Em experiência de quase morte, menino diz “o céu é real”


Natalie Tysdal
IMPERIAL, Nebraska, EUA — Parece uma estória que um menino teve num sonho, mas para entender o que Colton Burpo diz você tem de ouvir o que ele conta que lhe aconteceu.
Tudo começou durante uma viagem ao Colorado. (Para assistir ao vídeo, siga este link: http://www.youtube.com/watch?v=z1VEXX3o9TQ)
Colton se queixou de uma dor no estômago, que o levou a uma ida ao médico e um diagnóstico de gripe. Depois, a família Burpo foi para casa, que fica na pequena cidade de Imperial, no Nebraska, onde outro médico descartou indicações de que Colton estivesse sofrendo de apendicite.
Mal se passaram dois dias, Todd e Sonja Burpo tiveram de levar urgente seu filho inerte a outro centro médico, onde ele foi imediatamente conduzido à cirurgia. O cirurgião de Colton estima que o apêndice do menino havia se rompido cinco dias antes de ser diagnosticado de forma adequada.
Todd se lembra de pensar: “Como pais, estávamos nos sentindo muito mal. O que foi que fizemos de errado?”
Enquanto Colton estava na cirurgia, Todd e Sonja oravam em quartos separados. Eles achavam que seu filho estava morrendo e se culpavam.
Miraculosamente, depois de uma recuperação difícil e outra cirurgia, Colton sobreviveu. Mas seu testemunho está longe de terminar.
Havia coisas que Colton fez e coisas que ele disse depois da cirurgia que estavam fora do normal, mas nada disso fazia sentido até que passaram em frente do hospital quatro meses depois da cirurgia.
Seu pai perguntou para Colton, em tom de brincadeira, se ele queria voltar ao hospital.
A resposta de Colton? “Sabe, papai, os anjos cantaram para mim enquanto eu estava ali”, disse o menino.
Todd se lembra de olhar para o espelho e ver a face de seu filho totalmente séria, sem nenhum sorriso ou noção de que ele estivesse brincando em retribuição.
Todd olhou para sua esposa e perguntou: “Alguma vez conversamos sobre anjos com você antes?”
Colton afirma que enquanto estava na mesa de operação ele foi para o céu e que ele conheceu seu bisavô Pop. Colton diz que seu avô não se parecia com o homem na foto de sua casa, mas em vez disso parecia o homem na foto que havia sido enviada meses depois por sua avó, um jovem sem óculos.
Mas talvez a parte mais chocante do testemunho de Colton seja o bebê sobre o qual ele nunca soube.
Um dia enquanto Colton estava brincando ele foi até sua mãe, e do nada perguntou: “Mamãe, tenho duas irmãs. Você teve um bebê que morreu na sua barriga, não é?”
Sonja ficou chocada e de boca aberta com o que seu menininho havia acabado de dizer. Quando ela lhe perguntou quem havia contado para ele, ele disse: “Ela mesma me disse, mamãe. Ela disse que morreu na sua barriga”.
Todd e Sonja nunca haviam dito para seu filho acerca do aborto espontâneo que Sonja tivera antes de Colton nascer. Afinal, esse era um assunto que estava muito além da capacidade de compreensão de um menino de quatro anos.
Colton também disse para sua mãe que ela era uma menina e “parecia conhecida e começou a me dar abraços e ela estava feliz de ter alguém da família dela lá em cima”.
Com o tempo as visões dele se tornaram mais fáceis de acreditar. Ele descreveu Jesus, e até falou sobre o Armagedom e como Deus lhe disse que seu pai lutaria nesta batalha final. Embora Todd fosse pastor, ele diz que nunca conversou detalhes dessa natureza com seu filho, que nem estava ainda em idade escolar.
Depois de anos de estórias e novos detalhes, os amigos de Todd e membros de sua igreja começaram a pedir-lhe que registrasse suas estórias. Eles incentivaram Todd a escrever um livro, que não era algo que ele quisesse fazer ou tivesse alguma ideia de como fazer.
Ele se lembra de orar sobre o assunto, e disse que só o faria se a oportunidade lhe fosse muito favorável. Não muito tempo depois de sua oração, uma editora ligou para ele.
Agora as estórias do céu contadas por Colton estão documentadas num livro intitulado “Heaven is for Real” (O Céu É Real).
Foram impressos 500.000 exemplares do livro e já se fala em fazer um filme. Sonja diz que é muito para sua família de cidade pequena, mas eles estão vendo sua história fazer uma diferença em muitas vidas.
Quanto a Colton, ele tem agora 11 anos de idade e adora cantar, praticar esportes e tocar trompete. Seu pai diz que sua experiência no céu não mudou seu filho, mas pelo fato de que Colton era tão novo quando tudo aconteceu definiu sua vida.
Quando lhe perguntam o motivo por que ele pensa que seu filho e sua família tiveram essa experiência, Todd diz: “Não sei a razão por que Deus nos escolheu. Se tivéssemos uma chance de votar quando vimos nosso filho sofrendo e a ponto de morrer, nós teríamos votado “não”. Não queríamos aquilo. Somos apenas pessoas normais para quem Deus fez um milagre”.
Copyright © 2011, KDVR-TV
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Fonte: Fox31.com
Para encomendar o livro “Heaven is for Real” (O Céu É Real), clique aqui.
Veja também artigo de WND sobre o mesmo assunto, com links no final que contêm material importante sobre esse assunto.
Outro artigo interessante em português:

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

15 Responses to Em experiência de quase morte, menino diz “o céu é real”

  1. Adim says:

    Mats, Paz.
    Desculpa se vc ja falou sobre iso ei eu não vi, mas vc ja viu essa propaganda?
    http://quebrandoneoateismo.com.br/2011/02/26/o-dia-em-que-nossa-campanha-virou-um-tt-do-twitter/

    Like

  2. Se o relato corresponder à realidade e não for uma alucinação há algumas conclusões interessantes que se podem tirar:

    Os fetos abortados vão para o céu e atingem um desenvolvimento tal que até lhes permite interação social.

    Que a criança em questão teve imenso azar em não ter sido abortada ou morrido na operação. Corre o risco de não ir para o céu coisa que os que foram abortados não correm.

    O desenvolvimento da capacidade de comunicação, memória e a inteligência em geral não são afetados pela morte do corpo físico.

    Parece é que o desenvolvimento se fizer em vida há o risco da alma não ser salva. Sem que haja aparentemente vantagens nessa vida.

    Assim parecia prudente que a passagem para o céu se fizesse em idade muito jovens ou mesmo antes do nascimento a fim de evitar o risco da ida para o inferno.

    Parece ser lógico que pais que desejam o melhor para os filhos deverão certificar-se que eles partam o mais depressa possível e que garantam o seu lugar no céu.

    Se isto for verdade aponta um caminho simples e de resultados seguros para pais que se preocupem com a salvação das almas dos filhos.

    Basta abortarem.

    Penso que a moderna ciência já permite a criação de multiplos embriões até fora do corpo. Conseguindo-se determinar o momento em que a lama é criada e interrompendo aí o desenvolvimento -matando o corpo – será possível criar um grande número de almas salvas.
    E sem o reisco de doenças ou acidentes que podem prejudicar o desenvolvimento e sem o risco de alguma delas ir para o inferno.

    Isto é um rude golpe no diabo. Se isto se sabe ele acaba lá sózinho.

    Like

  3. Mats says:

    João Melo,

    Parece ser lógico que pais que desejam o melhor para os filhos deverão certificar-se que eles partam o mais depressa possível e que garantam o seu lugar no céu.

    Não há mandamento Bíblico para “certificar-se que eles partam o mais depressa possível e que garantam o seu lugar no céu”.

    Pelo contrário, há mandamentos Bíblicos contra matança de vida inocente.

    Like

  4. Mas um pai ou mãe que acredite nestas visões não deverá abortar ?

    Garantindo assim a eternidade ao feto ?

    Sem o risco de se perder uma alma.

    E logo dum filho.

    E, de facto, numa perspectiva Cristã não parece ser lógico que um feto abortado tenha um destino diferente de qualquer outra alma.

    Parece que afinal o aborto não é só uma prática a permitir. parece ser algo que deve – para quem se preocupa com a salvação da alma dos filhos – como algo de muito importante.

    Quanto ao aborto e infanticídio parece que nesta perspectiva estamos de acordo. Não parece haver outra opção que não o terminar estas vidas.

    E se os pais cristãos devem abortar os filhos, mesmo dando-lhes educação cristã, imagina a vantagem de fetos Indús, ateus, Islâmicos ou animistas….

    Cujos dificilmente se não abortados chegarão à salvação!

    Quanto mais cedo se impedir o desenvolvimento do feto ou bébé menos riscos há de se perder uma alma.

    Convém é saber até que idade uma criança pode ser , digamos, terminada sem pecada ou se já há risco.

    Qual a idade máxima?

    Agora quanto ao fabrico de embriões artificiais e – claro – impedir o seu desenvolvimento para evitar correr o risco de se perderem almas qual a tua proposta?

    Nesta perspectiva parece-me lógico criar o maior número de embriões (logo almas) e garantir-lhes o lugar no céu.

    Isto se pega o diabo está perdido….não apanha nenhuma alma….

    Enquanto pensas como se pode criar industrialmente embriões a fim de criar almas para o céu e salvá-las do demo não penses na cronologia da História que se ajuste à cronologia Bíblica.

    Depois nem era pior idéia pensares numa cronologia. fazia-nos bem aos conhecimentos históricos pensar numa coisa assim.

    Resumindo:

    Podemos afirmar que privar um feto ou um bébé, numa perspectiva Cristã, da vida não prejudica minimamente o feto ou o bébé.

    Pelo contrário garante-lhe um desenvolvimento igual a qualquer outro e o que é mais um lugar no céu.

    Já, pelo que percebi, garantir com toda a certeza este lugar no céu a um bébé ou criança é punido com a pena da alma com quem o faz.

    Para um pai ou mãe o que é mais importante ? tentar salvar a sua alma – e sabemos quão difícil e contingente isso é – ou salvar com toda a certeza a alma dos seus filhos ?

    Cada um fala por si.

    Para mim nem me parece uma questão assim difícil.

    Like

  5. Mats says:

    João Melo,

    Mas um pai ou mãe que acredite nestas visões não deverá abortar ?

    Não, porque Deus proíbe o aborto.

    Like

  6. Parece que sim.

    No entanto, na perspectiva dos fetos, é a melhor solução para eles.

    E como os pais não cristãos não respeitam a vontade de Deus, pelo que não tem qualquer hipótese de entrar no céu, parece que mais uma menos uma pouca diferença faz. E, como certamente não daráo uma educação cristã às crianças estas também não tem grandes hipóteses de irem para o céu.

    Assim quanto aos pais não cristãos não parece haver grandes dúvidas.

    Mesmo as crianças de pais cristãos não é liquido que todas, ou mesmo a maioria, irão ser salvas.

    logo a unica forma eficaz de salvar estas almas é, mesmo desobedecendo a Deus, abortá-las.

    mesmo que com sacrificio da alma de quem o faz.

    Convenhamos que é dum grande altruísmo perder a alma imortal para salvar as almas de dois ou três filhos.

    Também não há almoços grátis, não é ?

    Like

  7. Gente do céu.

    Depois de ver o João Melo falar que o comunismo anseia pela vontade do povo, perguntar a um cristão se há outro profeta além de Jesus ele fala o seguinte:

    Que a criança em questão teve imenso azar em não ter sido abortada ou morrido na operação. Corre o risco de não ir para o céu coisa que os que foram abortados não correm.

    O desenvolvimento da capacidade de comunicação, memória e a inteligência em geral não são afetados pela morte do corpo físico.

    Parece é que o desenvolvimento se fizer em vida há o risco da alma não ser salva. Sem que haja aparentemente vantagens nessa vida.

    Assim parecia prudente que a passagem para o céu se fizesse em idade muito jovens ou mesmo antes do nascimento a fim de evitar o risco da ida para o inferno.

    Gente, onde vamos parar?

    O que a falta de Deus leva as pessoas a falar?

    João Melo, um feto, querendo ou não é uma pessoa inocente, sem pecado ainda. É uma pessoa inocente assim como uma pessoa que segue a Jesus firmemente, que leva uma vida realmente cristã.

    Se é assim, porque você não pensa em matar cristãos inoscentes???

    Abel, assim como várias crianças abortadas todos os dias, era um inocente e a bíblia fala perfeitamente algo interessante quando ele foi morto:

    Disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra.

    É isso que acontece com pessoas inocentes, João Melo, como bebês e vários cristãos que são assassinados e perseguidos nos países islâmicos e comunistas: o sangue dessas pessoas clama a Deus, clama por justiça, pois tudo que as pessoas querem é viver, aprender, viver a vida inteira que Deus planejou.

    Sempre me lembro dessa passagem quando vejo uma pessoa assassinada injustamente, um bebê abortado, cristãos sendo mortos pelos mulçumanos e comunistas.

    Ah, e outra: você não prevê o futuro de ninguém e não pode garantir que se o bebê viver aqui ele vai ir para o inferno.

    Like

  8. joao melo de sousa says:

    Adalberto: aparentemente o objetivo e ir para o ceu. Como parece que os fetos sao inocentes e vao diretos para o ceu para que correr o risco ?

    Like

  9. Mats says:

    João Melo,

    No entanto, na perspectiva dos fetos, é a melhor solução para eles.

    Mas quem manda no universo é o Criador da vida. e Ele diz para não matar o inocente, portanto toda a racionalização humana é uma perda de tempo.

    Deus diz para não abortar, portanto abortar é pecado e uma violação grave dos Seus Mandamentos.

    Like

  10. Mats says:

    João Melo

    Como parece que os fetos sao inocentes e vao diretos para o ceu para que correr o risco?

    O objectivo é fazer a Vontade de Deus uma vez que Ele sabe o que é melhor para a Humanidade. Como Ele diz que o ser humano não tem o direito de decidir tirar a vida de outro ser humano inocente, então o aborto é contra a Sua Vontade.

    Acho que estás a arrastar um assunto que já foi respondido várias vezes de forma inequívoca.

    Abortar é contra a Vontade de Deus, e não há nada que tu ou eu possamos dizer que mude isso.

    Espero que não seja preciso repetir isto. Torna-se cansativo.

    Like

  11. Ok.

    Não insisto.

    Só quiz dizer que mesmo contra a vontade de Deus do ponto de vista dos fetos esta é -sem qualquer dúvida – a melhor opção para eles.

    Penso que é das tais questões que num paradigma Cristão não tem qualquer resposta possibilidade de resposta.

    A melhor resposta parece ser que não obstante a morte prematura de fetos e crianças lhes seja muito favorável devemos seguir a nossa interpretação da vontade de Deus acima de qualquer outra interpretação e do bem estar dos fetos.

    Like

  12. Compreendes porque para mim é muito difícil acreditar numa história assim?

    Tem implicações éticas e morais impossíveis de superar.

    Para ti até pode ser bom e lógico.

    Para mim não faz sentido e é imoral.

    Like

  13. Mats says:

    João Melo,

    Só quiz dizer que mesmo contra a vontade de Deus do ponto de vista dos fetos esta é -sem qualquer dúvida – a melhor opção para eles.

    Se é contra a vontade de Deus, então não é a melhor opção.

    Penso que é das tais questões que num paradigma Cristão não tem qualquer resposta possibilidade de resposta.

    Mas tem resposta: não abortar uma vida que Deus criou com um plano. Agora, pode não ser a resposta que tu queiras, mas o Cristianismo tem resposta.

    A melhor resposta parece ser que não obstante a morte prematura de fetos e crianças lhes seja muito favorável

    Sim, é-lhes “muito favorável” não viver a vida que Deus lhes deu.

    devemos seguir a nossa interpretação da vontade de Deus acima de qualquer outra interpretação e do bem estar dos fetos.

    Deve-se seguir a vontade de Deus acima das racionalizações humanas do que é “o bem estar dos fetos”.

    Compreendes porque para mim é muito difícil acreditar numa história assim?

    Compreendo que dentro do teu ateísmo a vida e a vontade de Deus não façam muito sentido. Mas isso não é problema do Cristianismo.

    Tem implicações éticas e morais impossíveis de superar.

    Não para o Cristianismo.

    Para ti até pode ser bom e lógico. Para mim não faz sentido e é imoral.

    Entra a tua moralidade e a de Deus, acho que é mais seguro seguir a moralidade de Quem sabe tudo.

    Like

  14. alice says:

    Posso estar enganada, mas me parece que a visão que o João tem de ‘céu’ e ‘inferno’ é uma visão totalmente materialista, interesseira e se limita à questão prazer/dor, vantagem/desvantagem, confortável/desconfortável. Como se um cristão, cujo símbolo é a cruz de Cristo, buscasse mero “conforto” em Deus, “consolo” em relação à morte, etc. Como se a ética cristã ( ao contrário da moderna a la iluminista ) se resumisse apenas a ações e não aos pensamentos, omissões, palavras etc.

    Like

  15. afonso silva says:

    Show de bola fe em deus q ele e justo parceiro

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s