“Ciência” versus História

Tenho que admitir, Scott Locklin identifica a invenção da ciência muito antes do que eu pensava; sempre pensei que era assumido a mesma ter iniciado com Galileu, o alegadamente pai da Ciência. Claro que nenhuma das versões se ajusta ao revisionismo histórico dos secularistas ateus e a sua fixação apaixonada na ideia ridícula da “guerra” entre a “ciência” e a religião:

A viagem de Bento XVI acabou e o santimonial Richard Dawkins não conseguiu prendê-lo em nome do humanismo secular. Embora eu não seja um crente, eu frequentemente questiono-me àcerca dos ateus profissionais que se cobrem sob o manto da “ciência”. Será que eles sabem alguma coisa de História?

O que nós hoje em dia chamamos de “ciência” é algo inventado por seres humanos e não algo que emergiu da testa de Jove em tempos passados. Há uma data exacta antes de qual não há ciência e depois da qual há ciência. Isto não é polémico ou misterioso: nós sabemos exactamente quando é que isso aconteceu, e alguns dos manuscritos que inventaram a ciência e o pensamento moderno ainda existem.

O primeiro cientista da História foi Robert Grosseteste, embora o seu trabalho seja pouco conhecido na educação popular dos dias correntes. Ele nasceu em cerca de 1170 no seio de uma família humilde de Suffolk. Ele descobriu a sua vocação na Igreja Católica – uma fonte importante de mobilidade social desses tempos tal como o sistema universitário o é hoje.

Foi Grosseteste quem formulou a primeira descrição do processo científico. Ele foi o primeiro europeu (em séculos) a estudar o trabalho de Aristóteles e a estudar os escritos do filósofo natural Abu Ibn al-Haytham.

A partir destes pensadores ele desenvolveu a ideia de “composição e resolução” que é o método científico em si.

Interessante.

E claro que a resposta à pergunta citada em cima é “Não, os ateus profissionais não sabem nada da História da ciência”.

Como regra geral podemos dizer que, sempre que a “ciência” contradiz a História, é mais seguro e mais sensato apostar na História.

Original

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Ciência, Religião, Sociedade and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

11 Responses to “Ciência” versus História

  1. Nuno Dias says:

    Claro que cada um conta a história como quer.
    Parece-me que o santimonial Dawkins faz referência à ciência como algo preferível à religião. Já que vários pressupostos bíblicos não são compatíveis com os pressupostos científicos. Já que o criacionismo pretende a extinção do evolucionismo e a obrigatoriedade do estudo das suas superstições.
    O que a história revela, na europa, é uma esmagadora maioria de cientistas cristãos no início do anterior milénio. Actualmente está longe de ser assim. Não se deveu à fé cristã antes ao dinheiro cristão.

    Like

  2. Mats says:

    Nuno Dias,

    Parece-me que o santimonial Dawkins faz referência à ciência como algo preferível à religião.

    Ele não disse qual ciência nem qual religião.

    Já que vários pressupostos bíblicos não são compatíveis com os pressupostos científicos.

    Não há nada na ciência que contradiga a Bíblia. Se sabes, apresenta-as.

    Já que o criacionismo pretende a extinção do evolucionismo e a obrigatoriedade do estudo das suas superstições.

    Não, o criacionismo não pretende a obrigatoriadade do estudo de superstições.

    O que a história revela, na europa, é uma esmagadora maioria de cientistas cristãos no início do anterior milénio. Actualmente está longe de ser assim. Não se deveu à fé cristã antes ao dinheiro cristão.

    hahaha!

    Like

  3. Icarus says:

    “Não há nada na ciência que contradiga a Bíblia. Se sabes, apresenta-as.”

    HAHAHAHAHA
    Esse Mats…

    Like

  4. Nuno Dias says:

    é um tal fartar de rir por estes lados.

    conto mais de 8 contradições…
    http://www.talkorigins.org/indexcc/list.html

    Like

  5. “Já que o criacionismo pretende a extinção do evolucionismo”

    Curiosa expressão. Mesmo que essa choradeira fosse verdade, os criacionistas a pretenderem proibir o ensino da evolução nas escolas; isso estaria de acordo e teria de ser perfeitamente compreensível pelo…evolucionismo.
    Os evolucionistas ficariam sem nenhum argumento para se queixarem da suposta imoralidade absoluta de “extinguirem” a sua teoria…lol. Seria apenas algo que o desfavorecia pessoalmente. O leão persegue a zebra, Dias.

    Se o evolucionismo for verdadeiro, um evolucionista nunca pode apelar à imoralidade de o quererem “extinguir”.

    Eu penso que os ideólogos evoluconistas também adoram a secularização das sociedades, para que estas sirvam de prova à sua teoria. Em sociedades secularizadas, os nascimentos diminuem, e essa sociedade acaba dominada pelo poder de uma maioria religiosa vizinha.

    O ateísmo é verdadeiramente trágico. ( o ateu Nietzsche tinha razão…)

    Incentivar e difundir o ateísmo, é o mesmo que lutar para o extinguir…
    🙂

    Like

  6. Mats says:

    Nuno,

    Essa lista tem “respostas” feitas por evolucionistas às críticas que são feitas à sua teoria da evolução. Não sei se sabias, mas a teoria da evolução é distinta da ciência, portanto o facto da teoria da evolução contradizer a Bíblia é a mesma coisa que a astrologia contradizer a Bíblia.

    Like

  7. Mats says:

    Jairo,

    Em sociedades secularizadas, os nascimentos diminuem, e essa sociedade acaba dominada pelo poder de uma maioria religiosa vizinha. O ateísmo é verdadeiramente trágico. ( o ateu Nietzsche tinha razão…) Incentivar e difundir o ateísmo, é o mesmo que lutar para o extinguir

    Bem visto.

    Há um rabino que escreveu um texto nessa linha de pensamento. Espero traduzir este fim de semana.

    Like

  8. Nuno Dias says:

    @Jairo
    Seria apenas algo que o desfavorecia pessoalmente. O leão persegue a zebra, Dias.
    Possivelmente não fosse má ideia restringires-te à filosofia. Não reconheço no processo biológico que a teoria propõe a de divulgação de cultura. Talvez me possas esclarecer.

    @Mats
    existe um número suficientemente grande de temas não-evolucionistas como a astronomia, cosmologia, biologia, paleontologia, geologia, física, matemática

    Like

  9. Dias,

    “Não reconheço no processo biológico que a teoria propõe a de divulgação de cultura. Talvez me possas esclarecer.”

    Nunca ouviste falar em Richard Dawkins e na sua teoria imbecil dos Memes?

    Para um ateu materialista e evolucionista, toda a cultura humana é explicável à luz do darwinismo. E é por isso que o ateísmo materialista darwinista é auto-refutante.

    Like

  10. Nuno Dias says:

    @Jairo
    As analogias entre memes e genes, não passam disso, analogias.
    E é por isso que talvez não fosse má ideia aprofundares um pouco mais sobre a memética.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s