Cientistas explicam porque atletas negros são mais rápidos

Fonte

Dos últimos 38 recordistas mundiais nos 100 metros rasos, 28 são atletas negros. Cientistas acham terem encontrado as razões pelas quais eles foram mais rápidos.

O estudo feito na Universidade de Howard mostra que há uma diferença entre negros, asiáticos e brancos na questão do comprimento dos braços e pernas e que o centro de gravidade do corpo dos negros seria mais alto, dando mais estabilidade na corrida.

Desde 1968 os recordes na prova de 100 metros rasos foram quebrados por atletas negros. Isso aconteceria pela diferença que cada raça tem na sua estrutura física – então o atleta poderia ser africano, brasileiro, jamaicano, canadense ou alemão: se ele for afrodescendente, independente de sua cultura, ele terá mais chances de ser mais rápido por seu físico.

Os negros tendem a ter membros mais longos, mas com uma circunferência menor. Isso afetaria o centro de gravidade de seus corpos, que seria mais alto do que se comparado com um branco ou asiático da mesma altura.

Segundo os pesquisadores, as diferenças são pequenas e não as notamos apenas no olhar: foi só medindo e comparando os membro de atletas que os cientistas chegaram a essas conclusões.

O estudo analisou as medidas de soldados de 17 nações diferentes. Como os militares medem a maior parte do corpo de seus recrutas com exatidão, eles são uma fonte confiável. Depois fizeram as comparações e perceberam que as pessoas mais rápidas possuem membros longos, centro de gravidade mais alta, e que essas características são mais comuns em negros.

Em contraste, os brancos possuem o tórax mais largo, tendo a vantagem em esportes aquáticos.

Usain Bolt (foto), jamaicano, é atualmente o homem mais rápido do mundo, tendo completado a prova de 100 metros rasos em 9,85 segundos. [Life’s Little Mysteries]

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged . Bookmark the permalink.

12 Responses to Cientistas explicam porque atletas negros são mais rápidos

  1. Sérgio Sodré says:

    “cada raça tem na sua estrutura física e as raças são os negros, os brancos e os asiáticos….”
    noutros tempos isto seria visto como uma “nazizada”, hoje é claramente uma “americanada”.
    Os corredores “negros” americanos têm muito sangue “branco” na realidade são amulatados…. não consta que negros puros africanos tenham batido esses recordes…. Há ainda um puro chinês nos 110 metros barreiras que os bate, não há?
    raça asiática? o que é isso? Aliás, pura e simplesmente não há raças puras… já está tudo muito misturado.
    Os cientistas americanos parece que se esqueceram de que há imensa variedade entre as pessoas de pele negra (desde os pigmeus aos zulus) entre as pessoas de pele branca (desde o escandinavos, aos bascos) entre os asiáticos (desde os japoneses aos cingaleses)… e que os aspectos económicos, culturais e sociais são altamente condicionadores das opções desportivas das pessoas… é por isso que não há quase negros na esgrima ou equitação, por exemplo.
    É o primarismo americano… num país onde um mulato é igual a um preto está tudo dito… (Obama)

    Like

  2. Mats says:

    Sodré,
    Para quem diz que segue o que a ciência demonstra, tu pareces ser incoerente.

    Não há nada de “nazizada” em dizer que cetos grupos étnicos tem capacidades físicas distintas de outros grupos étnicos.

    Like

  3. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Eu expliquei o disparate tu é que não queres analisar o que eu disse. Como é evidente falar de negros, brancos e asiáticos NÃO É falar de grupos étnicos. Seria bom analisar um pouco o que constitui um ETNIA.
    Dentro dos negros, brancos e asiáticos HÁ diversas etnias. E há etnias MULTIRRACIAIS…. Aliás, tu se dizes que os judeus são uma etnia sabes isso muitissimo bem….

    Like

  4. INTERESSANTE, MAS PERDOE-ME O QUE ISSO TEM A VER COM A CRENÇA, OU A TEORIA DA EVOLUÇÃO ?

    Like

  5. Mats says:

    Sodré,

    Como é evidente falar de negros, brancos e asiáticos NÃO É falar de grupos étnicos. Seria bom analisar um pouco o que constitui um ETNIA.

    Concordo:
    “Uma etnia ou um grupo étnico é, no sentido mais amplo, uma comunidade humana definida por afinidades linguísticas e culturais e semelhanças genéticas
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Etnia

    Parece que o que eu disse estava certo.
    REPITO: Não há nada de “nazizada” em dizer que há certos grupos étnicos com algumas predisposições físicas para certas actividades.

    Like

  6. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    As dissemelhanças genéticas são irrelevantes. Depois da descodificação do Genoma humano ficou claro que somos todos basicamente o mesmo, e mesmo relativamente aos primatas mais próximos de nós só há diferenças da ordem dos 2% ou 2,5%. Não por aí que se chega a algum lado quando se compara atletas de pigmentação diferente…

    O que critico é a mania americana de rotular e dividir os habitantes dos EUA de forma absolutamente injusta e arbitrária em brancos, negro, hispânicos, indios, sem considerar os elementos mulatos e mestiços e as enormes misturas de sangue já ocorridas.
    Li algures que a população dita negra norte-americana tinha cerca de 30% de sangue branco. Mais, um americano que tenha sangue 50% negro e 50% branco é considerado Negro, julgo mesmo que basta ter um avô negro para ser rotulado de negro!
    Assim, pergunto: como é que é possível dar valor a um estudo destes… se os negros não são puros negros? Os cientistas americanos que fossem tirar conclusões a partir de hotentotes africanos genuinos e veriamos quais seriam essas conclusões…

    Like

  7. Mats says:

    Sodré,

    As dissemelhanças genéticas são irrelevantes. Depois da descodificação do Genoma humano ficou claro que somos todos basicamente o mesmo

    Pois somos (tal como seria de esperar se a a Bíblia fosse verídica) mas isso não invalida que haja pessoas com certo tipo de características físicas que são menos comuns em outras pessoas.

    e mesmo relativamente aos primatas mais próximos de nós só há diferenças da ordem dos 2% ou 2,5%.

    Há bem mais diferenças entre nós e os primatas. Tens que te actualizar.

    O que critico é a mania americana de rotular e dividir os habitantes dos EUA de forma absolutamente injusta e arbitrária em brancos, negro, hispânicos, indios, sem considerar os elementos mulatos e mestiços e as enormes misturas de sangue já ocorridas.

    Mas quem faz essa divisão é a ala que está mais próxima do que tu acreditas, nomeadamente, os evolucionistas, esquerdistas, ateus, aborcionistas e todos aqueles que querem avançar com o marxismo cultural.

    São eles que criam barreiras entre os grupos étnicos como forma de poder ceifar votos na altura das votações. Há poucos meses o democrata Harry Reid disse que nenhum hispânico deveria votar nos republicanos. Ou seja, ele SABE o que TODOS os hispânicos deveriam ou não fazer.
    Os conservadores não vêem grupos étnicos mas pessoas.

    Like

  8. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Tenho tendência para não me enquadrar num rótulo definido… mas antes procuro o sincretismo…. as boas ideias podem vir de qualquer lado… Mas já te digo que sempre acreditei num Portugal pluricontinental e plurirracial… O do tempo em que havia Portugueses.
    Não vejo onde estão proximidades minhas com correntes de pensamento ianque…

    Like

  9. Adalberto Felipe says:

    [naturalist_mode]

    Mats, você está errado! Isso é um absurdo! Os negros são assim porque eles evoluíram e pronto!

    Há milhões de anos houve evolução: haviam negros que corriam muito nas florestas e os que não corriam foram eliminados! Isso é fato!

    [/naturalist_mode]

    Like

  10. Sérgio Sodré says:

    Adalberto,
    Um problema é que a diferenciação das raças não tem milhões de anos, e que quando essa diferenciação começou a ocorrer os brancos também se fartavam de correr nas florestas europeias e os amarelos nas florestas asiáticas….

    A verdade é outra: é que uma grande percentagem dos negros americanos descendem de escravos particularmente resistentes e por isso houve uma seleção entre eles que não ocorreu entre os brancos e amarelos que são cidadãos norte-americanos… é por isso que dão mais campeões em certas modalidade atléticas, mesmo sendo hoje já muito misturados com outros sangues… O mesmo acontece com os descendentes de escravos nas Antilhas e Caraíbas. Era importante que os cientistas americanos referidos se lembrassem de que houve escravatura NEGRA. Se os escravos tivessem sido brancos os seus descendentes actuais também teriam capacidades atléticas superiors como é evidente! Mas ninguém fala disto!!!!

    Like

  11. Adalberto Felipe says:

    Ah, como não pensei nisso antes! É só substituir os milhões de anos por alguns poucos mil anos, mas mais de 6500 é claro, para termos a versão naturateísta.

    Os aborígenes australianos que também são ágeis também devem ser descententes de escravos, apesar de não haver registro histórico que comprova isso, mas certamente são, para a nossa visão naturateísta ficar coompleta, sem contar que a agilidade negra data de bem antes da escravatura, mas todos são descendentes de escravos e evoluíram assim e ponto final!

    Like

  12. Sérgio Sodré says:

    Adalberto
    Os cientistas americanos apenas estavam a falar dos corredores de 100 metros. Nas corridas longas há um outro tipo físico apropriado, embora também haja muitos bons corredores negros (atenção os aborígenes australianos NÂO SÃO negros. Os negros africanos estão MAIS próximos geneticamente dos brancos europeus do que dos aborígens, SÓ na cor da pele são mais parecidos).

    Não tenho nada a ver com o disparate de que o homem só tem 6000 anos. O homem actual deriva de hominídeos com milhões de anos. MAS a diferença entre raças só tem alguns milhares de anos… antes NÃO se pode falar de raças no sentido de negros, brancos, amarelos…. isso não tem milhões pois a diferenciação dá-se já com o homem moderno.

    Eu, claro que acredito na evolução a partir dos estudos de Darwin, embora a teoria deva ser actualizada…

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s