Ciência confirma que dinossauros viveram recentemente

As crianças em idade escolar tem sido indoutrinadas no sentido de acreditarem não só que são necessários “milhões de anos” para a formação de fósseis, mas também no sentido de acreditarem que os fósseis tem estado debaixo das camadas rochosas há “milhões de anos”. No entanto a descoberta de diversos fósseis com tecido macio em todo o mundo põe em causa este mito evolutivo.


Um exemplo disto é um fóssil de mosassauro recentemente descoberto no Dakota do Sul. Este fóssil – que tem cerca de 3 metros – não só ainda tem tecido macio nele como também retém dentro do seu estômago partes da sua última refeição. Aparentemente a “espantosa” preservação não só reteve os ossos na sua posição articulada, mas também reteve algum do tecido original.

Uma equipa de pesquisadores descobriu os fósseis em Setembro deste ano. Após a sua descoberta, os mesmos foram transportados para a “School of Mines in Rapid City”. Espera-se que mais tarde o Museu de Geologia possa dispor o achado ao público.

James Martin , o curador do museu, afirmou ao Rapid City Journal que:

Ainda há cartilagem nos ossos da omoplata e num osso chamado de caracóide……Este fóssil inclui o também o conteúdo do estômago do animal – a sua última refeição.

O título duma das fotografias declara que “o fóssil, descoberto neste Verão, viveu na Idade dos Répteis há 80 milhões de anos atrás“. Mas esta data evolutiva não está em conformidade com o facto do fóssil ainda conter material orgânico.

A cartilagem é uma mistura de material biológico, incluindo colagénio e proteínas elastinas. Estas mesmas proteínas foram também detectadas num hadrossauro com “80 milhões de anos” (Schweitzer, M. H. et al. 2009. Biomolecular Characterization and Protein Sequences of the Campanian Hadrosaur B. Canadensis. Science. 324 (5927): 626-631.) . O colagénio integra também o tecido dos ossos.

Ciência investiga alegações evolutivas.

Os cientistas tem realizados experiências onde são observadas as taxas de decaimento da proteína colagénica. Uma equipa, liderada pelo pesquisador da origem da vida (ODV) Jeffrey Bada, descobriu que “a hidrólise interna fragmenta a proteína original” de modo que ela deteriora-se espontaneamente. Eles calcularam que o colagénio preso dentro de um osso sólido decai mais rapidamente que os colagénio embutido nas conchas marinhas.

Uma estimativa numérica presente num livro de bioquímica convencional demonstra a natureza errónea dos “milhões de anos” consignados ao mosassauro. O livro declara:

Na ausência de um catalisador, a meia-vida para a hidrólise dum peptídeo com pH neutro está estimado entre os 10 e os 1000 anos.

O que isto significa é que depois dos 1000 anos, metade da proteína original – se mantida seca e fria – deveria-se desintegrar. Passados mais 1000 anos outra metade decairia. Eventualmente, nada restaria.

À esta taxa de deterioração seria interessante saber se uma proteína do tamanho da Terra poderia sobreviver 80 milhões de anos.

Conclusão:

Tal como Bada e os seus colegas demonstraram, mesmo não sendo solúvel em água o colagénio degrada-se a um ritmo demasiado elevado para caber nas idades requeridas pela teoria da evolução.

Como é possível que a história evolutiva de que o colagénio durou 80 milhões de anos se mantenha, mesmo depois de experiências laboratoriais demonstrarem que isso é cientificamente impossível?

Simples.

É possível manter a fé na teoria da evolução mesmo quando a ciência mostra que a mesma não está de acordo com os dados porque a teoria da evolução não depende da ciência. Como a teoria da evolução não veio a existir devido aos dados ciência mas sim devido a fé no naturalismo, também não vão ser as evidências científicas que vão fazer um evolucionista mudar de fé.

Por isso é que nós cristãos às vezes nos perguntamos como é possível alguém acreditar que répteis transformaram-se em pássaros ou que lobos/vacas/ursos evoluíram para baleias quando não há evidências para tais mitos. Se nós nos aperceber-mo-nos que por trás de cada evolucionista se encontra uma pessoa religiosa, as coisas começam a fazer mais sentido.

A teoria da evolução é uma fé (irracional) e não ciência empírica, e como tal é preciso lidar com os evolucionistas tal como lidamos com os muçulmanos, os hindus, os animistas ou os adoradores de qualquer outro produto da mente humana.


About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

14 Responses to Ciência confirma que dinossauros viveram recentemente

  1. Mats:

    Tu sabes e eu também que não foram encontrados tecidos moles frescos. Foram encontrados ossos fossilizados e tecidos moles igualmente fossilizados.

    Mesmo que o criacionismo da terra jovem fosse verdade era altamente improvável – ou mesmo impossível – encontrar tecidos moles, ou mesmo ossos, com quatro ou cinco mil anos. Muito menos se tivesse existido um dilúvio.

    Podes encontrar tecidos moles mais antigos que isto ( o mito do dilúvio) em animais que ficaram presos no gelo (mamutes e outros)

    Certamente eram tão invulneráveis ao dilúvio como os Egípcios que continuavam, plácida e alegremente, a construir mastabas e pirâmides, a escrever hieróglifos e a cultivar as margens do Nilo.

    Bastava ao bom do Noé e família terem se mudado para o Egipto ou para a Babilónia que tinham escapado enxutos e sem aquela trabalheira toda de juntar os animais….

    Não se sabia era que os tecidos moles fossilizassem dada a sua rápida desintegração.

    Nisso tens razão. Foi a surpresa total.

    De que forma é que isto invalida a idade do fóssil é que ninguém compreende.

    Ok

    Já sei que vais insistir que os tecidos moles fossilizados não estão fossilizados….

    Homem:

    Se os tecidos moles estivessem frescos os ossos, por maioria de razão também estariam. Do interior dos dentes tirava-se adn…

    Infelizmente estão fossilizados. Quem sabe se algum dia se poderá sequenciar o adn de fósseis. Agora parece impossível mas quem sabe ?

    Like

  2. Mats says:

    JOão Melo,

    Não se sabia era que os tecidos moles fossilizassem dada a sua rápida desintegração. Nisso tens razão. Foi a surpresa total.

    Foi surpresa para os evolucionistas porque vocês acreditam que tais fósseis tem milhões de anos, e que foram fossilizando através dos mitológicos milhões de anos. A ciência mostra o contrário.

    De que forma é que isto invalida a idade do fóssil é que ninguém compreende.

    Pelo simples facto de que se tivesse milhões de anos as partes mais macias teriam sido destruídas antes de fossilizar. Por isso é que esta questão foi levantada pelos cientistas criacionistas. Se não tivesse valor contra os mitológicos “milhões de anos”, não teria sido levantada.

    Like

  3. Mats:

    A fossilização não demora milhões de anos.
    Os fósseis é que duram milhões de anos.

    Like

  4. Mats says:

    João Melo,
    É crença evolucionista que o processo de fossilização é lento de demorado. Os cientistas tem descoberto que não. A evidência disso é a fossilização de tecido mole. Se a fossilização durasse milhões de anos, o tecido mole decompunha-se antes de fossilizar.

    Por isso é que estes dados científicos são um problema para a evolução.

    Like

  5. André Azevedo says:

    Porque só acho essas notícias em sites criacionistas?

    [[ Porque todas as notícias científicas que confirmam a existência de erros na teoria da evolução são censuradas – Mats]]

    Like

  6. jephsimple says:

    Hum …fósseis de 80 milhões de anos?Com tecidos moles preservados :vasos sanguíneos,células,proteínas(colágeno e osteocalcina);e a matriz extracelular dos ossos.Confira as fotos no http://designinteligente.blogspot.com/2009/05/mais-fotos-dos-tecidos-moles-de.html

    Detalhe ,as proteínas preservadas confirmavam o parentesco entre as aves e os dinonssauros [?].Engraçado … compapraram a sequencia do T-rex com outros animais para chegarem a esta conclusão…mas caramba ? Os dados [informação genética] estão incompletos >>> http://designinteligente.blogspot.com/2008/04/t-rex-descobertas-espectaculares.html …mas …como sempre eles não informam isto ao público …informam,proclamam,afirmam que aves e dinossauros tem um ancestral comum e apresentam essas evidências como prova …mas depois descobre-se[ e eles já sabiam disto] que a evidência apresentada não é de fato como foi apresentada ,muito pelo contrário a evidência apresentada não prova nada.
    Aliás a evidência apresentada e evidência de que o que estão a fazer é servir sua ideologia dogmática;o naturalismo e o materialismo.

    Like

  7. na evoluçâo nâo teria como haver nem fosseis sequer !!! porque os animais sobre o solo teriam q ser soterrados ! e nâo poderia ter agentes para os devoras ! mas isso era o q mais tinha ! e claro poeira suspensa tanto tempo ? é piada né ! qualquer um sabe q poeira ñ é nuvem nem fumaça ! e logo abaixa e que a maior parte d planeta é mar ! tem chuvas e o meteoro no mapa é insignificante pra causar tal coisa ! abraços

    Like

  8. Marco Túlio says:

    Dinossauros NÃO EXISTIRAM, ET’s nunca existiram, homens das cavernas NUNCA EXISTIRAM, não existe ou nunca existiu cometa ou asteroide que atingiu a Terra e extinguiu os dinossauros. Mesmo que existisse tal ou tais cometas, os seres humanos da época seriam extinguidos tmbm e não sobraria ninguém aqui para contar história, já que de acordo com a ótica evolucionista, os primatas viveram junto com os Dino (coisa que a ciencia botou na cabeça dos iludidos quando ainda faziam escolinha e aprendiam as matérias). Essa hipotese de cometa já rechaza a teoria do big bang

    COMO NÃO EXISTEM OU NÃO EXISTE NENHUM FÓSSIL HUMANO DE MILHÕES DE ANOS(TODOS QUE VIERAM À TONA FORAM DESMASCARADOS PELA PRÓPRIA CIENCIA), portanto os dino nao existiram e a TERRA não é de milhões de anos, mas sim de milhares de anos

    Pensem: de acordo com a lógica, eram para os primatas terem se reproduzido sexualmente e terem gerados descendentes, portanto, aumentando o numero de fosseis primatas na Terra. Acontece que nao encontraram nenhum fossil humano de milhoes de anos. E como a transição macaco-humano ocorria também(de acordo com a ótica darwinista), era para termos varios fosseis de transição(materia nunca se perde, sempre se transforma), porém, NUNCA FOI ENCONTRADO NENHUM ELO PERDIDO SEQUER! Pois se existiram varios fosseis de transição(se reproduzindo sexuadamente, pois já tinham sistema biologico para isso), era para termos pelo menos alguma escavação verdadeira, já que até agora não encontraram NENHUMA ESPÉCIE DE TRANSIÇÃO.

    POrtanto, dinos nao existiram, neandertals nao existiram e evolucionismo se contradiz nos PRÓPRIOS ARGUMENTOS CIENTÍFICOS!)

    Like

    • Lucas says:

      Dinossauros NÃO EXISTIRAM,

      Existiram sim. E pode ser que ainda existam alguns.

      Like

      • harmo1979 says:

        Vc está querendo dizer répteis primitivos de milhares de anos?

        E os fósseis de dino de milhares de anos e os fósseis de dino com tecido mole e cartilagem conservada?

        E a evolução dos dino a nível interno(micro e macromolecular)?

        E o martelo dentro da rocha datado de 300 milhões de anos?

        E as pegadas de tricerátops e humanos juntas, sendo que as do tricerátops estavam mais conservadas?

        rsrssrs

        nenhum elo perdido? nenhum mutação benéfica para a sobrevivência?

        E o cérebro de Einstein, bem pequeno e considerado do tamanho do cérebro dos neandertais ou hominideos?

        rsrs

        Like

    • Chico says:

      As primeiras populações humanas eram de pouquissimos indivíduos, a fossilizaçao um acontecimento raro e ao acaso, os indivíduos intermediários não existem porque simplesmente qualquer individuo pode ser considerado intermediário se você analisar uma caracteristica por vez,ainda nem paramos de evoluir. É muita sorte termos alguns individuos fossilizados ao acaso, são fragmentos da historia, não ias encontrar a história completa da evolução humana preservada por acidente. Tirar conclusões em cima de alguns pontos, é questionavel enquanto cientistas verdadeiros, possuem muitos anos de ‘estudo, muita bagagem de conhecimento, muitos pontos de comparação para tirarem suas conclusões. Pode ser que alguns falam corretamente, só falta então se graduar, escrever um artigo cientifico baseado em estudo técnico e publicar numa revista cientifica de renome, todo conhecimento está aí para ser questionado, mas não é pela palavra da boca é seguindo o metodo científico e replicando passos dos colegas e seus proprios passos para poderes falar como iguais.

      Like

  9. Chico says:

    Os artigos cientificos QUEREM ser questionados, publiquem a verdade. É facil, basta se graduar, estudar muito, fazer um estudo com base cientifica, e publicar os resultados numa revista cientifica conceituada para que outros possam ler e refazer seus passos e chegar nas mesmas conclusões. Caso contrário ficam sendo somente outras versoes da mesma história.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s