A Besta Iluminista não morreu

O Mal nunca desiste e nem se cansa. O Mal não desmoraliza e nem diz para si “Não vale à pena continuar a luta“. O Mal não tem momentos de fadiga e nem espera por uma “boa altura” para se insurgir. O Mal é persistente, decido, frio, calculista e resistente. O Mal está presente em todas as esferas da existência humana e não há lugar nenhum neste mundo (excepto na Santa Presença de Deus) onde possamos fora do alcance do Mal.

Embora o Mal sofra derrotas pontuais, ele nunca se dá por vencido. Ele pode desaparecer durante alguns tempos mas mais cedo ou mais tarde ele volta. Pode não voltar com os mesmos nomes ou com a mesma estratégia, mas o propósito é sempre o mesmo.

Texto de Orlando Braga.

Este texto de Olavo de Carvalho não se aplica só ao Brasil. Aliás, uma das características dos textos de Olavo de Carvalho é que são facilmente extrapoláveis para uma realidade abrangente que não se restringe só ao Brasil e ao ocidente, mas antes assumem uma dimensão geopolítica.

A nossa triste realidade é que, depois de demonstrado o falhanço histórico do comunismo e do nazismo, os herdeiros dos totalitarismos aí estão, de novo, envergando novas fardas ideológicas, mascarados de carnaval, ensaiando novos caminhos de manipulação cultural de massas que permitam a construção de novas e mais sofisticadas formas de totalitarismo.

E nós, pensando viver em democracia, vamos sendo paulatinamente empurrados para um sistema político em que é um Estado plenipotenciário e prepotente que nos impõe o sentido do voto. Caminhamos para o voto no partido único, sendo que os outros partidos são apenas as excepções que confirmam a regra, num primeiro momento, e a ilusão da pluralidade política, num segundo momento.

Esse novo partido único não tem necessariamente, nesta fase, um só nome ou designação. Pode ser um conglomerado político/ideológico. Uma aparente — aos nossos olhos — amálgama ideológica tem por detrás um fio condutor. A Besta tem vários nomes e várias cabeças; “os números não mentem mas os mentirosos escrevem números”. A desconstrução da realidade é a manipulação mentirosa dos números pela Besta que tem vários nomes.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Política and tagged , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to A Besta Iluminista não morreu

  1. Pedro Braga says:

    Troque a imagem…😉 O nazismo não era de ideologia socialista. Muito pelo contrário, era exatamente o oposto. O nazistas eram a extrema direita alemã (e não a extrema esquerda) e inclusive formaram o pacto anti comunista, na qual Japão e Itália participaram, o que ficou conhecido como os países do AntiKomintern. Depois de 1939 inclusive, formaram o Eixo Roma-Toquio-Berlim.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s