Fóssil de tecido macio

Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou: portanto, abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.

Êxodo 20:11

A formação do Green River – uma estrutura sedimentar do Wyoming – é amplamente reconhecida pelos seus fósseis de peixes e outras criaturas de elevada qualidade. A formação foi datada com a idade de 40 milhões de anos ou até mais velha. Quais são as hipóteses, então, de se encontrarem fósseis dos tecidos macios originais encapsulados nas rochas?

Um novo estudo mostrou que uma perna fossilizada de lagarto encontrada na formação não é feita de minerais mas em vez disso, ainda possui a pele original e o tecido conector. Num estudo publicado no jornal científico britânico Proceedings of the Royal Society B, paleontólogos aplicaram uma nova técnica que foi capaz de detectar a presença das biomoléculas originas (como aminoácidos) sem no entanto danificar a amostra.1

Este novo estudo usou mapeamentos infravermelhos que detectaram luz que reflectiu padrões causados por moléculas orgânicas. Os pesquisadores empregaram então outras técnicas para cruzar informação e verificar se o mapeamento de infravermelho estava a detectar correctamente o tecido macio que não havia sido substituído por minerais.

O raio-X fluorescente síncrotron (acelerador de moléculas) detectou a proteína original e os resultados da difracção e espectrometria foram também consistentes nas suas conclusões. A alegação de que o lagarto ainda não tinha mineralizado era amplamente defensável.

Os autores escreveram:

Levando tudo em consideração, todas as análises executadas durante este estudo suportam de uma forma conclusiva que a pele fossilizada do réptil na BHI-102B não é uma impressão simples, um substituto mineralizado ou um filme carbónico orgânico amórfico, mas contém um resquício parcial da química original do organismo (….) 1.

Claro que este resultado força a uma reavaliação das datas evolutivamente atribuídas previamente. Mesmo quando mantidas secas e estéreis, as células epidérmicas degradam-se e convertem-se em pó uma vez que as suas proteínas deterioram-se espontaneamente. Mas este fóssil mostra milhares (e não milhões) de anos de decaimento.

Esta formação rochosa particular possui características que indicam que foi formada quando um grande lago terrestre foi drenado para dentro do Oceano Pacífico. O subterração rápida de tantos peixes e outras criaturas foi necessária para que os seus restos fossem protegidos de necrófagos e preservados como fósseis. E uma subterração recente em sedimentos transportados por água teria que ser necessária para explicar a persistência deste tecido original.

Esta drenagem catastrófica e a subterração certamente que ocorreram há alguns milhares de anos – tal como o tecido original na perna deste lagarto confirma. E isto é consistente com a versão Bíblica das nossas origens e com a Terra Jovem.

Referencias

  1. Edwards, N. P. et al. Infrared mapping resolves soft tissue preservation in 50 million year-old reptile skin. Proceedings of the Royal Society B. Published online before print March 23, 2011.
Fonte

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s