Como é que 75 baleias acabaram num deserto?

Se mais evidências fossem precisas em relação à cegueira voluntária dos evolucionistas, esta notícia deve removê-las duma vez por todas.
Algumas pessoas acreditam que elas ficaram desorientadas e encalharam-se mutuamente. Por sua vez, outros alegam que as mesmas ficaram presas num lago depois dum desabamento de terra.

Mas os cientistas continuam desorientados em relação à forma como dezenas de baleias acabaram num deserto, a mais de 800 metros do mar.

Esta é uma desorientação propositada, como se vai vêr mais à frente.

Os esqueletos de mais de 75 baleias, datados com mais de 2 milhões de anos, foram desenterrados uns juntos aos outros – a apenas algumas jardas de distância – num dos mais bem preservados cemitérios de baleias pré-históricas.

Escusado será dizer isto, mas os “2 milhões de anos” não vinham escritos nos fósseis das baleias. Essa data é “determinada” a partir de crenças sem o mínimo de suporte científico.

'Extraordinary': Prehistoric bones belonging to 75 whales have been found in the Atacama desert near Copiapo, Chile. Scientists remain baffled as to how they got there

Os cientistas chilenos do Smithsonian Institution estudam a forma como as baleias – algumas do tamanho de autocarros – foram encontrados exactamente na mesma “esquina” no deserto do Chile.

Os peritos afirmam que outras baleias pré-históricas foram encontradas juntas no Peru e no Egipto, mas os fósseis chilenos fazem-se notar pelo seu número impressionante e pelos ossos elegantemente preservados.

Não será esta preservação “elegante” uma evidência em favor da tese de que os mesmos foram enterrados rapidamente ?

Da mais de 75 baleias descobertas até agora, 20 eram esqueletos perfeitamente intactos. Os pesquisadores acreditam que podem estar milhares ainda por desenterrar.

Beached: The skeletons, which include a sperm whale and a now-extinct dolphin with tusks, were found more than half a mile from the South Pacific Ocean

Digging: The bones were found during a highway-widening project in 2010. Locals had seen bones poking through the ground but were unaware there were so many

Nicholas Pyenson, do “National Museum of Natural History” disse o seguinte à Associated Press:

Acho que morreram todas mais ou menos ao mesmo tempo.

Um evento catastrófico, sem dúvida.

Há muitas formas através das quais uma baleia pode morrer. Nós ainda estamos a testar todas as hipóteses distintas.

Todas? Acho que há uma hipótese que eles nem sequer levam em consideração.

Pyenson disse que o local foi em tempos um ambiente contendo uma lagoa e que as baleias “provavelmente” morreram entre 2 a 7 milhões de anos atrás (segundo os sempre fiáveis métodos de datação evolucionistas).

Preparation: A paleontologist encases a whale fossil to be taken to Chile's Paleontological Museum of Caldera. Most of the fossils are baleen whales measuring 25ft long

Discovery: The researchers believe the fossilized remains could have accumulated over a long period of time, between two million and seven million years ago

Erich Fitzgerald, (Museum Victoria in Melbourne – Austrália) disse que esta descoberta é bastante significativa.

Os fósseis estão muito bem preservados e bastante completos – uma combinação rara na paleontologia e uma que provavelmente incidirá alguma luz sobre as faces . . . da ecologia e evolução destas espécies extintas.

A imaginada evolução, quis dizer Erich Fitzgerald.

Hans Thewissen, perito em baleias e professor de anatomia na “Northeast Ohio Medical University”, disse:

É possível que as baleias se tenham reunidas numa lagoa e então um tremor de terra ou uma tempestade tenha fechado a saída para o oceano. Subsequentemente, a lagoa secou e as baleias morrem.

Ele qualificou a acumulação de tantos esqueletos completos uma “situação pouco usual”. Ele acrescenta ainda:

Se isto tivesse sido uma lagoa que tivesse secado, seria de esperar encontrar sinais da evaporação tais como sal cristalizado e gipsita nas rochas.

Por outro lado, se uma onda gigante tivesse lançado as baleias para a costa, a mesma onda teria empurrado o solo oceânico por toda a volta e nós veríamos marcas nas rochas.

Portanto, podemos rejeitar ambas as hipóteses.

Conclusão:

Antes de fazermos qualquer tipo de conclusão, vamos listar os dados disponíveis:
  • 1. Dezenas de baleias enterradas a mais de 800 metros do mar.
  • 2. Fósseis extraordinariamente bem preservados.
  • 3. Existem probabilidades de haver ainda mais fósseis enterrados.
  • 4. As hipóteses oferecidas pelos evolucionistas são, segundo eles próprios, insuficientes.
  • 5. Segundo parece, as baleias morreram todas mais ou menos ao mesmo tempo, o que suporta a tese dum evento catastrófico fora do normal.

Com estes dados todos à nossa disposição, se um cientista Cristão disser “as baleias foram mortas por um movimentação anormal e catastrófica de água e sedimentos“, é possível refutar esta interpretação com base nos dados observáveis? Se o mesmo cientista usar estes dados científicos em favor do Dilúvio de Noé, há alguma forma de falsificar esta posição apelando aos factos empíricos?

A resposta é por demais óbvia: não. À luz das evidências, o Dilúvio de Noé mostra-se fiável e cientificamente válido. Repito, à luz das evidências e não à luz de filosofias naturalistas em busca desesperada de validação científica.

O que os evolucionistas fazem é rejeitar à partida qualquer tipo de interpretação que contradiga a teoria da evolução, e lançar hipóteses que se possam harmonizar com a mesma. Depois de construírem uma que eles acreditem ser “suficiente”, alegam que foi isso mesmo que aconteceu.

Isto não é ciência mas preconceito naturalista.

Convém dizer que isto não prova que o Dilúvio ocorreu: isto apenas mostra que as evidências se ajustam ao que a Bíblia declara. Nem sempre é possível “provar” eventos históricos com base nas evidências disponíveis. Geralmente o que se faz é comparar as hipóteses e as evidências e ver qual delas tem maior poder explicativo.

Se usarmos esta metodologia, veremos que a Palavra de Deus contém a hipótese mais robusta. As alternativas evolucionistas são, segundo os próprios evolucionistas, deficientes e bastante frágeis.

Que pena que estes mesmos “cientistas” nem sequer façam jus à sua qualificação de cientistas ao rejeitarem à priori (e apenas por motivos ideológicos/religiosos/filosóficos) a única explicação que está de acordo com as evidências científicas.

No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezassete dias do mês, naquele mesmo dia, se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram,

E houve chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites.

E no mesmo dia, entrou Noé, e Sem, e Cam, e Jafeth, os filhos de Noé, como também a mulher de Noé, e as três mulheres dos seus filhos com ele na arca.

Eles, e todo o animal, conforme a sua espécie, e todo o gado, conforme a sua espécie, e todo o réptil que se roja sobre a terra, conforme a sua espécie, e toda a ave, conforme a sua espécie, todo o pássaro de toda a qualidade,

E de toda a carne, em que havia espírito de vida, entraram de dois em dois para Noé na arca.

E os que entraram, macho e fêmea de toda a carne entraram, como Deus lhe tinha ordenado: e o Senhor o fechou por fora.

Génesis 7:11-16


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

11 Responses to Como é que 75 baleias acabaram num deserto?

  1. J says:

    Porque é que animais aquáticos como as baleias haviam de morrer num dilúvio?

    Like

  2. Everton Araujo says:

    esse post foi doido. Gostei.

    Like

  3. Mats says:

    J,

    Porque é que animais aquáticos como as baleias haviam de morrer num dilúvio?

    Sob pena de soar condescendente e paternalista, porque como deverias saber, quando grandes quantidades de água são movimentadas dum sítio para o outro, não é só a água que se move.

    Like

  4. J says:

    «quando grandes quantidades de água são movimentadas dum sítio para o outro, não é só a água que se move.»

    «se uma onda gigante tivesse lançado as baleias para a costa, a mesma onda teria empurrado o solo oceânico por toda a volta e nós veríamos marcas nas rochas.»

    [[ “Grandes movimentações de água” não se resume a “onda” ]]

    Like

  5. Franklin - Brasil says:

    Olá Mats, perdoe minha repetição, mas você já leu sobre a descoberta da Arca de Noé? Cientistas chineses disseram que a Arca foi descoberta no monte Ararat (Turquia) a 4 mil metros de altura, o teste de radiocarbono aponta para 4.8 mil anos. Sabe se as informações são verdadeiras? Escaladores fizeram filmagens e tudo, se você puder dar uma olhada.


    http://danizudo.blogspot.com/search?q=arca+de+no%C3%A9&x=0&y=0

    Não sei se essa noticia é falsa mas acredito ser a verdadeira arca.

    Like

  6. igorgitirana says:

    Franklin. pelo que andei lendo, os chineses só encontraram um antigo set de filmagem e acharam que era a arca, mas não dá para saber pois faltam informações para esclarecer isso.

    Like

  7. junior says:

    Franklin
    É difícil dizer realmente se é ou não é.
    Mas realmente é intrigante pois é em cima de uma montanha e as datações dão perto do Diluvio.
    Agora só falta saber qual o tamanho pra ver se bate mas isso vai ser difícil.
    Mas tudo terá seu tempo.

    Igor

    Aonde você leu isso?set de filmagem com datações quase de 5 mil anos?
    Seria uma teoria muito louca.

    Like

  8. igorgitirana says:

    Junior, como eu falei, “faltam informações para esclarecer isso”, gostaria que me passasse em que lugar está noticiado que fizeram estes testes de datação para saber a idade.

    Like

  9. EMS says:

    Mats, observe a seginte imagem e explique-me por favor se isto tem alguma coisa a ver com diluvios.

    [[ Aparentemente não. ]]

    Like

  10. dayse says:

    800 metros do mar ou do nivel do mar. segundo pesquisa seria o deserto de Atacama o mais ALTO e arido do mundo, confere ? Outra coisa, deem uma olhadinha nesta nocicia http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5480291-EI8147,00Chilenos+encontram+esqueletos+de+baleias+no+meio+do+deserto.html

    a noticia fala de um quilometro do mar, mas e o deserto mais alto do mundo em nivel do mar. segundo minha analise ou o jornalista fez de ignorancia esta afirmacao ou de ma fe mesmo. A diferenca do nivel do mar neste caso faz toda a diferenca, pois muito acima no nivel do mar concorda com a biblia sobre o diluvio.

    Like

  11. josias says:

    vc nao lem a biblia fala a verdade vc nao lem genises 6.v 13 ai esta a resposta a biblia é o livro mais serto da face da terra.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s