Peixe Congela Sangue de Darwin

Nada na Biologia faz sentido sem ser à luz da Criação. Tentar explicar como os sistemas biológicos podem ter surgido como o efeito de forças não inteligentes é uma perda de tempo.
Porque os peixes da Antártida não congelam?
Você tem um peixe de aquário em casa? Se tiver, experimente fazer o seguinte. Pegue um copo grande ou uma caneca de plástico. Encha de água. Pegue o seu peixinho, coloque dentro do copo, abra a geladeira, a portinha do congelador, coloque o copo lá dentro e espere algumas horas.

Abra a porta do congelador. Seu peixinho vai estar congelado e morto, obviamente, certo? Então, porque os peixes que habitam os pólos do planeta (Ártico e Antártico) não congelam? E olha que um freezer doméstico raramente é mais frio do que 0° C. Como explicar que os peixes de águas geladas, que atingem – 1,8° C negativos, possam viver, nadar, comer e procriar?

A resposta, segundo da Universidade de Bochum (Alemanha), está no sangue dos peixes. Existe uma proteína, até pouco tempo desconhecida e sobre a qual quase nada foi estudado até hoje, que impede o congelamento do sangue dos peixes. Mesmo as espécies que vivem exclusivamente nessas áreas têm sangue com ponto de fusão de 0,9° C negativos, superior aos 1,8° C negativos da água em que vivem, portanto, deveriam congelar. Este enigma ficou sem solução por mais de 50 anos, até que esta proteína foi descoberta.

Para desvendar a fundo essa questão, os cientistas estudaram o organismo da Merluza-antártica (Dissostichus mawsoni), peixe que vive nas águas da Patagônia (Argentina) e mais para o sul. Os pesquisadores monitoraram, no sangue dos peixes, os movimentos das moléculas de água e das tais proteínas anti-congelantes. Descobriram, com essa técnica, que na presença da proteína as moléculas intensificam sua circulação. Ou seja, a proteína impede a formação de cristais de gelo.

Com ou sem proteína, no entanto, aconselhamos: não coloque seu pobre peixinho no congelador para tirar conclusões científicas.[Life’s Little Mysteries]


Quase todos os meses nós vemos noticias onde os cientistas descobrem algo sobre animais que ainda existem hoje em dia. Se o nosso conhecimento ainda está (e bem) em crescimento em relação a animais actuais, como interpretar as palavras de evolucionistas zelosos que nos falam de animais que supostamente viveram há “milhões de anos atrás” com a mesma confiança com que se fala de um gato ou de um cão doméstico?

Nós mal sabemos de forma conclusiva como funcionam os vários sistemas de animais que ainda estão entre nós, mas os evolucionistas sabem “tudo” o que há para saber sobre animais que já nem estão entre nós.

A sua confiança deve ter outras origens que não a ciência.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , . Bookmark the permalink.

30 Responses to Peixe Congela Sangue de Darwin

  1. Marvin says:

    Olá, boa noite. Achei o blog interessante. Vocês podeiram fazer um post comentando os vídeos deste canal?

    http://www.youtube.com/user/standup4REALscience#p/c/707BDAE8CD38F210/0/gUu5hBp1AU8

    Poderia começar com o caso do cromossomo 2 humano:
    Dizem ser resultado de uma fusão entre dois cromossomos ancestrais. Por isso o homem tem 46 cromossomos e os outros primatas 48. Criativo, não?

    Segundo os vídeos o suporte da teoria vem de técnicas citogenéticas como bandamento, sequências teloméricas, um segundo centrômero desativado e sequenciamento mostrando onde ocorreu ponto de quebra.

    Like

  2. jonas says:

    Olá Marvin!

    A ancestralidade comum é um dos três pilares “inegociáveis” pelo darwinismo juntamente com a seleção natural e a abiogênese(por mais que digam não).

    O terreno é altamente especulativo tanto para os fósséis ancestrais, quanto a parte biológica propriamente dita,pois quer se “enxergar chifre em cabeça de cavalo”.

    A comparação entre cromossomos metafásicos com banda entre o homem(homo sapiens),chipanzé(pan troglodytes),gorila(Gorilla gorilla) e orangotango(pongo pygmaeus),revelam uma” Homologia” entre as bandas das quatro espécies.

    Este estudo foi baseado na similaridade entre estes cromossomos e revela que há somente similaridades ,e isto não diz e não explica a absurda diferença entre um chipanzé e um homem.

    A genética e a Biologia moderna,põem o reinado do Gene como o “mestre” em segundo plano,deixando a Epigenética e os processos de expressão através da regulação gênica,como os verdadeiros “maestros da sinfonia”.Quanto a fusão telomérica dos cromossomas 2p e 2q nos humanos,todas estas técnicas citogenéticas (bandeamento,sequênciamento telomérico mostrando um segundo centromero desativado…) levam a especular a ancestralidade do homo sapiens através da similaridade de um grande numero de cromossomos e também dos passos relativamente “simples” necessários para explicar as diferenças cromossomicas entre as quatro espécies.

    As insuficiências desta “criatividade” estão nos ancestrais teóricos e no acontecimento epigenético com seus desdobramentos de cunho regulatório,deixando a expressão da informação não mais a mercê do Gene nu e cru,e sim das suas formas de expressão ou não. Portanto a similaridade é uma gota num oceano de informação regulatória.

    O famoso “DNA lixo” e sua atividade regulatória mais fatores epigenéticos é que determinam a abissal diferença entre um chipanzé e um homem com tamanha similaridade.Abraços.

    Like

  3. Olá!

    Só não entendi como a notícia que você postou gera alguma dúvida sobre a teoria da evolução.

    Abraços.

    Like

  4. Mats says:

    Joel COrdeiro,

    Só não entendi como a notícia que você postou gera alguma dúvida sobre a teoria da evolução.

    Há muitas formas de se ver isso, mas a mais directa é: como é que o peixe viveu na água gelada antes de ter essa proteína? Será que primeiro teve a proteína e DEPOIS foi viver para a água gelada, ou foi viver para a água gelada e DEPOIS surgiu essa proteína específica?

    Like

  5. Marvin says:

    A discussão está interessante, cheia de informações.

    Após uma possível separação por isolamento reprodutivo por causas cromossômicas a nova linhagem é uma entidade independente, sofrendo e tendo mutações fixadas ao longo das gerações, etc… claro que o homem e o chipanzé (já me cansei dessa comparação) existem muitas diferenças, mas são muito poucas em relação aos dois organismos como um todo (já entre cavalo e lagarto esperamos mais diferenças). Isso aí já da muita discussão.

    Mas discutindo apenas o tópico dos cromossomos em relação aos vídeos: sequências teloméricas no meio do cromossomo, um centrômero desativado, sequências virais incorporadas nos genomas de acordo com a filogenia, o ponto de fusão, ou seja, restos de rearranjos cromossômicos, não seriam uma forte evidência, a “prova de um crime”? Talvez esse cavalo tenha chifre.

    Sobre o complexidade dos genomas: sim, a regulação tem um papel fundamental. Cerca de 25 mil genes para um humano é pouco. Sabemos que a regulação tem um papel fundamental nessa história.

    Mais uma questão: vocês conhecem as mutações cromossômicas estruturais e numéricas. Para vocês é impossível uma nova espécie surgir por causa de uma linhagem com um novo rearranjo cromossômico, ou hibridismo (o trigo é um exemplo)?
    Algumas espécies não possuem diferenças aparentes na morfologia, mas têm números cromossômicos diferentes. São as espécies crípticas, ou seja, o genoma é muito semelhante mas o material genético esta organizado de maneira diferente.

    Sobre o peixe, voto na mutação primeiro. Posso lançar uma hipótese e um primeiro teste que só quem trabalha com isso poderia realizar:
    Quando ocorreu, de maneira aleatória, ela teria permitido a exploração da água gelada pelos portadores.
    Comparar a sequência do ou os genes que a codificam com o banco atual atrás de sua origem, que pode ter sido a duplicação e mutação de outro gene, por exemplo.
    Ah, claro, aparentemente seria uma perda de tempo…

    Bom, boa madrugada.
    Cansei.

    Like

  6. jonas says:

    Olá Marvin..ou Darwin?

    Como falaste, ha muitas considerações interessantes a se fazer quanto ao assunto,mas é pertinente distingirmos em qual terreno queiramos seguir a discussão.

    Colocastes os teus questionamentos num terreno empírico,mas é salutar discorrermos nem que seja brevemente questões filosóficas que se traduzem na cosmovisão em que as colocações estão sendo feitas.

    Desde que o mundo é mundo,existem duas cosmovisões distintas e excludentes;ou o Universo é fruto do Nada com suas características peculiares de acaso e aleatoriedade,ou é fruto de uma Causa com atividade conciente(inteligência) com designo( teleológico).

    Os embates entre Epicuristas e as escolas de Parmênides,Socrates e Platão trouxerem ao debate público estas questões,tornando-se até hoje um embate de cunho filosófico sobre preferências de cosmovisões independentemente dos achados “científicos”,pois eles(achados científicos)podem estar “contaminados” por estas preferências através de pressupostos .

    O exemplo que lhe dou é sobre uma declaração sua:”incorporadas no genoma de acordo com a filogenia..”,sendo que a Filogenia ainda é um ponto tido hipotético.I

    Olha o conceito de Filogenia da Wikipedia:”È o termo comumente utilizado para HIPÒTESES DE RELAÇÕES EVOLUTIVAS(ou seja,relações filogenéticas) de um grupo de organismos,isto é determinar as RELAÇÕES ANCESTRAIS DAS ESPÉCIES..”. Há muitas outras pressuposições no seio da evolução que se tornam questão pacífica sem as devidos cuidados de um acurramento nas pesquisas.

    A defesa do paradigma ou cosmovisão faz com que terrenos “pantanosos” sem o devido aprofundamento e questionamentos sejam lançados no meio “científico” como verdade absoluta e incontestável.

    Creio que entendestes bem em qual terreno devo me reportar nos questionamentos empíricos,sendo que qualquer conceito de “goela abaixo” eu não engolirei.Já fui muito iludido pelo “canto da sereia darwinista” com sua retórica e seus processos imaginários de evolução e hoje com desejo da busca da verdade não me deixo mais ser ludibriado por esta retórica institucionalizada travestida de ciência(darwinismo).

    Para não me delongar, em outra respostas os questionamentos empíricios seráo lançados para que as insuficiências, produto da falta de acurramento das observações “científicas” sejam expostas e analisadas,dentro do meu limite de conhecimento é claro.

    Creio que é importante se estabelecer em qual cosmovisão está a se estabelecer os raciocinios e as pressuposições,para que conceitos mal elaborados ou melhor hipotéticos não deturpem os resultados empíricos da verdadeira ciência.Abraços!

    Like

  7. Olá de novo!
    Entendo que dúvidas como essas surjam, no entanto, o desconhecimento de um fato tem como única explicação um design inteligente?
    Como disse o Marvin, provavelmente a proteína com efeito anti-congelante surge primeiro como fruto de variação de alguma outra proteína e apenas no momento em que o ambiente selecionou essa característica ela se tornou abundante no ambiente frio.

    Quanto ao debate filosófico, não creio que a teoria da evolução através da seleção natural negue a existência de Deus ou algo assim. Um processo tão simples e tão perfeito ao mesmo tempo poderia, ao contrário, enaltecê-Lo.

    Abraços.

    Like

  8. jonas says:

    Marvin!

    Sobre a diferença que “são muito poucas em relação aos dois organismos” não posso concordar,pois possivelmente estás a vislumbrar a dita “pequena diferença dos genes” entre homens e os primatas,mas isto é só a ponta do iceberg genético e molecular onde através de descobertas o conteúdo do cromossomo não determina o controle sobre a sua estrutura e todo o aparato constitucional do organismo quer extrínseco e intrínseco.

    Veja a diferença entre os símeos e os humanos na parte da cognição que não é como dizes:”são muito poucas”.O gene passou a ser um coadjuvante nesta intricada rede de INFORMAÇÃO que se tornou o processo de expressão gênica.

    A modulação é a tônica,sendo que tanto a transcrição do mRNA e a modificação Pós-Transducional de uma proteína são alguns agentes para o novo entendimento de como a informação complexa e especificada é importante para o desenvolvimento do organismo.

    A regulação gênica dá a célula o controle sobre a sua estrutura e função,que é também a base da diferenciação celular e a morfogênese,seguindo-se para também a adaptabilidade do novo ser.

    Então a vida é INFORMAÇÃO.Toda aquela questão prosélita darwiniana da “supremacia do Gene” caiu por terra(1 gene ,uma proteína)em que satisfazia a cosmovisão darwinista onde Gene era o mais importante e não a informação alocada nos próprios genes.

    Esta mudança de paradigma na Biologia está ainda muito tímida,mas as evidências sobrepujam os preconceitos e em pouco tempo a Informação complexa e especificada tomará o seu lugar de direito dentro da verdadeira ciência,deixando as mutações aleatórias onde deveriam sempre estar,produzindo doenças e mal formações,quando muito neutralidade.

    Processos naturais não direcionados não produzem grandes quantidades de complexidade especificada(informação) .

    Uma frase interessante de Henry Quastler:”A criação de nova informação é comumente associada com atividade consciente.”Isso se sabe pela nossa experiência repetidada e regular,que é a base da nossa argumentação científica.Para não me delongar;a INTELIGÊNCIA é a melhor explicação ou inferência para a origem de infusão de informação nos seres vivos,e não o acaso ou a aleatoriedade.

    Para mim o grande “abismo” explicatico do darwinismo é como mutações aleatórias podem transformar um Australupithecus em um Antropólogo britânico!Abraços

    Like

  9. Mats says:

    Joel

    Entendo que dúvidas como essas surjam, no entanto, o desconhecimento de um fato tem como única explicação um design inteligente?

    Mas não é o “desconhecimento” que nos conduz ao design, mas sim o conhecimento da estrutura interna do animal.

    Um sistema composto por sub-sistemas co-dependentes é uma forte evidência para o design uma vez que sem todas os sub-sistemas, o sistema em si não funciona.

    É a ciência que nos conduz a Deus e ao Design Inteligente.

    Como disse o Marvin, provavelmente a proteína com efeito anti-congelante surge primeiro como fruto de variação de alguma outra proteína e apenas no momento em que o ambiente selecionou essa característica ela se tornou abundante no ambiente frio.

    Inventar histórias é fácil, mas isso não é ciência. Além disso, isso não faz sentido nenhum. Então a evolução que é, segundo os ardentes evolucionistas, um processo cego e burro, gerou uma proteína e reteve-a sem função até que o meio ambiente mudou? Isso é puxar a credulidade até ao limite, não é?

    Quanto ao debate filosófico, não creio que a teoria da evolução através da seleção natural negue a existência de Deus ou algo assim.

    Dawkins diz que sim. Que tipo de resposta lhe darias?

    Um processo tão simples e tão perfeito ao mesmo tempo poderia, ao contrário, enaltecê-Lo.

    Mas a evolução não é um processo “simples” e nem perfeito. Milhões de animais teriam que ter morrido até que surgissem os actuais. Não era mais fácil Deus criar logo o que queria em vez de esbanjar milhões de anos a criar e a matar outras só para satisfazer a evolução? Não faz sentido.
    Se Deus é o Criador, então nunca houve evolução. Se houve evolução, então não há Deus.

    Like

  10. jonas says:

    Olá Joel!
    “um processo tão simples e perfeito…”

    Sobre a simplicidade,vejo dificuldades abissais se levarmos em conta as mutações randõmicas produzirem informação complexa e especificada,pois mudanças randômicas degradam a informação especificada,e é extremamente improvável que mutações venham a produzir novos genes e proteínas funcionais e também originar nova informação.

    Há dois problemas nas mutações ;o primeiro é quanto a ESPECIFICIDADE.

    Existe a informação Repetida:ab ab ab ab,a Complexa:Ekld g´ mof!,e a Especificada:Deus é bom!Quando mudamos a sequência de um gene funcional,seria como mudar as letras numa sentença que faz sentido;se o arranjo da letra não importa,então mudando de uma maneira randômica não vai causar problema,mas se a função da sentença é uma função do arranjo específico das letras daquela sentença,então mudar de maneira randômica vai causar problemas.

    Ex;na lingua portuguesa uma mudança de significado,uma perda de função no código do computador, uma perda de função nos genes e nas proteínas.Tudo isso eu disse para afirmar que a especificidade da ordem precisa ser mantida!Pergunta:Qual a probabilidade de uma mutação randõmica gerar uma proteína funcional???

    O segundo problema é de ordem COMBINATÓRIA:Na lingua portuguesa a media de palavras que tem dez letras para o arranjo total das letras para aquela palavra é de 1 sobre 1.ooo.ooo.ooo.ooo,ou seja o significado das palavras é raro em função da disposição e do rearanjo das letras,o que faz com que elas sejam difícieis de serem encontradas quando voce fica mudando as letras.

    Então mutações randômicas invariavelmente degradam informação,e é por este motivo que a “simplicidade” não é tão simples assim.Quanto a perfeição do processo,creio que um DEUS que criou o Universo e tudo que nele hà pelo SEU LOGOS(assim como para os ateus do NADA) poderia ter criado toda a diversidade de uma maneira menos cruel,sanguinária e insensivel do que a” lei do mais apto” que de lei não tem nada,e sim é uma grande tautologia.

    Abraços

    Like

  11. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Se houve evolução, então não há Deus.”
    Um ateu não o diria melhor… Que falta de fé… És tu que dizes o que Deus pode ou não fazer?

    Like

  12. jonas says:

    Joel!

    Eu tinha postado uma resposta quanto a sua declaração que a Evolução é um processo “simples e tão perfeito…”mas não sei o que houve e ela não apareceu.

    Quanto a questão da simplicidade percebo pelo que os darwinistas falam que a tônica é esta,reducionismo e simplificação,quando na verdade não há nada simples e sim muito complexo desde a origem da vida até a sua diversidade.

    As mutações segundo os evolucionistas são aquelas que proporcionam a diversidade biológica através da seleção natural e isto mais o tempo forma o “deus trino” do darwinismo.

    Como o post é sobre mutação vamos analisar o seguinte:pense num sistema de informação codificado,um softhare de computador ou uma sentença num livro,se você começar a alterar randomicamente a sequência destes caracteres é mais fácil que você venha a formar uma nova sequência funcional que faça sentido,ou você vai degradar esta sequência específica??

    Mudanças randomicas degradam a informação especificada.Os desafios matemáticos são muito grandes para o darwinismo quanto as mutações virem a produzir novos genes e proteínas funcionais.

    Há dois problemas que estão no cerne da questão:a questão de ESPECIFICIDADE,e a questão COMBINATÒRIA.

    A informação pode ser Repetitiva(ab ab ab ab),Complexa(YUWL `G BTXZ!),e Complexa e Especificada(DEUS é amor!).Quando nos mudamos a sequencia de um gene funcional seria como mudar as letras de uma sentença que faz sentido.

    Se o arranjo das letras não importa então muda-las de maneira randomica não vai causar problemas,mas se a função da sentença é uma função do arranjo específico das letras daquela sentença,então mudar de maneira randomica vai causar problemas.

    Creio que isso é elementar e compreensível e por analogia transferido para o dilema das mutações aleatórias a serem funcionais.Por exemplo,na lingua portuguesa uma mudança de significado,uma perda de função no código do computador é semelhante a uma perda de função nos genes e proteínas,reforçando que a especificidade da ordem precisa ser mantida.

    O segundo problema é o COMBINATÒRIO:na lingua portuguesa palavras que tem 10 letras precisam para o arranjo total das letras para aquela palavra uma probabilidade de 1 em 1ooo.ooo.ooo.ooo ou seja,o significado das palavras é raro em função da disposição e rearranjo das letras,o que faz que elas sejam difíceis de serem encontradas quando você fica mudando as letras.

    Acho que me fiz compreender em mostrar o grau de dificuldade e não de “simplicidade” quanto as mutações randomicas que invariavelmente degradam informação.

    Agora chegando a realidade biologica;será que se você começasse mudar randomicamente as sequências de bases do DNA,você iria encontrar uma nova molecula de DNA que produziria novas proteínas ou degradaria a função do DNA e destruiria a proteína?Como é rara uma proteína funcional;será que a seleção natural funcionando escolheria estas proteínas funcionais?

    A
    A “simplicidade” da evolução não é tão simples assim!Abraços

    Like

  13. Marvin says:

    Dos poucos comentários que li estes são os melhores, por que estamos tratando de genética. Eu gosto de genética.

    A regulação gênica tem controle genético. A definição de gene ainda é discutida. A mais atual que conheço é um gene, um transcrito.
    A própria ciência derruba seus modelos e cria outros a medida que novas informações são adicionadas. Lembrem dos modelos atômicos. Darwin, coitado, não era um geneticista moderno. =)

    A origem de tudo, incluindo a vida, ainda é muito dificil para se desvendar, afinal estamos lhe dando com coisas que já aconteceram. Temos que concordar que um criador é a maneira mais rápida e simples para explicar as coisas. Porém, mesmo que algo tenha explicação, não exclui uma interpretação de uma criação. Ou seja, não exclui um Deus.

    Comecemos com o material genético de uma espécie qualquer.
    Vocês aceitam que o material genético tem o papel de se expressar, de ser herdado e de sofrer vários tipos de mutação. Até aí tudo bem. Mas quando se trata de alguma mudança dar origem uma nova linhagem, e por tanto, uma nova entidade independente que pode sofrer mais mutações, não aceitam. Meu amigo evangélico aceita.
    Sabemos que os indivíduos (qualquer espécie) fazem o que podem para sobreviver, mas encontram as limitações do seu próprio nicho. Uma nova característica favorável mutante poderia ser fixada pela exploração de um novo nicho, como a tal da água gelada. É absurdo esse raciocínio?

    Sobre o modelo da árvore filogenética: ele foi criado a partir das semelhanças e diferenças entre as espécies conhecidas, e sofre modificações sim, já que estão tentando desvendá-lo. O “problema” está nos DNAs virais incorporados em seus hospedeiros, seguindo a mesma sequência evolituva PROPOSTA.

    Vocês estão tratando o Joel melhor que eu, eu só escrevo mais. =(

    Já ouviram falar do grande Padre Moure? Ele contribuiu muito com a taxonomia das abelhas sem ferrão e disse que Deus criou e o papel dele era entender.

    Podemos afirmar que a vida é informação, sim. Os viróides são puro RNA.

    Wikipedia? … Afirmo que depois de estudar Genética de populações, G. quantitativa, G. do desenvolvimento, citogenética, mutações, taxonomia, enfim… fica difícil não pensar em evolução como um processo natural, uma consequência, e ao mesmo tempo em um criador para as leis naturais.

    Inventar histórias é coisa de ficção científica. Lançar hipóteses a serem testadas é ciência.

    Para encerrar minha participação: quando tinha 11 anos a empregada da minha avó, depois me ouvir dizer que queria ser um cientista, me disse “fica, besta… cientista não acredita em Deus”. Daí deitei na cama e comecei a pensar na possibilidade de Ele não existir. Após 12 anos, digo a vocês que se depender de evidências científicas… não sei. Provavelmente vou morrer sem saber, ou saber depois de morrer. Mesmo se a teoria da evolução e o big bang estiverem certos, ou forem substituido por outras, ainda não teríamos propósito. A vida fica sem sentido para a única espécie que se preocupa com isso.

    Um bom livro para vocês enriquecerem seus argumentos, afinal vocês não tem nada contra a genética:

    SNUSTAD, PETER/SIMMONS, MICHAEL J. FUNDAMENTOS DE GENÉTICA – 4ª EDIÇÃO

    Like

  14. Mats says:

    Sodré,

    “Se houve evolução, então não há Deus.”
    Um ateu não o diria melhor… Que falta de fé… És tu que dizes o que Deus pode ou não fazer?

    Não. Foi Ele que Se revelou a mim, e demonstrou que a evolução não tem lugar na Sua criação.

    Like

  15. jonas says:

    Marvin!

    “quando se trata de alguma mudança dar origem a uma nova linhagem…”E quando cientificamente foi provado que mutações provocaram o aparecimento de novas linhagens??

    O que se tenta impetrar como evolução,são apenas a resistência das bactérias aos antibióticos,que é uma adaptação e não evolução,pois se não me falha a memória há mais de 50 anos se cultivam bactérias e estas são expostas aos mais diversos agentes mutacionais e o que se consegui até agora(fora as mal formadas e mortas) foram bactérias,não houve nenhuma nova linhagem.

    Então cientificamente e passado pelo crivo acurado da observação,a evolução ainda é um processo imaginário,falto de comprovação científica.(e os fósseis transsicionais???)Cientificamente se é sabedor que mutações provocam doenças e degenerações,quando muito neutralidade.Mutações randômicas degradam informação,e esta é essencial para o bom andamento do organismo.

    O Dna é informação codificada e como tal necessita de organização tendo dentro dele vários níveis organizacionais de informação.A informação do DNA é essencial para se construir a proteína,mas ela em si mesma não define como elas se organizarão em tipos celulares,tecidos,orgãos e planos corporais.

    Então como vês o Dna é necessário para se construir um novo plano corporal,mas não é suficiente,é preciso outras fontes de informação nos organismos que são responsáveis por isto.O que se sabe que a informação contida no DNA não é suficiente,e portanto há uma hierarquia de informação e esta é similar aos sistemas desenhados por seres humanos como na montagem de um computador,onde se quer informação adicional sobre seus componentes para se construir todos os seus circuitos.

    Para se construir novos planos corporais(morfogênese)não se é controlado somente pelo DNA,portanto mutacionar somente o DNA nunca iria produzir informação para a novas formas necessárias,então este é um desafio fundamental para o “poder criativo” do mecanismo(mutação)Mutação e Seleção são mecanismos insuficientes para a produção de informação genética(novos genes e proteínas)necessários para construir novas linhagens.Encontrar sequencias funcionais é demais improvável sem Seleção e demais limitada com a seleção.

    Então a questão fundamental é como a Informação complexa e Especificada apareceu?Porque níveis de Informação hierarquicos vieram a se formar??Acaso??ou design???

    “Viróides são informação…”Para teu saber viróides não codificam proteínas,então esta informação está “furada”.

    Sobre a árvore filogenética,ela parte da presuposição que todos somos descendentes de um ancestral comum,e usei o conceito da wikipédia simplesmente para me tornar mais claro e contundente em minha declaração.Creio que as verdades vindo de fontes “apócrifas” não deturpam as evidências quando isto serve para desmascarar idéias pré-concebidas(ancestralidade comum).

    Se realmente estudou Genética de Populações,deveria fazer um exame mais acurado sobre o porque a janela de tempo darwinista não fecha em relação ao tempo necessário para que 2 mutações coordenadas aconteçam.Leia o papper de Duarrett and Schmdt de 2009 “Walting for two mutations with applications to regulatory sequencew evolution and the limits of darwinian evolution.

    Lançar hipóteses é ciência quando elas são falseadas e necessáriamente postas de lado quando as evidências não corroboram com ela,e nisto o darwinismo há muito assumiu uma postura dogmática e cerceadora da verdadeira ciência,pois assumiu um papel de “ciência estabelecida”,mesmo que as suas insuficiências e inconsistências estejam a gritar aos “quatro cantos da célula”.

    Lamento se a sua vida é sem sentido,espero que com profunda reflexão e honestidade no mais recondido da sua alma possa admitir que a vida é bela e cheia de poesia,pois temos toda uma cognição ao nosso favor para estabelecer conceitos e raciocíonios e eles nos levarem a dizer:esta maravilha de Universo foi criado num sentido teleológico e amoroso.

    Não creio que fostes mal tratado e sim combatido dentro de um espírito apologista cristão,em que as verdades precisam ser elucidadas empiricamente e não travestidas de ciência.De qualquer forma desculpe-me se te ofendi,o que não era minha intenção,e estou a disposição sua.Abraços

    Like

  16. jonas says:

    Marvin!

    “Quando se trata de alguma mudança dar origem a uma nova linhagem…”E quando que cientificamente foi provado que mutações provocaram o aparecimento de novas linhagens??

    O que se tenta impetrar como evolução, são apenas a resistência das bactérias aos antibióticos, que é uma adaptação e não evolução, pois se não me falha a memória há mais de 50 anos se cultivam bactérias e estas são expostas aos mais diversos agentes mutacionais e o que se consegui até agora(além das degeneradas e mortas) foram bactérias,não houve nenhuma nova linhagem.

    Então cientificamente e passado pelo crivo acurado da observação,a evolução ainda é um processo imaginário,falto de comprovação científica.(e os fósseis transicionais???)Cientificamente se é sabedor que mutações provocam doenças e degenerações,quando muito neutralidade.Mutações randômicas degradam informação,e esta é essencial para o bom andamento do organismo.

    O Dna é informação codificada e como tal necessita de organização,tendo dentro dele vários níveis organizacionais de informação.A informação do DNA é essencial para se construir a proteína,mas ela em si mesma não define como elas se organizarão em tipos celulares,tecidos, órgãos e planos corporais.

    Então como vês o Dna é necessário para se construir um novo plano corporal,mas não é suficiente,é preciso outras fontes de informação nos organismos que são responsáveis por isto.

    O que se sabe que a informação contida no DNA não é suficiente,e portanto há uma hierarquia de informação e esta é similar aos sistemas desenhados por seres humanos como na montagem de um computador, onde sequer informação adicional sobre seus componentes para se construir todos os seus circuitos.

    Para se construir novos planos corporais(morfogênese)não é controlado somente pelo DNA,portanto mutacionar somente o DNA nunca iria produzir informação para a novas formas necessárias,então este é um desafio fundamental para o “poder criativo” do mecanismo(mutação)Mutação e Seleção são mecanismos insuficientes para a produção de informação genética(novos genes e proteínas)necessários para construir novas linhagens.

    Encontrar sequência funcionais é demais improvável sem Seleção e demais limitada com a seleção.

    Então a questão fundamental é como a Informação complexa e Especificada apareceu?Porque níveis de Informação hierárquicos vieram a se formar??Acaso ou design???

    “Viróides são informação…”Para teu saber viróides não codificam proteínas,então esta informação está “furada”.

    Sobre a árvore filogenética,ela parte da presuposição que todos somos descendentes de um ancestral comum,e usei o conceito da wikipédia simplesmente para me tornar mais claro e contundente em minha declaração.

    Creio que as verdades vindo de fontes “apócrifas” não deturpam as evidências,quando isto serve para desmascarar idéias pré-concebidas(ancestralidade comum).

    Se realmente estudou Genética de Populações,deveria fazer um exame mais acurado sobre o porque a janela de tempo darwinista não fecha em relação ao tempo necessário para que 2 mutações coordenadas aconteçam.

    Leia o papper de Duarrett and Schmdt de 2009 “Walting for two mutations with applications to regulatory sequencew evolution and the limits of darwinian evolution.

    Lançar hipóteses é ciência quando elas são falseadas e necessariamente postas de lado quando as evidências não corroboram com ela,e nisto o darwinismo há muito assumiu uma postura dogmática e cerceadora da verdadeira ciência,pois assumiu um papel de empirismo,mesmo que as suas insuficiências e inconsistências estejam a gritar aos “quatro cantos da célula”.

    Lamento se a sua vida é sem sentido,espero que com profunda reflexão, honestidade e solitude da sua alma possa admitir que a vida é bela e cheia de poesia,pois temos toda uma cognição ao nosso favor para estabelecer conceitos e raciocínios e eles nos levarem a dizer:esta maravilha de Universo foi criado num sentido teleológico e amoroso.

    Creio que não fostes mal trado,e sim combatido de forma leal e apologética em defesa dos princípios da verdade e elucidação do que é insuficiência e o que é evidência.Abraços!

    Like

  17. jonas says:

    Mats!

    Comentários meus não foram adicionados.Tem algum problema?

    Like

  18. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Não. Foi Ele que Se revelou a mim, e demonstrou que a evolução não tem lugar na Sua criação.”

    Assim sendo, essa revelação também é obrigatoriamente válida para a questão do 6000 anos versus 13,7 mil milhões de anos para o Universo, e 3,5 mil milhões para os primeiros seres celulares, e para a existência doutros universos, e para a existência doutras formas de vida inteligente noutros planetas (já garantiste que só havia vida inteligente na Terra…. ou seria mesmo que só há vida na Terra, quer inteligente quer não?).

    Se recebeste uma REVELAÇÃO.. ela é para ti a EVIDÊNCIA por excelência e portanto INQUESTIONÁVEL.

    Ou seja, este blogue é para ti um mero jogo de palavras, pois na realidade não aceitas qualquer tipo de evidência que vá contra a tua revelação… e se ficas confuso com algum argumento logo aí verás a acção de forças demoníacas a tentar-te.

    Em conclusão: só podes evoluir se estiveres disposto a questionar e analisar o valor real da tua revelação… foi um mero sonho, foi de facto Deus? Tens de olhar para dentro de ti e talvez leres qualquer coisa sobre ciência e revelações.

    Frequento o fórum genealogia e aí tenho um parceiro que também alega ter recebido revelações divinas, especialmente sobre quem era de facto Colombo. Ele não tem qualquer dúvida sobre isso… não serão as revelações algo explicável pela ciência?

    Seja como for não podes dizer: “Se houve evolução, então não há Deus.” Só podes dizer: “Não houve evolução, porque há Deus.”

    Like

  19. Mats says:

    Jonas,
    Os comentários não apareceram porque eram muito grandes.

    Se for possível, tenta dar uns intervalos entre as frases. É que se puseres tudo junto fica mais dificil de ler..

    Like

  20. Mats says:

    SOdré,

    “Não. Foi Ele que Se revelou a mim, e demonstrou que a evolução não tem lugar na Sua criação.”

    Assim sendo, essa revelação também é obrigatoriamente válida para a questão do 6000 anos versus 13,7 mil milhões de anos para o Universo, e 3,5 mil milhões para os primeiros seres celulares, e para a existência doutros universos, e para a existência doutras formas de vida inteligente noutros planetas

    Sim, a Revelação de Deus para a Humanidade mostra que o universo é recente, e que a vida surgiu na Terra pouco depois do planeta estar formado.

    Felizmente, a ciência e os dados observacionais estão de acordo.

    Seja como for não podes dizer: “Se houve evolução, então não há Deus.” Só podes dizer: “Não houve evolução, porque há Deus.”

    Tanto posso, que o disse.

    Repito: se a evolução aconteceu, então não há Deus. Se há Deus, nunca houve processo evolutivo algum em lugar nenhum deste planeta – o único onde há vida biológica.

    Portanto, se tu ou algum dos teus camaradas evolucionistas conseguir mostrar a força natural capaz de transformar um lobo numa baleia, ou um réptil numa áve, isso seria evidência devastadora contra o Cristianismo.

    Boa sorte na procura.

    Like

  21. Sérgio Sodré says:

    Mats,

    1 – “Foi Ele que Se revelou a mim”
    2 – “a Revelação de Deus para a Humanidade”

    Reconheço que és ardiloso nas respostas, pois no ponto 1 referes que conheces devido a uma revelação PESSOAL, mas quando voltas ao assunto no ponto 2 já apenas alegas uma revelação para a HUMANIDADE como um todo.

    Afinal as tuas certezas apenas decorrem da leitura da revelação para todos, ou sabes porque foste privilegiado por uma revelação PESSOAL dirigida especificamente a ti?

    Like

  22. Marvin says:

    Vou dar uma lida no seu artigo. Estamos falando de processos complexos, que eu ganharia vários prêmios Nobel se tivesse explicação para todos os casos isolados. E não espero que um dia veja todas. Enquanto isso, investiga-se, procura-se mais chifres. Já quem é criacionista já tem as resposta na ponta da língua.

    Sabemos que as espécies interagem com o ambiente e migram. Sabemos que variação numa espécie (raças de cachorro, por exemplo) que faz com que as populações se adaptem a mudanças ambientais. Sabemos que mutações são na maoria deletérias, mas em alguns casos não (dobrar a massa muscular, resistir a um pasatita ou doença) e que isso dependo não só do indivído, mas das condições que ele enfrenta. Conhecemoss seleção disruptiva, direcional, estabilizadora e sexual, que age sobre uma espécie (e fazemos isso artificialmente). Sabemos que genes podem ser diplicados, mutados, recombinados. De especiação nem vou falar de novo.

    A teoria da evolução concorda com isso, então fico com ela. É um bom modelo, já que dizem que a verdade é inalcançável. E ainda se encontra coisas a favor, como o caso do cromossomo, que se encontra restos de rearranjos onde estavam previstos, sequências codificantes que são mais difentes a medida que se aumenta a distância evolutiva proposta. Já que é questão de opinião, é o bastante para mim.

    Não importa de que maneira se “faça” uma especiação em laboratório, criando condições e demonstrando como poderia ocorrer, basta dizer que quem fez isso foi uma mente inteligente. Aí acaba a discussão.

    Viróides apenas levam sua informação, nos hospedeiros eles fazem “seu estrago”. Quis dizer que eles não são um material qualquer, podem ter cópias de si mesmos.

    Não disse que a vida é feia, ou coisa parecida. Só não espero algo depois.

    Abraço. Viva a diferença.

    Like

  23. Sérgio Sodré says:

    “Então, porque os peixes que habitam os pólos do planeta (Ártico e Antártico) não congelam?”

    Quais são mesmo os peixes que habitam o pólo Antártico?

    Like

  24. Marvin says:

    Sérgio, isso você encontra em livros mesmo ou de maneira menos confiável e mais rápida, na internet.

    Achei mais ainda não li o artigo de Duarrett e Schmdt. No entando, acabei achando outro respondendo. Ainda não li também, mas o autor disse que a crítica comparou maçãs com laranjas:
    Waiting Longer for Two Mutations
    http://www.discovery.org/a/946
    A eterna busca pela verdade…

    Me lembrou o caso dos sistemas que tendem a desordem. Porém, os seres vivos são sistemas abertos, recebendo energia do sol.

    Depois do “Foi Ele que Se revelou a mim” me retiro da discussão.

    Obrigado.
    Aperto de mão.
    Abraços.

    Like

  25. Sérgio Sodré says:

    Marvin,
    É que após Amundsen lá ter chegado com trenó puxado por cães, em 1911-12, que ficou evidente que o pólo Sul é “terra até ao fundo” não dá para peixinhos lá viverem. fica num continente e não no oceano…

    Like

  26. jonas says:

    Marvin!

    Eu não sou contra a Seleção natural,o que questiono é que ela seja o “motor’ de toda diversidade.Há limites para a seleção com seus mecanismos adaptativos,pois como falei em respostas anteriores as mutações randômicas degradam a informação tão essencial para formar novos planos corporais e funções diferentes.

    O meu questionamento e arrazoamento é sobre o “poder” da Seleção e as mutações transformarem um Australopithecus em um Antropólogo Britânico.A minha argumentação foi toda baseada na insuficiência destas predições e isto demonstrei falando das mutações e de suas limitações,quer quando comparada aos processos inteligentes semelhantes entre o DNA,a linguagem humana e os circuitos de montagem de um computador.

    A Informação complexa e especificada é essencial para que novos planos corporais sejam estabelecidos,e isso a Seleção conjuntamente com as mutações randômicas não poderão fazer,visto que até agora os tais “fósseis intermediários misteriosos” e a “tal evolução laboratorial não conseguiu cientificamente provar a evolução através da macroevolução.

    Bactérias sempre estão dando bactérias,apesar de anos de adaptações,mutações e “desmantelamento laboratorial”.

    Quanto a Especiação,se existe um conceito difícil de se estabelecer é este,pois o que é uma espécie?O que define a fronteira de uma espécie e como se forma uma nova espécie??

    Os organismos não se destingem uns dos outros claramente,e decidir quando e como uma nova espécie se desenvolveu apresenta problemas maiores que defenir uma espécie existente.Tudo escrevi para te dizer que não deves “confiar” cegamente em conceitos que estão num patamar especulativo,e deles tomar posição quanto ao que queres crer.

    Um bom modelo é aquele que transporta a verdade através de evidências sem precisar usar de defesa acrítica de seu paradigma,e também não usar de uma “cruzada” dogmática e desqualificadora,pois a verdade deve perseguir as evidências onde elas forem dar,mesmo que elas trilhem por terrenos inadmissíveis para o “consenso” científico contemporâneo.

    Já argumentei sobre a fragilidade do termo espécie,e então a tal “especiação” também está comprometida em defender uma cosmovisão,e isto não é salutar para o bom andamento da ciência.Em nenhum lugar desta Terra,quanto mais em laboratório a Evolução se confirmou,somente nas mentes de quem deseja crer,e isto me cheira a “religião”,pois a fé é necessária,e quem sabe em graus mais elevados do que o Cristianismo.

    Viróides podem fazer cópias de si mesmos usando o RNA Polimerase existente nas organelas do hospedeiro,então é necessária Informação complexa e especificada alocada no hospedeiro.Há propósito,quando se fala em “máquinas”,”redes”,”sistemas” “organização”,isto não te “embrulha ” seu estomago naturalista que está acostumado com:acaso,mutação,aleatório,desordem e sem causa?

    A Informação é vida,e vida é Informação.

    O grande segredo da Vida é esperar,pois como dize Goethe: “Tudo chega com o tempo,para quem sabe esperar.”

    Estás num bom caminho,pois não foges ao debate franco e salutar e isto te faz grande,e tudo chegará a seu tempo.Abraços

    Like

  27. jonas says:

    Marvin!

    Será que se deixares alguma “coisa” inanimada ao sol por Zilhões de anos isto traria ordem crescente há esta “coisa” e ela se tornaria Vida?
    Será que o “poder” da Vida está na “energia” do Sol ou há muitos mais mistérios debaixo deste mesmo Sol????Palpite meu;INformação Complexa Especificada que traduzida é esencialmente INTELIGÊNCIA.

    Like

  28. Marvin says:

    Jonas (brother),

    Não, não embrulha. Me deixa é curioso.

    Quis dizer que o sol injeta energia nos sitemas vivos, não me referi a criação. No dia em que ele apagar…

    Obrigado pelo elogio.

    Sérgio,

    Acho que eles se referiram às regiões polares. Aí, sim, tem água envolvida.
    Inclusive tem sapo que congela e descongela (vivo), peixe que se enterra e sobrevive até a água voltar… sim, é lindo. =)

    Todos,

    Um Feliz Natal.

    OBS: Falando de biologia, voces são fascinados, se divertem estudando, vendo vídeos e documentários? Tem biólogo na equipe do blog?

    Like

  29. jonas says:

    Marvin!

    Creio que o Blog é de responsabilidade unica do Mats e parece-me que não há uma equipe e sim pessoas que igual a mim gostam do debate franco e honesto,procurando sempre com respeito transmitir a visão criacionista sobre o Universo,denunciando as insuficiências e inconsistências do modelo vigente.O que me incomoda é a defesa acrítica que se estabelece quando o assunto é Evolução e isto não produz bons frutos,pois a Verdade surgirá quando as evidências forem seguidas onde forem dar.A minha formação é na área Biológica(saúde) e portanto tenho mais afinidade com a Biologia,mas isso não me impede de me esforçar a ter conhecimento em outras áreas.Creio que o aumento de conhecimento não preenche a mente ou o intelecto,e sim alarga-lo no sentido de que tudo é para o crescimento.
    A busca sincera e sem preconceitos fará com que alcançemos a Verdade,não a absoluta,mas aquela que fará de nós mais gratos e conscios da nossa pequenez e insignificancia diante da grandeza da Vida e sua maravilhosa Criação.

    Para refletir no Natal:”A resposta certa,não importa nada:o essencial é que as perguntas estejam certas.”Mario Quintana.

    Que possas sempre fazeres as perguntas certas,pois delas procedem a fonte do conhecimento,

    FELIZ NATAL

    Like

  30. Sérgio Sodré says:

    Marvin,

    Pois é, é isso mesmo, quando o Sol apagar (de facto bem antes) lá se vai a vida na Terra… e o que estará no fim esteve decerto no início… o Sol, o alfa e o ómega,… bem sabiam os antigos quando o viam como divino ou manifestação do divino… algo de concreto e não mera e duvidosa abstracção… Quando se aproxima o dia do solstício de Inverno… que possas renascer e voltar a fazer os nossos dias de luz maiores… até para Jesus eles inventaram que teria nascido no teu dia… eles bem sabiam o que faziam.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s