você gostaria que eu fosse. O que pode me impedir de comentar aqui não é que me sinta na obrigação de explorar todos eles, mas motivos de trabalho.
    É claro que para mim (não sei se é o seu caso) fazer TODA a lição de casa inclui ler as refutações de Humphreys também (se existirem, claro). Abraço.

    Like

  110. Icarus says:

    “Esta á a última vez que eu te peço para não colocares palavras na minha boca.”
    “Fica avisado, Icarus: mais uma mentira tua sobre as minhas alegações e acbaou a nossa conversa”
    Esta é a sua estratégia? Usar a ofensa para tirar o foco dos argumentos?
    Talvez vc precisa escrever com mais clareza, pois pelos comentários dos outros, eles fazem a mesma leitura que eu.

    “tu é que tens que mostrar imagens do planeta a ser criado dessa forma”
    Mats, me diga, que tipo de evidência vc aceitaria para demonstrar algo que não ocorre em escala humana?

    Então estás a dizer que algo pode ser verdadeiro mesmo que não haja testemunha ocular?
    Claro que pode😉, o fato de alguem não ter presenciado não invalida que algo realmente tenha acontecido.

    Interessante. Como é que E=mc^2 “permitiu datar” que o Sol tem 5 mil milhões de anos?
    Essa é nova e estou curioso em saber que tipo de ginástica vais fazer para comprovar isso.
    Fico à espera
    Esta não é nova, é bem velha. Se tivesse afinidade com a ciência mesmo, já saberia disso. E quem me dera ser o autor deste cálculo.
    Usa-se E=MC2. Ainda bem que concorda que Einstein não deixou dúvidas nesta fórmula.😉
    http://cosmos.phy.tufts.edu/~zirbel/ast21/handouts/Energy-of-Sun-better.PDF

    que rotaçõs retrógadas sejam o resultado de “impactos”
    Vc acredita que só pq AINDA não sabemos explicar 100% um fato, isso significa automáticamente que o mesmo não tem causas naturais?🙂
    http://www.eso.org/public/portugal/news/eso1016/

    por acaso apagaste o link que eu pus sobre o impacto que o Sol faz sobre de Marte –
    Li sim, e se vc ler o meu comentário com cuidado la em cima, vai ver que isso só confirmou o que eu havia falado sobre os ventos solares e o campo magnético de Marte.

    e nem que cometas andem pelo espaço há milhões de anos quando se sabe que o seu núcleo se gasta no máximo em 10,000 anos
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=agua-em-asteroide&id=010175100429

    Achas? Por isso é que quando ele levanta os mesmos pontos em meios seculares, os mesmos são ignorados ou, como fez a Eugenie Scott, diz que ele “brincou” com as constantes? lol O Russ escreveu para ela a perguntar QUAIS eram as constantes e, acredita, ela não lhe respondeu. Mas se calhar até respondeu por sms e nós não sabemos.
    Tenho certeza. Mesmo que ele esteja certo sobre o tempo de viagem da Luz, mesmo assim não explica o tempo curto de formação das galáxias distantes que vemos nos telescópios nem dos Buracos Negros SuperMassivos.

    Mas quem foi que te disse que foi a “contagem de geneologias” que fez de Newton um “grande cientista”?
    Eu não disse que vc falou. Eu fiz uma observação apenas para reforçar o meu argumento.

    E isso é evidência contra que parte do meu argumento?
    Leia isso aqui que vc escreveu
    “Deve ser outra ciência que não a de Newton, Copérnico, Mendel, Pascal, Faraday, Lineus e outras grandes cientistas que tinham fé na Bíblia. Mas estou certo que tu sabes mais que eles todos juntos.”
    O FATO destes cientistas terem fé na bíblia não dá nenhum suporte a bíblia pois estes mesmos ciêntistas fizeram coisas que eram contrárias a bíblia.

    Like

  111. Icarus says:

    Darcy,

    “Quanto ao segundo, é um link cheio de afirmações, algumas tão resumidas quanto as tuas e apontando para outros links. Algum pode me levar onde você gostaria que eu fosse”
    Como vc pode ter certeza que ele não foi refutado se vc não leu tudo o que escreveram sobre ele?

    Like

  112. Darcy says:

    Icarus,

    “Como vc pode ter certeza que ele não foi refutado se vc não leu tudo o que escreveram sobre ele?”

    Mas eu não afirmei que tenho certeza disso. Você é que afirma que ele foi refutado. Mas ele pode me convencer de que não foi.

    Aproveitando para esclarecer o que disse antes:

    “É claro que para mim (não sei se é o seu caso) fazer TODA a lição de casa inclui ler as refutações de Humphreys também (se existirem, claro)”.

    Aí, eu me refiro a ouvir Humphreys também (as refutações dele às alegadas refutações que você diz que existem). Por teu padrão, se entendi tua insistência nisso (TUDO tem que ser lido), certamente você já leu todas as respostas dele também, certo? Esta é a atitude correta. Ou não?

    Like

  113. Sérgio Sodré says:

    Enquanto houver um Dr. Russell Humphreys neste mundo haverá um equilíbrio racional entre os seus adeptos e os partidários da comunidade científica mundial, e como há sempre um Dr. Russell Humphreys em todo e qualquer ramo do conhecimento humano nunca se pode dizer que a Humanidade sabe o que quer que seja sobre qualquer assunto… é um tipo de “lógica” que não passa de um convite à negação da Razão humana.
    E todos realmente e de todo o coração acabamos por aceitar que a hipótese dos 6 dias da criação e dos 6000 anos para todo o Universo é, efectivamente, uma hipótese aceitável e válida……. para quem já está à partida desde pequenino convencido disso.

    Like

  114. Mats says:

    Sodré,

    Enquanto houver um Dr. Russell Humphreys neste mundo haverá um equilíbrio racional entre os seus adeptos e os partidários da comunidade científica mundial

    Mas o Dr Russell faz parte da comunidade científica mundial. Ele e muitos outros cientistas que rejeitam a mitologia evolucionista.

    e como há sempre um Dr. Russell Humphreys em todo e qualquer ramo do conhecimento humano nunca se pode dizer que a Humanidade sabe o que quer que seja sobre qualquer assunto

    Há sempre um Russ Humphreys no mundo tal como houve um Galileu que se insurgiu contra o “consenso científico” da altura. Sem os Galileus e os Russ Humphreys do mundo, a ciência estaria à mercê de pessoas que distorcem a ciência para acomodar ideologias ou crenças falsas.

    … é um tipo de “lógica” que não passa de um convite à negação da Razão humana.

    Depende do que entendes por “razão humana”. É a mesma que acredita que dinossauros evoluiram para colibris?

    E todos realmente e de todo o coração acabamos por aceitar que a hipótese dos 6 dias da criação e dos 6000 anos para todo o Universo é, efectivamente, uma hipótese aceitável e válida…….

    Não há nada nas observaçoes que contradigam esse facto. Claro, quem acredita que são precisos “milhões de anos” para a vida aparecer tem outra opinião. Mas crenças dessas vão sempre existir até Aquele que fez o universo em 6 dias regresse.

    para quem já está à partida desde pequenino convencido disso.

    Excepto aqueles uqe descobriram essa verdade já na idade adulta.

    Like

  115. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Na questão dos 6 dias e dos 6000 anos, o problema incontornável é que a amostra de importantes cientistas vivos na actualidade que acreditam em tal é demasiado limitada e é usada apenas para apoiar uma conclusão tendenciosa de natureza puramente religiosa e não de natureza científica.
    Este facto evidente não é minimamente disfarçado pela tentativa de colar os 6 dias – 6000 anos à crítica da teoria da evolução, porquanto é falso que os cientistas críticos desta teoria acreditem nos 6 dias – 6000 anos… quanto muito um ou outro.
    A discrepância entre os cientistas crentes nos 6 dias – 6000 anos e todos o demais é tão vasta que eles pura e simplesmente não formam uma teoria alternativa.
    O mesmo não acontece na divisão dos cientistas entre teorias diferentes mas com suporte real para justificar essa divisão…
    Assim, concordo com a tua conclusão: só mesmo quanto Javé regressar e SE ele confirmar o que os escritores da Biblia redigiram… mas o mais provável é Javé reconhecer que as suas palavras foram mal interpretadas…

    Like

  116. Mats says:

    Sodré,

    Na questão dos 6 dias e dos 6000 anos, o problema incontornável é que a amostra de importantes cientistas vivos na actualidade que acreditam em tal é demasiado limitada

    Mas isso só é um “problema” se a veracidade de uma teoria for confirmada pelo número de pessoas que acreditam nela. Felizmente não é.

    e é usada apenas para apoiar uma conclusão tendenciosa de natureza puramente religiosa e não de natureza científica.

    Curiosamente, é exactamente isso que eu penso da teoria da evolução: é apenas uma ideologia que serve para “apoiar uma conclusão tendenciosa de natureza puramente religiosa e não de natureza científica”.

    Este facto evidente não é minimamente disfarçado pela tentativa de colar os 6 dias – 6000 anos à crítica da teoria da evolução, porquanto é falso que os cientistas críticos desta teoria acreditem nos 6 dias – 6000 anos… quanto muito um ou outro.

    Mas não é preciso saber que Deus fez o universo em 6 dias para se ser crítico da mitologia evolutiva. Há vários ateus por todo o mundo que são críticos da teoria da evolução.

    A discrepância entre os cientistas crentes nos 6 dias – 6000 anos e todos o demais é tão vasta que eles pura e simplesmente não formam uma teoria alternativa.

    A discrepância entre Galileu e todos os outros que suportavam o geocentrismo era ainda mais vasta, mas isso não impediu que o católico Galileu estivesse do lado da verdade.
    Para tu veres que o que dizes não faz sentido nenhum, responde-me a isto: qual é o número mínimo de cientistas que uma teoria deve ter por trás antes de ser considerada uma “alternativa”? Dá-me um número e nada mais, e depois justifica esse número.

    O mesmo não acontece na divisão dos cientistas entre teorias diferentes mas com suporte real para justificar essa divisão…

    Veja-se no caso de Galileu, onde a vasta maioria estava do lado errado.

    Assim, concordo com a tua conclusão: só mesmo quanto Javé regressar e SE ele confirmar o que os escritores da Biblia redigiram… mas o mais provável é Javé reconhecer que as suas palavras foram mal interpretadas…

    Não há razão nenhuma para se pensar que foram mal interpretadas, especialmente se levarmos em conta que as observações estão em conformidade com o que Deus diz.

    Like

  117. Kleber says:

    Se a Bíblia estivesse correta sobre a origem do Universo, a Bíblia ter antes da Gênese de Abraão, que veio da cidade sumérica de Ur, e trouxe uma pequena parte de seu conhecimento sobre Genealogia, então a referir em Gênese, a Gênese Sumérica é mais factível que a Gênese Hebraica, pois aquela ser quase dois mil anos mais antiga. Os Annunaki seriam um bom informante que o Universo não foi criados por eles, esses só criaram os Homens, usando seu próprio sangue. Quem quiser pesquisar mais sobre: leiam 12º Planeta de Zecharia Sitchin, e aqui tem um link sobre os Annunaki, Nephilins ou os Gigantes, que ninguém aqui explicou de onde os Gigantes vieram. Mas eles mesmo diziam de Nibiru (O Planeta que atravessa). http://pt.wikipedia.org/wiki/Enki

    Like

  118. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “A discrepância entre Galileu e todos os outros que suportavam o geocentrismo era ainda mais vasta, mas isso não impediu que o católico Galileu estivesse do lado da verdade.”

    Acho que tens usado o exemplo de Galileu de modo incorrecto, porque a sua posição não tem paralelo com a teoria 6 dias – 6000 anos.
    Galileu não estava sozinho, foi buscar o heliocentrismo a Copérnico e este, por sua vez, mergulhava numa já longa tradição que remtia para o modelo heliocêntrico de Aristarco de Samos do século III a.C. Mas antes, Filolau de Cróton, um pitagórico do século V a.C. defendeu que era a Terra que girava em torno do Sol; e depois Heraclides do Ponto, e só depois temos Aristarco!
    Depois de Cristo houve críticas ao modelo geocêntrico por Nicolau d’ Oresme, capelão de Carlos V de França, séc. XIV, e o cardeal Nicolau de Cusa, séc. XV sugeriu que a Terra não era o centro do Universo.
    Com Copérnico, Kepler e Galileu temos toda uma corrente científica que enfrenta o geocentrismo, não é comparável com os 6 dias – 6000 anos, que não é uma corrente científicas testável..

    Like

  119. Mats says:

    Sodré,
    Como sempre acontece, voltas a focar coisas irrelevantes.

    “A discrepância entre Galileu e todos os outros que suportavam o geocentrismo era ainda mais vasta, mas isso não impediu que o católico Galileu estivesse do lado da verdade.”

    Acho que tens usado o exemplo de Galileu de modo incorrecto, porque a sua posição não tem paralelo com a teoria 6 dias – 6000 anos.

    Mas eu não disse que “tinha paralelo”. Eu apenas disse que a tua argumentação contra Russ Hunphreys (por ser uma minoria) é cientificamente irrelevante. Na ciência o número de cientistas que subscrevem uma teoria é irrelevante. O que conta são os dados e as evidências.

    Galileu não estava sozinho, foi buscar o heliocentrismo a Copérnico e este, por sua vez, mergulhava numa já longa tradição que remtia para o modelo heliocêntrico de Aristarco de Samos do século III a.C.

    Russ Humphreys também não está sozinho. Começando por Henry Morris há décadas atrás, passando por outros cientistas durante os anos intermédios, Russ tem ao seu lado vários cientistas que subscrevem o mesmo que ele. Galileu não estava sozinho tal como Russ não está.

    Com Copérnico, Kepler e Galileu temos toda uma corrente científica que enfrenta o geocentrismo

    Tal como com Russ Humphreys temos uma corrente cientifica que enfrente o evolucionismo.

    não é comparável com os 6 dias – 6000 anos, que não é uma corrente científicas testável..

    O big bang também não é testável cientificamente. Portanto, qual é o teu argumento contra a primeira que não pode ser usado para a segunda?

    Like

  120. Icarus says:

    “O big bang também não é testável cientificamente”

    http://cdsweb.cern.ch/record/1039149/

    O acervo do CERN esta recheado de experimentos para testar o Big Bang.

    Like

  121. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Toda a forma como se chegou à aceitação geral do Big Bang resultou de um acumular progressivo de provas resultantes de observação astronómica, cálculos matemáticos e experimentação. Grandes cientistas que eram contra o modelo do Big Bang foram progressivamente mudando de parecer perante o acumular dos factos, num processo que continua a juntar novos dados.
    Contra ficaram o comunismo oficial e o teísmo simplista e popular, ambos por meras razões ideológico-religiosas… não testáveis.

    Like

  122. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Como sempre acontece, voltas a focar coisas irrelevantes”
    Como sempre tenho a limitação de não beneficiar das explicações científicas criadas por nómadas perdidos no deserto durante 40 anos… azar meu!

    Like

  123. Icarus says:

    Sérgio,

    Grandes cientistas que eram contra o modelo do Big Bang foram progressivamente mudando de parecer perante o acumular dos factos
    Concordo😉 . Einstein quando ouviu a primeira vez a teoria da Georges Lemaître, físico e padre católico que propôs a teoria do BigBang, disse que a Matemática dele era boa, mas a Física era abominável.

    Quando Edwin Hubble provou que as galáxias estavam se afastando em 1929 as idéias de Georges Lemaître foram aceitas. O próprio Einstein aplaudiu de pé uma palestra do padre, dizendo que aquela era a mais bela e satisfatória explicação que ele já ouvira.

    Like

  124. Mats says:

    Icarus,

    “O big bang também não é testável cientificamente”

    http://cdsweb.cern.ch/record/1039149/

    O acervo do CERN esta recheado de experimentos para testar o Big Bang.

    A sério? Eles vão repetir o evento?

    Like

  125. Mats says:

    Sodré,

    Toda a forma como se chegou à aceitação geral do Big Bang resultou de um acumular progressivo de provas resultantes de observação astronómica, cálculos matemáticos e experimentação.

    Podes repetir o evento e testá-lo cientificamente ou não? Se não se pode repetir o evento e testá-lo, então, usando o teu critério, o big bang “não é uma corrente científica testável”.

    Grandes cientistas que eram contra o modelo do Big Bang foram progressivamente mudando de parecer perante o acumular dos factos, num processo que continua a juntar novos dados.

    Grandes cientistas ACTUAIS eram contra o modelo criacionista mas foram progressivamente mudando de parecer perante o acumular dos factos, num progresso que continua a juntar novos dados.

    Qualquer um pode dizer o que tu disseste sobre o que acredita. A questão é:
    – se dizes que acreditar que Deus fez o universo em 6 dias não é “cientificamente testável” tens que dizer o mesmo do big bang, uma vez não se pode repetir o evento.
    – se dizes que o big bang pode ser científico mesmo não sendo possível repetir o evento, então a criação em 6 dias pode ser científica.

    Tu não podes usar dois pesos e duas medidas. Tens que ser consistente.

    Contra ficaram o comunismo oficial e o teísmo simplista e popular, ambos por meras razões ideológico-religiosas… não testáveis.

    O mesmo com o big bang ou a crença de que répteis evoluíram para colibris.

    “Como sempre acontece, voltas a focar coisas irrelevantes”

    Como sempre tenho a limitação de não beneficiar das explicações científicas criadas por nómadas perdidos no deserto durante 40 anos… azar meu!

    Não, mas tens a vantagem de seres alimentado intelectualmente por drogados como o Carl Sagan ou o Francis Crick quando dizem que o universo criou-se a si mesmo, e lobos evoluíram para baleias.

    Muito melhor, certo?

    Like

  126. Mats says:

    Icarus,

    Grandes cientistas que eram contra o modelo do Big Bang foram progressivamente mudando de parecer perante o acumular dos factos

    Concordo😉 . Einstein quando ouviu a primeira vez a teoria da Georges Lemaître, físico e padre católico que propôs a teoria do BigBang, disse que a Matemática dele era boa, mas a Física era abominável.

    Quando Edwin Hubble provou que as galáxias estavam se afastando em 1929 as idéias de Georges Lemaître foram aceitas.

    Que lógica mais furada. lol Entâo o facto das galáxias se estarem a afastar serve de evidência para o mitológico big bang?
    Vamos usar a mesma lógica: se alguém me apanhar a viajar entre Lisboa e Madrid, isso significa que eu comecei nos EUA, certo? Afinal, se fizeres uma linha entre os EUA, Lisboa e Madrid, vais ficar uma progressão! lol

    O próprio Einstein aplaudiu de pé uma palestra do padre, dizendo que aquela era a mais bela e satisfatória explicação que ele já ouvira.

    Que bom para o Einstein.🙂 Acho que onde ele está agora, ele já sabe que estava errado.

    Like

  127. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Para ti as experiências com aceleradores de partículas não testam nem provam nada? A descoberta do eco fóssil das radiações iniciais do Big Bang também não é nada? Onde é que os 6 dias – 6000 anos se inserem nestas descobertas e experiências? Não compares o que já se sabe sobre as condições iniciais do Big Bang com o que se desconhece em absoluto sobre os 6 dias – 6000 anos…

    Like

  128. Icarus says:

    Mats,

    A sério? Eles vão repetir o evento?
    <b<Depende do que vc entende por repetir o evento

    De qualquer forma, vc disse que o BigBang não era testável. Testar e reproduzir o evento são coisas distintas. Já perdi as contas de quantas vezes vc demonstrou que não conhece a metodologia científica.

    Copérnico, Kepler e Galileo não precisaram criaram um Sistema Solar para demonstrar que o geocentrismo estava errado.

    Like

  129. Icarus says:

    Mats,

    Que lógica mais furada. lol Entâo o facto das galáxias se estarem a afastar serve de evidência para o mitológico big bang?
    Tão furada que o cientista autor de E=MC2, que não deixou dúvidas segundo vc, aplaudiu de pé a teoria
    Tão furada que o CERN esta gastando bilhões de dólares em experimentos.

    Vamos usar a mesma lógica: se alguém me apanhar a viajar entre Lisboa e Madrid, isso significa que eu comecei nos EUA, certo? Afinal, se fizeres uma linha entre os EUA, Lisboa e Madrid, vais ficar uma progressão! lol
    Sua comparação é non-sense. Vamos disparar vc no espaço em linha reta, sem nenhum propulsor, para ver se vc consegue mudar a direção. 😉

    Que bom para o Einstein Acho que onde ele está agora, ele já sabe que estava errado.
    Achismo agora?🙂

    Like

  130. Icarus says:

    Os blogs precisam de uma área melhor para digitar o texto hehehe

    não precisaram criaram -> não precisaram criar.

    Like

  131. Mats says:

    Sodré,

    Não respondeste à minha pergunta. É possível que algo não sujeito à observação empírica seja mesmo assim científico?

    Tu nunca viste um big bang mas acreditas que aconteceu. EU nunca vi Deus a criar em 6 dias mas sei que aconteceu. Tu dizes que a crença da criação em 6 dias não está sujeita à experimentação científica, mas o big bang está, embora nunca tenha sido observado.

    Diz-me que definição de ciência tu tens que faça com que os eventos não observados do teu sistema de crenças possam ser considerados “ciência” mas os eventos não observados do meu sistema de crenças está automaticamente “fora da ciência” porque não se pode observar.

    Para ti as experiências com aceleradores de partículas não testam nem provam nada?

    Testam muitas coisas mas não repetem o mitológico evento big bang.

    A descoberta do eco fóssil das radiações iniciais do Big Bang também não é nada?

    Não é o big bang em si, portanto “Não está sujeito à experimentação científica”.

    Onde é que os 6 dias – 6000 anos se inserem nestas descobertas e experiências?

    Graças a Deus, em lado nenhum dessas “experiências”.

    Não compares o que já se sabe sobre as condições iniciais do Big Bang com o que se desconhece em absoluto sobre os 6 dias – 6000 anos…

    Mas tu não “sabes sobre as condições inicias do big bang”. Tu ACREDITAS que essas eram as condições iniciais do big bang. Mas isso nem é o ponto agora.

    O que se está a discutir é se alguém alguma vez viu o imaginado big bang.
    Repara que eu não acredito que só o que é observado empiricamente é ciência. Eu sei que algo pode ser científico mesmo que não possa ser observado e/ou reproduzido. Eu apenas estou a usar o TEU critério no julgamento da Criação.

    Se dizes que a Criação como reportada em Génesis está fora da ciência, então tens que dizer o mesmo em relação ao imaginado big bang.

    Like

  132. Mats says:

    Icarus,

    Mats,

    A sério? Eles vão repetir o evento?

    Depende do que vc entende por repetir o evento

    Repetir o big bang.

    De qualquer forma, vc disse que o BigBang não era testável.

    É tão “testável” como a criação em 6 dias.

    Testar e reproduzir o evento são coisas distintas.

    Ninguém disse o contrário.

    Tu tens que começar a prestar atenção ao que se diz aqui porque mais uma vez o teu comentário passou bem ao lado do que eu estava a responder ao Sodré.

    Copérnico, Kepler e Galileo não precisaram criaram um Sistema Solar para demonstrar que o geocentrismo estava errado.

    Mas eu não disse que a ciência precisa de reprodução empírica para se saber que algo é científico. Mais uma vez passaste ao lado do ponto.

    Volta a ler o que motivou a minha resposta e vais ver o teu erro.

    Like

  133. Mats says:

    Icarus,

    Que lógica mais furada. lol Entâo o facto das galáxias se estarem a afastar serve de evidência para o mitológico big bang?

    Tão furada que o cientista autor de E=MC2, que não deixou dúvidas segundo vc, aplaudiu de pé a teoria

    hahaha Então o big bang é “ciência” porque o autor de e=mc^2 aplaudiu a teoria de pé? Se ele tivesse aplaudido sentado, ainda seria ciência?

    Tão furada que o CERN esta gastando bilhões de dólares em experimentos.

    Gastar milhões numa mitologia não a torna em ciência. Estou certo que os astrólogos gastam fortunas nas suas crenças.🙂

    “Vamos usar a mesma lógica: se alguém me apanhar a viajar entre Lisboa e Madrid, isso significa que eu comecei nos EUA, certo? Afinal, se fizeres uma linha entre os EUA, Lisboa e Madrid, vais ficar uma progressão! lol”

    Sua comparação é non-sense. Vamos disparar vc no espaço em linha reta, sem nenhum propulsor, para ver se vc consegue mudar a direção.😉

    Se o facto de eu estar a caminhar para Madrid não significa que eu comecei nos EUA, o facto das galáxias se estarem a afastar não implica que num passado distante elas estiveram juntas.

    Elas podem ter sido criadas já em movimento de distanciamento. Aliás, Deus diz como Ele “estende os céus”:

    “Eu fiz a terra, e criei nela o homem; Eu o fiz: as Minhas Mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as Minhas ordens.” – Isaías 45:12

    Usares o movimento das galáxias como evidência exclusiva para o vosso mito é uma posição ideológica e não científica. O movimento das galáxias em nada comprova o mito do big bang.

    Curioso seria saber como é que os big banguistas explicam o facto de “pastores do deserto” saberem há mais de 3000 anos atrás que os “céus” estão em expansão”.🙂

    Like

  134. Icarus says:

    Mats,

    Repetir o big bang.
    O CERN esta reproduzindo os instantes iniciais do Big Bang

    É tão “testável” como a criação em 6 dias.
    Os 6 dias são mito mesmo, vc alem de não ter nenhuma evidência, não tem como testar.
    Já o CERN esta testando os instantes iniciais do Big Bang, conforme as previsões da teoria.

    Testar e reproduzir o evento são coisas distintas.
    Ninguém disse o contrário.
    Tu tens que começar a prestar atenção ao que se diz aqui porque mais uma vez o teu comentário passou bem ao lado do que eu estava a responder ao Sodré.
    O que vc disse -> O big bang também não é testável cientificamente.
    O que eu disse -> O acervo do CERN esta recheado de experimentos para testar o Big Bang.
    Sua replica: -> A sério? Eles vão repetir o evento?
    Sim, vc fez confusão sobre testar e reproduzir o evento.

    Like

  135. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Não queres mesmo ver. Perante mais uma gama de notáveis observações críticas da tua parte sem qualquer sentido das realidades e da ciência actual acompanhadas por mais umas vagas frases bíblicas e espantosas declarações “de cátedra” que ridicularizam Einstein, investigadores do CERN, e sei lá que mais, a única certeza que fica é a de que não há a mínima hipótese dalguma vez a humanidade vir a seguir a teoria dos 6 dias – 6000 anos da forma como acabou por seguir Copérnico-Kepler-Galileu, por muitas desgraças que possam ocorrer e fazer humanidade regredir.
    A tua argumentação é uma verdadeira arma atómica dada aos ateus militantes, apenas ajudas os teus inimigos… e nem o percebes!

    Like

  136. Mats says:

    Icarus,

    Repetir o big bang.

    O CERN esta reproduzindo os instantes iniciais do Big Bang

    Mas não estão a repetir o big bang.

    É tão “testável” como a criação em 6 dias.

    Os 6 dias são mito mesmo, vc alem de não ter nenhuma evidência, não tem como testar.

    É tão impossível testar os seis dias tal como é impossível testar o big bang.

    Já o CERN esta testando os instantes iniciais do Big Bang, conforme as previsões da teoria.

    Então estão a testar os “instantes iniciais do big bang” CONFORME AS PREVISÕES DA TEORIA. Não estão a testar o evento em si.
    É possível testar os dados empíricos levando em conta as previsões da criação 6 dias. Por exemplo, já ouviste falar nos radio-halos?
    Essencialmente são radiações capturadas em pedras que os evolucionistas pensam que tem “milhões de anos”, e as mais antigas da crosta terrestre. O que se nota que é essas pedras tem radiações gravadas nela. O problema é que a radiação só pode se gravar lá se a pedra estivesse MOLE quando a radiação começou, e solidificasse rapidamente porque a meia-vida da radiação é muito curta (em minutos).
    Ou seja, essa evidência está de acordo com a criação repentina como descrita em Génesis uma vez que mostra que as pedras mais antigas solidificaram rapidamente de modo a reterem a radiação.

    Faz uma pesquisa por “radio halos Dr Robert Gentry big bang”

    O que vc disse -> O big bang também não é testável cientificamente.
    O que eu disse -> O acervo do CERN esta recheado de experimentos para testar o Big Bang.
    Sua replica: -> A sério? Eles vão repetir o evento?
    Sim, vc fez confusão sobre testar e reproduzir o evento.

    Eu disse “o big bang também não é testável”. Estou a falar do evento em si.

    Like

  137. Mats says:

    Sodré,
    Continuo sem resposta à minha pergunta. Pode um evento que não pode ser observado ser científico?

    Não respondeste à minha pergunta. É possível que algo não sujeito à observação empírica seja mesmo assim científico?

    Tu nunca viste um big bang mas acreditas que aconteceu. EU nunca vi Deus a criar em 6 dias mas sei que aconteceu. Tu dizes que a crença da criação em 6 dias não está sujeita à experimentação científica, mas o big bang está, embora nunca tenha sido observado.

    Diz-me que definição de ciência tu tens que faça com que os eventos não observados do teu sistema de crenças possam ser considerados “ciência” mas os eventos não observados do meu sistema de crenças está automaticamente “fora da ciência” porque não se pode observar.

    Like

  138. Icarus says:

    Mats,

    hahaha Então o big bang é “ciência” porque o autor de e=mc^2 aplaudiu a teoria de pé? Se ele tivesse aplaudido sentado, ainda seria ciência?
    Não, a ciência esta além das opiniões pessoais. Mas como vc invocou a autoridade de Einstein em outra oportunidade para tentar descartar um artigo científico eu fiz questão de te mostrar aqui que ele aceitava a teoria do Big Bang. Ou Einstein só serve quando vc quer?

    Gastar milhões numa mitologia não a torna em ciência. Estou certo que os astrólogos gastam fortunas nas suas crenças.
    Eu consigo ver o budget da NASA, da ESA e do CERN. Mostra ai os gastos dos astrólogos😉

    Se o facto de eu estar a caminhar para Madrid não significa que eu comecei nos EUA, o facto das galáxias se estarem a afastar não implica que num passado distante elas estiveram juntas.
    Sua comparação continua non-sense. Você pode tomar decisões que podem alterar o seu destino. Galáxias não😉, elas precisam de uma força para mudarem o trajeto.

    Elas podem ter sido criadas já em movimento de distanciamento. Aliás, Deus diz como Ele “estende os céus”:
    A sim claro. “PUF”, pronto! Bilhões de galáxias com bilhões de estrela cada a se se expandirem do nada, em 1 dia. Depois chama isso de ciência hahahaha. Assim qualquer um pode explicar qualquer coisa. E isso não explica nada.

    “Eu fiz a terra, e criei nela o homem; Eu o fiz: as Minhas Mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as Minhas ordens.” – Isaías 45:12
    Usares o movimento das galáxias como evidência exclusiva para o vosso mito é uma posição ideológica e não científica. O movimento das galáxias em nada comprova o mito do big bang.
    A expansão das galáxias é apenas uma parte do quebra-cabeça.

    Curioso seria saber como é que os big banguistas explicam o facto de “pastores do deserto” saberem há mais de 3000 anos atrás que os “céus” estão em expansão”.
    Só na sua imaginação aquele versículo diz que o Universo esta em expansão. Se não fosse os astrônomos recentes como o Hubble, nós não teríamos a menor idéia do que é uma galáxia.
    No mais, os “pastores” erraram feio ao dizer que a Terra foi feito primeiro que o Sol e que as estrelas.

    Like

  139. Icarus says:

    Mats,
    Mas não estão a repetir o big bang.
    Mas não precisamos repetir o Big Bang para testá-lo.

    Então estão a testar os “instantes iniciais do big bang” CONFORME AS PREVISÕES DA TEORIA. Não estão a testar o evento em si.
É possível testar os dados empíricos levando em conta as previsões da criação 6 dias. Por exemplo, já ouviste falar nos radio-halos?
Essencialmente são radiações capturadas em pedras que os evolucionistas pensam que tem “milhões de anos”, e as mais antigas da crosta terrestre. O que se nota que é essas pedras tem radiações gravadas nela. O problema é que a radiação só pode se gravar lá se a pedra estivesse MOLE quando a radiação começou, e solidificasse rapidamente porque a meia-vida da radiação é muito curta (em minutos).
Ou seja, essa evidência está de acordo com a criação repentina como descrita em Génesis uma vez que mostra que as pedras mais antigas solidificaram rapidamente de modo a reterem a radiação.
    Faz uma pesquisa por “radio halos Dr Robert Gentry big bang”
    To careca de ouvir falar sobre o Dr, Gentry.
    Isso já esta bem documentado nos típicos erros criacionistas

    http://ceticismo.net/ciencia-tecnologia/evolucao-vs-criacionismo/evolucao-vs-criacionismo-parte-v/2/

    O que vc disse -> O big bang também não é testável cientificamente.
O que eu disse -> O acervo do CERN esta recheado de experimentos para testar o Big Bang.
Sua replica: -> A sério? Eles vão repetir o evento?
Sim, vc fez confusão sobre testar e reproduzir o evento.
    Eu disse “o big bang também não é testável”. Estou a falar do evento em si
    Mas ai esta o seu erro. Não precisamos repetir o Big Bang para testá-lo.

    Like

  140. Mats says:

    Icarus,

    “hahaha Então o big bang é “ciência” porque o autor de e=mc^2 aplaudiu a teoria de pé? Se ele tivesse aplaudido sentado, ainda seria ciência?”

    Não, a ciência esta além das opiniões pessoais. Mas como vc invocou a autoridade de Einstein em outra oportunidade para tentar descartar um artigo científico eu fiz questão de te mostrar aqui que ele aceitava a teoria do Big Bang.

    lol
    Mostra aí onde eu disse que o Einstein não aceitava o teu big bang.😉 Tal como eu já desconfiava, tu não acompanhaste o que eu disse e portanto, fazes esses erros.

    “Gastar milhões numa mitologia não a torna em ciência. Estou certo que os astrólogos gastam fortunas nas suas crenças.”

    Eu consigo ver o budget da NASA, da ESA e do CERN. Mostra ai os gastos dos astrólogos😉

    Mais um tiro ao lado. Repara bem no foco da minha resposta e vê se o que tu dizes faz algum sentido. Vou repetir: “Gastar milhões numa teoria não a torna científica- Estou certo que os astrólogos também gastam fortunas nos seus mitos”.
    Lê bem o que eu disse e dá uma resposta dentro do contexto.

    “Se o facto de eu estar a caminhar para Madrid não significa que eu comecei nos EUA, o facto das galáxias se estarem a afastar não implica que num passado distante elas estiveram juntas.”

    Sua comparação continua non-sense. Você pode tomar decisões que podem alterar o seu destino. Galáxias não😉 , elas precisam de uma força para mudarem o trajeto.

    MAIS um tiro ao lado. O facto das galáxias precisarem de força para mudarem o trajecto Não quer dizer que elas estiveram unidas num ponto passado.
    Tu vês os galáxias em movimento e pensas que como se estão a afastar umas das outras, então estavam todas juntas no passado. Isso é ridículo!

    “Elas podem ter sido criadas já em movimento de distanciamento. Aliás, Deus diz como Ele “estende os céus”:”

    A sim claro. “PUF”, pronto! Bilhões de galáxias com bilhões de estrela cada a se se expandirem do nada, em 1 dia.

    O Meu Deus é Muito Poderoso.🙂 Fazer galáxias ou fazer o ADN é igual para Ele.
    Mas voltando ao ponto: tu não podes usar o movimento das galáxias como evidência EXCLUSIVA para o que defendes. Há outra hipótese a levar em conta: criação.

    Depois chama isso de ciência hahahaha. Assim qualquer um pode explicar qualquer coisa. E isso não explica nada.

    Mas explica o bastante. A ordem, beleza e extrutura tipo-máquina do universo estão de acordo com a Criação.
    O ponto aqui é que tu não podes eliminar ideologicamente as hipóteses que contradizem a tua fé. Movimento de galáxias a afastarem-se umas das outras não coloca o big bang acima da Criação.

    Curioso seria saber como é que os big banguistas explicam o facto de “pastores do deserto” saberem há mais de 3000 anos atrás que os “céus” estão em expansão”.

    Só na sua imaginação aquele versículo diz que o Universo esta em expansão.

    Na minha e de quem lê os versos com olhos de vêr. Vai vêr o que o termo “céus” quer dizer nesse contexto e depois explica como é que os Judeus antigos sabiam que o universo estava em expansão.

    No mais, os “pastores” erraram feio ao dizer que a Terra foi feito primeiro que o Sol e que as estrelas.

    Mas só “erraram” *SE* o big bang está certo. Mas esse é exactamente o ponto da questão.🙂 Será que p big bang está certo? Tudo indica que não, portanto, afirmar que eles estavam errados porque contradizem o big bang não significa nada.

    Like

  141. Mats says:

    Icarus,

    Mas não estão a repetir o big bang.
    Mas não precisamos repetir o Big Bang para testá-lo.

    ENtão não estão a testar o big bang; estão a testar o que vocês ESPERAM que teria acontecido SE o big bang tivesse ocorrido. São coisas diferentes.
    Portanto, acho que já respondeste à pergunta que fiz so Sodré: é possível algo ser ciência mesmo que não se possa testsar tal evento em primeira mão. Agora falta saber quais os motivos de se imaginar que a Criação “Não está sujeita `investigação cientifica”.

    Faz uma pesquisa por “radio halos Dr Robert Gentry big bang”

    To careca de ouvir falar sobre o Dr, Gentry.
    Isso já esta bem documentado nos típicos erros criacionistas

    http://ceticismo.net/ciencia-tecnologia/evolucao-vs-criacionismo/evolucao-vs-criacionismo-parte-v/2/

    Curioso que alguém que diga que não é ateu use material ateu para defender o que acredita.🙂

    O teu link chama nomes ao Gentry, tenta mudar o foco da questão mas não diz como é que radiação com tempo de vida tão curto ficou presa em rochas que duraram “milhões de anos” a se formarem. Talvez os ateus desse site consigam fazer o que a NAS não conseguiu.🙂

    “We have repeatedly challenged the Academy to publicly explain where the polonium-halo evidence for creation has ever been scientifically invalidated. For over 15 years, they have refused to even try, for they know that their statement is insupportable when it comes to the polonium-halo evidence.”

    15 anos e…..silência por parte duma das maiores organizações ateístas-…..err…digo, naturalistas do mundo.:-/

    O que vc disse -> O big bang também não é testável cientificamente.
O que eu disse -> O acervo do CERN esta recheado de experimentos para testar o Big Bang.
Sua replica: -> A sério? Eles vão repetir o evento?
Sim, vc fez confusão sobre testar e reproduzir o evento.
    Eu disse “o big bang também não é testável”. Estou a falar do evento em si
    Mas ai esta o seu erro. Não precisamos repetir o Big Bang para testá-lo.

    Mas tu não estás a testar o big bang. Tu estás a testar o que tu PENSAS que aconteceu DEPOIS do imaginado big bang.
    Portanto, como não vão repetir a criação do universo, eles não estão a testar o evento em si mas cópias ou coisas que eles pensam que aconteceu.
    Agora, será que um evento que nunca foi visto por ninguém (origem do universo) pode fazer parte da ciência? Se sim, então não há problemas na criação em 6 dias fazer parte da ciência. É sóp uam questão de saber se as evidências estão de acordo ou não.
    Até hoje, nada foi observado que contradiga a criação em seis dias, portanto, não há razões científicas para se rejeitar. Agora, os ateus do cepticismo (selectivo) podem não gostar do facto dum dia irem ser julgados pelO Criador, mas vai acontecer à mesma.🙂 E tu também.

    Like

  142. Icarus says:

    Mats,

    Mostra aí onde eu disse que o Einstein não aceitava o teu big bang. Tal como eu já desconfiava, tu não acompanhaste o que eu disse e portanto, fazes esses erros.
    Que bom. Então pelo menos agora temos certeza que a teoria do Big Bang não é coisa de “evoluciona” [sic] não é? Concordamos que existem cientistas de verdade [sic] que apóiam a teoria. Enfim, evoluímos😉

    Mais um tiro ao lado. Repara bem no foco da minha resposta e vê se o que tu dizes faz algum sentido. Vou repetir: “Gastar milhões numa teoria não a torna científica- Estou certo que os astrólogos também gastam fortunas nos seus mitos”.
Lê bem o que eu disse e dá uma resposta dentro do contexto.
    O problema é que chegamos num ponto onde apenas com muita tecnologia vamos conseguir testar as teorias. E tecnologia custa muito dinheiro. Sem dinheiro, sem avanço científico.

    MAIS um tiro ao lado. O facto das galáxias precisarem de força para mudarem o trajecto Não quer dizer que elas estiveram unidas num ponto passado.
Tu vês os galáxias em movimento e pensas que como se estão a afastar umas das outras, então estavam todas juntas no passado. Isso é ridículo!
    Mas a teoria do Big Bang não diz que as galáxias estavam juntas no passado. Vc precisa entender melhor a teoria antes de ter certeza que ela é um mito. Isso sim é ridículo.

    O Meu Deus é Muito Poderoso. Fazer galáxias ou fazer o ADN é igual para Ele.
Mas voltando ao ponto: tu não podes usar o movimento das galáxias como evidência EXCLUSIVA para o que defendes. Há outra hipótese a levar em conta: criação
    Mas explica o bastante. A ordem, beleza e extrutura tipo-máquina do universo estão de acordo com a Criação.
O ponto aqui é que tu não podes eliminar ideologicamente as hipóteses que contradizem a tua fé. Movimento de galáxias a afastarem-se umas das outras não coloca o big bang acima da Criação.
    Mas eu não descarto uma força inteligente criando o Universo. O que eu descarto são as afirmações dogmáticas de que a Terra foi criada em +-6000 anos e que a Terra é mais velha que todas as galáxias, estrelas, Buracos Negros SuperMassivos, etc.

    Na minha e de quem lê os versos com olhos de vêr. Vai vêr o que o termo “céus” quer dizer nesse contexto e depois explica como é que os Judeus antigos sabiam que o universo estava em expansão.
    Ai é que está o detalhe: Os judeus não sabiam que o Universo estava em expansão, esta é uma conclusão grosseira sua.
    Se a bíblia fosse clara mesmo, não teríamos milhares de interpretações.

    Mas só “erraram” *SE* o big bang está certo. Mas esse é exactamente o ponto da questão. Será que p big bang está certo? Tudo indica que não, portanto, afirmar que eles estavam errados porque contradizem o big bang não significa nada.
    São teorias diferentes, já estou cansado de te explicar😦. Uma coisa é a teoria do Big Bang, outra é a teoria de formação planetária. Uma pode estar errada, sem afetar a outra.

    Like

  143. Icarus says:

    Mats,

    ENtão não estão a testar o big bang; estão a testar o que vocês ESPERAM que teria acontecido SE o big bang tivesse ocorrido. São coisas diferentes.

    O Big Bang é uma teoria e esta sendo testado.

    Pode ser que a teoria esteja errada? Sim.

    O que vc não pode dizer é que o Big Bang não é testável.

    Portanto, acho que já respondeste à pergunta que fiz so Sodré: é possível algo ser ciência mesmo que não se possa testsar tal evento em primeira mão. Agora falta saber quais os motivos de se imaginar que a Criação “Não está sujeita `investigação cientifica”.
    Eu já havia escrito que uma teoria não precisa de testemunha ocular. E sim a criação pode se sujeitar a uma investigação científica, eu nunca disse que não era. O problema é que as evidências mostram que as Estrelas são mais antigas que a Terra.

    Curioso que alguém que diga que não é ateu use material ateu para defender o que acredita.
    Qual problema?

    15 anos e…..silência por parte duma das maiores organizações ateístas-…..err…digo, naturalistas do mundo.:-/
    http://www.talkorigins.org/faqs/po-halos/gentry.html

    Mas tu não estás a testar o big bang. Tu estás a testar o que tu PENSAS que aconteceu DEPOIS do imaginado big bang.
Portanto, como não vão repetir a criação do universo, eles não estão a testar o evento em si mas cópias ou coisas que eles pensam que aconteceu.
    Assim como Galileo, Copérnico, Kepler não precisaram recriar um Sistema Solar, para concluírem que o heliocentrismo estava correto.

    
Agora, será que um evento que nunca foi visto por ninguém (origem do universo) pode fazer parte da ciência? Se sim, então não há problemas na criação em 6 dias fazer parte da ciência. É sóp uam questão de saber se as evidências estão de acordo ou não.
    Se vc me der uma evidência que o Sol é mais jovem do que a Terra, eu te garanto que eu me calo. Vou até para a igreja com vc😉

    
Até hoje, nada foi observado que contradiga a criação em seis dias, portanto, não há razões científicas para se rejeitar.
    Todas as evidências apontam para o Sol ser mais velho que a Terra. Os componentes da Terra foram fabricados no núcleo de uma estrela. Qualquer estagiário de química sabe disso.

    Agora, os ateus do cepticismo (selectivo) podem não gostar do facto dum dia irem ser julgados pelO Criador, mas vai acontecer à mesma. E tu também.
    Eu não consigo entender como alguém pode ser julgado e condenado por buscar a verdade. Bom, se vc estiver certo, eu vou para o inferno com gosto, pois pelo menos eu fui honesto comigo mesmo, não precisei acreditar em dogmas só para receber uma recompensa.

    Frase de Einstein: “A condição dos homens seria lastimável se tivessem de ser domados pelo medo do castigo ou pela esperança de uma recompensa depois da morte.”

    Like

  144. Mats says:

    Icarus,

    O que vc não pode dizer é que o Big Bang não é testável.

    Posso e já o disse. O EVENTO do big bang não é testável empiricamente porque não pode ser repetido. Vocês testam o que vocês PENSAM que aconteceu depois do imaginado big bang.

    Eu já havia escrito que uma teoria não precisa de testemunha ocular. E sim a criação pode se sujeitar a uma investigação científica, eu nunca disse que não era. O problema é que as evidências mostram que as Estrelas são mais antigas que a Terra.

    ainda bem que concordas que um facto pode ser científico mesmo que não tenha sido observado directamente.
    Ah, e não há evidências que “mostrem” que as estrelas são mais antigas do que a Terra. Eu posso listar vários cosmólogos que te diriam isso mesmo.

    Curioso que alguém que diga que não é ateu use material ateu para defender o que acredita.
    Qual problema?

    Mostra bem como a teoria da evolução planetar e do big bang é muito importante para o ateísmo. Para se defender o big bang e auto-criação dos planetas tem que se usar argumentos ateus.

    15 anos e…..silência por parte duma das maiores organizações ateístas-…..err…digo, naturalistas do mundo.:-/
    http://www.talkorigins.org/faqs/po-halos/gentry.html

    Manda esse link à NAS para ver se eles respondem ao Gentry.🙂

    Mas tu não estás a testar o big bang. Tu estás a testar o que tu PENSAS que aconteceu DEPOIS do imaginado big bang.
Portanto, como não vão repetir a criação do universo, eles não estão a testar o evento em si mas cópias ou coisas que eles pensam que aconteceu.
    Assim como Galileo, Copérnico, Kepler não precisaram recriar um Sistema Solar, para concluírem que o heliocentrismo estava correto.

    Mas o heliocentrismo não é um evento. O big bang é um evento.


    Agora, será que um evento que nunca foi visto por ninguém (origem do universo) pode fazer parte da ciência? Se sim, então não há problemas na criação em 6 dias fazer parte da ciência. É sóp uam questão de saber se as evidências estão de acordo ou não.
    Se vc me der uma evidência que o Sol é mais jovem do que a Terra, eu te garanto que eu me calo. Vou até para a igreja com vc😉

    E eu já te pedi que tipo de evidência tu aceitarias para um evento que aconteceu 2/3 dias antes do outro. Tu dizes que “não sabes”. Se não sabes que tipo de evidência te poderiam convencer, então não é honesto pedir essas evidências. Mas eu já dei uma bem poderosa: a Palavra de Quem estava lá quando o universo surgiu. Uma vez que tudo o resto que Génesis diz está de acordo com as nossas observações, até prova em contrário vamos aceitar o que não pudemos observar empiricamente.

    
Até hoje, nada foi observado que contradiga a criação em seis dias, portanto, não há razões científicas para se rejeitar.
    Todas as evidências apontam para o Sol ser mais velho que a Terra. Os componentes da Terra foram fabricados no núcleo de uma estrela. Qualquer estagiário de química sabe disso.

    Os componentes da Terra foram frabricados no núcleo de uma estrela *SE* a tua versão da formação planetar estiver correcta. Mas é esse mesmo o ponto.🙂 Não há evidências para o que tu acreditas em relação a isso. Nunca se viu um planeta a surgir do “núcleo de uma estrela.” Aliás, nunca ninguém viu um planeta a criar-se a si mesmo.

    Agora, os ateus do cepticismo (selectivo) podem não gostar do facto dum dia irem ser julgados pelO Criador, mas vai acontecer à mesma. E tu também.
    Eu não consigo entender como alguém pode ser julgado e condenado por buscar a verdade.

    Se a pessoa é julgada e condenada é porque não buscou a verdade. Todos aqueles que buscam a verdade, encontram-na. Os ateus e os anti-cristãos não tem desculpa.

    Bom, se vc estiver certo, eu vou para o inferno com gosto,

    Isso é porque não fazes a mínima ideia do horror que o inferno é. Imagina viver em tormento, dor e aterrorrizado para toda a eternidade. É isso que queres para a tua vida?

    pois pelo menos eu fui honesto comigo mesmo

    Stalin, Hitler, Mao Tse Tung e muitos outros genocidas foram “honestos consigo mesmos”, mas isso não impediu de serem lançados no fogo eterno.

    não precisei acreditar em dogmas só para receber uma recompensa.

    Não, mas precisas de acreditar na verdade para evitares o sofrimento eterno.

    Frase de Einstein: “A condição dos homens seria lastimável se tivessem de ser domados pelo medo do castigo ou pela esperança de uma recompensa depois da morte.”

    A condição do paciente seria lastimável se tivesse que modificar o seu comportamento devido ao medo de morrer de uma doença.

    Ah não! Não é lastimável pensar assim: é assim que qualquer pessoa normal pensa! Se nós sabemos que um comportamento acarreta consequências nefastas, nós mudamos esse comportamento.

    Like

  145. Mats says:

    Icarus,

    Mostra aí onde eu disse que o Einstein não aceitava o teu big bang. Tal como eu já desconfiava, tu não acompanhaste o que eu disse e portanto, fazes esses erros.

    Que bom. Então pelo menos agora temos certeza que a teoria do Big Bang não é coisa de “evoluciona” [sic] não é?

    Acho que tu não sabes bem no que tu acreditas. Existe a evolução biológica, a evolução química e a evolução estelar/planetar. Einstein acreditava na evolução planetar tal como tu acreditas. AMbos estão errados.

    Mas mostra aí onde é que eu disse que o Einstein não acreditava na tua versão da origem dos planetas.🙂 Eu já sabia que tu não estavas a seguir o que se estava a discutir.

    Concordamos que existem cientistas de verdade [sic] que apóiam a teoria. Enfim, evoluímos😉

    Tal como há “cientistas de verdade” que contradizem a teoria.

    O problema é que chegamos num ponto onde apenas com muita tecnologia vamos conseguir testar as teorias. E tecnologia custa muito dinheiro. Sem dinheiro, sem avanço científico.

    O facto de se testar uma certa teoria não significa que ela seja científica.

    MAIS um tiro ao lado. O facto das galáxias precisarem de força para mudarem o trajecto Não quer dizer que elas estiveram unidas num ponto passado.
Tu vês os galáxias em movimento e pensas que como se estão a afastar umas das outras, então estavam todas juntas no passado. Isso é ridículo!
    Mas a teoria do Big Bang não diz que as galáxias estavam juntas no passado. Vc precisa entender melhor a teoria antes de ter certeza que ela é um mito. Isso sim é ridículo.

    É crença evolucionista e ateísta que todo o universo originou-se de um pequeno ponto há milhões de anos atrás. TOdo o universo condensado num pequenino ponto! Isso sim, é “ciência”.🙂 Ou vais dar uma nova versão?

    Mas eu não descarto uma força inteligente criando o Universo.

    Então Ele pode criar o universo no tempo e do modo que Ele quiser, mesmo em 6 dias há cerca de 6000 anos atrás.

    O que eu descarto são as afirmações dogmáticas de que a Terra foi criada em +-6000 anos e que a Terra é mais velha que todas as galáxias, estrelas, Buracos Negros SuperMassivos, etc.

    Não há nada no que pode ser observado que contradiga essa posição. Como o universo foi criado por Deus, saber qual foi a ordem da criação é uma questão que só Ele nos pode dizer.

    Na minha e de quem lê os versos com olhos de vêr. Vai vêr o que o termo “céus” quer dizer nesse contexto e depois explica como é que os Judeus antigos sabiam que o universo estava em expansão.
    Ai é que está o detalhe: Os judeus não sabiam que o Universo estava em expansão, esta é uma conclusão grosseira sua.

    Concordo. Não eram os judeus quem sabia disso, mas Deus. Esse era o ponto da minha pergunta. Esse tipo de conhecimento científico (a expansão dos “céus”) só poderia ser sabido por alguém que tivesse a ciência que temos hoje ou Alguém que soubesse disso doutra forma não-humana.

    Se a bíblia fosse clara mesmo, não teríamos milhares de interpretações.

    lol
    A falta de claridade da Bíblia não é evidenciada pelas “milhares de interpretações”. Há milhares de interpretações e teorias sobre a origem naturalista dos planetas e do universo. Usando a tua lógica, isso quer dizer que a origem naturalista dos planetas e do universo não é “clara”.

    Mas só “erraram” *SE* o big bang está certo. Mas esse é exactamente o ponto da questão. Será que p big bang está certo? Tudo indica que não, portanto, afirmar que eles estavam errados porque contradizem o big bang não significa nada.
    São teorias diferentes, já estou cansado de te explicar😦 . Uma coisa é a teoria do Big Bang, outra é a teoria de formação planetária. Uma pode estar errada, sem afetar a outra.

    Nem por isso. O vosso big bang e a vossa versão da criação planetar estão intimamente conectadas.

    Like

  146. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Mostra bem como a teoria da evolução planetar e do big bang é muito importante para o ateísmo.”
    Já foi mais do que demonstrado com textos neste blog que isto é uma pura mentira, e sabes muito bem que é mentira. Foram transcritas citações de Papas (Pio XII) em prol do BB e reveladas perseguições da URSS contra os defensores do Big Bang. A tua insistência neste disparate é pura má-fé, ou então segues a lógica leninista de que uma mentira repetida sistematicamente é uma verdade!
    A tua visão do inferno é de tal ordem que permite perceber perfeitamente a razão do teu terror em que possa parecer que duvidas de qualquer palavrinha escrita na Bíblia.

    Like

  147. Icarus says:

    Mats,

    Posso e já o disse. O EVENTO do big bang não é testável empiricamente porque não pode ser repetido. Vocês testam o que vocês PENSAM que aconteceu depois do imaginado big bang.
    Óbvio que o que esta sendo testado são os efeitos que os físicos entendem pelo que aconteceu. Se fosse testar o que os criacionistas entendem seria difícil, pois ainda não inventamos a máquina de “PUF” hahaha.

    ainda bem que concordas que um facto pode ser científico mesmo que não tenha sido observado directamente.
Ah, e não há evidências que “mostrem” que as estrelas são mais antigas do que a Terra. Eu posso listar vários cosmólogos que te diriam isso mesmo.
    Liste os vários então, quero ver. Será que tem algum que não esteja ligado ao Instituto Discovery?

    Mostra bem como a teoria da evolução planetar e do big bang é muito importante para o ateísmo. Para se defender o big bang e auto-criação dos planetas tem que se usar argumentos ateus.
    Argumentos ateus desenvolvido por um padre católico. Lógica Nota 10😉

    Manda esse link à NAS para ver se eles respondem ao Gentry.
    Como aconteceu no caso “Kitzmiller v. Dover Area School District” não é? Quando Behe afirmou para o juiz que não havia explicações conhecidas que refutassem a complexidade irredutível e depois que especialistas refutaram ele, ele teve que admitir que não havia lido todos os estudos sobre o assunto?

    Mas o heliocentrismo não é um evento. O big bang é um evento.
    O Sol teve um início, esta tendo um desenvolvimento e terá um fim. No final do Sistema Solar não teremos mais o heliocentrismo, então ele é um evento assim como o Big Bang.

    E eu já te pedi que tipo de evidência tu aceitarias para um evento que aconteceu 2/3 dias antes do outro. Tu dizes que “não sabes”. Se não sabes que tipo de evidência te poderiam convencer, então não é honesto pedir essas evidências.
    Vc é que não está sendo honesto. Eu disse várias vezes que eu aceito um mísero cálculo feito por um físico provando que o Sol não tem bilhões de anos.

    Mas eu já dei uma bem poderosa: a Palavra de Quem estava lá quando o universo surgiu. Uma vez que tudo o resto que Génesis diz está de acordo com as nossas observações, até prova em contrário vamos aceitar o que não pudemos observar empiricamente.
    Isso é mitologia pura. Cade a ciência que vc arroga ao seu favor?

    Os componentes da Terra foram frabricados no núcleo de uma estrela *SE* a tua versão da formação planetar estiver correcta. Mas é esse mesmo o ponto. Não há evidências para o que tu acreditas em relação a isso. Nunca se viu um planeta a surgir do “núcleo de uma estrela.” Aliás, nunca ninguém viu um planeta a criar-se a si mesmo.
    Sim, nós temos evidências. As Estrelas Massivas explodem e espalham pelo espaço uma nuvem de elementos fabricados no seu núcleo, como o Ferro, Ouro, Oxigênio, Carbono, etc. Este evento ocorre em escala humana🙂.

    Com o tempo esta nuvem de escombros começam a formar novos Sistemas Solares. Isso não ocorre em escala humana, mas os experimentos em laboratório mostram que isso ocorre de fato.

    Isso é porque não fazes a mínima ideia do horror que o inferno é. Imagina viver em tormento, dor e aterrorrizado para toda a eternidade. É isso que queres para a tua vida?
    Eu não tenho nenhum medo desta mitologia. Vc tem?

    Stalin, Hitler, Mao Tse Tung e muitos outros genocidas foram “honestos consigo mesmos”, mas isso não impediu de serem lançados no fogo eterno.
    Quais as evidências vc tem de que eles estão neste lugar mitológico de fato?

    E nós estamos falando de cientistas. Quantas pessoas Einstein e George Lemaître mataram mesmo? Quais foram os holocaustos que a NASA, CERN e ESA andaram cometendo?

    Não, mas precisas de acreditar na verdade para evitares o sofrimento eterno.
    Se fosse verdade, não precisaríamos acreditar. Simples assim

    Ah não! Não é lastimável pensar assim: é assim que qualquer pessoa normal pensa! Se nós sabemos que um comportamento acarreta consequências nefastas, nós mudamos esse comportamento.
    Quais são as condições nefastas geradas pelos estudos em astronomia?

    Like

  148. Icarus says:

    Mats,

    Acho que tu não sabes bem no que tu acreditas. Existe a evolução biológica, a evolução química e a evolução estelar/planetar. Einstein acreditava na evolução planetar tal como tu acreditas. AMbos estão errados.
    Nós estamos errados porque a mitologia do Mats diz que nós estamos errados. Mas ainda bem que vc tem mais conhecimento de física que Einstein não é? hehehe

    Tal como há “cientistas de verdade” que contradizem a teoria.
    Engraçado que eu só vi os que estão ligados ao Instituto Discovery. Por que não temos Russos, Chineses ou Japoneses nesta lista? Conhece algum?

    O facto de se testar uma certa teoria não significa que ela seja científica.
    Mais uma demonstração de ignorância científica da sua parte. Se uma teoria é testável, ela é científica. O detalhe é se ela vai ser refutada ou não.

    É crença evolucionista e ateísta que todo o universo originou-se de um pequeno ponto há milhões de anos atrás. TOdo o universo condensado num pequenino ponto! Isso sim, é “ciência”. Ou vais dar uma nova versão?
    O problema que durante a singularidade não haviam galáxias formadas. O que demonstra que vc é um leigo no assunto.

    Então Ele pode criar o universo no tempo e do modo que Ele quiser, mesmo em 6 dias há cerca de 6000 anos atrás.
    Sim, ele poderia ter feito, mas não fez, conforme podemos observar pelas evidências

    Não há nada no que pode ser observado que contradiga essa posição.
    Se vc for um leigo e acredita piamente em mitologias sim. Mas se vc for um estagiário em química, ai já pensaria diferente

    Como o universo foi criado por Deus, saber qual foi a ordem da criação é uma questão que só Ele nos pode dizer.
    Como eu faço para perguntar diretamente e obter uma resposta clara, sem ter intermediadores no processo?🙂

    Concordo. Não eram os judeus quem sabia disso, mas Deus. Esse era o ponto da minha pergunta. Esse tipo de conhecimento científico (a expansão dos “céus”) só poderia ser sabido por alguém que tivesse a ciência que temos hoje ou Alguém que soubesse disso doutra forma não-humana.
    O Texto diz que a mão estendeu. Estendeu e expandiu são coisas completamente diferentes.

    lol
A falta de claridade da Bíblia não é evidenciada pelas “milhares de interpretações”. Há milhares de interpretações e teorias sobre a origem naturalista dos planetas e do universo. Usando a tua lógica, isso quer dizer que a origem naturalista dos planetas e do universo não é “clara”.
    Só existe uma teoria sobre a formação de planetas e o Big Bang não estuda a origem do Universo. Vai estudar, vai.

    O que se discute são os detalhes, mediante ao aparecimento de novas evidências. Por isso existe a Convenção Internacional de Astronomia. Mais uma vez mostra que não conhece o assunto.

    Agora quanto a interpretação bíblica, só no meu bairro deve ter umas 15 igrejas com pensamentos totalmente divergentes. Como deus pode deixar virar esta zona, se todos buscam o mesmo deus e a mesma “verdade” ?

    Nem por isso. O vosso big bang e a vossa versão da criação planetar estão intimamente conectadas.
    Mas elas são independentes entre si. Uma pode estar errada e a outra não.

    Like

  149. Mats says:

    Sodré,

    “Mostra bem como a teoria da evolução planetar e do big bang é muito importante para o ateísmo.”

    Já foi mais do que demonstrado com textos neste blog que isto é uma pura mentira, e sabes muito bem que é mentira.

    Os únicos que acreditam que o universo criou-se a si mesmo são os ateus.

    Foram transcritas citações de Papas (Pio XII) em prol do BB

    O big bang dos católicos não o mesmo que o teu big bang. O big bang dos católicos foi CAUSADO POR DEUS. O teu big bang causou-se a ele mesmo.

    A tua visão do inferno é de tal ordem que permite perceber perfeitamente a razão do teu terror em que possa parecer que duvidas de qualquer palavrinha escrita na Bíblia.

    Tal como o a minha visão dos horrores do tabaco me levam a não fumar.

    Like

  150. Mats says:

    Icarus,

    Posso e já o disse. O EVENTO do big bang não é testável empiricamente porque não pode ser repetido. Vocês testam o que vocês PENSAM que aconteceu depois do imaginado big bang.
    Óbvio que o que esta sendo testado são os efeitos que os físicos entendem pelo que aconteceu.

    Então estamos de acordo. O evento do big nang não pode ser testado mas sim os imaginados efeitos. Agora diz ao Sodré isso porque ele pensa que como não se pode testar oevento, então uma teoria ou hipótese não é científica.

    Se fosse testar o que os criacionistas entendem seria difícil, pois ainda não inventamos a máquina de “PUF” hahaha.

    A diferença é que nós temos Uma Pessoa que estava lá quando as coisas acontecerem mas vocês tem……bem. Nada.🙂

    “Ah, e não há evidências que “mostrem” que as estrelas são mais antigas do que a Terra. Eu posso listar vários cosmólogos que te diriam isso mesmo.”

    Liste os vários então, quero ver. Será que tem algum que não esteja ligado ao Instituto Discovery?

    Não interessa uma vez porque eu disse que posso listar cientistas que sabem que a Terra é mais antiga que o Sol, e não cientistas que trabalham fora do DI que saibam disso.
    Cientistas que sabem que a Terra é mais velha que o Sol.

    Mostra bem como a teoria da evolução planetar e do big bang é muito importante para o ateísmo. Para se defender o big bang e auto-criação dos planetas tem que se usar argumentos ateus.
    Argumentos ateus desenvolvido por um padre católico. Lógica Nota 10😉

    O Padre católico não acreditava que os planetas criaram-se a si mesmos como vocês evolucionistas pensam.🙂 Aliás, quando o big bang foi inicialmente proposto, os secularistas lutaram contra ela porque viam o óbvio problema: se o universo tem um início, então tem uma causa, ou Causa. Ou seja, as mesmas pessoas que hoje usam o big bang contra Génesis são as mesmas pessoas que lutaram contra o mesmo big bang quando se viam as óbvias implicações pró-Cristãs.🙂 Isso demonstra o quão “científicos” vocês são.

    “Manda esse link à NAS para ver se eles respondem ao Gentry.”

    Como aconteceu no caso “Kitzmiller v. Dover Area School District” não é?

    Durante esse julgamento (onde o juiz evolucionista mentiu descaradamente) foram apresentadas as evidências de Gentry?
    Mostra lá isso. Quero muito ver.
    Entretanto, fico à espera que a NAS refuta o Gentry.😉 Um cristão contra o aparelho evolucionista e tudo o que eles fazem é silêncio.

    Mas o heliocentrismo não é um evento. O big bang é um evento.
    O Sol teve um início, esta tendo um desenvolvimento e terá um fim. No final do Sistema Solar não teremos mais o heliocentrismo, então ele é um evento assim como o Big Bang.

    Mas o heliocentrismo não se importa com o final ou o princípio mas COMO AS COISAS SÃO HOJE. O que vamos ter no final do sistema solar é irrelevante para a discussão.
    Repito: heliocentrismo não é um evento. O big bang é um evento. Compreendes?

    E eu já te pedi que tipo de evidência tu aceitarias para um evento que aconteceu 2/3 dias antes do outro. Tu dizes que “não sabes”. Se não sabes que tipo de evidência te poderiam convencer, então não é honesto pedir essas evidências.
    Vc é que não está sendo honesto. Eu disse várias vezes que eu aceito um mísero cálculo feito por um físico provando que o Sol não tem bilhões de anos.

    Como é que um calculo feito por um físico a mostrar que o Sol não tem bilhões de anos “prova” que a Terra é mais antiga (2/3 dias) que o Sol? lolll

    Mas eu já dei uma bem poderosa: a Palavra de Quem estava lá quando o universo surgiu. Uma vez que tudo o resto que Génesis diz está de acordo com as nossas observações, até prova em contrário vamos aceitar o que não pudemos observar empiricamente.
    Isso é mitologia pura. Cade a ciência que vc arroga ao seu favor?

    Oura vez? Bolas,m mas estou a falar sozinho?
    Não te falei das órbitas retrógadas? Não te falei dos radio halos (que demonstram uma criação instantânea)? Não te falei das falta de observações que contradigam Génesis?
    Até prova em contrário, vamos aceitar o que a Bíblia diz. Claro que se mostrares um vídeo dum planeta a surgir como tu pensas que surgiu, as coisas ficam boas para o teu lado.🙂

    As Estrelas Massivas explodem e espalham pelo espaço uma nuvem de elementos fabricados no seu núcleo, como o Ferro, Ouro, Oxigênio, Carbono, etc. Este evento ocorre em escala humana🙂 .

    Sim, mas o facto de ferro, ouro e oxigénio se espalhar não serve de evidência para a mitologia de que os planetas criaram-se a si mesmos. Eu também sei espalhar ferro, ouro e oxigénio, mas garanto-te que isso não demonstra que sei criar planetas.🙂

    Com o tempo esta nuvem de escombros começam a formar novos Sistemas Solares.

    Claro! “Com o tempo”. Que pena que ninguém vai estar cá para confirmar isso.

    Isso não ocorre em escala humana, mas os experimentos em laboratório mostram que isso ocorre de fato.

    Não, não demonstram.

    Isso é porque não fazes a mínima ideia do horror que o inferno é. Imagina viver em tormento, dor e aterrorrizado para toda a eternidade. É isso que queres para a tua vida?
    Eu não tenho nenhum medo desta mitologia. Vc tem?

    Tu não tens medo de passar a tua eternindade num campo de concentração em tormento e tortura contínua?

    Stalin, Hitler, Mao Tse Tung e muitos outros genocidas foram “honestos consigo mesmos”, mas isso não impediu de serem lançados no fogo eterno.

    Quais as evidências vc tem de que eles estão neste lugar mitológico de fato?

    O Testemunho do Criador em relação a quem morre no seu pecado.
    A propósito, onde é que tu vais passar a tua eternidade?

    E nós estamos falando de cientistas.

    Não. Estamos a falar de pessoas que foram “honestas consigo mesmas”.

    “Não, mas precisas de acreditar na verdade para evitares o sofrimento eterno.”

    Se fosse verdade, não precisaríamos acreditar. Simples assim

    LOL Tu acreditas que aquilo em que se acredita é falso apenas porque se acredita? Tu acreditas mesmo nisso?😉

    Ah não! Não é lastimável pensar assim: é assim que qualquer pessoa normal pensa! Se nós sabemos que um comportamento acarreta consequências nefastas, nós mudamos esse comportamento.

    Quais são as condições nefastas geradas pelos estudos em astronomia?

    Não mudes de assunto. Se vais tentar mudar o tema, ficas a falar sozinho. Estamos a falar da tua alegação de que mudar o comportamento como forma de evitar futuro sofrimento está errado. Se está errado, então toda a humanidade age de forma ilógica quando evita comportamentos que podem causar danos físicos.

    Acho que tu não sabes bem no que tu acreditas. Existe a evolução biológica, a evolução química e a evolução estelar/planetar. Einstein acreditava na evolução planetar tal como tu acreditas. AMbos estão errados.

    Nós estamos errados porque a mitologia do Mats diz que nós estamos errados.

    Estão errados porque não há evidência de que planetas possam se criar a si mesmos.

    “Tal como há “cientistas de verdade” que contradizem a teoria.”

    Engraçado que eu só vi os que estão ligados ao Instituto Discovery.

    Mostra-me lá um cientista do Discovery Institute que seja contra o bgi bang. Vamos ficar a saber que não fazes ideia nenhuma do que falas.🙂

    O facto de se testar uma certa teoria não significa que ela seja científica.

    Mais uma demonstração de ignorância científica da sua parte. Se uma teoria é testável, ela é científica. O detalhe é se ela vai ser refutada ou não.

    Muito bem. Como dizes que a criação foi testada, então essa alegação é científica. Ou não?

    “É crença evolucionista e ateísta que todo o universo originou-se de um pequeno ponto há milhões de anos atrás. TOdo o universo condensado num pequenino ponto! Isso sim, é “ciência”. Ou vais dar uma nova versão?”

    O problema que durante a singularidade não haviam galáxias formadas.

    Mas foi dessa singularidade que vocês acreditam que as galáxias se originaram. Ou já tens mais uma nova teoria?🙂

    Então Ele pode criar o universo no tempo e do modo que Ele quiser, mesmo em 6 dias há cerca de 6000 anos atrás.
    Sim, ele poderia ter feito, mas não fez, conforme podemos observar pelas evidências

    Não há nada no que pode ser observado que contradiga essa posição.
    Se vc for um leigo e acredita piamente em mitologias sim. Mas se vc for um estagiário em química, ai já pensaria diferente

    MAs há vários químicos que sabem que a Terra é mais antiga que o Sol.

    “Como o universo foi criado por Deus, saber qual foi a ordem da criação é uma questão que só Ele nos pode dizer.”

    Como eu faço para perguntar diretamente e obter uma resposta clara, sem ter intermediadores no processo?🙂

    Lê a Bíblia, o Seu Testemunho directo da Criação.

    Concordo. Não eram os judeus quem sabia disso, mas Deus. Esse era o ponto da minha pergunta. Esse tipo de conhecimento científico (a expansão dos “céus”) só poderia ser sabido por alguém que tivesse a ciência que temos hoje ou Alguém que soubesse disso doutra forma não-humana.

    O Texto diz que a mão estendeu. Estendeu e expandiu são coisas completamente diferentes.

    No contexto em causa, tem o mesmo significado: Deus estende os céus, tal como a ciência moderna confirma.

    lol
A falta de claridade da Bíblia não é evidenciada pelas “milhares de interpretações”. Há milhares de interpretações e teorias sobre a origem naturalista dos planetas e do universo. Usando a tua lógica, isso quer dizer que a origem naturalista dos planetas e do universo não é “clara”.

    Só existe uma teoria sobre a formação de planetas e o Big Bang não estuda a origem do Universo. Vai estudar, vai.

    Quando houver outra teoria sobre a auto-criação dos planetas, isso vai querer dizer que nenhuma está certa?🙂
    Lembra-te: segundo a tua lógica, “várias interpretações” = “todas erradas”.

    O que se discute são os detalhes, mediante ao aparecimento de novas evidências.

    haha Mas quais detalhes?! O que não falta por aí são cientistas a criticar o big bang, e a destruir a versão naturalista para a auto-formação dos planetas!

    Agora quanto a interpretação bíblica, só no meu bairro deve ter umas 15 igrejas com pensamentos totalmente divergentes.

    Isso, segundo a tua lógica, implica que estão todas erradas, certo?🙂 Isto faz todo o sentido para ti não é?

    Like

  151. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “O big bang dos católicos não o mesmo que o teu big bang. O big bang dos católicos foi CAUSADO POR DEUS. O teu big bang causou-se a ele mesmo.”

    Nunca disse nem nunca li que tivesse havia dois Big Bang. Todos, ateus, cristão, agnósticos se referenm ao mesmo Big Bang. Quanto à causa, não me lembro de ter expresso qualquer ideia definitiva… por não sei o que é o MEU Big Bang… para mim é o mesmo de todos os outros… e também não sei o que é isso de um Big Bang que se causou a si mesmo como dizes, como foi isso?

    Like

  152. Icarus says:

    Mats,

    Então estamos de acordo. O evento do big nang não pode ser testado mas sim os imaginados efeitos. Agora diz ao Sodré isso porque ele pensa que como não se pode testar oevento, então uma teoria ou hipótese não é científica.
    Não estamos de acordo. O Big Bang esta sendo testado. O que não significa que ele precise ser reproduzido.

    A diferença é que nós temos Uma Pessoa que estava lá quando as coisas acontecerem mas vocês tem……bem. Nada.
    Temos? Cadê?

    Não interessa uma vez porque eu disse que posso listar cientistas que sabem que a Terra é mais antiga que o Sol, e não cientistas que trabalham fora do DI que saibam disso.
Cientistas que sabem que a Terra é mais velha que o Sol.
    Bem, o seu título do seu link é “Cientistas que sabem que a Terra é mais velha que o Sol.”, mas o texto da página diz que os cientistas acreditam na harmonia entre as evidências científicas e a bíblia. Ai já temos uma grande discrepância. Vc fez isso de propósito ou foi sem intenção?

    Mas foi muito bom ter lido alguns trabalhos dos cientistas criacionistas. Eu descobri que vc alem de não conhecer a teoria do Big Bang, vc não conhece nem o que os próprios criacionistas dizem hahahaha. Vamos ver:

    Dr. Danny Faulkner: The Faint Young Sun Paradox

    “According to stellar evolution theory, the Sun (as have other stars) formed from the contraction of a cloud of gas and dust. Most of the material contracted to the center to form the Sun, while the small amount of the material left behind formed the planets, moons, asteroids, and comets. The contraction would have been driven by the release of gravitational potential energy until the conditions in the center of the Sun permitted the conversion of hydrogen into helium through nuclear fusion. While theoretical and observational questions remain, it can be assumed for purposes of discussion, that this model approximates the truth”.

    Ou seja, o Dr Danny Faulkner concorda que a teoria de formação planetária esta correta. hahahaha. Ai que tiro no pé hein?

    Continuando…

    “Assuming that thermonuclear fusion is powering the Sun, the Sun could shine for a very long time, because thermonuclear fusion is such an efficient source of energy. Calculation shows that it is capable of supplying the Sun’s current luminosity for about ten billion years.”

    Ei, vc não disse que eu precisava fazer uma ginástica para calcular a idade do Sol com a equação de Einstein, pois esta era nova para vc? E não é que o próprio cientista criacionista concorda com o cálculo? 😉

    Dr. Jason Lisle: Distant Starlight and Genesis: Conventions of Time Measurement

    “Perhaps the answer is much simpler. Perhaps the definition of time that God uses in Genesis 1 is observed time, not calculated time. In other words, had there been an observer standing on Earth on Day 4 of the Creation Week, he or she would have seen the stars being created on that day. This is certainly the impression we get from a straightforward reading of Genesis. The insightful reader will at this point realize that this view implies that the stars observed on Day 4 were ‘actually’ created years—even billions of years—before Day 1, according to calculated time. This view suggests that God created stars ‘before’ the beginning of time (if such an idea is meaningful) in such a way that their light would reach Earth on Day 4”.

    Ou seja, o Dr Jason Lisle não acredita que deus criou as estrelas antes da Terra, mas isso seria um problema da perspectiva de quem está na Terra, contrariando o que vc vem afirmando até agora hahahaha. Mais um tiro no pé

    O Padre católico não acreditava que os planetas criaram-se a si mesmos como vocês evolucionistas pensam. Aliás, quando o big bang foi inicialmente proposto, os secularistas lutaram contra ela porque viam o óbvio problema: se o universo tem um início, então tem uma causa, ou Causa. Ou seja, as mesmas pessoas que hoje usam o big bang contra Génesis são as mesmas pessoas que lutaram contra o mesmo big bang quando se viam as óbvias implicações pró-Cristãs. Isso demonstra o quão “científicos” vocês são.
    Depois da apresentação da teoria do padre e físico, duas teorias competiram. Um acreditava que o Universo era infinito e estacionário e o outro grupo acreditava que o Universo teve um início. Os secularistas estavam em ambos os grupos.

    Outra, as pessoas que criticaram o padre católico já morreram, se sobrou algum já deve estar muito velho. As pessoas que colocam o Genesis contra a bíblia hoje são outras. E isso sim é ciência, confrontar os fatos.

    Durante esse julgamento (onde o juiz evolucionista mentiu descaradamente) foram apresentadas as evidências de Gentry?
    Um juiz evolucionista que foi indicado por um presidente criacionista?😉 



    Entretanto, fico à espera que a NAS refuta o Gentry. Um cristão contra o aparelho evolucionista e tudo o que eles fazem é silêncio.
    O que não falta é material refutando ele:
    http://www.csun.edu/~vcgeo005/gentry/tiny.htm

    Mas o heliocentrismo não se importa com o final ou o princípio mas COMO AS COISAS SÃO HOJE. O que vamos ter no final do sistema solar é irrelevante para a discussão.
    Mas o Big Bang não se importa com o final ou o princípio mas COMO AS COISAS SÃO HOJE. O que vamos ter no final do Big Bang é irrelevante para a discussão. Olha que interessante?🙂

    
Repito: heliocentrismo não é um evento. O big bang é um evento. Compreendes?
    O heliocentrismo é uma teoria assim como o big bang.

    Como é que um calculo feito por um físico a mostrar que o Sol não tem bilhões de anos “prova” que a Terra é mais antiga (2/3 dias) que o Sol? lolll
    Simples. É só demonstrar que as reações nucleares do Sol não ocorrem antes de 6000 anos.

    
Não te falei das órbitas retrógadas? Não te falei dos radio halos (que demonstram uma criação instantânea)? Não te falei das falta de observações que contradigam Génesis?
Até prova em contrário, vamos aceitar o que a Bíblia diz. Claro que se mostrares um vídeo dum planeta a surgir como tu pensas que surgiu, as coisas ficam boas para o teu lado.
    Órbitas retrógadas provam que a Terra é Jovem em que?
    Halos de polonio já foram refutadas.

    Sim, mas o facto de ferro, ouro e oxigénio se espalhar não serve de evidência para a mitologia de que os planetas criaram-se a si mesmos. Eu também sei espalhar ferro, ouro e oxigénio, mas garanto-te que isso não demonstra que sei criar planetas.
    Leva para o espaço em baixa gravidade para vc ver o que acontece😉

    Com o tempo esta nuvem de escombros começam a formar novos Sistemas Solares.
    Claro! “Com o tempo”. Que pena que ninguém vai estar cá para confirmar isso.
    É uma pena mesmo, por isso temos que estudar as evidências

    Isso não ocorre em escala humana, mas os experimentos em laboratório mostram que isso ocorre de fato.
    Não, não demonstram.
    Sim demonstram. Vide Donald Pettit. Vide Laboratórios da NASA.

    Isso é porque não fazes a mínima ideia do horror que o inferno é. Imagina viver em tormento, dor e aterrorrizado para toda a eternidade. É isso que queres para a tua vida?
Eu não tenho nenhum medo desta mitologia. Vc tem?
    Tu não tens medo de passar a tua eternindade num campo de concentração em tormento e tortura contínua?
    Nenhuma, pq este lugar não existe. E vc tem medo?

    O Testemunho do Criador em relação a quem morre no seu pecado.
A propósito, onde é que tu vais passar a tua eternidade?
    O Testemunho do criador, ou o testemunho de um ser humano que disse que as palavras era do criador?😉

    Até que se prove que a eternidade existe, eu penso que em lugar nenhum.

    LOL Tu acreditas que aquilo em que se acredita é falso apenas porque se acredita? Tu acreditas mesmo nisso?
    Vc precisa acreditar que a LUA existe?😉

    Ah não! Não é lastimável pensar assim: é assim que qualquer pessoa normal pensa! Se nós sabemos que um comportamento acarreta consequências nefastas, nós mudamos esse comportamento.
    Exato.Basta vc provar que o inferno de fato existe e que não foi uma invenção humana.

    Não mudes de assunto. Se vais tentar mudar o tema, ficas a falar sozinho. Estamos a falar da tua alegação de que mudar o comportamento como forma de evitar futuro sofrimento está errado. Se está errado, então toda a humanidade age de forma ilógica quando evita comportamentos que podem causar danos físicos.
    Não estou mudando de assunto. Vc acredita que temos que acreditar na sua “verdade” para evitar o Inferno, lugar que é mitológico até que se prove ao contrário.
    Eu defendo os estudos em astronomia são uma forma assertiva de entender melhor o nosso futuro. Vc é que colocou os maníacos como Hiltler, Mao no mesmo saco que os astrônomos.

    Estão errados porque não há evidência de que planetas possam se criar a si mesmos.
    Mas a teoria planetária não diz que planetas se criam a si mesmo. As forças criadoras são a Gravidade, Energia Nuclear Forte, Fraca e o Magnetismo. Todas elas são testáveis.

    O facto de se testar uma certa teoria não significa que ela seja científica.
    Mais uma demonstração de ignorância científica da sua parte. Se uma teoria é testável, ela é científica. O detalhe é se ela vai ser refutada ou não.
    Muito bem. Como dizes que a criação foi testada, então essa alegação é científica. Ou não?
    A criação não foi testada, salvo se vc conheça algum experimento que eu desconheça. Se ela não pode ser testada, logo, não pode ser científica.

    Mas foi dessa singularidade que vocês acreditam que as galáxias se originaram. Ou já tens mais uma nova teoria?
    Presta atenção no que vc escreve então que vai dar tudo certo. Quem disse que as galáxias estavam juntas foi vc. A teoria do Big Bang não diz isso.

    MAs há vários químicos que sabem que a Terra é mais antiga que o Sol.
    Mostre um trabalho deste químico, sim? demonstrando isso.

    Lê a Bíblia, o Seu Testemunho directo da Criação.
    Eu já li a bíblia várias vezes, já freqüentei uma igreja por mais de 10 anos. Fiz até teologia. Não consegui ter esta resposta direta de deus.

    No contexto em causa, tem o mesmo significado: Deus estende os céus, tal como a ciência moderna confirma.
    Eu digo que não tem o mesmo significado. Como ficamos?
    A ciência moderna confirma que deus estende os céus?😉

    lol
A falta de claridade da Bíblia não é evidenciada pelas “milhares de interpretações”. Há milhares de interpretações e teorias sobre a origem naturalista dos planetas e do universo. Usando a tua lógica, isso quer dizer que a origem naturalista dos planetas e do universo não é “clara”.
    Quando houver outra teoria sobre a auto-criação dos planetas, isso vai querer dizer que nenhuma está certa? 
Lembra-te: segundo a tua lógica, “várias interpretações” = “todas erradas”.
    Não existe teoria sobre auto-criação de planetas, planetas não se auto-criam.
    Se aparecer uma outra teoria para a formação dos planetas, a Convenção Internacional vai adotar a que melhor explicar os FATOS.

    haha Mas quais detalhes?! O que não falta por aí são cientistas a criticar o big bang, e a destruir a versão naturalista para a auto-formação dos planetas!
    A ciência esta aberta as críticas. Se estes cientistas conseguirem provar que o Big Bang esta errado, então a teoria é descartada. Não vejo problemas nisso.

    Isso, segundo a tua lógica, implica que estão todas erradas, certo? Isto faz todo o sentido para ti não é?
    Pode ser que alguma esteja correta. O problema é: Qual instrumento que eu posso usar para saber qual é a correta?

    Like

  153. Icarus says:

    Mats,

    Enquanto eu respondia a sua questão, eis que surge uma novidade via RSS.😉

    LHC cria mini Big Bangs e não destrói a Terra
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=lhc-mini-big-bangs&id=020115101108

    Like

  154. Icarus says:

    Errata:

    Ou seja, o Dr Jason Lisle não acredita que deus criou as estrelas antes da Terra,

    ->

    Ou seja, o Dr Jason Lisle não acredita que deus criou a Terra antes da estrelas

    Like

  155. Mats says:

    Icarus,

    Não estamos de acordo. O Big Bang esta sendo testado.

    O big bang está a ser testado ou os imaginados efeitos do bg bang estão a ser testados? Tu estás mesmo a testar O evento que causou o universo, ou estás DENTRO DO UNIVERSO a testar algo que tu acreditas é uma réplica do imaginado original?

    Não interessa uma vez porque eu disse que posso listar cientistas que sabem que a Terra é mais antiga que o Sol, e não cientistas que trabalham fora do DI que saibam disso.
 Cientistas que sabem que a Terra é mais velha que o Sol.
    Bem, o seu título do seu link é “Cientistas que sabem que a Terra é mais velha que o Sol.”, mas o texto da página diz que os cientistas acreditam na harmonia entre as evidências científicas e a bíblia. Ai já temos uma grande discrepância. Vc fez isso de propósito ou foi sem intenção?

    Não há discrepância. A ciência e a Bíblia estão de acordo e há harmonia entre ambos, como te diria Copérnico, Galileu, Kepler e Newton. Mas estou certo que tu sabes mais que eles todos.🙂

    Mas foi muito bom ter lido alguns trabalhos dos cientistas criacionistas. Eu descobri que vc alem de não conhecer a teoria do Big Bang, vc não conhece nem o que os próprios criacionistas dizem hahahaha. Vamos ver:

    Dr. Danny Faulkner: The Faint Young Sun Paradox

    “According to stellar evolution theory, the Sun (as have other stars) formed from the contraction of a cloud of gas and dust. Most of the material contracted to the center to form the Sun, while the small amount of the material left behind formed the planets, moons, asteroids, and comets. The contraction would have been driven by the release of gravitational potential energy until the conditions in the center of the Sun permitted the conversion of hydrogen into helium through nuclear fusion. While theoretical and observational questions remain, it can be assumed for purposes of discussion, that this model approximates the truth”.

    Ou seja, o Dr Danny Faulkner concorda que a teoria de formação planetária esta correta. hahahaha. Ai que tiro no pé hein?

    Esqueceste que o ponto é se eles sabem que a Terra foi criada antes do Sol. Bem, tu és bem distraído! Foca-te no ponto em questão e não tentes mudar o assunto.

    Todos esses cientistas astrónomos defendem que a Terra foi criada ANTES do Sol. Tu dizes que não há astrónomos que defendam isso. O teu ponto está refutado. Vais mudar o ponto outra vez ou vais admitir que estavas errado?

    Continuando…

    “Assuming that thermonuclear fusion is powering the Sun, the Sun could shine for a very long time, because thermonuclear fusion is such an efficient source of energy. Calculation shows that it is capable of supplying the Sun’s current luminosity for about ten billion years.”

    Ei, vc não disse que eu precisava fazer uma ginástica para calcular a idade do Sol com a equação de Einstein, pois esta era nova para vc? E não é que o próprio cientista criacionista concorda com o cálculo?😉

    Lê bem o que ele disse. Ele diz que com a luminosidade CORRENTE o Sol pode brilhar por mais dez mil milhões de anos. Ele está a projectar para o futuro e não a dizer o que tu pensas. Ele não está a dizer que o Sol tem dez mil milhões de anos!
    Tu lês as coisas que respondes ou respondes primeiro e depois lês a pergunta? Se eu disser que a ponte sobre o Tejo pode durar mais 100 anos, será que isso quer dizer que ela já existe há cem anos? lolll Meu Deus!

    Dr. Jason Lisle: Distant Starlight and Genesis: Conventions of Time Measurement

    “Perhaps the answer is much simpler. Perhaps the definition of time that God uses in Genesis 1 is observed time, not calculated time. In other words, had there been an observer standing on Earth on Day 4 of the Creation Week, he or she would have seen the stars being created on that day. This is certainly the impression we get from a straightforward reading of Genesis. The insightful reader will at this point realize that this view implies that the stars observed on Day 4 were ‘actually’ created years—even billions of years—before Day 1, according to calculated time. This view suggests that God created stars ‘before’ the beginning of time (if such an idea is meaningful) in such a way that their light would reach Earth on Day 4″.

    Ou seja, o Dr Jason Lisle não acredita que deus criou as estrelas antes da Terra, mas isso seria um problema da perspectiva de quem está na Terra, contrariando o que vc vem afirmando até agora hahahaha. Mais um tiro no pé

    Mas eu não acredito que Deus criou as estrelas antes da Terra.🙂
    Bolas, Icarus, é difícil de falar com alguém que não presta atenção aos argumentos.
    PRIMEIRO: o propósito era mostrar astrónomos que defendem que a Terra foi feita ANTES do Sol. Tu nem tentaste refutar a existência de tais astrónoms.
    SEGUNDO: dizer que o Sol pode durar mais dez mil milhões de anos não quer dizer que ele tem dez mil milhões de anos.
    TERCEIRO: Eu nunca disse que as estrelas foram criadas ANTES da Terra.
    ……….
    Presta atenção ao que se está a escrever porque eu não vou gastar o meu tempo com quem tem dificuldades em focar-se em argumentos simples e bem directos. Se continuas a tentar mudar o assunto, ficas a falar sozinho.
    ……….

    O Padre católico não acreditava que os planetas criaram-se a si mesmos como vocês evolucionistas pensam. Aliás, quando o big bang foi inicialmente proposto, os secularistas lutaram contra ela porque viam o óbvio problema: se o universo tem um início, então tem uma causa, ou Causa. Ou seja, as mesmas pessoas que hoje usam o big bang contra Génesis são as mesmas pessoas que lutaram contra o mesmo big bang quando se viam as óbvias implicações pró-Cristãs. Isso demonstra o quão “científicos” vocês são.
    Depois da apresentação da teoria do padre e físico, duas teorias competiram. Um acreditava que o Universo era infinito e estacionário e o outro grupo acreditava que o Universo teve um início. Os secularistas estavam em ambos os grupos.

    Não muda o que eu disse. Vocês lutaram contra o padre mas hoje usam o que o padre imaginou contra o Livro em que o padre acreditava. Isso mostra como vocês não são motivados pela ciência mas pela vossa ideologia ateísta.

    Durante esse julgamento (onde o juiz evolucionista mentiu descaradamente) foram apresentadas as evidências de Gentry?

    Um juiz evolucionista que foi indicado por um presidente criacionista?😉 



    Mais um erro! Bush é um evolucionista. Junta esse erro à tua enorme colecção de erros.🙂
    Como foi um evolucionista (Bush) quem escolheu o Judge Jones, o que é que se pode dizer?🙂

    Entretanto, fico à espera que a NAS refuta o Gentry. Um cristão contra o aparelho evolucionista e tudo o que eles fazem é silêncio.
    O que não falta é material refutando ele:
    http://www.csun.edu/~vcgeo005/gentry/tiny.htm

    Da NAS?🙂

    Mas o heliocentrismo não se importa com o final ou o princípio mas COMO AS COISAS SÃO HOJE. O que vamos ter no final do sistema solar é irrelevante para a discussão.

    Mas o Big Bang não se importa com o final ou o princípio mas COMO AS COISAS SÃO HOJE.

    claro que o big bang se importa com o princípio. O big bang É o princípio. O heliocentrismo é o que temos hoje. Nós hoje não vêmos o big bang mas podemos observar a verdade do heliocentrismo.
    Portanto o heliocentrismo é totalmente distinto do mito do big bang.

    
Repito: heliocentrismo não é um evento. O big bang é um evento. Compreendes?

    O heliocentrismo é uma teoria assim como o big bang.

    O heliocentrismo é uma teoria que pode ser confirmada empiricamente uma vez que está a acontecer. Com o big bang não se passa o mesmo porque o big bang supostamente aconteceu no passado.

    Como é que um calculo feito por um físico a mostrar que o Sol não tem bilhões de anos “prova” que a Terra é mais antiga (2/3 dias) que o Sol? lolll

    Simples. É só demonstrar que as reações nucleares do Sol não ocorrem antes de 6000 anos.

    Ficamos na mesma. Como é que provar que o Sol não tem milhões de anos “prova” que a Terra é mais antiga que o Sol? Como é que de um deduzes o outro? (Que lógica furada!)

    
Não te falei das órbitas retrógadas? Não te falei dos radio halos (que demonstram uma criação instantânea)? Não te falei das falta de observações que contradigam Génesis?
Até prova em contrário, vamos aceitar o que a Bíblia diz. Claro que se mostrares um vídeo dum planeta a surgir como tu pensas que surgiu, as coisas ficam boas para o teu lado.

    Órbitas retrógadas provam que a Terra é Jovem em que?

    Não provam que a Terra é jovem. Presta atenção, por favor. Eu estava a falar de linhas de evidências que estão de acordo com Génesis, e que suportam as alegações do Mesmo Livro. Uma dessas alegações é que a Terra foi feita antes do Sol.

    Halos de polonio já foram refutadas. 


    Não foram não. Mostra aí a NAS a refutar o Gentry.

    Isso é porque não fazes a mínima ideia do horror que o inferno é. Imagina viver em tormento, dor e aterrorrizado para toda a eternidade. É isso que queres para a tua vida?
Eu não tenho nenhum medo desta mitologia. Vc tem?

    Tu não tens medo de passar a tua eternindade num campo de concentração em tormento e tortura contínua?

    Nenhuma, pq este lugar não existe. E vc tem medo?

    Se não existe não há que ter medo. Se existe, não há que ter medo? Se te dissessem que todos os brasileiros iriam ser postos em campos de concentração para sempre, tu não ficarias com receio?

    O Testemunho do Criador em relação a quem morre no seu pecado.
A propósito, onde é que tu vais passar a tua eternidade?
    O Testemunho do criador, ou o testemunho de um ser humano que disse que as palavras era do criador?😉

    O Testemunho do Criador.

    Até que se prove que a eternidade existe, eu penso que em lugar nenhum.

    Que tipo de evidências te fariam ver que a eternidade existe? Fotos?🙂

    LOL Tu acreditas que aquilo em que se acredita é falso apenas porque se acredita? Tu acreditas mesmo nisso?

    Vc precisa acreditar que a LUA existe?😉

    Tu acreditas que aquilo em que se acredita é falso apenas porque se acredita? Tu acreditas mesmo nisso ou não? Se acreditas nisso, então isso é falso. Porquê? Ora, porque tu acreditas nisso.🙂

    Ah não! Não é lastimável pensar assim: é assim que qualquer pessoa normal pensa! Se nós sabemos que um comportamento acarreta consequências nefastas, nós mudamos esse comportamento.

    Exato.Basta vc provar que o inferno de fato existe e que não foi uma invenção humana.

    Que tipo de evidências te fariam ver que o inferno realmente existe e que tu caminhas para lá se não te arrependeres dos teus inúmeros pecados?

    “Não mudes de assunto. Se vais tentar mudar o tema, ficas a falar sozinho. Estamos a falar da tua alegação de que mudar o comportamento como forma de evitar futuro sofrimento está errado. Se está errado, então toda a humanidade age de forma ilógica quando evita comportamentos que podem causar danos físicos.”

    Não estou mudando de assunto. Vc acredita que temos que acreditar na sua “verdade” para evitar o Inferno, lugar que é mitológico até que se prove ao contrário.

    Mudaste de assunto outra vez.
    O ponto é o de que tu usaste uma citação do einstein para supsotamente mostrar que é ilógico uma pessoa mudar de comportamento devido a receio de más consequências. Mas isso é o que QUALQUER pessoa normal faz.. Se eu sei que fumar faz mal, eu mudo o meu comportamento devido ao meu receio (medo) de morrer com uma doença dolorosa. Se eu sei que ter vários relacionamentos sexuais casuais aumentam as hipóteses de eu contrair doenças graves (como a SIDA) então mudo de comportamento devido a esse medo. Se eu sei que quem morre no seu pecado vai ser torturado para sempre pelos demónios, então eu mudo o meu comportamento porque eu não gosto da dor e do sofrimento Toda a humanidade opera assim. Bem, menos tu e o Einstein pelos vistos.🙂

    Eu defendo os estudos em astronomia são uma forma assertiva de entender melhor o nosso futuro.

    Não sabia que a astronomia fazia adivinhação. Não estarás a falar da astrologia?

    Vc é que colocou os maníacos como Hiltler, Mao no mesmo saco que os astrônomos.

    Sim, porque tu disseste que tu és “honesto contigo mesmo”. Hitler, Stalin e Mao Tse Tung também eram “honestos consigo mesmos”. E depois?

    Estão errados porque não há evidência de que planetas possam se criar a si mesmos.
    Mas a teoria planetária não diz que planetas se criam a si mesmo. As forças criadoras são a Gravidade, Energia Nuclear Forte, Fraca e o Magnetismo. Todas elas são testáveis.

    Mas nenhuma delas é capaz de criar planetas. Nunca foi vista tal coisa.🙂

    O facto de se testar uma certa teoria não significa que ela seja científica.
    Mais uma demonstração de ignorância científica da sua parte. Se uma teoria é testável, ela é científica. O detalhe é se ela vai ser refutada ou não.
    Muito bem. Como dizes que a criação foi testada, então essa alegação é científica. Ou não?

    A criação não foi testada, salvo se vc conheça algum experimento que eu desconheça. Se ela não pode ser testada, logo, não pode ser científica.

    Então se não foi testada, então também não foi refutada, certo? Por exemplo, os radiohalos não foram testados pois não? Isso quer dizer que não foram refutados.

    “Our letter of March 22, 2000, to Dr. Bruce Alberts, president of the National Academy of Sciences. Dr. Alberts claimed that evidence for special creation has been experimentally falsified. “
    http://www.halos.com/faq-replies/challenge-to-nas.htm

    Portanto, Alberts diz que foi falsificada – o que implica que foi testada – mas tu dizes que nem foi testada. Um dos dois está a mentir.🙂

    Mas foi dessa singularidade que vocês acreditam que as galáxias se originaram. Ou já tens mais uma nova teoria?
    Presta atenção no que vc escreve então que vai dar tudo certo. Quem disse que as galáxias estavam juntas foi vc. A teoria do Big Bang não diz isso.

    Como surgiram as galáxias, segundo o teu big bang?

    MAs há vários químicos que sabem que a Terra é mais antiga que o Sol.
    Mostre um trabalho deste químico, sim? demonstrando isso.

    Mais uma tentativa de mudar o assunto. Tu dizes que qualquer químico iniciante “sabe” que o Sol é mais antigo. Eu digo-te que há químicos que acreditam que a Terra é mais antiga do que o Sol. Tu apercebes-te que estás em vias de ser refutado (porque afirmaste que QUALQUER químico “sabe” que o Sol é mais antigo), e então mudas o disco; já não é a existência de químicos com conhecimentos que importa, mas sim as evidências que eles tem para a crença de que a Terra é 2/3 dias mais antiga.
    Foca-te, rapaz. Pára de tentar mudar o disco quando estás em vias de ser refutado.

    REPITO: contrariamente ao que alegas, há químicos com EXCELENTES conhecimentos de química que defendem que a Terra é mais antiga.

    ~

    Lê a Bíblia, o Seu Testemunho directo da Criação.
    Eu já li a bíblia várias vezes, já freqüentei uma igreja por mais de 10 anos. Fiz até teologia. Não consegui ter esta resposta direta de deus.

    Como sabemos que Deus não tem problemas de comunicação, então se calhar o problema está contigo.

    No contexto em causa, tem o mesmo significado: Deus estende os céus, tal como a ciência moderna confirma.
    Eu digo que não tem o mesmo significado. Como ficamos?

    A ciência moderna confirma que deus estende os céus?😉

    A ciência moderna diz que as galáxias estão em expansão, tal como a Bíblia alude com a frase “estender os céus”.

    Quando houver outra teoria sobre a auto-criação dos planetas, isso vai querer dizer que nenhuma está certa? 
Lembra-te: segundo a tua lógica, “várias interpretações” = “todas erradas”.
    Não existe teoria sobre auto-criação de planetas, planetas não se auto-criam.
    Se aparecer uma outra teoria para a formação dos planetas, a Convenção Internacional vai adotar a que melhor explicar os FATOS.

    Mas não é a mera existência de OUTRAS teorias evidência de que NENHUMA está certa?🙂
    ———-
    Não me mostraste nenhum cientista do DI que seja contra o big bang, como alegaste. Fico ansiosamente à espera dos seus nomes. loll

    Só por isso vai-se ver como não fazes ideia nenhuma do que o DI defende.🙂

    Like

  156. Icarus says:

    Icarus,

    O big bang está a ser testado ou os imaginados efeitos do bg bang estão a ser testados? Tu estás mesmo a testar O evento que causou o universo, ou estás DENTRO DO UNIVERSO a testar algo que tu acreditas é uma réplica do imaginado original?
    Fala a verdade Mats. Vc não sabe a diferença entre testar e reproduzir, não é? apesar de ter dito que sabia.

    Não há discrepância. A ciência e a Bíblia estão de acordo e há harmonia entre ambos, como te diria Copérnico, Galileu, Kepler e Newton. Mas estou certo que tu sabes mais que eles todos.
    Diriam mesmo? Isso é puro achismo seu. No tempo deles, eles não tinham a menor idéia de como funciona o Sol. Nós precisaríamos ressucitá-los e atualizar as informações, para depois ver qual é a opinião deles.

    Ei, Newton não acreditava que Jesus era Deus. Como fica isso?😉

    Esqueceste que o ponto é se eles sabem que a Terra foi criada antes do Sol. Bem, tu és bem distraído! Foca-te no ponto em questão e não tentes mudar o assunto. Todos esses cientistas astrónomos defendem que a Terra foi criada ANTES do Sol. Tu dizes que não há astrónomos que defendam isso. O teu ponto está refutado. Vais mudar o ponto outra vez ou vais admitir que estavas errado?
    Em que lugar eles disseram que o Sol foi criado antes da Terra? Cola o texto aqui. Vc que anda distraido pelo visto

    Lê bem o que ele disse. Ele diz que com a luminosidade CORRENTE o Sol pode brilhar por mais dez mil milhões de anos. Ele está a projectar para o futuro e não a dizer o que tu pensas. Ele não está a dizer que o Sol tem dez mil milhões de anos! Tu lês as coisas que respondes ou respondes primeiro e depois lês a pergunta? Se eu disser que a ponte sobre o Tejo pode durar mais 100 anos, será que isso quer dizer que ela já existe há cem anos? lolll Meu Deus!
    Não foi esta a questão que eu levantei. Vc disse que era novidade E=MC2 calcular a idade do Sol. O seu cientista criacionista confirmou isso. Ficou patente que vc não sabia deste cálculo.

    Mas eu não acredito que Deus criou as estrelas antes da Terra.
    Bolas, Icarus, é difícil de falar com alguém que não presta atenção aos argumentos.
    PRIMEIRO: o propósito era mostrar astrónomos que defendem que a Terra foi feita ANTES do Sol. Tu nem tentaste refutar a existência de tais astrónoms.
    SEGUNDO: dizer que o Sol pode durar mais dez mil milhões de anos não quer dizer que ele tem dez mil milhões de anos.
    TERCEIRO: Eu nunca disse que as estrelas foram criadas ANTES da Terra.
    ……….
    Presta atenção ao que se está a escrever porque eu não vou gastar o meu tempo com quem tem dificuldades em focar-se em argumentos simples e bem directos. Se continuas a tentar mudar o assunto, ficas a falar sozinho.
    ……….
    Eu havia feito a errata do que eu escrevi, caso não tenha visto😛

    O Dr. Jason Lisle não fala, no texto que eu li, que o Sol foi criado depois do Terra. Mas ele diz que as estrelas foram criadas no mesmo dia que a Terra, o fato de ter aparecido no 4 dia deve-se a perspectiva da Terra em relação ao tempo da Luz.

    Vc havia afirmado que as estrelas foram criadas depois da Terra. Esta indo contra o que o seu cientista criacionista disse.

    Não muda o que eu disse. Vocês lutaram contra o padre mas hoje usam o que o padre imaginou contra o Livro em que o padre acreditava. Isso mostra como vocês não são motivados pela ciência mas pela vossa ideologia ateísta.
    Eu te garanto que eu não lutei. Eu nasci muito depois da morte dele.

    Mais um erro! Bush é um evolucionista. Junta esse erro à tua enorme colecção de erros.
    Como foi um evolucionista (Bush) quem escolheu o Judge Jones, o que é que se pode dizer?
    Pq vc não coloca as fontes? http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1000515-5603,00.html

    claro que o big bang se importa com o princípio. O big bang É o princípio. O heliocentrismo é o que temos hoje. Nós hoje não vêmos o big bang mas podemos observar a verdade do heliocentrismo.
    Errado. O Big Bang estuda como o Universo vem se expandindo. O Big Bang ainda esta acontecendo, pq o Universo continua se expandindo. Nós podemos ver os efeitos da expansão.

    Portanto o heliocentrismo é totalmente distinto do mito do big bang.
    Concordo.

    O heliocentrismo é uma teoria que pode ser confirmada empiricamente uma vez que está a acontecer. Com o big bang não se passa o mesmo porque o big bang supostamente aconteceu no passado.
    Errado, o Big Bang ainda é presente. O Universo ainda esta expandindo.

    Ficamos na mesma. Como é que provar que o Sol não tem milhões de anos “prova” que a Terra é mais antiga que o Sol? Como é que de um deduzes o outro? (Que lógica furada!)
    Presta atenção: A bíblia diz que a Terra tem 6000 anos e que o Sol veio depois. Se vc não conseguir refutar que o Sol tem bilhões de anos, então a sua teoria da Terra Jovem cai por terra, pois segundo a bíblia a Terra veio antes

    Não provam que a Terra é jovem. Presta atenção, por favor. Eu estava a falar de linhas de evidências que estão de acordo com Génesis, e que suportam as alegações do Mesmo Livro. Uma dessas alegações é que a Terra foi feita antes do Sol.
    A minha pergunta continua. Em que a rotação retrógada dos planetas vem colaborar com a Terra Jovem?

    Halos de polonio já foram refutadas.
    Não foram não. Mostra aí a NAS a refutar o Gentry.
    Quem disse que só a NAS é quem pode refutar o Gentry? A ciência é aberta, caso não saiba. Vem aqui na USP no Brasil que os geólogos vão ter o maior prazer em te mostrar.

    Se não existe não há que ter medo. Se existe, não há que ter medo? Se te dissessem que todos os brasileiros iriam ser postos em campos de concentração para sempre, tu não ficarias com receio?
    Eu iria investigar, caso não achasse nenhuma evidência, eu desencanaria, como já fiz no caso do Inferno.

    O Testemunho do Criador.
    Manda o criador vir aqui então me contar isso também, já que ele só fala com vc e não comigo.😉

    Que tipo de evidências te fariam ver que a eternidade existe? Fotos?
    Fotos servem. Pode mandar.

    Tu acreditas que aquilo em que se acredita é falso apenas porque se acredita? Tu acreditas mesmo nisso ou não? Se acreditas nisso, então isso é falso. Porquê? Ora, porque tu acreditas nisso.
    Eu acredito em algo quando este é suportado por evidências.

    Que tipo de evidências te fariam ver que o inferno realmente existe e que tu caminhas para lá se não te arrependeres dos teus inúmeros pecados?
    Que inumeros pecados? Fale por vc e não por mim hahaha. Eu sou um bom pai, trabalhador, pago todos os meu impostos. Não devo nada para ninguem. [Só umas parcelas do meu carro, mas estão em dia.😉 ]

    O ponto é o de que tu usaste uma citação do einstein para supsotamente mostrar que é ilógico uma pessoa mudar de comportamento devido a receio de más consequências. Mas isso é o que QUALQUER pessoa normal faz.. Se eu sei que fumar faz mal, eu mudo o meu comportamento devido ao meu receio (medo) de morrer com uma doença dolorosa. Se eu sei que ter vários relacionamentos sexuais casuais aumentam as hipóteses de eu contrair doenças graves (como a SIDA) então mudo de comportamento devido a esse medo. Se eu sei que quem morre no seu pecado vai ser torturado para sempre pelos demónios, então eu mudo o meu comportamento porque eu não gosto da dor e do sofrimento Toda a humanidade opera assim. Bem, menos tu e o Einstein pelos vistos.
    Acontece que não estamos falando de uma má consequencia, estamos falando de um castigo eterno mitologico criado por seres humanos no intuito de controlar outros seres humanos.

    Não sabia que a astronomia fazia adivinhação. Não estarás a falar da astrologia?
    Não é advinhação.
    Exemplo [Bem resumido e grosseiro, eu poderia escrever um livro sobre isso😉 ]: Quando Galielo provou que a Terra é que girava em relação ao Sol, os dogmas da igreja católica cairam por terra, e a ciência acabou se desenvolvendo.

    Quando Hubble mostrou que o nosso Sol faz parte de uma galáxia e que existem bilhões de outras galáxias, deixamos de nos achar especiais. Este tipo de conhecimento tem um impacto direto nas nossas vidas e nas previsões que fazemos para o futuro.

    Sim, porque tu disseste que tu és “honesto contigo mesmo”. Hitler, Stalin e Mao Tse Tung também eram “honestos consigo mesmos”. E depois?
    Eu respondo por mim mesmo, não por outros. Eu tenho certeza que eu tenho uma conduta condizente com a de um pai de família. Nunca matei ninguem, nem mandei matar. Baratas não contam, não é?😉

    Estão errados porque não há evidência de que planetas possam se criar a si mesmos.
    Mas a teoria planetária não diz que planetas se criam a si mesmo. As forças criadoras são a Gravidade, Energia Nuclear Forte, Fraca e o Magnetismo. Todas elas são testáveis.
    Mas nenhuma delas é capaz de criar planetas. Nunca foi vista tal coisa.
    O cientista criacionista citado por vc, Dr Danny Faulkner diz que pode. Como ficamos?

    Então se não foi testada, então também não foi refutada, certo? Por exemplo, os radiohalos não foram testados pois não? Isso quer dizer que não foram refutados.

    “Our letter of March 22, 2000, to Dr. Bruce Alberts, president of the National Academy of Sciences. Dr. Alberts claimed that evidence for special creation has been experimentally falsified. “
    http://www.halos.com/faq-replies/challenge-to-nas.htm

    Portanto, Alberts diz que foi falsificada – o que implica que foi testada – mas tu dizes que nem foi testada. Um dos dois está a mentir.
    O que eu disse que não foi testado é o processo de criação feito pelo seu deus. Isso eu acredito que não tenha como ser testado. Eu não estava me referindo a datação de rochas. Repare que eu fiz uma ressalva, pois eu de fato não tenho certeza se foi ou não.

    Como surgiram as galáxias, segundo o teu big bang?
    As galáxias se formaram pela junção gravitacional das estrelas e dos buracos Negros. Galáxias nunca estiveram juntas e depois se separaram, como vc disse.

    Mais uma tentativa de mudar o assunto. Tu dizes que qualquer químico iniciante “sabe” que o Sol é mais antigo. Eu digo-te que há químicos que acreditam que a Terra é mais antiga do que o Sol. Tu apercebes-te que estás em vias de ser refutado (porque afirmaste que QUALQUER químico “sabe” que o Sol é mais antigo), e então mudas o disco; já não é a existência de químicos com conhecimentos que importa, mas sim as evidências que eles tem para a crença de que a Terra é 2/3 dias mais antiga.
    Foca-te, rapaz. Pára de tentar mudar o disco quando estás em vias de ser refutado.

    REPITO: contrariamente ao que alegas, há químicos com EXCELENTES conhecimentos de química que defendem que a Terra é mais antiga.
    Não era mais fácil dizer o nome e colocar o link do trabalho do que gastar todo este texto e não provar nada?

    Como sabemos que Deus não tem problemas de comunicação, então se calhar o problema está contigo.
    Deus simplesmente não se comunicou comigo. Colocar a culpa em mim é facil, não é?

    A ciência moderna diz que as galáxias estão em expansão, tal como a Bíblia alude com a frase “estender os céus”.
    Mais uma demonstração de desconhecimento seu sobre a teoria. As galáxias não se expandem.

    Mas não é a mera existência de OUTRAS teorias evidência de que NENHUMA está certa?
    Sim, ela também precisa explicar satisfatóriamente os FATOS observáveis.
    ———-

    Não me mostraste nenhum cientista do DI que seja contra o big bang, como alegaste. Fico ansiosamente à espera dos seus nomes.

    loll
    Só por isso vai-se ver como não fazes ideia nenhuma do que o DI defende.
    Onde eu disse isso?

    Like

  157. Icarus says:

    Errata.

    Em que lugar eles disseram que o Sol foi criado antes da Terra? Cola o texto aqui. Vc que anda distraido pelo visto

    –>

    Em que lugar eles disseram que a Terra foi criado antes do Sol? Cola o texto aqui. Vc que anda distraido pelo visto

    Like

  158. Icarus says:

    Sodré,

    Notícia fresca.. Lembrei de uma questão de vc deu início aqui sobre a anti-matéria.

    Bom… agora não é mais uma proposta apenas teórica.

    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=atomos-antimateria-capturados&id=010115101118

    *Mats, pode apagar a mensagem do Icaris? Ele tem um pequeno defeito, não sei se deu para notar …. hahahaha

    Like

  159. Sérgio Sodré says:

    Icarus,
    Excelente, mais um ponto para a toda a verdadeira comunidade científica e menos um para os cientistas excêntricos aqui tão apreciados…

    Like

  160. Roberto Nitro says:

    Nossa quanta m**** …vc é doente meu amigo, uma pessoa profundamente perturbada. Vá procurar um médico que teu fanatismo religioso só pode ter causa uma doença mental.

    Like

    • Mats says:

      Obrigado por mais um comentário que revela a falta de argumentos dos evolucionistas. Deixei passar este “comentário” para que os outros vejam como vocês evolucionistas são.

      Like

      • Azetech says:

        Mats

        Hehehehe, seus textos conseguem enfurecer os crentes Naturalistas, fazendo-os o atacarem diretamente com Ad Hominens.
        Isso é muito bom pois demonstra a fragilidade da fé que possuem e a força que nossos argumentos tem para ameaça-los.😉

        Parabéns pelo ótimo trabalho que tens feito irmão, e que Deus continue o abençoando para que esta obra nunca termine.

        Abraços,
        Diogo.

        Like

  161. Dene says:

    A datação por carbono por exemplo é totalmente falha, seu uso não supera os 70.000 anos com restrições e com taxa de exatidão de no máximo 85%. Coloque dois cientistas datando um fóssil com uso do carbono 14 e verá facilmente que suas datas não batem. Essa é mais uma mentira que contam nas escolas, quando batem o martelo em questões que o carbono 14 atuou.Agora pode-se confiar em experimentos com milhões de anos? Vamos ter cautela. A teoria de Darwin também segue o mesmo caminho, tem muitas falhas, uma delas o fato que vários fósseis terem sido montados para tentar provar um elo humano/macacos ilusório. Espécies totalmente incompatíveis. Jamais se encontrou qualquer elo entre os dois, e a mais, os sistemas de complexidade irredutível provam a criação e não evolução, ao contrário o ser humano vem regredindo em todos os sentidos. Vivem no máximo 100 anos atualmente.

    Like

  162. Dene says:

    Maria teodósio, não ajude a disceminar a falsa teoria evolucionista usando métodos que se mostram totalmente falhos, a informação que eu passo é de procedência e o fato de você usar métodos como esse não o qualificam a ponto de torná-lo verdadeiro. Tenho estudado ao lado de alguns paleontologos, teólogos, e geólogos renomados. Muitos deles evolucionistas convictos. Nossa tese de doutorado se dividiu pois achei muitas brechas nessa teoria que não aceitei como pesquisador. De mais, eles mudaram seus conceitos, e agora trabalham aqui no Tech campus, Cornell University, para encontrar um ponto que possa embasar seus estudos, temo que estejam perdendo um tempo precioso, a questão é, tentar provar a evolução é infinitamente mais difícil que apenas aceitá-la e “crer” nela. Questões microbiológicas refutam totalmente essas datas, transformações celulares e a não ser pela adaptabilidade de alguns organismos ao meio, nada sofreu os seres desde seu modus operandi.

    Liked by 1 person

  163. Dene says:

    jephsimple, os próprios defensores das explosões cambrianas não chegam em um acordo a respeito de seus crenças, pois essa teoria usa-se de registros fósseis imcompletos o suficiente para levantar dúvidas em seus defensores, muitos debates entre eles não chegam a um denominador comum, como assim poderiamos nós crer piamente? As evidências são tão lógicas que não deveriam ser citadas, mas enfim, se existe uma infinidade de biotipos físicos, poderiam seus fósseis serem totalmente iguais, considerando genética e ambiente vejo que nomes científicos atribuidos em supostas fases evolutivas, nada mais é que tentar sofisticar a simplicidade da questão.

    Like

  164. refletindo says:

    o mais interessante é que a carência de atenção é tão grande, que colocou o nome do site como NEODARWINISMO, típico de criacionistas com ideias sulrreais e querendo discutir ciência com a fantástica fábrica de ilusões religiosas.

    Like

    • Marcus P. says:

      Refutar o post? Gosta tanto de aparecer que nem reparou que o termo “neo-darwinismo” na verdade é uma crítica, a evolução sempre vem acompanhada de mudanças na teoria para se adequar na realidade pressuposta. Felizmente a Ciência está avançando, e à mesma medida o evolucionismo beirando o abismo. O que se vê hoje em dia não são mais descobertas evolucionistas, e sim simplesmente ataques irônicos à qualquer um que questione sua “verdade pressuposta”, fatos sendo distorcido ao seu bel prazer para afirmá-la e ad nauseam constante para esgotar quem quer realmente mostrar um ponto de vista científico. E aqui está um exemplo: Você. Apareceu em um blog concorrente, afirmando sua verdade que está em colapso através de red herring e ironizando para escapar da crítica evidenciada. Vives bem sabendo que é uma farsa intelectual?😉

      Like

    • dvilllar says:

      refletindo

      …típico de criacionistas com ideias sulrreais e querendo discutir ciência…”

      Por que os darwinianos continuam alimentado a crença de que o evolucionismo é uma ciência?

      “…fantástica fábrica de ilusões religiosas.

      Tens direito de manter teus credos.

      Mas também tens de saber que a ciência tem a obrigação de desmantelar vossa fé:

      – Ilusões evolucionistas destruídas pela ciência.

      – A ruína da fábrica de ilusões evolucionistas.

      – Darwin, fundador do evolucionismo e patriarca da mentira.

      Continue “refletindo”.

      Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s