A “evolução” das instituições ocidentais

Uma das instituições de caridade mais conhecidas da Inglaterra mudou o seu nome, perdendo a ligação às suas raízes Cristãs. A “Young Women’s Christian Association” pôs de parte o seu nome histórico porque “ele já não reflecte quem nós somos“.

Esta organização, que é financiada pelo legado deixado por apoiantes Cristãos durante 15 décadas, vai agora ser conhecida como “Platform 51”.

As chefes dizem que o nome foi escolhido de modo a reflectir o facto de 51% das pessoas serem mulheres, e de modo a que elas possam usar a caridade como plataforma “para dizerem as suas opiniões” e “evoluírem para a fase seguinte das suas vidas“.

A decisão de remover todas as menções ao Cristianismo na caridade atraiu as críticas dos grupos religiosos. Aparentemente esta decisão abriu áreas de conflito entre o renomeado grupo em Inglaterra e no Pais de Gales e as Young Women’s Christian Association (YWCA) que cresceram após a caridade ter sido formada por duas mulheres inglesas em 1855.

Falando a partir do quartel general das YWCA em Genebra, as oficiais disseram que nenhum dos outros 124 ramos nos outros países vai mudar o seu nome. A porta-voz Sylvie Jacquat disse:

O nome tem existido há mais de 150 anos e nós não nem estamos a discutir uma mudança….. Nós olhamos para o nosso nome como uma forma de promover os valores e os princípios Cristãos.

Embora permaneça listada no livro anual da Igreja de Inglaterra como uma organização “de maior importância na Igreja de Inglaterra”, nenhum dos fiduciários ou gerentes superiores são representantes da igreja. A presidente (Helen Wollaston) é uma activista pelos “direitos” dos homossexuais.


Tal como aconteceu com a ciência e com a cultura ocidental, os esquerdistas aproveitam-se do trabalho dos Cristãos para promover as suas ideologias demoníacas.

Esta organização Cristã foi iniciada por mulheres Cristãs com o expresso propósito de reflectir a visão Cristã pelo mundo.

As esquerdistas que agora dominam essa instituição aproveitam-se de 150 anos de trabalho Cristão, e usam essa plataforma para promover ideias que reflectem mais o que elas subscrevem do que as ideias que reflectem as motivações das fundadoras.

Ou seja, o edifício foi criado com fundamento Cristão mas as pessoas que usufruem da estabilidade desse edifício julgam que podem manter o edifício mesmo depois de se destruírem os fundamentos.

Este tipo de “evolução” é exactamente o mesmo que se verificou com os grandes centros universitários do mundo. A esmagadora maioria deles foi planeado, erigido, edificado e mantido por Cristãos durante décadas. Yale, Princeton, Harvard, Oxford, Sorbonne e muitos outros locais de conhecimento foram iniciados por Cristãos, mas com o passar dos anos, os ateus tomaram conta dessas instituições.

Agora, esses mesmos militantes ateus – que nada fizeram para construir esses sítios – usam a desproporcional presença de esquerdistas nas universidades mundiais como “evidência” para as suas ideologias, como se o sucesso académico dessas instituições se devesse ao seu ateísmo/esquerdismo.

Conclusão:

O ateísmo é uma ideologia parasítica – vive à custa do cristianismo. Os locais mundiais onde o ateísmo é mais forte é em sítios que são (ou foram) cristãos. Quantos clones de Richard Dawkins fazem propaganda do seu ateísmo a partir de países islâmicos? Quantos Sam Harris apregoam que o mundo criou-se a si mesmo a partir de países hindus ou budistas? O ateísmo deve a sua existência ao Cristianismo, porque no dia em que o Cristianismo deixar de existir, o ateísmo vai tornar-se irrelevante.

Olhando para a actuação e motivação dos militantes ateus, nós ficamos com a impressão que o ateísmo foi especialmente criado para lutar contra o Cristianismo e contra o Cristianismo.

Será?

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia, Sociedade and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

4 Responses to A “evolução” das instituições ocidentais

  1. MUITO INTERESSANTE ESSA MATÉRIA.
    MAS OS CRISTÃOS VÃO PERMANECER INERTES A ESSES MOVIMENTOS, QUE ALÉM DE NÃO CONSTRUIREM NADA, ROUBAM IDÉIAS E INSTITUIÇÕES CRISTÃS.
    O QUE PODEMOS FAZER??

    Like

  2. Mats says:

    José Marcelo,

    MAS OS CRISTÃOS VÃO PERMANECER INERTES A ESSES MOVIMENTOS, QUE ALÉM DE NÃO CONSTRUIREM NADA, ROUBAM IDÉIAS E INSTITUIÇÕES CRISTÃS.
    O QUE PODEMOS FAZER??

    Não sei. O que é que tens feito?

    Like

  3. Nada !

    Apenas pensam que Ganesh, Jeová, Júpiter, Thor, Toutatis, Isis, Osiris – e principalmente Osiris – podem não ser reais.

    Só isso.

    Ora um crente sabe – sem qualquer dúvida – que o deus, ou deuses, ou semi-deuses – em que acredita é verdadeiro.

    Sem qualquer dúvida e com exclusão de todos os outros.

    Os ateus, pelo contrário, atrevem-se pensar que Isis, Osisris, Oris, Toutatis, Gamesh, a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Jesus de Nazaré, o Espirito Santo, Oxum, Omulum, são Tiago da torre e espada, a Nossa Senhora do Ó, Manitou e bruxa da Pontinha não são reais.

    Ora , não fora a sua Toutachofabia, São tiago da torre e espadófobia, e outras fobias perceberiam que :

    Sem Ganesh, Manitou e o menino Jesus de Praga – o da cartolinha – nada faria sentido.

    Infelizmente agarram-se ao tal de naturalismo e à grande conjura – judaico-comunista-socialista-ateísta-evolucionista para negarem verdades fundamentais.

    Valha-nos Júpiter, Alla, Nossa Senhora do Menino ao colo – tão adorada em Anais -, Olulum, Omuluxum , Baphomé ( e seus derivados), o arcanjo Gabriel, Santa Rita advogada dos impossiveis e S. Simas advogado dos ladrões.

    Como é possível pensar que é possível que sem a sobrenatural acção de Manitou e da bruxa da Pontinha algo tenha sido possível ?

    Naturalistas que nada entendem…

    Like

  4. Karina says:

    Olha, MAts, sinceramente, em termos de “instituições de caridade” e “ong´s de trabalho social”, hoje, confio apenas no Pró vida Anápolis do Padre Lodi e Na Associação Direito de Nascer. E algumas poucas instituições do mesmo gênero.

    Aqui no Brasil, nem a Pastoral da Criança eu confio mais, depois que Zilda Arns nos deixou. A Pastoral da Mulher lançou no site um forte manifesto contra o Estatuto do Nascituro, pois não deixaria firmar o “direito ao aborto”. Lamentável.

    Estamos rodeados de instituições abortistas e gayzistas. Instituo Avon, Instituto Patrícia Galvão, ONU, Unifem…

    Olha, sinceramente, tenho dó dos anti-teístas (porque o ateu ele simplesmente não acredita em Deus, mas não COMBATE CONTRA Ele). Nós ainda temos a mão de Deus para nos amparar frente a tanta aberração.

    “Olhando para a actuação e motivação dos militantes ateus, nós ficamos com a impressão que o ateísmo foi especialmente criado para lutar contra o Cristianismo e só contra o Cristianismo. Será? ”

    Eu tenho certeza que sim.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s