Inglaterra avança para o Islão: carne halal para todos

Mas, se alguém vos disser: Isto foi sacrificado aos ídolos, não comais, por causa daquele que vos advertiu e por causa da consciência; porque a terra é do Senhor, e toda a sua plenitude.
1 Cor 10:28

A Grã-Bretanha lidera a corrida no que toca a demonstrar que a cultura ateísta e secular que por lá domina é apenas uma breve paragem até a queda para o paganismo:

Uma investigação levada a cabo pela “Mail on Sunday” – que vai alarmar todos aqueles preocupados com a crueldade animal – revelou que escolas, hospitais, pubs e locais desportivos famosos como Ascot e Twickenham estão – de forma controversa e sem o conhecimento do público – a servir carne de animais mortos de acordo com a estrita lei islâmica [Sharia].

Toda a carne (bovina, galinácea, etc) vendida aos fãs no estádio Wembley foi preparada secretamente de acordo com a lei sharia, enquanto que o colégio Cheltenham, que se vangloria do seu “forte etos Cristão”, é uma das muitas escolas públicas de topo que também serve carne de galinha halal aos estudantes sem os informar.

Fazer coisas às escondidas do público é sintomático de quem sabe que o que faz não está certo. Se eles sabem que o que estão a fazer não está correcto, porque é que o fazem?

Até mesmo o maior grupo de restaurantes da Grã-Bretanha, o grupo Whitebread, admitiu que mais de 3/4 da sua carne é halal.

A lei Sharia expressamente proíbe que se atordoe o animal antes de o decapitar – como é normalmente feito nos matadouros britânicos. Em vez disso, o animal tem que estar desperto enquanto a sua garganta é cortada, e à medida que o seu sangue vai-se esvaindo, algumas frases religiosas de louvor a Alá são proferidas.


Vai ser interessante ver se os agressivos (e mal educados) ateus da Inglaterra se manifestam contra isto, ou se por outro lado agem da forma que se espera e permaneçam calados uma vez muitos deles são anti-cristãos e não anti-religiosos. Já imaginaram o reboliço que os ateus britânicos fariam se soubessem que o Estado inglês estava a considerar proibir o consumo de carne durante Sexta Feira Santa?

Parece que há algumas religiões que os ateus aprovam.

O mais engraçado é que esta história está a ser tratada não como um gesto de submissão à religião islâmica mas sim apenas e só como um caso de crueldade animal.

Pode-se perguntar o porquê dos ateus britânicos não se manifestarem contra estas coisas. Simples. Da forma como as coisas estão actualmente, enquanto houver cristãos (ou cultura cristã) na Grã-Bretanha, os muçulmanos e os ateus estão do mesmo lado da guerra. Os ateus usam os muçulmanos para destruir a cultura cristã, e os muçulmanos usam os ateus com o mesmo propósito. Por enquanto, não interessa aos ateus diminuir ou silenciar os muçulmanos.

Para além disso, os muçulmanos em regra geral votam em partidos que suportam a causa ateísta, portanto, interessa aos ateus que os muçulmanos aumentem de numero porque assim significam mais votos para os partidos de esquerda.

O que os historicamente ignorantes ateus não sabem é que os muçulmanos não se preocupam muito com “lealdades” aos “kafiirs”. A partir do momento em que eles se encontrem em número suficiente, os muçulmanos vão-se voltar contra os mesmos ateus que os ajudaram a destruir a cultura cristã.

Como os ateus não tem motivação nenhuma de lutar e morrer pelo ateísmo, isto significa que o futuro da Inglaterra afigura-se muito pouco saudável para os ateus.

Deve ser por isso que o ateu Richard Dawkins afirma:

Tanto quanto sei não há Cristãos a explodir prédios. Não conheço Cristãos que façam ataques suicidas bombistas, nem conheço uma grande denominação Cristã que acredita que a apostasia deva ser punida com a morte.

Eu tenho sentimentos divididos em relação ao fim do Cristianismo uma vez que o Cristianismo pode ser uma fortaleza contra algo pior.

Pois é.


Vêr também:

Professor de História Afirma: Não Sei Se o Fim do Cristianismo Será Benéfico Para as Sociedades

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Islão, Política, Sociedade and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

14 Responses to Inglaterra avança para o Islão: carne halal para todos

  1. Kleber says:

    Não sei qual a diferença da carne com cerimônia e sem cerimônia, acredito que Deus não faça diferenciação maior ou menor para a mesma ignorância. Acredito que seja uma pena não existir um predador maior e mais inteligente, para fritar-nos no espeto e comer-nos como petisco junto a cerveja ante uma partida de futebol. A diferença entre uma carne e outra, é que aquela com cerimônia atingirá o mercado consumidor árabe da Ilha Britânica de acordo com sua moralidade, que é tão fictícia, quanto o costume de Asiáticos a comer insetos e outras iguarias sem nenhum constragimento, meras variações de culinárias e nada a mais!

    Like

  2. É claro que é uma estoria….

    Mesmo em Portugal em que os matadouros são muito menos controlados isto não era possível nem de perto nem de longe.

    Que o carniceiro reze um padres nosso ou uma fórmula qualquer mágica quando mata o animal até é possível.

    São estórias que vendem jornais. Como o Elvis na Brandoa ou 90 % da carne estar contaminada com plutónio….

    Coisas do Correio da Manhã lá do sitio.

    Like

  3. Mats says:

    João Melo,
    Questionas a veracidade da reportagem?

    Like

  4. bertagna says:

    Por quem os sinos dobram : o pau quebra em Goiás, no Brasil: http://t.co/XsHBhtz

    Like

  5. Sérgio Sodré says:

    “Como os ateus não tem motivação nenhuma de lutar e morrer pelo ateísmo”

    Afirmação obviamente gratuita e ignorante da História… além de estar deliberadamente mal formulada. Embora possam não estar dispostos a lutar e morrer literalmente pelo ateísmo estarão dispostos a fazê-lo contra teísmos totalitários (como o radicalismo islâmico). Será que nunca ouviram falar de fanatismos anarquistas, comunistas e similares. Será que não sabem a primeira e principal organização, no séc. XX, a usar o terrorismo suicida de forma sistemática foram os tigres tâmis do Ceilão cuja hieraquia era marxista-leninista (embora as bases fossem de cultura hindu). Mataram bem mais do que quaisquer islâmicos .
    Não, não se morrerá pelo ateísmo mas poder-se-á vir a morrer contra um qualquer teísmo fanático e totalitário…

    Like

  6. Mats says:

    Sodré,
    Então não é pelo ateísmo mas contra alguma coisa. Confirmas o que eu disse. Ninguém está disposto a perder a sua vida pela crença “Deus não existe”.

    Juntando a isso, os ateus não parecem estar muito dispostos a lutar contra os muçulmanos. Vê como eles avançam e subjugam os “países ateus” do norte da europa.

    Like

  7. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Acho que ninguém estará disposto a perder a vida pela crença “Deus não Existe”, mas houve casos de pessoas que foram mortas por autoridades religiosas/estado, porque não quiseram declarar que aceitavam e acreditavam nas crenças vigentes… Não morreram pelo atéismo como crença mas morreram pela sua dignidade pessoal. Isso houve… houve quem não tivesse feito como Galileu.

    Like

  8. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Quanto à ameaça muçulmana na Europa, já reparaste como os nossos amigos americanos procuram levar a União Europeia a aceitar a entrada da Turquia? Decerto porque querem o nosso bem… mas não seria de alertá-los para o perigo da sua “ingenuidade”?

    Like

  9. Mats says:

    Sodré,

    Quanto à ameaça muçulmana na Europa, já reparaste como os nossos amigos americanos procuram levar a União Europeia a aceitar a entrada da Turquia? Decerto porque querem o nosso bem… mas não seria de alertá-los para o perigo da sua “ingenuidade”?

    Nisso, tenho que dar-te razão. Algumas alas da política americana estão mais dispostas a manter bases aéreas na Turquia do que defender a superior civilização ocidental.
    Os EUA tem sido um dos países que alegadamente se recusa a condenar o genocidio dos cristãos arménios no princípio do século passado.

    Like

  10. Ségio Sodré, a comparação que trouxe com o Galileu não é propriamente feliz. O cientista de Pisa não era ateu (era bastante religioso), e o seu processo deveu-se mais a intrigas políticas e rivalidades várias entre as imensas entidades existentes no actual território italiano do que simplesmente a questões religiosas e científicas.

    Like

  11. Sérgio Sodré says:

    João Pimenta,
    Galileu parece-me um bom exemplo de alguém que similou concordar com as autoridades religiosas para se salvar… o que não aconteceu com outros (quer fossem ateus, ou crentes noutras fés, ou heréticos, ou…). É só isso o que eu pretendia dizer e absolutamente mais nada…

    Like

  12. Mats says:

    Sodré,
    Tais são os problemas dos “consensos”. O “consenso científico” na altura de Galileu era intolerante a teorias distintas, e portanto forçaram o católico Galileu a retrair-se.

    Curiosamente, a Igreja Católica é a instituição mundial que mais investiu na Astronomia.

    Like

  13. Adalberto Felipe says:
  14. Sérgio Sodré says:

    Adalberto,
    O que colocou é verdade, já conhecia isso, apenas discordo de se apresentar Galileu como absolutamente original e isolado, pois Copérnico é anterior e as suas ideias eram relativamente conhecidas e debatidas. Galileu basicamente reforçou as evidências através do telescópio…

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s