Funções semelhantes em design distinto

Para que a mensagem biótica pudesse ser enviada e recebida de forma eficiente, Deus não usou o mesmo design indiscriminadamente. Deste modo, Deus usou design distinto em estruturas que executam funções relativamente semelhante. As asas dos morcegos, das áves e dos pterodáctilos são um exemplo clássico. 

Quando comparamos a anatomia das variadas plantas e dos variados animais, encontramos semelhanças e diferenças onde nós nunca esperaríamos que tivessem sido colocadas por Um Criador. Não é estranho que Um Criador tivesse conferido aos morcegos, as áves e aos pterodáctilos asas feitas com os mesmos elementos ósseos que as toupeiras usam para escavar e os pinguins usam para nadar?…..Um Criador Omnisciente não deveria experimentar diferentes designs.
(Douglas Futuyma, “Science on Trial: The Case for Evolution “, 1983, página 199)

A asa do morcego foi construída com o alongamento de quatro dedos, enquanto que a asa dos pterodáctilos foi construída com o alongamento de apenas um dos dedos. A asa das áves foi feita com a diminuição da mão e a colocação de penas.

Os evolucionistas alegam que isto é evidência para a evolução ao afirmarem que um Designer eficiente nunca testaria vários designs.

Os evolucionistas estão enganados. Como Deus queria que as formas de vida tivessem em si uma mensagem (a Mensagem Biótica), então seria de esperar coisas como as descritas em cima.

  1. A semelhança entre estes três organismos não pode ser negada. Eles não só são variações de um tema comum, como também possuem uma estrutura física comum. Isto envia a mensagem unificadora (o Criador é o Mesmo).
  2. Estes organismos foram sistematicamente colocados de modo a que o facto de terem asas não possa ser explicado como tendo origens num parente comum. Isto envia a mensagem não-naturalista (o Criador é Sobrenatural).
  3. O design das asas é suficientemente diferente de modo que não possam ser explicadas segundo um processo de transposição genética. Isto mais uma vez demonstra a origem Sobrenatural da vida ao enviar a mensagem não-naturalista.
    Esta é de facto a grande dificuldade para a evolução. Se as asas fossem idênticas não haveria problemas em racionalizar as suas origens segundo a transposição. Mas como as asas são semelhantes, mas não idênticas, isto destrói as interpretações que se baseiam na transposição.

Conclusão:

O Emissor da biomensagem (Deus) criou estes organismos de forma a que fosse impossível os evolucionistas explicarem segundo a “descendência com modificação”. Devido a isto, os evolucionistas são obrigados a propor que a evolução de asas (e do próprio vôo) aconteceu separadamente em cada um dos casos.

Com isto se pode ver que, contrariamente ao que os evolucionistas alegam, as asas dos variados organismos não só não são evidência para a sua mitologia, como mais facilmente se pode constatar que a teoria que mais fortificada sai da análise dos supracitados sistemas é a Criação – mais especificamente, a teoria da Mensagem Biótica.


“Eu fiz a terra, o homem e os animais que estão sobre a face da terra, pelo Meu Grande Poder e com o Meu Braço estendido, e a dou àquele que Me agrada em Meus Olhos.”
Jeremias 27:5

Modificado a partir do livro “The Biotic Message”, página 354

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Bíblia, Biologia and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

9 Responses to Funções semelhantes em design distinto

  1. Rui Carvalho says:

    Estes pontos parecem-me ter uma clara falta de lógica… Não havendo qualquer argumento ou razão para aplicar cada mensagem aos exemplos indicados, não vejo qual a demostração que pensa ter feito quando essas mensagens não se aplicam em toda e qualquer situação . Sendo assim, a dificuldade que se aponta à evolução , aplica-se ao criacionismo. Senão vejamos.

    “A semelhança entre estes três organismos não pode ser negada. Eles não só são variações de um tema comum, como também possuem uma estrutura física comum. Isto envia a mensagem unificadora”. Certo, estamos de acordo. Envia uma mensagem unificadora.No entanto, chamar-lhe mensagem unificadora não demonstra nada, vale tanto para o nosso deus como para outro qualquer. Aliás, também serve a evolução…

    “Estes organismos foram sistematicamente colocados de modo a que o facto de terem asas não possa ser explicado como tendo origens num parente comum.” Ora aqui é que deus deveria ter aplicado a mensagem unificadora.
    Parece-me mais inteligente, para quem quer passar um mensagem inequívoca de que a diversidade ” não possa ser explicado como tendo origens num parente comum.”, utilizar o método oposto, que é precisamente criar organismos totalmente dispares em termos anatómicos, fisiológicos, etc. Mais depressa pensaria num desenho inteligente se olhasse para cada ser e o visse como perfeitamente adaptado ao seu meio, sem qualquer aproveitamente de desenhos já aplicados. Parece que não, deus optou por reutilizar arquitecturas que, em muitos casos se tornam obviamente menos eficazes; podemos comparar a eficácia de voo de um morcego e de uma ave, com certeza percebemos todos qual o que se safa melhor…

    Por outro lado, deus decidiu criar os insectos voadores com um arquitectura completamente diferente. De certo modo,até estão melhor adaptados, movem-se em qualquer direcção ou sentido, 360 graus, super rápidos, mas o que interessa é a mensagem: Onde está aqui a mensagem unificadora? Morfologia, anatomia, fisiologia, tudo difere em relação a qualquer um dos 3 mencionados neste artigo. Porquê? como explicar que de mamíferos para aves estamos na presença de uma mensagem unificadora mas que nos insectos se optou por não passar essa mensagem?
    Sendo assim, temos de escolher cuidadosamente os exemplos que usamos para evidenciar essa mensagem unificadora! Não me parece útil pois temos primeiro de escolher os exemplos e só depois aplicar o argumento…

    Conclusão

    Seria muito mais fácil defender a mensagem unificadora se se defendesse que ela é dada precisamente pelo que se está a contrariar no 2º ponto: a existência de “um parente” comum (e aqui nem sequer vou debater a ideia errada de que a evolução defende que descendemos de 1 indivíduo ou sequer uma espécie- apenas esclarecer que para se rebater o evolucionismo, é preciso saber muito bem o que essa teoria significa…).
    Digo isto porque, até agora, o criacionismo não usou o DNA como prova do design inteligente : Todos os seres vivos são contituidos por células e por ADN/ARN (deixo de parte a discusssão sobre o que é um ser vivo e onde se enquadram. por ex, os vírus). Não parece bom argumento para a mensagem unificadora? TODOS O POSSUEM…. Parece… no entanto deixa de o ser quando temos de admitir que o seu potencial transformador e forma de funcionar leva a termos de admitir também a sua capacidade de recombinação e eventualmente o dar origem a novos fenótipos. E depois disso é sempre por aí abaixo, o criacionismo teria milhares de refutações a fazer…

    Like

  2. Dalton says:

    Peraí. Xô ver se entendi. Eles estão dizendo que por esses animais terem “designs” diferentes, não há designer?
    Então, por que eles ACHAM que um designer deve SEMPRE seguir uma ÚNICA linha de pensamento, sendo portanto algo não-criativo, o designer desse caso não existe?
    Cara, que falácia horrível!
    Se isso já não fosse o suficiente, ainda utilizam um conceito totalmente subjetivo como esse para sustentar uma teoria supostamente objetiva.

    Isso me lembra a cena do Todo Mundo em Pânico 1. [spoiler] Onde a loira do começo tá fugindo do assassino, ela vê uma mesa com 3,4 armas e uma banana e pega a banana. A diferença nesse caso é que esses cientistas só tem a banana. [/spoiler]

    Like

  3. Rui Carvalho says:

    “estão dizendo que por esses animais terem “designs” diferentes, não há designer?” Bem, o que eu tentei argumentar é porque é que se retirarmos essa negação, esse argumento já se torna válido! Qual é o fundamento de “por terem designs diferentes, há designer”? E, admitamos, se fosse uma questão de “criatividade”, consigo imaginar animais muito mais engraçados, completamente diferentes uns dos outros.
    O argumento que foi dado é precisamente o inverso do que está a dizer o sr. Dalton. Se deus criasse todos os seres vivos, porque teria necessidade de usar os mesmos ossos de animal para animal? porquê, mais uma vez, usar tibias, umeros e falangetas tanto em animais que nadam, como nos que voam ou que andam? é precisamente a falta de originalidade ou criatividade que aponta mais depressa para um processo acéfalo de evolução do que uma criação inteligente, com um propósito definido à priori…
    E já agora, qual é o conceito totalmente subjectivo a que se refere? qualquer um que foi referido não será mais subjectivo que “não-criativo”…

    Like

  4. Ricardo Reno says:

    “Como Deus queria que as formas de vida tivessem em si uma mensagem (a Mensagem Biótica), então seria de esperar coisas como as descritas em cima.”

    Nada disto impressiona, o que impressiona é que Mats consegue entrar na mente de Deus e saber qual a intenção Dele para tudo, assim como um Julian Assange divino.

    Like

  5. Mats says:

    Ricardo,

    “Como Deus queria que as formas de vida tivessem em si uma mensagem (a Mensagem Biótica), então seria de esperar coisas como as descritas em cima.”

    Nada disto impressiona, o que impressiona é que Mats consegue entrar na mente de Deus e saber qual a intenção Dele para tudo, assim como um Julian Assange divino.

    Eu consigo “entrar na Mente de Deus” simplesmente lendo o que Ele nos deixou. A Bíblia revela de forma clara que Deus quer-Se dar a conhecer. Ao mesmo tempo Ele apela à Humanidade para contemplar a Criação e ver como ela claramente aponta para uma Causa Inteligente.

    Daí se infere que o padrão das formas de vida contéem em si uma informação.

    Like

  6. Mats says:

    Rui Carvalho,

    Estes pontos parecem-me ter uma clara falta de lógica… Não havendo qualquer argumento ou razão para aplicar cada mensagem aos exemplos indicados, não vejo qual a demostração que pensa ter feito quando essas mensagens não se aplicam em toda e qualquer situação.

    Mas a teoria da Mensagem Biótica olha para o padrão da Criação.

    Sendo assim, a dificuldade que se aponta à evolução , aplica-se ao criacionismo. Senão vejamos.

    “A semelhança entre estes três organismos não pode ser negada. Eles não só são variações de um tema comum, como também possuem uma estrutura física comum. Isto envia a mensagem unificadora”. Certo, estamos de acordo. Envia uma mensagem unificadora.No entanto, chamar-lhe mensagem unificadora não demonstra nada, vale tanto para o nosso deus como para outro qualquer. Aliás, também serve a evolução…

    Mas a teoria da Mensagem não diz só que há mensagem unificadora mas sim que o aspecto unificador é importante porque aponta para Uma Causa Comum (Deus). Que essa causa não é a evolução é feito óbvio pela falta de qualquer linha descendente entre as formas de vida.

    “Estes organismos foram sistematicamente colocados de modo a que o facto de terem asas não possa ser explicado como tendo origens num parente comum.” Ora aqui é que deus deveria ter aplicado a mensagem unificadora.

    Porquê? Se elas não evoluíram umas das outras, então a sua origem é independente. Que tem a mesma Fonte (Deus) é feito óbvio pelo padrão da vida em si.

    Parece-me mais inteligente, para quem quer passar um mensagem inequívoca de que a diversidade ” não possa ser explicado como tendo origens num parente comum.”, utilizar o método oposto, que é precisamente criar organismos totalmente dispares em termos anatómicos, fisiológicos, etc.

    Mas isso haveria de destruir a mensagem unificadora. Além disso não é a diversidade que não pode ser explicada como tendo uma origem comum mas sim a FORMA como esta diversidade está colocada. Animais que não podem ser relacionados por uma árvore evolutiva directa possuem estruturas semelhantes. Isto destrói a filogenia mas aponta para uma Causa Comum (Deus). Destrói o naturalismo e suporta a Criação. É assim que tens que ver a vida.

    Mais depressa pensaria num desenho inteligente se olhasse para cada ser e o visse como perfeitamente adaptado ao seu meio, sem qualquer aproveitamente de desenhos já aplicados.

    Nenhum designer faz isso. Todos os designers aproveitam design funcional para problemas semelhantes.

    Além disso, nós hoje vêmos os seres vivos plenamente adaptados ao seu meio ambiente mas há pessoas que mesmo assim recusam-se a vÊr a Mao de Deus na sua origem.

    Parece que não, deus optou por reutilizar arquitecturas que, em muitos casos se tornam obviamente menos eficazes; podemos comparar a eficácia de voo de um morcego e de uma ave, com certeza percebemos todos qual o que se safa melhor…

    Não parece que os morcegos e as áves tenham problemas em voar. Aliás, o vôo não pode ser explicado como resultado de forças não-inteligentes.
    Conheces algum sistema de vôo que não seja o resultado de design inteligente?

    Por outro lado, deus decidiu criar os insectos voadores com um arquitectura completamente diferente. De certo modo,até estão melhor adaptados, movem-se em qualquer direcção ou sentido, 360 graus, super rápidos, mas o que interessa é a mensagem: Onde está aqui a mensagem unificadora?

    Onde está a mensagem unificadora entre as áves, insectos e passaros? Ora, o ADN e a reprodução sexuada. Tanto os pássaros, os morcegos e os insectos reproduzem-se de forma sexual (e não assexual), e essa sexualidade aponta para uma Causa Comum (Deus). De acordo com o evolucionismo, a reprodução sexual não faz sentido nenhum.

    Sendo assim, temos de escolher cuidadosamente os exemplos que usamos para evidenciar essa mensagem unificadora! Não me parece útil pois temos primeiro de escolher os exemplos e só depois aplicar o argumento…

    Nem por isso. Faz-se a observação, constrói-se a teoria, e procuram-se evidências. Até agora, está tudo de acordo.

    Digo isto porque, até agora, o criacionismo não usou o DNA como prova do design inteligente

    Não usou? O ADN (um sistema de informação em código) é a evidência mais óbvia para a Criação uma vez que sistemas de informação em código nunca são o resultado de forças não inteligentes.
    Pensa no código morse, ou no código Braille ou no código binário. Todos eles são INFERIORES ao código genético, mas ninguém pensa que esses códigos são o resultado de forças não inteligentes.

    Como tal, o ADN é a evidência mais forte para o design inteligente, para o criacionismo e para a Mensagem Biótica.

    Like

  7. jonas says:

    Mats!

    O que é interessante que os evolucionistas tentam impingir o velho mantra naturalista de”que a ontogênia recapitula a filogênia” e isto já foi desmacarado com a fraude de Haeckel com os seus embriões,e que ainda este mantra está sendo alardeado através da vindicação da famigerada Homologia,que nada mais é do que observações de cunho especulativo e não científico para fortalecer o “processo imaginário da evolução”.

    A questão fundamental não é sem tem Homologia ou não,ou se o visalumbre da Filogenia e sim de onde veio a Informação que é primordial e a base do Ser?A Informação é imaterial e não é dependente de atuações fisico-quimicas que permeiam o mundo material e sim tem uma semântica(uma relação entre determinadas moléculas que atuam como suporte simbólico de uma determinada informação e outras que são formadas com significado formado por aquelas) e esta relação é o código genético,que com a sua maquinaria complexa se traduz na Semiótica ou Biosemiótica(ciência dos sinais).

    Vida é Informação,não aquela de Shannon(alternativas combinatórias),mas a Complexa e |Especificada que traduz até hoje os “sinais” do CRIADOR.

    Abraços

    Like

  8. Sander says:

    ““A semelhança entre estes três organismos não pode ser negada. Eles não só são variações de um tema comum, como também possuem uma estrutura física comum. Isto envia a mensagem unificadora”. Certo, estamos de acordo. Envia uma mensagem unificadora.No entanto, chamar-lhe mensagem unificadora não demonstra nada, vale tanto para o nosso deus como para outro qualquer. Aliás, também serve a evolução…”
    Será que 98,5% de semelhança no DNA não são suficientes para dizer que temos muito em comum com os primatas ,e que faz muito mais sentido acreditar que somos uma evolução do mesmo ,do que o que diz um livro escrito por pessoas que não sabiam nem que nosso planeta girava??

    Like

  9. Dalton says:

    @Sander
    Ser parecido não tem nada a ver com um vir do outro. Ou ambos virem da mesma fonte.

    Te faz mais sentido acreditar numa teoria que diz que tudo foi criado como é hoje (auto-evidente) ou acreditar numa teoria que diz que mutações benéficas (nunca observado) fizeram com que moléculas virassem seres complexos (na qual faltam evidências, vide o famoso elo-perdido, dentre vários problemas) e ainda que organismos sem inteligência gerassem organismos inteligentes?

    É engraçado como o evolucionismo é extremamente ausente de evidências mas as pessoas preferem acreditar nele em vez de teorias como o criacionismo que são auto-evidentes.

    Deixe-me esclarecer a mente:
    1) O evolucionismo não responde o que houve com os milhões/bilhões de passos evolutivos para que uma molécula virasse uma esponja por exemplo. Para um processo que levou milhões de anos, a falta de fósseis transicionais não evidencia evolucionismo;
    2) Falta o evolucionismo mostrar que existem mutações benéficas;
    3) Falta o evolucionismo mostrar que as evoluções que são benéficas ocorrem pela necessidade do ser vivo e não aleatoriamente(caso admita essa alternativa cairá no ponto 1);
    4) Falta o evolucionismo demonstrar que, um ser que comece a receber mutações benéficas (problema 2), e a passe para um descendente, esse descendente continuará a desenvolver tal mutação;
    5) Falta o evolucionismo demonstrar que, se uma espécie é capaz de se mudar em outra, como ela se reproduz, uma vez que, a mutação, por ser rara, não acontecerá com todos os indivíduos ao mesmo tempo. Em outras palavras, a nova espécie estará sozinha em seu bando. Não havendo outros de raça semelhante, como se reproduziria e manteria seu DNA;
    6) Falta o evolucionismo mostrar que reprodução sexuada é mais eficiente do que a assexuada para a perpetuação de seu código genético;
    7) Falando em sexuada, é dever do evolucionismo explicar pq as bactérias de hoje são as mesmas das de muitos anos atrás, no início dos experimentos científicos; as bactérias se reproduzem 1000x mais rápido que humanos, mais ou menos. Já deveriam ter se tornado esponjas;

    Há tantas coisas pra serem esclarecidas que até me espanto de tanta gente acreditar nessa teoria.

    Até mais.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s