O mau cheiro da teoria da evolução

E chegou-se, e beijou-o; então cheirou o cheiro dos seus vestidos e abençoou-o, e disse: Eis que o cheiro do meu filho é como o cheiro do campo, que o Senhor abençoou

Génesis 27:27

Quantos cheiros distintos achas que o teu nariz é capaz de identificar? A resposta correcta é cerca de 10,000. Como é que o teu nariz distingue o cheiro duma rosa do cheiro duma doninha? Até há algum tempo atrás os cientistas não estavam seguros em relação às suas hipóteses.

Actualmente, no entanto, sabemos que os humanos e os restantes mamíferos detectam o cheiro usando pelo menos 1,000 genes distintos. Estes genes estão localizados em todas as células do nosso corpo mas apenas estão activos no nosso nariz.

Os cientistas afirmam que esta descoberta fornece-lhes o primeiro vislumbre da operacionalidade do sistema de detecção de cheiros. Segundo um dos pesquisadores, antes disto “nós practicamente não tínhamos qualquer tipo de conhecimento em torno do sistema olfactivo; isto realmente abre uma nova dimensão no estudo molecular do cheiro de uma forma fascinante.”

As pesquisas envolvidas demonstram que cada um dos genes distintos parece arquitectado para responder a um pequeno grupo de odores. À medida que cada grupo de genes faz a sua parte, todo o sistema é capaz de reconhecer tudo o que podemos cheirar.

Estes genes transmitem sinais das células nervosas do nariz até a uma pequena região do cérebro chamada de bulbo olfactivo.

Agora que os genes estão identificados, os investigadores afirmam que podem começar a entender melhor a forma como os odores são detectados e como o cérebro interpreta os sinais provenientes do nariz.

. . . . .

O nosso sentido de olfacto depende dum sofisticado e elegante sistema. Mil genes estão no cerne de tal maquinaria biológica – sendo que cada um destes genes é informação, isto é, código informático criado com o expresso propósito de descodificar o que nós cheiramos.

“Informação”, “programação” e “descodificação” são termos que suportam a tese de que Um Criador gerou os biossistemas envolvidos no detecção de odores.

Quando os militantes evolucionistas defendem que sistemas que dependem de informação em código são o resultado de forças não inteligentes, eles revelam de forma óbvia que a sua teoria não é algo que depende das evidências científicas uma vez que não há força não inteligente com a capacidade de gerar sistemas onde haja informação em código.

Todos os sistemas que possuem informação em código e cujas origens nós tenhamos observado são sempre o resultado de uma ou mais mentes inteligentes.

Como nós encontramos informação em código dentro das formas de vida, a interpretação que está de acordo com a ciência é aquela que infere Uma Causa Inteligente.

Fonte:
“Scientists find genes that let nose make scents of what it smells.”
Minneapolis Star-Tribune.
Apr. 5, 1991. p. 7A.


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s