Escritora holandesa descobre que os esquerdistas são contra a liberdade de expressão

A Teofobia dos holandeses é consequência natural da adopção da visão esquerdista do mundo. Quanto mais esquerdista for uma sociedade, mais anti-cristã ela se torna. E isto não é por acaso.
Matthew Cullinan Hoffman
DEN BOSCH, Holanda, 15 de novembro de 2010 (Notícias Pró-Família) — Mariska Orbán de Haas, jornalista pró-vida, diz que recebeu centenas de ameaças de morte e mais de dez ameaças de tortura depois da publicação de uma carta aberta que ela escreveu para uma parlamentar pró-aborto pedindo-lhe que reconsiderasse a posição dela no assunto.

A carta, que foi dirigida à deputada Jeannine Hennis-Plasschaert e publicada no jornal Katholiek Nieuwsblad (Notícias Católicas), foi escrita em resposta à reação raivosa de Hennis-Plasschaert depois de receber um modelo de feto de plástico do bispo católico Everard de Jong. O bispo havia enviado modelos para Hennis-Plasschaert e todos os outros membros da Câmara dos Deputados da Holanda. Ele também incluiu uma carta em que pediu aos parlamentares que dessem um basta na matança de bebês em gestação em face de iminentes restrições de orçamento, apontando para o fato de que parar de financiar “sanguinárias clínicas de aborto” economizaria dinheiro e ajudaria a preservar as futuras gerações que poderiam cuidar dos idosos.

Depois que Hennis-Plasschaert chamou a carta do bispo de “repulsiva”, Orbán escreveu para ela publicamente, mencionando que tanto ela quanto Hennis-Plasschaert passaram pela experiência de sofrer abortos espontâneos, e que o modelo fetal que ela recebeu do Bispo De Jong seria semelhante aos filhos que elas perderam na época da morte deles.
“Nessa luz”, perguntou Orbán, “não é ‘repulsivo’ que nossa sociedade nos permita abortar mais de trinta mil bebês na Holanda a cada ano?” Ela comentou que os bebês que morrem por aborto deliberado são “exatamente iguais às vidinhas misteriosas que levamos dentro de nossas barrigas durante a gravidez”.
A carta, publicada em 27 de outubro, provocou revolta na Holanda, que é um país em grande parte esquerdista e pró-aborto. Orbán logo ofereceu um pedido público de desculpas, mas isso não a impediu de receber uma avalanche de respostas iradas. A jornalista francesa Jeanne Smits diz, em sua reportagem, que a carta gerou 350.000 tweets no Twitter, e vários sites criaram fotos distorcidas da face dela, retratando-a como um diabo.
Orbán comenta que nunca havia recebido tal resposta de leitores, até começar a escrever como jornalista católica.
No passado, como jornalista estiquei os limites, em vários temas, mas nunca tive esse tipo de resposta”, disse Orbán. “Se você escreve algo sobre a fé católica, então as pessoas reagem com muita força”.
Ouço muitos esquerdistas dizerem que a liberdade de expressão é muito importante, mas se você tem opiniões católicas é obviamente diferente”, ela acrescentou.
Links relacionados:
Katholiek Nieuwsblad (Catholic Newspaper of the Netherlands)
http://www.katholieknieuwsblad.nl/nieuws
Cobertura relacionada de LifeSiteNews:
Dutch Bishop Calls Parliamentarians to Defund Abortion
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/nov/10110401.html
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10111511

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Pecado, Política, Sociedade and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Escritora holandesa descobre que os esquerdistas são contra a liberdade de expressão

  1. Karina says:

    Liberdade de expressão, exceto para cristãos, especialmente católicos. Isso é um “fenômeno” mundial. Aqui no Brasil tiraram do ar um vídeo em que um Pastor protestante falava sobre o perigo de votar em candidatos abortistas, apreenderam material católico que alertava sobre as mesmas coisas… Tudo em nome da “DEMO”cracia.

    No mais, continuando as aberrações a que um ser humano é capaz, sugestão de post:

    http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI201685-15546,00-PELO+DIREITO+DE+TER+UMA+MENINA.html

    Eles perderam uma menina, e querem substituí-la. Para isso, não exitaram em matar dois meninos. Pergunta; é um filho mesmo que eles querem???

    Like

  2. Karina says:

    Ops, perdão: hesitaram (da onde eu tirei exitaram?!?!?!)

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s