Vírus consegue atacar tumor humano sem fazer mal a tecidos saudáveis

“E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom: e foi a tarde e a manhã o dia sexto.”
Génesis 1:31

Durante décadas, a ciência explorou a ideia de utilizar os vírus para alertar o sistema imunológico de que deveria atacar e destruir as células cancerígenas. Esse interesse foi substituído pela possibilidade de serem os vírus a atacar o próprio cancro, graças ao desenvolvimento da engenharia genética.

Num estudo publicado nesta quarta-feira na edição online da revista Nature, uma equipa de cientistas mostrou que o vírus JX-954 consegue infectar tumores com efeitos secundários mínimos e que duram pouco tempo.

A terapia experimental foi feita num número pequeno de pessoas por uma equipa de cientistas da Universidade de Otava e por uma pequena empresa de biotecnologia chamada Jennerex Inc, e vai ser testado em pacientes com cancro de fígado mais ou menos avançado.

“Com a quimioterapia existem efeitos secundários drásticos”, disse John Bell, cientista principal da Jennerex e do Instituto de Investigação do Hospital de Otava, “Com este tratamento, os doentes só tinham sintomas [equivalentes] ao da gripe durante 24 horas, e mais nada depois disso.”

O primeiro teste envolveu 23 doentes com vários tipos de cancro num estado muito avançado. Esta primeira prova foi para verificar se o vírus era seguro. Além de o ter confirmado, seis dos oito pacientes a quem foi dada a maior dose viram o cancro estabilizar ou diminuir.

Sete dos pacientes desse grupo – o que equivale a 87 por cento da amostra – mostraram que os vírus só se replicavam nas células cancerígenas, deixando em paz os tecidos saudáveis.

A próxima fase vai incluir 120 doentes com cancro de fígado primário, conhecido como carcinoma hepatocelular. Segundo o investigador, este vírus mostrou uma actividade muito forte contra o cancro do fígado. Alguns destes cancros de fígado são causados por vírus, como o da hepatite B, e os investigadores acreditam que isso torna-os mais susceptíveis a uma nova infecção feita por um segundo vírus.

O JX-954 é derivado de uma estirpe de vírus que antes era muito utilizada para vacinar as crianças contra a varíola, uma doença erradicada há décadas. “Sabemos que [o vírus] é bastante seguro”, disse Bell, sublinhando que a informação genética que o vírus necessita para mutar foi retirada.

O investigador acrescentou ainda que, como este vírus é administrado de uma forma intravenosa, há a possibilidade de que o mesmo limite a capacidade das células do cancro saírem de um tumor e através da corrente sanguínea irem para outro local, espalhando-se pelo corpo através das metástases.

Fonte


Se o ser humano consegue modificar vírus já existentes de forma a que eles melhorem a saúde do homem, será “um ataque à ciência” defender que os vírus, tal como criados originalmente (antes da Queda) não tinham a capacidade de causar dano no ser humano?

Se o homem consegue modificar o que já existe e melhorá-lo, então Deus pode fazer muitos mais. No caso de Deus, Ele não melhorou o que já existia mas criou tudo perfeito e 100% funcional. A queda e a maldição do pecado é que degeneraram a perfeição proveniente da Mão de Deus.

About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Vírus consegue atacar tumor humano sem fazer mal a tecidos saudáveis

  1. jonas says:

    O mal natural e o mal moral não compreendido é atribuído a DEUS ,e isto é um dos maiores impecilhos para que a mensagem de DEUS chegue ao coração humano sem preconceitos ou avaliações errôneas.

    A maioria dos ateus usa o argumento de que se DEUS existisse não haveria tantas doenças contraídas por patógenos de alta virulência,mas é interessante que pesquisas sobre Yersinia Pestis(peste bubonica) trouxeram dados impressionantes.
    Pesquisas revelaram que a bactéria Yersinia Pestis é derivativa de extrema semelhança ou identidade total(99,9%) do Yersinia Tuberculosis.
    Esta derivativa é recente de 6000 a a 20000 anos,sendo que a Y. Tuberculosis tem taxa de mortalidade de 0,5%,não é sistemica,não é transmitida pela pulga e sim por água e alimentos,tem uma infecção localizada localizada e não é tratada com antibióticos,sendo que a infecção com Y. pestis é sistemica ,tem mortalidade de 80% quando não tratada e transmitida por pulgas,resultando grandes mortes,com 200 milhões de mortes nos três surtos (século 6,14 e 19).

    Agora descobertas conseguiram compreender o porque que uma bactéria de baixíssima virulência como a Y. Tuberculosis se transformou nesta assasina costumaz chamada Y. pestis;veja que uma analise genomonica das duas bactérias revelou que a Y. Pestis tem 13% dos Genes que não são mais funcionais nela,também tem 149 Pseudogenes e também tem a ausência de 317 Genes em relação a Y. Tuberculosis.

    Conclusão:A inserção de plasmídeos(pedaços de Dna) no cromossoma da Y. Tuberculosis foram transformando ela, agora ela era transmitida por pulga,se tornando também sistêmica,mas não causava ainda uma peste,mas quando houve perde de função dos Genes isto transformou-a de uma bactéria de baixa virulência em altíssima virulência.
    Veja, este exemplo deixa claro que muitas coisas ocorreram em nosso mundo pregresso e que mutações geraram perdas de função e não evolução,transformando uma bactéria praticamente inofensiva em uma bactéria mortal.
    Onde o ConhecimentoVerdade) chega,as dúvidas e os arrazoamentos infundados são dissipados.
    A Verdade sempre liberta,principalmente dos preconceitos.

    Like

  2. Douglas says:

    jonas!
    Muito Bom seu texto.
    Nos Outros Posts eu disse sobre Morfologia Comparada, somente por causa dos Evolucionistas.
    Abraços.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s